Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Signature Move #22 – Sorriso Inesperado

Regresso de Juarez às linhas do WPT, com o orgulho e a saudade do fantástico público do site. Aproveitei um espaçozinho na agenda para vos trazer mais uma crónica. O estilo tem o mesmo lirismo e romantismo que costumam ter, sendo que esta edição chega até a ser… íntima! Calma… não estamos a falar deu um trecho do 50 Shades of Grey, mas há pelo meio alguns palavrões e a “bebedeira” própria de quem sente que perdeu para sempre a miúda dos sonhos…

Houve muito que aconteceu no mundo do wrestling desde a minha última contribuição no PTW, sendo normal uma ou outra mudança de opinião relativamente a um ou outro personagem (embora, neste caso, se trate mais do que o público fez por ela do que ela [a personagem, não quem a “veste”, é muito importante frisar isto]), e este texto também fala disso mesmo.

Sorriso inesperado

Ela está longe, mais do que alguma vez teve. Faz-lhe desejar que nunca a tivesse conhecido. M*rda! Faz-lhe querer abdicar de todo o tipo de prazer mundano com medo que o prazer nunca mais volte; imagina-se a jamais criar expectativas altas seja para o que fôr que envolva outras pessoas que não ele, refugiando-se nas sábias palavras de alguém, de outro continente, e que viveu há muitos muitos anos atrás (“Exige-te muito a ti mesmo e espera pouco dos demais” disse Confúcio, concluindo “(…)Assim evitarás muitos desgostos”).

A deterioração foi acontecendo, ela foi fugindo e ele não quis saber mais. Ela cresceu, procurou um lugar mais alto e deixou-o pregado no degrau da sua insignificância. Ele previu o que estava a acontecer, mas o lugar onde estava satisfazia-o e nunca pensou que fosse querer crescer com ela. Mass assim foi, a menina ganhou asas e está no topo da escada enquanto que o miserável quer subir a todo o esforço para a alcançar, mas parece incapaz perante a diferença abismal.

Parece que as lágrimas já secaram e que quem inventou que “os homens não choram” não podia ser homem! Os lamentos tomaram uma frequência longe de estar recomendável, os uivos de um lobo solitário ganham força e passam a ser uma constante. Mas quem os ouve, finge que compreende ou faz apenas ouvidos moucos. Ninguém o entende.

Deixa de haver humor, sorriso que se possa esboçar. A alternativa é ligar-lhe e pedir, de joelhos, que volte ao degrau abaixo dela para o vir buscar. A ideia parece estupenda a uma pessoa bêbeda de carências afectivas e emocionais, e que está farta de ir para a cama sem companhia e ignora as consequências futuras disso mesmo.

Ele fá-lo. Liga-lhe, desespera, chora, não tem assentimento nem rejeição. A m*rda da neutralidade é ainda mais atroz e agrava a carência que ele sente dela!

Ouve música de separação (Closing Times – Semisonic; Time After Time – Cindy Lauper; Cake – I Will Survive), vê comédias românticas procurando o sorriso que ela lhe roubou (“Silver Linnings Playbook”) ou dramas que o autorizem a chorar e a sentir-se humano (“Closer”)… lê Confúcio!

É estranho como a arte (seja ela a de pensar, de escrever, de ilustrar) nos chega a ser tão próxima e tão familiar quando estamos vulneráveis. Consegue soprar-nos ao ouvido, e ser o amigo que não costuma estar disponível com a vantagem de não termos de ser julgados e de ela (a arte) dizer que nos entende, não nos interpretando mal pelo sorriso que nos soa estranho por não o darmos há tanto tempo.

Mas a busca pelo sorriso é infrutífera nesta situação. Nada o fez reaver o sorriso. Talvez porque o procurasse, e não esperasse que ele chegasse, algo que enventualmente apareceria. Tinha de aparecer, e não eram os químicos a trazê-lo de volta!

Regressou às origens, e voltou a ver a estranha forma de arte que os seus próximos não entendem. Pôs a rodar um show que já perdia há algum tempo, e deparou-se com gente excêntrica… mas “entretível”. De repente surgem pessoas a pôr os dois dedos indicadores a apontar para cima, alternando a sua posição num movimento aparentemente, de dança. de homenagem a uma personagem do referido show,que de tão vulgar e ridículo se torna divertido… e ele sorri outra vez. Involutariamente surge o riso… a gargalhada! Quem diria que seria um show de wrestling a fazê-lo?! Aqui está a importância e a grandeza da nossa indústria, mesmo quando as ideias têm tudo para dar errado.

Obrigado, pessoas que aderirarm ao Fandangoing!

P.S.1: a personagem principal deste texto é o autor deste texto. Isso mesmo, o vosso Pedrito Juarez está a meio de um “break-up”, embora as coisas estejam bem inclinadas para haver um reatamento.

P.S.2: http://record.pt/816511 – Para os fãs de futebol: comentem, gostem e partilhem. Este cronista bateu-me e merece a distinção.

Sobre o Autor

-

25 Comentários

  1. Cris - há 4 anos

    Mais uma vez, Juarez blew my mind!

    Epa, não estejas ausente durante tanto tempo… as tuas crónicas viciam!!

    • Juarez - há 4 anos

      Obrigado, Cris. É uma honra, mesmo depois de 22 edições, saber que tenho esse efeito nos leitores. É óptimo. Muito obrigado pelo comentário e por partilhares isso publicamente

  2. Roberto Barros - há 4 anos

    Muito bom artigo, também aderiste Fandangomania hehe

  3. danielLP21 - há 4 anos

    Muitos parabéns por este regresso fantástico! Excelente artigo, mais um…

    Espero que corra tudo bem em relação a esses problemas mais pessoais. Aconteça o que acontecer, não será o fim do mundo ;)

    Quanto ao texto sobre o Lima, está muito bom, embora não perceba o porquêde o teres colocado aqui lol
    Seja como for, concordo com o cronista.

    • Juarez - há 4 anos

      obrigado daniel por mais um comentário que me enche de orgulho :). como disse ao Cris: é ótimo sentir que tenho esse efeito e, mais importante, saber que ninguem tem vergonha de os partilhar com o mundo.

      esses problemas ja estao a ser resolvidos e sim, tens razão, não será nenhuma catástrofe :). pelo contrário, uma pessoa aprende sempre.

      o texto do lima foi colocado porque participei num concurso do Record e o vencedor foi o que publicou aquele texto, que, por sinal, gostei muito (como leitor de jornais desportivos) e sei que qualquer pessoa a iniciar a sua carreira precisa de um “push”, acho que o rapaz merece uns likes, uns comentarios e umas partilhas do mesmo ;)

      • danielLP21 - há 4 anos

        Colocaste as expectativas bem altas logo de início e até agora tens conseguido não desiludir, o que só pode ser considerado um bom sinal.

        “uma pessoa aprende sempre”. True stroy…

        Ah, então está explicado. Nem sabia desse concurso porque, admito, 90% das vezes leio A Bola e 10% o Record ( nem toco n’O Jogo lol). Mas concordo contigo: o cronista merece um “push” como o do Fandango eheh
        Está mesmo muito bom o artigo sobre o Lima. Carrega Benfica ahahahah

      • Juarez - há 4 anos

        Saber que não desiludi com a barra tão alta é algo… uau. Obrigado!

        Já agora, o miudo publicou outra – http://record.pt/816932. Sendo tu do Benfica, acho que tambem vais gostar desta ehehe :)

        Abraço!

      • danielLP21 - há 4 anos

        Muito bom, apesar de não concordar com ele. Acho que o SLB devia jogar com mais um médio ( Gaitán) e apenas com um avançado. Mas isso logo se vê logo à noite :D

  4. José Sousa - há 4 anos

    Excelente texto Pedro, estou sem palavras porque considero que eu não conseguiria colocar-me de forma tão pessoal num texto. Sempre fiz personagens nos diversos tipos de textos que escrevi. Mas consigo perceber-te. E eu também já aderi ao Fandagoning;)

    • Juarez - há 4 anos

      Na verdade, foi menos difícil do que aquilo que estava a projectar. Tens de experimentar :).

      Obrigado pelo comentário, José :)

      • José Sousa - há 4 anos

        Tipo tenho letras para musicas mais pessoais, mas nunca arrisquei mostrar a minha amiga que costuma musicar.

      • Juarez - há 4 anos

        então dá-lhe ;). ganha coragem, vais ver que ela até vai gostar :)

      • José Sousa - há 4 anos

        Espero bem que sim. Neste caso, é mesmo a minha melhor amiga(está na Belgica).No caso do romantismo, ando numas férias;)

  5. DX Rules - há 4 anos

    Adorei este texto. Espetacularmente escrito .Fez-me lembrar de quando o Ricardoo fez aquele texto do que é ser um Wrestler. Até pensei que isto n pertencia aqui no site a maneira como ligas isto ao Fandango foi espetacular

    Abraço e espero que essa separação seja esquecida!

    • Juarez - há 4 anos

      Muito obrigado pelas tuas palavras. Mostram que gostaste e não podia ter conforto maior que esse.

      A separação até pode tornar-se num reatamento em breve, mas todas as palavras que me foram ditas não serão esquecidas.

  6. Diogo7 - há 4 anos

    Excelente artigo!

    Espero que superes o que esta-te acontecer na tua vida pessoal.

    Também já aderi ao Fandangoing. http://www.youtube.com/watch?v=w1ibf2DtMT0&list=LL2yGkh1RWa8emzCYQgztAJw

  7. Dxhbkdx - há 4 anos

    Excelente artigo!
    Adorei!

  8. gonga555 - há 4 anos

    Excelente artigo

  9. Carlos Antunes - há 4 anos

    Fandango Theme (Dubstep Remix) Full Version
    http://www.youtube.com/watch?annotation_id=annotation_118282&feature=iv&src_vid=UbU-PN_kx-4&v=Kve1jq0psh8

    Ha de tudo desta musica..xD

    WWE Off Air Raw 2013 Fandango Fans
    http://www.youtube.com/watch?v=bbQxxKN4SmA&feature=endscreen&NR=1

    Aqui com a musica mesmo dele a tocar.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador