Opinião Feminina #64 – The End Begins 2012

 “You have brought this upon yourself.

A familiar force shall arrive to claim what is his.

She holds the mystery of my rebirth,
for when I beckon her, I’ll return to claim what is mine.

She has spoken, it is time.
The end of the world as you know it is here… Now!”

2 de Janeiro de 2012

6 semanas de vídeos misteriosos que pareciam tirados de um filme de terror. Versos enigmáticos proferidos por duas crianças anunciavam o fim do mundo. Mesmo com vários rumores – alguns que se provaram certos – a verdade é que naquele momento, a voz da curiosidade foi a que falou mais alto. A 2 de Janeiro de 2012, a terra começou a tremer. A ansiedade aumentou a cada segundo que passava e sem que ninguém estivesse à espera, as luzes apagaram-se bruscamente.

Do nada, estávamos rodeados de escuridão, com apenas os ocasionais flashes de máquinas fotográficas a fazer companhia. Embora se pensasse ser impossível, a ansiedade aumentou ainda mais tomando níveis absurdos e a vontade que residia era a de gritar na tentativa desesperada de apressar este regresso. Porém, ao mesmo tempo o desejo era atrasá-lo, pois a expectativa é o sentimento que torna tudo mais doce no fim.

É então que, da escuridão, luzes azuis aparecem tomando contornos já por nós há muito conhecidos. Contornos que começaram lentamente a transformar a ansiedade em alegria contagiante. A pirotecnia faz o seu trabalho de embelezar o espectáculo e a música que toca de seguida acaba com todas as dúvidas. A partir desse momento, a ansiedade deu lugar à celebração desenfreada.

Finalmente, Chris Jericho estava de volta à WWE.

Durante anos, Chris Jericho impressionou tudo e todos com as suas promos magníficas. Promos que nos prendiam a cada palavra dita e mudanças de tom que inconscientemente nos levavam à loucura. E era isso que toda a gente esperava, mais uma vez. Mas, não… A genialidade de Jericho, certamente com algumas sugestões dos bastidores, foi mais além. Chris fez uma promo histórica – até aqui, sem surpresas – sem dirigir uma palavra aos fãs através do microfone.

São poucos os lutadores que se podem orgulhar de conseguirem controlar a multidão com a perícia com que Chris o faz. Numa verdadeira manobra de heel, Chris controlou e manipulou os sentimentos de todos a seu bel-prazer. Interagiu com eles e incentivou-os a interagir consigo. Arrastou este momento até notar que já tinha sugado tudo o que podia e que a ovação simplesmente não ia melhorar.

E no exacto momento em que se preparava para dizer as suas primeiras palavras, no exacto momento em que tinha toda a gente expectante e presa a ele, tal como planeava, Chris largou o microfone e recomeçou a festa, arrastando-a de forma a quase – repito, quase – se tornar aborrecedora.

De início pensa-se que talvez seja a euforia do regresso, mas por fim a ideia de que estamos a ser manipulados começa a formar-se e com isso, alguns fãs escolheram revoltar-se, vaiando-o. Compreensível. Tantos fãs naquela arena que deram muito de si para mostrar a sua alegria do seu regresso e ele nem a umas palavrinhas se digna? Parece mesmo algo vindo de um heel. Melhor ainda, parece mesmo algo vindo de um heel Chris Jericho. E a verdade é que Chris é um dos melhores heels de sempre, sem margem para dúvidas.

Pessoalmente, apesar de saber que era a raiva o objectivo de Chris, preferi deliciar-me com o facto que estava a ver um mestre a conduzir a orquestra, confiando apenas que iria gostar do resultado final.

Jericho conseguiu obter dos fãs sem dizer uma palavra, as mesmas reacções que obtinha falando. Quer tenha agradado ou não, a verdade é que tornou-se do tópico mais falado das semanas que se seguiram e obviamente, esse era um dos objectivos. A meu ver, uma manobra de mestre como há muito não se via. Não, não me esqueci do Undertaker e do Triple H no ano passado. Mas é muito mais difícil fazê-lo sozinho do que acompanhado. Ao não dizer absolutamente nada, Jericho meteu toda a gente a querer ver mais.

Em si, o regresso de Chris não foi uma surpresa chocante, mas de qualquer forma até a dúvida mais ínfima se mantinha. Fiquei desiludida com o facto da WWE não ter disfarçado melhor o seu regresso. Eu não vi a foto do aeroporto no dia de 2 por opção, contudo penso que a WWE já conseguiu preparar melhor as surpresas e esta ficou um pouco aquém. Esta falha pareceu-me um pouco de amador. Mas a verdade, é que isso não afectou este momento em nada.

E com um último sorriso e trejeitos provocantes, Chris vira as costas e vai-se embora ao som de apupos.

9 de Janeiro de 2012

Vira o disco e toca o mesmo. As luzes apagam-se e a ansiedade aumenta a pique. Porque mesmo sabendo que ele estava de regresso, os níveis de curiosidade mantinham-se exactamente os mesmos,  pois Chris ainda não tinha dito ou feito nada. Ele tinha-nos na palma da mão dele.

Ele voltou e fez exactamente a mesma rotina, com a diferença que no fim, as reacções dos fãs foram fortes demais e emocionaram Jericho, levando-o às lágrimas. Estava alguém à espera disto? Duvido. Colocou as pessoas confusas e ainda mais curiosas? Sim, e por isso considera-se a missão cumprida.

No que pareceu uma sátira ao também emocionante momento de Hulk Hogan em Montreal, Chris aproveitou-se mais uma vez da máxima “less is more”. O facto dos fãs terem continuado o apoio e a alimentar as emoções de Chris ainda completou melhor o quadro. Mas, como nada dura para sempre, os fãs acabaram por perceber que estavam a ser enganados e no fim, Chris foi-se mais uma vez embora ao som de apupos. Enganados mais uma vez e mais uma vez, de forma brilhante. Admito que nesta edição não estava à espera que o moço finalmente falasse e chegou ali uma altura em que a sua reacção emotiva se tinha tornado óbvia. A verdade é que com simples momentos de dez minutos, Jericho tinha garantido a minha presença na próxima semana, à mesma hora.

16 de Janeiro de 2012 

Quando John Laurinaitis disse a Jericho que este iria combater a minha primeira reacção foi de euforia. Sim, eu sei, era demasiado óbvio que tal não iria acontecer, mas a perspectiva do ver de regresso aos ringues a fazer o que faz de melhor, simplesmente foi mais forte.

Mas antes do combate, já a euforia se tinha apagado e restava apenas a tão típica curiosidade que ele já se andava a habituar a aguçar.  Devo dizer que além de brilhantes, as apresentações de Jericho conseguiram a estranha proeza de balançar entre o hilariante e o irritante. Hilariante porque a forma como expressa energia e euforia é de facto bastante engraçada. Pormenores como tirar fotos aos fãs só evidenciam o exagero da sua performance, o que surpreendentemente que seja, não a estraga. Contudo, também consegue ser vista como irritante, o que é de facto um dos objectivos principais.

A cara de Bryan durante todo o espectáculo de Jericho foi a cereja no topo do bolo. E o mais engraçado, é que mesmo sendo um heel declarado, a verdade é que os fãs não resistem em fazer-lhe a vontade e agir como se ele fosse um face. E como não podia deixar de ser, Chris aproveita-se disso como melhor pode mostrando mais uma vez porque é que é dos melhores de sempre. Como já vai sendo de costume, Chris despediu-se mais uma vez, sem fazer absolutamente nada.

23 de Janeiro de 2012: “Sunday, at the Royal Rumble it will be the end of the world as you know it”

Quando vi que Chris Jericho iria fazer o seu famoso Highlight Reel, comecei imediatamente a pensar de quantas formas poderia ele fazer este segmento sem falar. Nunca esperei que ele chegasse a falar, naquela altura foi porque acreditava que o seu primeiro discurso seria o de vitória do Rumble. Ora, como bem se viu, Jericho não foi o vencedor.

Mais uma vez, mesmo sendo um heel há semanas, Jericho foi recebido como face. Ora, ninguém estava à espera que ele desperdiçasse a oportunidade de gozar um pouco mais, não é verdade? Fez de tudo, até usou brinquedos como a câmara e a arma de arremesso de t-shirts para se tornar ainda mais hilariante. E por fim, foi o ecrã que falou mostrando alguns destaques da sua carreira, por ordem cronológica. E sinceramente, tendo em conta que não iria levar a lado nenhum, devia ter ficado por aí.

Com ou sem vitória no Rumble, ter deixado este segmento como a sua grande última actuação mudo não teria sido uma má ideia. Um Highlight Reel sem palavras? Seria histórico! Era o derradeiro acto de gozo para com os fãs. “Afinal, o Highlight Reel sempre foi palco para grandes conversas e alguns momentos históricos, certamente ele terá que falar” Pensavam os fãs. Se não o tivesse feito, teria sido mais uma grande manobra de heel, com o potencial de ser mais forte que todas as outras. Contudo, apesar de ser um cenário engraçado o grande problema em si, a meu ver, não foi ele ter falado.

Ao longo de três semanas a WWE e Chris, suponho que em conjunto porque Jericho já não é um simples novato com medo de dar ideias, deram importância e significado às primeiras palavras de Jericho. Não é uma questão de ser picuinhas, é pura lógica. Ao mantê-lo calado a WWE não só o apresentou como grande heel, acabou por dar também extra significado ao seu discurso. E ao darem significado a mais, acabaram por tornar o erro ainda maior. Porque não vejo o sentido de ter Jericho prometer algo e simplesmente não fazer nada. E é aqui que temos de fazer distinções.

Uma coisa é quando um heel diz que vai fazer algo, ou seja promete algo e não o faz mas dá a entender à multidão que foi parte da sua decisão. Isso é uma manobra de heel! Afinal, isso foi o que ele fez ao longo de semanas com os microfones! Ele vem, dá a entender que vai falar mas depois vai-se embora pelo seu próprio pé. É ele a dizer aos fãs – sem dizendo nada – que não lhes vai o que eles querem. Que não lhes vai dar o que lhes foi prometido de forma subentendida. Já no combate de tag team foi exactamente a mesma coisa! Os fãs chamaram por ele e pela tag! Queriam que ele lutasse. E o que fez ele? Entrou e foi-se embora. Por isso é que ele foi vaiado! Por isso é que uma pessoa diz que a personagem dele é um vilão.

Outra coisa completamente diferente foi o que eles fizeram. Porque se ele tivesse entrado no Rumble e se auto-eliminado ou aparecido e não ter sequer entrado ou até ter atacado alguém… Qualquer coisa que ele fizesse como heel seria aceitável e poderia ser entendido como o fim do mundo, dependendo da sua atitude. Os fãs não viram o heel Chris Jericho a negar-lhes algo.

Os fãs viram o Jericho a dar tudo por tudo para ganhar o Rumble e a falhar. E mais o quê? Mais nada, porque o combate de Rumble foi a sua única aparição. Só tendo em conta o combate de Royal Rumble, nem uma pessoa pode afirmar que Jericho é heel! Não podem dizer que o é só porque eliminou faces, isso fazem todos ao longo do combate!

A WWE usou as palavras de Jericho para promover o Royal Rumble e à conta disso muitas pessoas que deviam estar indecisas sobre comprar ou não o PPV, se calhar acabaram por comprá-lo. Esqueceram-se foi que “não fazer nada” não consta na atitude de heel que Jericho tem tido. Não faz sentido. Simplesmente não encaixa. Ele tem sido um dos destaques dos últimos meses! Já antes de voltar se andava a falar dele. Não só as pessoas esperavam algo, como lhes tinha sido prometido algo neste segmento!

Tudo isto foi visto, por mim, como uma grande falta de coerência e de continuidade da história.

Eles andaram a construir estes segmentos, elevando a história cada vez mais tornando-a a mais empolgante das últimas semanas. Não quer dizer que as outras sejam más, apenas basta ver a reacção das pessoas para perceber a diferença. Quando ele de facto falou, a multidão festejou logo! Só ter dito umas palavrinhas foi razão de festejo. Isso só serviu para mostrar a forma como ele nos tinha na mão dele.

E se formos ver bem as coisas, o que ele disse, excepto a parte do Rumble, até entrou em concordância com as suas promos, portanto repito, ter falado e o que disse não foi o problema. A finalização é que foi péssima! Acabou por tornar o fim do silêncio anti-climático, tudo porque eles não tiraram proveito nem deste segmento, nem da falta de comunicação.

30 de Janeiro de 2012

Na noite pós-Rumble a desilusão em relação a alguns aspectos era dominante por isso as expectativas para a Raw em si não eram muito elevadas. Talvez por as expectativas estarem tão baixas é que a Raw me surpreendeu mais. Foi de facto um grande presente o combate de CM Punk e Daniel Bryan. E o fim, embora não tenha sido surpreendente foi claramente uma tentativa desesperada de voltar a reavivar a história de Jericho. Foi um retomar à história inicial que tinha ficado um pouco perdida e desconcertante com a falta de seguimento no Rumble.

Ora, a altura para dúvidas acabou e a WWE quis acabar com os mistérios ao especificar com quem é que Jericho tem problemas. Não foi um segmento longo ou intrigante. Não colocou questões – a não ser que considerem o porquê, o que eu já achava óbvio.

Mais uma vez, Jericho deixou-nos curiosos, mas desta vez menos que das outras semanas, porque a meu ver, já estavam as cartas todas dadas, agora era só ver o jogo decorrer.

6 de Fevereiro de 2012

Não sei se tem sido óbvia a minha grande apreciação por Chris Jericho. Sempre foi um dos lutadores que mais prazer dá ver, fosse ao microfone fosse no ringue. Talvez por isso, eu me tenha começado a convencer que ele ia voltar praticamente desde que ele abalou. As minhas dúvidas em relação ao seu regresso nunca estremeceram, mesmo quando surgiram as suas famosas afirmações no Twitter, simplesmente porque pareciam forçadas demais e de qualquer forma, ele nunca iria anunciar o seu regresso.

Eu nunca tive dúvidas em relação ao regresso em si porque não via a última época dele a acabar assim sem ímpeto. Sim, Jericho pode proclamar não se importar com a forma como se vai embora, mas não acredito que Vince pense dessa forma e não aproveite a sua despedida para fazer um grande momento, ou pelo menos um momento rentável. Portanto, as minhas dúvidas foram apenas em relação à data. Os seus compromissos com os Fozzy são compreensíveis e rumores é algo que nunca acaba, por isso é difícil uma pessoa ter certezas.

As afirmações de Chris que levei bastante a sério foram aquelas em que ele acusava os lutadores de lhe estarem a roubar ideias que ele já tinha usado. Não por achar que ele esteja genuinamente zangado ou revoltado, mas porque a ideia que ele me deu sempre com estas afirmações foi que ele estava a tentar não ser esquecido. Não que Jericho seja uma estrela que se esquece, apenas acreditei que ele queria manter a ideia do seu regresso viva. Ele queria que as pessoas acreditassem que ele podia voltar a qualquer momento, por isso é que ele nos deu motivos para isso: as suas críticas.

Chris sempre foi um heel soberbo e estas críticas, embora não tenham sido sempre a faces, aborreceram alguns fãs, o que a meu ver, era o objectivo principal.

Portanto, quando ele finalmente revelou a razão do seu ataque a CM Punk não houve surpresas. O homem que imortalizou a frase “I’m the best in the world at what I do” sentiu a necessidade de atacar e acusar aquele que se proclamava “The best in the world”. Mas isso não significa que tenha sido mau. Muito pelo contrário, o segmento em si foi brilhante. Se eles continuarem assim, como acredito que o façam – não no sentido de estarem calados, mas sim na qualidade – então a rivalidade vai ser épica! E o combate, em termos técnicos e de construção, tem grandes probabilidades de ser o melhor da noite, que disso não hajam dúvidas.

Mas desta vez, foi CM Punk a ficar sem palavras. O que não só fez sentido, como foi um grande toque de originalidade no segmento. Primeiro porque, palavras para quê quando se tem o título? Aliás, neste sentido o título ficou mais valorizado porque ficou subentendido que só os melhores do mundo seguram o título. E foi original porque quando se achava mais óbvio esperar uma promo cheia de “pipebombs”, CM Punk respondeu ao Chris na mesma moeda ao não dizer nada. Neste segmento, foi o campeão que saiu por cima o que foi algo que aprovei.

Aprovei isso exactamente pela mesma razão que aprovei a vitória de Sheamus: porque são as atitudes mais correctas. CM Punk e Sheamus são o futuro da WWE, não Chris Jericho, por muito que me custe admiti-lo. Se isso significa que Jericho não terá o seu momento de glória? Não, de forma alguma. E tal como já disse que a WWE não deve apoiar tudo em The Rock, também não deve apoiar tudo em Chris Jericho. Correm rumores de que Chris se irá embora depois da Wrestlemania e voltará no fim do Verão, seja isso verdade ou não, a WWE não se pode apoiar num veterano para carregar o programa às costas. A WWE deve sim usá-lo para elevar estrelas, para quando este sair as estrelas estiverem preparadas para tomar o seu lugar.

A verdade é que CM Punk está naquela fase em que precisa de um final empurrão para se imortalizar. CM Punk já teve várias personagens, já está com esta há algum tempo e agora é campeão. Ora, ele está a obter sucesso junto dos fãs e se continuar no sentido em que está a ir, ele irá ficar para sempre conhecido como está a agora.

Basta olhar para as outras grandes personagens. Se Steve Austin foi o Ringmaster? Foi, mas toda a gente conhece a faceta de “Stone Cold” Steve Austin. A faceta que se imortalizou em 1998 com a vitória sobre Michaels na Wrestlemania. Se toda a gente conhece a versão do Hollywood Hulk Hogan? Sim, mas não será mais conhecido o homem de vermelho e amarelo que incitava as crianças a tomarem vitaminas? O mesmo se pode dizer de John Cena. Toda a gente conhece o rapper, mas é esta versão gentil e correcta que ficará para a história.

Ora, CM Punk não é diferente e a verdade é que para o ajudar nesta final consolidação ele precisa de alguém realmente poderoso como heel. Alguém que consiga ser mau de forma tão perfeita, para conseguir elevar este face. E neste momento, não há heels deste calibre na WWE.

CM Punk precisa de se consolidar não só como campeão, mas também como estrela. Precisa de alguém que esconda as suas falhas e que ao mesmo tempo o eleve. E Chris Jericho é o lutador perfeito para o fazer. Repito, isto não quer dizer que Jericho não ganhe o título nem que não tenha um reinado, quer apenas dizer que acredito que o objectivo da história é elevar CM Punk. Não só acredito, como no fundo é o mais correcto. Tal como era correcto ter Sheamus a fazê-lo. Chris chegou a um estatuto onde nada que lhe aconteça vai diminuir tudo o que já fez, por isso perder para CM Punk não o vai magoar. E afinal, a WWE quer meter CM Punk a vender ainda mais. Repito: isto não quer dizer que Jericho não vença um título e fique com ele por algum tempo.

Penso sim que é possível ver Chris Jericho como campeão antes da Wrestlemania 28, e se tal acontecer será na Elimination Chamber. Não sei como vão construir isto, mas não magoava a personagem de CM Punk perder o título na Chamber pelas condições que a mesma proporciona. Não sei se vão por aí, mas acho que seria uma boa forma de dar o título a Jericho sem prejudicar CM Punk.

Afinal, um dos dois tem que ganhar, mais ninguém na Chamber faz sentido meter-se na rivalidade. Isto é pessoal, com críticas pessoais, por isso é o que faz sentido. A não ser que a WWE tire o título da rivalidade, mas não acredito de todo que o faça. Eles precisam de valorizar CM Punk como campeão, independentemente de ser melhor ou pior que Chris Jericho.

Contudo, se o caminho de facto for este, com ou sem tour dos Fozzy depois, eu penso que é mais próvavel ter CM Punk a recuperar o título na Wrestlemania.  Digo desde já que não tenho a certeza e que na véspera na Elimination Chamber ou da WrestleMania até posso mudar de ideias,  mas de momento é o caminho que vejo mais óbvio.

Se gostava de ver Chris Jericho a ter um reinado de anos? Sim, sem dúvida. Mas acima de tudo temos que preparar o futuro e imortalizar estrelas. Como é óbvio não sei se é isso que está nos planos deles ou se é algo que Chris Jericho aceita, mas não punha de parte ser o próprio a sugerir e a aceitar esta percepção. Não o conheço, a única coisa que posso fazer é especular, mas Chris criticava fortemente na WCW nunca darem uma oportunidade aos mais novos, não haver espaço para eles brilharem. Penso que por isso é possível que Chris reconheça a necessidade de preparar o futuro.

Mas como já disse, é pura especulação e é uma questão de vermos o que vai acontecer. De qualquer forma, Chris é um lutador fora de série, espectacular ao microfone e sem dúvida um dos melhores de sempre. Acredito sim que ele consiga, juntamente com CM Punk, construir uma excelente rivalidade e um grande combate na Wrestlemania, que muito provavelmente irá ser o melhor da noite. De qualquer forma, pouco mais há a dizer. Agora é recostar na cadeira e ver tudo a desenvolver-se.

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

19 Comentários

  1. Frederico_WWE - há 5 anos

    Parabéns!!!
    Grande artigo cheio de qualidade e realmente agora é esperar para ver os próximos desenvolvimentos.
    Num comentário que fiz eu disse que o segmento brilhante entre Punk e Jericho em que Punk fica calado foi simplesmente so melhor que se viu nos últimos anos não hajam dúvidas!
    Tem tudo para ser uma rivalidade épica e esta WrestleMania tem tudo para ser uma das melhores de sempre e manifestamente superior há anterior que ficou muito a desejar.
    Quanto os fãs são convencidos com feuds de qualidade eles vão querer ver do principio ao fim e feuds como estas prendem a atenção totalmente.
    Jericho um heel do outro mundo vai ajudar também Punk a ficar como uma das melhores superstars da história desta empresa.
    Sinceramente acho que Punk mantém o titulo no Elimination Chamber e perde o na Wrestlemania e a tour dos Fozzy pode influenciar mas não acredito que Jericho só fique até ha Wrestlemania acredito que ele fique até ao Summer Slam e depois vá 3/4 meses embora para voltar novamente.
    Já agora Salgado: A verdade é que com textos como estes já tens a minha presença garantida aqui na próxima semana, à mesma hora!
    Vais longe assim.

  2. Ale - há 5 anos

    Pense comigo:q tal chris jericho vs Punk sem o titulo em jogo na wrestlemania,pq?Pelo mesmo motivo de que Rock vs Cena não é pelo titulo, é uma Dream “match”, não ha necessidade de colocarem o titulo para apimentar essa rivalidade.
    E por outro lado de Ziggler ganhasse no EC, ja resolveria o dilema de Sheamus,eles poderiam construir uma rivalidade que elevaria os dois mais talentosos da WWE.O que acham?

    • Salgado - há 5 anos

      A questão é que isso não faz muito sentido. Se o objectivo principal for para elevar Punk precisam de o fazer com o título em jogo. Se é para o consolidar a sério, precisa de ser com o título para ele ser visto como um grande campeão no futuro. E além disso a WWE já tem dois combates a roubar o destaque aos títulos na Wrestlemania: a streak e o dream match, não podem fazer mais um.

      E tal como já disse há duas semanas, Ziggler é sim um futuro campeão, sem qualquer dúvidas, mas ele precisa de dar um último passo nesse sentido. Ele está muito perto, mas não o suficiente para ir para a ‘Mania como campeão.

  3. Tibraco - há 5 anos

    Pegando no tema “incoerências da WWE” posso dar a sugestão de escreveres, no futuro, sobre Taker vs HHH? Ser Undertaker, vencedor do último combate entre ambos, a desafiar o HHH parece-me bastante forçado e incoerente, o que só retira credibilidade ao combate. Como escreves sempre artigos bem fundamentados gostaria de ler a tua opinião sobre o assunto. Continua assim ;)

    • Salgado - há 5 anos

      Como não podia deixar de ser, em época de Wrestlemania falar sobre a streak é um “must” e sim, tenho em vista um artigo sobre toda esta situação. Preciso de ver agora em que pé fica a situação de Shawn Michaels e como as coisas desenvolvem, de qualquer forma, isso nem se põe em questão, vai haver um artigo sobre a Streak e esta história com HHH :)

    • Chazz_Princeton - há 5 anos

      Incoerência da WWE? Não sei como ligas isso ao facto de ter sido o Taker a desafiar o Triple H apesar de o ter vencido. Isso não mostra incoerência, antes pelo contrário.

      Como o Triple H tinha dito, e como todos vimos, o Undertaker ganhou o combate, mas na realidade quem saiu vencido desse combate foi o Undertaker, tanto que nem conseguiu ir-se embora pela própria vontade. E as palavras do Undertaker explicam tudo clara e especificamente, quando ele diz que não vai deixar que essa imagem dele (a de ele ser levado para fora do ringue) ser a maneira como as pessoas se vão lembrar dele. O Undertaker saiu daquele combate vencido, e agora quer redimir-se.

      Incoerência? Antes pelo contrário! Faz todo o sentido. Aliás, se realmente vão fazer Undertaker vs Triple H III, esta é a única forma de justificar o combate.

      Simples, e resumindo, o Triple H deu uma coça no Undertaker de todo o tamanho no ano passado e este ano o Undertaker quer vingar-se.

      • Tibraco - há 5 anos

        Bem, isso depende da perspetiva de cada um. O Taker não saiu pelo seu próprio pé mas foi o HHH a desistir. Um gajo que desistiu tem moral para se reclamar vencedor do combate? Se tu achas isso , eu respeito como é óbvio, mas não partilho dessa opinião.

      • Chazz_Princeton - há 5 anos

        Eu não disse que o Triple H tinha moral para se reclamar vencedor, apenas disse que o Undertaker tem sim o peso na consciência de ter saído realmente vencido daquele combate, independentemente de quem desistiu ou não.

        O que eu acho não é relevante aqui, eu até posso não concordar com nada do que estou para aqui a dizer, mas a verdade é que a WWE justificou muito bem o combate, e isso não prova falta de coerência como tu disseste.

        Não acho que seja um problema de perspectivas, aliás, não é muito difícil perceber o porquê de o Undertaker querer desafiar o Triple H. Se tu tivesses na situação do Taker e, apesar de teres vencido o combate, se visses o gajo que acabaste de vencer a ir-se embora e tu a seres carregado, não ias querer redimir-te? Eu sim, e por isso pedia a desforra. Isto agora já é uma questão de auto-respeito.

      • Tibraco - há 5 anos

        A cena é que já tiveram dois combates na Mania e o Taker venceu os dois. Um saiu carregado , no outro não. Ele já provou que é melhor que o HHH , por isso não acho muito coerente ele desafiar um gajo que já venceu duas vezes. Mais, o HHH ao negar o desafio dá a entender que a “vitória moral” basta-lhe. Parece pouco para o Rei dos Reis.

        Eu percebo o teu ponto de vista e quase que me fazias mudar de opinião xD mas sinceramente penso que a WWE queria fazer o combate e como não tinha mais ponta por onde pegar faz valer a teoria da vitória moral. Pessoalmente preferia que o Taker tivesse outro adversário mas vamos ver o papel do HBK que pode levar a feud a outro nivel.

      • Chazz_Princeton - há 5 anos

        Sim, mas, primeiro, eles já tiveram dois combates mas o primeiro não interessa nada para a história, tanto que desde que o Undertaker e o Triple H se encontraram em Fevereiro do ano passado até agora, nunca ouvimos alguém mencionar o primeiro encontro deles na Wrestlemania.
        E segundo, isso foi há mais de 10 anos, e em 10 anos muita coisa muda, por isso acho que essa vitória para a história é irrelevante.
        Tendo isso em conta, sim, ele já provou ser melhor que o Triple H (digo isto, não quer dizer que ache mesmo que ele seja melhor, mas sim para pegar na tua expressão), mas provou isso no ano passado, e foi uma prova à rasca. A prova de ele ser melhor que o Triple H, tal como o Undertaker disse naquela promo, não significou nada. Ele quer vingança. Acho que está justificado.

        E para pegar num ponto importante que tu mencionaste… Sim, eu concordo contigo. Também não queria ver Undertaker vs Triple H III, também preferia outro adversário (o Sting xD), mas sim, eu também acho que a WWE não tinha outra desculpa para voltarem a fazer o mesmo combate, mas isso não quer dizer que a desculpa tenha sido má ou que tenha mostrado falta de coerência. Eu não queria que estes dois se enfrentassem pela terceira vez na WM, mas com a justificação que a WWE me deu, fiquei convencido, acho que faz todo o sentido, e se por acaso o combate acontecer, penso que o Triple H tem credibilidade para vencer, apesar de já ter perdido duas vezes, exactamente pelo facto de no ano passado o Undertaker ter vencido à rasca (à rasca é dizer pouco, o homem a certa altura parecia que estava a ter um ataque).

        Quanto à vitória moral. Não sei se isso será pouco para o Rei dos Reis. Sim, ele devia querer vencer, mas por outro lado, e tal como o Triple H disse, ele viu os limites do Taker na WM do ano passado, e não quer ser ele a fazer o Morto passar esses limites.

        Eu sinceramente não vejo porque achaste isto falta de coerência, porque para mim, ficou tudo explicado naquele segmento da última Raw entre o Triple H e (um vídeo do) Undertaker. Antes de ver o segmento, eu também a última coisa que queria ver era Triple H vs Undertaker pela terceira vez, mas depois de o ver, todas as minhas razões contra esse combate se apagaram, porque eles justificaram bem o facto de, primeiro haver um terceiro combate e segundo de ter sido o Undertaker a vencer o HHH. E voltando a salientar, que sim, o Triple H perdeu já duas vezes, mas uma foi há mais ou menos 10 anos (e coisas que aconteceram há 10 anos não provam nada, apenas o Jericho nos continua a relembrar de coisas que fez há dez anos, como vencer o Stone Cold e o The Rock na mesma noite pa ser tornar o primeiro Undisputed WWE Champion, mas o Jericho pode fazê-lo, o Taker não xD), e segundo, porque o único encontro entre os dois que realmente importa para a história, foi o que todos sabemos, o Undertaker venceu mas essa vitória não provou nada.

        Eu achei o segmento a desculpa ideal para repetirem o combate, e apesar de antigamente não querer esse combate, agora apoio e até estou um pouco ansioso. Além disso, tirando o Triple H, quem mais na WWE tem credibilidade para vencer o Undertaker na Wrestlemania? O Punk e o Jericho espero que lutem um contra o outro.. O Orton provavelmente ganha a Chamber e vai contra o Sheamus… Quem sobra? Wade Barrett? Miz? … não há realmente ninguém além do Triple H

      • Chazz_Princeton - há 5 anos

        Ah, e esqueci-me da parte do HBK. Eu cá acho que a única coisa que ele vai fazer é convencer o Triple H a enfrentar o Undertaker mais uma vez. Duvido muito que ele tenha um papel mais relevante que isso, mas nesta Raw já vamos descobrir xD

      • Tibraco - há 5 anos

        Nós temos opiniões diferentes sobre o combate da WM passada. Para mim o Taker venceu e provou que era melhor (claro que este “provar que é melhor” é dentro da contextualização que tem o wrestling) para ti foi uma vitória insuficiente. Acho que são dois pontos de vista respeitáveis e se a WWE “pensa” como tu , então não há incoerência. Se pensasse como eu , havia. Sinceramente acho que é um bocado relativo , mas o que realmente interessa é que vamos mesmo ter HHH vs Taker.

        Eu prefiro ter HHH vs Taker pela terceira vez do que um gajo qualquer a enfrentá-lo pela primeira vez. Tendo em conta o momento que o Punk poderia dar um bom adversário mas a WWE não quis ir por ai.

        O papel do HBK, na minha opinião, vai ser fulcral. Eu não acredito que alguem quebre a streak mas se tivermos HBK como special referee estou para ver como o Taker se safa dessa.

      • Chazz_Princeton - há 5 anos

        Mas como podes dizer que a vitória dele foi satisfatória e provou que o Taker era melhor se nem o Undertaker ficou satisfeito com a mesma? Se o próprio disse que a vitória não significa nada, como podes discordar dele? Afinal, a vitória foi dele, ele lá sabe o que há de sentir com ela.

        O papel do Shawn não vai ser assim tão importante como todos pensam, espero eu. Se ele for o special guest referee vai ser uma coisa interessante de se ver, e aí seria difícil prever a vitória do Taker. Com esta história toda de o Undertaker se estar prestes a retirar, e de o Triple H dizer que sabe que tem de acabar com o Undertaker para acabar com a Streak, até me está a por a quase acreditar que a Streak acabe este ano. Se o melhor amigo do Game for o árbitro então… nem sei. Acho que aí sim vou ter um mark-out moment à antiga xD

      • Tibraco - há 5 anos

        Epá isso do Taker dizer que não está satisfeito é para a storyline fazer sentido. Não quer dizer que essa seja a análise mais correta a se fazer mas isso cada um é que sabe. Temos que concordar que discordamos xD

        A streak não acaba este ano , quase que jurava isso. Um combate em que a streak acabava tinha que estar no main event. Isso parece-me indiscutivel. Só que o main event deste ano já está reservado para o Cena vs Rock, portanto acho quase impossivel o HHH derrotar o Taker. Além do Sting tinhas mais algum adversário que realmente gostasses de ver tentar quebrar a streak?

  4. Moutinho-Kun - há 5 anos

    Bem é sempre um prazer ler os teus artigos, mais uma vez, tenho de te dar os parabéns!

    Até podia dizer aqui algumas coisas sobre este tema, mas para quê? Estaria a repetir o que disseste, porque concordo com tudo o que escreveste no artigo.

    Por isso só tenho a dizer 2 coisas:

    – Estou ansioso pelo combate e como se vai desenvolver esta storyline Y2J vs CM Punk.
    – E espero rapidamente ler outro artigo teu :)

  5. Frederico_WWE - há 5 anos

    Sinceramente não acredito que este seja o último combate de Undertaker pois reparem numa coisa:
    Seria demais Taker e Triple H em simultâneo terminarem as suas carreiras após o seu combate (isto partindo do principio que há Taker vs HHH na WM 28).
    Taker vence e faz 20 – 0 e tremina a carreira e Triple H perde e termina a carreira?
    Se for streak vs career podem ter a certeza que Triple H perde para ir para COO em definitivo!
    E o último combate de Taker para mim ocorrerá contra “Masked” Kane porque eles têm uma história/rivalidade épica de vários anos e esta “história” terá que ter um fim ainda mais agora que este Kane faz lembra um “pouco” aquele monstro que se estreou derrubando o “irmão” salve as devidas diferenças obviamente.
    Não concordam pessoal?

    • UltimateGraxista - há 5 anos

      !!!!!NÂO!!!!!

      Na realidade acho completamente o contrario e passo a explicar porquê:

      1- como é o Taker que está a pedir o combate, o Triple H não tem motivo para colocar a carreira em jogo (como o HBK, pq dessa vez era ele que queria o rematch e não o Taker, daí ter alguma contrapartida)

      2- é bem provavel que este seja mesmo o ultimo combate do Taker para fazer os 20-0 e mesmo que não o seja ele so ira retornar para a proxima WM e não tou bem a ver HBK/HHH voltarem a por um combate tam batido como o ‘Taker vs Kane’

      3- ainda penso que o HHH ainda é capaz e ainda quererá fazer mais uma temporada no wrestling como lutador antes de se reformar (ainda ganhar um ou dois titulos ou assim)

  6. Gabriel - há 5 anos

    pra mim jericho ou punk são os favoritos pra ganhar o ec do raw

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador