Smoke and Mirrors #153 – Title for Rent

Estamos a apenas a uma semana do Hell in the Cell, e esta semana tal como vos prometi começa a antevisão desse evento aqui no Smoke and Mirrors. Mas ao contrário do que poderiam pensar quando referi este tema, não irei antever nenhum combate do PPV, aliás o tema desta semana não tem mesmo nada a ver com os combates do PPV da próxima semana. Até porque a primeira parte da antevisão do evento vai abordar algo que em princípio não irá afectar unicamente este evento, até porque esta ausência tem mais impacto do qualquer “lesão” do Bryan ou do Reigns.

Assim, a antevisão do PPV começa pela análise da ausência do campeão da WWE Brock Lesnar do evento, e quais as principais consequências desse afastamento. Até porque este facto afecta bastante a construção do card deste evento, com efeitos bastantes nefastos para construção do card, uma vez que ele fica “coxo” do combate que em condições normais deveria ser sempre o main-event de um PPV da WWE.

Ou seja, o próprio evento fica menos apelativo aos olhos dos fãs só pelo simples motivo do Campeão estar ausente, e sobretudo a companhia não pode ter dois pesos e duas medidas para situações similares. Assim, esta ausência do campeão até ao Rumble não podia passar imune á minha análise, e por isso mesmo é que será a temática abordada na edição desta semana deste vosso espaço.

1. Motivos da ausência do campeão

O campeão oficialmente está ausente devido às características do seu contrato, que tal como já foi referido diversas vezes tem um número limitado de aparições em Raws e em PPV´s, mas como é óbvio a WWE já sabia disto quando lhe deu o título. Aliás, eles tinham poucas alternativas que não lhe dar o título depois da vitória na Wrestlemania contra o Taker. Mas se alternativas em termos de lhe dar o título eram escassas, já em termos de contrato acho que a WWE poderia ter sido mais exigente para com o Lesnar, e negociado outro tipo de contrato com ele.

Ou seja, já que ele queria tanto ser campeão da WWE então que tivesse um contrato com um maior número de presenças em Raw´s, e igualmente defesas em todos os PPV´s. Claro que ai implicaria um maior número de contenders credíveis, mas na verdade isso era possível caso a WWE tivesse uma atitude diferente com alguns wrestlers da nova geração. Pelo menos seria diferente de termos um reinado apenas com combates no Summerslam, Night of Champions, Rumble e Wrestlemania.

Assim, o contrato não deveria ser um motivo plausível nem forte para a ausência do campeão da programação, até porque sem ele não temos o Heyman e com isso perdemos um dos melhores talkers da WWE, mas isso nem é o pior que esta situação traz ao produto. Porque, na minha opinião o pior motivo ou argumento é claramente que a ausência deve-se a ausência de competição e neste caso justifica-se que o campeão não apareça até ao Rumble.

Bem, então perdoem-me mas não quero ser exagerar nas críticas, porém este argumento não me parece muito viável ou passível de estar correcto. Porque não me parece positivo que um campeão apenas defronte durante o seu reinado dois adversários, e sobretudo isso não criará o tal clima de demolição que o reinado do Lesnar deveria criar nos fãs, ou seja, era importante que tivesse mais vitórias para ter mais heat.

Ou seja, este reinado sendo bookado deste modo terá como únicos contenders ao título John Cena, e provavelmente na Wrestlemania o Reigns, o que me parece um leque muito escasso de oponentes. Sobretudo porque Reigns irá vencer o confronto com a Besta, o que faz com que o Cena seja a única vítima do mar de destruição do campeão, se não contarmos com o Taker na anterior Wrestlemania.

E um reinado deste não é o que o Lesnar deveria ter quando se intitula de “conquistador”, e sobretudo, tal como referi anteriormente não cria nos fãs aquela vontade de ver o campeão derrubado. E como é óbvio isso traz consequências ao produto, e igualmente á credibilidade do título da WWE, sobretudo agora que é um título unificado.

Por isso, e tendo em conta isso penso que a WWE sabia destas condicionantes desde do inicio, e por essa razão a melhor solução teria sido mesmo o cash-in ter sido bem sucedido no anterior PPV, isto tendo em conta a natureza do contrato do Lesnar. Caso o contrato fosse mais abrangente, na minha opinião a melhor hipótese seria o último combate do Cena contra o campeão fosse já no Hell in the Cell, até porque o PPV beneficiária de ter um combate pelo titulo no evento.

Desse modo o PPV seria mais cativante, e sobretudo cumprira-se a regra do campeão defender o título no prazo de 30 Dias, a “mítica” regra que fez com o que Bryan deixasse de ser campeão. Não digo que a WWE esteja errada nessa situação, apenas não faz sentido uma companhia apressar esse processo numa situação, e na situação actual aceitar que o campeão não defenda durante quatro meses, sabendo as consequências para a credibilidade do título.

2. Consequências para o produto deste reinado

Este reinado do Lesnar em principio até poderia ter tido muitos benefícios para o título, e sobretudo para a pessoa que o iria derrubar, mas face á actual situação tenho algumas dúvidas que o impacto dessa conquista seja tão grande quanto se o campeão tivesse tido um mar de vitórias até á Wrestlemania. Aliás, este reinado acaba mais por ser “umas férias” do campeão e do título, e essa situação traz consequências ao produto tal como referi anteriormente, e são esses factores que serão apresentados de seguida.

Credibilidade do reinado e do título ficam prejudicados – Este factor é um pouco óbvio, uma vez que a ausência do campeão e do título dos ecrãs não ajudam em nada a credibilização de ambos, ou seja, não interessa apenas ter um campeão talentoso e com impacto como o Lesnar, é importante tal como já referi que ele crie “o tal rasto de destruição”. Depois, tal como referi sempre fui defensor que o main-event de um PPV deve ser sempre o combate pelo título principal, excepto em situações extraordinários e muito escassas.

Sendo que, com apenas um título é ainda mais importante que o campeão tenha um presença constante no PPV´s porque os campeões de midcard já não tem o mesmo impacto e credibilidade de outrora, fruto do booking que esses títulos recebem actualmente. E ainda mais importante que isso tudo, o título tem que ser algo visível porque a WWE não pode dizer que o Rollins pode fazer o cash quando quiser e depois durante meses isso não pode acontecer por uma situação que não deveria ocorrer. Mas isso nem o mais grave, porque por mais feuds de main-event que tenhamos, o título tem que ser apresentado como o alvo que todos querem atingir na WWE, e isso só é possível com um campeão presente, coisa que actualmente é impossível com o tipo de reinado do Lesnar.

Excesso de tempo de afastamento do título – Tal como referi no anterior ponto esta situação é excessiva porque tanto tempo de afastamento do título, prejudica os PPV´s da WWE que tem que ser construídos de forma diferente do que seria com um campeão presente. Depois, este tempo faz com que a ausência do título seja sentida o que não é necessariamente mau, porém tudo o que o título precisa não é tanto tempo de afastamento, e sobretudo de duas defesa com o Cena por DQ ou ajuda, como tem sido referido nos rumores.

Isto porque se juntarmos o tempo sem defesas á forma como elas acontecem o resultado final não é nada positivo tanto para o título, como para o campeão, e ainda mesmo para a construção do combate do main-event da Mania, mas sobre isso falaremos mais á frente.

Condiciona o main-event – Os anteriores efeitos acabam por criar factores ainda mais nefastos ao produto, tal como o condicionamento de todo o main-event da WWE que fica excessivamente concentrado nas histórias do Cena, Orton, e do Ambrose e do Rollins. Ou seja, se verificarmos as últimas Raw´s verificamos uma melhoria do produto, porém muito dependente da principal história da WWE neste momento.

O que quero dizer é que este condicionamento é visível, e sobretudo é o principal motivo pelo qual temos um novo Cena vs Orton, que apenas é justificado perante estas condicionantes, mas sobre esse combate apenas falarei na próxima edição quando antever o PPV. Porém, é inegável e visível aos olhos de todos nós que neste momento só existe praticamente uma história forte no actual produto da WWE, e essa centralização é fruto do reinado do Lesnar.

Claro que me poderão dizer que o ano passado também era tudo centrado na história da Autoridade, e terão toda a razão porque de facto também existia um excesso de centralização do produto numa só rivalidade. Mas mesmo assim essa história girava em torno do título principal, ou seja, a ausência do título não aumenta as limitações do produto, apenas coloca-as ainda mais a nu o trabalho de booking da WWE. Uma vez que não se preocupou em criar main-eventers suficiente nos últimos anos, isto quando tinha nomes suficientes para colmatar essa lacuna.

Condiciona o booking da Wrestlemania e do pós-Mania – Por fim esta ausência tem consequências na construção da Wrestlemania, porque praticamente congela qualquer plano alternativo para esse evento, o que faz com que o vencedor do Rumble tenha que ser exactamente aquele que a WWE planeou desde do inicio. Ou seja, é praticamente certa a vitória do Reigns, e isso não é necessariamente negativo porque no fim será um novo talento a sair valorizado como o novo campeão.

Porém, isto tem condicionantes tanto na construção do Reigns como contender, como posteriormente enquanto campeão. Como contender porque esta lesão dele tem coisas positivas e negativas. As positivas porque acalmará o clima “anti-Reigns” que começava a surgir na IWC, e a vitória dele será vista de forma bem mais positiva pela maioria dos fãs.

Porém, toda esta situação também pontos negativos na sua construção para a Mania, uma vez que ele beneficiava de ter um Lesnar que tivesse tido mais defesas até ao evento, até porque seria um campeão bem mais temido. Além disso, ele também teria beneficiado de ter tido mais rivalidades de topo a solo até esse combate que o irá colocar no topo da WWE. O que quero dizer é que a feud com o Triple H, e mesmo com o Rollins teriam sido benéficas para a sua construção para a Wrestlemania.

Mesmo assim a rivalidade com o Rollins será inevitável no pós-Mania, e tenho a sensação que o dono da mala será o maior prejudicado de toda esta situação. Porque vejamos, ele terá apenas três a quatro meses para fazer o cash-in no Reigns, algo que é praticamente certo porque ficaram com assuntos pendentes, e a WWE quererá fazer algo que envolva isso.

Todavia, toda essa situação limitará o reinado de ambos, porque o Reigns terá que ter um primeiro reinado mais curto do que seria previsível devido a esta situação, mas o Rollins não estará em melhor posição. Porque, dependendo da reacção dos fãs ao Reigns como campeão o reinado do Rollins poderá ser encurtado a uma ou duas defesas em PPV´s até ao momento que o Reigns recupere o título. Claro que isto poderá ser diferente, até porque é difícil de prever o futuro sobretudo na WWE, porém esta rivalidade parece-me ser uma inevitabilidade devido ao “reinado do Lesnar”, e tal como referi, trará consequências para ambos no período que sucederá o maior evento do ano da WWE.

Em suma, a ausência do campeão não terá somente impacto a curto prazo no produto da WWE, como é limitador do planos para a Wrestlemania e os primeiros meses depois do evento, o que me parece algo negativo e que deveria ter sido acautelado pela WWE quando definiu que o Lesnar seria campeão. Desta forma, o produto e os PPV´s ficam claramente mais fracos, e espero que a minha posição sobre o assunto tenha sido clara para todos vos. Deste modo despeço-me da edição desta semana, prometendo regressar para a semana para a antevisão do Hell in The Cell.

Figuras da Semana

Havok- A campeã continua a vencer, e isso é claramente positivo na construção dela, mesmo que se note algumas limitações técnicas dela enquanto wrestler.

Tyrus- O Guarda-costas do EC3 estrelou-se de forma imponente e dominadora. Apesar de não o achar extraordinário admito que ele tem algum talento, resta saber se a TNA o saberá potenciar da melhor forma.

Bobby Roode– O It Factor conseguiu vencer o combate para contender pelo título do Lashley, e fê-lo de forma brilhante num excelente triunfo, num combate de boa qualidade. Resta saber se para a semana começa o terceiro reinado de Roode como campeão Mundial.

Baron Corbin- Na estreia das figuras do NXT, era óbvio que uma das escolhas teria que ser este homem que continua a surpreender e cativar os fãs com o seu finisher absolutamente espetacular.

Lucha Dragons- Os campeões de Tag Team continuam a ser uma equipa de qualidade, e na qual se nota que existe margem de crescimento enquanto parceiros, mesmo assim o trabalho até agora tem sido impecável por parte dos luchadores.

Sami Zayn- O caminho de redenção começou com uma vitória contra Tyson Kidd, resta saber é se a paragem final será a conquista do título no próximo especial, ou se uma vez ele irá falhar esse objectivo.

Randy Orton e Rollins- Esta semana a Raw iniciou uma nova rivalidade já tendo em vista o Survivor Series, pelo menos custa-me a acreditar que estas picardias entre o Rollins nem acabem com uma rivalidade entre eles.

Bray Wyatt- Vignette absolutamente notável e brilhante. Sim ele foi enterrado, mas estas promos estão a tentar fazer um reset, resta saber se será bem sucedido ou não, mas pelo menos a semente da curiosidade surgiu. Arrisco-me a dizer que é a melhor vignette de sempre do Wyatt.

Dean Ambrose- Foi a grande figura da semana da WWE ao garantir o seu encontro num Hell in the Cell com o Rollins no próximo PPV, num combate que poderá tornar-se num dos melhores do ano caso a WWE o saiba bookar de forma inteligente.

Surpresa da Semana

Apoio ao Sandow- Depois da semana passada, também em Atlanta o Sandow recebeu bastante pop dos fãs, claro que não espero uma revolução na carreira dele, mas talvez um face turn esteja mais próximo do que nunca.

Desilusão da Semana

Booking dos Campeões de Tag Team e do IC- Eu percebo que o Ziggler não podia vencer o Rollins e o Orton, mas esta semana ele foi um peão nesta rivalidade e isso não pode ser positivo, porque poderia ter perdido de outro modo. Quanto aos campeões de Tag acho que é obvio o motivo, uma vez que não venceram nem um combate desde que são campeões.

Perguntas da Semana

Qual a tua opinião sobre o actual “estado” do reinado do Lesnar e dos planos para esse mesmo reinado? E quais as principais consequências desse mesmo estado?

Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da semana?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

22 Comentários

  1. Jota - há 2 anos

    Isto so é possivel com a wwe actual. MAs será que ninguem entendeu que hoje em dia a wwe so nos dá um produto sem um minimo de qualidade? Eu pergunto será que ainda vale a pena continuar a ver a wwe? Da minha parte nao porque realmente este caso é uma vergonha para a reputaçao ( que ja desceu bastante nos ultimos anos) da wwe. Para alem de continuarem a apostar sempre no cena para os grandes combates e enterrarem via cena grandes superstars como o Wyatt por exemplo. O wyatt se tivesse na wwe de a uns 15 anos atras neste momento ja tinha sido campeao e era um dos top wrestlers da companhia. Mas nao cena tem que tar sempre no top mesmo que toda gente o odeie a excecao de crianças (e ja nem todas) miudas e alguns adultos

    • José Sousa - há 2 anos

      Não acho que esteja tudo mal. As últimas semanas foram melhores nesse aspecto, o problema é que a consistência dessa qualidade não é a melhor. Mas concordo contigo o Wyatt devia estar claramente no main-event.

      • Austin - há 2 anos

        o cara falo um monte de coisa no artigo , dai vem uma menina , falar mal do cena , por recalque , meu deus.

  2. MR Perfection André Santos - há 2 anos

    Mais um excelente artigo!

    As razões que apresentas em relação à ausência do titulo estão correctíssimas. Lembro-me de em meados do ano passado estávamos numa boa fase de crescimento do produto da WWE e para mim, actualmente anda nas ruas da amargura…mas isso são outros tantos…

    A wwe já sabia destas ausências e desperdiçar o PPV HIAC para não ser defendido o titulo ou um possível cash do Rollins é ridículo.

    Concordo a 100% com os momentos e Baron Corbin é neste momento um diamante bruto na minha opinião!

    TOP Meu caro!

    • José Sousa - há 2 anos

      Muito obrigado. Eu gostei das ultimas duas Raws e essas foram mesmo boas, sobretudo a última. Mas o nível de consistência anda muito baixa. O problema é o cash do Rollins e o Reinado do Reigns porque um ou outro vai acabar por sofrer.

  3. Tibraco - há 2 anos

    Excelente artigo José. Facilmente um dos teus melhores desempenhos em 2014.

    Quando se lê um artigo, em 90% dos casos, existe sempre algum aspecto que não concordamos. Não foi este o caso. Concordo com tudo o que escreveste e, se fosse eu a dar a minha opinião, teria sido ainda mais veemente nas críticas à WWE.

    De inicio, confesso, achei que poderia ser engraçado ter o campeão ausente. Contudo, analisando o estado actual do produto, não vejo nenhuma vantagem. Ok, podem falar da ascensão do Ambrose, mas mal da WWE se para dar um push a um talento tiver que afastar o Título principal.

    O afastamento do Lesnar origina duas situações que ferem a “lógica WWE”. Primeira, o Rollins neste momento anda com a mala apenas para lhe servir de arma. A confirmar-se a ausência de Lesnar até ao Rumble, o contrato do Rollins não passa de um mero acessório. Ora, isso vai contra tudo o que era suposto aquele contrato ser. Uma oportunidade pelo Título a “qualquer hora, em qualquer lugar”. Pelos visto, é mais “quando Lesnar aparecer”.

    Depois, a regra do tempo para se defender o Título. Como disseste, e bem, essa regra já foi aplicada noutras circunstâncias. Claro que isto é tudo uma questão monetária e de contratos mas nós, os fãs, temos o direito a ver um produto coerente. Então mas essa regra agora é esquecida só porque dá jeito?

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu também, achei ele falta os PPV´s menos importantes mas quando for importante ele aparece ou fazem algo que justifique a ausência. Como dizes não podemos ter uma regra para o Bryan ou para o Punk e outra para o Lesnar. É tudo sobre dinheiro mas um campeão ausente será assim uma ameaça heel tao grande? O Jr falou sobre isso esta semana e disse que a WWE não podia ter tanta certeza que o Reigns será adorado nessa altura, e sobretudo que o Lesnar será odiado.

      • Tibraco - há 2 anos

        Vai ser dificil o Reigns ser assim tão adorado. Diria até que o Ambrose, com o apoio que está a ter, está mais vocacionado para esse papel de enfrentar o Lesnar. Mas também concordo que o ímpeto do Lesnar já foi maior…Principalmente porque não me parece que ele tenha saído muito “por cima” do NOC.

      • José Sousa - há 2 anos

        Também, mas eu acho que o Ambrose ainda vão fazer um turn nele( cheira-me a Ambrose vs Cena para o Survivor). Mas mesmo assim o Lesnar se defender no Rumble porque o Rusev interferiu a ideia que ficamos não é de uma ameaça, mas sim que o Cena não venceu porque não o deixaram, e isso é tudo o que um campeão estilo besta heel precisa.

      • Tibraco - há 2 anos

        Turn no Ambrose? Meh… Sinceramente acho que eles não são estúpidos a esse ponto. O gajo está super over, para quê mudar o que está bem feito?

        No SS acho que teremos Team Cena vs Team Autoridade. Tipo, não será preciso ir por Cena vs Ambrose para venderem esse PPV. Ah, e sou um bocado contra termos Lesnar vs Cena no RR.

      • José Sousa - há 2 anos

        Isso também eu. Mas digo isto porque o Orton vai lutar contra o Rollins, ficaria surpreendido se não acontecesse isso. Já agora também não me agrada Cena vs Lesnar.

  4. Dhefan - há 2 anos

    Excelente artigo amigo , isto tem sido um tema que de facto me deixa revoltado porque aparentemente as coisas sao vao ficar melhor depois de Vince McMahon parir , tal como disse Punk na sua promo.

    Digo isto porque tal decisão teve que passar pelas suas maos assim como todos os raws o sao a horas antes de começar o show e decidir remodelar tudo em cima da hora . Francamente , ele parece que não aprendeu com o “reinado” do Rock , do qual felizmente durou menos que este tende para durar…. O facto que terem optado por dar os titulos a um part timer outra vez é uma indireta ao pessoal que se esforça para dar o seu melhor todos os shows e uma tentativa de encher a sua carteira. Os titulos principais da companhia serao ate, aparentemente , WM31 do Lesnar o que significa vamos ter ate Abril do proximo sem um campeao da companhia o que eu acho triste e estupido , se o Lesnar nao aceitava os aspectos propostos no contrato entao que voltasse para a UFC a levar porrada de gente com metade do tamanho dele . Sinceramente eu nao me importava de dar os titulos ao Batista , sendo ate agora , juntamente com o RVD e o Y2J, o part timer que trabalha a full time , mesmo que ele nao tem sido metade do que ele era em 2006 mas ao menos tinhamos um campeao a full time que se ao menos comparece nos shows e luta. Esta ideia de ter part timers é da mais burrice que houve até agora e já houve ideias muitas más nesta companhia.

    • José Sousa - há 2 anos

      Exacto até o tal reinado do Batista teria sido mais positivo que isto. E atenção que eu adoro o Lesnar como atleta, mas parece-me que a WWE não acautelou o que é melhor para ela. Porque vejamos como é que os fãs vao querer que o Reigns derrube o grande campeão se ele só defender duas vezes até á Wrestlemania, sendo que em principio poderão ser duas defesas com “ajudas”. Acho que isso estraga a própria construção que interessava para o Brock.

  5. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    Concordo com tudo. Isto não é um reinado, a WWE não tem um campeão mundial. Já os vi a mudar as regras do nada e porque sim, tentando nos fazer de estúpidos, mas desta vez abusou. É ridiculo! Nem a TNA fez um disparate deste nivel e eles já fizeram alguns graves alguns…
    Quanto aos campeões de tag team e IC, parece que é uma tradição desta nova WWE, sem brand split, que apenas o campeão mundial interessa (agora nem isso), os outros só podem vencer combates pelo titulo, nos outros é perder como se não houvesse amanhã. Cria umas estrelas e uma credibilidade do caraças.

  6. Ótimo artigo!

    Apesar das boas rivalidades e dos combates de qualidade que tivemos nas duas últimas RAWs, dá pra sentir falta do título aparecer. Sua simples presença num evento ao vivo já cria toda uma atmosfera diferente.

    Enfim, não me agrada e nunca me agradou um campeão part-timer. Só vale a pena de tempos em tempos, quando aparece. Não acrescenta se não comparecer pelo menos aos PPVs. Faço minhas suas palavras quando dizes que o contrato deveria ter sido melhor negociado.

    • José Sousa - há 2 anos

      E mais importante Flávio é como é que conseguem vender que o Reigns vai defrontar um campeão dominador? Tipo ele só vai defender duas vezes até á Mania? Como disse o JR tenho duvidas que o próprio Lesnar seja visto como um vilão na Mania.

  7. danielLP21 - há 2 anos

    Belo artigo. Concordo plenamente contigo, José.

    Eu não sei se o Lesnar vai estar ausente até ao Royal Rumble ou não. O que sei é que quando ele voltar (assim como outras lendas, na RTWM), o destaque que temos visto o Ambrose e o Rollins receberem vai por água abaixo. É sempre assim…

    Não sei se teremos Reigns vs Lesnar na WrestleMania. Não dá para prever estas coisas tratando-se da WWE. Seja como for, quem tirar o título ao Lesnar não vai alcançar um feito assim tão grande como isso, tudo por causa destas ausências de meses. Se ele defendesse o título em todos os PPV’s, o caminho de destruição seria bem maior – como tu muito bem apontaste no artigo – e, ao mesmo tempo, podíamos ver outros lutadores a lutar pelo título, como o Sheamus e o Cesaro, que, mesmo não ganhando o título, podiam dar grandes combates em main-events de PPV e consolidarem-se como main-eventers. Mas a WWE não quer isso.

    • José Sousa - há 2 anos

      Exactmente Daniel. Tal como o JR disse no blogue dele esta semana aliás, ele referiu que tem duvidas que o Reigns esteja pronto para o desafio na Mania( pronto em termos de impacto), e sobretudo que o Lesnar seja tão odiado quanto a WWE quer, ou pelo menos se for vai ser mais porque não tem aparecido do que propriamente pela dominação.

  8. John_3:16 - há 2 anos

    Gostei do artigo José, acho que o Lesnar está bem como champ, deixem o homem estar, ele aparece quando for estritamente necessário, ninguem se queixou quando isto aconteceu antes com outras personagens, a wwe que não pense que pro reigns vão se favas contadas, porque isto pode dar uma volta, e o lesnar até não ficar sempre o heel que eles querem ao olhos do público, é imprevisível.

    • José Sousa - há 2 anos

      Outros? Alguma vez tiveste um campeão com seis meses de reinado e duas defesas? Que me lembro não. Mas claro que tem opiniões favoráveis ao reinado do Lesnar, até dizem que esta ausência é o melhor que podia acontecer.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador