Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Smoke and Mirrors #219 – Lucha is Back

Esta semana não foi marcada apenas pelo pela vitória do Triple H no Rumble, ou pela estreia do AJ Styles na WWE. Foi igualmente a semana do regresso da Lucha Underground que iniciou na passada Quarta-Feira a sua segunda temporada, após alguns meses de hiato. E os primeiros minutos do programa respondem à dúvida de muitos: Seriam eles capazes de manter o nível da primeira temporada?

A resposta é um redondo Sim. A introdução da nova temporada teve a mesma qualidade da anterior, e apresentou-nos ao novo tom da temporada através de uma cena com o Vampiro. O Mestre do Pentagon surge numa clínica onde teve um tratamento devido à sua propensão para comportamentos violentos. E onde apesar de demonstrar vontade de atacar o seu interlocutor acaba por controlar-se jurando não voltar aos locais que potenciem essa violência.

No entanto rapidamente a cena conclui com a boleia de Matt Striker que o trouxe de novo para o Templo como comentador anunciando que ele tinha novos donos Catrina e Mil Muertes. E o facto do campeão e a sua Stable dominarem completamente as decisões do programa poderá trazer ângulos interessantes, uma vez que poderão facilmente colocar ainda mais obstáculos a quem tentar derrubar o seu domínio.

Nesse sentido é perfeita a postura do Mil Muertes sentado no trono como se fosse um rei, uma vez que coloca o campeão num patamar acima do resto do roster, como se fosse um deus quase intocável que está protegido de qualquer ataque pela sua Stable. Estamos perante um domínio total do Lucha Underground por parte deste grupo de vilões, e o facto de ser este grupo em concreto a controlar o programa vai influenciar e muito o produto.

E isso foi algo visível para todos durante o episódio de estreia da nova temporada: a Temática desta temporada promete ser tão agressiva e violenta como a anterior, mas com tons mais sombrios e obscuros. Basicamente vamos ter um produto mais próximo do sobrenatural, mas conhecendo a qualidade criativa e de produção da promotora de Robert Rodríguez promete apresentar-nos histórias cativantes nos próximos meses.

Assim, desde cedo quiseram-nos mostrar que o produto mantivera a sua essência e que as alterações eram fruto do novo foco do mesmo. Por outras palavras, se a primeira temporada foi dominada pelo reinado do Prince Puma e pela ascensão de Mil Muertes ao topo. A segunda contará a história do reinado do vilão e do herói que o irá derrubar do trono de Campeão da Lucha Underground.

E esse percurso começou já esta semana quando Catrina marcou o combate entre Fénix e King Cuerno, fazendo um acordo com o mesmo. Esse acordo consiste num pacto de não agressão, no qual Cuerno promete não atacar nem usar a oportunidade pelo título que tem como dono do título de Gift of Gods, pelo menos enquanto Mil Muertes for campeão.

Desse modo, a dona do Templo criou um conflito com Fénix impedindo-o de se aproximar do campeão nos próximos tempos. E não o conseguirá, pois estará em rivalidade com o “caçador “ da companhia, procurando recuperar o título que perdeu esta semana no combate que abriu esta temporada do Lucha Underground.

Com esta decisão deram-nos duas rivalidades interligadas, e sobretudo ofereceram-nos um excelente combate de wrestling cheio de spots arriscados e visualmente espectaculares, sem que tivesse por um minuto deixado de contar uma história. Em suma, este foi um combate que sintetiza o melhor deste produto: conjugação entre história, técnica, e momentos espectaculares. E por isso mesmo não podíamos ter tido melhor opener nesta season do que este, e prova disso é o fantástico finisher que Cuerno utilizou para vencer o combate.

Mas Catrina continuou a destruir obstáculos quando marcou o combate entre os membros da equipa de Angélico, Son of Havoc e Ivalisse por uma oportunidade pelo título de Mil Muertes no main-event. E claro que muitos criticarão a decisão de terem colocado uma mulher num combate desta importância, mas a verdade é que fez sentido naquele caso porque alimentou a feud entre Catrina e Ivalisse e criou possíveis desentendimentos no futuro entre aquele trio.

Se alguma vez achei que a Ivalisse podia vencer o Mil Muertes? Não. Mas a verdade é que a forma como se desenvolveu levou a acreditar que o milagre podia efectivamente acontecer, e isso é uma conquista da equipa criativa.

Assim em suma, os dois combates contaram uma excelente história e tiveram bons pormenores técnicos, e isso é uma característica que é já uma marca de qualidade no produto de Lucha Underground e que continuou presente neste regresso. E isso faz com que mesmo uma lutadora possa apresentar-se como um rival para o campeão no contexto certo, por mais que isso possa parecer estranho a muitos.

Embora mais sinistro o templo manteve-se fiel à sua essência e prova disso foi o segmento final onde Prince Puma regressou para ajudar a Ivalisse a escapar do ataque de Muertes e dos Disciples of Death. No entanto a grande surpresa desse segmento foi o regresso de Pentagon atacando o braço do campeão, e dando inicio a um possível turn e entrada na rota do título principal.

Claro que alguns preferiam vê-lo como heel e com Vampiro como manager, mas pela forma como comunicaram visualmente parece-me que a relação entre eles ainda não acabou e poderá trazer momentos interessantes à rivalidade com Mil Muertes. Até porque essa rivalidade tripartida deverá ser um dos principais destaques deste primeiros episódios.

Mas não devemos ficar por aqui, em breve perceberemos quem será o próximo alvo de Johnny Mundo, e quais serão os primeiros rivais de PJ Black e Rey Mysterio na companhia. Ou seja, Lucha Underground tem matéria prima suficiente para criar múltiplas histórias interessantes e todas elas poderão oferecer-nos momentos fantásticos.

Seja a luta pelos títulos, seja os novos wrestlers, ou sejam os combates a verdade é que esta Segunda Temporada ainda só agora começou e o primeiro episódio deixou-me com vontade de ver mais. Mais combates, mais segmentos de acção brutais, e histórias cativantes e espectaculares com a assinatura típica de Robert Rodriguez.

Aliás, parece-me certo que voltarei a falar de Lucha Underground em breve até porque a guerra entre Dário Cueto e Catrina pela posse da companhia e do Templo parece-me ser praticamente certa. E será sem dúvida mais um dos motivos para acompanhar a segunda temporada, da companhia revelação do ano de 2015, e que nos continuará a mostrar do melhor wrestling do mundo em 2016.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

18 Comentários

  1. É o melhor programa de wrestling na actualidade.

    • José Sousa - há 10 meses

      Segundo o Jim Cornette não. Mas também não vamos ligar a tudo o que ele diz.

      • Para mim é. Cada um tem a sua opinião.

      • Anónimo - há 10 meses

        NXT é melhor pela consistência, TakeOver’s, e por ser o ano todo não como a Lucha Underground que faz uma temporada que dura 5,6 meses e ficam na situação se vão conseguir fazer uma nova e vender para alguém, foi assim para a segunda e será para a terceira,e se não for sempre aparecem problemas(que espero que não ocorram). Rey Misterio está na mesma que o Del Rio estava na Lucha e sinceramente é só um nome para chamar audiência e para eles dizerem vêem temos Rey e ele não será tão usado, será sub-aproveitado e pagaremos muito para ele não muita coisa e perder visibilidade no mercado americano-latino.
        Sobre a Lucha ser uma concorrente para a WWE, que pilhéria de mal gosto. Ratings não chegam nem a 120,130 mil telespectadores, é pior que a TNA, ROH em seus ratings, e não me venham com a explicação de que o programa ainda é fresco e demora tempo para achar mercado, factos não se discutem quando existem e são visíveis. É um bom programa, oferece bons spots, moves arriscado, coesão narrativa, mas, sinceramente é só. Para terceira ou quarta temporada os fãs, telespectadores não sentiram o mesmo efeito, emoção é algo que você banaliza e na Lucha esses spots, moves arriscados é porque sim, vamos fazer só porque somos diferentes. Não basta fazer só isso pois você pode encontrar em maior ou menor quantidade em vários meios e até melhores como NXT, PWG, NJPW, um pouco na ROH, e até em rasa medida na TNA ou na WWE um pouco mais.
        Financeiramente a Lucha Underground não é boa ou viável para um wrestler a não ser a porra do Mundo, ou antes o El Patron e agora o Misterio, e querem que seus wrestler assinem contratos de sete anos é um suicídio de carreira, embora alguns consigam superar isso e aparecer nas indies, os afasta do lugar que todos negam mas querer estar, nem preciso de dizer de quem falo ou preciso? Além de impedir seus wrestlers de ter boas oportunidades como foi com o Hernandez, já começou a ser com o Misterio( na sua primeira luta uma derrota, que merda, que booking TNA é esse meus Deus do céu, que lixo de decisão e ainda o estão pagando 1 milhão para isso), ela contrata esses caras porque se isso vai acontecer.
        É bom vê-la de volta mas é tempo de pararmos com a excitação exagerada pois esse fanatismo não condiz com a realidade completa, ele chegou e já é um deus salvador do wrestling que vai destronar a WWE ou ser uma opção, uma oponente a ela. És apenas mais um tijolo no muro.

      • A WWE vem apresentando o mesmo conteúdo a um década e os fãs ainda não enjoaram, ou enjoaram e continuam assistindo mesmo assim, então porque iriam perder a emoção de assistir a LU em 3 ou 4 anos? E afinal não é justamente a falta do spots e moves arriscado e coesão narrativa que os fãs sentem falta na WWE? Então porque isso se tornar banal na LU seria motivo para pararem de assistir o programa? Vc citou grandes brands do wrestling mas nenhuma dele tem storylines tão coerentes e a proposta da storytelling no estilo seriado, e é justamente isso que torna a LU diferente das demais. Quanto as audiências, elas só podem servir de argumentação quando a LU estiver em um plataforma tão grande quanto suas concorrentes, que não é o caso da El Rey.

      • José Sousa - há 10 meses

        Depois a questão é: NXT é uma promotora? É que não é. Nós temos a tendência para a separar da WWE, mas a verdade é que é WWE, apesar de ser a brand mais indy da mesma.

      • Não disse que concorria, só disse que Lucha é melhor. Para mim é melhor e não vale a pena grandes testamentos para defender o contrário. Cada um tem a sua opinião.

  2. Reigns one versus all - há 10 meses

    Bom artigo,José.
    Finally Lucha Underground is back!!!

    Gostei muito do início desta segunda temporada,a mostrar que a qualidade continua lá e a 1°temporada não foi só sorte de principiante,mas da grande qualidade dos bookers e dos wrestlers que lá estão.
    Estes primeiros episódios vao-se focar no título do Mil Muertes,teremos o Puma,o Pentagon Júnior a virar face e o possível desmembramento do tria Ivelisse,Som of Havoc e Angélico.

    Por fim,quero saber como vão colocar o vampiro ao lado do pentagon e quem será o primeiro rival do Rey Mysterio na LU.

  3. SadisticAnarchist - há 10 meses

    Bom artigo.
    Fucking Lucha is back e como uma das melhores intros que ja vi de wrestling, o vampiro teve genial e começaram bastante bem este primeiro episódio, aquele pormenor do Mil Muertes no trono é fantástico.Quem diria que aquela desleixada da NXT ter promos deste calibre e ser uma futura dona do Temple, gostei bastante do combate do Cuerno e do fenix o piledriver do cuerno é bastante, gosto mais do que o thrill of the hunt sinceramente e o Fenix com aqueles voos espetaculares. A Evelisse ja merecia aquilo desde da 1 temporada mas prontos, nao ganhou mas ficou a nota que ela vai ter uma 2 temporada bastante satisfatória e o culminar com um combate com a katrina. Acho que uma divisão de mulheres fazia lá falta, há lá muito potencial masprontos, ter a Evelisse,Katrina e Sexy Star ja é o mais valia. Show cada vez mais underated, e a adorar cada vez mais o conceito e espero que depois da season 2 se mudem para a netlfix ;) eles merecem pelo storytelling e combates que aquilo nos traz, é magnífico e merecia uma plataforma melhor que a El Rey Network.

  4. Gonçalo"the best" - há 10 meses

    Grande artigo!
    Este 1º episódio de Lucha foi genial.

  5. BetterThanPerfection - há 10 meses

    LU é uma bosta, não é bom comparado a lucha libre e se comparado ao pw americano… meh

  6. Miguel Carlos - há 10 meses

    Excelente artigo! Concordo contigo em tudo, analisaste muito bem o episódio e a Season que está para vir.

  7. RFBM - há 10 meses

    Excelente artigo, sou bastante fã da Lucha Underground e adoro o seu produtos. O primeiro episódio da 2ª temporada foi bastante bom, destaco principalmente o combate entre o Cuerno e o Fénix e aquele promenor do trono do Mil Muertes, lindo! Estou para ver o papel do Johnny Mundo nesta temporada e uma luta pelo poder entre o Catrina e o Cueto vai ser algo que eu com certeza, não vou querer perder.

  8. Henrique - há 10 meses

    WWE vai falir a LU!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador