Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Opinião Feminina #66 – Anticipated Collision

“(…) April first means everything to me. Because I’m not just fighting for me, I’m fighting for every person behind that curtain whose dream was to be in this ring. I’m fighting for every person behind that curtain whose dream was to be a WWE superstar and stay a WWE superstar. I fight at Wrestlemania for the very, very small percentage of people that walks this planet ans says I’m proud to be – I’m sorry – a professional wrestler (…)”

A indústria do Wrestling Profissional é ingrata. Exige muito sofrimento físico e emocional, muita dedicação e no entanto, em vez de ser reconhecida por isto, é sim, alvo de muitas críticas vindas de diferentes lados. A WWE luta diariamente para conseguir mudar a imagem que o mundo tem do Wrestling Profissional tentando ao máximo não magoar o conceito do mesmo. Mas, a verdade é que esta indústria só recentemente conseguiu a mudar a sua imagem de bicho papão que incita criancinhas a magoarem-se. Só há relativamente pouco tempo é que as “celebridades” se começaram a aproximar de novo deste mundo. E não, eu não estou a falar de Snooki ou Rourke, eu estou a falar das celebridades que foram guest host da Raw, estou a falar das pessoas que falaram na Raw do aniversário de The Rock. Nem metade dessas pessoas tinha dado a cara pela WWE senão tivesse já havido alguma mudança de atitude, ou pelo menos, percepção da mesma.

Durante muito tempo o Wrestling foi visto como o lobo mau, por isso é natural que se torne dificil de mudar essa imagem. E a crítica nunca pára, seja ela feita por desconhecedores que preferem ao máximo desdenhar a indústria, ou seja ela feita pelos próprios fãs. O que também acaba por ser natural e inevitável. Todos o fazemos.

No fundo, esta indústria é ingrata em vários sentidos. E embora nós, fãs, consigamos ser os mais ingratos do mundo, por vezes, alguns de nós, também conseguimos ser os mais fiéis. Muitos de nós ainda conseguimos reconhecer o que é feito, mesmo face a situações que não gostamos. Muitas pessoas, não só os lutadores, abdicam da sua vida a vários níveis para montar o espetáculo que nos é presenteado. E por isso mesmo é que ver a dedicação destas pessoas é algo que fica connosco, principalmene porque eu não me entretenho ao ver pessoas a fazer aquilo que não gostam.

Não voltava a planear falar deste assunto até muito próximo da Wrestlemania, porém John Cena trocou-me as voltas. Quando vi a Raw Supershow desta semana estava à espera que o grande destaque da noite fosse entre Undertaker e Triple H ou até mesmo entre CM Punk e Chris Jericho. Nada fazia prever que seria John Cena o ponto alto da noite, que em seis minutos fez, muito possivelmente, a melhor promo da sua carreira até à data, concordemos ou não com o que foi dito.

A melhor personagem é a reflexão da personalidade do próprio lutador. É aquela em que muitos dos traços principais são partilhados tanto pelo lutador em si, como pela personagem. O Wrestling Profissional não incorpora só a parte física que é feita no ringue. Um espetáculo de Wrestling que visa o envolvimento emocional dos fãs requer personagens distintas e histórias para tal. Essa componente do espetáculo é que ajuda a aperfeiçoar a apresentação como um todo. Contudo, não são só as personagens que ganham com esta mistura entre ficção e realidade, as próprias rivalidades que são construídas entre os lutadores tornam-se mais memoráveis depois de terem aquele toque pessoal.

A promo de John Cena foi marcante porque partilhou do mesmo ingrediente chave que a promo de CM Punk em Junho de 2011: sinceridade. Em momentos destes, o conteúdo não é a prioridade, apesar de deixar a sua marca. Nestes momentos, o que realmente, pelo menos no meu caso, toca o espectador é a emoção por trás da mensagem que está a ser transmitida.

John Cena falou com uma convicção e emoção, que não só é esperado da parte de um perfomer do calibre dele, como resultou na perfeição. Não era surpresa para ninguém que havia discordância entre ele e The Rock, só faltava mesmo transpor isso para o grande ecrã.

Óbvio que o seu discurso foi mistura de história, alguma informação mais controversa cuja veracidade é dificil de apurar com certeza, mas acima de tudo, este discurso apresentou uma grande verdade que é aquela que inicia este artigo. Digo verdade porque John Cena não é assim tão bom actor para fingir aquilo tudo.

Apesar de me irritar frequentemente com as histórias repetitivas, finais previsíveis e por vezes, discursos idênticos, eu fico feliz por ele não me deixar esquecer o quanto ele gosta do que faz. Toda a gente o diz e eu não duvido que ele é de facto dos que mais trabalha na companhia. Isso não me faz gostar mais dele como lutador, nem me faz inventar qualidades que possam não existir, mas faz-me respeitá-lo muito. A verdade é que com este discurso toda a ansiedade que se tinha gerado no Survivor Series para ver o choque de ambos, voltou em força.

Um dos aspectos que gostei de ouvir na promo de Cena foi a forma como este criticou os filmes em que participou. Os fãs podem dizer que se Cena tivesse o sucesso que Rock teve em Hollywood também ele se teria ido embora. Ora, eu discordo desse tipo de suposições. Acho desagradável desvalorizar o Wrestling Profissional de tal forma ao supor que se os lutadores tivessem uma oportunidade noutra carreira, a teriam seguido. Lá porque The Rock escolheu dar esse rumo à sua vida, não quer dizer que todos o façam ou que todos o queiram. Se partirmos do principio que todos os lutadores que participarem em filmes querem é na realidade abandonar o negócio, então assim ninguém quer mesmo ser lutador? O Wrestling Profissional é então uma segunda opção? Então e quando finalmente a WWE conseguir meter CM Punk num filme, também vão dizer que se este tiver sucesso vai abandonar o Wrestling do dia para a noite?

Sim, eu sei de casos como Hulk Hogan que também tentou o cinema. Contudo, isso não quer dizer que todos aspirem algo nesse ramo. Os filmes que John Cena fez só reafirmaram mais uma vez aquilo que ele faz pela WWE. Basta a companhia pedir que ele faz sem hesitar. A própria critica indicia isso. Afinal, não só os filmes em que participou são da autoria da WWE, como eu não acredito que ele só se apercebesse da falta de qualidade dos filmes depois deles estarem feitos.

Tal como disse sobre Chris Jericho no artigo que escrevi sobre ele, todos os juízos de valor que fizer serão apenas suposições porque não o conheço pessoalmente, mas não acredito que mesmo com sucesso John abandonasse a WWE. Mais tarde, quando a idade já não permitisse? Não digo que não, mas gosto de acreditar que o Wrestling Profissional ainda é primeira opção para alguém.

Com todo aquele discurso, um fã mais novo e um pouco mais influenciável, poderia considerar The Rock o mau da fita. Acontece que embora muitas das coisas que Cena disse possam ser verdade, isso não faz da situação necessariamente negativa.

The Rock tem quase 40 anos e numa indústria que exige alguma renovação frequente, tê-lo a tempo inteiro como lutador durante os últimos sete anos não seria garantia de sucesso. Inevitavelmente, os fãs teriam ficado fartos de o ver sempre no topo, ou pelo menos a maioria das vezes. Não me parece que Vince o fizesse descer do pedestal em que está e aonde Rock lutou muito para chegar. Facto: The Rock deu o seu contributo ao mundo do Wrestling Profissional, trabalhando e fazendo por merecer o que ganhava.

Contudo, é perfeitamente aceitável que The Rock tenha escolhido outra carreira. Ainda por cima uma na qual é bom. Os fãs, nesse aspecto só têm que respeitar. Eu não tenho problemas com o The Rock a aparecer ocasionalmente para ser host de um evento ou fazer aparição única num aniversário de um PPV. Também não me afecta que ele faça isso com o propósito de promover um filme ou uma conta de Twitter. Não é a razão mais bonita e certamente não é aquela que os fãs gostam de ouvir, porém penso que não é nada que nos deva ralar. Penso sim que essa questão seja apenas entre a WWE e The Rock.

The Rock já fez tanto pela WWE que não vejo nenhum problema em se entreajudarem. Partindo do principio, claro, que ambas as partes estão numa relação amigável e acordaram todos esses detalhes. Aliás nestas pequenas aparições, quem ganha são os fãs. Prefiro isso a que The Rock mande vídeos com o seu discurso. Se é para falar, mesmo que sejam poucas vezes, que o faça pessoalmente. Os fãs reconhecem e aceitam a necessidade de Rock ir mais além, mas ele não precisa de nos esfregar na cara a importância que este mundo perdeu para ele em detrimento de outro, ao mandar vídeos. Pessoalmente, considero isso um insulto e uma tentativa falhada. Achar que Rock ao vivo será o mesmo que Rock em vídeo é rídiculo.

O que me desagrada é que nesses momentos The Rock podia também ajudar a elevar alguém. Afinal, The Rock ainda é The Rock. Ele possui estatuto. Graças a isto, um dos pormenores que me desagradou na sua promo de regresso em 2011, foi a forma como descredibilizou o trabalho que Miz tinha feito para se elevar. Independentemente da qualidade, ou falta dela nalgumas áreas, não se descredibiliza um campeão daquela forma. Não se descredibiliza um campeão que vai estar no main-event da Wrestlemania a meses de distância da mesma. E isso, tinha que voltar a referir devido à mais recentes notícias que proclamam que alguém fez certas declarações ao PWinsider.

Aliás voltando agora ao que Cena referiu na passada Raw, na promo do ano passado há várias coisas que The Rock não devia ter dito. Um dos exemplos é a promessa de não se voltar a ir embora. Eu penso que ele disse isso no sentido que estaria disponível para fazer mais aparições porque já se tinha estabelecido em Hollywood. A verdade é que ele teve que se distanciar da imagem de lutador para conseguir vingar lá. Contudo, o que deu a entender aos fãs foi algo completamente diferente. Eu não o levei a sério, mas compreendo o que as pessoas querem dizer quando o criticam nesse sentido. Contudo, acho que é preciso ser mesmo ingénuo para achar que ele estava de regresso a sério.

Em relação ao combate em si na Wrestlemania é que começa a verdadeira polémica. Estou sempre disposta a apoiar estrelas que precisam de push ou estrelas com potencial para serem algo grande hoje em dia. Não gosto do facto de algo tão importante, para tanta gente, lhes seja roubado depois de terem trabalhado tanto. Não gosto que os lutadores façam todos os sacrifícios que são necessários no mundo do Wrestling Profissional e especialmente, no mundo da WWE e que não sejam recompensados por isso. A Wrestlemania é para mostrar o que há de melhor na WWE e deveria ser assim. No entanto, The Rock passou pelo mesmo que todos estão a passar. Ele fez o mesmo que todos fizeram e com isso, ganhou estatuto. Um estatuto que lhe permite voltar à Wrestlemania, no main-event, depois de ter saído sete anos antes. Não digo isto com uma entoação negativa, é apenas uma constatação de um facto.

Daqui a dez ou vinte anos, quando os fãs falarem de um combate épico que gostassem de ter visto, John Cena vs. The Rock seria um deles. Tal como já expliquei antes, eles são duas das maiores estrelas que alguma vez esta indústria viu. Não quer dizer que sejam as melhores, mas são das maiores. Com tantos combates de sonho que se gostavam de ver e não é possível ou porque os participantes estão mortos ou em companhias diferentes, seria ridículo não aproveitar esta oportunidade. O combate não vai primar pelo sentido técnico, mas também o confronto de Rock e Hogan não primou. Estes combates valem pelas reacções. Pelos momentos que criam. E este combate vai criar um grande momento, principalmente depois desta construção que começou recentemente. Eles finalmente trouxeram um John Cena mais sério e finalmente, trouxeram o problema deles para o ecrã de forma séria.

Não deixo de lamentar a pouca sorte dos outros lutadores, mas a verdade é que se continuarem a trablhar nesse sentido, talvez um dia sejam eles a “roubar” o espaço a alguém. Não é uma situação que eu aprovo a 100%, mas pelos vistos, faz parte. Um aspecto que eu ponderava mudar no combate seria a sua disposição no card. O combate de Rock e Hogan não foi o último, e é tão grande, ou até mais (depende dos pontos de vista) quanto este.

Em relação ao final, penso que o único final aceitável é a vitória de John Cena. Sei que não é uma decisão unânime, mas tal como Rock venceu Hogan, também Cena deverá vencer The Rock. Cena faz parte da actual geração e dos próximos cinco anos. Rock podia não fazer parte do futuro mais próximo da WWE, mas fazia parte dele muito mais que Hogan. Penso que esta decisão será diferente se a WWE quiser preparar uma desforra e a história que eles usarem requerer a vitória de The Rock. Basicamente, se for apenas um combate o resultado lógico será John Cena. Se a WWE estiver a pensar em fazer a desforra, o que é bem provável e não me surpreendia, então acho que o resultado irá depender da história escolhida e aí já pode ser qualquer um dos dois.

Acredito que esta possível desforra possa ser noutra Wrestlemania, mas também não punha o Summerslam de parte. Como já passaram um ano a promover um combate na Wrestlemania, passar mais um ano a promover outro poderá cansar as pessoas e não iria interessar tanto quanto este. A não ser que a WWE faça algo mesmo inesperado, justificando a razão de ser na Wrestlemania. É uma questão de ver como constroem o final do combate e o que acontece na Raw a seguir.

De qualquer forma, é esta versão de John Cena que eu gosto, que me dá prazer ver e que não me aborrece. É esta versão de Cena que me faz acreditar que ele realmente tem hipóteses contra The Rock. Não digo que todas as promos de Cena tenham que ser assim daqui para a frente, afinal estes momentos são especiais e não devem ser banalizados, tal como se viu no caso de CM Punk. Simplesmente, deve haver mais emoção e seriedade da parte dele.

Sejamos sinceros, não só The Rock já o prometeu, como Cena já o admitiu, The Rock irá fazer tudo para rebaixar John Cena na Raw de amanhã.  The Rock é extremamente carismático e consegue arrebatar a multidão e embaraçar os seus adversários, por isso se os fãs já sabem que podem contar com o melhor de Rock para esta história, também é muito bom saber que teremos a melhor versão de Cena.

Eu não quero ver o John Cena do Survivor Series, eu quero ver nesta rivalidade um John Cena do passado episódio. Um John Cena que apesar de não trair os seus ideiais, continua a ser sincero e emocionante, mas de forma mordaz e incisiva. Sem qualquer problema em criticar ou magoar alguém. Isto sim torna a rivalidade emocionante. Isto faz-me crer que em vez de Rock estar em vantagem, estarão ambos lado a lado. A grande prova de ferro para a WWE é mesmo conseguir atingir nem que seja uma ilusão desta igualdade destas estrelas. Um Dream Match não deve ser desequilibrado. Veremos se eles conseguem manter esta percepção até à Wrestlemania. De uma coisa tenho a certeza, mal posso esperar por amanhã para ver como será o primeiro choque destas estrelas depois do discurso de John Cena.

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

11 Comentários

  1. João Macedo - há 5 anos

    “Não deixo de lamentar a pouca sorte dos outros lutadores, mas a verdade é que se continuarem a trablhar nesse sentido, talvez um dia sejam eles a “roubar” o espaço a alguém. Não é uma situação que eu aprovo a 100%, mas pelos vistos, faz parte.”
    É por causa disto, (e outras coisas) que a WWE não é perfeita.

    Quanto ao vencedor, também quero que seja Cena, mas alguma coisa me diz que ele não vai vencer. Penso que será Rock.

    Custou um pouco a ler esse testamento todo, mas é um bom artigo, onde muitas ideias foram “deitadas” cá para fora.

  2. Don Jordan - há 5 anos

    O Rocky sempre passou a carreira a fazer promos a rebaixar outros, é devido a isso que tem tanto sucesso. O carisma do homem é tanto, que é provavelmente o melhor de sempre que alguma vez agarrou um microfone nos ringues da WWE. E na minha opinião, já provou tudo o que tinha a provar para merecer estar onde está agora.

    Se ele regressou para um Dream Match com a cara da empresa dos últimos anos, não faria qualquer sentido tê-lo a elevar mid-carders como o é o The Miz (desculpem, não o consigo engolir a main-eventer).

    Tudo isto vai ser usado para construir o combate, no fim da WrestleMania ele vai acabar a aparecer em programas ocasionais e terá um ou outro combate em grandes eventos da empresa. Não o esperes a elevar alguém, porque ele neste momento tem na empresa um estatuto maior até que o próprio Vince. E sim, maior do que o Cena. Não sei até que ponto ele viria para jobbar para o Cena, o tempo vai-me dizer…

  3. Frederico_WWE - há 5 anos

    Mais uma vez estas de parabéns Salgado.
    Em relação ao artigo:
    John Cena fez uma promo fenomenal a melhor da carreira dele não tenho dúvidas disso.
    E convenhamos que: A grande prova de ferro para a WWE é mesmo conseguir atingir nem que seja uma ilusão desta igualdade destas estrelas. Um Dream Match não deve ser desequilibrado.
    Totalmente de acordo é importante que antes da WrestleMania ninguém esteja na percepção dos fãs por cima.

  4. Rafinhawwe - há 5 anos

    olha the rock amanha deve fazer uma promo fenomenal tambem e espero que essa rivalidade vai com tudo para a wrestlemania !torco para jonh cena vencer mas axo que the rock vence!!!!

  5. daniel espinheira - há 5 anos

    Eu sinceramente nao estou muito preocupado com o resultado final do combate entre eles. Sendo um enorme fã do The Rock, prefiro a vitoria dele, mas isso era apenas a cereja no topo do bolo… O principal é o prazer de ver novamente o The Rock a lutar, pois estamos a falar de um dos melhores de sempre dentro do ringue.
    O resultado é o que menos interessa, o importante é vermos um excelente combate e espero uma fantastica reaçao do publico durante o combate, nunca mais esqueço Hogan vs The Rock, o publico foi fantastico durante o combate todo.
    Em relaçao a esta feud continuar em novos confrontos, nao era algo que queria, uma luta como esta, geraçao contra geraçao, devia se limitar apenas a um combate. Nas proximas feuds do The Rock preferia que se virasse para novos combates contra outros do seu tempo, Triple H, Chris Jericho, Kane…
    A nao ser estes, queria que The Rock ajudasse CM Punk a consolidar-se como um dos principais da empresa, CM Punk tem trabalhado bem, mas precisa de algo mais para alcançar o estatuto que Cena e Orton tem e acho que The Rock puderia ajudar e muito…

    Mas se há combate que eu adoraria voltar a ver era o ONE MORE MATCH entre The Rock e Steve Austin :D

  6. Tobias - há 5 anos

    Cara na boa NÃO consigo ver o John Cena ganhando sendo que minha torcida vai para o mesmo.Porque apesar do Cena ter feito uma promo espetacular,
    para o The Rock é fácil fazer um do mesmo nível ou melhor.
    Espero que eu esteja errado e que eu fique realnente surpreendido.

  7. Anónimo - há 5 anos

    PEOPLE PEOPLE PEOPLE PEOPLE PEOPLE
    Alguem sabe aonde arranjar T-shirts oficiais da WWE em Portugal ?

  8. Moutinho-Kun - há 5 anos

    Mais uma vez parabéns Salgado, pelo artigo, excelente ;)

    Acho que o Cena ganha, faz mais sentido, mas depende também se vai haver um rematch (eu acho que não, mas nunca se sabe).

    Vamos lá ver o que Rock diz amanha, se vai ser mais do mesmo (uma promo normal do rock), ou vai dizer algumas cenas que o pessoal não vai estar à espera.

  9. Master of Chaos - há 5 anos

    Ótimo artigo Salgado.
    Espero que John Cena vença de mesmo modo que venceu Kane, (de uma maneira estraordinária) ele tem muito a ganhar, já que vários Cena Suck vem de todos os lados, ele tem que se rebelar e se mostrar um grande wrestler como fez em 2011 como campeão várias vezes.

    The Rock poderia fazer uma promo excelente, mas no mesmo segmento, Cena podia atacá-lo.

  10. hhh - há 5 anos

    cena for the win, ele tem toda a razao, uma promo digna dele…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador