Smoke and Mirrors #210 – Basta!

Na passada segunda-feira quando acordei do pesadelo que tinha sido o Survivor Series sentia que não tinha nada a dizer sobre os acontecimentos do mesmo. Como se de uma anestesia se tratasse, sentia-me dormente e sem motivação para assistir à Raw, não porque não fosse previsível o cash-in. Mas sobretudo porque o booking do PPV fora tão desastroso que retirava a qualquer fã a vontade de assistir a horas de produto onde se apenas aproveitou no máximo 10 minutos (o segmento dos New Day).

Mesmo assim arrisquei, e assisti à última Raw em apenas uma hora e em modo resumo para perceber mais ou menos o rumo que a companhia ia seguir depois de um Survivor Series péssimo em termos de histórias. Em todo o caso o resultado foi o mesmo de sempre, ou pelo menos aquele que temos tido nos últimos anos, um booking de compensação e onde todos são tratados como se estivessem no mesmo patamar. Juntando a isso momentos e ângulos sem lógica, como aquele entre o Neville e o Mark Henry.

E se noutras ocasiões considerei as criticas exageradas, desta vez elas estão completamente fundamentadas. O produto da WWE neste momento tem um problema estrutural: falta estrelas. É essa ausência de novas estrelas a serem tratadas como tal que têm originado esta ausência de interesse no produto da companhia. Sendo que chega a ser desgastante durante quatro anos de Smoke ter que falar deste problema constantemente, porque primeiro revela que ele ainda se mantém, e em segundo lugar porque comprova que a WWE nada fez para mudar o panorama.

Assim, e numa edição que podia ser de celebração do quarto aniversário deste espaço, ela será sobretudo o espaço onde farei os meus desabafos sobre esta situação enquanto fã da WWE e de wrestling. Um fã que tal como muitos outros (com ou sem passado no wrestling) se sente desmotivado com o produto actual, e com a evolução de jovens talentos para o main-roster. É tempo de dizer: BASTA!

Basta de termos um produto centrado apenas em grandes eventos, onde o foco está praticamente concentrado em lendas que estão cada vez mais próximas do fim de carreira. E se por um lado elas são importantes, e podem valorizar o mesmo, elas não deviam ofuscar o crescimento do estatuto de jovens.

E é exactamente isso o que tem acontecido constantemente durante a última década: poucos novos main-eventers, e muitas vezes postos de lado para valorizar as lendas. Não defendo que se apague a memória, mas ela existe para ser relembrada e não para se propagar ao longo do tempo, alongando carreiras por períodos excessivos de tempo.

Por isso Basta! Precisamos de novas estrelas que construam o futuro da companhia, e que mesmo não atinjam o main-event tão rapidamente como seria desejável sejam tratados como tal. Quando quiserem apostar em alguém apostem, e apostem sem medo e nas pessoas certas. A política de booking que divide o mal pelas aldeias não resulta, e não cria novas estrelas, pelo contrário os fãs começam a vulgarizar determinados wrestlers.

Levando tudo isto a expressões como “As superstars actuais são todas genéricas e todos iguais”. E mesmo que isso não seja verdade, ou pelo menos não corresponda ao potencial do actual roster, a verdade é que o actual booking permite que os fãs casuais tenham esta opinião de sobre o mesmo.

E com a quantidade de talento que o actual roster possui, e ainda com o que temos no NXT, a WWE só não cria uma quantidade enorme de estrelas em quase todas as divisões por culpa própria. A WWE que sempre teve a capacidade de reinventar-se e regenerar-se parece estar adormecida, e à espera de ter bater no fundo para reagir.

Contudo a questão mais importante a fazer nesta situação é: Será mesmo necessário que o produto caia ainda mais para que a companhia reaja?

É que não basta criar um Rollins e um Reigns para garantir o futuro da companhia, é fundamental criar um núcleo duro de pelo menos dez superstars na qual se poderá apostar enquanto main-eventers para os próximos anos. Tudo para que se garanta a credibilidade de possíveis contenders em momentos de lesões das principais estrelas da companhia.

Até porque neste momento o problema nem está tanto num foco do produto na pessoa de John Cena e Orton, até porque isso já não acontece actualmente. E a companhia ao invés de aproveitar essa oportunidade para modificar a sua estratégia com os jovens tem feito exactamente o mesmo booking que fazia na altura onde o produto estava focado nessas pessoas.

E nem estou a pedir que todos sejam já estrelas de topo ou campeões, mas que se inicie verdadeiramente o processo de construção dessa nova geração de estrelas. Caso o contrário os fãs casuais irá olhar para alguns novos nomes enquanto genérico, por mais que a companhia no seu discurso diga o contrário. É fundamental combater a inconsistência de modo a combater uma possível fuga em massa dos fãs do wrestling.

Sobretudo é importante que o discurso com os jovens talentos sejam apresentados verdadeiramente enquanto tal. Para isso é de evitar que entrem imediatamente no sistema de vitórias dividido que a companhia faz com a maioria do roster, porque nunca poderão se destacar verdadeiramente se não tiverem uma construção forte e coerente por detrás deles.

No fundo nem é uma tarefa muito difícil, é simplesmente definir que quando se aposta num nome como estrela se protege esse mesmo wrestler, tal como a companhia fez com os Shield ou com Kevin Owens.

Em suma, a WWE não pode dizer que o NXT é futuro e depois tratar os nomes masculinos, femininos e Tag Teams mais importantes enquanto personagens banais no main-roster, mesmo que não tenham imediatamente um push para o topo. Basta apenas ir contando histórias com eles que façam com que os fãs criem ligação com eles progressivamente, e não deixa-los ao abandono e depois lembrar-se deles.

Basta desse tipo de atitude, como a que vimos com os Ascension ou com o Neville. A companhia não nos pode fazer acreditar que alguns nomes podem ser o futuro, e depois desperdiçar esses talentos fazendo-os subir sem planos ou histórias para eles. Ai acabo por concordar com Foley: Estamos a criar ligações com os wrestlers do NXT que poderão não ser correspondidas quando subirem ao main-roster.

E podem não ser devido ao booking inconsistente e receoso que a WWE actualmente apresenta. Eu sei que o tempo da companhia por vezes é diferente dos fãs, e que não podemos pedir que todos tenham sucesso ao mesmo tempo. No entanto é importante criar uma base que permita à companhia olhar para o futuro com mais alternativas, evitando porventura soluções mais forçadas em situações imprevistas.

Resumidamente, e apesar de considerar que os ratings não sejam o mais importante, urge que a estratégia da WWE modifique e tenhamos menos Autoridade e Triple H no ecrã do main-roster e se crie uma nova figura de autoridade. É igualmente urgente que o booking deixe de procurar satisfazer um pequeno grupo de pessoas com decisão, e passe a ter como alvo o maior número de pessoas possíveis.

É essa a mensagem que quero deixar neste quarto aniversário do Smoke and Mirrors: Basta!

Basta de iludir os fãs. Basta de prometer que o futuro é agora, e depois não primem o gatilho. Esta não foi a WWE que vi enquanto crescia, e não será esta WWE a que irá sobreviver e continuar o legado de inovação que sempre foi promotora.

Gostaria que este fosse o momento de mudança, o choque para finalmente apostar na nova geração, mas infelizmente este será mais um texto de demonstração de descontentamento com a situação da companhia que “amamos”. A questão é que se a situação continuar assim ninguém sabe quando chegará o nosso ponto de rotura, e o momento em que dizemos “BASTA!” e deixamos de acompanhar o produto.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

54 Comentários

  1. Reigns one versus all - há 1 ano

    Ótimo artigo,José.

  2. El Mito - há 1 ano

    Não se preocupe, no começo de 2016 as lendas voltam pra Wrestlemania, lutam no PPV, vão embora e o resto do ano é sempre a mesma merda. Que tal um Cena vs Rock de novo no ME? pra ver quem é o melhor? que tal o Rock voltar e tirar o título de alguém que está o ano todo trabalhando, segurar ele por 2 meses e perder na WM? que tal trazer o Batista pra ganhar a RR de novo? ou até mesmo o Cena, quem sabe. Acho que tudo isso é o certo a se fazer, pelo menos na cabeça do Vince bastard deve ser o melhor a se fazer.

  3. @JohnBrumCena - há 1 ano

    concordo com tudo, a wwe precisa de inovação, e só vai ter isso quando vince sair de la, ele foi muito bom pra companhia, mas antigamente, ele ainda ta preso ao passado, ele ainda usa métodos velhos, precisamos de juventude no comando, pra mim, vince só sai de la quando morrer, eu nao consigo entender como que ninguem poem na cabeça do vince que ele tem que inovar, é impossivel que ninguem la tenha uma ligação forte com ele que possa mudar seu conceito,

  4. Victor k99 - há 1 ano

    Parei de assistir WWE em 2013 depois da WrestleMania e não me arrependo , prefiro a TNA que apesar de tudo está investido em wrestler novos para o main event e apresentar um show melhor de wrestling.

    • Miakuda - há 1 ano

      Você é uma pessoa inteligente e um fã de Wrestling esperto. PARABÉNS!

      Chega de velhos!

      • El Mito - há 1 ano

        Quer dizer então que eu sou burro por assistir WWE e não a TNA?

      • Miakuda - há 1 ano

        Quando a TNA teve boas storylines entre 2009 e 2011, você não dava suporte para ela também.

      • El Mito - há 1 ano

        Miakuda, eu assisti TNA de 2011 a 2013, via sempre e gostava, só que quando o AJ Styles saiu, tudo decaiu.

      • danielLP21 - há 1 ano

        Se há companhia que aposta em jovens é a TNA. Hulk Hogan, Sting, Ric Flair, Mick Foley e Kurt Angle, por exemplo.

        “Ah, mas isso era antes, atualmente não é assim”. Pois bem, tinham a oportunidade de fazer do Galloway o Top babyface ao vencer o Top heel (EC3) e apostaram no jovem… Matt Hardy! Este, por sua vez, foi adicionado ao combate “dois dias” antes e abdicou do título… no dia a seguir… PELA INTERNET!

        Aqui está uma prova de aposta em jovens ao mesmo tempo que se escrevem boas e coerentes storylines.

      • danielLP21 - há 1 ano

        Um último pormenor: isto tudo aconteceu no BFG, o grande evento do ano da TNA.

        Basta comparar com a WWE e ver se alguém foi adicionado ao main event da WrestleMania dois dias antes do evento e se, ao ganhar o título, abdicou dele no dia seguinte com um vídeo na Internet.

        Por fim, dizer apenas que não sou daqueles que critica tudo o que a TNA faz. Acompanhei a companhia até ao ano passado, mas com a saída do Bully Ray perdi o interesse. Todas as companhias têm os seus altos e baixos, mas a aposta em jovens e em boas storylines não é, definitivamente, um dos altos da TNA.

        Quanto a outras companhias, já acompanhei a ROH, mas o tempo não dá para tudo…

      • Romeu - há 1 ano

        Acho errado essa teu comentário respeito mas acho pk foram essas mesmos velhos que a anos a traz nos deram grandes momentos é preciso ter um pouco de respeito
        Eu sou da opinião que tem de dar espaço aos jovens e concordo com o texto a cima simplesmente temos de ter respeito pelos tais (VELHOS)

    • José Sousa - há 1 ano

      Ninguém é mais burro ou inteligente por ver WWE ou TNA. Sinceramente acho que a TNA apresentando melhor wrestling não apresenta histórias melhores que a WWE, pelo menos não neste momento.

      Nome de futuro? Só vi construírem um: EC3.

      • El Mito - há 1 ano

        De acordo! um show de PW não se resume a boas lutas, tem que haver também boas estórias, coisa que a TNA não tem.

      • Miakuda - há 1 ano

        E pera aê um pouco. Qual foi a última grande storyline da WWE?

      • Artur - há 1 ano

        Owens vs Cena, Cena vs Rollins, Reigns vs Wyatt foram todas histórias muito boas que a WWE fez esse ano. Mas nem vale tentar debater com uma pessoa que acha que só porque acompanho a WWE sou burro

      • Miakuda - há 1 ano

        Vocês acham Nexus e Summer of Punk grandes coisas, não é?

        Cena e Owens foi grande? Só serviu pro Cena enterrar mais um.

        Cena e Rollins foi grande? Cena fez Rollins dar tap-out por duas vezes. Quantas vezes Rollins bateu Cena? Uma? Com estúpida interferência, não foi?

        Sim, tu és burro em achar rivalidades que Cena saiu Over boas.

  5. Diogo7 - há 1 ano

    Muito bom, José. Parabéns pelos 4 anos do Smoke & Mirrors.

    Estou completamente de acordo com tudo o que escreveste no artigo. A WWE precisa urgentemente de criar novas estrelas para garantir o futuro (se é que o querem ter). As lendas e o Cena/Orton (que são lendas também) não vão durar para sempre. Como tu disseste, são precisos para aí 10 main eventers na eventualidade de acontecer uma onda de lesões como está a acontecer agora.

    Olhas agora para o roster e não tens quase ninguém 100% valorizados. Rollins e Reigns são a exceções à regra. Mas há muitos mais wrestlers que têm potencial para serem main eventers se não forem estragados pelo booking tal como: Ambrose, Cesaro, Sheamus, Dolph Ziggler, Bray Wyatt, Kevin Owens, Alberto Del Rio, King Barrett, Rusev etc. Claro que não vão dar push a todos ao mesmo tempo, mas ao menos que os valorizem de alguma forma. Não é com o booking 50/50 que vão valorizar alguém de certeza…

    O Survivor Series foi muito mau. Tinham a faca e o queijo na mão para mudar o panorama da WWE, mas não. Só substituíram o Rollins pelo Sheamus e continuamos na mesma. E o Sheamus não tinha qualquer credibilidade para ser campeão. Não foi o pior Mr. MITB, mas esteve muito longe de ser bem bookado com a mala.

    Não quero ser desagradável, mas espero que os ratings desçam ainda mais para ver se eles acordam para a vida. É preciso fazer alguma coisa para o produto ficar interessante. Nunca estive tão desinteressado no produto, desde que voltei a ver em 2011. Se calhar é por estar muitos anos seguidos a ver porcaria e agora farto-me mais rápido. A WWE tem que fazer alguma coisa, senão vai perder muitos mais fãs. As pessoas não estão para ver 3 horas de porcaria às segundas e mudam de canal porque há programas muito mais interessantes para ver lá nos EUA.

    • Rolf - há 1 ano

      Concordo contigo ,só na parte do Barret é que não , acho que já não a nada a fazer com ele é ridículo como ele perdeu em 2 minutos para o Ryback para mim foi o limite, para mim ele só tinha hipótse agora , se os The Nexus voltassem .

    • José Sousa - há 1 ano

      Ora nem mais. Não os queremos todos campeões ao mesmo tempo, mas se queremos ter diversidade nas hipóteses para possíveis contenders é importante que se crie alternativas sérias. Quem é que acredita que o Swagger do nada pode vencer o Del Rio?

      Ora nem mais. Os Ratings não são tudo, mas se há mesma hora tens NFL, NBA ou NHL é obvio que vais ver o evento life que é irrepetível ou pelo menos mais entusiasmante.

  6. Dan Lannister - há 1 ano

    Ótimo artigo.
    O Survivor Series foi extremamente broxante, tivemos dois bons combates, um razoável e o resto uma completa desilusão, o Main Event foi vergonhosamente curto e a Wyatt Family jobbou para Kane e Undertaker.
    Definitivamente, não entendo o por que de endeusar quem já esta lá a 25 anos e tem status de lenda frente a um conspirante a Main Eventer (Bray Wyatt). A WWE nunca vai conseguir construir um futuro sem que se desapegue do passado.
    Não consigo imaginar a WWE daqui a dez anos, e como as coisas andam, parece que ninguém da companhia se importa, Undertaker e John Cena não lutarão para sempre, o futuro precisa ser construído agora, e qualidade é o que não falta no roster.

    • José Sousa - há 1 ano

      Exacto. Ninguem pede que todos sejam campeões, no entanto que se construa uma base solida de contenders. O Reigns e o Rollins não vão ter feuds só um com o outro, ou com o Ambrose ou Owens no futuro. Por mais que sejam o futuro precisam de adversários sérios e credíveis.

  7. danielLP21 - há 1 ano

    Parabéns pelos 4 anos, José. Parece que foi ontem.

    Ótimo artigo.

  8. Jorge - há 1 ano

    Parabéns! Um excelente artigo e revejo-me nos teus comentários.
    Continuo a ver com esperança de que isto mude para melhor. Sou um grande fã e sou daqueles que acredita que este roster tem mais talento que o da Attitude Era, só não tem é uma equipa criativa que os aproveite, projete e valorize como a que a Attitude tinha.
    Continuarei a ver e a rezar por dias melhores na WWE.
    Parabéns pelos 4 anos e mais uma vez, ótimo artigo.

    • José Sousa - há 1 ano

      E é bem mais limitador do que nessa altura. Li há umas semanas uma entrevista do Stone Cold a dizer que não sabe se daria bem nesta politica tão castradora. Ele sente que não deixam alguns wrestlers voar e arriscar, nem que seja para falhar.

  9. BRRM - há 1 ano

    Excelente artigo, concordo com tudo o que disseste.

    Parabéns pelos 4 anos.

  10. RFBM - há 1 ano

    Excelente artigo, não tenho com que discordar, concordo contigo em todos os aspectos.

  11. Lucas Hunck - há 1 ano

    Cara infelizmente é o que o cm punk falou, (A WWE só vai melhorar quando vince morrer). Esse é um ponto trágico da wwe, sempre ficam nas mesmas pessoas e não dar oportunidades/pushs para outros superstars, exemplo mesmo agora é o jack swagger, aí te pergunto e depois quando terminar essa feud dele com o alberto ele vai pra onde? Resposta meio clara né, vai continuar sendo um simples jobber e olha que ele tem talento pra disputar títulos. Concordo com vc sobre os super stars do nxt subir e ficar meio que perdidos sem o que fazer com eles. Eu fico triste quando vejo um super star de peso dando uma de jobber dentro da empresa, muitas pessoas ali já deveriam ter pelo menos ganhado o WWE champion, exemplos talvez de harper, wyatt, dean, cesaro, neville pelo united, Lucha Dragons, The Ascesion que eu gosto pra caramba, nas divas a sasha banks, beck, até a naomi e a tamina. Cara fico triste esse survivor series foi o pior da história da wwe eu acho, teve lutas de team mais foi no kick off e outro no show, por team no kick off foi o cúmulo, espero que melhore esse produto porque não ta dando pra ver mais não

  12. Victor k99 - há 1 ano

    José Sousa considero Bram e Spud quase main event provavelmente em 2016 estarão la.

  13. Mateus Lavesso - há 1 ano

    José concordo com vc em tudo!Ótimo artigo!Parabéns!

  14. Victor k99 - há 1 ano

    Não vejo nada de história da WWE atualmente é sempre a mesma chatisse de sempre , mesmas lutas mesmas promos , tudo aleatória para encher e só aposto nos queridinhos de Vince e Triple H independente se o público gosta do wrestler ou não .

    • Miakuda - há 1 ano

      Um fã que não tem uma visão cega sobre o produto, principalmente a respeito da falta de storylines, que outros alegam que faltam apenas em outras empresas.

  15. The 9plus1 - há 1 ano

    Penso que lendas ou wrestlers já com muitos anos de casa devem ser usados para criar um maior status em novos lutadores. Sim, há muito talento como já foi dito mais acima, mas se não “criarem” storylines e combates épicos sólidos para eles, serão apenas bons genéricos,, como já houve no passado. O Reigns, melhorou muito, mas falta-lhe algo…. era meter o primaço dele, The Rock, a dar apoio até que um dia virava-se contra ele, com inveja ou ciúmes, dizendo que The Rock é o melhor da familia… etc. Levando a um combate (ou vários) pelo titulo com Reigns a levar sempre a melhor sobre o The Rock…. assim elevavam o Reigns a outro nivel pois tinha conseguido ganhar a uma das melhores estrelas da WWE… no final.. The Rock engolia o seu orgulho e felicitava Reigns. No caso Wyatt contra Undertaker, creio que o ano passado na WM, Wyatt mericia ter ganho… mas depois da vitoria de Lesnar sobre Taker… já não é a mesma coisa… Logo, nesta WM, poderia até lá, melhorar em muito a storyline, adicionar Sting a Kane e Taker contra a Wyatt Family (isto apos Sting e Taker lutarem na Rumble – nao interessa porque) e sting ser apos o combate ser atacado pela Wyatt Family. Na WM… kane e Sting contra 2 membros da wyatt family e HELL IN A CELL com Taker e Wyatt a confrontarem-se pelo poder total de Undertaker, no qual, Taker perde, ficando Wyatt com tudo o poder do Undertaker, e este a retirar-se dos rings, perdendo para o seu legitimo sucessor… … isto são so exemplos de criar novas estrelas

  16. Vitor Oliveira - há 1 ano

    Excelente artigo, concordo com sua visão.
    Tem um ponto pequena mais importante que a WWE devia mudar é o título das divas. Penso que deveria alterar o nome para WWE Women’s Championship, além do de duplas que seria WWE World Tag Team Championship

  17. aninimo - há 1 ano

    Otimo artigo,concordo com você.

  18. Vinícius Nunes - há 1 ano

    Já são 4 anos? Jesus, como o tempo passa…

    Belo artigo, tu simplesmente apresentaste as razões pelas quais eu não vejo isso nesse momento, muito bom trabalho!

  19. gfg - há 1 ano

    Tantos caras que podiam ser main eventers ,como você disse no artigo eles deviam criar pelo menos 10. ai vai minha lista com 13 caras que tem potencial para se tornarem lendas enquanto a wwe insiste em transformar um só lutador em heroi da criançada:
    Kevin Owens
    Finn Balor
    Seth Rollins
    Dean Ambrose
    Bray Wyatt
    Sheamus
    Dolph Ziggler
    Rusev
    Cesaro
    Sami Zayn
    Alberto Del Rio
    The Miz
    King Barrett

  20. Victor k99 - há 1 ano

    Owens vs Cena , Cena vs Rollins e Reigns vs Wyatt tidas histórias onde o vencedor final da feud é bem previsível.
    Daniel Lp21 pelo menos a TNA não deixou o título com Matt Hardy e acho que Drew Galloway vai ganhar o título em 2016 então da o título ao Matt por tudo que ele fez ao wrestling não foi tão ruim assim é muito pior VC coroa campeões onde o público odeia tipo Reigns e Shemus.

    • Artur - há 1 ano

      Bem previsível? Na época o previsível era o Owens a sair por cima do Cena. Toda a gente imaginava isso, mas não aconteceu.

      Também achavam que o Cena iria bater o recorde do Flair no Summerslam. Aconteceu? E quanto a dar o título ao Matt, já que fez ele campeão, para que o retiraram o título dias depois? São decisões como essa que não deixam a TNA ser mais forte.

    • danielLP21 - há 1 ano

      Então se o objetivo não era deixar o título com o Matt porque é que lho deram?!

  21. Victor k99 - há 1 ano

    Owens sair por cima de Cena kkkkkk e Cena não reconquistou o título Americano limpo logo depois , desde quando assisto WWE de 2008 para cá poucas foi as vezes que alguém saiu por cima numa rivalidade com John cena .
    Sobre ter retirado o título os episódios a seguir o bound for glory já tinha sido gravado e por o bound for glory ser no estado de Matt deu o título a ele .

  22. Dolph Ziggler - há 1 ano

    Muito bom, José. Gostei imenso do artigo. Parabéns pelos 4 anos!

  23. Alexandre - há 1 ano

    O grande problema é a falta de concorrência. Basta lembrar quando era na época da WCW.

    • José Sousa - há 1 ano

      Talvez sim. Mas a Routhless Agression não teve essa concorrência e foi a melhor fase da WWE em coerência, até mais do que a Attitude Era.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador