Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Opinião Feminina #80 – Ausência Perturbante

Há 56 semanas, sensivelmente mais de um ano, foi publicado o primeiro e único artigo que escrevi para o PTW falando exclusivamente da divisão de Divas da WWE. Já falei delas nalgumas revisões/previsões de certos ppvs desde então, mas nunca lhes tinha voltado a dedicar um artigo inteiro até hoje. Ora 56 semanas depois, está na altura de voltar a visitar este, por vezes, frustrante tópico.

Com a partida das Bellas, ficámos com duas modelos a menos, o que é sempre positivo nesta divisão. Elogios têm que ser feitos quando a situação assim o exige e Maxine terá que ver o seu valor reconhecido, pois a sua melhoria durante a actual temporada do NXT foi bastante óbvia, tornando-se uma das preferidas. Ainda não a vejo como campeã, mas está certamente mais perto disso que outras senhoras que já o foram. Tamina, por si só, não só já apresentava algum talento, como também está a evoluir no NXT. Afinal, este acaba por tornar-se uma das mais-valias daquele programa: há um espaço para as pessoas evoluírem e a aprenderem a funcionar com uma multidão.

Embora algumas melhorem, continuam a existir algumas falhas com tantas outras, mas cada vez se nota mais que para a WWE, elas não merecem espaço na televisão. Não surgiram na passada Raw ou nas duas últimas Smackdown, nem sequer combateram no penúltimo Superstars, tendo apenas existido combates de Divas no NXT. Ora, isto não é de agora, pois desde o início do ano que até a campeã era relegada para outros programas, se aparecesse sequer. Contudo, para elas aparecerem em televisão e valer a pena, não for só mais um combate de tag team de cinco minutos, esta divisão precisa de se tornar interessante e para isso acontecer, a WWE precisa de resolver um grande problema.

Uma nuvem está a assombrar esta divisão, perturbando todos os que se dão ao trabalho de ver o que dali sai. E embora seja de forma inadvertida, está a afectar também as suas protagonistas. É uma daquelas nuvens que só costumamos ver no horizonte em dias de tempestade. É daquele género de nuvens que nos faz antecipar o início de uma tempestade.

Esta nuvem de que falo é representa a ausência de Kharma.

Qual nuvem a anunciar uma tempestade que causa antecipação nos cidadãos, também a ausência de Kharma aumenta a antecipação e curiosidade dos fãs em relação à data do seu regresso. E a verdade é que a sua ausência está a ofuscar todas as outras divas, pois embora elas não sejam ponto de destaque semanalmente, em pay-per-view elas ainda possuem o seu combate de cinco minutos.

Em 2011, Kharma conseguiu a proeza de conquistar a grande maioria de um universo em apenas um mês. É o sonho de todos os lutadores/lutadoras conseguir isto.

E porque é que Kharma foi tão marcante? Porque Kharma é diferente. À sua própria maneira, é diferente de todas as divas que já passaram pela WWE, incluindo Chyna e Beth Phoenix. Ela possui uma aura muito própria, é extremamente carismática e, da forma como se estreou, absolutamente hipnotizante de ver. Acima de tudo, Kharma é das melhores divas, no que toca à técnica, que a WWE possui e alguma vez possuiu na sua história, o que faz logo surgir uma mão cheia de combates de sonho na cabeça dos fãs.

Falo claro dos fãs que estão interessados em assistir a Wrestling Feminino, não naquilo que a Kelly Kelly inventa em ringue.

Kharma é tão diferente e apresenta tantas possibilidades para o seu futuro, que os fãs ficaram curiosos em vê-la, principalmente quando se estreou e foi possível vislumbrar traços da sua personagem. Não só os fãs viram pouco dela, o que levou a ficarem com vontade de ver mais, mas como ela caiu nas boas graças de toda a gente quando anunciou que iria ser mãe. Foi um daqueles momentos enternecedores que amoleceu qualquer fã frustrada, falo por mim, claro. É claro que fiquei extremamente frustrada, principalmente porque mal sabia eu que me preparava para o primeiro reinado de Kelly, mas os sonhos de Kharma são compreensíveis.

Ora, infelizmente o pior aconteceu e Kharma não conseguiu realizar o seu sonho de ser mãe. Gosto de acreditar que os fãs tiveram respeito por essa situação e deram-lhe tempo para recuperar de uma situação horrenda. É o mínimo que se podia fazer por ela. Contudo, se não me engano, esta notícia surgiu depois dela participar no Rumble, o que não só foi de uma certa forma perturbante, como confuso para os fãs.

De qualquer forma, toda essa confusão se tornou irrelevante. Maria Menounos confirmou-se para a Wrestlemania e com The Rock, John Cena, Undertaker e Triple H, além dos combates pelo título, Kharma rapidamente foi esquecida, pelo menos temporariamente.

Kharma foi assim esquecida até à última Raw antes do Extreme Rules, quando as Bellas tiraram o título a Beth Phoenix quando o contrato delas estava perto de expirar. E perante essa situação, a conclusão mais fácil de tirar era que tudo isto preparava o regresso de Kharma.

E foi aqui que a WWE cometeu o seu maior erro. Não, o erro não foi não trazer a Kharma de volta no Extreme Rules. Não me interpretem mal, eu quero que ela regresse. Eu quero muito que ela regresse. Mas, se eles forem inteligentes e não abusarem na espera, ou seja, se arrastarem isto de forma inteligente, quando ela de facto regressar vai ser de loucos. Faz bem ao produto fazer os fãs antecipar e esperar por algo, tal como já referi há semanas atrás relativamente a Daniel Bryan.

O erro da WWE, o grande erro que eu ia referir, foi terem-na mencionado no Extreme Rules. Os rumores do seu regresso estavam por todo o lado e a própria Kharma estava a fazer um papel soberbo ao “gozar” com a cara dos fãs via redes sociais, logo não era de todo necessário que a WWE admitisse que os fãs a queriam de volta e que esta antecipação existia. Esta era uma daquelas raras alturas em que a WWE se devia ter feito de “parva” e ficado alheia a todos os rumores.

Ao mencionarem-na, fizeram com que, pelo menos eu, tirasse todas as dúvidas sobre o seu regresso. O que começou como um rumor, durante o ppv tornou-se uma certeza. E é então que as Bellas estão em ringue, com o microfone na mão, logicamente a maioria do universo WWE está à espera de Kharma quando do nada, toca a música de Michelle McCool. Michelle McCool, de volta?! Eu sou fã de McCool, mas nunca pensei que ela voltasse à WWE.

E é nisto que aparece Layla. Infelizmente, e com todo o respeito que tenho ao talento, trabalho e sofrimento pelo que Layla passou nesta sua recuperação, a maioria das pessoas não se lembravam que ela estava ausente. Os fãs da WWE, no que toca à divisão de Divas, só se lembravam de uma ausência e de uma ausência apenas: a de Kharma. E pior que isso, a música de entrada dela confundiu os fãs. Não que houvesse algo que pudesse ajudar essa situação, pois se ela voltasse com uma nova música ninguém a reconheceria.

O problema é que embora aquela música tenha sido das Lay-Cool, também foi da Michelle quase desde o dia em que ela chegou à WWE, após a Diva Search. Ainda hoje, em Raw e Smackdown, quando oiço aquela música, eu não penso em Layla, penso em Michelle.  Como é natural, isso não funciona a favor da campeã. E este foi apenas mais um prego no caixão do regresso de Layla.

Não só toda a gente estava à espera da Kharma, como quando a sua música tocou, alguns fãs lembraram-se de outra terceira lutadora. Resultado, o combate de regresso de Layla de lesão recebeu cânticos de “We want Kharma” e a sua vitória, que certamente foi emocionante para ela, para muitos de nós não teve significado. Ter noção disso, faz-me ter imensa pena dela.

É certo que com os rumores a terem-se espalhado da forma que espalharam, os fãs já estavam relembrados de Kharma a ir para o PPV e talvez eu esteja errada e a WWE ter reconhecido a ausência de Kharma não tenha feito diferença. Contudo, não deixo de pensar como não teria sido se eles não o tivessem feito.

No fundo, acho que podemos olhar para o exemplo do regresso de Brock Lesnar. Uma semana antes da Wrestlemania começaram os rumores e na noite após a mesma, foi só por ele que as pessoas chamaram.

Algo que também pode ser considerado uma agravante na situação foi o sítio do PPV. Os fãs de Chicago são extremamente ruidosos, e ainda bem, e era óbvio que eles iam reagir à menção do nome de uma das Divas mais intrigantes dos últimos tempos.

Enfim, atribuir culpas ou escolher agravantes será sempre subjectivo. Facto é que neste momento, todos os fãs foram relembrados de Kharma e é bem provável que não deixem de chamar por ela até a mesma aparecer. Não só porque a sua ausência foi reconhecida pela grande maioria dos fãs e pela WWE, como agora os fãs já iniciaram uma espécie de moda sobre o assunto. Afinal, os cânticos “We Want Kharma” ouviram-se também no Over the Limit.

É inteligente da WWE deixar os fãs anteciparem o regresso de Kharma, mas quanto mais arrastam isto, mais as divas ficam ofuscadas. Foi inteligente tentarem despistar os fãs no Extreme Rules, mas prejudicaram um dos momentos mais especiais da carreira de Layla. Tinham uma história entre as Bellas e Kharma, da qual os fãs se lembraram graças aos rumores, que acabou sem fim e de forma anticlimática.

No fundo, tudo o que eles tentam fazer com boas intenções acaba prejudicado, mas também não os consigo culpar por inteiro, pois foram estes rumores que ajudaram a estragar esta história.

Quando é que ela vai regressar? Como? Contra quem será a sua primeira rivalidade? Todas estas perguntas e mais algumas, contribuem para o enigma que está a manter os fãs pregados a esta história.

Tudo o que ela fizer nesta divisão, será novidade pura. Principalmente para os fãs da WWE que não acompanham TNA, logo não sabem de todo o que esta mulher é capaz, afinal da parte dela na WWE, ainda só viram uma manobra ou duas. Os que já conhecem o seu trabalho deliciam-se com as possibilidades de combates de sonho que ela pode ajudar a criar. Os que não a vêm como uma diva e uma lutadora dedicada, não percebem nada do que estão a ver e é-lhes indiferente.

Espero que não falte muito para esta Diva nos voltar a agraciar com a sua presença e principalmente, espero que não falte muito para o seu tão desejado combate com Beth Phoenix. Kharma está envolta em enigmas, curiosidade e bastante mistério, pois é impossível prever o que a WWE neste momento tem pensado para ela.

Para terminar mais uma edição deste espaço deixo uma curiosidade: não é engraçado que Kelly Kelly e Layla estiveram ambas na Extreme Expósé da ECW em 2006 e 6 anos depois, Layla é uma das melhores lutadoras no roster feminino e Kelly não melhorou o suficiente para ser considerada digna de estar na WWE? A falta de trabalho e dedicação é algo que ninguém consegue disfarçar, queiram admiti-lo ou não.

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

21 Comentários

  1. Frederico_WWE - há 5 anos

    É estas Divas de hoje em dia tipo Kelly Kelly preocupam se mais com a aparência do que com treinar duro para melhorarem e evoluirem em ringue!
    Kharma não tenho dúvidas que ainda vai a tempo de ser uma das 3/4 melhores divas de sempre da WWE juntamente com Trish Stratus, Lita ou Beth Phoenix.

  2. João Macedo - há 5 anos

    Mais um artigo muito bom.

    Isto das Divas na WWE está muito mau…eu acho que o problema não está em não ter Divas de qualidade, sim, tem muitas que só estão para embelezar mais ainda temos algumas boas lutadoras que nos podem fornecer algo positivo.

    O problema é que essa “espécie”, na WWE, está em vias de extinção e Kharma é uma lutadora rara, outra como ela é difícil de encontrar. Fez aquela estreia brutal, levou tudo à frente e depois, devido ao facto de vir a ser mãe, parou a sua actividade dentro dos ringues. Até aqui tudo bem, o problema é que ela não foi mãe e isso acarreta danos psicológicos, sendo que desta forma ficou ainda mais tempo fora.

    Eu, sinceramente, já sonhava um combate dela contra Phoenix já na WrestleMania 28, mas pelos vistos foram pensamentos em vão. Depois, no Extreme Rules, foi o que todos pensámos, se Phoenix não luta e as Bellas têm que perder este combate para sair da empresa, contra quem será? Pergunta e resposta simples, Kharma.

    Layla podia fazer um grande regresso, tinha de ser na altura e lugar certo e não foi nada assim, tal como referiste no artigo. Toda a gente queria Kharma e Layla apareceu e como disseste o público de Chicago é muito ruidoso.

    Bem, vamos lá ver quando é que regressa esta “deusa” dos ringues!

    Obrigado por proporcionar uma boa leitura nesta edição e fico à espera da próxima…alguma pista do tema a abordar?

    • Salgado - há 5 anos

      Agradeço os elogios!

      O próximo já está escrito e se a Raw não me alterar os planos, é o que será publicado. Irei dar a minha opinião sobre as estreias dos mais recentes lutadores Ryback/Cesaro/Sandow.

      • Tomás Carneiro - há 5 anos

        Espectáculo, vai ser uma honra ler mais um excelente artigo, tens uma grande capacidade de escrita, parabéns.

  3. danielLP21 - há 5 anos

    Que artigo excelente…não estava nada à espera que fosse este o tema abordado mas fiquei muito satisfeito.
    Eu deixei de ver a TNA pouco tempo antes de a Kia Stevens(Kharma) se estrear na empresa mas já vi alguns vídeos dela e fiquei sem palavras.É disto que a WWE precisa e a Kharma pode dar um grande impulso à divisão feminina embora eu ache,uito sinceramente,que o regresso dela chegue por si só para a divisão voltar a ser aquilo que era.
    No Extreme Rules fiquei um bocado desiludido quando a Eve Torres disse às Bellas para estarem descansadas porque a adversária surpresa não era a Kharma.Fiquei também chateado porque a WWE não devia ter falado do nome da Kharma sem necessidade.
    Quando a música da Layla tocou também me lembrei da Michelle McCool e a Layla devia ter outra música visto que esta já passou pela Torrie Wilson,pela Michelle McCool e agora pela actual Campeã de Divas.
    Realmente o regresso da Layla não foi aquilo que ela estava à espera e os cânticos dos fãs só provam que o público não esqueceu a Kharma e que estamos quase todos (há quem prefira as modelos/amostras de lutadoras) ansiosos pelo regresso daquela que tem tudo para ser uma das melhores LUTADORAS da História da WWE.

    • danielLP21 - há 5 anos

      Eu enganei-me: “É disto que a WWE precisa e a Kharma pode dar um grande impulso à divisão feminina embora eu ache,muito sinceramente,que o regresso dela não chega por si só para a divisão voltar a ser aquilo que era.”

  4. 619 D-generation X - há 5 anos

    e a questão das Bellas,até hoje nao entendo suas respectivas demissões

  5. Mario Magalhaes - há 5 anos

    Grande artigo Salgado.

    Também me preocupa muito a divisão de Divas, Kharma precisa retornar logo. Quando vi Kelly Kelly aqui no Brasil e coloquei a mão em sua cintura, com todo o respeito, percebi que ela é uma boneca, não lembra em nada uma lutadora, se preocupa apenas com sua beleza.

    Já quando vi Beth Phoenix, vi que ela sim tem estereótipo de uma lutadora, a diferença entre as duas é brutas. Estou para te dizer que as dançarinas do Clay a Cameron e a Naomi, tem mais físico de lutadoras do que a Kelly Kelly.

    Não vejo a hora de Kharma retornar para a divisão de divas voltar a ter grandes momentos.

  6. Dolph Ziggler - há 5 anos

    Kharma vs. Beth Phoenix é um combate de sonho, espero que a Kharma volte o mais rápido possivel porque eu até gosto de ver as divas a lutar e a WWE devia dar mais tempo de antena a elas.

    • Master of Chaos - há 5 anos

      O problema, é que acho que não temos na WWE uma Diva que esteja ao nível da Kharma, nem mesmo a Beth Phoenix.

      Realmente, a WWE não dá muito crédito para a divisão de Diva’s.

  7. Vinícius Nunes - há 5 anos

    Quando vem a palavra divas, infelizmente não vejo a Kharma dentro desse perfil, porque se for usar a palavra divas da WWE para mim elas devem ter beleza e talento no ringue, não devem ser incluídas as gêmeas Bella, a Kaitlyin, a Kelly Kelly, Rosa Mendes nem a Kharma. As 4 primeiras pela falta de talento no ringue, porque se você está na WWE tem que saber combater, e acho a Kharma mais perfil da TNA mesmo nas Knockouts, porque ela não tem nenhuma beleza para ser diva, porém é uma das melhores lutadoras femininas de todos os tempos, tem uma capacidade em ringue de poucas, mas penso que a WWE tem que mudar o nome para Women’s Division, porque as palavras diva e Kharma, sinceramente, não combinam.

  8. Master of Chaos - há 5 anos

    Grande artigo, como sempre ótimo, sempre gosto de ler os artigos do Opinião Feminina, até aprendo algumas coisas que não sabia sobre wrestling. São poucas as mulheres que gostam de wrestling.

    Realmente, eu gostava de ver o regresso de Kharma para o NWO, mas para atacar a Layla que continuaria com o título, depois queria ver um ataque da mesma sobre Beth Phoenix e talvez ver um Triple Threat Match pelo Diva’s Championship.

  9. TWWE - há 5 anos

    A respeito entre Layla e Kelly percebi uma melhora de Kelly até a Wrestlemania mas parece que depois voltou a ser a coisa de sempre…!

  10. gabriel gustavo - há 5 anos

    Vcs sabiam? q o ryback participava da NEXUS mas com o nome de skip e sobrenome eu nao sei escrever

  11. FábioVaz - há 5 anos

    Concordo plenamente, de que vale a WWE regressar Layla, que é uma boa Diva, se a deixam ofuscada com o titulo, seria melhor ter regressado Kharma na rota dos titulos e colocar Layla em outros planos, com algum superstar ou algo assim.

  12. Vitória - há 4 anos

    Eu Amoo Michelle McCool…seria muito bom se ela voltasse….
    talvez volte algum dia …enquanto esse dia não chega….vou torce por
    layla..ela voltou melhor que antes tomara que permaneça com o titulo das
    Divas por um bom tempo..

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador