Opinião Feminina #79 – Ideia de génio ou erro de louco?

Na realidade, penso que todos os génios terão que ser um pouco loucos. Contudo, quando uma ideia é bem-sucedida, o autor é considerado de génio, ao invés do louco, que é assim desdenhado pelos invejosos e incapazes porque falhou e sonhou alto demais. Porém, a meu ver, a maior loucura é nunca ter coragem para tentar. Mas também é verdade que é mais fácil falar do que agir.

Vince McMahon é conhecido por ser um génio e um louco. Responsável por ideias revolucionárias que mudaram e reformularam uma indústria. Mas acima de tudo, Vince é conhecido por ser o dono e o grande criador do império que é a WWE. Para Vince, a WWE é, nada mais, nada menos, que a menina dos seus olhos. Juntamente com Stephanie, claro.

Ora, este génio louco, sozinho ou não, arranjou mais uma ideia arrojada que deixou alguns fãs – como eu – cautelosos, outros aborrecidos, mas ainda houve quem ficou eufórico. Ideia essa que consiste em a Raw estender o seu horário de duas horas, para três. Embora corram muitos rumores que foi a USA Network que fez força para a Raw passar a ser três horas, pois há muito tempo que o querem, prefiro de momento atribuir a responsabilidade a Vince, pois o rumor ainda não foi confirmado como verdadeiro.

Era para ter falado do tópico da Raw passar a ser três horas a semana passada, mas aquele artigo sobre Daniel Bryan e CM Punk estava simplesmente a implorar para ser publicado e não consegui resistir. Ora uma semana e meia depois, tive imenso tempo para pensar no que está escrito de seguida e de momento, esta é a minha opinião mais sincera sobre a decisão. Claro que pode mudar antes de 23 de Julho e especialmente depois.

Muitos dizem que a Raw passar a ser de três horas é má ideia, pois também foi um dos principais pregos no caixão da WCW.

É verdade que foi, mas a WCW possuía muitos mais problemas internos que a WWE possui de momento ou que alguma vez possuiu. A WCW tinha cinco ou seis patrões e grandes jogos de poder nos bastidores. A WWE possui um patrão e um apenas que decide tudo o que é importante. Sobre jogos de poder, eles existem em todo o lado, mas na WWE senão convencerem o patrão, não passam, ao contrário do que se passava na WCW.

Na WCW, a larga maioria do seu roster de main-event era consistido por atracções que não conseguiam corresponder às expectativas quando chegava a altura de mostrar o seu trabalho dentro de ringue, logo o talento e os grandes combates residia todo na divisão de Cruiserweights. Na WWE, o talento está melhor distribuído, embora não de forma 100% uniforme, e é gerido de maneira diferente.

Embora isto não seja um artigo sobre a WCW, a verdade é que é uma correlação que as pessoas estão a fazer desde o anúncio da WWE.

A verdade é que não acredito que de forma alguma as três horas de Raw se tornem um grande prejuízo à WWE, muito menos que signifique para eles “o início do fim”. A meu ver, isso é drama a mais de quem vê demasiados filmes de acção. A WWE tornou-se um império grande demais para ser derrubado com coisas, que na realidade, são pequenas.

Não estou a ser tendenciosa, é um facto. O renome da WWE, o seu passado, história, poder e reconhecimento é demasiado grande para ser derrubado assim. Não significa que é imune a uma queda, mas quem a forçar precisa de ser muito forte.

Na minha mais sincera opinião, para a WWE cair ou começar esse processo era preciso existir uma polémica pública de dimensões estrondosas que abalasse não só a WWE, como a indústria do Wrestling Profissional em geral. A imagem desta indústria teria que ficar extremamente danificada para tal acontecer. Já tivemos alguns sustos relacionados com isso, como o escândalo de Hogan e dos esteroides na década de 90 que levou a WWE a ficar uns anos apertada e instável até à Attitude Era, mas verdade seja dita, a mesma era mais frágil naquela altura. E há uns anos atrás, tivemos o escândalo do suícidio/homicídio da família Benoit que também possuiu um grande impacto negativo nesta companhia e na indústria.

Basicamente, era preciso outro escândalo semelhante e de maiores dimensões a ambos os anteriores para dar sequer ao início da queda. Não vejo isso a acontecer num futuro próximo, pois a WWE protegeu-se bem demais. Contudo, nada é impossível e as surpresas provêm dos sítios mais inesperados.

Tudo isto para dizer que não acho que mesmo correndo mal, esta mudança para três horas afecte drasticamente a WWE.

Contudo, não acho que seja uma boa ideia por várias razões. Antes de explicar as mesmas razões, quero apenas relembrar que posso estar errada e após os primeiros meses dizer que resultou na perfeição. Pessoalmente, prefiro ficar cautelosa em relação a esta situação e não esperar muito dela, pois só vejo desvantagens nesta mudança.

Em alguns dos pontos que vou referir de seguida, tenham em conta que estou a falar do ponto de vista da população norte-americana, que de facto tem mais acesso a house-shows e são o grande público-alvo da WWE, embora esta tente abranger a escala mundial.

Um evento de duas horas, com os intervalos que possuem é cansativo. Um evento de três horas ainda é pior. Nos últimos dois anos, relembro vivamente de duas Raw que duraram três horas, pois tinham sido episódios especiais, que foram extremamente aborrecidas com poucos pontos de destaque e acima de tudo, muito difíceis de seguir e aguentar.

Não só é cansativo ver um evento de três horas, a não ser que este possua uma temática especial, como os Slammys, como a qualidade do produto apresentado não era a melhor. O problema é que embora a duração do evento não defina a sua qualidade, pode agravar a percepção final do fã acerca do mesmo.

Ao assistir uma Raw que não só foi de fraca qualidade, como também foi cansativa de ver por ser de 3 horas. Logo, no fim da Raw os fãs não se irão queixar apenas da qualidade, mas o cansaço que sentem irá tornar a percepção que tiveram do evento ainda mais negativa. Uma Raw de fraca qualidade de três horas será pior para os fãs, do que uma Raw de duas horas de fraca qualidade. Especialmente nos primeiros meses, onde as pessoas terão que se habituar ao facto que mesmo sendo de três horas, a Raw não será um episódio especial. É simplesmente impossível apresentar todas as semanas um episódio de elevada qualidade.

Mesmo correndo bem, uma Raw de três horas é difícil de acompanhar. É cansativo. Não é um pay-per-view onde as pessoas já estão motivadas, porque geralmente estão à espera de algo especial, seja o culminar de uma rivalidade de que gostam, seja o regresso de alguém, seja uma possível surpresa. Um pay-per-view é sempre especial e fácil de acompanhar pois tem outro ritmo, outro tom e é visto de outra forma.

Stephanie McMahon afirmou que a WWE irá passar a ser mais interactiva. Que poderemos escolher combates, estipulações e adversários. Acho que essa ideia já devia ter vindo há mais tempo, ou nunca devia ter abalado no formato de Cyber Sunday, principalmente depois de passarmos meses a ser ver as redes sociais serem-nos impingidas e a WWE a chamar-lhe interacção com os fãs. Acredito que o seja, de certa forma, mas nunca como era o Cyber Sunday.

A verdade é que não estou a ver esse tipo de Raw interactiva a durar todas as semanas durante os próximos anos. Porque esse é um formato que esgota. Funcionava no Cyber Sunday porque era especial e acontecia uma vez por ano. A WWE precisa de perder a mania de agarrar em tudo o que resulta e saturá-lo até à exaustão. É óbvio que muitas das coisas que estou aqui a dizer podem estar erradas e certamente haverá outro artigo depois da Raw se estrear com as três horas para falar do que achei do resultado final. Contudo, toda esta incerteza sobre o teor do programa da Raw após a mudança, deixa-me cautelosa sobre toda a situação.

Uma das consequências certas para a Raw de 3 horas será a maior afluência de momentos “mortos” e desinteressantes para o público geral. Os momentos mais importantes de um evento televisivo a decorrer em directo, especialmente na Raw, são o ínicio, meio e fim. De resto, tudo o que a WWE mete no meio é para “encher chouriços”. Se repararem, quando vêm em directo, os segmentos que a WWE considera mais importantes decorrem ou no início do programa, ou no meio (3h da manhã em Portugal e 23h no Brasil), ou mesmo no fim do evento.

Numa Raw de três horas os momentos para “encher” serão muito mais, o que irá gerar subidas e descidas de audiências mais drásticas e exageradas.

Outro dos argumentos, que é usado a favor desta decisão, mas que eu discordo veemente é quando dizem que numa Raw de 3 horas, alguns lutadores irão ter mais oportunidades para se evidenciar.

Eu não acho que isto seja correcto ou sequer benéfico. Se o talento não se consegue destacar pela sua qualidade e conquistar os fãs agora, não será numa Raw de três horas que o irá conseguir. Pelo menos, não o merecerá tanto. E passo a explicar porquê.

Quando o ambiente é competitivo, a Raw é de duas horas e as pessoas literalmente precisam de lutar para garantir a sua permanência num certo lugar, a qualidade aumenta exponencialmente e só os melhores dos melhores, se safam. Nada é garantido e as pessoas esfolam-se literalmente a trabalhar para tentar estar no programa mais importante da WWE.

E isso é uma das poucas coisas boas que a presença de The Rock trouxe à WWE. Foi a necessidade e a urgência que o resto do roster sentiu em ter de melhorar e trabalhar ainda mais para ser notado quando estava a ser ofuscado por The Rock. Não são os melhores aqueles que se destacam quando não há mais ninguém em quem apostar. Os melhores são aqueles que no meio de tanta distracção, conseguiram agarrar a atenção dos fãs.

Numa Raw de 3 horas, é inevitável que alguns membros do roster fiquem complacentes ou demasiado confiantes, mesmo que prometam ou tentem não ficar. Pessoalmente, acredito que roster trabalhe melhor sob pressão e se tiver que lutar pelo seu lugar. Não digo que a qualidade descesse drasticamente, apenas acho que o incentivo em ter de lutar por aquele lugar ao sol, deixa de existir. Basicamente, para algumas pessoas será um dado adquirido estar na Raw, pois a WWE irá precisar de pessoas para preencher aqueles lugares a mais.

Ao terem de lutar por aquele lugar, garante-se que quando eles aparecem, estão motivados para dar o melhor e quando falham, irão sentir-se pior e dar mais valor ao lugar que possuem. Além disso, repito, desta forma garante-se que só os melhores dos melhores chegam ao topo e permanecem lá.

Mesmo tendo mais lutadores de qualidade com mais espaço para brilhar, outros talentos com qualidade duvidosa irão certamente ter que aparecer também. Nós podemos ver mais talento de qualidade a receber mais atenção, como por exemplo Dolph Ziggler, mas também veremos muito talento que não merece, a receber tempo que não merece ter. Haverá muito mais estrelas empatadas, sem nada para fazer e com combates só porque sim. Lord Tensai, Brodus Clay e as suas danças de cinco minutos que certamente irão aumentar para dez, e por aí adiante.

Eu sou da opinião firme que os lutadores devem chegar ao roster principal já preparados, minimamente decentes em ringue e com personagem e destino definido, que é o que tem vindo a acontecer recentemente com Damien Sandow e Antonio Cesaro.

Contudo, há muitos lutadores na WWE que andam perdidos, que não merecem lá estar e que praticamente já não são ninguém. Não merecem estar na Raw, mas o mais provável é que estarão, nem que seja para perder para alguém como Tensai ou Ryback.

Bottom line: mais tempo, não significa só mais pessoas de qualidade.

Voltando aos picos de audiências, se os lutadores não conseguem convencer os fãs a vê-los agora com duas horas, não será com três horas que conseguem, pois as pessoas estarão cansadas e cada vez mais tendenciosas a mudar de canal quando não se identificam com o que estão a ver.

Muitos dizem que a maioria dos fãs da WWE só querem saber das grandes estrelas e não querem saber da próxima geração. Isso é verdade. As audiências sempre que Shawn Michaels, Triple H e Undertaker estavam em ringue falavam por si e atingiam valores excelentes. Mas quando Daniel Bryan, Dolph Ziggler, Cody Rhodes e às vezes CM Punk, que é o campeão, estão envolvidos, costumam descer.

Ora, se isso já é realidade num evento de duas horas, num evento de três horas ainda será pior. Isto se a WWE mantiver o mesmo modelo de programa. Também pode acontecer a WWE alterar por completo a Raw e aplicar um modelo diferente do actual que de facto altere as condições do mesmo e invalide tudo o que estou a dizer.

Uma das coisas que agora tenho de perguntar é o que será feito da Smackdown? Sempre se soube que a Raw era o programa principal da WWE, mas a Smackdown durante uns bons anos conseguiu iludir os fãs do mesmo, dando a ideia que os dois eram mesmo igualmente importantes. E isso é bom, contudo com a estrelas principais da Smackdown a aparecer na Raw Supershow, as pessoas perderam grande parte do interesse em ver a mesma. Acontece que a Smackdown é o programa que a WWE usa para estrear talentos que acabaram de vir do território de desenvolvimento, pois raramente gosta de os colocar logo na Raw.

Logo, se a WWE continuar assim e na Raw de 3 horas aparecerem as estrelas principais da Smackdown, e inevitavelmente, mais umas, quais serão os motivos dos fãs para ver a Smackdown?

Quais serão os motivos para ver outros programas, quando na Raw é que está tudo o que interessa ver? Quando a WWE concentra tudo o que interessa num só sítio, porquê ver o resto? Quem será o público das novas e futuras estrelas? De que vale tê-las a evoluir em televisão, se ninguém está lá para vê-las e quando chegarem à Raw ninguém as conhece?

Pior que tudo isto, as bilheteiras dos eventos ao vivo da Smackdown ainda vão descer mais do que já desceram, e em 2011 atingiram números extremamente baixos.

De que vale ir ver um evento da Smackdown só para ir ver o Randy Orton e o Sheamus, se posso vê-lo na Raw pelo mesmo preço e com o John Cena e o CM Punk como bónus? Se não há exclusividade na Smackdown, não há razão para a ver.

Não me interpretem mal, eu quero que isto resulte. Eu quero estar errada e quero que a WWE apresente algo absolutamente inesperado e que corra tudo pelo melhor. Eu quero que as minhas lógicas, teorias, previsões e tudo mais estejam errados. Sempre que vejo Raw, Smackdown, NXT ou Superstars, eu quero ser surpreendida pela positiva.

Sinceramente, embora não haja erro nenhum em falhar, pois só falha quem nunca tentou, eu não queria que a WWE desse razão aos rumores que correm e voltasse ao sistema de duas horas pouco depois de ter implementado as três horas. Financeiramente, eles não têm nada a perder, pois ganham mais uns milhões por semana com publicidade e assim, mas as consequências de tudo isto para o produto durante um determinado período de tempo deixam-me receosa. De qualquer forma, não vejo isto a durar muito tempo.

Com tudo isto dito, a verdade é que quando Vince McMahon decidiu apostar todas as suas poupanças de uma vida, a hipoteca da casa e absolutamente tudo o que tinha no lançamento da primeira Wrestlemania, toda a gente lhe disse que ele era louco, que não ia resultar e que ele iria entrar pela terceira vez na bancarrota. Contudo, 28 anos depois, a Wrestlemania é um grande sucesso e recomenda-se. Será esta mais uma das atrevidas e bem-sucedidas manobras de Vince McMahon, como a Wrestlemania, ou será isto um falhanço como a XFL? A minha opinião está dada, qual é a vossa?

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

14 Comentários

  1. Dolph Ziggler - há 5 anos

    Tens razão, se com um Raw de duas horas já está cheio de intervalos, depois mostra as cenas do make a wish para ai 3 vezes, depois aparece o que aconteceu no raw passado e etc, e com isso tudo só temos para ai uns 20 minutos em combates e quase outros tantos em segmentos/promos. Com 3 horas pode vir a ser pior, vai haver mais intervalos, mais make a wishes e mais rebounds do raw das semanas passadas e o tempo em que vemos combates e promos vai ser praticamente o mesmo. Espero que esteja errado quanto a isto e que a WWE me surpreenda pela positiva porque eu quero mesmo que resulte!

  2. Frederico_WWE - há 5 anos

    Artigo exelente mais uma vez Salgado!
    Dás o teu ponto de vista e eu entendo o que dizes há pessoas que podem concordar que não será algo muito benéfico e há outras que vão achar uma ideia brilhante!
    Pessoalmente sou daqueles que é “ver para crer” e como tal ainda nem sei bem o que pode dar daqui… bem uma coisa é certa o tempo o dirá e eu estarei cá para ver.

  3. Dolph Ziggler - há 5 anos

    So uma pergunta Salgado, tambem vez as Indys e a TNA?

  4. danielLP21 - há 5 anos

    Nada melhor do que um “Opinião Feminina” para completar um fim-de-semana perfeito,onde pude cumprir o meu sonho de ver os Linkin Park e os Limp Bizkit ao vivo,muito obrigado Salgado :)

    Concordo com absolutamente tudo o que tu dizes neste artigo.Por mim,em vez de acrescentarem uma hora ao horário da Raw podiam era passar a dar SmackDown! em directo…
    Quantos territórios de desenvolvimento é que a WWE tem neste momento?FCW,depois o NXT é quase o mesmo e agora até a SmackDown! já é quase um program de desenvolvimento. Na minha opinião deviam acabar os Supershows,a WWE está a ficar demasiado dependente da Raw. Uma coisa é a Raw ser o programa principal,outra muito diferente é ter todos os destaques. Afinal para o que é que a SmackDown! serve? O que é que este show tem a ver com aquilo que era entre 2003 e 2007? A WWE tem que pensar nisto senão qualquer dia vemos o fim da SmackDown!…
    Quanto ao alargamento do horário da Raw concordo com a ideia de que vai cansar muito mais os espectadores. Nós nos PPV’s não temos publicidade,durante 3 horas estamos sempre a ver Wrestling ou segmentos de backstage. No entanto,numa Raw de 3 horas podemos ver apenas mais publicidade,mais reviews do que aconteceu emm programas passados e o número de combates não vai aumentar muito.
    A ver vamos o que a WWE consegue tirar daqui.

  5. Felipeccs - há 5 anos

    Tanto é que não sinto vontade de assistir um Smackdown! a mais de seis meses…

  6. Mario Magalhaes - há 5 anos

    Excelente artigo Salgado, como todos, sou muito fã seu. :D

    Concordo contigo, quero ver o que resultará a Raw agora com 3 horas e também tenho medo do futuro do Smackdown se continuarmos a ter os superstars em ambos os shows.
    Se a WWE decidir utilizar a Smackdown para as estreias de novas estrelas, o programa corre o risco de ficar cada vez mais desvalorizado.
    Queria que as brands voltassem a ter cada uma suas estrelas e com dois GMs distintos.

    • Dolph Ziggler - há 5 anos

      Pois, o que está a estragar é o GM do Smackdown e do Raw ser o mesmo e assim as superstars misturam-se e aparecem nos 2 shows. Como não deve estar nos planos da WWE despedir o Laurinaitis tão cedo eu deixava-o a GM do Raw e a Eve Torres a GM da Smackdown, já devem ter visto que ela tem capacidade para isso.

  7. Master of Chaos - há 5 anos

    Otimo artigo Salgado, acho que esta idéia foi um erro de louco. O público vai perder o interesse pelos outros programas da WWE, a SmackDown! ficará sem muitos fãs.

    Desde o início da Raw SuperShow, que temos vários ME’s com lutadores da SmackDown e isto não devia acontecer. Se o lutador está no roster da SD, ele deve aparecer em ME’s da SD e não em programas distintos. Quem deixará a Raw ou a SD para ver o Tyson Kidd na NXT ou Superstars? Este último é outro programa, este deveria ser só com os jovens talentos da WWE e a NXT devia ir para o inferno logo de uma vez.

    Tinhamos que ver uma NXT diferente, sem feuds ou storylines como a Superstars, mas esta apenas para os novos talentos serem testados. A Raw deveria ser de apenas 2 horas, é cansativo ver um programa de três horas e mais, o que farão em três horas? Vão mostrar feuds da Raw, NXT e SmackDown para o público?

    Acho que a Raw devia ser de 2 horas e continuar com a programação normal, mas sem o Lord Tensai e o Ryback por um tempo, vou falar deles ainda.
    Na SmackDown, deviam aparecer ídolos como Del Rio, Orton, Sheamus e outros.

    Na NXT sim deveriam aparecer os novos talentos da FCW, e também lá, lutadores regressados como Brodus Clay, Ryback e Lord Tensai que voltam sem futuro escrito. Acho como você que os lutadores tem qua voltar para terem suas feuds e storylines já escritas e não ficarem como o Brodus Clay, dançando no ringue por 5 minutos e sendo um verdaderio “Mr. Squasher” junto a Lord Tensai e Ryback.

    Na Superstar, poderiam aparecer só os “lixos” da WWE, como Curt Hawkins e A-RY que não são e forma alguma aproveitados.

    Acho que a Raw de trÊs horas será um dos maiores erros de Vince McMahon e a Raw perderá muitíssima audiência.

    • Dolph Ziggler - há 5 anos

      Se a Raw perder muita audiência resolve-se logo o problema, passa-se logo para 2 horas de novo. Tão simples quanto isso, mas não custa tentar, até pode ser que tenha muita audiência. No meu caso não me faz muita diferença, como os shows dão bastante tardes e no dia aseguir tenho de trabalhar vejo sempre no youtube onde os intervalos tão todos cortados. Mas se for 3 horas com 30 minutos a mostrar make a wish e mais o que aconteceu e o que não aconteceu nos outros shows tambem não lhes favorece muito e perdem audencias.

      • Master of Chaos - há 5 anos

        Pra falar a verdade, eu vejo até a primeira hora, talvez eu durmo em cima do computador. A segunda hora vejo no trabalho. A Raw com três horas fica cansativo, só não acho os PPV’s cansativos porquê estou sempre ansioso para para ver se acertei na League. (Ironia).

      • Dolph Ziggler - há 5 anos

        Quem adorar a WWE e a Raw como eu as 3 horas de show não cansa, mesmo que sejam combates com squashes.

      • Special One - há 5 anos

        isso é k é tabalhar duro lolol (sem ofensa)

  8. Carlos Antunes - há 5 anos

    Excelente artigo e concordo em tudo que foi dito.
    Tal como muita gente eu por vezes ja nem vejo a smackdown talvez por nao ser em direto ou por se basiar quase sempre no mesmo e as coisas novas so acontecem praticamente na raw.
    A Raw neste momento ja tem intervalos a mais entao num de 3 horas pior. Mas tambem nao sabemos se vai ser bem assim porque muita coisa vai mudar.
    Outro dos problemas que vao ter e o que ja foi dito numa outra noticia a um tempo atras, é que em alguns sitios que eles fazem os shows tem diferencia horaria e isso vai implicar que seja gravado mais cedo ou seja em horario de trabalho de grande parte das pessoas nos EUA por isso quase de certeza que tanto as audiencias na tv como as lotaçoes esgotas que costumam ter vao descer e passaremos a ver a Raw “vazia” como por vezes vemos na Smackdown.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador