Opinião Feminina #75 – A Night of Extreme Decisions

No ano passado, por esta altura, estava reticente e repleta de dúvidas sobre a potencial qualidade do PPV que a WWE se preparava para apresentar. As edições de 2009 e 2010, embora tenham conseguido apresentar alguns combates únicos e excelentes, tinham sido na sua ideia geral, uma desilusão. Contudo, 2011 não o foi, nem mesmo com Michael Cole e Jerry Lawler à mistura.

Contudo, um dos aspectos onde a edição de 2012 já pecou, mesmo sem ter ainda acontecido, foi na construção e promoção de alguns combates. Erros crassos, indesculpáveis e extremamente frustrantes que me deixaram um pouco exasperada. Afinal, um PPV não tem só a ver com a sua apresentação e qualidade em si, mas sim, também com a sua construção e promoção.

Uma das situações que suscitou mais dúvidas e espanto no Universo WWE durante esta semana foi o combate pelo Título das Divas. Nem me vou esforçar em criticar a falta de construção e promoção que aquele combate pelo título obteve, porque já é mais que sabido que aquele título não vale nada aos olhos dos oficiais. É um adereço que condiz com os olhos bonitos das meninas que eles escolhem para o usar, independentemente da existência de talento ou não nas detentoras.

Mesmo assim, a mudança de título não me surpreendeu por várias razões. Por um lado, não é novidade nenhuma que as Bellas são bastante requisitadas e adoradas por parte dos oficiais para fazer trabalho de promoção. Basicamente, duas gémeas bonitas a promover a companhia é uma fórmula que resulta. Tendo em conta os rumores de que o contrato delas está quase a expirar e ainda não tenham chegado a um acordo para renovar, não me admirava que este título fosse visto como uma forma de as dissuadir a ficar.

Por outro lado, já há umas semanas que me ando a questionar de quando será o regresso de Kharma. Ao que parece, não fui a única a achar que seria poético Kharma regressar no PPV em que se tinha estreado o ano passado pois rapidamente rumores surgiram a falar do assunto.

Logo, se Kharma está de facto perto de voltar, não faz sentido ela enfrentar já Beth Phoenix. Gasta-se já o combate mais desejado por parte dos fãs logo de início. É algo que tem de ser construído com calma e com a promoção certa, afinal algo tão bom e tão antecipado, precisa de ser construído da melhor forma possível.

Contudo, acho que também não teria feito diferença manter Phoenix como campeã, ter Kharma a destruir as Bellas e mais umas senhoras com falta de talento semelhante, até chegar à campeã. Por isto mesmo é que embora seja do meu agrado e já ande a pensar nisso há algum tempo, não estou totalmente convencida do regresso de Kharma.

De qualquer forma, tentar convencer as Bellas a ficar ou tentar construir o regresso de Kharma, seja no Extreme Rules ou nas noites que se seguem, parecem-me argumentos plausíveis para justificar esta mudança de título. Agora, independentemente do que aconteça ao mesmo, acredito que elas estejam de saída. Tal como Maryse, elas atingiram aquilo que mais lhes interessava e agora querem seguir outros caminhos.

Se Kharma regressar em breve e elas perderem o título para ela, é provavelmente sinal de que estão de saída. Para Beth Phoenix é que duvido muito que percam o título, especialmente no PPV. E isto porque a WWE esforçou-se demasiado em tentar promover a lesão de Beth Phoenix como legítima. Fizeram isto porque provavelmente a lesão será algo importante no combate do Extreme Rules, e por muito divertido que fosse ver Beth Phoenix a destruir as Bellas só com uma perna, não creio que sejam esses os planos de Vince.

Ora, tal como todo o comum dos mortais, também eu me engano. Pensava que a rivalidade de Orton e Kane tinha terminado na Smackdown que se seguiu à Wrestlemania, pois Orton já tinha arrecadado uma vitória, mas estava errada.

Não sou fã desta história e salvo raros momentos, não me entretém. As promos de ambos, na sua maioria, deixam a desejar. Tanto Orton, como Kane, são extremamente carismáticos nos seus movimentos, acções e aparência. Com um simples gesto, forma de andar e um olhar, Orton leva multidões à loucura e conta uma história. Já Kane, tal como já tinha afirmado anteriormente, personagens como a sua e a de Undertaker são feitas para ser vistas, não ouvidas.

A aura que eles estão destinados a transmitir só funciona visualmente. Não quer dizer que não tenham sucesso nas promos, nem quer dizer que o mesmo seja raro, mas acima de tudo é o que justifica os falhanços, quando estes ocorrem.

Além disso, a audiência não está interessada nas promos de Kane. Tal como referi em relação à promo de Undertaker, Kane já recebeu tratamento semelhante, acabando por ajudar a estragar a promo que está a ser realizada.

Embora construída à pressão, a rivalidade conseguiu evoluir um pouco para algo diferente após a Wrestlemania. Gostei de ver o ataque a Bob Orton. Este sempre foi uma presença importante na carreira de Orton e embora não o queira ver frequentemente, pois penso que humaniza a personagem de Orton e isso é algo que não lhe assenta a 100%, penso que foi algo interessante para Kane protagonizar.

Contudo, a situação inversa foi um absoluta anedota. Ter Kane a afirmar não querer saber de Paul Bearer, quando há bem pouco tempo andava a ter ataques de pânico e a oferecer oportunidades ao título a Edge, pois este andava a torturar o seu “pai”.

Está certo, podem alegar que após a ressurreição, Kane já não precisa do pai e cortou todas as relações emocionais que possuía. Consigo entender essa história, mas o período onde Kane foi mais perigoso e causou um impacto, foi com Paul Bearer. Portanto, acho isto tudo um pouco contraditório e exagerado. Paul Bearer já desapareceu tantas vezes de televisão, que se era para gerarem esta contradição, mais valia não o terem trazido de volta. Deste combate, espero uma vitória de Randy Orton, com esperança que assim termine de vez.

Ora, não é só o título das Divas que vale pouco ou mesmo nada. O Título de Estados Unidos também pode ser considerado vítima da mesma falta de consideração e também de algum azar. Concordo com a escolha de The Miz para substituir Otunga no combate pelo título, afinal um ex-campeão da WWE e um heel tão convincente – dos melhores que têm – merece um pouco mais do que aquilo que tem tido.

Contudo, arrisco-me a apostar que não era ele que estava pensado para estar neste lugar. Embora não seja azar nenhum não ver um combate de David Otunga, acho que era para ser ele no lugar de Miz, caso não tivesse que atender a alguns assuntos familiares.

Contudo, embora me pareça uma decisão um pouco tomada em cima do joelho devido o que se passa com Otunga, não concordo com a construção, ou melhor dizendo, falta dela desta história. É claro que todos calculamos que como grande amigo e aliado de Laurinaitis, Miz ganhou assim esta oportunidade. Mesmo assim, dedicar um segmento ao assunto e um confronto não custava nada. Acaba por ser um título de que estamos a falar.

Acho que Santino vai reter pelo simples facto que possui a multidão na palma da mão. Não me importava de ver Miz como campeão de Estados Unidos mais uma vez, mas acho que tal também deve acontecer sob melhores circunstâncias, como uma melhor construção e dedicação.

Segue-se outra história que não me convence e que me tem frustrado muito nos últimos tempos. Para quem leu edições anteriores, não é novidade que não concordo com Big Show como campeão. E a verdade é que toda a história que se desenvolveu pós-Wrestlemania tem sido um desrespeito a Cody Rhodes e por consequente, ao seu reinado. Rhodes perdeu todo e qualquer balanço que possuía enquanto estava com o título, ao invés de parecer uma ameaça real. Afinal, era a imagem que ele deveria possuir, pois teve que reter o título durante tanto tempo por alguma razão.

Honestamente, não quero ser demasiado negativa, mas reforço o que disse à semanas, talvez esteja na altura de Big Show se reformar. O roster está a ficar cada vez maior com a chegada de estrelas que precisam de um lugar para brilhar. Antonio Cesaro estreou-se esta semana, Damien Sandow estreia-se na próxima e mais talentos vindos da FCW ou do NXT são esperados em breve. É certo que não se espera que estes novos membros comecem já a lutar por um título como o Intercontinental, mas para não parecer tudo uma massa disforme de gente, só se destacando os campeões principais, precisamos de organizar as pessoas por divisões e estabelecer as missões de cada personagem.

Temos Dolph Ziggler, The Miz, Brodus Clay, Alex Riley, Zack Ryder e alguns mais sem qualquer rumo. E estas estrelas não podem ser colocadas no mesmo grupo que os recém-chegados.

Big Show precisa de passar o título a uma estrela mais nova, de forma a que outras estrelas ganhem uma missão, originem boas rivalidades e bons combates. Na actual rivalidade, só estamos a assistir à desvalorização de Rhodes e do seu trabalho. Embora não acredite que Rhodes ganhe o título, acho que seria o mais acertado a fazer. Desta forma, este seria emparelhado com algum outro talento que precisa de ser estabelecido e constroem uma rivalidade à volta disso.

É simplesmente frustrante ver tantos lutadores sem rumo, sem história, sem nada concreto com que trabalhar e depois ver um veterano como Big Show, que não é nada de fantástico no ringue e que acima de tudo não precisa do título para nada, está a ocupar aquele lugar. A presença de Big Show devia ajudar, não prejudicar. Rhodes tem uma imagem cada vez mais fraca a cada semana que passa e deveria estar a acontecer o inverso.

Rhodes já não é visto como heel sério, nem sequer como uma ameaça legítima a Big Show. Toda a construção que fizeram à volta do combate no Extreme Rules foi um completo embaraço e humilhação. Então colocam Rhodes a lutar com The Great Khali na última Smackdown. Sim, de facto faz sentido. Rhodes vai enfrentar um gigante no domingo, que tal enfrentar um outro na Smackdown para provar que talvez consiga voltar a vencer o título. No entanto, Rhodes perde. Portanto, que lógica e produtividade é que isto deu à rivalidade?

Big Show é um gigante! É mais que óbvio que será difícil para Rhodes lhe tirar o título, não precisam de rebaixar ainda mais o ex-campeão e de tornar ainda mais irreal a sua vitória!

Sinceramente, esta rivalidade é frustrante de ver, completamente escusada e gostava muito de acreditar que Rhodes irá recuperar o título, mas não vai. Infelizmente, acho que Big Show vai ganhar e que Cody Rhodes se junta definitivamente ao grupo de lutadores perdidos e sem rumo.

De seguida temos a desforra que os fãs obrigaram a WWE a fazer. Depois da Wrestlemania, estava mais que visto que seria Alberto Del Rio o próximo a desafiar Sheamus e chegou inclusive a fazê-lo. Contudo, uma revolta por parte dos fãs obrigou a mesma a mudar de direcção, sendo Del Rio colocado de parte por agora. Tenho elevadas expectativas em relação à qualidade deste combate.

Embora não haja qualquer hipótese de eu gostar e ser a favor do que se passou na Wrestlemania 28, muitos dizem que talvez tenha sido a melhor coisa que aconteceu a Daniel Bryan. Consigo ver porquê e consigo concordar em parte, embora os “YES” já estivessem a pegar na altura. Afinal, o que se passou fez com que se tornasse popular muito mais depressa e, nesse sentido, o que se passou trouxe de facto algo positivo.

Em relação a este combate, visto que não terá a azáfama e o número de celebridades que teve a Wrestlemania, a WWE não terá desculpas para não dar tempo decente a este combate. Além disso, a WWE sabe o que os fãs querem, só precisa é que eles se façam ouvir.

Relatos, alguns deles contraditórios, de fãs a que assistiram eventos da WWE ao vivo afirmam que a WWE tentou calar os cânticos “YES”. Sinceramente, não acredito nisso porque, primeiro, as fontes não são de confiança e são contraditórias. Contudo, se de facto for verdade, eles fizeram bem. Ao tentarem acabar com os cânticos, a WWE consegue fazer duas coisas.

Primeiro, tentar calar os fãs só os irá incitar mais a pronunciarem-se, o que significa que estão a ajudar Daniel Bryan a ficar mais popular e a obter mais lucro à sua custa. E segundo, se os fãs por acaso não estiverem assim tão a favor da estrela como se pensava e forem silenciados, a WWE pode começar a trabalhar naquilo que é preciso para conseguir tornar essa personagem num sucesso ainda maior.  O próprio Daniel Bryan percebe assim o que precisa de fazer para ser popular. Se isto de facto aconteceu, foram inteligentes em fazê-lo, mas mesmo assim, não acredito.

De qualquer forma, Bryan tem os fãs, a imagem, uma palavra que fica no ouvido e é dos melhores em ringue, por isso se tudo correr bem nos bastidores, acredito que tudo lhe corra bem. Contudo, não sei se isso passa por recuperar o título. Pessoalmente, gostava de o ver com o título outra vez, mas neste momento ele está mais forte do que quando o possuía. Por isso, acaba por não lhe fazer muita diferença. A única coisa que Bryan precisa imperativamente é tempo de antena, portanto o pior que lhe pode acontecer é ficar parado, sem rumo e fora da televisão.

Em relação a Sheamus é mais complicado. Continuam a ver-se cartazes referentes a ele e os apupos acalmaram. Não acredito que seja assim em Chicago, mas estou curiosa para ver como a WWE lida com esta situação caso a popularidade de Sheamus continue tão baixa ou a descer desta forma. De qualquer forma, espero uma vitória deste, sem qualquer dúvida.

Só Chris Jericho consegue sair de uma derrota por submissão na Wrestlemania e na Raw seguinte agir como se fosse ele a ter ficado por cima. E mais que isso, fazer-nos acreditar de tal. Todos os segmentos envolvendo Jericho, álcool e CM Punk têm sido engraçados e interessantes de assistir, à excepção do teste de sobriedade que foi forçado demais. De qualquer forma, durante o teste de sobriedade eu ainda estava a tentar compreender como é que Steve Austin e a APA tinham feito uma carreira válida na WWE, se afinal existe uma regra que dita que nenhuma estrela pode consumir álcool a menos de 12 horas de um evento da WWE.

Enfim, contradições à parte, depois de tudo o que se passou com a história do álcool, com a confirmação da presença da família de Punk na arena, o facto da estipulação ser tão violentamente decisiva e Jericho ter tido vantagem sobre Punk a maioria das vezes após a Wrestlemania, penso que CM Punk irá vencer.

Contudo, a WWE não é conhecida por facilitar a vida aos lutadores quando estes estão na sua cidade natal. O que se passou o ano passado no Money in the Bank foi provavelmente o maior bónus de sempre que alguém recebeu na sua cidade natal. E a verdade é que Jericho precisa desta vitória para continuar esta história, pois não faz muito sentido ele perder e continuarem esta rivalidade. Ou isso, ou estou a subestimar as capacidades de Chris Jericho, o que é possível, pois ele surpreende-me sempre que aparece.

Não tenho quaisquer dúvidas em relação à qualidade que o combate irá apresentar, mas tenho algumas dúvidas em relação ao vencedor. De qualquer forma, estou mais inclinada para apostar em CM Punk. Não consigo visualizar Jericho com um título, nesta sua jornada na WWE.

A construção desta rivalidade desceu de qualidade semana após semana, tendo o seu auge ocorrido na noite de 9 de Abril, em que o plantel inteiro teve que separar Lesnar e Cena.

A meu ver, Cena vai perder e provavelmente, a sua maré de azar vai continuar por mais tempo. Primeiro, porque assim pode ser que alguns fãs voltem a gostar dele, o que duvido, pois quem quer embirrar, embirra quer a pessoa ganhe ou perca. Segundo, os fãs mais novos são extremamente leais aos seus super-heróis quando estes estão na mó de baixo. Gostam de apoiar e acreditar que tudo vai ficar melhor. Por alguma razão, em todos os filmes há uma altura onde o herói está menos forte. Na WWE não é diferente, dá é a ilusão que dura mais tempo. Terceiro, quando ele de facto voltar a ganhar, vai ser uma jornada semelhante a 2005/2007, ou seja, será absolutamente invencível.

Não punha de parte também toda esta história ser um motivo para arranjar a desforra com The Rock. John Cena sempre pode dizer a The Rock que desde o combate de ambos que não se sente o mesmo e que precisa de o vencer, e finalmente consegue fazê-lo, voltando a ser o maior e de uma forma mais decisiva.

Já Lesnar precisa de ganhar para consolidar e estabelecer o seu regresso como monstro indestrutível e a meu ver, precisa que alguém fale por ele, ou que fale pouco. A promo que ele fez na passada segunda-feira não me convenceu, soou muito falsa e ele precisa memso de evitar discursos tão longos.

Embora tenha sido bastante debatido, não acredito que acabe em No Contest. Os fãs precisam de sentir pena por Cena e Lesnar precisa de se afirmar como força destrutiva e ser odiado. Ambas as coisas não se alcançam ao mesmo tempo em No Contest.

Neste evento, a WWE terá que tomar algumas decisões interessantes relacionadas com John Cena, Daniel Bryan, possivelmente Kharma e Cody Rhodes. Embora esteja curiosa em saber alguns desfechos, o combate que mais me atrai é o de Daniel Bryan e Sheamus. Tudo estará esclarecido logo à noite e podem assistir ao PPV, aqui no PTW! Por hoje é tudo, até para a semana e bom PPV a todos!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

7 Comentários

  1. Miguel - há 5 anos

    Primeiro que tudo: Excelente artigo Salgado.

    Na parte que falas dos novos talentos muitos deles não chegam a ser bem sucedidos.

    O Big Show precisava de ganhar para assim ser recordista pois conquistou todos os titulos.

    Eu não gosto do Rhodes, mas sim ele tem talento.

    É evidente que o Orton ganha e acredito que Santino também ganhe.

    Tal como o Sheamus vai ganhar.

    Não fazia sentido outro The Rock contra Cena se era Once in a Lifetime isto iria contradizer todas as antigas promos.

    Se o Chris Jericho perder não fará sentido sentido absolutamente nenhum continuar com esta rivalidade.
    Como referiste e muito bem a WWE não gosta de facilitar e por isso este combate deve ser o melhor da noite e deixa-me muitas dúvidas sobre o vencedor mas aposto em Jericho.

    Não me parece que o Cena leve de vencido o Brock Lesnar ou mesmo que acabe em No Contest.

    O Brock Lesnar deve ganhar mas depois na semana passada deixou-me com dúvidas.

    Mas se tivermos um Monday Night Raw: Starring Brock Lesnar isso irá incitar ódio ao público.
    E o perder mais uma vez para depois ganhar tudo como à uns anos. Esta rivalidade deve durar pelo menos mais 3 ppv’s, acabando o Cena vencedor.

  2. danielLP21 - há 5 anos

    Excelente artigo mais uma vez:)

    Concordo contigo em tudo menos em dois aspectos:

    1-A rivalidade entre o Randy Orton e o Kane é,para mim,das melhores actualmente,só ficando atrás da rivalidade pelo Título da WWE e daquela entre o John Cena e o Brock Lesnar.Ao contrário de ti,gosto de ouvir o Kane a falar,aliás,acho que as promos dele são das melhores que há.Eu sei que os momentos mais altos dele foram com o Paul Bearer mas isso não significa que tenha que amar o pai e todos nós sabemos que na WWE as histórias mudam num ápice.Não há comparação poosível entre este Kane e o Kane de 2010 na rivalidade com o Edge.Quero acreditar que o Kane actual é o verdadeiro Kane e foi este monstro que me fez tornar fã dele.Mas,tal como tu,estou à espera que esta história acabe hoje.

    2-O Big Show não deve reformr-se tão cedo.Acredita que eu nunca fui(nem vou ser)um grande fã dele mas acho que ele ainda pode dar algo mais.Espero que ele perca o Título Intercontinental para alguém jovem e que precise de criar impacto.Em relação ao Cody Rhodes concordo quando dizes que ele tem sido humilhado e que a construção deste combate devia ter sido diferente,mas continuo a achar que ele não perdeu credibilidade nenhuma e que continua a ser um Heel tão bom como aquele que era antes da WrestleMania.

    Embora não ponha de parte um No Contest,também estou mais inclinado para uma vitória do Brock Lesnar.Com uma vitória do Lesnar e a confirmação das suas exigências talvez a WWE queira que ele seja tão odiado que os fãs venham a ser “forçados” a ficar do lado do John Cena,embora eu ache isso praticamente impossível.Ao contrário da WrestleMania eu gostava que o Cena perdesse hoje para ver até onda vai esta história da onda de derrotas dele.Espero mesmo que ele perca praticamente todos os seus próximos combates para esta história ficar cada vez mais empolgante e,dessa forma,a derrota frente ao The Rock ganhar pelo menos uma justificação.

  3. Frederico_WWE - há 5 anos

    Exelente artigo Salgado!
    Os teus artigos são sempre muito esperados é quase como aqueles programas de Domingo há noite que adoramos.
    O que acontece é que as pessoas aqui não comentam muito os teus artigos e não percebo porquê… acho que deviam ser mais comentados porque têm qualidade para isso e muito mais.
    Talvez porque sai aos Domingos e os temas que abordas sendo os do momento também são aqueles mais falados em alguns artigos ao longo da semana não sei…
    Apesar de longos valem muito apena ler e concretamente em relação ao artigo eu fui o único que apostei que seria um No Contest xD
    Talvez te tenha baralhado com isso nas apostas mas é a minha convicção que será um No Contest no entanto eu só fico satisfeito com a vitória de Brock Lesnar!
    Monday Night Raw: Starring Brock Lesnar já pensaram na grandiosidade disto?
    A controvérsia? Isto sim é que é bonito e faria do Lesnar um heel brutal!
    E sinceramente ao contrário de ti eu tenho gostado imenso do Lesnar ao micro.
    Dizes que: “Embora tenha sido bastante debatido, não acredito que acabe em No Contest. Os fãs precisam de sentir pena por Cena e Lesnar precisa de se afirmar como força destrutiva e ser odiado. Ambas as coisas não se alcançam ao mesmo tempo em No Contest” mas não te podes esquecer que há mais PPV’s pela frente para esta rivalidade continuar!
    Mas eu percebo que dizes e o mais lógico é Lesnar ganhar.

  4. João Macedo - há 5 anos

    A qualidade do artigo já está explícita nos comentários acima deste.

    Sinceramente concordo com 95% do que escreveste, existem alguns pontos que não me soam tão bem. Como por exemplo talvez estejas a rebaixar demasiado a rivalidade entre Orton e Kane, mas isso são pontos de vista de cada um. De resto, não há grandes pontos a acrescentar.

  5. RKAwesome - há 5 anos

    A que horas da o pre-show?

  6. Master of Chaos - há 5 anos

    Ótimo artigo, gosto muito de artigos que citaestilos de apostas. Gostei de ver como tu disses que não via o Y2J com o título nesta jornada. Eu também, não. Eu queria ver novamente o Dolph Ziggler na rota deste título como antes. Desta vez eu gostaria de vê-lo se tornar campeão.

    Para o combate entre Cena e Lesnar espero muita violência, e algum sangue para deixar um pouco de tanta PG.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador