Opinião Feminina #86 – The (Crazy) Girl Next Door (Parte 2)

Sejam muito bem-vindos a mais uma edição do “Opinião Feminina”! Hoje não é só dia da edição de 2012 do Money in the Bank, como também chegou a vez de publicar a segunda parte da história de AJ, CM Punk e Daniel Bryan. Ora, depois de uma Raw para esquecer, com segmentos de qualidade duvidosa – incluindo aqueles que envolvem esta história – a esperança de que tudo isto termine bem é escassa.

De qualquer forma, esse assunto fica lá para a frente no artigo, agora continua-se aonde se tinha parado: a entrada de Kane na história.

Depois da breve e bastante surpreendente, pela positiva, participação de Kane voltámos ao início com o verdadeiro triângulo amoroso composto por CM Punk, o campeão actual, AJ, a árbitra especial do combate no Money in the Bank e Daniel Bryan.

Ora, se há algo que todo o percurso de AJ nunca nos deixou adivinhar era a sua direcção, por isso, no Money in the Bank as suas acções serão sempre uma incógnita. De qualquer forma, AJ nunca se junta a um lado de forma permanente e embora tenha ficado durante muito tempo magoada com Daniel Bryan, o beijo trocado numa das passadas Smackdown só serviu para aumentar a confusão na cabeça dos fãs e cultivar a curiosidade dos mesmos. Pode-se dizer o mesmo dos estalos que ela deu a CM Punk e Daniel Bryan na passada Raw. Nisso a WWE é inteligente, pois nunca a deixa escolher um lado definitivo, despistando-nos assim dos seus verdadeiros planos.

Algo que tem acontecido recentemente e que é o que acho que vai acontecer no pay-per-view é ver AJ a escolher o seu próprio lado. Como foi possível observar nas passadas Raw e Smackdown, AJ não possui problemas nenhuns em confundir, trair e baralhar estes pobres homens, por isso penso que ela não vai mesmo ficar com nenhum.

Embora as suas acções sejam uma incógnita, o resultado das mesmas é que nem tanto. Há um aspecto que não acredito que mude de todo no Money in the Bank e é quem segura o título da WWE.

Aliás, todos os rumores que sempre indicaram a WWE como estando muito próxima de dar o título a Daniel Bryan nunca me convenceram. Pessoalmente, seria algo que gostava de ver, mas se tivermos em conta a qualidade do reinado que CM Punk anda a ter e o facto que ele é uma das personalidades mais populares e rentáveis dos últimos tempos, sempre duvidei que ele perdesse o título praticamente desde o dia em que ele o ganhou, incluindo na sua rivalidade com Chris Jericho.

Além disso aproxima-se o lançamento do DVD de CM Punk e não me admirava nada que a WWE quisesse promovê-lo com CM Punk ainda como campeão. Isto claro se excluirmos o facto que não acredito que a WWE veja Daniel Bryan como um nome forte o suficiente para ser o campeão num dos pay-per-views mais importantes do ano: Summerslam.

Está certo que a WWE deixou Bryan ir para a Wrestlemania como campeão, mas se formos analisar com atenção os passados meses, a WWE não tinha muitas outras opções além de Bryan e depois do que aconteceu, é mais que óbvio que a WWE fez tudo só para elevar Sheamus e era indiferente quem é que era o lutador que perdia por 18 segundos.

Não se esqueçam que como combate pelo título World Heavyweight era um dos mais importantes da Wrestlemania, por ser por um título, a WWE provavelmente já o tinha planeado meses antes do evento para conseguir ajustar o tempo dos combates com as performances musicais.

Com isto dito, eu pergunto: haviam mesmo outros lutadores heel que pudessem carregar um título para a Wrestlemania que a WWE não se importasse de ver perder em 18 segundos? O que aconteceu era apenas para valorizar Sheamus, a WWE provavelmente nem pensou no que ia acontecer a Daniel Bryan depois do evento.

Aliás, o próprio Daniel Bryan acreditava que seria o primeiro lutador a falhar o cash-in de Money in the Bank e admitiu que só foi informado de quando seria o mesmo depois de Henry se lesionar! Sabe-se lá o que teria acontecido se Henry não se tivesse lesionado. Talvez Bryan tivesse obtido um cash-in bem sucedido, ou talvez não, mas tendo em conta os factos actuais, não colocaria as mãos no fogo pela primeira opção.

Será que a atitude da WWE perante Daniel Bryan mudou e isto são tudo receios infundados ou será que estão apenas a fazer isto para apaziguar a multidão que o apoia? Veremos, mas mais uma vez, duvido muito.

Não acredito e ficaria extremamente surpreendida se a WWE deixasse Bryan participar num dos combates mais importantes do Summerslam, quanto mais ser campeão num deles.

Logo, esclarece-se assim que a probabilidade de Bryan ganhar o título este domingo, pelo menos a meu ver, é nula. Logo, assume-se que AJ não o vai ajudar, logo Bryan não terá qualquer interesse em ficar com ela depois da rivalidade.

E mesmo que o adversário de Punk não fosse Bryan, não imagino CM Punk a perder o título. Sinceramente, nem acredito que o perca tão cedo. A meu ver, se CM Punk perder o título, será para John Cena e mesmo nessas condições tenho dúvidas que tal aconteça. Não ponho de parte a WWE repetir o que se passou no Summerslam do ano passado onde CM Punk reteve o título de forma suspeita para que Cena não saísse prejudicado – isto antes de Nash aparecer, claro.

Algo que sempre me confusão nas críticas negativas que esta história recebe é quando as mesmas mencionam o título. Muitos fãs afirmam que no meio da história de AJ, o título ficou esquecido e já ninguém sequer se lembra que tal está em jogo, sendo isso uma automática desvalorização do mesmo.

Embora compreenda esse ponto de vista e admita que a história de roda de AJ estava a correr bem, pelo menos até à passada segunda, e que conseguiu de facto atrair a atenção de toda a gente, terei que discordar com a ideia de que está a ofuscar o título. Um título é extremamente importante e deve ser sempre valorizado, mas pode-se mesmo dizer que não o está a ser?

Desde que o ganhou, quase todas as defesas de título em pay-per-view por parte de CM Punk têm sido excelentes, com a grande maioria delas a tornarem-se candidatas a combate do ano. Dentro de ringue, desde que a campainha toca pela primeira vez até tocar pela última, CM Punk apresenta-se como um campeão consistente e valorizado, dando assim também valor ao título por associação. Aliás, não nos podemos esquecer do facto que Punk só obteve vitórias contra Jericho na famosa luta para descobrir quem é o verdadeiro “best in the world”, portanto se analisarmos as coisas de forma lógica, o título está com o melhor do mundo.

Que mais é preciso fazer? Não é possível fazer todas as rivalidades com um título envolvido serem apenas só por causa do título. Por vezes é necessário criar outras histórias além disso, e as mesmas precisam de ser bem construídas, senão não só será difícil agarrar a atenção dos fãs, como as histórias serão repetitivas. Tal como existem rivalidades em que isso resulta e por vezes é necessário, também existem rivalidades onde não é preciso um título para a mesma ser excelente. Há de tudo no mundo do Wrestling, é preciso é aprender a aceitar isso.

O reinado de CM Punk é dos melhores e dos mais consistentes dos últimos anos e a história de AJ é um adorno que apenas serve para adicionar um pouco mais entretenimento e mistério aos combates, caso contrário os resultados terão tendência para serem previsíveis. Não que não sejam já, mas existe muito mais mistério agora, do que se Punk estivesse apenas a rivalizar com Bryan sem AJ à mistura.

De qualquer das formas, uma história que estava a correr muito bem apresentou mais um revés na passada Raw. Não só a Raw foi extremamente desapontante do início ao fim, como até os momentos dedicados a esta história desiludiram. Está certo que, tal como disse na edição passada, depois do Money in the Bank a WWE pode surpreender-nos e tudo o que foi feito na Raw pode começar a fazer sentido, portanto dou o benefício da dúvida. De qualquer forma, achei o primeiro segmento da Raw muito pouco convincente.

AJ é excelente no que toca a expressões faciais, mas quando chega a altura de falar, ela peca e muito. Os segmentos de bastidores, que duram dois a três minutos no máximo, em que ela fala sozinha ou faz ameaças de Eve e Bryan são o suficiente para cimentar a sua loucura. Em ringue, e frente à multidão, o melhor é deixá-la transmitir as suas emoções através das suas expressões faciais e atitudes.

Ela tem uma voz pequenina, faz imensas pausas que também são demasiado longas, o que não só leva aos “What?”, como leva a que seja completamente abafada pela multidão, matando por completo o ambiente. Pessoalmente, aquele segmento correu mal  foi desconfortável de ver. Pessoas experientes e com outros objectivos como Paul Heyman conseguem dominar os cânticos, AJ não, nem sequer faria parte da sua personagem fazê-lo. Graças a isto, todo o segmento foi simplesmente desconfortável demais de assistir, chegando mesmo a passar-me pela cabeça se ela se tinha esquecido de alguma fala.

Além disso, toda a história do casamento soou-me demasiado precipitada. Foi como se a WWE tivesse dado um passo “maior que a perna” e não tivesse a ter a paciência que já tinha mostrado noutras alturas desta história. Ao adicionar o pormenor do casamento e a raiva que AJ mostrou depois, a WWE está a adicionar um tom definitivo a esta história, que pessoalmente, me pareceu ter sido feito de forma demasiado abrupta. Todas as peças nesta história encaixaram umas nas outras perfeitamente, aparte deste pequeno pormenor que achei completamente ridículo e demasiado forçado.

De qualquer das formas, ou a WWE tem mesmo alguma na manga que justifique tudo o que se passou na passada Raw e nesse caso, tal como disse na passada edição do “Opinião Feminina”, melhor para nós que aprendemos a não tirar conclusões precipitadas como fãs, ou então a WWE já acabou mesmo de denunciar o que vai acontecer ao colocar a AJ chateada com ambos os lutadores.

Sinceramente, se o grande plano é ter AJ a virar-se contra eles, podiam ter mantido o mistério mais tempo, contudo veremos se é isso que a WWE tem planeado.

Esquecendo aquilo que ainda não está esclarecido, nomeadamente o que se passou na última Raw, no geral o trabalho de AJ e da equipa criativa que constrói esta história tem sido absolutamente formidável. Temos assistido ao desenvolvimento calmo e paciente de uma história intrigante, onde todos os capítulos que vamos assistindo todas as semanas se encaixam perfeitamente entre si, não deixando falhas. Sempre que achamos que AJ se está a tornar repetitiva e que já vimos o que ela vai fazer, ela faz algo completamente diferente elevando assim a fasquia. A evolução da história tem sido lógica, tornando-se facilmente numa das melhores histórias do ano, senão a melhor. Tem resultado em excelentes combates de Wrestling e até criou uma nova estrela que os fãs estão a receber extremamente bem.

AJ pode não ser a mulher que as pessoas esperam ver quando pensam nas Divas da WWE, mas a verdade é que esta indústria sempre esteve repleta de estigmas deste género. Tanto as mulheres precisam de ser “sex symbols” autênticos, senão não merecem ser chamadas de Divas, como os homens precisam de ser musculados até ao extremo e de quase dois metros, senão nem sequer as pessoas acreditam que eles são lutadores ferozes capazes de infligir dor nos seus adversários.

Ora, tal como Shawn Michaels no seu tempo combateu este estigma, como na actualidade CM Punk e Daniel Bryan o fazem, penso que é esta a vez de AJ para ajudar a vencer este estigma no que toca à sua divisão. AJ pode ter aquela aparência de “girl next door”, mas isso não a impediu de fazer um trabalho espectacular nos últimos meses. Certamente tem sido um trabalho muito melhor do que Stacy Keibler, Torrie Wilson, Kelly Kelly e algumas outras fizeram no passado.

Depois de tudo o que AJ tem feito e certamente irá fazer no futuro, pois a WWE está a adorar o trabalho de AJ e não é preciso ler os rumores para o saber, basta ver o que a WWE tem feito com ela. AJ aparece nos dois programas mais importantes da WWE e geralmente nos segmentos mais importantes de um programa de televisão (o início, meio e o fim). E com ela a corresponder às expectativas e a excedê-las como tem feito, ainda é justo dizer que ela não é uma Diva? Cada pessoa tem o seu próprio critério e opinião, mas eu penso que não. Ora esta semana é tudo, obrigado por lerem, bom Money in the Bank a todos e até para a semana!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

14 Comentários

  1. Vinícius Nunes - há 4 anos

    A AJ realmente faz um ótimo trabalho, não conto a última Raw pois as propagandas foram melhores que o programa, mas espero que se for pra casar com alguém fosse o Daniel Bryan, sei lá, o combate pelo título é previsível, Super Punk ganha, como ganha de tudo e de todos… e acho que a AJ vai ser imparcial, vai ser a “surpresa” da WWE, espero que ela não ande atrás do “Super Punk”, e o deixe ele perder em paz para “Super Cena” que deve realizar o cash in com sucesso na revanche do Summerslam, assim espero…

    • Dolph Ziggler - há 4 anos

      Mas porque raio vocês lhe chamam “Super Punk”!? As pessoas queixam-se quando um lutador tem um reinado curto e fraco, e agora que o CM Punk está a ter um excelente reinado e longo já temos que lhe chamar de “Super Punk”? Desculpa, mas não faz sentido.

      Por mim o CM Punk até pode continuar com o título até á WrestleMania que eu não me importo. Está a ter um dos melhores reinados dos últimos anos e todas as defesas dele em PPV’s têm sido excelentes.

      Quando finalmente temos um excelente reinado e longo só podemos ficar contentes. É que este reinado nem se compara aos reinados que o John Cena já teve. Aí sim temos de chamar-lhe de “Super Cena”, mas agora ao CM Punk não faz qualquer sentido.

      Gostei muito de ler o artigo e bom PPV a todos!

      • Vinícius Nunes - há 4 anos

        Eu sou a favor de reinados bons e duradouros, mas acho que 200 dias tá de bom tamanho, torço muito para o D.Bryan ganhar, porque não quero reinados demasiado longos, pois prefiro que outros lutadores tenham a oportunidades de terem bons reinados: como Dolph Ziggler, Cody Rhodes, Wade Barrett, etc…, sou o cara do meio termo, nem um ano nem 2 minutos, e concordo que o reinado de Punk é ótimo, mas pra mim ele tem que acabar logo pra não ficar repetitivo, e se ele ficar até a Wrestlemania vou ficar extremamente aborrecido….

      • Frederico_WWE - há 4 anos

        Tou a teu lado nesse aspecto Vinicius o Punk tem tido um óptimo reinado mas a altura de perder o titulo chegou senão ele vai correr um risco de se tornar um “face” demasiado acentuado tipo herói e todos sabemos que não é isso que as pessoas querem.
        Exelente CM Punk mas a altura para perder já chegou e o Daniel Bryan merece imenso e cá para mim a AJ ajudava o e assim Punk não perdia totalmente de forma “limpa”.

      • Vinícius Nunes - há 4 anos

        Concordo com esse modo da derrota de Punk Frederico, ele merece perder o título apenas de maneira “suja” porque uma pessoa que fez o reinado desse pode fazer, e a AJ seria perfeita nesse papel, e gosto do Punk rebelde e não do Super Punk que estão querendo transformar, estou chamando ele assim em sinal de alerta, pois gosto muito de CM Punk, o rebelde!

      • Frederico_WWE - há 4 anos

        CM Punk rebelde é do melhor que houve, há e haverá.

  2. João Macedo - há 4 anos

    Mais um excelente artigo, se o preciso de dizer.

    Concordo, a WWE está a tentar “confundir” os fãs ao colocar AJ nesta rivalidade entre CM Punk e Bryan, como disseste, é mais interessante ver a rivalidade com AJ à mistura do que apenas uma simples rivalidade em que apenas constavam os dois lutadores e o título.

    Nem sempre a “ambição” de ganhar o título é um factor que a WWE pode usar para apimentar as rivalidades que têm este em jogo, por vezes é necessário ir buscar um novo ingrediente, e neste caso foi mesmo AJ.

    Bem, fico à espera da próxima edição e que a WWE nos proporcione um bom Money in the Bank.

  3. danielLP21 - há 4 anos

    Eu sinceramente não tenho assim tanta certeza de que o Punk vence o combate…mas claro que é o mais provável!

    Não sou daqueles que acha que o actual Campeão da WWE é o “Super Punk”,é um exagero chamar-lhe isso,o homem está simplesmente a ter um excelente reinado como campeão,o melhor reinado desde a altura em que o Miz foi campeão. Apostei no Daniel Bryan apenas porque acho que faria sentido a AJ ajudá-lo,mas se tal não acontecer não fico nada descontente!

    Bom artigo,mais uma vez.

  4. FM´19 - há 4 anos

    Alguem me pode dizer a que horas de portugal é o MITB hoje?

  5. shamrock - há 4 anos

    bem vamos e ver se a wwe ainda vai estender isto ate ao 1000 (tmbem ja nao falta muito)pra haver interaccoes entre aj e o rock apesar de ser uma ideia engracada acho q e melhor pelo menos retirarem o punk da historia com o cinto e manterem aj com bryan numa especie de relacionamento disfuncional mais na smackdonw pra ajudar pq quando e um comentador mesmo ym com a historia de booker t q recebe mais ovacoes do publico d q quase todo o rooster alguma coisa vai mal .e tambem nao fazia mal escolherem um vencedor como deve ser no mitb do world title assim de repente so me ocorre zigler se bem q christian merecia .

  6. Master of Chaos - há 4 anos

    Antes de mais nada, ótimo artigo. Na verdade, acho que so mesmo um tremendo idiota para dizer que AJ não é uma diva, eu sempre admirei sua beleza e achei um tanto estranho ela beijar três homens na mesma noite e isto me confundiu legal. Gosto desta gimmick dela, é sempre difícil de se ver outras gimmicks para as Diva’s.
    A AJ é do tipo de mulher que meche com a cabeça dos fãs, pois se pensamos que ela quer Bryan, ela vai e beija Punk e quando decidimos que ela quer o Punk, ela da um beijo em Kane e nossa cabeça se confundi.
    A WWE conseguiu um tremendo papel pra ela e espero que isto continue por um tempo.
    Na passada RAW, vimos um pedido de casamento de Bryan que AJ aceitou, o legal é que ocorrerá no Raw 1000 e por isso espero que exista alguém para impedir este casamento, talvez a própria AJ o beije e o jogue contra alguma coisa como as cordas do ringue para que o público se converta de que ela é mesmo louca.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador