Opinião Feminina #76 – The Pain is Here

Só num mundo tão estranho quanto este é que se poderia ver tal confronto. Personalidades distintas, símbolos distintos e acima de tudo, forças distintas. De um lado, apresentava-se possivelmente a personalidade mais controversa dos últimos anos da WWE. Alguns vêem-no como herói, outros como o símbolo de um produto decadente e outros tantos como alguém que simplesmente não suportam. John Cena, indiscutivelmente, uma das pessoas mais dedicadas à companhia de sempre.

Num mundo onde a lei do mais forte mandou por muito tempo e ainda manda, de certa forma, não são poucos os homens dominantes que conseguiram marcar a sua presença na WWE. Contudo, talvez nenhum deles é comparável à verdadeira besta. Muito possivelmente, o homem mais dominante a passar pela WWE, a verdadeira besta: Brock Lesnar. Quando pensamos nesta personalidade o que nos vem à cabeça é a força bruta que ele representa.

Esta luta, tal como ambos fizeram questão de esclarecer no início, não é uma luta de super-heróis. Nem sequer deve ser considerado uma luta. É uma batalha pela dominância. E se dúvidas havia, o Extreme Rules tirou-as a todas.

Mesmo perdendo alguns combates importantes, mesmo não estando sempre na mó de cima, John Cena nunca perdeu o estatuto de super-herói. As pessoas nunca conseguiram ignorar uma faceta que lhe tinha sido imposta com o passar dos tempos. Mas acima de tudo, Cena nunca tinha sido alvo de tanta agressividade. É certo que este ponto é discutível, Cena já esteve em combates bastante agressivos e já saiu das arenas transportado em macas. Mas por muito realistas e visuais que todos esses ataques ou combates tenham sido no passado, arrisco-me a dizer que o combate com Brock Lesnar no Extreme Rules foi o mais agressivo. Não só no sentido físico, mas no sentido psicológico.

Noutros combates violentos de John Cena, a ideia que ficava e a história que era contada era a história do herói que embora muito tenha sofrido, conseguiu ultrapassar as adversidades.

É certo, Cena venceu este combate. Teoricamente, como herói, ele ultrapassou as adversidades. Mas não é isso que as pessoas vão lembrar na posteridade. Não é isso que irá ser dito daqui a cinco, dez ou vinte anos. O que marcou o combate de Lesnar e Cena no Extreme Rules não foi o resultado final, foi a dominância que Lesnar demonstrou possuir.

Este combate fez-me relembrar o combate de Undertaker e Triple H na Wrestlemania 27. Sim, Undertaker ganhou, mas não é disso que as pessoas se lembram quando falam desse combate. As pessoas falam da forma violenta que Triple H dominou e que acima de tudo, as fez acreditar que a Streak ia acabar.

Além de violento, surpreendente e dominante, um outro adjectivo me vem à cabeça quando quero caracterizar este combate é inteligente.

Tal como a WWE se esforçou imenso em salientar e relembrar os seus fãs, Lesnar foi campeão da UFC e não à muito tempo. Lesnar já estava rotulado como força destrutiva e violenta na sua primeira passagem pela WWE, mas também era capaz de ter o seu combate puro de Wrestling. Ora quando voltou, nesta sua segunda vez, Lesnar vinha com um rótulo de violento e dominante mais forte do que da sua primeira vez. Porquê? Porque Lesnar não se tinha provado só dentro da WWE, Lesnar tinha também conquistado outros mundos. A dominância e poder de Lesnar era agora reconhecida fora da WWE e mais além.

E como tal, a companhia não se fez rogado e aproveitou isso da forma mais inteligente que encontrou. Se Lesnar é conhecido pela sua dominância e violência, não vale a pena dar outra coisa que não isso aos seus fãs.

Eu esperava um combate violento, por isso tal não me surpreendeu quando o mesmo ocorreu. Mas até mesmo quando esperamos algo, isso não impediu o desconforto que senti no início do combate. Esperar a violência e chegar de facto a assisti-la é bastante diferente.

A inteligência da WWE não se ficou por aí.

Uma das características que não me entretém e não me agrada de todo é violência mal usada e especialmente, de forma exagerada e descontrolada. Acho que tudo deve ter um significado e importância e quando esse signficado e valor é encontrado, deve ser respeitado. Quando nos começamos a habituar a ver cadeiradas todos os dias, acabamos por deixar de dar valor às mesmas, esquecendo assim perigo e a dor que representam para aqueles que as sofrem. As cadeiradas são um exemplo de muitos que se podem encontrar.

Tem que haver uma boa razão e uma boa explicação sempre que a WWE incorpora alguma violência no seu produto. Aliás, qualquer companhia ou promoção deve ser inteligente quando quer fazer isto. Porque caso contrário, tudo perde valor, tudo perde significado e a lógica deixa de existir. Ser violento, só por ser e sê-lo em todas as rivalidades que são criadas, acaba por causar a desvalorização da violência, tirando assim qualquer impacto que esta possa ter numa rivalidade.

Portanto, o facto deste combate ter contado uma história tremenda ajudou em muito à sua qualidade. Porque assim, a violência não foi em vão, o significado de cada acto não se perdeu e acima de tudo, todos ficaram a ganhar.

Uma história onde Lesnar apresentava ser um perigo nunca antes visto. Um perigo com o qual Cena nunca se tinha deparado, embora já tivesse uma década antes. E mesmo perdendo, tal como referi, essa noção de perigo não se perdeu.

Pessoalmente, nem a promo de Cena magoou o que Lesnar fez. Segundo as palavras da WWE, Lesnar trouxe de facto a legitimidade de volta porque destruiu o símbolo da companhia.

Muita contestação surgiu sobre o porquê do resultado ter terminado com a vitória de Cena. Embora, não estivesse à espera, pois pensava que Lesnar iria precisar de uma vitória para culminar o seu regresso. Contudo, estava errada e não previ que pudesse não ser preciso uma vitória clara. Tal como já referi, foram os actos de Lesnar que culminaram o seu regresso e que falaram por si.

Após o Extreme Rules, muitos rumores surgiram do que possivelmente se passou nos bastidores, nas razões por trás disso, embora eu não acredite na maioria dos rumores que surgiram, há uma teoria que faz sentido e que pode muito bem ter influenciado este resultado.

Lesnar estreou-se na WWE em Março de 2002, após a Wrestlemania X8. Venceu o título da WWE no Summerslam desse ano contra The Rock. Além dos muitos momentos marcantes que protagonizou, que a WWE fez questão de mostrar recentemente, Lesnar venceu também uma edição do torneio King of the Ring e um Royal Rumble. Basicamente, nos dois anos que Lesnar esteve na WWE, ele ganhou praticamente tudo o que havia para ganhar, venceu quase toda a gente que havia para vencer, devido ao grande push que recebeu.

Mas depois quis ir-se embora para tentar a sua sorte na NFL, embora nunca tivesse tido qualquer treino nesse sentido. Não é mentira nenhuma que a WWE, pois surgiram várias entrevistas na altura, não ficou contente por ter visto todas as suas apostas a acabaram tão cedo. Pessoalmente, também não ficava.

Portanto, ter Lesnar de volta e mesmo que dominante, fazê-lo perder para a estrela principal da companhia apenas por principio ou segurança, não me parece descabido.

Pessoalmente, não tenho problemas com isso, pois o regresso de Lesnar não ficou magoado e consigo certamente compreender esta lógica, se de facto for verdadeira.

Após o Extreme Rules, é óbvio que Cena não está apto, seja de forma legítima ou em história, para enfrentar Lesnar outra vez. Se compararmos esta situação, com a situação de The Rock e Cena, veremos que não há muitas diferenças. Cena, certamente, irá enfrentar Lesnar outra vez, independentemente de quem lançar o desafio. Contudo, não faria sentido ter essa desforra já, não só devido às possíveis lesões legítimas que Cena tem, como também para dar mais credibilidade ao combate.

Portanto, têm que se criar duas histórias, para cada um dos lutadores, tentando fazer algum sentido com isso. Lesnar aparenta estar agora a ser emparelhado com Triple H e Cena com Laurinaitis.

Triple H está numa posição privilegiada onde não se espera ou quer que apareça semanalmente a interagir com as estrelas da actualidade e a lutar por títulos. Simplesmente, ele já não precisa e já não faz sentido envolve-lo em situações que não sejam especiais.

Ora, Lesnar precisa de alguém com quem se entreter e de preferência alguém que o ajude a manter o seu estatuto de estrela dominante.  Depois de tudo o que Lesnar fez e da violência subentendida, é normal para a história que um oficial da WWE se envolva.

É óbvio que o combate de ambos ainda não está marcado e ainda nem sequer está confirmado, mas depois do que se passou na passada Raw, não vejo como é que tal não poderá acontecer. Quer dizer, Triple H irá ter que recuperar um dia e possivelmente voltar a aparecer e tendo em conta a personagem que possui, não vejo este combate como impossível. Sim, Triple H sempre pode alegar que devido ao seu cargo corporativo, irá delegar essa tarefa a outra estrela, um representante, escapando assim à luta. Mas, depois da forma como a rivalidade com Undertaker se desenvolveu, acho isso pouco provável e pouco lógico.

Esta história entre Lesnar e Triple H pode-se desenvolver de duas formas. Na opção A, Triple H e Lesnar encontram-se uma vez apenas, saindo Lesnar como vencedor e estrela dominante. Na opção B, Triple H e Lesnar enfrentam-se mais do que uma vez, obrigando a história a ficar mais complexa e no fim, embora Triple H possa obter uma vitória, Lesnar acaba por sair como o dominante da história.

Em caso algum, faz sentido esta história terminar com Lesnar a sair como o elemento mais fraco. Triple H não precisa de vencer, não faz sentido que ele vença (pelo menos, até agora), ao contrário de Lesnar. Triple H, ao contrário de muitas outras estrelas no roster, não é prejudicado por perder para Lesnar.

A WWE quer algo importante a acontecer na Wrestlemania 29, tal como todos os anos. E se Brock Lesnar for um dos elementos principais dessa Wrestlemania, como acredito que seja, só faz sentido ele ser promovido para a Wrestlemania como a besta que tem provado ser. E isso passa por vencer Triple H.

Não espero que esta rivalidade seja construída para já. Não sei se irá culminar no Summerslam, é bastante provável devido à importância do PPV, contudo ainda não está confirmado. Mas de qualquer forma, a WWE irá ter calma e tentar arrastar de forma inteligente esta situação legal de Lesnar com a WWE, do ponto de vista da história, claro e Triple H irá ter que recuperar da sua lesão no braço.

Até agora, excepto a promo que Lesnar teve com Laurinaitis na véspera do Extreme Rules, penso que Lesnar tem sido extremamente bem usado, de forma muito inteligente e estratégica. Até agora, excepto essa promo, não há reclamações a apresentar.

E o que dizer do seu adversário? Qual irá ser o destino de John Cena?

Baseando-me apenas no que vimos no PPV e na Raw, acredito que a WWE possa ter planeado nalguma altura dar algumas férias a John Cena, dando assim razão à promo deste no Extreme Rules. Ou isso, ocorrendo depois uma mudança de planos repentina que justificasse a continuação deste, ou John Cena ainda pode ir de férias após o combate com John Laurinaitis no Over the Limit.

Eu podia concordar com os rumores e achar que a promo de Cena foi um teste da WWE a Lesnar, mas são rumores que tanto podem ser verdade – como muitos outros já se provaram ser – como podem ser simplesmente invenção de alguém. Pessoalmente, tudo me pareceu muito rebuscado.

Embora goste que John Cena ande em rivalidade com Laurinaitis, pois significa que ele não anda atrás de títulos e outras estrelas poderão ter hipótese de brilhar, não percebo porquê.

Ainda que John Cena tivesse sido desrespeitoso, ou tivesse uma veia rebelde com potencial de dar problemas como CM Punk, faria sentido Laurinaitis embirrar com ele. Mas John Cena não fez absolutamente nada. Nem lhe entornou o café para cima de forma acidental nos bastidores para dar origem a tal embirração.

Seria de esperar que Cena tivesse feito algo mesmo horrendo para justificar a contratação de Brock Lesnar, da parte de Laurinaitis, para que este pudesse destruir Cena.

Tecnicamente, eu sei que como Laurinaitis é um patrão heel, ele terá que arranjar problemas com os lutadores face. Como Cena é quem precisa de ser entretido, faz sentido que Laurinaitis tenha uma rivalidade com ele. Isto do ponto de vista prático.

Mas do ponto de vista da história, ainda não foi explicado o porquê de tanta embirração que, acima de tudo, justifique o ataque na Raw.

Muitos podem argumentar dizendo que Cena foi sim, desrespeitoso quando gozava com a voz de Laurinaitis, sendo trocista com todas as suas piadas. Mas tudo isso começou depois de Brock Lesnar se estrear. Não há nenhuma razão dada para Laurinaitis ir buscar Lesnar em primeiro lugar para agredir Cena. É certo que se falou em legitimidade e em Lesnar ser a nova cara da WWE, mas contava com algo mais específico para justificar tudo isto.

De qualquer forma, Cena está longe de títulos, mesmo sem The Rock, portanto penso que não há assim muito mais de que eu possa reclamar.

Talvez os oficiais da WWE esperem que com o ódio que Laurinaitis anda a receber, Cena volte a ser apoiado, mesmo que seja por pouco tempo. Afinal, no Extreme Rules, ao longo do combate, notou-se um claro aumento no apoio a Cena. Ao que parece, quando ele está na mó de baixo, os fãs tendem a apoiá-lo mais do que apupar.

Sempre que uma rivalidade chefe/empregado surge, as comparações à rivalidade entre Austin e Mr. McMahon são inevitáveis, embora nunca mais surja uma tão excelente.

Não sei se a WWE está a trabalhar propositadamente no sentido de tentar replicar essa rivalidade, tive mais certezas disso na rivalidade de CM Punk e Laurinaitis, pois Punk possui mais apoiantes declarados nas arenas que John Cena. Contudo, tudo dependerá de quanto tempo esta rivalidade demorar e como for construída.

Embora não acredite de todo que Cena faça férias, acho que teremos a certeza absoluta após o Over the Limit. Afinal, Cena ainda está a recuperar, seja de forma legítima ou não, do combate com Lesnar e se no Over the Limit, Cena for atacado por Lord Tensai ou outro lutador qualquer, não seria estranho ver Laurinaitis a dizer na Raw a seguir, que Cena está temporariamente de fora devido a razões de saúde. Até podem arranjar uma forma de culpar Laurinaitis por Cena não voltar, como uma suspensão ou proibição dos médicos, incitada por Laurinaitis.

No combate em si, estou à espera de interferências e muita batota. Laurinaitis é o chefe, não me admirava nada que a meio do combate mandasse o árbitro prender os braços de Cena atrás das suas costas só porque sim e alterasse as regras sempre que lhe der mais jeito.

Tal como Lesnar, também gosto da forma como Cena tem sido usado, salvo algumas situações pontuais, pois ele não está a fazer sombra directa sobre algum dos outros talentos que precisa de brilhar ou experimentar um pouco o main-event. Depois da sua rivalidade com The Rock, também seria estranho ver Cena de volta ao que estava a fazer, pois cada vez mais está provado que ele não precisa de mais títulos. Quer gostemos ou não, John Cena é actualmente a estrela mais consolidada da companhia. Ele pode mudar, pode melhorar algo, mas é difícil para mim imaginá-lo a evoluir, pois penso que ele está de facto no seu auge.

É este o Cena de que todos vão falar, é este o Cena de que todos se vão lembrar, se é que alguma vez irá haver um diferente. Veremos que impacto é que o Over the Limit irá ter nesta história com Cena e se ainda há de facto hipóteses em ele ir de férias. Do meu ponto de vista, as férias dele serão tão longas quanto o seu desaparecimento após o seu suposto despedimento em 2010. Mas veremos. Até para a semana!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

14 Comentários

  1. Itto Szulczewski - há 5 anos

    Buenas Queria Perguntar a vcs uma coisa pra refletir
    E se A Era John Cena Acabar e Sair Da Wwe ? Quem vai substituir quem vai levar a wwe nas costa Muitos falam cena fede acabou pro cena mas Tem que admitir ele e o cara Sempre vee isso pode tar la no fundo do poço mas sempre e uns das face da wwe pense nisso antes de gritarem cena fede

    • Master of Chaos - há 5 anos

      O cara que pode substituir o Cena e se tornar cara da WWE, a meu ver é o Randy Orton que depois do Cena é o wrestler mais importante da WWE.

      • Edu Oliveira - há 5 anos

        Concordo.

      • João Pedro - há 5 anos

        Nesse sentido nem há qualquer duvida, a seguir de Cena, Randy é o menino de ouro alias sempre foi preparado nesse sentido acredito, e agora tambem com o Hit que o Punk tem, temos 2 pares de ombros bastante fortes para segurar a empresa.

      • FábioVaz - há 5 anos

        Randy Orton é um grande nome, mas acho que ninguem na empresa tem tanto a cara da WWE atualmente quanto John Cena

    • PhilipMaster - há 5 anos

      Cena fede?Você realmente acha que suck quer dizer fede?

  2. Frederico_WWE - há 5 anos

    Artigo fabuloso!
    Parece me por demais evidente que o objectivo da WWE neste momento passa por fazer de Laurinaitis um senhor GM “heel” se é que me entendem…
    Querem claramente fazer lembrar os velhos tempos de Mr. Mcmahon “heel” e afinal de contas a controvérsia é um ingrediente fundamental nesta indústria e tratando se de uma “nova era” o People’s Power tá visto que algo marcante tem que ser feito para fazer parecer esta nova era interessante e parece me que isto passa por infernizar a vida ao “bem maior da WWE” aquele que certamente muitas mulheres terão cartazes nas arenas a dizer “Cena faz me um filho!”
    Agora que irá sair daqui? É esperar para ver porque foi algo incoerente Cena fazer aquela promo e no dia a seguir já não vai de férias!
    Quanto ao Brock Lesnar este senhor traz a legitimidade e vai entrar em feud com Triple H lá para o SummerSlam!
    Que ele vai fazer até lá?
    Vai enfrentar uma “suspensão” dps do ataque ao COO e como no contrato dele constam apenas 2 aparições por mês e nesta feud com Cena a WWE já gastou algumas é uma boa ideia retirá lo nestas circunstâncias!
    Parabéns!

    • danielLP21 - há 5 anos

      Não te esqueças que o John Laurinaitis não tem nada a ver com o Vince McMahon Heel ou com o Eric Bischoff nos seus tempos de GM da Raw.O Lérinaitis(como diz o Booker T) não tem estofo para ser GM da Raw e cada vez que ele fala dá-me sono.

      • Frederico_WWE - há 5 anos

        Saber que ele não tem nada a ver com o Vince McMahon heel sei eu e todos nós xD agora parece me que a WWE quer fazer algo que o faça transpor para um plano parecido ao do grande tio Vince nos seu tempos de mau feitor (heel).
        You’re welcome ahah

  3. danielLP21 - há 5 anos

    Já tinha calculado que fosses falar deste assunto.
    Eu fiquei desiludido com o final do combate entre o Lesnar e o Cena no Extreme Rules porque é frustrante ver um enxerto do porrada tão grande e no fim um comeback daqueles que só o Cena tem.
    Tudo bem que o Lesnar tenha sido rotulado de besta dominante e que tenha dominado o Cena durante o combate inteiro para o provar mas que tenha perdido esse mesmo combate como forma de segurança como tu própria disseste.Mas se o objectivo era trazer legitimidade à WWE,qual é a legitimidade de uma vitória como aquela que o Cena obteve neste combate?
    Quanto ao futuro concordo contigo quando dizes que não há razões para o Laurinaitis odiar o Cena ou querer fazer-lhe a vida negra,e,por isso,esta rivalidade,para mim,não tem sentido algum,é só mesmo para o Cena ficar ocupado com alguma coisa,por isso é que eu acho que após o Extreme Rules aquele era o momento perfeito para as tais férias do John Cena.
    Em relação ao Brock Lesnar está mais que visto que vai ter uma história qualquer com o Triple H e acho que no fim dessa história o Lesnar tem que sair por cima,e caso isso não aconteça só espero que não nos deêm a desculpa de que foi por uma “questão de segurança” porque,tal como tu dizes,o Lesnar deverá ter um papel muito importanta na WrestleMania 29 e,por isso,na minha opinião,tem que sair por cima em quase todas as rivalidades que tenha até lá.

  4. jean - há 5 anos

    jhon cena é o melhor , daqui a 10 anos ele ainda sim será lembrado como ogrande nome da wwe !

  5. Clerio - há 5 anos

    Rand Orton vai substituir John Cena quando esta grande estrela do wwe ir de ferias mas ao voltar cena retomara as pastas. forca cena you are the best wrestler of all times. randy orton tambem e terrivel

  6. FábioVaz - há 5 anos

    De fato, um belíssimo artigo, concordo com praticamente tudo dito.
    A forma com que Lesnar vem trabalhando é algo surpreendente e novo na empresa, acho que a WWE estava precisando urgentemente de algo assim para elevar um outro lado sem ser o PG.
    Quanto ao Cena, apoiem ou vaiem, ele é uma grande estrela, e acho que seria um desperdício a WWE dar férias a ele, visto que Cena faz jus a todas as suas promos.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador