Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Smoke and Mirrors #172 – Get the Attitude Out

“The Slack is Goldust. But he´s not alone. The Slack is Big Show, is Kane, is Mark Henry. It´s all this hangerons, give them a paycheck, Old man Talking, Young Men dying. Everybody is about Hashtags, well I maybe a little bit classic. No Hashtag, my only word is: Get The Atittude Out!” –Cody Rhodes (Stardust) Backstage Fallout da Raw de 23 de Fevereiro de 2015.

Foram estas palavras fortes que deram um motivo para escrever esta semana, ou pelo menos foi depois de as ouvir que decidi que tinha mesmo que falar sobre este tema. Eu sei que não é o tema mais popular do mundo, possivelmente muitos de vós prefeririam saber a minha opinião sobre o Fast Lane, ou sobre o que penso do inicio do caminho para a Wrestlemania e das rivalidades desse evento. Mas a verdade é que ainda tenho quatro semanas para o fazer, e até lá muito acontecerá nas rivalidades, sendo por isso ainda cedo para analisar o que poderá trazer esta Wrestlemania.

Todavia, o tema desta semana não está de todo desconexo do ambiente, nem da jornada que a WWE atravessa uma vez que é uma reflexão sobre o papel de quatro veteranos no actual quadro da WWE. Devo dizer que não sou anti-veteranos no roster, apenas acho que eles deviam( e devem) estar lá para valorizar novos talentos e não para prolongar o seu lugar ao sol, pensando que são eternamente jovens e que poderão sempre ser o centro das atenções.

Dessa forma, as afirmações do Cody foram mais que uma promo sobre a rivalidade entre ele e o Goldust, ou pelo menos não foram só isso. Eu vejo estas palavras como uma espécie de grito de revolta dele sobre a sua situação no roster, como se dissesse que o facto de termos “estes agarrados á fama” tapa o caminho para os jovens talentosos se afirmarem como estrelas. No fundo, o que ele quer dizer é que o booking e este tipo glórias que “mataram o Cody Rhodes”, tornando-o sempre uma sombra destes nomes.

E por mais incrível que pareça, e mesmo sabendo que o fez em personagem, eu penso que ele sente cada palavra que disse, e incrivelmente ou não revejo-me no que ele diz a 100%. Porque ele não está a desrespeitar a Attitude Era, apenas está a dizer que alguns nomes continuam a sua carreira na actualidade agarrados ao estatuto que tinham nessa altura. E de facto isso é verdade em quase todos os nomes que ele referiu, porque são sem dúvida nomes com legado e passado( e isso ninguém discute), mas que já não são relevantes na actualidade e que sobretudo não já não estão a valorizar ninguém nesta altura.

Sendo que essa realidade é visível em cada um deles de diferente forma, e por diferentes motivos. Mas sem dúvida que concordo com o Cody quando diz que é preciso “retirar” estes nomes que andam a parasitar a WWE, e que são tão nocivos ao produto da WWE como os part-timers( em algumas situações ainda mais). E claro que a Attitude Era foi importante e é importante que os fãs tenham memória disso, mas se viverem agarrados a esses nomes do passado e acreditar que eles são eternos então também estão a ajudar a esta contaminação.

Arrisco-me mesmo a dizer que os fãs que apoiam actualmente a permanência na WWE destes nomes( sobretudo o Kane, Big Show e Henry), estão a ajudar a “matar os jovens talentos”, os tais que ele desejam ver com sucesso. O que quero dizer é que os fãs com esta postura são cúmplices da “morte do Cody Rhodes”, e não poderão ficar surpreendidos caso não vejam nomes como ele a não se afirmarem no main-roster. E não podem porque ajudaram a prolongar de forma excessiva o destaque que estes veteranos têm no actual produto, porque quanto mais “comida for dada ao parasita mais ele engorda”.

Por isso, e como concordo com as afirmações do Cody esta semana decidi dedicar o Smoke á análise de cada um dos quatro “Slacks” que ele abordou, apresentando os motivos porquê considero que o tempo deles na WWE expirou. Sendo que não quero que vejam isto como um ataque pessoal aos nomes em questão, nem a Era onde estiveram, mas sim uma análise dos motivos pelos quais considero que o tempo deles na WWE devia acabar, concordando assim com a afirmação “ Get the Attitude Out”.

Para iniciar penso ser importante referir que um dos aspectos mais negativos da presença destes wrestlers no roster activo da WWE não é propriamente a sua presença, mas sobretudo a forma como são utilizados. Isto porque raramente os vemos a valorizar jovens talentos, e quando são colocados contra eles o efeito já não é exactamente o mesmo porque como estão constantemente presentes o “seu estatuto” já não confere a credibilidade necessária para essa situação.

Ou seja, a sua sobreexposição joga contra eles porque torna-os banais, ainda mais quando são colocados em constantes alterações de personagens, ou de postura alternando de face para heel constantemente. Acaba por ser um ciclo vicioso onde os únicos beneficiados são eles próprios que vêm a sua fama prolongar-se, e tudo porque se “aproveitam” do estatuto de serem lendas para continuar nos “holofotes” sem que a WWE se preocupe com quem é prejudicado, porque como alguns fãs ainda reagem a estes “parasitas” sentem que apostar eles é algo correcto.

Nesta altura imagino que alguns pensem que estou a ofender os nomes em questão, mas devo dizer que eu respeito imenso estes nomes e o seu passado, mas neste momento chegaram a um ponto em que a imagem deles está tão desgastada que não existe outra hipótese que não a reforma. Aliás, se os principais nomes dessa Era já se reformaram, ou mesmo os que não o fizeram já não lutam com tanta frequência penso que já não existe motivo para sobreexpor estes nomes no produto quando já não valorizam nenhum novo talento, sendo que esse facto é verdade para qualquer um dos quatro nomes, porém por motivos diferentes em cada um dos casos.

Claro que alguns de vós poderão discordar desta opinião, e estão no vosso direito, mas a importância que estes nomes têm é na minha opinião tão danoso no produto quanto os part-timers, tal como disse no inicio do artigo. Digo isto porque embora seja grave que esses nomes( Lesnar, Triple H, Sting, Taker) em fim de carreira ou próximos de sair da WWE terem o spotlight, também é grave que nomes que são contemporâneos mantenham-se no activo sem que tragam algum beneficio ao produto da WWE, ou valorização dos jovens talentos.

E isso é visível se analisarmos cada um dos nomes referidos pelo Cody na promo de segunda-feira, e para isso comecemos por abordar o Mark Henry que foi para algumas pessoas uma surpresa nas referências que o Cody fez. Mas se pensarem bem cita-lo encaixa-se no discurso apresentado porque ele é um nome da Attitude Era, e cuja sua permanência no activo apenas se justifica por uma questão de estatuto, porque se analisarem bem ele já não é relevante desde 2010 quando foi campeão Mundial.

E sim aquele reinado fez sentido naquela altura e foi uma recompensa por uma carreira sem ter tido uma oportunidade daquele tipo, porém não justifica que sempre que tenha uma lesão volte sempre como se fosse o maior regresso de sempre. Sobretudo não é positivo quando este ultrapassa todos e é contender pelo título da WWE depois de perder uma feud, por mais que tenha sido positivo o segmento em que “fez a falsa reforma”. Mas a moral que essa decisão passa é que do nada podes perder uma rivalidade e não ter momentum algum e passares a contender pelo titulo devido ao teu estatuto.

Sendo esse momento é apenas um exemplo de como mesmo que o wrestler em questão não seja responsável o booking acaba-o por torná-lo numa personagem com uma relevância mais reduzida, ou seja o Henry com o tempo ficou refém do seu estatuto e esse já não o beneficia. Vejamos a última vez que ele teve uma rivalidade onde valorizou alguém foi com o Rusev, e mesmo assim a sua imagem têm sido desgastada com alguns dos turns que têm tido nos últimos anos.

Claro que não são tantos quantos o Big Show, mas mesmo assim eles têm acontecido sem que com que isso tenhamos tido algum reflexo positivo no produto. E se precisam de uma prova de como não beneficiou jovens talentos quando eles mais precisavam, bem a prova disso é o Ryback que o devia ter derrotado na Wrestlemania 29, e por isso mesmo que não seja por vontade do próprio o Mark Henry nesta altura é tão “parasita” quanto os outros nomes que o Cody referiu, e sim o seu tempo na WWE expirou a validade porque não acredito que consiga valorizar muito mais wrestlers nos próximos tempos.

Mas se Henry é um caso de nome que “passou o prazo de validade” , então o que dizer do Kane que nos últimos anos têm colocado e retirado a máscara com enorme frequência. Em menos de quatro anos, ele já foi o Monstro, depois foi o amigo do Bryan, depois tirou a máscara e ficou do lado a Autoridade, para voltar a monstro depois da Wrestlemania e meses depois voltar para ser o “Corporate Kane”.

E ao associar o Kane a esta minha análise não quero desprezar anos que teve a valorizar wrestlers mais jovens, e possivelmente é dos quatro nomes analisados o que menos Ego teve e que se preocupou com o futuro da Indústria. Mas a questão neste momento não está na pessoa do Kane, mas sim na personagem dele que chegou a um ponto de exposição e desgaste enorme que dificilmente conseguirá recuperar a sua imagem, até porque a sua carreira está cada vez mais próxima do seu ocaso.

E tendo em conta todo o legado que ele tem e que é inegável, também não deixa ser verdade que ele deveria começar a pensar na sua “reforma”, porque sem dúvida que esta personagem ligada a Autority desgastou-o a um ponto que dificilmente conseguirá fazer com que os fãs olhem para ele como o “Monstro” Destruidor. Sendo que digo isto com muita tristeza porque sendo fã dele tenho pena que neste momento a personagem dele seja apenas “ mais um veterano” a tirar o lugar a jovens.

E sei que possivelmente ele não terá culpa da situação, ou possivelmente não deseja isto por Ego, mas penso que ele deveria reflectir se vale a pena continuar a carreira neste momento. Até porque dificilmente conseguirá uma metamorfose na sua personagem e na sua carreira, e tendo em conta que já ajudou tantos wrestlers a consolidar a sua carreira, penso que é altura de abandonar com classe, antes que a sua presença seja mais um factor perturbador do que propriamente uma ajuda para os jovens.

E se Kane é um factor perturbador o que dizer do Big Show que já não consegue valorizar alguém há anos, e verdade seja dita a frequência com que faz turns é tão irritante que o desgasta aos olhos dos fãs. Ninguém a importância que ele tem na WWE, nem sequer o seu legado mas a verdade é que nos últimos anos ele tem sido sempre colocado no centro de histórias importantes, e raras foram as ocasiões onde ele beneficiou um jovem talento.

Se analisarmos bem ele tirou o spotlight do Cody na Wrestlemania 29 quando lhe retirou o título só para perder o titulo novamente um mês depois, além que no ano passado entrou na luta pelo titulo da WWE entrando na história do Bryan quando não fazia qualquer sentido que ele tivesse essa oportunidade. Ou seja, o que é mais grave no booking do Big Show é que é centrado num “Ego” enorme, tão grande que acreditam que os fãs acham que basta um turn para que ele recupere credibilidade e seja a maior ameaça do roster.

Sim o Big Show tem um enorme passado, mas é exactamente isso que ele tem, ou seja neste momento a personagem dele chegou a um ponto de exaustão total ao ponto que os fãs já não o apupam porque não gostam de algo que ele fez. Eles apupam-no porque já não podem mais com ele e com as constantes mudanças entre face e turn, e para alguém com o curriculum que ele tem é péssimo que se tenha exposto deste modo. E é por isso que embora respeito o passado dele defendo que tal como os outros nomes que referi, ele deveria mesmo abandonar o wrestling porque ele já não irá fazer nada de importante nesta indústria.

Chegamos por fim ao caso do Goldust, irmão de Cody Rhodes, e que até possivelmente será o veterano referenciado que menos “parasita” o roster, e que possivelmente mais talentos desenvolveu a par do Kane e continua a fazer agora na rivalidade com o seu irmão. Aliás, sempre foi do conhecimento geral que o Goldust queria acabar a sua carreira com o seu irmão, e sem dúvida que isso demonstra o altruísmo do Goldust na indústria.

Ou seja, claro que ninguém considera que a pessoa do Dustin Rhodes abusou do seu estatuto para ter mais protagonismo que o seu irmão na parceria, mas a verdade é que intencionalmente ou não a WWE acabou por colocá-lo como a atracção da dupla. Arrisco mesmo a dizer que esta rivalidade devia ter acontecido já no ano passado, porém a WWE adiou esta decisão por um ano numa opção que acabou por diminuir o impacto da rivalidade.

O quero dizer é que há um ano atrás esta rivalidade teria tido mais impacto junto dos fãs porque os irmãos tinham mais atenção e credibilidade, o que não acontece nesta altura porque eles durante um ano e apesar de terem sido campeões novamente, porém isso não atenuou a onda de derrotas que sofreram. A única coisa que segura esta rivalidade ainda é o estatuto que o Goldust têm, mas mesmo esse não é exactamente o mesmo que teria se tivesse acontecido o ano passado quando estava numa das melhores fases da sua carreira.

Claro que ele não tem culpa de o terem colocado a personagem “fora de prazo” mas a verdade é que isso é um facto, porém e como ele tem noção disso a próxima Wrestlemania seria o ocaso da sua carreira. E por isso mesmo, é claramente o caso menos graves dos que o Cody referiu porque é aquele que tem o fim da carreira datado, coisa que não acontece com os restantes casos que não sabemos quando acabarão a sua carreira.

É desta forma que concluo esta edição do Smoke and Mirrors, espero que ela tenha sido do vosso agrado ou que pelo menos suscite debate junto dos leitores do espaço, mesmo que não seja o tema do mais badalado da semana. Para a semana voltamos com mais uma edição deste espaço, quando estamos cada vez mais próximos do fim da estrada para a Wrestlemania.

Figuras da Semana

Drew Mcintyre- Estreia curta mas onde esteve em destaque ao parar o ataque dos BDC ao Al Snow e ao Grado.

EricYoung- Continua num bom momento de forma ao vencer o Tommy Dreamer num Hardcore Match.

MVP- Gostemos mais ou menos da ideia ele venceu, e faz todo o sentido que ele tivesse este combate com o Lashley desde que o desfecho não seja uma derrota do campeão.

Becky Lynch- Continua a demonstrar bons apontamentos e qualidade enquanto wrestler, o que poderá fazer dela das surpresas deste ano no NXT.

Kevin Owens- Ele é claramente um dos melhores talentos que a WWE tem nas suas mãos em anos, ou pelo menos é aquele que tem maior potencial para ser um futuro top heel e de forma natural.

Finn Bálor- Nova vitória desta vez contra The Brian Kendrick, no que foi um bom combate do nº1 contender pelo título do NXT.

Kidd e Cesaro- Espantosa vitoria no Domingo tornando-se campeões de Tag Team quando muita gente duvidava que alguma vez isso fosse acontecer.

Bray Wyatt- Ele tem sido enorme a promover uma rivalidade totalmente sozinho e verdade seja dita ele tem sido absolutamente notável.

Rusev- A vitória no Domingo foi sem dúvida uma demonstração de domínio, mas sobretudo de talento e por isso mesmo merece todo o destaque possível.

Roman Reigns- Está confirmado o seu papel no main-event da Wrestlemania, e verdade seja dita ele tem estado bem nas últimas semanas a desenvolver esta feud.

Surpresa da Semana

Segmento do Wyatt no Fast Lane- Absolutamente surpreendente e notável esse momento que foi possivelmente o ponto alto do PPV.

Desilusão da Semana

BNB- O reinado dele tem sido um suplício, ele têm perdido para quase toda a gente e é quase certo que não irá defender na Mania. Mas mais grave que isso é o facto de ser o elemento desse combate com menos momentum e credibilidade.

Perguntas da Semana

Qual a tua opinião sobre as afirmações do Cody Rhodes? E pensas que os nomes que referiu estão “fora do prazo” e deviam retirar-se?

Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da Semana?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

34 Comentários

  1. reigns one versus all - há 2 anos

    Excelente artigo.
    Acho que o cody não se deveria referir assim a veteranos já consolidados na WWE. Para mim só o Mark Henry se devia retirar ja, a meu ver ele já não dá nada de interessante à WWE.
    O kane e o big show só tem protagonismo porque estão na autoridade,mas o fim deles esta próximo.
    O Goldust acrestava alguma experiência no roster,mas a meu ver ele devia terminar contra o cody(stardust).
    Não vou comentar as figuras da TNA porque não acompanho mas de resto concordo com as figuras da semana.
    Quanto a surpresa da semana concordo perfeitamente,o segmento foi simplesmente espetacular.
    Concordo com a desilusão da semana porque BNB não tem feito um reinado decente,alias se não fosse com ajuda da autoridade ele nem tinha ganho o titulo.

    • José Sousa - há 2 anos

      Embora respeite a tua opinião discordo dela. Ou seja, não vejo vantagem nenhum no facto do Show e do Kane estarem com tanto destaque. E a questão do Show já vem de trás, ele não está com destaque porque está na Autoridade, ele já ganhou direito a lutar pelo titulo por se “colar ” como aliado do Bryan. Além daquela vitoria sobre o Cody só para completar a celecçao dos títulos.

  2. ShowOff - há 2 anos

    Grande artigo José, estás de parabéns
    Quando vi o título do artigo, pensei que fosses abordar os prós e os contras da mudança da personagem de Stardust para o regresso a Cody Rhodes, mas este tema que falaste é também bastante pertinente neste momento

    Concordo com tudo o que dizes, acho que Big Show, Kane e Henry têm ocupado lugares ao longo dos últimos anos que deveriam pertencer as jovens de qualidade que mereciam mais destaques, e claramente que Cody é um dos casos. Penso que adicionar Goldust à lista foi apenas por causa da rivalidade, porque se alguém tem tentado ajudar o Cody a ser mais credivel tem sido o seu irmão, e penso que dos quatro seria o que menos tira lugar a jovens talentos e o que em melhor forma física e o que maior qualidade apresenta, e de facto o seu regresso foi muito bom para a divisão das Tags, e ele saindo após a Wrestlemania mostra que ele tem a consciência de que já não tem muito mais para conquistar e que é tempo dos jovens se mostrarem e terem oportunidades, e poenso que parte de cada um destes veteranos de fazer uma reflexão e ver se de facto continuam a ser mais valias, se estão em boa forma física ou se têm alguma coisa a dar à indústria, e cabe a cada um fazer o que acha melhor e ter a consciência de que pode estar a tirar o lugar a jovens lutadores que merecem mais destaques.

    Concordo com os destaques da semana e com as surpresas, e nas desilusões destacaria também a plateia de Domingo no Fast Lane, que estava de facto a prejudicar o espetáculo e também a maneira como a WWE tem bookado as Divas, que tem sido um dos assuntos da semana, após aqueles 30s que foram dedicados à divisão numa Raw de três horas

    • José Sousa - há 2 anos

      Sim tens razão, aliás eu próprio o disse no artigo que o Goldust é possivelmente dos menos culpados da lista. E mesmo o Kane é mas não intencionalmente, mas não pode-se deixar de dizer que o Corporate Kane é das personagens mais aborrecidas que a WWE nos presenteia actualmente.

      Eu gostava era de ter a certeza que alguns tem que o Kane, Henry e Show estão quase a acabar a carreira. Sinceramente espero que sim, mas acredito que pelo menos o Show estique até não ninguém posss mais com ele.

      • ShowOff - há 2 anos

        Sim, eu até acho que se o Kane não tivesse tirado a máscara após a lesão de Bryan até mantinha alguma credibilidade, mas com aquele fato vestido deixa de ser um lutador, um monstro e passa a ser só mais um gajo que trabalha em escritórios e que tem medo de qualquer um que o confronte, obviamente que não é o que acontece mas quem não o conhece pensa assim, e apesar de tentar muitas vezes ajudar os jovens acaba ainda assim por ocupar lugares que poderiam ser de outros, e isso acaba por prejudicar um pouco os mesmos. Mas penso que qualquer um destes, com um booking credível ao longo dos anos podiam, nesta altura, elevar futuros main-eventers mas quando acontecem estas constantes mudanças de heel/face e de com máscara/sem máscara a credibilidade deixa de ser suficiente para ajudar seja quem for. E concordo contigo, acredito que ainda vamos ver estes lutadores por bons anos, resta saber se vão conseguir usufruir bem deles ou se estão ali apenas para não estarem outros

      • José Sousa - há 2 anos

        Ele quer e já ajudou. Verdade seja dita ele com o Bryan foi impecável no tempo dos Hell No! o Kane ajudou muito o Bryan a ficar ainda mais over e sobretudo a evoluir nas suas promos e desempenhos como actor. O que me deixa triste é eles estarem ” como parasitas” não para nós, mas para os fãs comuns que possivelmente não os irão ver a concluir a carreira com ” o mérito” necessário.

  3. João - há 2 anos

    O RR deste ano foi o estopim desta situação do artigo. Kane (o qual sou fã, exceto da sua personagem atual) e Big Show (prefiro nem comentar) eliminando Ziggler e Ambrose de forma ridícula e sendo junto com Reigns (tirando o Rusev) os últimos na RR match foi um absurdo! A WWE conseguiu a proeza de tornar este RR pior do que o do ano passado!

    Enfim, prefiro me referir apenas a eles dois (Kane e Big Boring) pela questão da Autoridade, onde eu penso pq os lugares que estes dois ocupam na stable não poderiam ser de alguns talentos que precisam de um empurrão no roster? Por exemplo, hj Cesaro está numa situação “confortável”, campeão em uma ótima tag team com o Kidd é bem verdade. Mas na época em que estava perdido no roster depois que deixou de ser o Paul Heyman Guy, qnd ele pediu para ser parte da Autoridade pq não o colocaram? Ou o BNB, visto que os reinados deste como IC Champion vinham sendo sonolentos antes da contusão, mas aí não tenho certeza se antes do problema no ombro a autoridade já tinha sido formada, mas fica pelo menos como exemplo do que quero dizer. Eu penso que se essa stable tem servido como elevação e afirmação do Seth Rollins como (um dos) futuro(s) da WWE, pq continuar a “elevar” Kane e Big Boring?! Eles não são mais o futuro dessa companhia!

    Outro caso que lembrei que me deixou revoltado foi a feud Henry e Show x Rowan e Harper, onde a “Wyatt Family” não venceu nenhum combate da feud. NENHUM! Aí fica a pergunta, essas vitórias acrescentaram em que para a vida dos “old men”? Absolutamente NADA!

    • José Sousa - há 2 anos

      Ora nem mais. Muitos questionam o porque do Rhodes falar do Henry mas verdade seja dita o Henry só valorizou o Rusev nos últimos anos, ele podia ter perdido para o Ryback e nada, e não gosto do Ryback mas ele precisava dessa vitoria depois de ter sido “saco de porrada dos Shield”. E como dizes o Harper e o Rowan também não venceram nenhuma com eles. Nada contra o Henry mas está na altura de travar.

  4. Tunes9 - há 2 anos

    Excelente artigo e o tema não é o mais badalado mas é interessante e pertinente, os meus Parabéns.

    Acho que há diferenças entre os “parasitas” e os “part-timers” é que os primeiros estão a full-time na WWE e não elevam os jovens e quando o fazem raramente é com sucesso (há excepções mas não é a regra) porquê já são Superstars sem credibilidade e popularidade devido ao desgaste das suas “gimmicks” e ao mau booking de que são alvos e também sucessivos turns e lesões, já os segundos combatem apenas de vez em quando e portanto sempre que chega esse momento é especial para os fãs e sentimos nostalgia e não aborrecimento e esses combates têm impacto e “Star-Power” num PPV quando é entre eles ou servem para elevar jovens ou outros talentos na maioria das vezes (Lesnar com o Taker / Sheamus, Curtis Axel e DBryan com o HHH e The Shield com Taker e HHH / o próprio The Rock valorizou o Cena que não sendo um jovem é um full-timer e “cara” da WWE) e portanto são combates positivos, úteis e marcantes enquanto os outros são secantes, aborrecidos e desnecessários e já não têm impacto nenhum, posto isto acho que está na altura de descer Kane, Big Show, Mark Henry e Goldust no card e dar-lhes menos tempo de antena ou então que eles se reformem e tenham cargos no backstage porquê aí podem ser ajudas preciosas, concordo.

    A feud Big Show/Cody Rhodes pelo IC Championship, Ryback vs Mark Henry, Big Show & Kane vs The Wyatts, Royal Rumble Match (Big Show e Kane a eliminarem os babyfaces em vez do Rusev), etc, de nada servirem a não ser prejudicar os jovens talentos e alimentar o ego dos “parasitas”.

    Por fim, acho que está na altura de abrir espaço aos jovens talentos e uma nova stable eu defendo que deve ser com elementos jovens para os valorizar e elevar e devem ser eles a terem a “spotlight”, ou seja, falando na Autoridade acho que o Seth Rollins devia ser o líder (HHH e Stephanie um pouco mais afastados), depois Big Show e Kane deviam estar reformados mas como não estão que sejam apenas managers e membros bajuladores do Rollins e não entrem em combates importantes a prejudicar os jovens talentos, depois não entendo porquê não têm mais membros jovens na stable como Cesaro (agora não mas na altura em que ele pediu podia ser interessante), BNB (perdido no roster como sempre), entre outros, que podiam estar no lugar do Big Show e Kane, é aí que a WWE falha e querem dar o “spotlight” aos veteranos sem necessidade e só se prejudicam mas enfim.

    Eu respeito a pessoa e o profissional nestes veteranos assim como o seu passado e o que fizeram pela WWE mas está na hora de se reformarem ou descerem no destaque e subscrevo o que o Cody Rhodes disse e acho que ele tem razão.

    # Quanto à pergunta:

    – Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da Semana?

    R: sim, concordo com tudo sobre a WWE nas figuras mas sobretudo na surpresa e desilusão, o Bray Wyatt fez uma promo épica no Fast Lane e esteve muitíssimo bem e o BNB anda à deriva no roster e o IC Championship novamente sem credibilidade e espero que na Wrestlemania o Ladder Match valorize o titulo.

    Bom trabalho José Sousa. :-)

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu já pensei que daria jeito um Nexus 2.0, ou novos “Shield” liderados pelo Kevin Owens e que poderiam ter o Finn Balor, Corbin ou mesmo Solomon Crowe no que seria uma nova invasão do NXT á WWE. Isto seria quando o Owens perdesse o titulo do NXT, acho que sinceramente poderia dar algo novo á WWE. Claro que nem tudo se resolve com Stables, mas seria uma forte de “proteger” estes nomes quando subirem.

      No entanto, acredito mesmo que o Owens pode vir a ser um caso explosivo no roster da WWE, caso mantenham a mesma aposta nele no main-roster.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Sim, eu adoraria um Nexus 2.0 ou novos “Shield” no Main-Roster e na NXT há jovens talentos que podem criar impacto numa stable dessas, depois o Kevin OWens tem perfil para um grupo desses e espírito de liderança, acho que o Corbin e o Solomon Crowe também podem encaixar bem e mais alguns, agora Finn Balor, Adrian Neville e Sami Zayn não tem esse perfil, nem o Kenta mas gosto da tua ideia/sugestão e seria interessante, está a fazer falta uma nova stable do género.

        Quanto ao Kevin Owens, também sou fã e acho que pode ser um caso sério no Main-Roster e um heel de topo será com toda a certeza.

      • José Sousa - há 2 anos

        O Balor encaixa-se. Não te esqueças que ele já foi líder de uma Stable no Japão, e logo a maior Stable de lá, por isso se existe alguém que sabe ser heel e face é ele.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Sim, talvez tenhas razão mas eu não acompanhei o Finn Balor no Japão e estou a falar de cor, admito que posso estar errado mas falei do que vi dele na NXT e neste momento não consigo imagina-lo numa stable do género mas também não vi outras facetas dele e pode ser essa razão para achar que ele não encaixa nesse perfil mas confio na tua opinião e seria mais um talento a ter em conta numa ideia destas.

      • José Sousa - há 2 anos

        Tipo pelo menos para mim o Balor é tipo Camaleão adapta-se de forma muito eficaz a uma diversidade de personagens muito diversa.

    • Gmanzarra - há 2 anos

      Concordo com maioria das coisas que tem vindo a ser ditas , acredito que o problema mais grave e o maior parasita e o Big Show por variadissimas razoes com as vitorias absurdas que ele teve contra o Cody no momento que podia ser iconico para a carreira dele e tambem contra o Rowan por ex no TLC na epoca em que este estava over . Nao concordo com a mençao do Goldust pois a meu a ver nao so foi um dos maiores comebacks de sempre mas tambem um dos que mostrou bastante inovaçao no ringue nos ultimos tempos . Alias o Goldust pode ter estado over em 2013 mas nunca deixou de ser underated em remotam que lembraças das passagens pela WWE sem sucesso antes da de 2013 sublinhando que em 2010 que este colocou over nos possiveis o Ted Dibiase JR. Nessa mesma passagem os seus combates eram no Superstars contra lutadores como William Regal.No geral eu penso que ele ajudou o seu irmao bastante nos ultimos nao se sobrepondo em nenhuma altura e o que leva a discordar com a opiniao do tunes 9 pois se o Goldust descesse no card passaria a jobber.O Kane e Mark Henry tem o seu lado parasita mas tambem tiverem muitos casos em que eles colocaram over e ajudaram novos lutadores na altura certa. Esta na altura de o Show se retirar mesmo ,Henry ja o devia ter feito algum tempo , O Kane tambem pois apenas esta a manchar o resto da carreira e por ultimo o Goldust que o fara na altura e local certo

  5. Guilherme Quitério-lunatic - há 2 anos

    Excelente artigo,concordo com tudo o que dizes e com o cody rhode claro.

  6. Mr. Money In The Bank - há 2 anos

    Dos quatro, o que eu mais gosto é o Kane. Mas me da agonia esse personagem de corporate, acho ridículo a forma como ele é tratado desde que se juntou a autoridade. Se tivessem continuado com o personagem destruidor, até poderia ter sido ele a acabar com a streak do Undertaker. Mas espero que ele volte a usar a mascara e tenha um final de carreira decente, que merece por tudo que fez pela WWE.

    PS: O Mark Henry disse em entrevista, que poderá se aposentar na WM 32, que será no estado natal do mesmo.

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu também gosto do Kane mas não consigo vê-lo com credibilidade nesta altura para ter uma carreira tao longa como isso. Aliás ele é claramente aquele que mais pena me dá de ver nesta situação.

  7. Galloway - há 2 anos

    Óptimo artigo José.

    Tal como tu partilho a admiração pelo Cody, um performer que ainda sendo jovem já leva 10 anos ou perto disso na WWE e sempre desempenhou várias gimmicks na perfeição, sendo que esta, de Stardust, é talvez a mais bizarra e complicada de fazer, mas que ele não sente dificuldades nisso, muito pelo contrário.

    A feud com o irmão era a esperada para encerrar a carreira deste, talvez já devesse ter acontecido, mas ainda bem que não e lhes deram o reinado de campeões de Tag ainda que por pouco tempo, mas o Goldust mereceu.

    A tal promo no backstage feita à sua mulher foi interessante e mostrou um Cody revoltado com as poucos oportunidades tidas no up mid-card ou no main-event, que defendo que o Cody já devia ter tido. Já foi campeão intercontinental com algum impacto, quando desempenhou a gimmick de Dashing, e teve relevância, mas a partir daí foi sendo sempre a descer e foi ficando esquecido no booking.

    Esta nova faceta, parecida à do irmão, deu-lhe uma nova vida para retomar a dupla com Goldust, indo em busca dos títulos que venceram. E gostava que voltasse a ser Cody depois da feud terminar, e não que continue como Stardust, claramente em homenagem ao irmão.

    Mas a promo mostrou que Stardust tinha uma razão de ser, pois Cody está morto devido à “gordura” existente na WWE, em veteranos como o irmão (aqui foi mais em termos de feud que de outra coisa), Kane, Show e Henry (este até tem estado lesionado), que têm tapado lugares aos mais novos, ele incluído, não lhes dando hipótese de crescerem.

    Concordo com a promo, e não incluído Goldust e Henry, o Kane e o Show têm sido usados ad nauseum, já ninguém pode com eles. No caso do Kane, tanto tira máscara, põe máscara, enjoa e tira credibilidade ao personagem, ele que tem um legado minimamente bom, mas que assim quase que é esquecido.

    O Show, o Lord of Turns, já farta, com heel turns, e face turns que nunca mais acabam, acrescendo ao facto de ser um sofrimento ouvir a voz do homem e agora mais que nunca parece que lhe estão sempre a dar microfones para mão.

    Urge a aposta em novos talentos, não só em desenvolvimento, como os já desenvolvidos, e que apenas querem uma oportunidade para mostrarem que são bons e merecem ser a próxima geração, como o Cody, mas talvez isto aconteça devido à relação entre os McMahon e os Runnels nunca ter sido muito boa, não sei.

    Em suma gostei da promo, do artigo onde expuseste e debateste a mesma, e que seja o ponto de partida para o Cody, e não só, talentos que merecem ser olhados de outra forma, como o Cesaro (que agora até tem tido tempo na Tag fantástica com o Kidd e até ganhou os títulos) e o Dolph, que tem escrito Main-Eventer em todos os fios de cabelo que possui e não merece essa oportunidade, para citar apenas alguns.

    • José Sousa - há 2 anos

      Mesmo assim o Henry quando pôde não ajudou assim tantos jovens( O Ryback e os Wyatt´s que o digam). Mas sem dúvida que o Kane é aquele que mais pena me dá, porque tenho medo da forma como esta personagem contaminou o fim da carreira dele, e é injuto para ele.

      Sobre o Ziggler concordo, mas não é o único o Cody é outro exemplo, o Cesaro, o Barrett, e mesmo o Miz e o Sandow acabam por ser vitimas.

  8. Anónimo - há 2 anos

    Excelente trabalho, José!

    Tenho a mesma opinião de ti. Eles são lendas e devem ser respeitados, mas agora é hora de criar novas lendas, novas estrelas.

    O Goldust submeter-se a fazer o personagem bizarro que desempenha (muito bem, por sinal) a tantos anos, o Kane aguentar tantas vezes tirar e colocar a máscara, o Big Show ser obrigado a fazer tantos turns e o Henry ter que se fazer parecer um monstro a cada vez que regressa, apenas para se perder no card algum tempo depois me faz ter uma certa admiração por eles. Pelo outro lado, as inúmeras chances de brilho a jovens estrelas como o Cody Rhodes que foram tiradas para serem dadas aos citados, como as eliminações no Rumble (Rusev deveria ter feito), me faz ter uma certa raiva, mesmo não sendo totalmente culpa deles. Apenas gostaria de dar minha opinião em um ponto. Não discordo com o lugar de Show e Kane na Authority, apenas reduziria a importância deles a uma espécie de guarda-costas que entram em ação quando algum membro entra em perigo. Para completar, colocaria mais um membro, como o Cesaro ou qualquer outro, para ter destaque na stable.

    Particularmente, gosto bastante do Kane e do Goldust, pois creio serem os mais preocupados com o futuro da empresa.

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu também gosto e respeito todos. Pronto respeito o legado, apesar do Big Show dar cada vez mais motivos para que não goste mesmo dele. Quanto ao Kane tenho pena pela situação que a personagem dele o colocou.

  9. Miguel Carlos - há 2 anos

    Bom artigo. Concordo contigo, acho que o Kane, o Mark Henry e o Big Show se deviam reformar, tendo em conta que o Goldust vai-se reformar já esta WrestleMania. É uma pena que a WWE tenha um plantel enorme, cheio de talento, e que há wrestlers que vivem nas sombras do Kane e do Big Show principalmente, porque o Mark Henry não é aparece tão regularmente. E ainda para mais com a credibilidade que têm, é ridículo que a WWE ache que seja uma ideia fantástica pô-los a eliminar o Ambrose, o Wyatt e o Ziggler do Rumble e serem dos últimos a ser eliminados. Obrigado por tudo a todos os veteranos, mas está na altura de darem espaço a outros.

    • José Sousa - há 2 anos

      É mais por isso. Eu sou fã do Kane, eu gostei do reinado do Henry, eu sou fã do Goldust, já do Show nem por isso mas respeito o legado. Mas lá está a WWE quer ter veteranos no roster mas não os usa da melhor forma e o resultado é personagens desgastadas. Eu chego a ter pena do Kane nesta personagem.

  10. danielLP21 - há 2 anos

    Acho que falar em Egos é claramente exagerado. O que me parece é que a WWE se sente refém destes veteranos porque não tem outros. Os fins de carreira do Edge, do Undertaker e do Triple H (a tempo inteiro) fizeram com que eles ficassem sem referências e tivessem, na opinião deles, e alargassem o destaque destes lutadores. Ainda assim, julgo que é desajustado colocar todos no mesmo saco.

    Começando pelo meu lutador favorito entre estes quatro, devo dizer que acho que o Kane podia ter um legado muito maior do que aquele que tem. Estreou-se em 1997 e em 1999/2000 já andava a trabalhar para elevar outros lutadores. Em 2003-2004 teve boas histórias, mas depois disso só em 2010 voltou a ser relevante. Fez muito pela carreira do Daniel Bryan, mais do que aquilo que possamos pensar e é injusto dizer que está a mais no plantel. Podia ser utilizado de outra forma, sem dúvida, mas dizer que rouba o destaque a outros… Isso aconteceu no Royal Rumble, e mesmo assim tentaram que elevasse o Reigns (não acho que tenha resultado, só serviu para piorar a situação), mas o Kane perde quase todos os combates em que participa. Não me parece que isto seja roubar destaque a alguém.

    O Big Show é, entre estes quatro, aquele que tem a imagem mais desgastada. Nunca foi utilizado como deve ser, passava do low-card ao main-event num ápice (em 2002, por exemplo, esteve meses sem sequer lutar em PPV’s e depois acaba com o reinado do Lesnar, tornando-se campeão da WWE), voltando depois ao low-card passando pelo mid-card. Tantos turns não ajudam nada a melhorar a sua imagem, é certo. Porém, dizer que tem um grande ego não me parece verdade.

    Não simpatizo com ele, como toda a gente sabe, mas falaste do Big Show como se fosse um Kevin Nash ou um Hulk Hogan, e não é bem assim. O principal prejuízo que ele deu a lutadores mais novos foi o facto de a WWE o usar mal ao longo de tantos anos mas continuar a achar que era credível. Aquela vitória sobre o Cody Rhodes na WrestleMania não teve cabimento nenhum e nem o argumento de que queriam que ele ganhasse os títulos todos serve, visto que não era isso que ia enriquecer a sua carreira. Tivessem-lhe dado o título no início dos anos 2000, em vez de o meterem a dançar. Fazer isso em 2012 foi absurdo.

    Outro absurdo foi colocarem-no naquele combate pelo Título Mundial na WrestleMania 25. Podíamos ter tido o renovar da rivalidade Edge/Cena, mas por alguma razão resolveram colocar o Big Show lá no meio, fazendo daquilo um Triple Threat. Ao contrário do Kane, acho que o Big Show já não pode acrescentar mesmo nada e já devia estar reformado há uns bons anos. No entanto, ainda deve ter mais duas ou três rivalidades com o Cena. Resumindo, não acho que o Big Show tenha um ego tão grande.

    A WWE lembrou-se de que o Mark Henry existia em 2006. Até aí, ele sempre tinha sido uma anedota. É outro que já podia estar reformado desde que começou a ter estes lesões todas em catadupa. Teve um belo reinado em 2011 (e não em 2010, enganaste-te no artigo), mas depois disso foi sempre a descer. Aquele segmento, em 2013, em que fingiu a reforma foi sublime, mas a rivalidade que surgiu aí não trouxe nada de novo, virando face logo de seguida para confrontar os Shield. Espero, sinceramente, que não volte ao activo, mas ainda o deve fazer antes de se retirar.

    Por fim, o Goldust. Sempre gostei bastante da sua personagem e é dos lutadores mais sub-valorizados da História, tanto pelos fãs, como pela própria WWE. Não me parece que a sua presença alguma vez tenha sido prejudicial, visto que ajudou bastante o Booker T e depois na ECW (versão WWE) não prejudicou ninguém, nem agora com o irmão, sendo que discordo em absoluto que o destaque tenha ido para ele nesta equipa. O destaque foi sempre o Cody, era do Cody que as pessoas falavam ao longo deste tempo (principalmente quando mudou para Stardust), mas depois perderam importância como equipa. Concordo, isso sim, que esta rivalidade vem com um ano de atraso, precisamente porque agora não são tão relevantes, mas o Cody será capaz de dar a volta à situação como sempre fez.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sim a minha ideia foi analisar porque é que o Cody os meteu todos no mesmo saco. Eu acho que o Kane não tem Ego, apenas está refém de uma gimmick que é entediante, e espero que consiga concluir a carreira pelo menos a elevar alguém( que o tiraria de acção).

      O Big Show admito que ai não consegui talvez ser imparcial, mas a saturação com o homem é tão grande que já é difícil fazer isso. Ele tem legado, mas lá está ele tem tantas mudanças e subidas e quedas que não é agradável.

      O Henry já teve a sua dose. Eu não digo que ele sejam egoístas, a WWE é que passa essa imagem, para um fã “smark” eles acabam por ser só mais uns que estão ali com estas imagens. E sim tens razão foi 2011, porque foi no ano em que comecei o artigo o Henry estava quase a acabar o reinado quando começou.

      Por fim, o goldust é outro que acabou por ficar refém da personagem, mas tal como referi acaba por aparecer na lista porque é o rival do Cody. Eu acredito que o Cody dá a volta, só tenho dúvidas é que dê finalmente o salto que ele merecia.

  11. Cody Rhodes - há 2 anos

    Qual a tua opinião sobre as afirmações do Cody Rhodes?

    A meu ver o que o o Cody Rhodes afirmou é e não é verdade. Se por um lado os veteranos ocupam os lugares dos jovens talentos por outro lado eu jamais quereria ver o Cody Rhodes no lugar que o kane e o Big Show desempenham actualmente porque se isso é destaque então prefiro que o Rhodes não o tenha. Ser o elo mais fraco da autoridade (pelo menos é a imagem que passam) não me parece ser um bom push para o Cody Rhodes. Digamos que se este exercesse essa posição mas obtivesse vitorias importantes, algum relevo e não se limitasse a ser o obstáculo mais facil para atingir o mais dificil (HHH, Rollins…) diria que seria positivo. O Mark é uma situação parecida. Está certo que ele tem sempre grande relevo quando regressa mas como não ter? Ele é o homem mais forte do mundo. Deveria regressar logo como a joke que o convertem passados alguns meses dos seus habituais regressos? Ele no fundo ocupa um lugar onde relevo não existe e de facto nada alcança com isso desde 2010 daí o Rhodes ocupar o lugar dele também nao me parece ser algo positivo para a carreira dela. Praticamente é voltar entrar numa feud importante ou pelo titulo ser derrotado e voltar ao midcard e andar por lá no perde e ganha em que nem se destaque nem passa despercebido. Quando ao Goldust sinceramente a única situação em que possivelmente lhe aponto o dedo é mesmo em relação ao ano passado em que ele recebia nao sei se propositadamente ou nao muito mais holofotes e destaques que o irmão quando deveria acontecer o contrário. E pior ainda foi isso ter acontecido sem conduzir a nada concreto (agora é tarde para mudar isso a nao ser que façam tudo muito bem feito). Por isso no fundo concordo e não concordo com o Rhodes. Concordo na medida em que de facto essas presenças já nao acrescentam nada mas discordo quando ao facto de roubarem lugares porque os lugares por eles ocupados são lugares que não valorizam os novos talentos.

    E pensas que os nomes que referiu estão “fora do prazo” e deviam retirar-se?

    Sinceramente não, pelo menos agora. Era completamente a favor que os 4 se retirassem antes desta historia do Cody. Mas agora penso que isto deu ideia para uma grande storyline com o Cody em que ele começaria derrotando o Goldust na wrestlemania indo depois atrás dos outros e abatendo-os um por um. Acho que seria interessante e uma forma de voltar a colocar o Cody Rhodes com a moral que tinha quando derrotou os The Shield.

    • José Sousa - há 2 anos

      Talvez pudesse ser uma ideia caso a WWE quisesse mesmo valorizar o Cody, ou seja, coloca-lo onde o Randy esteve há anos atrás. Podia ser uma forma inteligente, apenas acho que teria mesmo que tirar um por um do caminho.

      Sim. O que ele quer dizer acredito que seja se os outros da vossa geração já acabaram está na vossa hora. Mas para isso não basta estes, também nomes mais experientes da seguinte( Cena e Orton por exemplo) teriam que começar a colocar nomes over. E nisso a Wrestlemania vai ser um bom teste.

  12. Vinícius Nunes - há 2 anos

    Olha eu concordo em parte com o que o Cody falou, e acho que desses homens o que eu mais gosto no momento é justamente do Goldust que voltou basicamente para ajudar o irmão e acho que o fez dentro do que pôde, e desde que o Cody virou o Stardust, acho que ficou demasiado óbvio que o foco da dupla foi sempre o Cody e tudo está sendo feito pro Cody sair mais valorizado, concordo que perderam o timing, mas ainda espero algo que relance o Cody, pelo menos eu torço por isso.

    Sobre o Kane, o Henry e o Show, bem, eu sei que são casos muito diferentes, e o Henry até está lesionado, porém eu sou da opinião que todos eles já deram o que deveriam dar, o Show e o Kane simplesmente eu não consigo vê-los na TV… Essa história deles na Autoridade está desgastando ainda mais a imagem já gasta dos dois, até entendo que a maioria dos fãs tenham mais simpatia pelo Kane, mas pra mim, tanto o Show como o Kane já deveriam estar a pensar em reforma, mas isso sou eu…

    Minha maior pena nessa história é o Goldust ter que se reformar, porque a imagem dele não está tão gasta como os outros três, mas por outro lado fico muito feliz que sua despedida seja contra o seu irmão como ele sempre quis, espero que no final de tudo, seja um momento legal e uma despedida digna de um wrestler que sempre mereceu mais do que teve na minha opinião.

    • José Sousa - há 2 anos

      Mas pelo o Goldust como dizes tem a despedida que sempre sonhou e com a rivalidade que sempre quis. Esperemos é que o Stardust vire Cody de novo no final da historia.

  13. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    Concordo com tudo.
    Estes wrestlers pagam a fatura daquilo que foi a WWE até que o Triple H tomou as rédeas da empresa, ou pelo menos passou a ter maior influência nas decisões. Durante anos a WWE procurava um jovem que pegasse de estaca no main event da WWE de imediato e acabou por matar a carreira de muitos wrestlers de grande potencial pela incompetência e impaciência na criação de novas estrelas. Por isso estes mais velhos que se foram mantendo acabaram por se tornar parte do problema e neste momento são aquilo que escreveste. Ver Kane nesta figura de lambe botas corporativo, com o Michael Cole a chamá-lo de Corporate Kane como se ele fosse uma Barbie que muda de nome conforme a profissão, é o que e custa mais.
    Já agora, a mesa de comentários também precisa de ser remodelada de tempos em tempos e o King já não está lá a fazer nada.
    Concordo com os destaques semanais.
    Bom trabalho.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sem dúvida. O Booker já traz algo diferente, mas talvez com o tempo introduzir o Saxton com mais importância, ou mesmo a Renee ou o Graves que têm margem de progressão como comentadores e são jovens.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador