Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Smoke and Mirrors #165 – Equilíbrio ou Desequilíbrio

A última Raw do ano de 2014 trouxe-nos o regresso da Autoridade, e com isso voltamos atrás no tempo até ao período anterior ao Survivor Series, sendo que se existiam dúvidas disso elas ficaram dissipadas na última Raw quando assistimos novamente a “castigos” da Dupla Hunter e Stephanie aos membros da equipa do Cena no Survivor Series. E mesmo que esse falso despedimento nos traga algo interessante para a Road to Wrestlemania, e acredito que sim, a verdade é que passa uma mensagem inicial errada.

A mensagem inicial é que o Survivor Series não serviu para nada, e que de facto a WWE só fez aquilo devido á ausência do Lesnar do evento, e por esse motivo é que fez o momento do debut do Sting e o momento de glória do Ziggler. Porque sem dúvida que á primeira vista é essa a ideia que a WWE está a passar aos fãs, e será essa que ficará a menos que isto tenha alguma ideia que envolva o Ziggler para o período da Wrestlemania.

E acredito que isso possa acontecer, mas sobre isso falarei na altura mais indicada, porque primeiro quero analisar de que forma este regresso equilibrou ou desequilibrou o produto da WWE. Porque sem dúvida alguma que o regresso da Autoridade teve tanto pontos positivos como negativos, e ambos foram visíveis no período que antecedeu o seu regresso assim como no momento em que regressaram. Desse modo, e tendo em conta todos estes factores é essa análise que farei durante a edição desta semana do Smoke and Mirrors.

1. Pontos positivos

A principal vantagem do regresso da Autoridade é claramente o facto de a WWE voltar a ter um ponto de referência no que diz respeito á liderança e controlo dos shows, mesmo que por vezes oscilem entre momentos autoritários e parvos. Aliás, foi devido á essa oscilação que o conceito acabou por não resultar muito bem ao longo do tempo, exceptuando alguns períodos (nomeadamente a feud com o Bryan na Mania, e nas semanas antes do Survivor Series).

Aliás, esse período em que estavam com o seu lugar em perigo foi claramente o momento em que foram mais eficazes, porque ao sentirem-se ameaçados a suas ameaças e actos foram mais reais e eficazes do que no passado. Claro que o momento da feud com o Bryan na altura da Mania também foi um bom momento para essa stable, mas fora esses períodos era difícil levar a Autoridade a sério com tantas incoerências e inconsistências.

Mesmo assim, defendo que o regresso acaba por ter o lado positivo da criar uma figura de autoridade nos programas, coisa que não tivemos desde do Survivor Series e que não seria positivo entrar na Road to Wrestlemania com Guest-Host. Por isso, e apesar de ter a noção que o conceito da Autoridade está um pouco desgastado, não é de todo negativo tê-la como líder dos shows pelo menos até á Wrestlemania.

E falo até á Wrestlemania porque acredito que será ai que acabará definitivamente a era deles, pelo menos se o Triple H perder o combate com o Sting, algo que acredito que acontecerá e que deverá ter impacto no controlo da WWE. Desse modo, acredito que apesar de todos os aspectos negativos que o regresso da Autoridade trás que o facto de termos um caminho para a Wrestlemania com “liderança” é preferível a uma onde de convidados todas as semanas. Não é o ideal, mas o melhor que podemos ter e as histórias que os envolvam só não serão interessantes se o booking quiser, e insistir pelo lado parvo como apresenta esta força( nomeadamente no caso do Kane).

No entanto sou da opinião que esta decisão tem vantagens além da que já referi, nomeadamente no que diz respeito á construção do card da Wrestlemania. Ou seja, é bem mais fácil construir uma rivalidade Triple H e Sting com o primeiro de regresso á TV, do que através de um desafio do Sting para que o Triple H aparecesse para responder, porém esta não é a única vantagem deste regresso.

Porque este regresso permite uma tortura “psicológica” ao Cena ao responsabilizá-lo pelos castigos que os seus parceiros de equipa sofreram por o terem apoiado, sobretudo porque estão ser castigados por vencerem. E mesmo que este jogo não tenha sido feito da melhor forma, espero que nas próximas duas semanas usem isso como factor destabilizador para o Cena, quase como forma de deixar desfocado do objectivo de vencer o título. Isto tudo ao mesmo que se num dos “despedidos” o sentimento de desespero que poderá levar que faça o que for preciso para recuperar o lugar.

Por fim, a Autoridade traz a possibilidade de questionar a lealdade do Heyman ao Brock Lesnar porque o “ advogado” sempre foi conhecido por aproveitar a melhor oportunidade, mesmo que isso implique trair os seus clientes. E se ele já fez isso no passado ao Lesnar não será de todo descabido que volte a fazer, mas mesmo que não faça, acredito que a decisão da Autoridade de colocar o Rollins no Title Match, e sobretudo a reacção do Lesnar e do Heyman a ele poderá trazer fricção a uma dupla até agora unida, e sem dúvida que isso trará momentos interessantes á programação da WWE nas próximas duas semanas, e sobretudo o Rollins voltará a estar protegido de eventuais derrotas nos próximos tempos.

2. Pontos negativos

Mas nem tudo são rosas neste regresso da Autoridade, existem também alguns pontos negativos neste regresso da dupla Triple H e Stephanie. Sendo que a maioria desses pontos estão sobretudo ligados ao impacto que este momento tem na credibilidade do resultado do Survivor Series. Porque sem dúvida que acaba por ter consequências, mesmo que fosse óbvio que a Autoridade iria voltar, acho é que possivelmente regressou cedo demais e com uma lógica pouco credível.

Ou seja, na minha opinião aquele momento de apoteose do Ziggler tinha que ter tido algum simbolismo, não pode ou pelo menos não devia servir unicamente para iniciar a rivalidade Sting e Triple H, ou mesmo apenas dar um momento chocante na ausência do campeão. Sei que todos esses motivos poderão ser válidos na “cabeça “ dos criativos da WWE, mas este regresso foi prematuro de mais e colocou em causa o que assistimos há menos de dois meses no Survivor Series.

Não quero dizer com isto que não foi positiva a forma como introduziram o Sting na WWE, porque na minha opinião esse acontecimento foi apresentado de forma impecável, a grande questão está na credibilidade da vitória do Ziggler no evento. Porque aquele momento terá que simbolizar algo, nem que seja como argumento para que ele se revolte agora que foi “despedido,” e acabe por perceber que em vez de lutar contra a Autoridade que terá que lutar do lado dela.

Claro que existiam motivos para o regresso como já referi, no entanto a sensação que ficamos é que esta decisão foi feita “em cima do joelho”tal como a forma como foi apresentado. Ou seja, aos olhos dos fãs a WWE decidiu este regresso e os “despedimentos” em cima da hora, e sem pensar muito nos planos prévios para os próximos meses. E por isso é obvio que estas decisões terão consequências na Road to Mania, no entanto duvido que a WWE tivesse pensado nestas alterações até há duas semanas atrás.

Mesmo assim, e agora que tomaram esta decisão têm que manter o nível de ameaça da Autoridade aos principais faces no máximo, caso contrário o conceito não resultará em nada de interessante para a Road to Wrestlemania. Ou seja, como referi anteriormente é importante que seja dado um sentido ao que estamos a assistir, caso o contrário a impressão que ficamos é que tudo aconteceu por caprichos.

Dai focar tanto a minha opinião no facto de ser fundamental que a WWE apresente agora argumentos que justifiquem comprar esta história, caso o contrário as pessoas não a compram. E para ser convincente não basta “despedir” alguns wrestlers que as pessoas admiram para que as pessoas achem que a história faz sentido, é igualmente fundamental que o seu regresso seja feito igualmente com lógica.

E esse passo terá que ser feito de forma inteligente, e não meio atrapalhada como pareceu o segmento entre o Edge e Rollins que trouxe a Autoridade de volta. Sendo que a principal critica que faço ao segmento foi a forma como foi apresentado o Edge( apesar de saber que ele aprovou o segmento), ou seja, foi necessário introduzi-lo como alguém fragilizado para conseguirem o objectivo do Rollins, por mais que este tenha estado impecável.

Por fim, o que a WWE terá que evitar é introduzir novamente a Autoridade como excessivamente jocosa com os wrestlers que se opõem ao seu poder. Não digo que não o possam fazer de forma esporádica, mas não tanto sistematicamente e da forma como fez no final da Raw de segunda, porque aquele momento para resultar não pedia tanto “circo”, mas sim uma tensão junto dos fãs e dos wrestlers.

É deste modo que concluo a edição desta semana do Smoke and Mirrors, espero que este tenha sido do vosso agrado, e peço desculpa por não ter abordado o tal tema vintage mas senti que era mais pertinente abordar este tema. Para a semana volto para ai sim, abordar esse tema mais old School e até lá tenham uma excelente semana.

Figuras da Semana

Austin Aries- Conquistou uma vez o título de campeão da X-Division num bom combate contra Low Ki, num embate que serviu sobretudo como manobra de distração para o que viria no final do Show.

James Storm- É um dos melhores heels da actualidade, e isso ficou á vista de todos no regresso do Impact Wrestling. E logo com uma vitória da sua Stable, num bom combate com os Wolves.

Awesome Kong- Teve um regresso com grande Impacto e isso em principio é positivo, resta saber é se ela conseguirá retirar da Havok o talento que até agora ainda não foi possível ver.

EC3- Excelente talker, e se existe dúvidas disso vejam bem o segmento e aprendam como fazer uma interacção com o publico sendo heel. Foi um momento de acting brilhante do EC3.

MVP Stable- Posso concordar que o Roode perdeu o título cedo de mais, porém a forma como fizeram lançou dúvidas e questões que irão ser contadas nos próximos capítulos dai ter sido um momento positivo.

Sami Zayn- Uma vez mais: Promo muito boa a lançar o rematch pelo título da próxima semana e só por isso merece um dos destaques da semana no NXT.

Breeze e Itami- Ambos venceram os seus combates com boas performances, destacando-se claro a qualidade do embate de Itami com Curtis Axel.

Lucha Dragons- Podem chamar Fat Sin Cara á vontade, mas esta dupla é fantástica e provou-o novamente no episódio desta semana com aquele bom combate e pelo excelente finisher que apresentaram.

Bray Wyatt- Numa semana com poucos pontos positivos na WWE, sinceramente um dos que posso apresentar é a vitória do Wyatt na Raw frente ao Ambrose vencendo a feud entre ambos. Claro que nunca teve uma vitória clara, mas saiu dela minimamente protegido para o que virá para a Road to Wrestlemania.

The Authority- O regresso da Autoridade trouxe-nos dois coisas interessantes: a inclusão do Rollins no Title Match do Rumble, e o “despedimento” no final da Raw sobretudo pela história que poderá trazer.

Surpresa da Semana

Bom Regresso do Impact Wrestling- Se esperava um bom regresso? Claro que sim, mas não esperava com esta qualidade, pelo menos eu gostei do que me contaram, porém tudo dependerá do caminho a seguir a partir daqui.

Desilusão da Semana

Derrota na semana da conquista – Não faz sentido dar o título a alguém para o fazer perder limpo na mesma semana, e logo contra alguém que não tem grande Status dentro da WWE, e isso aconteceu com o Barrett esta semana.

Perguntas da Semana

Quais são os principais aspectos positivos e negativos no regresso da Autoridade na tua opinião?

Concordas com a figura, surpresa e desilusão da Semana?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

30 Comentários

  1. Tibraco - há 2 anos

    Bom artigo, onde constatas o óbvio. Acho dificil alguém conseguir sustentar que este regresso prematuro da Autoridade seja algo de positivo. Toda esta história, na minha opinião, foi muito mal conduzida. Tanto na forma como no conteúdo.

    Ao contrário do que dizes, eu li que o Edge não aprovou o segmento. Isto é, ele concordou em servir de vitima para dar heat ao Rollins mas discordou da presença do Big Show e, principalmente, da maneira como este o dominou. Devo dizer que concordo com o Edge. Todo aquele segmento, apesar do bom trabalho do Rollins, me pareceu extremamente forçado. Se o Edge está assim tão indefeso porque se vai expor daquela forma? Se o Cena “quebraria” assim tão facilmente, por que não ter feito isso com outro “amigo” dele na semana imediatamente a seguir ao SS? É que se foi tão fácil este regresso podiam-no ter feito mais cedo…

    O teu ponto positivo é que é preferivel ter a Autoridade do que a balbúrdia que andávamos a ter. Concordo mas essas não eram as duas únicas opções possíveis. Para credibilizar o que aconteceu no SS, alguém devia ter surgido como GM. Assim, da maneira como foi, dá a ideia, provavelmente acertada, de que esta história não passou de um “enche chouriços”. Ainda por cima com muita preguiça à mistura.

    Quanto ao Sting acho isto a maior das palhaçadas. Ele faz o seu debut, tudo muito bem, e nunca mais aparece? Nem uma promozinha na Raw seguinte? Mas que raio de lógica é esta? Então e se ele é tão contra a Autoridade, sabe-se lá porquê, qual o motivo dele não ter aparecido quando o Edge estava naquela situação? No fim das contas, não foi só a vitória do Ziggler que se tornou irrelevante mas também o aparecimento do Sting.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sim eu falei que o Edge aprovou a parte do Rollins, o do Show não. Mas sim concordo contigo, sobre tudo o que referes. Porém quero desafiar-te a responder a algo: Agora ainda achas tão descabido o tal Ziggler vs Cena? Depois do “cespedimento”?

      • Tibraco - há 2 anos

        Oh, claro que agora faz sentido lol

        Na semana passada, quando fiquei surpreendido com essa hipótese, não adivinhava que o Ziggler ia ser “despedido”. Nem havia nada que indicasse que tal pudesse acontecer.

        Mas, de qualquer maneira, acho que um heel turn para o Ziggler é uma parvoice. Mesmo que ele vá à WM vencer o Cena e mesmo tendo em conta a falta de heels credíveis. Porque não tenho a menor dúvida de que o potencial do Ziggler como face é bem superior ao seu potencial como heel, onde as suas debilidades ficam bem mais expostas.

      • José Sousa - há 2 anos

        Sem dúvida alguma. Faltam heel, como diria o Tyson Kidd Facto. Talvez o Ambrose fosse o face que nesta altura poderia fazer essa transição de forma mais natural.

      • Tibraco - há 2 anos

        Concordo. O Ambrose é, talvez, o contrário do Ziggler. Daria um melhor heel do que face. Mas, infelizmente, acho que até à WM o Ambrose vai ser colocado num segundo plano.

    • José Sousa - há 2 anos

      Além que a personagem do Ambrose como face está a esgotar-se, ou dão uma luta que valha a pena ou estas derrotas todas em feuds acabam por jogar contra ele enquanto face.

      • Mel96 - há 2 anos

        Eu acho que o Ambrose esta quase a virar heel. Para mim ele entra numa feud com o Daniel Bryan.

      • José Sousa - há 2 anos

        Também acho isso ;)

  2. MR Perfection André Santos - há 2 anos

    Mais uma excelente edição José.

    Bem nos aspectos negativos e positivos, concordo contigo, mas tenho que salientar, tal como referes, haver uma autoridade, uma voz de comando, mesmo que seja da maneira que é.

    Houve um aspecto no artigo que fiquei a pensar…Ziggler ao lado da Autoridade? Seria bom para ele? Compreendo que seja para ter lógica em relação ao “despedimento” ou pelos aspectos que referes, mas aquele homem transpira baby face por todos os lados!

    Concordo contigo nos momentos da semana.Acrescentava somente a vitoria de King Puma, vencendo o titulo do Lucha!

    • José Sousa - há 2 anos

      Atenção que eu também acho que sim, o Ziggler é melhor face do que heel. Porém esta situação pode implicar um heel turn, e o Ziggler é aquele que tem mais motivos para isso dentro dos 3 “despedidos”. Mas isso é algo que falarei mais em detalhe quando antever o Rumble.

  3. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    A história da Autoridade já estava um pouco gasta, demorou demasiado tempo, regressou cedo porque tudo na WWE parece feito por impulso. No entanto o momento do Edge apesar de prejudicar a sua imagem, sempre que aparece lembram-se do pescoço, foi fantástico para o Rollins que se destaca como o melhor heel da actualidade, alguém que seria capaz de incapacitar um homem de família para conseguir os seus objectivos. Veremos o que nos traz o futuro da Autoridade, esperava que não fosse mais do mesmo, infelizmente parece que é, a não ser que alguém coloque a Autoridade em risco na Wrestlemania, seja ele o Daniel Bryan, o Sting ou o Vince McMahon.
    Achei curiosa a inclusão do Rollins porque me parece que não faz muito sentido. Estou a achar um booking muito próximo daquele que teve o Edge quando era o Mr. Money in the Bank neste ponto de ser incluído em combates pelo titulo e de ter a pasta há muito tempo. Tinha esperanças num cash-in após o combate, não me parece que aconteça.
    Quanto aos destaques, concordo, contudo não sei até que ponto a stable do MVP faz sentido nesta altura. Será que a TNA conseguirá aguentar duas stables heel ao mesmo tempo de forma interessante? Tenho as minhas dúvidas.

    • José Sousa - há 2 anos

      Concordo contigo em tudo, mas sim acho que colocam o Rollins para as pessoas dizerem que não foi mais um Cena vs Brock. E devem colocar o Heyman e o Brock com algumas picardias e questionamentos, mas não duvido de quem irá vencer o combate.

  4. Mr. Money In The Bank - há 2 anos

    Eu tenho curiosidade em ver o Orton contra a Autoridade, visto que foi ele quem começou a história da autoridade junto com o Triple H no SummerSlam 2013. Será que o Orton é capaz de acabar com o que iniciou?

  5. Tunes9 - há 2 anos

    Bom artigo.

    Começo por dizer que estou contente e satisfeito com o regresso da Autoridade por razões óbvias mas compreendo que nem todos sintam o mesmo e acrescento que não gostei da forma como o Edge foi apresentado pois nem parecia um ex-Superstar da WWE que esteve a lutar pelo WHChampionship na Wrestlemania 27, ficou demasiado fragilizado e parecia alguém sem defesas e fraquinho mas se ele aceitou então há que aceitar e realmente só beneficiou o Seth Rollins que tem tido uma evolução sensacional e é um excelente heel, parecia real quando ameaçava incapacitar um Homem de família e parecia disposto a tudo para atingir os seus fins e estou a adorar vê-lo evoluir.

    Quanto à Autoridade, há realmente aspectos positivos e negativos mas acho que a WWE precisa de ter heels no poder para confrontar os faces senão fica uma seca tremenda como foi as semanas pós-Survivor Series e é bem melhor que ter “guest hosts” a comandar os shows, depois subscrevo o que disseste dos aspectos positivos e negativos mas temos que dar o beneficio da duvida e ver no que vai dar.

    Quanto ao “heel turn”, o Eric Rowan não tem qualquer impacto na WWE e foi heel há pouco tempo e portanto não faria qualquer diferença o turn, o Ryback foi um flop como heel e voltou agora como face e com um push, seria um disparate fazer o turn nesta altura e portanto só o Ziggler é que terá razões suficientes para tal e também terá o impacto exigido e faz sentido que se junte à Autoridade e uma feud com o Cena pode ajuda-lo e beneficia-lo se fizeram as coisas bem, o que duvido mas veremos.

    Concordo com as figuras, surpresas e desilusões da semana.

    Bom trabalho José Sousa. :-)

    • José Sousa - há 2 anos

      Acredita que na minha opinião o Ziggler não deveria dar o turn, a questão é que nesta situação ele é claramente o nome mais forte e provável. Prmeiro o Rowan quando voltar tem o Harper como rival, e o Ryback ainda tem um embate com o Rusev para acontecer. Já o Ziggler mesmo tendo o BNB( se quiserem), é claramente o que tem mais razoes para o fazer. Infelizmente acho mesmo que o fará, a menos que algo os tragas aos 3 como faces, mas para isso só o Vince ou alguém a mando do Vince.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Exactamente, o turn do Ziggler é o que faz mais sentido e aquele que teria mais impacto mas não quer dizer que goste ou ache que ele deva fazer o turn mas é o mais indicado na feud ou então, como tudo dizes e bem, alguém como o Vince ou alguém a mando dele (quem sabe não possa ser o Sting ou assim) os traga de volta aos 3 como faces, é uma questão de esperar para ver.

      • José Sousa - há 2 anos

        O que acho é que este cenário torna a tal hipótese do Rusev vir atacar o Cena no Rumble mais remoto. Porque quem atacar o Cena no Rumble deve ser o rival na Wrestlemania, e se “estes 3” continuarem despedidos então só faz sentido que seja um deles.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Pois, lá está, o Rusev já não deve entrar em feud com o Cena e portanto um desses 3 deve ataca-lo no RR ou assim, o Ryback já enfrentou o Cena num heel vs face e corre como todos sabemos e seria novamente um risco, o Eric Rowan não teria qualquer impacto e ninguém quer ver uma dele feud com o Cena para uma Wrestlemania, está fora de questão, e portanto sobra o Ziggler que é o que faz mais sentido na história e o que teria mais impacto, uma feud com o Cena até pode ser interessante e positiva para ele, minha aposta a haver turn é para o Ziggler, sem duvida.

      • José Sousa - há 2 anos

        O outro cenário é o Vince ou o Sting recuperar os empregos deles sem sabermos, e eles entrarem no Rumble como participantes. E nesse cenário eles voltariam tal como estão, não é um cenário tão agradável mas igualmente possível.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Sim, é possível embora seja uma hipótese mais remota e até seria um cenário interessante mas acredito mais no “heel turn” do Ziggler, veremos, mas é uma boa ideia o que disseste.

  6. Hulkmania Hogan - há 2 anos

    Daniel Brayan Sucks

  7. 3:16 - há 2 anos

    Um Cena Heel seria bom para os negocios , Com isso eu digo tambem Daniel Brayan Sucks Daniel Brayan Sucks

  8. Miguel Carlos - há 2 anos

    Excelente artigo. Não tenho nada a acrescentar, e estou curioso por ver como vai ser esta Road to Wrestlemania.

    • José Sousa - há 2 anos

      Também especialmente como será a Road do Bryan, Ziggler, Rusev e Rollins. São dos que tenho mais curiosidade, além do Ambrose e do Bray Wyatt.

  9. Vinícius Nunes - há 2 anos

    Belo artigo José, esse retorno da Autoridade pra mim não mudou muito, eu achei essa última Raw fraquinha, e esse segmento dos despedimentos muito parvo, acho que podiam construir o heel turn do Ziggler de melhor forma, enfim, mais uma vez a WWE anda fazer cenas sem pensar nas consequências dos seus atos, o que dizer da cena do Ziggler? E a feud Rusev vs Ryback? Bem, não estou muito confiante nisso, mas vamos ver o que se segue…

    • José Sousa - há 2 anos

      Pois não sei, acho que a Autoridade acaba sempre por ficar ligada a más decisões criativas mesmo não sendo responsáveis por essas decisões em algumas das ocorrências.

  10. Diogo7 - há 2 anos

    Bom artigo, José.

    Este regresso tão cedo da Autoridade não fez muito sentido. O único ponto positivo é mesmo o fim dos Guest-Hosts para o RTWM. O Ziggler deve mesmo “turnar” no Cena e juntar-se à Autoridade.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sim para mim não faz sentido. E tal como disse a Marta no artigo dela é imperativo que acabem na Wrestlemania para que isto acabe por ter algum sentido, mesmo que seja ás mãos do Sting. Eu ontem li que os despedidos voltavam no Rumble, ou seja, iam estar no Match ou de algum modo envolvidos no ppv.

  11. Damien Mizdow - há 2 anos

    Quais são os principais aspectos positivos e negativos no regresso da Autoridade na tua opinião?

    Sinceramente nao vejo qualquer ponto negativo no regresso da autoridade. Como ja referi anteriormente a autoridade tinha tudo para ser uma grande storyline e que infelizmente nao chegou a onde podia ter chegado pelo pessimo booking incoerente e inconstante de que foi alvo constantemente. Se as coisas tivessem sido bem feitas e como seria esperada a autoridade teria sido sem sombra de duvidas das melhores coisas do ano. Nestes moldes foi apenas mais um orgão de poder sem a importancia e historia que podia ter tido se tivesse sido apresentada da forma convincente que todos esperavamos.

    Pontos negativos há vários: a devolução do entediante produto que vinha sendo apresentado quando a autoridade estava no poder sempre com os mesmos a ter o destaque e com o mesmo tipo de segmentos a abrir e a fechar os programas. Pelo menos com os guest vinha gente interessante, na maioria das vezes personagens que queriamos rever e relembrar e sinceramente o regresso da autoridade ser desta forma foi ridiculo não só por ser rapido demais mas também por desvalorizar completamente o survivor series.

  12. Sorlei Rui Oltramari - há 2 anos

    Excelente artigo!!!
    O conceito da Authority é excelente, mas deve ter um booking decente, credível e que realmente cause ódio nos fãs. Uma história bacana para o retorno dos ‘demitidos’ seria forçá-los a juntar-se a Authority se quisessem seu trabalho de volta.
    Quais são os principais aspectos positivos e negativos no regresso da Autoridade na tua opinião? Os pontos positivos são a já citada normalização e estabilização dos shows, que passam a ter um epicentro de poder, na qual tudo gira ao redor deles, dando margem a criação de boas storylines, além de termos um bom início da Road to Wrestlemania (se o booking quiser) e uma melhor proteção ao Rollins, fazendo com que este se estabeleça de vez como um top heel. Os pontos negativos, na minha opinião, são a volta dos segmentos chatos e repetitivos e mais super proteção ao Cena, enquanto os outros faces são descredibilizados show após show. Não sou um hater do Cena, já entendi o porque de ele sempre estar no topo e perdi todas as minhas esperanças em um heel turn dele (Seria ótimo e uma lufada de ar fresco na personagem de John, mas se é ‘Best For Bussiness’, o que podemos fazer). Voltando a Authority, o regresso em si não teve tantos pontos negativos, mas sim o tempo e a maneira como isso ocorreu. Poderia ser em algum pay-per-view ou em um RAW mais adiante e em um segmento que tivesse mais nexo e que não colocasse em risco a integridade física de um Hall of Famer, o que fez Edge parecer um pouco ‘culpado’ deste regresso. Espero que o booking seja diferente que o da primeira Authority Era, que haja uma oposição mais coesa e organizada para que tenhamos uma excelente rivalidade. Mesmo que este conceito esteja manjado (Um ou mais descontentes se rebelam contra o poder), este tem condições de oferecer um melhor produto e bons combates.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador