Perguntas e Respostas #83

Chegamos aquela edição especial do Perguntas e Respostas dedicada à Total Nonstop Wrestling. Esta edição confunde sempre alguns visitantes do Wrestling.pt, mas houve muitas pessoas atentas e que souberam aproveitar a oportunidade para questionar sobre o passado, o presente e o futuro da TNA. Do bom número de questões colocadas escolhi as dez mais pertinentes para responder esta semana.

O que achas de Jeff Hardy na TNA? (TheChat)

Jeff Hardy é um dos nomes mais populares da TNA e até recentemente ele era o lutador que mais dinheiro gerava em vendas de merchandising. Só isto já demonstra o quanto ele é importante para a TNA. A minha opinião em relação ao Jeff Hardy é algo…complicada. Ele já esteve no melhor e no pior da história da TNA. Tudo o que aconteceu no Victory Road em 2011 foi dos episódios mais negros e humilhantes que tenho memória, mas a sua faceta heel que demonstrou no final de 2010 e início de 2011 ao aliar-se aos Immortal foi das construções de um personagem que mais me entusiasmou pelo enorme potencial e evolução. Eu admiro o talento do Hardy dentro e fora do ringue, louvo a enorme capacidade que ele tem para vender os golpes dos adversários (como poucos conseguem) e de arriscar manobras muito perigosas em quase todos os seus combates. Aliás, nos últimos 2 anos o Hardy tem sido dos lutadores mais consistentes em termos da qualidade dos seus combates. Reconheço que as suas capacidades com um microfone na mão são muito limitadas, mas facilmente ultrapassáveis por ser carismático. A maior preocupação em relação ao Hardy será a sua estabilidade emocional. Enquanto ele for capaz de se manter afastado do álcool e das drogas, enquanto conseguir manter-se um profissional dedicado, apaixonado pela sua arte, pela sua música e pelo wrestling, eu irei continuar a apreciar o que ele tiver para mostrar na TNA e quero-o ter por aqui durante muito tempo. Mas confesso que tenho muito receio que estes 2 ou 3 anos de excelente qualidade possam um dia terminar por motivos que muito pouco têm a ver com wrestling e uma coisa garanto, se algum episódio como o que aconteceu no VR se repetir serei o primeiro a exigir a sua saída.

Achas que o regresso do título de TV estará para breve? Pensas que seria benéfico para alguns novos talentos que têm aparecido, sendo o caso do EC3 talvez o mais óbvio? (FranciscoAP)

Obrigado pela pergunta Francisco. Em primeiro lugar e este é talvez o ponto mais importante da minha resposta é que eu acredito que a TNA não deveria trazer de volta o TV Title, pelo menos até terem mais tempo de televisão. A mais dura das verdades é que é impossível com duas horas por semana construir decentemente uma divisão feminina, outra de tag-team, mais a X Division e obviamente os main-eventers que lutam pelo titulo mundial e tudo o resto que cabe entre estas divisões (já que há sempre uma parte do roster envolvida em storylines que não envolvem uma luta directa por um titulo) e ainda ter espaço para mais uma divisão, seja ela qual for. Quero acreditar que a TNA percebeu exatamente este problema e o mais certo é não voltarmos a pôr os olhos no titulo de televisão enquanto não houver mudanças no números de horas de programação que a TNA coloca no ar todas as semanas. No entanto, vamos admitir um cenário em que a TNA até poderia considerar trazer o TV Title de volta, por exemplo, com o objectivo que referiste – credibilizar novos talentos. Eu vejo dois problemas com isso, o primeiro tem a ver com o título em si. O TV Title infelizmente está para a TNA como os títulos da divida Portuguesa estão para as agências de ratings – abaixo de lixo. O título foi introduzido com muitos problemas de credibilidade logo à nascença, teve reinados perfeitamente ridículos e acabou por ser marginalizado durante meses e meses. Penso que a única solução passaria por criar um novo titulo que ocupasse o mesmo espaço do TV Title (ou seja um titulo secundário), seja ele um Intercontinental, USA ou um Hardcore title. O segundo problema que encontro tem a haver com o EC3. Honestamente não vejo necessidade de colocar um titulo secundário ao ombro do Ethan Carter III, da mesma forma que o Joseph Park não precisa de títulos para fazer o que faz, nem o Sting precisa de ser campeão mundial para continuar a ser uma referência. O que quero dizer é que eu vejo os títulos como uma parte muito importante de como se conta a história, mas não tem necessariamente que fazer parte de todas as histórias e há lutadores que nada ganham (até perdem) em chegar cedo demais ao ouro. No caso do EC3, ele beneficiaria muito mais de continuar a sua streak e começar a ganhar combates a nomes mais relevantes do roster, que propriamente a ter um titulo que faça esse trabalho de construir um personagem presunçoso por ele.

Achas que será possivel ver um AJ Styles VS Magnus VS EC3 VS Jeff Hardy pelo TNA world heavyweight championship no PPV Lockdown 2014? (Daniel Jericho)

Penso que há uma expressão na Lingua Inglesa que se adequa muito bem à tua pergunta: Wishful thinking. Penso que não existe tradução literal na nossa Lingua, mas o significado tem a haver com pensarmos que algo é real ou pode vir a ser real só por esse ser o nosso desejo. Se é possível esse combate acontecer no Lockdown? Sim é possível, no reino das possibilidades as nossas únicas certeza são que nascemos e morremos. Agora se isso vão acontecer? Tenho muitas dúvidas. Não encontro neste momento razões para esse combate se alinhar dessa forma. Mais provável seria um tag-team match entre o Magnus e o EC3 vs AJ Styles e o Jeff Hardy, mas se me perguntares o que irá realmente acontecer, o mais certo é termos Magnus vs Jeff Hardy pelo titulo mundial e haverá um combate ao estilo Team Dixie vs Team Styles.

O que espera da TNA em 2014? (AwesomeTheMiz)

Mais uma vez vou evitar uma resposta muito longa, mas antes de chegar ao que espero para a TNA é preciso olhar para os últimos dois anos. 2012 foi um dos melhores períodos da TNA, onde houve um equilíbrio entre storylines coerentes e com lógica, a resultados surpreendentes, a iniciativas inovadoras e a novos lutadores (muitos deles nomes da casa) a assumir o protagonismo. Um bom ano em termos criativos levou a TNA a arriscar muito em 2013, com o Impact Wrestling ao vivo e na estrada, com os TNA One Night Only, com a redução para 4 PPVs anuais, entre outras decisões. A fatura tornou-se perigosamente insustentável e a TNA teve de reduzir custos (dispensar lutadores e regressar aos Estudios da Universal foram duas das medidas mais visíveis). 2014 nunca poderá ser um ano de crescimento, mas terá necessariamente que ser um ano para reagrupar e voltar a conquistar. Assim espero ver a TNA empenhada em fazer todos os esforços para consolidar a marca TNA como aquela que oferece um produto diferente de tudo o resto, porque foi isso que conquistou fãs desde o nascimento da organização em 2002. Para tal, espero que se mantenha a qualidade no ringue, mas que possamos assistir a combates cada vez mais arrojados e intensos. Espero ver a TNA a ter o mesmo nível de construção de storylines a longo-prazo, mas que seja capaz de todas as semanas dar aos fãs uma razão para não poderem perder nada do desenvolvimento de cada história. Penso que a TNA começou este ano a fazer um esforço honesto para refrescar o roster, com as recentes entradas de EC3, Rockstar Spud, Lei’D Tapa e Samuel Shaw e espero que esse caminho continue a ser feito olhando para o circuito independente onde grandes nomes aguardam uma oportunidade (Steen, Adam Cole, Samurai Del Sol, Delirious, Ar Fox, Briscoes, Michael Elgin, Rubix/Jigsaw, etc.), mas também fora dos Estados Unidos a TNA pode marcar a diferença ao usar talentos que provenham de outros países, seja a nossa Shanna, seja o Britânico Lion Heart, seja o Japonês Tanahashi ou nos mercados da América do Sul. Igualmente espero continuar a ver a TNA a vincar a sua presença internacional, com maior visibilidade em Portugal e que finalmente chegasse ao Brasil. Penso que 2014 vai ser um ano positivo, mas como digo não será um ano de crescimento, mas antes de consolidação e renovação.

Qual as tuas expectativas para a feud Gunner vs Storm? Consideras que servirá como rampa para o main-event para o ” Modern Viking”? (José Sousa)

José o Gunner é para mim um dos wrestlers mais underrated (subvalorizados) no actual roster da TNA e muito por culpa da TNA não fazer aquilo que acabaste de fazer na tua pergunta – dar-lhe uma identidade própria. A TNA nunca adoptou o nome Modern Viking e na verdade nunca deu razões ao público para se preocupar com o que aconteceria ao Gunner. Se nos lembrarmos que ele chegou ao Impact Wrestling como segurança e que ficou alinhado ao Immortal e que desde esse tempo a evolução que a sua gimmick teve foi nula (com mais ou menos barba à mistura). No ringue, este Gunner é um daqueles atletas que não tem travão, seja quando aplica um spear ou spinebuster, ele tem sempre uma forma muito agressiva de actuar e eu gosto disso. Mas enquanto a TNA não lhe der uma história que o coloque em evidência, alguns combates e vitórias que o credibilizem e desenvolvam uma gimmick (com uma catchphrase, com um finisher cujo nome seja reconhecível, com uma saudação ao público característica ou uma entrada no ringue muito própria) não antevejo grande futuro. José perguntaste e bem se a feud com o James Storm será o caminho para fazer tudo isto. Bem, eu tenho dúvidas e tenho-as porque essa feud não me parece que sirva para consolidar o Gunner, mas sim para preparar o heel turn do James Storm. Mesmo quando na semana passada vimos o Gunner a atacar o Storm para chegar até à mala do Feast or Fired, parece-me que em tudo o que este faz, o foco está sempre no Cowboy. Talvez seja impressão minha, mas não vejo que a TNA esteja tentada a dar um push a Gunner, pelo menos a curto-prazo. No entanto, não seria a primeira vez que um lutador consegue captar a atenção do público, mesmo não sendo essa a intenção da equipa criativa e Austin Aries é disso um bom exemplo. O meu conselho para o Gunner: Muito trabalho e muito improviso para chamar a atenção dos fãs!

Jorge,o que achas do combate Monster´s ball? (Carlosilva)

Já tive a oportunidade de falar do Monster’s Ball numa edição passada do Impacto!. Da mente negra e sombria de Raven saiu em 2004 a ideia para um dos gimmick matches mais hardcore da história da TNA. As regras extremas deste combate começam logo com a estipulação inicial (usada nas primeiras seis edições deste gimmick match) de que durante as 24 horas que antecedem o combate, os lutadores devem ser privados de água, comida e luz, de forma a aguçar a sua agressividade. Assim que são libertados para o ringue, o combate decorre sem desqualificação onde o uso de armas é inevitável. O número de participantes é variável e para vencer o lutador tem que alcançar a submissão ou o pinfall do adversário, com a condição que o combate tem de acabar dentro do ringue. O Monster’s Ball é o gimmick match mais associado a Abyss, não fosse ele o lutador que mais vezes participou e venceu neste tipo de combate. Pelas caracteristicas Hardcore em que decorre, este combate termina sempre num banho de sangue e é facilmente um dos gimmick matches mais violentos e marcantes da história da TNA. Eu adoro o conceito, até porque gosto da vertente mais Hardcore, desde que seja usada com sentido e significado. Isto quer dizer que se for algo para acontecer todas as semanas ou todos os meses e em qualquer combate, não faz nenhum sentido. Mas usado no combate certo, na história adequada e apenas uma vez por ano (no máximo!), é certamente um gimmick match excelente.

O que achas de um regresso do Crimson? Achas que seria “best for business”? Ou, por exemplo, seria mais um jobber para a coleção do EC3? (JoãoRkNO)

Como o Francisco afirmou em resposta a esta pergunta, tens bom gosto rapaz. Eu há dois anos cheguei a escrever um artigo sobre o Crimson em que o titulo dizia que ele valia ouro! E hoje continuo a acreditar que vale, mas a TNA ainda não descobriu este filão. Vamos recordar. Quando Crimson chegou ao Impact Wrestling, ele foi anunciado como o irmão do Amazing Red e iria defendê-lo contra um entudiasta de MMA chamado Jeff Jarrett. Alto, forte e confiante, parecia que a TNA acertara em cheio ao recrutar um jovem de 26 anos na altura. Crimson (cujo verdadeiro nome é Tommy Mercer), entrou no ringue com alguns dos maiores nomes que o Impact Wrestling tem para oferecer, incluindo Abyss,e Samoa Joe. Ele saiu vitorioso desses combates, como de todos os que ele fez desde que chegou à empresa em dezembro de 2010. O problema na altura é que a TNA se esqueceu de trabalhar a relação entre Crimson e o público, antes de tentar repetir a mesma história que em 2005 fez de Samoa Joe o lutadores temível que é hoje. Perdido no meio do caos que foi a TNA em 2010 e parte de 2011, com um roster demasiado preenchido e com muitas histórias a acontecer ao mesmo tempo, a streak vitoriosa de Crimson passou ao lado dos fãs e caiu sem nenhuma glória num Last Call de James Storm. A derrota não só acabou com a streak como levou Crimson direto para a OVW – território de desenvolvimento da TNA. Na OVW Crimson tornou-se num soldado e construiu uma stable em torno de si – o Crimson’s Army. O trabalho de Crimson dentro do ringue e nas promos despertaram o interesse dos fãs e levaram-no até ao titulo principal. Certamente que alguém na TNA estava atento pois já este ano ele parecia que estava de regresso. Triste coincidência, que apenas duas semanas depois do seu regresso volta a ser apanhado no caos da TNA, com a redução de custos a ser prioridade, a TNA olhou para quem eram os nomes que estavam afastados da televisão e continuavam sob contrato e decidiu dispensá-los. A segunda oportunidade de Crimson na TNA acabou muito antes de começar. Eu acredito que a TNA precisa de Crimson e precisam dele para ser o futuro da empresa. Ele já deu provas do seu potencial, acredito que seria um nome capaz de vestir orgulhosamente a camisola da TNA e é para todos os efeitos um talento da casa. Por isso, acredito que à terceira será de vez e se ele voltar à TNA, será para ficar.

Você acredita que o EC3 será um grande nome da TNA? (DanielBR)

A minha opnião sobre o EC3 está bem patente naquilo que escrevi na última edição do Impacto!. A TNA nos últimos anos tem tido alguma dificuldade em criar talentos com os quais o público se identifique e que queira acompanhar. Há muito que nomes da casa como Bobby Roode, James Storm, AJ Styles, Samoa Joe ou Austin Aries se consolidaram e apesar de ser consensual que a TNA precisa de começar hoje a preparar o futuro, para uma parte dos fãs era preocupante a falta de novas caras no roster. Ethan Carter III é um dos nomes que vem acalmar essa preocupação. A construção de EC3 não tem nada de novo, mas a TNA está a usar uma fórmula que parecia ter esquecido. Apresentou-o como sobrinho de Dixie Carter – figura de autoridade e por estes dias muito mal amada – que o coloca em combates de dificuldade muito reduzida e EC3 contrói a partir dai a imagem de um tipo rico, mimada, que nasceu em berço de ouro e pouco tem de fazer para que as portas lhe sejam abertas…e pior que isto é que ele sabe que é assim e gosta. Esta é a forma clássica de construir uma estrela – envolvendo-o em squash matches, dando-lhe algum tempo no ringue e na televisão e lentamente colocando o foco nele, gerando no público interesse. Quantos lutadores não vimos a começar desta forma? Até recuando aos tempos dourados da WCW, foi exatamente desta forma que Goldberg começou, com uma vitória contra Hugh Morrus e a partir dai a WCW construiu uma série de vitórias consecutivas (umas mais fáceis que outras). Anos mais tarde, a TNA repetiu a fórmula com Samoa Joe. Claro, que a fórmula nem sempre funciona, nem me parece que EC3 tenha neste momento a mesma credibilidade que Joe e Goldberg tinham (muito por culpa de não estar a defrontar oponentes sérios), mas como eu já referi há algumas edições atrás é preciso ter paciência para vermos as histórias se desenvolverem e para já eu estou a gostar e muito deste EC3.

Como achas que vai acabar a storyline do AJ Styles? Acreditas nos rumores que ele vai mesmo sair da companhia? (Miguel Carlos; Carlos Silva)

Como podem constatar pelas recentas noticias, eu soube por diferentes fontes que o AJ Styles renovou por três anos com a TNA e que (muito bem!) a TNA está a usar os rumores de que o contrato do AJ terminou em favor da história que está a ser construída. Não é a primeira vez que a TNA usa este tipo de noticias para criar algum suspense para um regresso aos ecrãs (lembro-me por exemplo dos casos de Sting, Matt Morgan e Devon). Se eu tiver razão teremos o AJ Styles a recuperar o titulo de World Heavyweight Champion, talvez não no Lockdown, mas mais perto do final de 2014 (Bound For Glory quem sabe).

Acredito que se Jarret começar (a trabalhar na equipa criativa da TNA) que pelo menos os combates terão mais agressividade, mas será que a Spike TV aprova? O que achas? (MR Perfection André Santos)

André é uma óptima questão. Eu tenho lido bastantes noticias que apontam para o facto de Jeff Jarrett estar de regresso e mais activo nos bastidores da TNA. Tenho algumas dúvidas que assim seja, pelo menos na amplitude que tem sido divulgada, mas já lá vamos. Começando pela Spike e sem querer me alongar muito, a estreia da TNA na Spike TV foi um dos momento mais importantes da história da própria TNA, pois permitiu uma exposição ao nível nacional (EUA) e alavancou a capacidade da TNA negociar contratos de distribuição pelo mundo fora. No entanto esta parceria tem sido também um presente envenenado e basta olhar para as recentes intromissões da Spike TV no Impact Wrestling ao empurrar nomes da MMA Bellator para dentro do que está a acontecer na TNA ou pela forma como a Spike continua a negar uma terceira hora ou mais um show à TNA e até por permitir que outra promoção de wrestling faça publicidade aos seus produtos durante a transmissão do Impact Wrestling. Isto demonstra que a Spike TV tem muito mais pressa em aceitar o que é melhor para si, em vez de defender a marca TNA. Jeff Jarrett, enquanto membro da equipa criativa tem de facto esse condão de criar combates que são mais agressivos, com estipulações e com elementos surpresa e faz-o enquanto mantém algumas receitas de wrestling mais clássico (em termos de construção de gimmicks, por exemplo). Apesar de o produto da TNA estar a fluir nesse sentido, tenho algumas dúvidas que a maior influência de Jarrett seja algo que a Spike queira ou sequer permita. A razão é muito simples, a TNA precisa neste momento de reconquistar os seus fãs, estabelecer a marca TNA como algo diferente de tudo o resto e abrir terreno para os talentos que daqui a uns anos irão estar no topo da organização e essa agenda parece-me incompatível com a Spike TV, que pretende que a TNA seja um veiculo para promover toda a programação desportiva do canal enquanto empurram talentos que nada têm a haver com wrestling para dentro do Impact Wrestling. Quando penso na forma como Jarrett olha o wrestling tenho muitas dificuldades em perceber como isso será conciliável como a forma como a Spike TV prefere o entretenimento em primeiro lugar e é por isso, que as noticias de esse exponencial aumento de influência do fundador da TNA me deixam com algumas dúvidas sobre a sua veracidade.

Todas as perguntas que foram endereçadas a mim sobre o universo WWE podem e devem ser colocadas já hoje para que a sempre arrojada e inovadora Salgado, autora da Opinião Feminina, as possa responder. Da minha parte até ao próximo Impacto!

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

49 Comentários

  1. Ricardo Abreu - há 3 anos

    Salgado, como toda a gente sabe, Fandango venceu o seu primeiro combate na Wrestlemania 29 e na RAW seguinte viu-se cartazes a dizer: 1-0. Achas que ele será o próximo “undefeated at Wrestlemania”?

    • Frederico_WWE - há 3 anos

      Mal estaria a WWE se um tipo como Fandango construísse uma streak na WrestleMania…

      • TheChat - há 3 anos

        Michael Cole 1-0

      • Mauricio RKOWWE - há 3 anos

        Se não me engano o The Miz está invicto na wrestlemania 4-0.
        So perdeu na Wrestlemania 25 mas foi uma dark match.

      • Ricardo Abreu - há 3 anos

        Mauricio não interessa de ele perdeu na WM 25 o que interessa é: de todos os combates que ele fez na WM ele perdeu 1 e venceu 4, mas não está invicto.

        Frederico concordo contigo mas nunca se sabe

  2. JoãoRkNO - há 3 anos

    Muito obrigado Jorge pela resposta.

    Bem, o Crimson sempre despertou em mim aquele bichinho, tinha uma gimmick que eu adoro, uma package move que eu adoro também, mas como dizes, e muito bem, foi apanhado em duas más alturas da empresa. Esperemos agora que quando voltar seja de vez, porque tem o perfil perfeito para ser um ME.

    Um aparte, quem não gostaria de ver uma feud Gunner/Crimson pelo TNA WHC? Ou mesmo Magnus/Crimson? Era, sem dúvida, algo que seria bastante interessante de se ver.

  3. Miguel Carlos - há 3 anos

    Grande edição, não há palavras!

    Salgado:
    Quem achas que vai lutar com o Undertaker na WrestleManiaXXX? Concordas comigo quando digo que o adversário ideal seria Bray Wyatt?

  4. Catchphrase - há 3 anos

    Achas que em 2014 a situação de ziggler ira melhorar?
    Com a separação dos the shield quem achas que mais possivelmente chegara ao topo?
    Achas que chris jericho ainda ira ganhar títulos mundiais?
    Qual pra ti foi o melhor PPV do ano?
    Como gostas mais de the miz heel ou face?
    Recentemente vimos a estreia de Xavier woods quem achas que será o próximo superstar do NXT a subir a main roster?
    Tem havido rumores que the rock se reformou do wrestling qual a tua opinião a cerca disso?
    Quais os combates que queres ver na wrestlemania XXX?

  5. cena_vs_rock - há 3 anos

    Qual achas quem poderão ser as futuras caras dawwe e se fosse o bo dallas achas possível? Qual seria o impacto de ter um campeão mundial português na wwe?

  6. dcastanho - há 3 anos

    (esta nao precisa de ser inserida no artigo, pode ser respondida logo nos comments) Já faz uns 7 8 anos que vejo wwe e tna mas ainda nao precebi muito bem o que significa heel turn , heel, face e face turn

    • The Mentalist - há 3 anos

      Heel turn é quando o wrestler era mocinho e vira vilão. E face turn é quando o wrestler é vilão e vira mocinho …

    • FranciscoAP - há 3 anos

      Parece-me que também não deves ter percebido ainda para que serve o Google…

    • allweneedislovewwe - há 3 anos

      Google :D

      • dcastanho - há 3 anos

        Nao me apeteceu ir ao google mas obrigado pela resposta

      • A sério!? Ir ao Google é como ir ao supermercado? Meia dúzia de cliques e descobrias logo o que era… Enfim. Não mudes não…

      • dcastanho - há 3 anos

        para a proxima vou mas nao foi por mal ter feito a pergunta

  7. AwesomeTheMiz - há 3 anos

    Obrigado por responder minha pergunta, Jorge! Não precisava se incomodar com uma resposta longa… hehehehe XD. Mas a sério agora, 2012 foi um excelente ano na TNA como disseste, as storylines eram excelentes, o reinado de Bobby Roode foi fantástico e as tag-teams eram mais fortes, tudo isto com talentos “Made in TNA”. Este ano não foi um ano mau, mas as já conhecidas crises financeiras fazem com que 2014 seja um ano de consolidação e renovação.

    Pergunta a Salgado:
    A unificação trouxe várias opiniões e um dos problemas é a falta de espaço ao main-event para os mais jovens, chegar até lá vai ser algo mais duro. Salgado, acreditas que ex-WWE Champions e ex-World Heavyweight Champions como Alberto Del Rio e Sheamus (quando voltar) vão ter oportunidades para disputar o WWE World Heavyweight Championship?

  8. UhTêpai - há 3 anos

    1-0 também o Cole está. :P

  9. LuizGTS - há 3 anos

    Agora que Brodus Clay virou heel, você acha que ele voltará a ser um “guarda – costa” da The Authority como foi do Del Rio?

  10. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Obrigado pela resposta Jorge. Lá esta, este pode ser o preço que a TNA tem de “pagar” para ter o seu produto divulgado…Estar a fazer promos e criar ímpeto para o MMA, mas faço uma pergunta.. No bellator também falam da TNA?Sinceramente não sei…

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      André no inicio da Bellator falavam (mais ou menos, porque chegou o Kurt Angle a ir até lá comentar o show e assim fazia alguma publicidade, mas nunca puseram ninguém da TNA a lutar, nem a aparecer durante a transmissão de um combate e que me lembre nunca houve referência a storylines ou a combates que estavam agendados na TNA.

  11. The Mentalist - há 3 anos

    Salgado, você acha que a streak do Undertaker foi algo pensado desde o início ou só depois das primeiras vitórias do Phenom, é que o pessoal da WWE viram que poderia se tornar algo grandioso (do jeito que se tornou) ?

  12. Taker_Matheus - há 3 anos

    Quando a stable The Shield se separar, quais suas expectativas para cada membro do grupo? Qual terá mais dificuldade e qual terá mais facilidade?

  13. Dreamer - há 3 anos

    Excelentes respostas, Jorge.

    Salgado, o que achas que acontecerá no futuro da Wyatt Family? Acharia interessante uma feud Bray Wyatt vs. Undertaker?

  14. FranciscoAP - há 3 anos

    Excelente P&R, parabéns. Quanto ao Crimson acho que só falta recordar que ele chegou a estar em 1º lugar nas BFG Series, com uma grande vantagem para o 2º, até que foi “lesionado” pelo Samoa Joe. Isto só para mostrar o quanto a TNA já apostou nele, ou pelo menos mostrou vontade de levá-lo para o “main-event”. Além de que já foi campeão de equipas com o Morgan.

    Sinceramente, após um ano de altos e baixos (e felizmente que agora atravessa um ótimo momento), não tenho dúvidas que o momento mais baixo da TNA durante todo o ano foi ter deixado sair o Crimson. Ridículo.

  15. Dolph Ziggler - há 3 anos

    Salgado, se algum dia te dissessem que o Undertaker ia definitivamente perder na Wrestlemania, achas que seria melhor perder para uma estrela já consolidada no main-event ou para alguém ainda a caminho desse estrelato e que precisa de uma grande vitória para chegar a tal patamar?

    • Frederico_WWE - há 3 anos

      Parece me evidente Dolph… para ela e pa todos nós só faz sentido para um tipo que seja o maior “heel” dos próximos 10 anos… tipo Bray Wyatt insisto no nome dele.

      • Dolph Ziggler - há 3 anos

        Sim, mas já ouvi opiniões que deveria ser um John Cena ou um CM Punk a acabar a streak do Undertaker e essas já são estrelas mais que consolidadas. Penso que as opiniões diferem quanto a este assunto, mas claro que a maioria pode querer que seja um lutador ainda não consolidado.

  16. Franc - há 3 anos

    Salgado:O que achaste do Randy Orton ser o WWE World Heavyweight Champion ?

  17. danielRKO - há 3 anos

    O que achas de Randy Orton vs CM Punk na Wrestlemania 30?

  18. Diogo7 - há 3 anos

    Salgado: A Divisão de Tag Team está muito boa, neste momento. Quem achas que devia ganhar os Títulos aos Rhodes Brothers?

  19. Carlosilva - há 3 anos

    Salgado,agora com a unificação dos titulos,como achas que isso pode afectar a Wwe?

  20. Conspo - há 3 anos

    Qual é a tua opinião sobre o estado atual da AJ Lee? Ela tem-se envolvido em alguns problemas, e várias pessoas disseram que ela podia perder o título muito brevemente…

  21. XTreme - há 3 anos

    Salgado, todos sabemos que a carreira de Undertaker está a chegar ao fim, mas quem achas que o substituiria na wrestlemania?

  22. TheChat - há 3 anos

    Obrigado por responderes a minha pergunta :)

    Salgado: Qual o lutador que mais esperas que regresse no Royal Rumble ou na Rrestlemania XXX

  23. Mr. Anônimo - há 3 anos

    O wrestler que era o Sin Cara original esta com os dias contados na WWE, se ele voltar pro México acredita que voltará a ser aquele Mistico espetacular ou provavelmente ter sido por um tempo Sin Cara prejudicou sua carreira para sempre?

  24. Yan - há 3 anos

    Acha que teremos um 40-Man Royal Rumble Match esse ano ? Há alguém favorito além de CM Punk, Daniel Bryan ou John Cena ?

  25. danielLP21 - há 3 anos

    Concordo contigo em relação ao EC3 e ao mal que lhe faria ganhar um título neste momento. Deixem o homem continuar neste caminho que está muito bem assim…

  26. JoaoVitorCesaro - há 3 anos

    Salgado,vc acha que o SmackDown deveria agora com a unificação dos principais titulos,abrir um espaço maior pra jovens estrelas,e para os titulos secundários,como o IC Title e o USA Title?

  27. JoaoVitorCesaro - há 3 anos

    O que vc está achando do reinado de Dean Ambrose como USA Champion,será que já não está na hora de uma mudança?

  28. Simao Rock - há 3 anos

    Como será o mundo do wrestling sem a TNA

  29. Yan - há 3 anos

    Como vês Sheamus na WrestleMania 30 ?

  30. Rob Van Dam - há 3 anos

    Qual será o futuro do título unificado em 2014?

  31. Proença - há 3 anos

    Jorge, o que achas acerca do regresso do Batista à WWE (20 janeiro)? Será um regresso como o do Edge ou um regresso a sério?

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador