Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Pensamentos #110 – Total Nontelevision Action?

Parece que em breve, a TNA ficará sem “casa”. Tendo em conta os reports da TMZ e do F4WOnline, a Spike não vai renovar o contrato com a TNA, para transmitir o Impact Wrestling. A TNA está com a Spike há 9 anos. Os responsáveis da Spike deram a conhecer à TNA esta semana, para que a empresa tenha tempo de procurar outro canal onde transmitir o seu produto, pois o contrato com a Spike só termina em Outubro.

Estes rumores surgem uma semana após Vince Russo, que todos adoramos, ter revelado que está a trabalhar com a TNA como Consultor, coisa que a Spike não gostou lá muito. Sem contrato televisivo, é quase impossivel a TNA continuar a funcionar. Contudo, existem alguns canais que estarão interessados em colocar o Impact na sua grelha. Os ratings não são assim tão maus, o que provoca o interesse de vários canais por cabo.

tnaimpact

A Presidente da TNA Dixie Carter deu a entender ao talentos da empresa, que foi uma escolha da própria empresa deixar a Spike, quando foi totalmente o contrário. A Spike recusou-se a renovar o contrato que (ainda) tem com a companhia.

Já circulam vários rumores de que a Spike desistiu da TNA porque espera colocar a nova empresa de Jeff Jarrett, a Global Force Wrestling, no mapa e na sua grelha de TV, mas devido a cláusulas no seu contrato na TNA, quando este foi rescindido, Jeff ficou impedido de negociar com a Spike TV, levando que os rumores que circulam sejam pura especulação.

Neste momento, a TNA encontra-se numa posição extremamente desfavorável. Tal como já referi, pode estar em risco de fechar, embora seja ainda muito cedo para eventuais cenários de fecho para balanço. Nos últimos tempos, a TNA tem estado, financeiramente, no limite. Sem o dinheiro da Spike TV ou de qualquer outro canal, é impossivel para a TNA sobreviver.

Arranjar um contrato com uma estação de televisão não é tão fácil como parece. É preciso ter um produto com qualidade e principalmente, estável, com uma base bem definida, coisa que a TNA não tem. Outro dado em relação a contratos televisivos é o facto de que no Reino Unido, a TNA esmaga por completo a WWE em termos de ratings. Mas um contrato com uma estação televisiva Inglesa seria ainda mais dificil de alcaçar.

tnarena

Não é preciso ser-se um grande génio para perceber que a TNA cometeu muitos erros ao longos dos anos (como todas as empresas). O facto da TNA querer ser uma WWE nunca ajudou em nada a empresa de Orlando, principalmente porque quem quer ver TNA, quer ver algo diferente, não quer ver Jeff Hardy contra o Lashley e ficar a pensar “Hum, eu já vi isto em algum lado”.

A TNA, salvo raras excepções, nunca teve lutadores que fossem verdadeiramente desconhecidos. As contratações basearam-se quase sempre ex-WWE ou simplesmente lutadores que se destacavam no circuito independente e/ou ROH. Nunca existiu aquele lutador “TNA Made”, aquele lutador que chega e a empresa o molda e o torna num grande sucesso.

Ainda não entendi muito bem qual é o problema entre Vince Russo e a Spike TV. E essa terá sido mesmo a causa do rompimento de contrato entre as duas partes. Mas porquê? Russo nem sequer trabalha oficialmente com a TNA, é apenas um consultor, dá conselhos, dá dicas. Não manda nada. Será algo pessoal entre Russo e um responsável da Spike? Será que a Spike está farta da TNA e usou Russo como desculpa? Á primeira vista, não existe explicação possivel.

Outra explicação que pode ser encontrada para esta rutura, pode ser o facto da Spike não querer estar associada a uma empresa que nos seus shows chama tão poucos fãs. Há várias semanas que circulam pela Internet algumas fotos de House-Shows da TNA verdadeiramente decepcionantes. Um ringue num canto de um estádio de Baseball, com meia dúzia de pessoas a ver. Tal como já disse, a falta de aceitação do público pode ter sido um factor na hora da decisão da Spike TV.

spike

O que é completamente incompreensivel é o facto de os ratings do Impact, nos últimos tempos, têm estado em alta, sendo dos mais altos desde Abril passado (Obrigado Jorge Rebelo), com uma média de 1.4 milhões de espectadores. Mesmo com falta de mentes criativas, os shows recentes têm sido bastante agradáveis a nível de storylines, mesmo achando que Lashley não é o tipo de campeão que meta rabos nas cadeiras e pessoas em frente à tv.

A Spike TV tem também um historial com a WWE. Em 2005, a WWE e a Spike negociavam a renovação do contrato. A Spike quis armar-se em grande e ofereceu valores ridiculos à WWE, que não estando para brincadeiras, recusou e assinou pela USA Network, deixando a Spike sem qualquer programa de wrestling. Um mês depois, a Spike assinou com a TNA, contrato que dura até aos dias de hoje.

A TNA ficou com as calças na mão. O que não é novo para a empresa, pois entre Julho e Outubro de 2005, a TNA ficou sem contrato televisivo depois de terminar o contrato com a Fox Sports. Nessa altura, o Impact era disponibilizado através de Torrents e depois por stream de Real Player. Talvez a empresa faça algo parecido caso chegue a Outubro sem contrato de televisão. Acredito que existam várias cadeias que queiram transmitir o Impact, pois é um programa de wrestling e wrestling nos Estados Unidos é sagrado. E se realmente existir um novo contrato, podem ser feitas alteraçoes significativas:

– Um contrato de longa duração e com pagamento melhor;
– Tentar que o Impact, em vez de Quinta, seja transmitido ao Sábado, quando não tem concorrência;
– Tentar, com o novo acordo, trazer novos patrocinios para a empresa;
– Utilizar melhor as redes sociais de forma a promover o produto;
– Realizar House-Shows em sitios mais pequenos. Em sitios mais pequenos, os fãs estão mais juntos e entregam-se mais ao show. ROH e ECW sabiam aproveitar bem isso;

O resto tem de ser feito pela empresa e depende apenas de si: Apresentar um bom produto, boas storylines, bons lutadores, bons fãs. Se algo não resulta, mudasse. Se não resulta, mudasse novamente. Mudasse até funcionar. É assim que tem de ser feito. Numa empresa como a TNA, os fãs têm de ser ouvidos. E não pode ser a fazer perguntas pelo Facebook da Dixie Carter. Tem de ser feito em inquéritos online, no site, no Twitter, tornar a TNA numa empresa do século 21.

greatmuta

Com as pessoas certas nos sitios certos, a TNA tem um potencial tremendo. Esqueçamos “ser melhor que a WWE”. Vamos concentrar todos os esforços em ser o melhor possivel, em ser TNA, em ser melhor hoje do que fomos a semana passada.

See you next week, here on WPT

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Pensamentos”.

36 Comentários

  1. Pedro Antunes - há 2 anos

    muito bom adorei, concordo plenamente
    parabens

  2. Hiberus - há 2 anos

    O AJ Syules disse no Talk is Jericho que o motivo pelo qual a TNA tem melhores ratings no Reino Unido do que a WWE é porque a programação WWE no Reino Unido da em canal pago, e a TNA da em canal aberto

    • Joao Filipe - há 2 anos

      Obrigado pelo esclarecimento. Realmente era difícil ter melhores ratings se os shows das duas companhias fossem passados em canal aberto ou pago.

    • Exatamente o que se passa mas ao contrário nos EUA. A WWE tem a sua programação em canal aberto e a Spike TV é um canal pago.

      • leader021 - há 2 anos

        a usa e o syfy também são de pago. a que é gratuita é a roh, se bem que é só em mercados que tenham canais de tv da sinclair (e eles vão aumentar a sua pegada nos eua), além de dar no site oficial da roh.

      • FAlmeida_10 - há 2 anos

        A ROH é numa estação televisiva regional acho eu.

      • leader021 - há 2 anos

        http://www.rohwrestling.com/content/ROHTVListings

        aqui pode-se ver os canais em que dá a roh. não é nacional, mas dá em boa parte dos states e no canadá através da komo 4.

      • Hiberus - há 2 anos

        Também é verdade Jorge, apenas disse porque acho desmistifica algumas ideias de que os Britânico preferem a TNA em relação ao WWE, quando na verdade não é assim tão simples

    • FAlmeida_10 - há 2 anos

      Ephá, se um canal aberto escolheu passar a TNA ao invés da WWE, por algum motivo deve ser.

      • Preço claro. A verdade é que o produto fosse mau, pago ou grátis ninguém o via.

      • FAlmeida_10 - há 2 anos

        E não só na minha opinião. Acho que também se deve á cultura do Wrestling na Inglaterra. Em Inglaterra têm uma grande tradição de Wrestling e um estilo de Wrestling muito próprio, de entre a WWE e TNA esta última é a que se identifica mais com o estilo inglês. Na minha opinião um fator que também acho que seja importante

      • Nem tinha pensado nisso, pode ser isso também claro.

      • ygor - há 2 anos

        é verdade mas a wwe no reino unido e grande parte da europa passa na skysports que é uns dos maiores canais de sports da europa e maior do reino unido

  3. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    Para mim a resposta aos problemas da TNA passam por 3 passos:
    – Saída da Dixie Carter, que não percebe nada disto;
    – Livrarem-se para sempre do Vince Russo;
    – Sair dos EUA e emigrar para Reino Unido.
    Principalmente este último, no Reino Unido a TNA é rainha e lider de audiências, além de que paga menos impostos. Assim também podem limpar a casa e apostar num produto mais próximo do wrestling europeu para se diferenciarem da WWE e negoceiam com um TV do Reino Unido. Ganhava a TNA, ganhava o wrestling, ganhavam os wrestlers europeus.

    • Hiberus - há 2 anos

      Ho rapaz como vai a TNA mudar para o Reino Unido? Sem falar do facto que disse no meu comentário anterior, e do dinheiro que se iria gastar nessa mudança, como iria ser com os talentos actuais? Teria de se mudar para o Reino Unido? E sem ser isso, achas mesmo possível ter uma empresa sediada na Europa a transmitir wrestling a nível mundial?

  4. MicaelDuarte - há 2 anos

    Se está mal escrito, mudasse. Se continua mal escrito, mudasse. MUDA-SE até ficar correcto! ;)

  5. Penso que isso é senso comum. E quem sugere essa mudança para a Europa esquece-se que nenhuma programação Europei chegaria aos EUA o que significa um adeus a todos os eventos que a TNA tentasse produzir em território Americano. As coisas não são tão simples assim…

    • Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

      Não seria assim tão dificil, além de que a TNA não precisa dos EUA, poderia fazer estragos na WWE e ter algum sucesso, sendo a maior empresa de wrestling da Europa. Além disso, sim todos se mudavam para o Reino Unido, quem não aceitasse ir teria de ser dispensado. Como empresa europeia a TNA teria acesso a wrestlers jovens de qualidade, sem ser os habituais dispensados da WWE que estão infelizmente a voltar em força. A TNA não precisa dos Rhinos nem dos Ezekiels nem dos Snitskys.

  6. Tenho pena de dois coisas, que a TNA só seja tema de conversa quando surgem noticias negativas, mas sobretudo que não se ponderem bem as ideias transmitidas, por exemplo, volto a perguntar o que é a GFW? Nada. Não existe, não é nada e pode ser tudo.

    Porque razão iria a Spike TV abdicar da TNA que lhe oferece consistemente uma audiência semanal entre 1 milhão e 1 milhão e meio de espectadores a um custo de 130 mil dólares semanais (o que é bastante pouco, considerando que para se ter um programa secundário da WWE teria que se pagar números em torno do milhões de dólares e que a Bellator de certeza que está a receber mais por 1/3 da audiência do Impact Wrestling), substituindo a TNA por uma GFW que não tem nada para apresentar? E isso significa, construir base de fãs, perceber o produto, divulgar, anunciar, investir na marca, etc etc…Isso era ruinoso para a Spike TV. Mais depressa a Spike poderia voltar-se para uma marca indy (ROH, PWG, Chikara…) apesar de nada lhes garantir que essas marcas lhe irão dar a mesma audiência. A TNA já cometeu muitos erros, mas a verdade é que mesmo nos piores tempos o número de pessoas a assistir nunca variou e continua a ser o programa mais visto do canal.

    Aliás, este número de pessoas que seguem a TNA é de tal forma interessante que hoje mesmo o Jim Ross apontava três caminhos: ou todos estes rumores são apenas uma forma da Spike TV não pagar o que a TNA pretende, ou a Spike TV avança para a compra da TNA (como fez com a Bellator) ou a TNA consegue negociar um novo contrato com outra cadeia de televisão que queira receber todas as semanas 1.5 milhões de olhos na sua programação.

    Vamos esperar por ver o que acontece.

    • FAlmeida_10 - há 2 anos

      Concordo totalmente Jorge. Na minha opinião, as especulações de que a GFW poderia vir a ser “competição a sério” para a TNA são ridículas. Se nem uma ROH que tem vários anos e criou os talentos que criou, consegue estar ombro a ombro com a TNA porque haveria uma empresa recém-criada de o fazer? Ainda por cima um mercado complicado como o do Wrestling, em que 95% é WWE. Os canais televisivos apostam na WWE por ser uma coisa segura, outros ainda arriscam mais um pouco com a TNA. Porque haveria de arriscar as suas audiências numa GFW recém criada e de onde nenhum talento maior sobressai?

    • José Sousa - há 2 anos

      Exacto e segundo li agora pelo Twitter do Aries, eles chegaram a acordo. E a GFW não é nada, não tem roster, não sabes que produto te vai dar, quem é que vai arriscar num produto desses de wrestling. Tenho muitas dúvidas que seja algum canal com muito impacto, no caso da GFW

      • Esse tweet era o Aries a gozar com as “noticias” :D

      • E tens razão quanto à GFW; ainda para mais a TNA é obra do Jarrett e nas duas vezes que o Russo esteve a tempo inteiro na TNA foi sempre responsabilidade do Jarrett. È com este curriculo que a GFW vai a jogo com a Spike? Boa sorte.

      • José Sousa - há 2 anos

        E com que roster? Homens que foram despejados da TNA e da WWE, e alguns indy de menor dimensão? Sim porque os melhores free agentes das indys ou vão para a WWE, ou para a TNA.

      • A questão é mesmo essa, não sabemos. A GFW é um show de wrestling? Há combates? Os shows são de quantas horas? Em direto ou gravado? Gravado onde? Transmitido onde, para quem, a que horas/dia? Há titulos? Há divisões? Vai adoptar o ringue da TNA ou tradicional? Há histórias? Será que haverá roster? A GFW até pode um reality show sobre o dia-a-dia do Jarrett e da mulher. Não sabemos nada e essa euforia em querer dizer que a GFW pode vir a ser a próxima grande “coisa” no wrestling só acontece porque quem comenta não tem de decidir se lá vai meter o seu dinheiro ou não.

      • José Sousa - há 2 anos

        Sim e depois comete-se o erro de analisar algo que não existe. Enquanto tu e eu sabemos o que contamos(de bom e mau) da WWE e na TNA, e podes escolher por um dos lados, ou mesmo pelos dois, eu não sei o que é que GFW vai ter.

  7. FAlmeida_10 - há 2 anos

    Excelente artigo Ricardo, concordo com quase tudo o que foste dizendo no artigo.

    Aquilo de a TNA não ter os seus talentos “Made in TNA” é discutível. Tínhamos o AJ Styles e o Christopher Daniels, tudo bem podem me dizer que antes da TNA eles já eram estrelas na ROH, mas sempre que se mencionam o nome destes dois, mais rapidamente são associados á TNA que á ROH. Depois temos o caso do Roode e do Storm que são mesmo 100% “Made in TNA”

  8. O mercado Americano é o maior mercado a nivel mundial. Os house shows na Europa não rendem o dinheiro às empresas europeias que rendem os house americanos e a Challenge TV paga pelo conteúdo, não paga a produção. Conheces alguma empresa que tenha projecção mundial sem estar nos EUA? E não me venham com a história das NJPW e das AAA que se tivessem de viver dos fãs fora do Japão ou México já tinham fechado portas.

    Se fosse assim tão fácil viver no wrestling Europeu, porque razão alguém ia pagar à TNA para fazer isso tudo, se bastava ter as mesmas intenções com uma empresa Europeia? Pegavam numa PCW ou numa AAW e competiam com a WWE (como tu dizes). Se não o fazem é porque é mais dificil do que aquilo que apregoas e sonhar que se pode entrar no mercado Americano sem estar lá ou que se pode ser uma empresa global sem o maior mercado é porque não pensou no assunto. E mais uma vez digo, na Europa nunca a TNA, nem ninguém vai entrar no mercado Americano.

    • Hiberus - há 2 anos

      O Jorge tem toda a razão, argumentar que a TNA se deveria mudar para a Europa é completamente ridículo por tudo aquilo que ele disse. Além disso dizeres que todos os empregados teriam de se mudar também é um bocado absurdo, até porque seria a ruína financeira deles

  9. danielLP21 - há 2 anos

    “Além disso, sim todos se mudavam para o Reino Unido, quem não aceitasse ir teria de ser dispensado.” Então imagina que o Jeff Hardy, o Austin Aries, o Bobby Roode e o James Storm (por exemplo) não aceitavam. Que seria da TNA?

  10. MR Perfection André Santos - há 2 anos

    Excelente Ricardo!

    Um pormenor importante que mencionas. A spike no passado cometeu o mesmo erro e apesar da TNA não ser a WWE , a spike precisa de conteudo de wrestling na minha opinião, já que o belator não chega aos calcanhares das audiencias do impact!

    Em relação a GFW, ao inicio pensei que falavam da Great North Wrestling e comecei a rir…mas depois vi que é a do Jarret! Será que terá muito peso? Sinceramente não sei mas ainda está em embrião acho eu…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador