Opinião Feminina #89 – Mirrored Rivals

“If I were working with a newer guy, like Evan Bourne, what’s it gonna mean for me to beat him? Nothing. Big deal. If he beats me and we do it right, then suddenly we have another guy in the radar that people will take notice of and for me, it doesn’t make a difference. Not a lot of guys can get away with it, but you can if you know how to do it right.”

Chris Jericho, Wrestling with Rosenberg.

Que dizer sobre Chris Jericho que não tenha sido já dito? Que dizer quando pequenos excertos da sua entrevista dizem tudo? Como sempre, Chris Jericho deixa muito pouco por dizer, dificultando assim o meu trabalho.

Embora na altura que isto aconteceu, Evan Bourne não tenha usufruído da sua vitória como deveria ter sido – dando assim razão a Chris Jericho quando este afirma que não basta vencer veteranos para ser notado, é preciso que seja bem feito – isso não significa que a fórmula não seja útil e que não tenha já surtido efeito, especialmente quando o veterano em questão é Chris Jericho.

Mas afinal, quem é Chris Jericho?

Chris Jericho é um dos melhores lutadores, não só da actualidade, mas de sempre. A experiência adquirida nos vários cantos do mundo foi uma das suas grandes vantagens no seu desenvolvimento como lutador. A sua lista infindável de grandes combates fala por si, assim como as suas rivalidades marcantes, pontuadas por incríveis construções e demonstras de enorme carisma. Chris Jericho não consegue ser só um face adorado, mas também um heel odiado, conseguindo irritar até o seu mais devoto fã. A sua criatividade para as histórias em que participa e para as suas personagens distingue-o de muitos outros lutadores, tornando-o por isso numa das melhores personalidades da história da indústria.

Tal como já afirmei em edições anteriores, a sua terceira passagem pela WWE pode não ter sido exactamente o que muitos esperavam, mas foi benéfica para todos. Jericho acrescentou mais uns combates de grande qualidade ao seu currículo, CM Punk tornou-se oficialmente o único “Best in the World” na WWE, e os fãs foram brindados com uma série de combates de qualidade, que mesmo com resultados previsíveis, criaram dúvida.

Ora, depois de CM Punk, o feliz contemplado para conseguir trabalhar com Chris Jericho é Dolph Ziggler, o actual Mr. Money in the Bank.

Durante os últimos anos, vários membros do Universo da WWE têm tecido comparações entre Ziggler e as seguintes estrelas do passado: Mr. Perfect, Shawn Michaels e “Bad Ass” Billy Gun. Embora, da minha parte, esteja mais curiosa para ver Dolph Ziggler a tornar-se alguém a que futuros lutadores quererão ser comparados, é inegável que estas comparações são grandes elogios para o antigo cheerleader dos Spirit Squad e o antigo caddy de Chavo Guerrero – ou deverei dizer Kerwin White? – principalmente, se adicionarmos Chris Jericho à lista de lendas a que Ziggler é comparado.

O facto de Dolph Ziggler ainda estar na WWE, depois de tantas gimmicks rídiculas, é surpreendente e, segundo alguns, um milagre.

Milagre ou não, a verdade é que Ziggler merece-o. A sua persistência e o seu trabalho consistente ao longo dos anos fez com que os fãs reparassem nele. Fez com que os fãs, não só o quisessem apoiar, mas que o quisessem ver singrar, mesmo estando ele aliado a uma das managers mais odiadas dos últimos anos.

Contudo, embora Ziggler já esteja a colher alguns frutos do seu trabalho, o seu caminho até ao topo ainda é muito longo e incerto. Afinal, nada é garantido.

Dolph pode ter a mala de Money in the Bank, mas isso só lhe dá credibilidade e só o ajuda a consolidar-se perante os fãs, para que estes não desistam dele, se for bem usada. A mala pode ser o passaporte para um combate pelo título, mas na prática, precisa de ser tratada tal como um título. Ambos os prémios possuem o valor que lhe é atribuído.

Durante muito tempo, a mala de Money in the Bank foi associada a vilões e às suas formas pouco justas de ganhar um título. Afinal, a imagem de Edge a aparecer do nada e a vencer um John Cena esgotado, depois de um Elimination Chamber Match, ainda está firme na mente dos fãs.

Contudo, a questão é que independentemente da natureza das personagens que possuem a mala de Money in the Bank – sejam vilões (Edge) ou heróis (John Cena) – o lutador em questão precisa de ser visto como uma ameaça. O lutador precisa de ser visto como alguém credível para possuir o título, caso contrário, mesmo que façam um cash-in com sucesso, a credibilidade da pessoa continuará a ser nula e o seu reinado começa mal.

Logo, como é normal, o vencedor do combate de Money in the Bank não pode continuar a ser tratado, e não pode continuar a ser visto, da mesma forma que era antes do ganhar. A mala precisa de marcar uma nova etapa da carreira do lutador, precisa de fazer a diferença.

Nos últimos meses, Dolph Ziggler tem sido o escolhido pela WWE para que Sheamus, o campeão World Heavyweight actual, seja valorizado. Algumas dessas vezes ocorreram antes do No Way Out, onde ambos se enfrentaram. Ora, se naquele pay-per-view, por muito bom que o combate tivesse sido, Ziggler já não possuía credibilidade nenhuma para vencer Sheamus, pois já tinha sido vencido por ele de forma limpa um bom número de vezes do evento, que se dirá da situação agora? Agora que nós sabemos que Ziggler está destinado a derrotar Sheamus e que no entanto, continua a ser a vítima mais sacrificada. A questão é que antes de vencer a mala, estava claro que Ziggler era apenas o plano B, para quando as coisas corriam mal.

Agora que já tem a mala, Ziggler não pode continuar a ser plano B ou a vítima de Sheamus. Primeiro, porque o número de derrotas acumuladas já é impressionante e segundo porque se Ziggler fizer o cash-in de forma desonesta, como se espera que faça, isso já salvaguardará a credibilidade de Sheamus. Estas situações em que Ziggler continua a ser usado para valorizar Sheamus, não fazem diferença ao campeão e certamente não ajudam Ziggler.

Ziggler, como qualquer outro vencedor do Money in the Bank que precise desta mala para passar ao main-event permanentemente, precisa de parecer inteligente, calculista e perigoso. Não pode passar a ideia de burro inconsciente que não sabe usar a oportunidade que tem. Neste sentido, é que a WWE poderia usar Vickie Guerrero. Vickie, como manager de Ziggler, podia muito bem ser vista a aconselhá-lo, afinal, sendo ele o “cliente” dela, é isso que se espera. Desta forma, até Vickie passa a ser vista como mais de que uma personalidade irritante.

Caso a WWE não mude a sua atitude, Ziggler irá começar mal o seu reinado. Isto se o mesmo não durar duas semanas ou até pior, se ele não falhar o cash-in. Mas como ambas as ideias são igualmente absurdas, é preferível nem pensar nelas por enquanto.

Exactamente por isto, por querer ver Ziggler longe de Sheamus, é que fiquei extremamente aliviada por ver, na Raw após o Money in the Bank, que Ziggler parecia estar a construir uma história com Chris Jericho.

Ninguém melhor que Chris Jericho para valorizar Ziggler e restaurar-lhe credibilidade, como também para lhe dar espaço e liberdade para este se dar a conhecer aos fãs. Que uma boa parte do Universo WWE já está rendido aos talentos de Ziggler é inegável, contudo o resto do Universo precisa de ter Ziggler debaixo de olho e precisa de começar a habituar-se a vê-lo como possível main-eventer.

Ora, exactamente por ter confiança no trabalho de Chris Jericho e por reconhecer a necessidade de Dolph Ziggler é que o primeiro confronto verbal de ambos foi tão especial e essencial para este último. Raramente se ouve Ziggler falar. É certo que não tem sido uma personalidade propriamente muda, mas é raro vê-lo a agarrar o microfone e tomar controlo de um segmento. Simplesmente, ser ele a comandar e o elemento principal do debate, com todos os olhos postos nele. E porque é que os olhos estavam postos nele? Porque ele estava a fazê-lo com alguém de renome. Alguém que os fãs reconhecem, respeitam e admiram.

E é nisto que os veteranos podem ajudar, é ao chamar a atenção dos fãs, para que os mais novos se dêem a conhecer. É raro vê Ziggler a a explorar a sua personalidade de “Show-off”, e muito menos a dá-la conhecer. Os fãs estão habituados a vê-lo a fazer isso em ringue, contudo agora que ele está de olhos postos no main-event, já não é só o que faz em ringue que conta.

Embora não tenha sido, a meu ver, a melhor promo de Dolph Ziggler até à data, a mesma serviu o seu propósito.

Tendo em conta que já se tornou um veterano, Jericho está numa posição bastante semelhante à de Kane, onde o seu estatuto de heel ou face é condicionado pelo seu adversário, e não por qualquer acção sua. Quando Jericho enfrentou CM Punk, numa rivalidade que já vinha sendo construída nas redes sociais, Jericho era claramente heel. Contudo, quando Dolph Ziggler, o “Show-Off” decide insultar lendas, como Chris Jericho, este torna-se face. Não foi Jericho que fez essa mudança, foi Ziggler que a forçou, pois se tivermos em conta as suas acções, Jericho continua o mesmo arrogante de sempre. Se há dúvidas, prestem atenção às suas expressões faciais.

Outra prova de que foi Ziggler a causar esta mudança de Jericho, aos olhos dos fãs, foi aquilo que disse quando discursou contra este. Ao lembrar Jericho que este ainda não tinha tido uma vitória importante – ou por outras palavras em pay-per-view – Ziggler foi a voz de todos os Jerichoholics espalhados pelo mundo que sentem que o seu herói está a ser injustiçado e humilhado pela companhia. Jericho, não só mantém os fãs do seu lado, como angaria mais uns poucos que querem ver o veterano ter a sua primeira grande vitória do ano. Desta forma, Jericho passou a adorado pelos fãs, dando assim aos mesmos alguém por quem torcerem no combate, e isto aconteceu sem ele comprometer a sua personagem ou sequer fazer alguma alteração.

Embora esta rivalidade tenha tudo para ser perfeita na teoria, devido aos intervenientes, sinto que ainda possui algumas falhas cruciais. Uma delas é a falta de destaque a mesma tem tido. Se esta é a preparação, ou a valorização, de um talento para se afirmar de vez no main-event, então o motivo para esta rivalidade precisa de estar presente na cabeça dos fãs, o que eu não acredito que esteja.

Não só os fãs já não se lembram do porquê, como acredito que a razão para esta rivalidade seja insuficiente. Eu acredito que para esta rivalidade se distinguir, para ter a atenção que Ziggler precisa que tenha, a mesma precisa de algo mais consistente. Por exemplo, quando Jericho e CM Punk começaram a rivalizar sobre a questão de quem seria o “Best in the World”, senti que eles precisavam de algo mais, não só para manter a atenção dos fãs, mas também para que a rivalidade deles se distinguisse das outras que estavam a ocorrer na altura.

Existiram momentos em que alguns dos discursos de Jericho e Punk eram semelhantes aos discursos de Triple H e Undertaker. O que é que a WWE fez para resolver isso? Arranjou mais um motivo para intensificar a rivalidade, de forma que esta não fosse esquecida.

Portanto, a meu ver, ou a WWE tenta dar mais destaque a esta história, na esperança que isso baste para chamar a atenção, ou então é mesmo preciso adicionar-lhe algo mais para a tornar relevante.

Muito poucos são aqueles que se lembram do primeiro confronto de ambos, não só porque já aconteceu há umas semanas, como ainda tivemos o milésimo episódio da Raw pelo meio que, basicamente, roubou as atenções de tudo o resto.

A verdade é que, não falta só alguma consistência, mas também relevância e destaque. Nas últimas semanas, esta rivalidade tem sido desenvolvida à base de combates de Tag Team, que mesmo sendo combates de boa qualidade, estão a transmitir uma péssima imagem ao fã da mesma.

O que eu quero dizer com isto é que quando se criam combates de Tag Team entre duplas que não são equipas legítimas da divisão, e pior que isso, quando é feito com tanta frequência, perde-se a noção de que duas pessoas estão a juntar forças para lutar contra os seus adversários e cria-se a ideia de que a WWE simplesmente não tem tempo ou paciência para fazer algo mais elaborado para ambas as rivalidades. Quando a rivalidade dá sinais de possuir falhas óbvias e o que a WWE faz em todos os programas é resolver tudo à base de combates de Tag Team, a imagem que passa para o fã é de que está tudo a ser feito à pressa e de forma descuidada. Isto não é bom para Ziggler, que precisa de se valorizar como main-event, nem para The Miz, que tem o título Intercontinental.

Outro pormenor que me está a fazer confusão é a incerteza em relação a um combate de apenas Dolph Ziggler e Chris Jericho.

Ao contrário de muitos fãs, nunca tive problemas com a dedicação de Jericho aos Fozzy. Admiro-o por continuar a perseguir outro sonho seu e aliás, tendo em conta tudo o que ele já atingiu na sua carreira no Wrestling, penso que devemos ficar felizes por ele ainda voltar a tempo inteiro, mesmo que seja por apenas seis ou sete meses, e por acima de tudo, não se importar de valorizar outros lutadores. Certamente, neste sentido Jericho não é comparável a Triple H, Brock Lesnar, The Rock e por aí adiante.

Contudo, tendo em conta uma entrevista que Jericho deu recentemente, assume-se que uma aparição no Summerslam não conste nos seus planos. Infelizmente, era no Summerslam que se assumia que iria decorrer o seu combate com Dolph Ziggler.

Por isso, de uma forma ingénua ou não, questiono-me agora se irá haver combate de todo. Repito, posso estar a ser terrivelmente ingénua, mas com a falta de destaque e esforço colocada nesta rivalidade, acabo por não ficar com uma ideia muito diferente que esta.

Como é óbvio, adorava que houvesse, não só pela qualidade que obviamente iria ter, mas porque tornaria a rivalidade mais significante e sempre era uma conclusão à história de ambos. A meu ver, se Jericho não consegue participar no Summerlam, então que o façam numa Raw ou numa Smackdown. Agora com as três horas de Raw, colocar um bocadinho mais de Wrestling não custava muito e os fãs agradecem. É claro que a parte dos intervalos a meio do combate é uma grande desvantagem – pelo menos, para mim – mas, certamente Jericho e Ziggler conseguiriam trabalhar com isso e fazer algo de qualidade. Afinal, na passada Raw tivemos a oportunidade de ver bons combates e houve intervalos pelo meio.

Algo que também já ponderei é a possibilidade da rivalidade de ambos ficar suspensa. Jericho sai da WWE para se juntar aos Fozzy, semelhante à forma como saiu em 2010, mas desta vez a culpa seria de Ziggler, ao invés de ser de Randy Orton. Talvez ao contrário do que se passou quando regressou, desta vez quando regressasse Jericho podia enfrentar Ziggler, terminando assim a história de ambos. Contudo, essa parte já é especulação e não acredito que a WWE vá por aí.

Sinceramente, tendo em conta os envolvidos e as elevadas expectativas com que fiquei na Raw em que tudo isto começou, estou bastante receosa que esta rivalidade não signifique nada no fim. Tal como já referi, não está a ser alvo de grande atenção, ou sequer empenho, por parte da companhia, não se sabe se vai haver combate e metade da audiência nem sequer se lembra porque é que Jericho e Ziggler estão um contra o outro.

Se isto continuar assim e se no fim a rivalidade não significar nada, Ziggler não vê a sua mala de Money in the Bank a significar mais, a sua credibilidade não fica restaurada e fica em risco de começar um reinado com o pé esquerdo. Já a Jericho, tal como o próprio afirmou acima, não lhe faz qualquer diferença.

Preferia que Ziggler não fizesse o cash-in depois desta história. Gostava que a WWE atrasasse o cash-in, mas que ao mesmo tempo fizesse o candidato relevante. Dessa forma, mantém-se a curiosidade dos fãs viva. Depois desta história, gostava de ver Ziggler a entrar em rivalidade com outro lutador, talvez até se pudesse usar a mala como motivo. Não que eu queira que Ziggler perca a mala, longe disso, mas porque, não só acho que Ziggler precisa de construir a sua credibilidade antes de fazer o cash-in, como a mala precisa de ser algo relevante e constante na cabeça dos fãs, para que este seja visto como perigoso. O que não pode mesmo acontecer a Ziggler é o que aconteceu a Daniel Bryan o ano passado. Um percurso inconstante e irrelevante é tudo aquilo que um futuro campeão não pode ter.

Daniel Bryan safou-se com o seu cash-in e com o seu estatuto de campeão, porque nos seus longos anos de carreira antes de chegar à WWE conseguiu estabelecer um sólido grupo de fãs. Ziggler começou agora a conquistá-los e está numa fase crucial onde não os pode perder. Não acho que vá acontecer devido aos incríveis momentos que protagoniza em ringue, pois graças a isso, sempre que entra em ringue os fãs são relembrados do que ele é capaz de fazer. Contudo, não acho que a WWE se deva “encostar-se” a essa noção e não fazer nada para investir nele.

Se bem usado e bem gerido, Dolph Ziggler pode ser uma enorme estrela nesta companhia. Ele tem tudo: carisma, atitude, capacidade in-ring e, embora não sejam tão boas quanto se desejaria, mic skills promissoras. E o melhor de tudo isto nem é a lista dos seus talentos, é o facto que continua a trabalhar incansavelmente, como se este ainda fosse o seu primeiro dia.

Voltando às comparações mencionadas no início. Existem semelhanças entre Chris Jericho e Dolph Ziggler? Sim. Ambos tiveram que lutar pelas suas oportunidades, nunca tendo recebido algo numa bandeja de prata. São famosos por possuírem uma capacidade inata de fazer brilhar os seus adversários. Ambos reconhecem e são confiantes no seu trabalho, não tendo problemas em defendê-lo. E acima de tudo, ambos fazem de tudo e dedicam-se ao máximo, não para serem o próximo Shawn Michaels – embora este tenha servido como inspiração -, mas para serem os próximos Chris Jericho e Dolph Ziggler. Este é um choque de estilos, entre um veterano e um “novato” que vai, ou deverá, fazer as delícias dos fãs. Pelo menos, é isso que esta fã espera. Desta forma despeço-me, deixando aqui mais uma edição do Opinião Feminina. Bom domingo e até para a semana!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

33 Comentários

  1. "The Ultimate Show Off" - há 4 anos

    OMFG e por isto que a #Opiniao Feminina e o melhor artigo do site!

  2. Anónimo - há 4 anos

    Eu gostava de ver o Zigler numa story line gay, visto ele andar sempre de cor de rosa

    quanto ao Jeritretas, é so um arrugante e convecido que nem ao menino das tattos conseguio vencer

  3. Rui Dionisio - há 4 anos

    Concordo com tudo, o Dolph Ziggler consegue calar todos os que dizem que a WWE é fake, pois faz os ataques do adversário parecerem bastante reais, por exemplo na rivalidade com o Brodus Clay, vimos mais de brodus para alem dos squashes match, por exemplo as cabeçadas que o Ziggler sofria do Brodus parecia que tinha sido eletrficado, contra o Zack Ryder, quando sofre o Rough Ryder, o Ziggler, parece que dá um mortal (no TLC), por exemplo se o Sheamus acertasse sem crer um Brogue Kick em alguem sem quere, eu acho que achavamos os Brogues no Ziggler muito mais reais e potentes.
    Quanto á mala tens toda a razao , tem que ser valorizada, para nao acontecer o mesmo que aconteceu ao Swagger, campeao mundial, depois jobber, depois campeao USA, e por fim Jobber. e já agora na Attitude era o vencedor era o Christian e nao o Ziggler, e o Jericho tambem tinha vencido o Money in the bank na Atitude Era, a rivalidade devia ser ao contrario, mas enfim bom artigo

  4. danielLP21 - há 4 anos

    Obrigado por teres escolhido este artigo :)

    Tal como referiste,já não há nada a dizer sobre o Chris Jericho e ele não deixa quase nada por dizer.

    Como um “Jerichoholic” fiquei muito contente no dia 2 de Janeiro,porque apesar de ter quase a certeza de que seria Jericho a regressar nesse dia ele conseguiu deixar-me com dúvidas.

    Confesso que estava à espera que ele ganhasse o combate Royal Rumble (ingenuidade de fã) e,na altura da WrestleMania,apesar de ter apostado no CM Punk,estava com muitas dúvidas em relação ao vencedor do combate,combate esse que foi,para mim,o melhor da noite.

    A partir da derrota dele na WrestleMania mentalizei-me de que ele não venceria nada neste seu regresso e que Jericho só tinha voltado para elevar jovens talentos. Se formos a ver bem ele carregou muitos dos combates que fez em PPV’s,como o Money In The Bank e o Fatal 4-Way pelo Título Mundial,o que só dá mais credibilidade aos vencedores dos combates,pelo menos em teoria,visto que Cena já não precisa disso para nada e se há coisa que Sheamus não tem tido desde o início do reinda é credibilidade (apesar dos bons combates em PPV’s).

    Assim como tu,não me incomoda nada o facto de Jericho investir na sua carreira de músico (eu faria o mesmo) e quando vejo pessoas a compararem-no ao The Rock fico com os nervos em franja.O que é que um tem a ver com o outro?

    Dolph Ziggler tem sido tratado como o saco de porrada de Sheamus e sinceramente espero que o “Show-Off” se afaste do Campeão Mundial nos próximos tempos,não só pelas razões que apontaste mas também porque se Ziggler estiver constantemente a interagir com Sheamus o cash-in não vai surpreender ninguém.

    Em relação à rivalidade do Ziggler e do Jericho estou receoso que não chegue a haver um combate entre os dois ,embora a WWE pudesse aproveitar o facto de a Raw ter,agora,duração de 3 horas. No entanto,duvido que queiram “perder tempo” com este combate,mas caso este combate acontecesse no SummerSlam eu arrisco-me a dizer que seria o melhor combate da noite.

    Excelente artigo,mais uma vez :)

    • Salgado - há 4 anos

      Obrigado pela apreciação xD

      Eu também achei que o Jericho ia ganhar, aliás acreditou a maioria das pessoas… A questão é que não foi ingenuidade. Estava tudo feito para acreditarmos que ele ia ganhar. A WWE fez as coisas mal e em vez de construir a dúvida e lançar a hipótese que mais pessoas podiam ganhar, concentrou tudo no Jericho. Desta forma, quando o Sheamus ganhou no Rumble, não foi nem surpreendente, nem deu um bom “twist” à história, porque a WWE nunca se tinha dado ao trabalho de fazer acreditar que mais pessoas, além do Jericho, podiam ganhar. Tal como disse na altura, foi anticlimático.

      No fundo, a WWE construiu mal as coisas a ir para o Royal Rumble.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Oh de nada,o mérito é todo teu por escreveres o melhor artigo do site :)

        A WWE deu-nos a entender,de uma forma exagerada,que o vencedor do combate Royal Rumble ia ser o Chris Jericho.

        Deviam,simplesmente,ter lançado mais hipóteses que fossem credíveis,como o próprio Sheamus.

        Mas,se formos a ver bem,que Star Power havia na altura da Royal Rumble? O Cena e o Kane já se sabia que não iam participar no combate,o Randy Orton esteve de fora umas semanas e só regressou dois dias antes do PPV,Christian e Rey Mysterio estavam lesionados… Sobravam Wade Barrett e Sheamus,e talvez o Big Show mas até esse já tinha estado num combate nessa noite…

        No entanto,e se olharmos bem para as coisas,sim a WWE preparou mal o Royal Rumble deste ano e,para mim,foi mais uma vitória do Sheamus que não me aqueceu nem me arrefeceu,muito por culpa da WWE,que nas semanas anteriores ao PPV não fez do Sheamus uma opção válida aos olhos dos fãs.

      • Salgado - há 4 anos

        Mais uma vez, obrigada :)

        Exacto. O problema nunca foi o vencedor, foi a forma como construíram as coisas até ao Royal Rumble.

        A falta de Star Power no Royal Rumble não é algo que a WWE só pode começar a pensar na véspera. Tem que começar a pensar agora! Claro que não tem starpower, não pensam em criá-las ao longo do ano… Preocupam-se a “enterrar” toda a gente ao longo do ano ou só apostar na mesma meia-dúzia, que mesmo assim continua estagnada, e depois chega a altura de fazer o “booking” do Rumble e não têm ninguém.

        Aquilo foi terrivelmente construído. O Orton, o Sheamus e o Show nunca deviam ter vindo tão tarde no combate.

        Se calhar, tendo em conta como seguiram as coisas, o Jericho nem devia ter voltado antes do Rumble. Voltava depois, como o Triple H e o Undertaker. Mas depois lá está, entao e o starpower?

        Enfim, o Royal Rumble 2012 foi o resultado de várias más decisões, não apenas de uma.

  5. Kendrick - há 4 anos

    Os restantes escritores do site que me desculpem, mas este é sem dúvida o melhor artigo do site. Como diria Punk no seu shoot :

    Salgado, nobody can touch you :)

    Concordo sem duvida com a tua opinião, e sinceramente prevejo nos proximos 2 a 3 anos uma quebra enorme no produto da wwe, em vez de formar star power para o main even, a wwe prefere usar o ja solidificado para tapar buracos no main event, exemplo disso foi o ladder match em que o Cena ganhou a mala, para que??? Jericho como Kane, e Big show deveriam estar a elevar talentos e nao a lutar pelos titulos, Fiquei contente com uma possivel feud entre Show e brodus clay que durou… um episodio da RAW, what??? estas lendas ja com estatuto tem de passar a tocha para a proxima geracao, espero que o Kane entre em rivalidade com o Bryan e que este ultimo saia por cima, o mesmo com Jericho e Ziggler. Imaginemos se o Cena tem uma lesao que tem que ficar parado 1 ano, como fica a wwe?? é tempo pra desenvolver novos talentos e nao solidifcar os que ja estao solidificados.

  6. 619 D-generation X - há 4 anos

    GRande Artigo!!
    Jericho realmente leva as feuds a sério,não me esqueço de qundo se fingiu de fã do Mysterio só para ataca-lo.

  7. Dolph Ziggler - há 4 anos

    Penso que tu disseste tudo o que havia para dizer portanto não vou dizer muito mais. Apenas sobre o Chris Jericho, eventualmente, não estar disponivel para lutar no SummerSlam. Encontrei ontem um update sobre o Chris Jericho e a sua banda Fozzy num site estrangeiro e parece que ele afinal já não vai atuar no dia 19 de Agosto, que era o dia do SummerSlam, e que portanto ele poderá lutar no PPV e claro ir ao Raw do dia aseguir.

    “Chris Jericho’s band Fozzy will no longer perform on August 19 for the Rockstar Uproar Festival in St. Louis, Missouri. This means that Jericho is free to work the Summerslam PPV in Los Angeles.”

    Se for verdade, é sem dúvida, uma excelente notícia. Este combate, se acontecer, vai-me despertar mais que o próprio combate pelo título mundial. Isto só mostra o que para mim, e para alguns fans, o Sheamus e o seu reinado é irrelevante..Mas não estou aqui para falar do Sheamus.

    Portanto, penso que isto tira algumas dúvidas tuas sobre o Chris Jericho estar disponivel ou não para lutar no SummerSlam e podemos então ter o tão esperado combate. Mas como disseste, até lá precisam de trabalhar mais nesta feud se não esta não vai interessar muito aos fans.

    Na quinta disseste-me que já tinhas o artigo da próxima semana pensado e escrito, mas mesmo assim, se não te importares, vou deixar uma sugestão. Gostava que falasses sobre o Sheamus, como o mesmo está a ser bookado e porque é que o seu reinado tem sido um bocado irrelevante para os fans.

    Bom domingo e boa semana para todos!

    • danielLP21 - há 4 anos

      Não me dês esperanças… xD

    • Salgado - há 4 anos

      O problema disso que tu citaste é que mesmo estando disponível a dia 19, o Jericho já anunciou que ia embora a dia 14. É óbvio que ele não vai estar ocupado todos os dias a partir de dia 14, mas isso não significa que nos dias que não esteja venha para o Wrestling. Eu já tinha lido isso e exactamente por isso é que não tive isso em conta.

      Em relação à tua sugestão, está anotada :)

  8. Poborsky - há 4 anos

    Adoro os artigos da Salgado, muitos parabéns e destaco aqui dois paragrafos:

    “Embora esta rivalidade tenha tudo para ser perfeita na teoria, devido aos intervenientes, sinto que ainda possui algumas falhas cruciais. Uma delas é a falta de destaque a mesma tem tido. Se esta é a preparação, ou a valorização, de um talento para se afirmar de vez no main-event, então o motivo para esta rivalidade precisa de estar presente na cabeça dos fãs, o que eu não acredito que esteja.”

    “A verdade é que, não falta só alguma consistência, mas também relevância e destaque. Nas últimas semanas, esta rivalidade tem sido desenvolvida à base de combates de Tag Team, que mesmo sendo combates de boa qualidade, estão a transmitir uma péssima imagem ao fã da mesma.”

    Concordo, no outro dia pensei sobre isto e só temos visto combates de tag team onde eles estão presentes. Onde estão os segmentos? Brawls? Etc.? O Ziggler não serve para saco de pancada do ME, é um dos futuros da WWE. O Ziggler é um dos poucos exemplos da WWE que merece isto devido ao seu trabalho.

    Quando o Y2J saiu derrotado no ER, pensei para mim mesmo: “Ele só veio para elevar futuros talentos, ao contrário de certos lutadores” e de facto é verdade: Elevou primeiro o Sheamus como futura estrela da WWE no RR(e admito que acreditei numa vitória do Y2J), depois deu ao Punk segmentos para brilhar e o seu “Wrestlemania moment” (Sim ganhou 2x o MITB ladder match, mas na minha opinião teve o seu momento nesta WM28)

    Depois de Ziggler tornar se WHC, que comece ele a fazer os seus segmentos, etc. Tem que se habituar ao microfone.

    Y2J se quer investir na música depois do wrestling? FORÇA ! Vai ser deixar saudades no wrestling.

    Um Aparte:

    Já que aqui podemos dar ideias para artigos vou dar a minha:

    Salgado que tal um dia escreveres sobre a actual posição dos GM’s(tanto da RAW como Smackdown!)? Se achas que tem sido apenas um cargo “temporário”? (Principalmente na RAW).

    • Poborsky - há 4 anos

      Vai deixar saudades no wrestling*

    • Salgado - há 4 anos

      Obrigado pela apreciação :)

      Em relação à sugestão, eu já tinha algo mais ou menos preparado sobre a AJ e o seu trabalho de GM, e a tua sugestão encaixa perfeitamente nesse ideia, sendo apenas necessários alguns ajustes. Obrigado!

      • Poborsky - há 4 anos

        De nada ! :D

        Obrigado, eu com estes teus posts que leio e com os outros tenho percebido imenso de wrestling, mais do que nos tempos da LusoWrestling.com , Parabéns a todos ! :D

        Já agora deixo aqui um pouco a minha opinião sobre os GM’s, Na RAW principalmente desde 2005 (quando o Eric foi despedido) essa posição tem sido desvalorizada. Na Smackdown! está ligeiramente melhor.

  9. GJD - há 4 anos

    Excelente artigo
    Mesmo o Jericho não vencendo nenhuma luta em PPV na sua volta para mim ele teve mais importância do que o The Rock e do que o Brock Lesnar por exemplo, ele ajudou principalmente CM PUNK que depois da feud pelo Best In the World na minha opinião foi a concretização dele como campeão e como Main event definitivo .
    O Dolph Ziggler a WWE tem que dar mais tempo de microfone para ele, ele fez promos excelentes como essa com o Jericho e aquela com o Mick Foley

  10. Tibraco - há 4 anos

    Em teoria, sim. Ziggler vs Jericho seria uma excelente feud porque Jericho é exatamente o que Ziggler que precisa nesta fase. Um lutador consagrado mas que não se importa de perder combates para elevar novos valores.

    O problema é que esta a ser mal construida. Tu dás a hipótese de eles terem um combate na Raw ou no SmackDown mas isso , na minha opinião, seria desprestigiante para os lutadores em questão. Uma feud deste gabarito tem que ter a sua resolução num PPV, e quanto mais rapidamente for anunciado esse mesmo combate, mais importancia o mesmo terá.

    Não gosto muito de combates anunciados à ultima hora. Penso que a WWE tem usado e abusado dessa opção e não vejo grandes mais valias nessa situação. Mesmo que a WWE decida fazer Jericho vs Ziggler no SummerSlam já será muito “em cima”. Desnecessário , visto que eles já andam a rivalizar à algum tempo. Depois, foi o que tu disseste, feuds baseadas em Tag Teams mostram que ninguém está muito preocupado com o desenrrolar das mesmas. Se a WWE não está como é que os espetadores vão estar?

    • Salgado - há 4 anos

      Tibraco, quando referi eles terem um combate na Raw ou Smackdown, referi isso como sendo o último recurso. Já que em pay-per-view as coisas não estão garantidas, ao menos que o façam num show semanal. Se é um pouco, desprestigiante – como disseste, sim é, tens razão, mas é pior se não houver combate de tudo.

      De resto, concordo contigo :)

  11. Vinícius Nunes - há 4 anos

    Olhe Salgado, esse opinião feminina foi muito bom como sempre, e como um estudante de jornalismo, uso os seus artigos até como inspiração para ativar a minha capacidade de escrita em trabalhos da faculdade, ideias muito bem argumentadas, além da mudança de tópico com lógica e continuidade, por isso que para mim é o melhor espaço do site, olhe que gosto de praticamente tudo no site, o melhor disparado quando o assunto é wrestling.

    Sobre esse artigo, não posso deixar de concordar com a descrição de Chris Jericho, ele é um excelente profissional na WWE, e comparar ele com o The Rock é um crime, pois o “Y2J” apesar de ter uma banda ele quando vai a WWE, trabalha em tempo integral e disposto a elevar novos talentos, uma atitude louvável do primeiro campeão indiscutível da WWE, espero que ele continue agindo dessa forma, e que volte logo de sua turnê.

    Sobre Dolph Ziggler e a feud entre eles, para mim foi até marcante o começo dessa feud, pois foi um lembrete para os fãs de Jericho, como eu sou, que ele voltou para a WWE para perder, e acho que sei como essa feud vai acabar, e para mim vai ser um final feliz para Ziggler ( que graças a Deus está longe de Sheamus), pois o “Show Off” vai se gabar para todos que acabou com a carreira de Jericho, creio que isso ocorrerá em uma Raw, em um combate entre eles, o vencedor eu não sei, mas que Ziggler vai sair por cima, atacando Y2j de maneira brutal, isso vai, pelo menos eu tenho fé que a WWE tome essa decisão.

  12. José Sousa - há 4 anos

    Muito Bom Artigo Salgado.
    Como tu dizes, o Jericho nesta nova passagem pela WW não ngahou títulos mas já nos deus bons combates, sendo o melhor de todos claramente o combate com o CM Punk no Extreme Rules. E sem dúvida que ele é dos meus favoritos de sempre, um profissional de topo e dedicado á indústria, e claro que voltará depois da tourneé e seria espectacular se tivesse uma feud contra o Ziggler nessa altura já nessa altura. E “eu como Jerichoolic” tambem acreditava na vitoria dele no Rumble, mas nada apaga a imagem e estatudo de futuro Hall of
    Fame do Jericho.

    Já o Ziggler eu sou fã dele desde que estreou esta gimmikc, e os primeiros combates dele na altura pelo título Intercontinental contra o Morrison e o Ziggler fizeram-me pensar ” este tem muito potencial” e não me enganou é um wrestler fantástico e como tu dizes preferia que ele tivesse com a mala até á altura do TLC( mais ou menos), e depois aí sm fazer o cash in e ser campeão mundial.

    Ah gostava de dizer foi um prazer ler este artigo( como sempre é), e nunca te disse mas vou dizer agora, quando soube que ia escrever no site fiquei contente porque usei-te como referência sempre admirei os teus textos, é um prazer ser teu colega neste site.

    • Salgado - há 4 anos

      José, não sei como expressar a gratitude e satisfação que senti ao ler a tua apreciação. É, também para mim, um prazer colaborar com o W.PT e ser colega de todos os membros desta excelente equipa que constituímos. Como é natural, fico ainda mais feliz ao constatar que o meu trabalho é bem recebido e elogiado desta forma. Um sincero obrigado!

      • José Sousa - há 4 anos

        De nada. Quando se faz um bom trabalho ele só tem que ser reconhecido. Sim Somos um boa equipa. Eu ainda sou recente aqui apesar de ter mais de meio ano já, claro que tenho o meu estilo mas tenho pessoas que são referência.

  13. LikEaBosS - há 4 anos

    Um Artigo mt bom mais uma vez obg ;)

  14. Master of Chaos - há 4 anos

    Grande artigo Salgado, nunca deixa de me surpreender. Na próxima semana, veremos um Opinião Feminina Especial de edição 90.

    Ao assunto, gostei de ver que tu falaste de Dolph Ziggler.

    Y2J foi um grande lutador na WWE, desde que começou sua carreira no wrestling, gostava de sua feud com HBK e sua team com Big Show. Depois que ele saiu da WWE eu pensei: “O melhor heel nos deixa hoje.”
    Agora em 2012, acho mesmo que teve uma carreira péssima, pois em 7 PPV’s ele perdeu todos.

    -Royal Rumble: 0-1
    -Elimination Chamber: 0-2
    -WresttleMania 28: 0-3
    -Extreme Rules: 0-4
    -Over the Limit: 0-5
    -No Way Out: 0-6
    -Money in the Bank: 0-7

    7 derrotas em PPV’s desde seu retorno.

    Dolph Ziggler. Desde que ele começou na FCW, eu já gostava de seu estilo, aquela série de cotoveladas já era natural. Mas quando ele estreou na WWE já pensei que ele não teria um futuro brilhante como outros lutadores. Mas quando comecei a prestar atenção em seus combates, comecei a apoiá-lo, mas foi em 2011 que percebi que era seu auge, pelo fato de ele ter tido aquela rivalidade com Edge e depois de ter tido um longo reinado com o USA Championship e mais tarde começou a lutar pelo WWE Championship.
    Esperava o ver com o MITB da Raw, mas foi bom que ele conseguiu o MITB do WHC, pois agora, a meu ver ele será mesmo o novo WHC. Espero só que ele tenha um longo reinado.

    • danielLP21 - há 4 anos

      O Chris Jericho não lutou no No Way Out :)

      • Master of Chaos - há 4 anos

        Mais um motivo que eu considero derrota, já que o Y2J foi tão mal-aproveitado que nem lutou neste grande PPV. Considero uma derrota.
        Ele teve seus grandes momentos como a rivalidade pelo WWE Championship ou pelo WHC, mas não conquistou nem um dos dois.

      • Salgado - há 4 anos

        Ele não lutou no pay-per-view porque estava suspenso pelo que aconteceu no house-show da Raw no Brasil, não porque a WWE não o quis usar.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador