Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Smoke and Mirrors #206 – Viva Del Rio

Foi no passado Domingo que assistimos ao regresso mais surpreendente deste ano, pelo menos a nível individual, uma vez que poucos seriam os que esperariam o regresso à WWE de Alberto Del Rio, e ainda menos seriam os que acreditavam que o faria com uma aliança com Zeb Colter. Pelo menos esse regresso não estaria nas equações de muitos devido à forma como saiu da WWE, e por isso mesmo acabou por ser surpreendentemente agradável assistir ao seu retorno no Hell in The Cell.

Como se isso não bastasse o regresso foi feito com impacto ao derrotar de modo limpo John Cena tornando-se campeão dos Estados Unidos. E mesmo que alguém como ele faça falta ao main-event da companhia, também é verdade que ele é o tipo de wrestler que pode valorizar o título do USA.

Além disso ele traz público latino à WWE, e numa altura onde as audiências estão em quebra qualquer tipo de estratégia para cativar mais fãs para o produto é válida. Sobretudo porque este segmento de fãs de wrestling diminuiu muito nos últimos dois anos com a saída do Del Rio e do Rey Mysterio.

Depois este regresso faz justiça para ele, porque a sua saída devido a conflitos de bastidores com funcionários da WWE não foi de todo justa, pelo menos se tivermos em conta que a pessoa em questão acabou por sair da companhia mesmo depois de ter sido defendido pela direcção no momento da altercação. No fundo o ano em que esteve afastado serviu sobretudo para deixar o “pó assentar”, e esquecer a polémica gerada por aquela situação.

E verdade seja dita ele regressou em bastante melhor forma do que a que se encontrava no momento da saída, e para isso ajudou e muito o tempo que teve nas Indys( AAA, ROH, e Lucha Underground). Estas experiências permitiram que ele se mantivesse activo e em forma, e simultaneamente descansasse pois têm agendas mais leves do que a WWE, e isso possibilitou uma revitalização de Del Rio.

Assim, a edição desta semana será dedicada à análise da carreira de Del Rio na WWE. Fazendo uma pequena súmula do seu percurso, começando pela sua primeira passagem na companhia e, acabando com a previsão do que poderá ser o seu reinado enquanto campeão dos Estados Unidos e a sua aliança com Zeb Colter.

A carreira de Del Rio na WWE começou no ano de 2010 na Smackdown ao derrotar Rey Mysterio, e o que se seguiu foi história: Duas vezes Campeão Mundial, Duas vezes campeão da WWE, Vencedor do Rumble de 2011, e Mr.Money in the Bank no mesmo ano. Aliás, o primeiro ano de Del Rio na WWE foi aquilo que podemos chamar “ano de sonho”, e que só não foi melhor porque surgiu o “Summer of Punk”.

Caso o contrário possivelmente tinha tido um reinado maior e mais consistente, o que teria impedido que tivesse tantas criticas de falta de carisma ou credibilidade por parte de alguns fãs. O que quero dizer é que Del Rio só não é um nome ainda maior na WWE porque o booking que acabou por receber não potenciou aquela que foi um das melhores gimmicks daquele ano.

Contudo isso não deixa de ser uma das imagens de marca da WWE actual, ou seja, por vezes procura grandes estrelas mas quando as tem não as apresenta como tal, ou mesmo acabam por usá-la de modo errado. Fazendo com que os fãs acabem por ver nomes como Del Rio enquanto alguém menor, ou pelo menos nem todos o verão como um main-eventer.

Mas a verdade é que ele o é, e a carreira dele na WWE fala por si e comprova que ele pode ser facilmente a estrela de topo Latina, o sucessor de nomes como Rey Mysterio ou Eddie Guerrero sem que seja uma imitação de nenhum deles (especialmente do Eddie). Aliás, com a carreira que possui não tenho dúvidas alguma que o seu destino não é apenas ter mais títulos na WWE, mas igualmente é quase certo que será um futuro Hall of Famer.

E se isso acontecer será com toda a justiça, mesmo que alguns fãs não concordem que tenha carreira para tal. Mas a verdade é que o curriculum dele na companhia já é de Hall of Famer, além que o seu talento enquanto wrestler é imaculado e seria pouco inteligente dizer que ele não é um excelente wrestler do ponto de vista técnico.

Claro que isso por si não é argumento que valide uma presença no Hall of Fame, mas se verificarmos os anos da WWE de 2010 a 2014 vemos que ele esteve presente em diversos main-events e combates pelos títulos de topo. E se a conjugação dessa importância com os seus títulos não forem suficientes para merecer tal honra, então creio que esta segunda passagem na companhia validará a mesma.

Até porque ela começou de forma brilhante com a conquista do título dos Estados Unidos, e claro com a aliança com Zeb Colter. Essa aliança tem tanto de surpreendente como de positivo, e começa por faze-lo com o nome da mesma: “MexAmericans”. Esse nome remete como é óbvio aos países de onde são oriundos, mas não só. É igualmente um nome que pretende simbolizar a união de culturas nos Estados Unidos, porque ambos são “America” numa mensagem directa para as opiniões de Donald Trump sobre a emigração mexicana.

Além disso, não deixa de ser uma transformação interessante tanto para a personagem de Del Rio como para a de Zeb Colter, sendo as diferenças claramente maiores no caso de Zeb. Porque não deixa de ser uma transformação enorme passar de uma personagem patriota para um americano que aceita os emigrantes, porém ela poderá ser interessante e não contraditória se for bem justificada. E pelo que nos foi apresentado até agora a aliança não me parece forçada, bem pelo contrário parece existir potencial para que esta se torne num dos pontos de interesse do produto da WWE nos próximos tempos.

A juntar a tudo isso é importante referir que a mesma acrescenta ao Del Rio um factor extra: as promos de Zeb Colter. Não é novidade alguma que Zeb é um excelente talker, e sem dúvida que essa capacidade será usada a favor de Del Rio que assim ficará com ainda mais heat graças às promos do veterano. Não que Del Rio tenha más promos, mas a verdade é que elas sempre foram apresentadas como o seu porto fraco, algo que é impossível de acontecer com um aliado deste calibre.

Assim, basta-lhe dedicar-se totalmente ao seu trabalho in-ring porque terá quem trate da conversa por ele, e esse facto acaba por coloca-lo numa posição mais reconfortante no roster pois torna-se mais fácil de atingir os seus objectivos enquanto performer.

Desse modo, os MexAmericans são uma combinação interessante entre promos e qualidade técnica, conjugado com um conceito diferente. E se juntarmos a isso o facto de Del Rio ser o actual campeão dos Estados Unidos, parece-me óbvio que esta postura heel desta aliança poderá trazer feuds bastante interessantes para este título mantendo o mesmo impacto que este estava a receber com John Cena.

E é exactamente essa a minha expectativa para este reinado do Del Rio, até porque quanto mais dominante e arrogante for a prestação e postura da dupla Del Rio e Colter maior será o impacto para o homem que os derrubar. Mas até lá é importante que ele defenda o título contra adversários capazes e credíveis, e sem dúvida que o ideal será que se mantenha campeão pelo menos até à Wrestlemania.

Por mais que até pudesse fazer sentido em termos de história que John Cena recuperasse o título quando regressasse, a verdade é que os planos para ele devem ser completamente diferentes nessa altura, e estarão direccionados para uma feud de topo para a Mania. Claro que até poderá ser incoerente o facto de se esquecer de uma derrota que pareceu fácil de mais, mas neste caso parece-me ser a opção mais provável e aquela que melhor serve o produto da WWE.

Dessa forma é com grandes expectativas que irei acompanhar os próximos tempos da aliança MexAmerica, pois acredito no potencial da mesma em termos criativos. Se esta irá colocar um dia Del Rio de novo na rota do título principal é impossível perceber, mas sem dúvida que nos trará momentos diferentes a um produto que se encontra carente de conceitos diferentes e que nos cativem.

Pergunta da Semana

O que achaste do regresso de Del Rio à WWE? E quais as tuas expectativas para os MexAmericans?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

14 Comentários

  1. Reigns one versus all - há 1 ano

    Bom artigo,José.

    Foi um regresso surpresa,ainda mais nos dias de hoje,onde tudo se sabe.
    Não é que eu goste do Del Rio,mas acho que é uma boa adição ao roster e pode valorizar o título dos EUA.

    Acho que pode sair daqui uma boa aliança,o Del Rio no ringue e o Zeb Colter nas promos,acho que fica uma boa aliança patriota entre os EUA e o México.

    • José Sousa - há 1 ano

      Sim. E conseguirmos isso com ele e com os Dudleys este ano já é uma enorme surpresa e que deve ser valorizado.

      Também acredito que sairão coisas boas desta aliança.

  2. RFBM - há 1 ano

    Bom artigo, José. Espero que a WWE dê o destaque que o Del Rio merece, e até já ainda não tenho queixa. Sou fã do Del Rio e fiquei muito contente pelo seu regresso, embora não o esperasse tão cedo na WWE. Esta aliança com o Colber parece-me um pouco “estranha”, mas estou certo que bem aproveitada pode ser tornada interessante.

    Concordo exactamente quando dizes que o Del Rio está bem melhor fisicamente do que em 2014, e estou certo que a passagem pela AAA, ROH e Lucha Underground fizeram-lhe bem, assim como assimilaram o seu nome enquanto top wrestler mundial.

    • José Sousa - há 1 ano

      Além disso. Nota-se que a agenda menos apertada lhe fez bem e deixou mais forte e preparado para o desafio da WWE.

  3. Artur - há 1 ano

    Muito bom artigo. Pra mim, és o melhor escritor aq do WPT

  4. Miguel Carlos - há 1 ano

    Muito bom artigo. Sinceramente, depois daquela derrota rápida, acho que o Cena vai recuperar o título quando voltar (fala-se no TLC), infelizmente.

    • José Sousa - há 1 ano

      Eu espero que não. O Cena não o vejo com planos sem serem de main-event no WM e o titulo não ajuda nisso.

      • Miguel Carlos - há 1 ano

        Ah, o combate com o Taker, claro. Também acho que vai acontecer. Sendo assim, provavelmente arranjarão uma maneira de o Cena perder sujo, mas o que interessa é que o Alberto del Rio tenha um bom e longo reinado.

  5. Kira - há 1 ano

    Sempre achei o Del Rio especial, pena o CM Punk ter entrado tão forte no Verão de 2011, aliás foi contra o Punk que ele teve a maior rivalidade, não contra o Cena…

  6. Bom artigo e concordo com tudo. Ainda assim continuo a achar que o homem a derrubar o John Cena deveria ter sido o Kevin Owens quando teve a sua feud com o Cena ou pelo menos algum talento jovem de futuro, alguém vindo do NXT.
    Uma dupla chamada MexAmericans e que fala numa nação, tem tudo para ser uma stable, não fosse a necessidade de pelo menos mais um latino para o grupo.

    • José Sousa - há 1 ano

      Pois lá isso é verdade. Olha porque não os Matadores virarem “mexicanos” ou se aliarem a eles.

  7. Marques - há 1 ano

    Viva Del Rio e está tudo dito.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador