Smoke and Mirrors #193 – Fora de Horas

O rumor era verdade. Tal como tinha sido especulado o Undertaker voltou no main-event do Battleground para impedir Brock Lesnar de vencer o título da WWE. E naquele momento todos nós percebemos que iríamos assistir no Summerslam à rematch do combate da Wrestlemania que nos proporcionou o fim da Streak do Undertaker. No entanto, o mais estranho para mim foi ver um Taker envelhecido a derrubar facilmente o mesmo homem que há quase um ano e meio “destruiu-o” completamente.

Aliás, aquele main-event apresentou algo que é tão comum na WWE nos últimos anos que já nem deveria ficar surpreso com isso. A companhia adora trazer lendas para estes grandes eventos e dar-lhes grande destaque, usando o argumento que os jovens talentos não vendem, nem sequer têm o carisma que a anterior geração tinha. Sendo este debate alvo de posições extremadas dentro da comunidade online, com alguns fãs a defenderem a posição da WWE e outros a pedirem mudanças no main-event da WWE.

Não que a WWE não esteja a criar novos main-eventers: Os Ex-Shield por exemplo. Mas na hora H, e no momento de escolher entre dar-lhes uma vitória épica ou ir pelo caminho mais fácil, a escolha têm sido sempre a mesma, salvo raras excepções. Mas quem acompanha este espaço desde do inicio já sabe a minha opinião, e que defendo que só com conquistas “grandes” é que os novos talentos se podem consolidar como nomes que vendem PPV´s.

Caso contrário, ficará toda a carreira neste tipo de estatuto, o que acabará por criar problemas à companhia no momento em que as lendas acabarem. Sim, porque não se iludam com as aparências, ou com regressos monumentais. Eles não irão durar para sempre, e esta estratégia que visa lucro rápido e imediato algum dia acabará por terminar. Não porque a companhia assim o queira, mas porque a condição física “destas Galinhas dos ovos de ouro” não permitirá que continuem no activo.

Isto leva-nos de novo ao main-event do Battleground, porque mais grave do que a interferência do Taker foi o timing no qual aconteceu, e sobretudo a mensagem que transmitiu para todos os fãs. Naquele momento a WWE disse que a Besta não venceu o título porque o Taker não deixou, e isso por si não fragiliza o Rollins enquanto campeão. Assim, o grande problema foi a forma frágil como o combate e o campeão foram bookados.

Primeiro de tudo o combate foi muito curto e na minha perspectiva isso não foi nada positivo, uma vez que o main-event acabou por ser dos combates mais curtos de todo o evento, isto quando todos acreditavam que iríamos ter um excelente combate. Todavia, tivemos tudo menos isso e o campeão acabou por ser um peão que foi utilizado para construir o confronto Brock e Taker.

Tal como o Miz fez na Wrestlemania 27 quando foi usado para construir o combate entre o Cena e o Rock, também o Rollins esteve num combate que foi sobretudo um instrumento de propaganda para o main-event do Summerslam. Mas se o plano era esse, então tal como no caso do Miz o Rollins devia ter aproveitado esse Taker para conseguir “uma vitória” sobre o Brock.

Mesmo que esse não fosse o cenário ideal, era o mínimo que a companhia podia ter feito para proteger o seu campeão, e sobretudo o valor do título máximo. Porque quando secundarizas o campeão principal não estás apenas a afectar a credibilidade do competidor que o possui, mas também acabas por desvalorizar a importância do título. E não digo que o façam de modo intencional, mas pelo menos foi a mensagem que passa quando se analisa a história que foi contada naquele combate.

Por outras palavras, acho que a WWE até podia ter planeado a interferência exactamente do modo que fez, desde que tivesse dado um combate mais longo e de melhor qualidade. E insisto neste ponto porque é aquele que faz a diferença e permite afirmar que tivemos um main-event de nível bem inferior ao que a WWE nos podia ter oferecido.

O resultado final daquele main-event foi mais prejudicial para o Rollins do que se simplesmente tivesse perdido o combate e o título naquela noite. E por mais que ele afirme que sobreviveu ao combate, na verdade a forma como o fez não o ajuda em nada e coloca o seu reinado numa posição complicada para o Summerslam.

Aliás, neste momento é praticamente impossível fazer uma previsão do que acontecerá ao título nos próximos meses, mesmo que o cenário mais provável seja uma rivalidade entre Cena e Rollins para os próximos eventos. Ficando por saber se existirá uma mudança de campeão em breve, ou se irão aguentar o Rollins como campeão mais alguns meses até que perca o titulo para outro rival.

Entretanto no Summerslam o combate pelo título será relegado para segundo plano, uma vez que o foco estará praticamente todo no embate Taker e Brock, que segundo se dizer poderá ser uma trilogia. Onde o combate do Summerslam será apenas o segundo capitulo de uma rivalidade que terminaria apenas na Wrestlemania 32, que seria o último evento da carreira do Undertaker.

E até ai percebo que a WWE queira dar uma despedida em grande ao Undertaker, porque de facto ele é um dos principais nomes da indústria e deixa um legado enorme, sendo inegável o seu trabalho no desenvolvimento da companhia. Mas esse facto não me inibe de apresentar críticas à rivalidade em questão, e sobretudo ao timing no qual acontece, porque não é o facto de serem duas lendas que os torna intocáveis e imunes a criticas.

Porque de facto este ataque, e apetite por vingança não fazem muito sentido neste momento, por mais que o Wrestling fuja à lógica. Agora vingar-se mais de um ano depois do fim da Streak acaba por ser um pouco “Fora-de-horas”, ou no mínimo estranho, por mais que nos digam que no Wrestling temos que ignorar a lógica e deixarmo-nos levar por uma história.

E talvez seja essa a estratégia ideal para quem não concorde com esta rivalidade a consiga tolerar, caso o contrário será muito difícil de a acompanhar. Digo isto, porque esta será o modo que escolherei para observar e analisar esta rivalidade. Ou seja, para quem quiser acompanhar a rivalidade, porque são livres de o não fazer, basicamente terão que ignorar o espaço temporal em que ocorre e quase todas as variáveis da mesma.

É daquelas situações complicadas e onde o nosso lado racional acaba quase sempre por vir à tona, uma vez que se torna difícil de esquecer que estamos em 2015, e que este não é o mesmo Undertaker de há 20 anos atrás. Muito embora seja esse o exercício que a WWE pretende que seja feito, e dessa forma imaginarmos por segundos que o Taker é de facto” imortal” e sempre jovem.

No entanto, e por mais que tente fazer esse exercício devo confessar que durante esta semana, a verdade é que não o consigo fazer totalmente. Porque o meu lado racional diz-me que não faz sentido alguém querer uma rematch de uma derrota que foi limpa, por mais que seja a vitória mais surpreendente da história de uma Wrestlemania. A questão é que a surpresa advêm não da superioridade do Taker, mas do facto da Streak ser vista como o cálice sagrado por muitos fãs.

Onde discordo de muitos fãs é no facto da Streak na prática ter servido apenas para criar uma rivalidade entre o Taker e o Brock, quando o fim desse bem precioso podia ter sido usado para algo maior como elevar um jovem talento. Até porque não deixou de me parecer estranho ver o Taker a derrubar facilmente o Brock no Battleground, e a possibilidade de o repetir no Summerslam ou na Wrestlemania acaba por banalizar a construção monstruosa que o Brock teve desde dessa conquista.

E se de facto queriam esta vingança porque não este mesmo ângulo na Wrestlemania 31 no main-event, acho que teria feito mais sentido e o impacto seria ainda maior, e não deixaríamos de ter o cash-in do Rollins. Aliás, acredito que o interesse na rivalidade até seria maior porque a mensagem que esta é a última run do Taker seria mais clara, e faria com que os fãs fossem mais tolerantes e estivessem mais investidos na mesma.

Pelo menos por mim, o grande problema é mesmo no timing : seja da rivalidade ou do fim da carreira do Undertaker. Ou seja, embora não concorde com o momento nem com objectivo da trilogia vou tentar tolera a mesma, não porque sinta que vá ser uma grande rivalidade nem combate, mas sobretudo por ser a última etapa da carreira do Taker. Só isso me impede de ser mais agressivo nas críticas para com a WWE, pois se o primeiro combate não foi excelente duvido que os próximos sejam melhore.

Mesmo que se denote um esforço da WWE em construir o combate de forma mais intensa, tal como aconteceu na RAW, onde de facto os segmentos desta rivalidade foram bem construídos. Embora não deixe de ser engraçado ver um Maddox, ou um Slater a tentar parar o Taker e o Brock.

Mas antes de concluir, tenho que reforçar aquela que é a minha opiniao há já vários anos: a Carreira do Undertaker já deveria ter acabado. E não quero com isto desrespeitar o seu legado, muito pelo contrário, acho que alguém com a sua carreira e importância devia ter uma despedida digna do seu nome e estatuto.

E tenho certas dúvidas que este combate e esta rivalidade sejam isso, porque não vejo o que ela trará de novo à história do Deadman, por mais que o momento da sua reforma seja sempre algo marcante para a indústria. Talvez por isso é que defendo já há largos anos que o” End of an Era” era o epílogo, sobretudo por todo o simbolismo que aquele momento nos transmitiu.

Não foi essa a opção da WWE nem do Undertaker, e assim esta última rivalidade com o Brock Lesnar surge como consequência desta decisão. E para o bem ou para mal, qualquer que seja a qualidade do combate ou rivalidade, ela será alvo de todas as atenções e criticas do próximo Summerslam. E é exactamente isso o que a WWE pretende com esta rivalidade: resultados práticos e com efeito mediáticos.

Voltamos para a semana para mais um Smoke and Mirrors. Até lá tenham uma óptima semana, e boas férias (para quem as têm).

Perguntas da Semana

Qual a tua opinião e expectativa para a rivalidade Lesnar vs Taker?

Considera que o Rollins e o título foram Banalizados?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

34 Comentários

  1. Diogo dx - há 1 ano

    Bom Artigo José
    Respondendo a Pergunta

    1- A minha opinião é que Undertaker ganhe e esta rivalidade vá até a WM 32 e assim Lesnar ganha e mostra o ser a Besta. Apesar de não ver um cenário completamente diferente em que Lesnar dá uma malha no Taker e na WM 32 Taker vença e acaba com a carreira saindo os 2 um apoiado no outro como aconteceu com Triple H.

    2- Quanto ao título ficava muito triste se Rollins perde-se contra o Cena. Caso este senário se torna-se real apostava num cashin do Shemaus. Mas assim começava uma fued com Cena e Shemaus e o Rollins ia ser mandado para lutar contra um Kane.
    Gostava que já nesta pŕoxima RAW ou nas futuras que Triple H fize-se o turn no Rollins e lutarem os 2 no SS.
    Caso estes cenários não fossem possíveis ou menos que Rollins sai-se por cima do Cena com uma vitória limpa.

    Cumprimentos

    • José Sousa - há 1 ano

      Sinceramente, não coloco grande emoção nesta rivalidade. Mesmo assim vou acompanhar por ser a última Run do Taker. Além que não posso criticar se não acompanhar minimamente o que se passa.

      Quanto ao título: Subscrevo, e espero que seja o Triple H. Mas não podemos descartar a hipótese de vir a ser o Kane.

      • Anónimo - há 1 ano

        Supostamente o Kane partiu o tronozelo né?
        Ele supostamente nunca conseguia voltar a tempo so SS.
        Mas mesmo que no futuro seja ele é uma coisa que não me faz querer ver.
        Kane vai ser saco de pancada. Só se caso ele vir com a Mascara e termos um combate igual ou parecido ou que foi no Extreme Rules entre o Kane vs Bryan.
        Aí sim era intressante e não descarto a possibilidade de ele se tornar campeão.

      • Diogo dx - há 1 ano

        E não foi um anónimo fui eu xD

  2. heitor422 - há 1 ano

    Por mim não sei o que dizer mas por mim podia acontecer essa rivalidade entre o Taker e o Brock mas já tou muito farto
    Em relação ao titulo da WWE não me importava de ver o Cena lutar contra o Camp e que ganhasse mas o que aconteceria o título dos USA não sei só a WWE podia fazer alguma coisa…

    • José Sousa - há 1 ano

      Eu não queria que o Cena vencesse novamente o titulo da WWE, pelo menos não neste momento. Embora esse seja um cenário muito provável.

  3. Miguel Carlos - há 1 ano

    Excelente artigo. O meu problema nem é o timing, porque apesar de perceber o que sentes, a mim não me faz muita confusão. O meu problema é o facto de a WWE desperdiçar a oportunidade de elevar uma estrela, o que para mim é chocante e revoltante, e é das piores decisões da história da WWE, apesar de a feud estar a ser boa. Queriam uma despedida digna para o Undertaker na WrestleMania 32? Que tal terem portegido o Bray Wyatt como deve ser desde a WrestleMania 31, e no main-event da WM32 tínhamos Wyatt contra Taker no main-event, onde o Wyatt vencia e o “Dead Man” desaparecia para sempre da WWE (por outras palavras, reforamava-se). A minha ideia era que o Kane se despedisse da Authority, regressasse face, com a máscara, e no SummerSlam tínhamos Wyatt-Kane, com o “Eater of Worlds” a terminar com a carreira deste último. Depois, o Bray até tinha um reinado como WWE World Heavyweight Champion, o Taker custava-lhe o título e tínhamos a desforra na WrestleMania. Acho que seria muito mais interessante, porque era a passagem do testemunho para o Bray Wyatt e assim não destruíam o que têm feito com o Brock Lesnar.

    • José Sousa - há 1 ano

      Exacto. Eu englobo o timing no que referes, ou seja, a despedida devi ter acontecido de outro modo. Acho que se alongou este processo durante muito tempo, e uma das coisas que mais me chocou no Domingo e por mais Wrestling seja ilusão, foi ver o Taker a fazer o Piledriver e a força que teve que usar. Nota-se que ele faz isto no limite das forças, e isso dá-me pena de toda esta situação.

      Quanto à tua ideia seria sem duvida melhor que isto.

  4. RFBM - há 1 ano

    Espero apenas uma rivalidade razoável, onde penso que o Taker irá vencer no SS, contudo ainda tenho esperança que o Lesnar consiga vencer, porque a primeira derrota deste depois de ter acabado com a streak deveria ser contra alguma estrela em ascensão (KO, Cesaro, Rusev, Rollins, Ambrose, Reigns, Wyatt, etc).

    Considero que o Rollins deveria ter feito o pin no Lesnar a seguir ao ataque de Taker, mas como não o fez, passou para segundo plano, não sei quem enfrentaria o Rollins pelo WWE title no SS, ma gostava que o Rollins continua-se como heel, por isso é que não gostava que fosse o Triple H, a não ser que a WWE devida acabar com a Authority, o que eu acho difícil.

    • José Sousa - há 1 ano

      Exacto. Eu até aceitaria isto, mas tal como referes o Rollins podia ter aparecido lá e ir fazer o pin. Acho que apesar de tudo vendia o lado dele de campeão oportunista.

  5. danielLP21 - há 1 ano

    Excelente artigo, José.

  6. leonardo - há 1 ano

    Ainda bem q a carreira do taker n acabou pois ele MSM velho ainda consegue nos proporcionar grandes lutas a sua gimmick nunca irá enjoar e ele n derrubou fácil o brock ele acertou as partes inferiores do Brock e isso pra td homem ira sentir dor ne?
    Realmente só agr q o taker percebeu q o Brock estava falando da sua grande conquista é estranhos mais OK é taker vs besta cara eu to pouco me lixando se tem lógica ou n vou ver esse combate sem dúvidas e estou MT ansioso pra isso! Sobre o Seth concordo com td q tu falou se os ex membros da shield ser realmente o futuro da companhia sem nenhuma conquista historica (Seth ate q tem uma mais precisa de mais) assim ficara difícil pensar nestes nomes pra carregar a companhia

    • José Sousa - há 1 ano

      Exacto. Espero que seja surpreendido e eles me proporcionem um combate bom, mas tenho sérias duvidas.

  7. Dxdtrize Gamer - há 1 ano

    1- Achou que o DEADMAN vence o lesnar no summerslam e na wrestlemania 32 perde lesnar tambem

    2-Se Triple H fizer o turn no raw estava correto mas assim a wwe universe iria ver triple h vs seth Rollin pelo o título uma coisa estranha porque triple h como campeão do maior titulo da wwe e mandar na wwe ao mesmo tempo achou que ele não conseguia mas se acontecer ainda vamos ver triple h vs lesnar vs rollins vs roman reigns que estranho.

    Esta é a minha opinião

    • José Sousa - há 1 ano

      Pois duvido que seja esse o combate. O Brock não luta a dobrar no Summerslam, nem o Reigns irá lutar com alguém que não o Wyatt

  8. Anónimo - há 1 ano

    só quero acrescentar uma coisa nem todos esperavam um grande combate eu e muitos outros sempre soubemos que Rolins ia ser dominado daquele jeito John Cena e Roman Regnis também foram porque com o Rolins ia ser diferente

  9. João Paulo - há 1 ano

    Mais um ótimo artigo

  10. reigns one versus all - há 1 ano

    Otimo artigo;José.

    Espero que seja uma boa rivalidade;tambem por causa do taker e do lesnar(paul heyman);espero ver otimas promos e aquela brawl no raw foi muito bom de ver e acima de tudo um segmento espetacular.
    Eu como fã de taker e de lesnar;estou interessado em ver.
    Em relação a qualidade do combate;nao espero um grande combate;mas vai ser uma história muito boa e acho que o taker esta em boa condição física.

    Acho que o Rollins foi utilizado como um peão no meio desta feud;mas o combate podia ter sido melhor;porque o rollins foi “atropelado”pelo Lesnar.
    Penso que o titulo nao foi banalizado;ja nao é a primeira nen sera a ultima vez que os combates pelo titulo principal são usados para construir feuds.

    • José Sousa - há 1 ano

      Eu acho que foi ligeiramente. Não que não possa ser recuperado mas foi, o titulo principal tem que ser o topo da companhia e não um peão para ser usado.

  11. Sorlei Rui Oltramari - há 1 ano

    Ótimo artigo, José. Exatamente o que eu penso. Ambos são lendas, mas acima de tudo, são humanos e passíveis de críticas.

    Qual a tua opinião e expectativa para a rivalidade Lesnar vs Taker?
    Em questão de qualidade dos segmentos, não há discussão. São extremamente bem feitos e cumprem bem o trabalho de deixar os fãs ansiosos. O problema reside mesmo no ‘timing’. Uma nova rivalidade entre ambos já não seria unanimidade pelo fato de o Lesnar ter batido o Taker limpo e sem trapaça. A feud ocorrendo mais de um ano depois e com os fãs cientes da condição do Deadman levanta diversas dúvidas sobre a qualidade dos combates, visto que nem o da Mania foi muito bom.

    Considera que o Rollins e o título foram Banalizados?
    Sem dúvida. Se quisessem valorizá-lo, talvez pudessem colocar o Rollins no meio do segmento que seguiu o combate (mesmo que o Seth não fosse incluído na feud). Acho que a WWE não quis fazer o Rollins vencer pois querem construír um momento especial para quando o Lesnar sofrer o PIN. Infelizmente, vejo o Taker conseguindo isso, ao invés do Rollins, o que é uma pena.

    • José Sousa - há 1 ano

      Sim. A WWE quer que este seja a última história do Undertaker nem que para isso o Brock sofra duas derrotas limpas. Ele não se importa desde que lhe paguem. Só não sei é se ele manterá a mesma aura de Besta depois da rivalidade, mas isso é cedo para perceber isso.

      Para mim o pior para o Rollins é sair disto para ir para uma rivalidade com o Cena. Não que isso seja mau, porque não é. Mas se a WWE fizer o booking típico, o mais provável é que a história acabe com o Cena como campeão nem que seja apenas no PPV a seguir ao Summerslam.

  12. Vinícius Nunes - há 1 ano

    Bom artigo José.

    Discordo em relação ao ponto em que disseste que o Rollins ficou muito mal, eu discordo, aquilo não afetou em nada, só deram um jeito de tirarem o Lesnar da rota do título, sem ele perder o estatuto de indestrutível, claro que ele não se deu bem nessa história, mas também não se deu mal de todo. Acho que ele vai reter o título no confronto com o Cena e acredito que ele só vá perder para o Sheamus no cash in, quando a Autoridade vai colocar o Sheamus como a sua nova face.

    De resto, concordo contigo, não tenho interesse algum nesse Undertaker vs Lesnar.

    • José Sousa - há 1 ano

      Eu respeito Vinícius. Mas se o Cena se meter com o Rollins acho que o Cena torna-se campeão da WWE. E nem precisa de ir como campeão dos Estados Unidos ao Summerslam, basta o Rollins ser a razão pela qual ele perde o título( algo que é bastante provável).

  13. Don_Ricardo_Corleone - há 1 ano

    Concordo. Digo mesmo que aquela imagem do Undertaker já tão envelhecido, provam que ele já se deveria ter reformado. Pareceu-me tudo menos intimidante o que é mau para o seu legado. A isto acrescem as lesões que ele tem sempre que regressa, a WWE está a arriscar que o Undertaker não consiga estar presente na Wrestlemania. A reforma deveria ter acontecido com o fim da streak.
    Só discordo quanto à capacidade de criar estrelas, sendo verdade quanto aos ex-Shield, quando se vê Bray Wyatt, Rusev, Kevin Owens a ir pelo caminho do Rusev e Cesaro, nota-se que os Shiled são uma excepção à regra.

    • José Sousa - há 1 ano

      Eu acho que me fiz entender mal. Eu quis dizer exactamente isso, ou seja, eles são claramente a excepção e mesmo o Ambrose neste momento é o “sidekick” do Reigns. Claro que não durará para sempre, mas por alguns meses.

  14. Dolph Ziggler - há 1 ano

    Excelente artigo, José. Uma vitória ali do Rollins, nem que fosse com batota (vencia o Brock!), consolidava-o de uma forma brutal como campeão da WWE. Também não digo que tenha saído daqui com a credibilidade destruída ou com o título descredibilizado, mas é verdade que acabaram por deixar o título principal para segundo plano. Uma feud Rollins/Cena não me agrada muito, mas se o plano é para o Rollins ganhar a feud (o que dúvido), então aí gosto até porque elevava bastante o Rollins.

    Quanto à feud Taker/Brock, como já disse, continuo cético, apesar de ter gostado bastante do segmento do Raw. Não vai sair daqui nenhum jovem talento consolidado como top star, nem vai ter quaisquer consequências no futuro da WWE, até porque o Brock vai perder, o que também não ajuda muito tendo em conta que tem sido bookado como nunca vi alguém a sê-lo e agora vai perder para o Undertaker. Com isto não concordo, mas também não duvido que vá ser uma grande feud. Mas lá está, claro que a longo-prazo, se calhar só prejudica.

    • José Sousa - há 1 ano

      Eu não acho que ele esteja destruído, ou seja de todo impossível recuperar o Rollins. Naquela situação ele foi colocado em segundo plano, e isso é algo que não é questionável.

      Até porque o Brock depois ainda terá mais 2 anos de contrato com a WWE. E mesmo sendo em part-time a aura dele será completamente diferente caso perca esta rivalidade.

  15. Diogo7 - há 1 ano

    Muito bom, José. Subscrevo tudo o que disseste.

  16. MR Perfection André Santos - há 1 ano

    Muito bom José.

  17. Ronaldo EDGE - há 1 ano

    Eu sinceramente não acho lógica nenhuma esta rivalidade. Respeito imenso o Undertaker e sou um fã dele mas acho que ele já devia estar reformado. Alias acho que quando ele perdeu contra o Lesnar na WM devia ter-se reformado nessa altura e o Lesnar era o lutador ideal para o reformar agora vai ser dificil escolher alguém para reformar o Undetaker.

    Quanto ao Seth acho que andam a cometer demasiados erros com ele. Para mim ele tem tudo para ser um Top Heel e chegar ao nivel de um EDGE mas andam a desvaroliza-lo muito. E se agora vai entrar numa rivalidade com o Cena espero que ele saía por cima

    De resto foi um excelente artigo

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador