Smoke and Mirrors #155 – Lost or Found?

Estes números são especiais para quem via a série Lost, porque simbolizam uma sequência de números que coincidiam com muitos pormenores, entre os quais os números da lotaria do Hurley, e os números que estavam na escotilha onde morava o Desmond, na qual ele protegia a ilha de ataques exteriores ao carregar um botão que fazia reset ao risco de “fim do mundo”. Tudo isto numa série que vivia de realidades alternativas, e constantes mudanças e renovação das personagens e das suas situações.

E tal como no Lost, esta semana a WWE ficou marcada pela ressurreição de um wrestler e de uma personagem. Alguém que surgiu no ringue envolto numa nuvem de fumo, e para estragar a vingança de Dean Ambrose sobre o Rollins. Foi dessa forma que o Wyatt marcou o seu regresso á WWE, e sobretudo iniciou a sua nova vida, uma vida que poderá mudar imagem que ficou da anterior, basta apenas que finalmente seja visto como uma ameaça.

Assim, esta edição do Smoke and Mirrors será mais negra porque irá fazer a primeira análise às primeiras impressões sobre a nova faceta de Bray Wyatt, e sobre quais poderão ser os principais riscos e vantagens da sua caminhada a Solo. Sendo que para perceber o futuro, é importante começar por analisar o que correu bem e mal na anterior fase do Eater of World enquanto líder de uma stable.

O que correu mal e bem na Wyatt Family?

A família de Bray começou por ser uma forma com muito impacto, e que apesar de ter tido uma construção mais lenta que os Shield acabou o ano como uma força em ascensão na WWE, e tudo graças á rivalidade com o Punk e o Bryan. Porém, essa situação tornou-se um pouco mais complicada na altura da rivalidade com o Cena, porque muito embora tenha sido a rivalidade onde tinham sido mais ameaçadores, foi igualmente aquela em que saíram mais fragilizados.

Ou seja, até aí tudo tinha corrido bem naquela stable uma vez que tinham vencido o Bryan e os Shield, nomes importantes do roster da WWE, e por isso o impacto da mensagem de Bray Wyatt estava a corresponder às suas acções. No entanto, quando o colocaram a solo com o Cena ele pareceu sempre muito frágil, como se fosse alguém que precisasse de ajuda dos outros para derrubar os seus adversários.

E quando colocas um líder de um grupo a apresentar uma mensagem que não é correspondida por actos, ou esses actos são pouco convincentes, então nesse momento ficas claramente numa situação muito complicada. O que quero dizer é que a culpa não foi do acting do Bray ou das suas promos, porque essa parte sempre foi bem-feita, o que falhou foi a forma como o booking os apresentou durante e depois da feud com o Cena.

Porque sejamos sinceros, vencer um combate com ajuda de “um creepy kid” não é suficiente para te credibilizar contra “ o principal nome da companhia”, aliás a impressão que fica-se quando revemos esse combate é que o Wyatt vence porque têm ajuda, nunca durante o combate a WWE preocupou-se em demonstrar que ele era perigoso a solo, ele era perigoso porque tinha o Harper e o Rowan.

Uma vez mais afirmo que a responsabilidade não é do Bray nem do resto da stable, e sobretudo da forma como os criativos os apresentaram, porém quando tens uma personagem os fãs acabam por interessar-se ou não por ela mediante a força que ela apresenta ou não. E no momento em que o Wyatt perdeu a rivalidade com o Cena, e sobretudo da forma como perdeu a credibilidade dele e da stable ficou reduzida.

Ou seja, tornou-se praticamente impossível sustentar a stable no ecrã muito mais tempo, mesmo que ela tivesse muito potencial porque tinha, mas aos olhos dos fãs comuns era impossível sustentar esta aliança, e era porque era impossível para os fãs vê-los enquanto uma unidade ameaçadora. E quando Harper e Rowan perderam os combates pelos títulos, ai foi fácil de perceber que o rumo da Família estava completamente descontrolado, e que a WWE teria que fazer algo radical para mudar o destino dos elementos da stable.

Assim, a Família estava perdida e não sabia mais qual era próximo passo que iriam dar e sobretudo o desconhecido assustava, e assustava porque era impossível que obtivessem respostas concretas para o seu futuro enquanto equipa. Por isso, e vendo á distancia a rivalidade com o Jericho foi claramente uma medida paliativa, uma solução para tentar mitigar a situação da família, ou pelo menos uma tentativa de renasce-la enquanto stable com impacto.

Todavia, a situação já se encontrava degradada, e a melhor opção era claramente carregar no botão do reset, e começar tudo de novo. E nesse caso, a WWE tinha a hipótese de os tornar faces como stable, ou separa-los sem feud ou colisão entre eles dando uma nova missão, e atitude a cada um deles. Sendo que a WWE optou pela segunda hipótese, e sinceramente e após alguma reflexão sobre o assunto provavelmente não foi uma má decisão, sobretudo para o Harper e para o Bray Wyatt.

Claro que a parte do conceito da gimmick era perfeito, as mensagens e as promos também, tal como os performances deles em ringue que foram evoluindo ao longo do tempo. Porém, depois do Payback eles já não era mais relevantes, e por mais que isso acontecesse sobretudo por causa do booking, a verdade é que era preciso medidas radicais por parte da WWE se queria apostar e dar nova vida aos membros. E a reflexão sobre o potencial da nova vida do Brya Wyatt que irei debruçar-me de seguida, até porque apesar de ter aspectos positivos, esta “segunda vida” tem igualmente alguns riscos.

Qual o verdadeiro potencial e riscos da nova vida de Bray Wyatt?

Quando surgiram as vignettes da nova faceta do Wyatt todos ficaram curiosos, mesmo que alguns não tenham ficado convencidos fruto do momento em que ele se encontrava anteriormente. Ou seja, por mais apelativa que fosse a mensagem ela não conseguiu chamar á atenção de todos, e era preciso que o regresso do Wyatt fosse convincente e que o apresentasse como ameaçador, e ainda mais “agressivo” e para isso era conveniente que não viesse com companhia.

Um novo Wyatt teria que ser a solo, apenas dessa forma é que seria possível mudar a perspectiva que ele é apenas um bom orador, e que apenas isso o valorizava porque no final do dia precisava de ajudas para vencer. Por esse motivo, quando no Domingo as luzes apagaram-se no Main-event era óbvio que iria regressar, só não esperava é que o fizesse daquele modo.

Que nem o monstro de fumo do Lost, o Wyatt surgiu na forma de fumo e materializou-se num ataque que impediu o Dean Ambrose de vingar-se de Seth Rollins, e vencer pela primeira o seu ex-parceiros dos Shield e principal rival. Nesse momento, o Wyatt tinha-se transformado novamente em algo relevante, e depois de tudo o que a personagem passou conseguir novamente esse poder , sendo que isso é algo importante mas igualmente arriscado porque esta nova vida tem muitos mais riscos que a primeira.

Mas comecemos por ver os aspectos positivos desta nova vida, e sem dúvida o principal é o ímpeto que ele obteve enquanto depois de ter prejudicado um dos principais faces da companhia actualmente. E esse facto faz dele um heel muito mais eficaz, porque já não é o vilão cool que todos gostam, mas sim alguém com verdadeiro heat e impacto junto dos fãs, sendo esse impacto sobretudo “negativo”. E neste caso, o negativo é positivo porque para um heel quanto mais heat tiver melhor, e isso só é possível caso ele continue a ser visto como uma ameaça.

Ou seja, todo o poder que ele tem neste momento depende do que for feito por ele a partir de agora, sejam estes actos ou palavras. Assim, os actos e as palavras dele durante esta semana foram poderosos, e foram porque os fez sozinho e com resultados reais. O que quero dizer é que apesar de manter a mesma personalidade, a nova faceta do Wyatt é mais sombria, e os seus actos acompanham esse lado, ou pelo menos têm que acompanhar caso queiram que esta nova vida seja um sucesso.

Até porque se a WWE apresentar o Wyatt com as mesmas capacidades de promos, mas com um vitórias e conquistas no ringue, então ele têm todas as armas para vir a ser um sucesso e reerguer-se como possível main-eventer, tendo em conta que ele ainda é novo. Assim, estar a solo poderá ser a principal vantagem do Bray porque poderá demonstrar que é capaz de derrubar alguém sozinho, e isso traz muito mais credibilidade e impacto á sua personagem. E só desse modo é que poderá capitalizar o poder que conseguiu ao impedir a vitória do Ambrose no Domingo.

Mas, nesta situação os riscos de se perder são altos até porque numa rivalidade com esta é fácil de um deles se perder, até porque inevitavelmente um terá que perder. Não que não seja possível que ambos saiam valorizados desta rivalidade, mas verdade seja dita o tempo em que a WWE conseguia fazer histórias em que os visados saiam os dois valorizados não acontece há muito tempo. E por isso mesmo, é que afirmo que o maior risco para esta nova vida do Wyatt é claramente a forma como o booking o irá apresentar.

Porque tal como referi anteriormente, se voltarem apresentarem a sua personagem como um homem de muitas palavras e poucas acções o risco que ela corre é altíssimo, aliás se o fizerem correm o risco de enterrar definitivamente uma personagem e um wrestler com enorme potencial. A linha que separará a nova vida do sucesso e do fracasso será muito ténue, e basta uma pequena falha no booking para que este ímpeto que conseguiram neste último mês, e sobretudo nesta semana, acabe com estrondo e com consequências irreparáveis para o Bray Wyatt.

Em síntese, sem dúvida que é fantástico ver finalmente o Wyatt novamente com ímpeto e alguma credibilidade, mas não podemos esquecer os riscos que esta nova vida irá correr. E por isso espero mesmo que o booking desta vez não falhe, e não o digo por ser fã do Wyatt, mas sobretudo porque a WWE precisa de um heel e de uma personagem com o potencial e com o estilo dele como main-eventer para o futuro. E precisa porque a companhia não pode ficar refém de um futuro onde não terá personagens diferentes no main-event, e por isso mesmo se existe wrestler e gimmick que não merece perder-se novamente é o Wyatt. Mas na verdade todos as palavras, actos e decisões que a personagem sofra nos próximos tempos serão decisivos para determinar se ele ficará perdido, ou se finalmente encontrará o caminho para o sucesso.

É deste modo que concluo a edição desta semana do Smoke and Mirrors, espero que esta edição tenha sido do vosso agrado e que sobretudo suscite debate junto dos leitores. Para a semana voltamos com uma edição especial deste espaço, porque sendo a edição 156 estarei a celebrar os três anos de Smoke and Mirrors, e por isso mesmo decidi que na próxima semana seriam vocês os leitores a escolher o tema, bastando para isso que votem num dos quatro temas que colocarei a votação. Assim despeço-me prometendo regressar para a semana, e não esqueçam de dizer qual das opções escolhem para o tema do Smoke nos vossos comentários, bastando isso para que coloquem a letra correspondente á opção que pretendem.

Tema para o Smoke and Mirrors:

A) Qual será o Rival da “vida” de Roman Reigns?

B) Geração de Divas NXT

C) Qual teria sido o Card ideal do Bound For Glory

D) Bobby Roode

James Storm Stable – A stable de James Storm está cada vez mais forte e com mais impacto, e a prova disso são os efeitos que está a fazer nos Wolves, criando problemas entre eles para tentar recrutar Davey Richards para a sua revolução.

Hardyz e Samoa Joe e Low Ki – As duas tags venceram os seus combates conquistando assim um lugar nos destaques da semana, e sobretudo ganharam o seu lugar na final do torneio para determinar novos contenders para os títulos de Tag Team.

Bobby Roode – É claramente a figura da semana na TNA, e é pelo bom combate que teve pelo título e sobretudo pelo facto de finalmente ser novamente o campeão Mundial. Apenas preferia que ele tivesse vencido de forma um pouco mais clara.

Vaudevillains – Eles são os novos contenders pelo títulos de Tag Team, e só por isso merecem todo o destaque mesmo que a performance deles não tenha sido fantástica, esta nova atitude está a receber os seus primeiros frutos.

Ascension e Hideo Itami – Esta rivalidade está a ser muito boa, e para a semana o Itami promete reforços para combater os Ascension de forma mais equilibrada.

Sami Zayn – O caminho de redenção de Zayn continua imaculado, e esta semana fica marcada por nova vitória espantosa contra Titus O´Neill. Será que ele conseguirá ser campeão do NXT e vencer uma Big One?

Rusev – Nova vitória num PPV, e sobretudo a Smackdown iniciou-se algo que todos queriam ver há muito tempo: O ataque ao título dos Estados Unidos.

John Cena – Venceu o combate para contender e será o líder da equipa que irá defrontar a Team Autority no Survivor Series. Gostemos ou não é uma figura desta semana.

Randy Orton – RKO no Rollins, excelente promo na Raw, e inicio de um face turn. Acho que são motivos suficientes para este destaque.

Seth Rollins e Dean Ambrose e Bray Wyatt – O main-event do PPV foram algo brutais, e foi graças a estes três homens que nos deram um dos momentos mais mágicos deste ano em termos de Wrestling.

Surpresa da Semana

Regresso do Bray Wyatt – Creio que não é preciso alongar em explicações, até porque elas estão no artigo.

Menções honrosa – Combate das Bellas, e promo do Luke Harper.

Desilusão da Semana

Momentum dos campeões de Tag Team e Intercontinental – Eu sei que os campeões por vezes têm que perder para se criar novos contenders, porém não é necessário este tratamento exagerado que tanto os irmãos Rhodes como o Ziggler têm recebido.

Perguntas da Semana

O que correu mal na tua opinião na primeira vida do Bray Wyatt?

E qual a tua opinião sobre este regresso, e sobretudo sobre os principais riscos e vantagens que ele irá enfrentar?

Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da Semana?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

27 Comentários

  1. Tibraco - há 2 anos

    Bem, primeiro gostava de dizer que adorei a referência a Lost, uma vez que é, sem dúvida alguma, a minha série favorita de sempre. Com um final meio chocho mas resto é absolutamente espectacular.

    Em relação ao Wyatt, ao principio gostava da personagem mas, com o passar do tempo, foi-me irritando. Não é que não lhe reconheça talento mas acho que acaba por ser demasiado repetitivo nas suas promos (de salientar que a culpa pode ser da equipa criativa). Além disso, talvez essa personagem a tender para o sobrenatural seja um pouco desenquadrada da “Era da realidade” que a WWE vive hoje em dia.

    De qualquer maneira, basta um bom booking e tudo pode mudar. Eu também não achava grande piada ao Ambrose e, actualmente, gosto imenso dele. Veremos como corre esta nova etapa do Wyatt mas, caso a WWE se desleixe, acho que ele tem tudo para se tornar um novo Ryback. Ou seja, muito push mas também com muito veneno à mistura.

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu ia adensar ainda mais em Lost. Eu percebo a tua perspectiva, e foi por causa disso que a WWE fez o reset, mas compreendo claramente a tua perspectiva.

      Já agora: Qual é a tua votação? Se queres indicar alguma para a edição especial 3 anos.

      • Tibraco - há 2 anos

        Tens razão, desculpa. Ia votar mas depois esqueci-me! Tendo em conta que não vejo TNA fico-me pela opção A mas, provavelmente, a opção C seria mais interessante para a maioria dos leitores.

      • José Sousa - há 2 anos

        Tipo eu vou fazer todos os temas( em principio), apenas estou a dar o poder de escolherem qual será o da próxima semana.

  2. danielLP21 - há 2 anos

    Temos que ver uma coisa: os campeões de Tag Team perderam na SmackDown, que já não interessa para nada, e ainda por cima numa edição do programa mais virada para a palhaçada. Para mim, esta derrota não conta para nada. Quando eles perderem com os Matadores na Raw, então aí sim, criticarei. Além disso, na Raw desta semana eles venceram o seu combate, defendendo com sucesso os seus títulos pela segunda semana seguida.

    Em relação ao Dolph, isto faz tudo parte da história com a Authority. Se ele saísse por cima nestes segmentos, porque é que haveria de se sentir injustiçado? E não nos devemos esquecer que outro dos objectivos será dar a imagem de que quem se junta ao Cena, acaba por ser tramado.

    Quanto ao tema principal do artigo, gostei bastante. Adoro o Bray Wyatt, é o meu favorito neste momento juntamente com o seu actual rival, e, por isso, esta é a feud que eu mais aguardava há muito tempo.

    Sinceramente, acho que dá para saírem os dois credibilizados, tal como aconteceu na feud Ambrose/Rollins. Se o Ambrose perder, fica numa má situação? Depende da forma como as coisas forem feitas. Se a WWE vir que não consegue deixar os dois no mesmo patamar, então que seja o Wyatt a sair por cima, porque a personagem dele é muito mais sensível que a do Ambrose.

    A personagem do “Lunatic Fringe” é mais realista, pelo que se ele perder, em teoria, não ficará tão “magoado” como o Wyatt. Este último deve ser, a meu ver, a prioridade.

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu coloquei-os como desilusão mais como momento baixo Daniel, e sobretudo para ter algum, porque esta semana não tivemos tanto claramente isso. E os Matadores vencerem até poderá fazer sentido no âmbito de criar um title match para o Survivor( fala-se Usos vs Matadores, Miz e Mizdow vs Campeões).

      Sobre o Ziggler é a mesma situação, acho estas derrotas mais aceitáveis que as da semana anterior contra o Orton. Ou seja, ele foi castigado por ser da Team Cena, e presumo que os restantes membros( também o venham a ser).

      Sobre tema central concordo totalmente contigo, dá para sair os dois credibilizados. Caso tenham que escolher uma prioridade claramente o Wyatt porque está mais carenciado desse tipo de momentos. E como dizes o Ambrose perder não é enterrar, até porque uma construção á Bryan( face injustiçado) é algo que resulta.

      • José Sousa - há 2 anos

        Ah! Tens alguma votação para o tema do Smoke da próxima semana?

      • danielLP21 - há 2 anos

        Tenho sim. Lembrei-me quando já tinha desligado o pc. Escolho o tema A.

    • MR Perfection André Santos - há 2 anos

      A minha opinião vai de encontro com a do Daniel. Ah já agora somos dois(haverá mais) que tem como favoritos o Bray e o Ambrose. Para mim o Bray é a melhor personagem do wrestling actual, pois é única, não há nada igual ou semelhante a ele. Para quem dizia que o cena enterrou o homem, parece que a WWE ainda o vê como um up-mid-card, ou ainda mais…

      O seu caminho a solo, poderá dar mais credibilidade e ter que vencer os combates sem ajuda dos seus antigos pupilos.

      O tema para a próxima semana :C ou D.

      Continuava a colocar sempre nas desilusões da semana a Smackdown, pois continua a ser uma valente porcaria.

      Ah nas surpresas podias por a Lucha underground ;)

      Excelente meu caro!

      • José Sousa - há 2 anos

        Também são os meus com o Rollins também na berlinda claro. Concordo foi um bela surpresa, e sem dúvida que o Wyatt vencer feuds sozinho vai credibiliza-lo ainda mais.

        Ah! o Harper a solo prepara-se para tornar uma bomba autentica também digo-te já.

  3. Silveira9 - há 2 anos

    Excelente artigo.
    Acho que o Bray precisa mais da vitória,porque o Ambrose se perder consegue ficar over com o público na mesma,e também pode sempre fazer um turn por estar frustrado pelas derrotas tanto com o Seth como com o Bray.

    Para próxima semana voto no tema C.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sinceramente concordo contigo. O Bray precisa mais desta vitoria em feud, mas se perder a feud com um booking inteligente até poderá não sair muito descredibilizado.

  4. Vitor Oliveira - há 2 anos

    C) Qual teria sido o Card ideal do Bound For Glory

  5. MicaelDuarte - há 2 anos

    Excelente artigo.

    Já sabes o que penso sobre o Dean Ambrose e, principalmente, sobre o Bray Wyatt. Como já estou farto de dizer, embora existam grandes talentos na WWE (Rollins, Cesaro, Ziggler, etc), não existe ninguém como os senhores que referi em cima. São uns verdadeiros total package.

    Opção C.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sem dúvida, são os dois que tem um toque diferente no roster. Depois no NXT tenho o mesmo com dois wrestlers apesar de não terem debutado( o Kevin Owens e o Balor).

  6. Francisco Edge - há 2 anos

    Bom artigo.
    Opção A.

  7. Miguel Carlos - há 2 anos

    Muito bom artigo. Não gostei do segmento da Raw entre o Wyatt e o Ambrose, quer dizer eles fecham o PPV daquela forma e na Raw seguinte parece que a WWE cagou para eles e está mais focada no PPV que vale 9,99$… quer dizer, 0,00$. Na minha opinião, e contrariando muitos leitores, acho que a WWE deveria dar uma vitória limpa ao Wyatt no Survivor Series, e depois no TLC, davam a vitória ao Ambrose e acaba a fued com ele a sair por cima. Até podiam fazer um Tables Match, para o Wyatt não sofrer o pin.

    Gostava que abrodasses o tema C.

    • José Sousa - há 2 anos

      Mas depois na Smackdown o Wyatt compensou e fez uma promo brutal. Mas pode ser que o Show de Buffalo e Liverpoool tragam mais intensidade á feud até porque são públicos mais exigentes. Quanto á vitoria acho que o Wyatt é mais prioridade, porque o Ambrose se tiver uma construção á Bryan até pode jogar a favor dele.

  8. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    O problema do Bray Wyatt é que é impossivel levar a sério quando aconteceu o que se viu, fala muito bonito, é tudo espectacular mas perde sempre. Tudo começou naquela feud com o Denial Bryan em que eles foram apanhados naquele disparate da vitória do Batista na Royal Rumble. Será que ele venceu mesmo a feud quando afinal o Daniel Bryan enganou o Bray Wyatt com aquele falso heel turn? Tenho as minhas duvidas. Depois foi a palhaçada com o Cena que nunca pode perder, não vá a criançada chorar baba e ranho e a WWE tem medo dos putos. O Bray Wyatt está morto e enterrado e é preciso muito mais do que o espirito da Sister Abigail para mudar esse situação. A mim ainda não motivou nada, já vimos o que a casa gasta e só voltarei a dar atenção quando ele finalmente derrotar um grande nome. No entanto duvido que a personagem ainda tenha salvação. Agora acresce outro problema, a feud vem na pior altura para ambos.
    Quando aos destaques, nada a acrescentar, excepto a menção honrosa para os monos das Bella Twins.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sim e eu percebo essa postura. E para mim só existe um nome grande que ele poderia fazer isso agora: Randy Orton. Se a feud dele na Mania fosse com o Orton e verdadeiramente mostrasse algo com ele, ai claro que ele voltaria totalmente a entrar no jogo dos grandes jogadores.

  9. Hildo - há 2 anos

    Eu particularmente mudaria todo o primeiro combate do Wyatt contra o Kane no Summerslam do ano passado, teve praticamente o mesmo booking do combate que teve contra o John Cena no Extreme Rules.

    Eu adorei o retorno do Wyatt e as suas promos, principalmente no SmackDown, está mais sombrio e sério espero que ambos os dois sejam beneficiados com esta feud, tem que ter com o Wyatt o que ele não teve na feud contra o John Cena: Proteção, existe claramente a Wyatt Family antes e depois da feud com o John Cena… Espero muito que seja uma rivalidade longa e excelente, que dure até o Royal Rumble, mas não podemos esquecer também que o Ambrose não vence em PPV desde o Payback, ainda com os Shield. Mas apesar do Ambrose ser meu favorito entre os dois, vou torcer para que o Wyatt vença a rivalidade mas que vença sem ajuda de ninguém, sem novos seguidores, sem autoridade. Até por que seu estado é mais ”critico” e quem sabe depois da rivalidade os dois não se ”metem” em dois dos combate principais da Wresltlemania?

    Sobre as desilusões da semana, pra mim, as derrotas do Ziggler essa semana são mais ”aceitáveis” do que a derrota para o Orton por exemplo, está sendo punido por se juntar ao Cena, aumenta o Heat da autoridade e o pop para o Ziggler

    Quanto aos campeões de Tag team não sei o que a WWE quer com essas derrotas… mas tendo em conta a maneira como se cria os contenders acho que podemos ter um Matadores vs Dust’s para o Survivor series.

    Opção B.

    • Hildo - há 2 anos

      Ah, Excelente artigo.

    • José Sousa - há 2 anos

      Concordo contigo em tudo. Fala-se nessa hipótese juntando mais uma equipa ou duas( talvez Usos e Miz e Sandow). Quanto á tua opinião sobre o Bray concordo porque um dos problemas foi ele ser sempre ser super-dependente do Harper e do Rowan. já agora quero ver o que vai dar o Harper porque ele como diria o Booker T está no Fav 10

  10. Vinícius Nunes - há 2 anos

    Grande artigo José e o tema é demasiado oportuno, falar da metade da feud mais esperada do ano, Bray Wyatt e Dean Ambrose são as duas melhores personagens da WWE nesse momento, são duas figuras que sabem o que fazem no ringue, mas, sobretudo, são monstros em promos e em storytelling, ou seja, espero uma rivalidade excelente e que ela possa consolidar Dean Ambrose cada vez mais no topo e, claro, colocar Bray Wyatt em alta de novo, ele merece por ser um ator fanático e pela sua oratória fantástica, além de ser acima do razoável no ringue… Espero que seja dessa que Wyatt causará aquele impacto para lhe colocar com um dos 2 grandes heels da WWE, ao lado do Rollins claro.

    Escolho o tema B, pois voltei a acompanhar o NXT muito recentemente, por isso gostaria de saber sobre outras figuras, tirando aquelas que são mais conhecidas daqueles que acompanham wrestling.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sinceramente também espero isso. Eu já pensei no Wyatt como homem que derruba o reinado do Reigns, porque o Rollins mesmo fazendo o cash-in não vai ser campeão muito tempo, e por isso não me surpreendia se o heel que derrubava o Reigns fosse o Wyatt( aliás seria justo). Mas é cedo para pensar nisso.

  11. Diogo7 - há 2 anos

    Excelente artigo, José.

    O booking do Bray Wyatt foi muito até à “feud” com o Cena. Nessa feud, o Wyatt foi completamente descredibilizado porque perdeu 2 combates e no embate que ganhou, o Cena arrumou com os três membros e só o miudo o conseguiu parar. A “feud” com o Jericho foi irrelevante porque o Cena arrumou com os três novamente no meio da mesma.

    O regresso do Wyatt foi impressionante e arrepiante, não podia ter sido melhor. Agora espero que a WWE tenha um booking decente nesta “feud” com o Ambrose, para não descredibilizar nenhum dos dois.

    Para a semana, escolho a opção B.

    • José Sousa - há 2 anos

      Muito obrigado. Tenho que fazer a contagem mas devo falar de todos os temas que coloquei a votação. Ou seja, mesmo os que perderem noutras semanas serão usados, o que me dá temas até ao final do ano praticamente. Sendo que ainda quero fazer duas edições dedicadas ao resumo do ano ( TNA e WWE).

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador