Smoke and Mirrors #242 – Roman Road

O caminho para o sucesso por vezes atravessa alguns obstáculos, e por vezes alguns deles são mortais e acabam por ter uma palavra no futuro de um atleta. São daquelas situações onde um erro pode criar dúvidas nos teus chefes se mereces que continuem apostar em ti, ou se o melhor não será abrandar a aposta até para que a reacção hostil dos fãs não continue.

E é exactamente nesse ponto que se encontra Roman Reigns neste momento com a sua suspensão. Pois se por um lado a companhia viu uma das suas maiores esperanças defrauda-los, por outro ela acredita que foi apenas um erro e que ele irá aprender com o mesmo, e que o mesmo não se irá repetir no futuro.

Contudo no meio deste furacão que foi a sua suspensão, surgem vários factores que poderão influenciar as decisões criativas da WWE para o seu regresso no combate pelo título da WWE no Battleground. E a dúvida da companhia passa por perceber se deverá estar entre a decisão de lhe entregar imediatamente o título nas mãos, ou fazer com que a sua personagem “ passe por novo calvário” até que recupere o mesmo.

Claro que qualquer um dos cenários não garante que o Reigns acabe por arrebatar os fãs, e que comecem a adorar o homem que a companhia decidiu que era o seu top face para o futuro. E por mais que nos últimos tempos essa implicância fosse sobretudo apenas isso, é importante que o caminho para ele depois do Draft e do Battleground não dê mais motivos para alimentar o movimento” anti-Reigns”.

O que quero dizer é que mesmo que alguns fãs não consigam admitir que o Reigns fez um bom trabalho durante o seu reinado que começou na Wrestlemania( seja em combates e postura da personagem), a equipa criativa deveria observar esse facto de redireccionar a forma como apresenta o Roman Reings, um pouco a exemplo do que fez com o Randy Orton quando este também foi suspenso.

Mas ao contrário do Orton a situação do Reigns enquanto main-eventer não está tão estabilizada, embora parece ser ponto assente que o continuará a ser nos próximos tempos. Contudo e tal como “ The Viper” creio ser importante que a WWE afaste o Reigns da rota dos títulos mundiais, seja qual seja a brand onde ele fique no Draft.

Para mim isso pode ajudar a amenizar a atitude dos fãs com o Reigns, mas se toda a história de redenção for feita exactamente da mesma forma do que o ano passado ele acabará por ver novamente os fãs a virarem-se contra ele no momento que se aproximar do título. Dai ser importante que se decida por outro tipo de história para contar a recuperação do título por parte do Reigns.

Sejamos francos mudar a personagem do Reigns para heel é a melhor opção que a companhia tem neste momento, e sobretudo é única forma dele conseguir conquistar os fãs. E caso não o faça pelo menos a WWE garante que um top heel, porque é certo que para o bem ou para o mal o publico reage ao Reigns, e essa polémica provavelmente irá acompanhá-lo até ao fim da carreira.

No entanto, e por mais que nunca seja unânime, um pouco à imagem do John Cena, penso que ao contrário dele que deveria ter um período na sua carreira no qual seria vilão, e o momento ideal é agora. Se depois de dois anos do fim dos Shield ele ainda não conseguiu verdadeiramente criar a tal plataforma de apoio que faria dele o top face que a WWE pretende que seja, então creio que este é o momento de voltar a baralhar as cartas e jogar um jogo diferente com o Reigns.

Ora vejamos, se a WWE avançar com a tal história de redenção onde ele seria apresentado como alguém como um underdog que cometeu um erro na vida mas que merece uma nova oportunidade no topo, a mesma não irá resultar. E não resulta porque os fãs, correcta ou incorrectamente, não compram a ideia que ele não estaria a ser privilegiado e uma vez mais a tentarem impor a imagem do “herói” que se regenera.

Ou seja por mais que os planos iniciais da sejam manter o Reigns como campeão é importante que não o apresentem como o “arrependido”, e sobretudo é fundamental que não vença o título no Battleground. Todas as provocações do Rollins não podem ser um sinal que a WWE irá dar de novo o título no dia em que o Reigns regressa ao ecrã depois da suspensão.

Digo isto não porque não goste do Reigns, muito pelo contrário considero-o um brawler talentoso, e com todos os instrumentos para ser bem sucedido no futuro seja como heel ou face. Porém, dar motivos para que os “inimigos” continuem a criticar parece-me ser uma decisão não muito inteligente por parte da companhia, e por isso é que caso não mudem a personagem seria positivo que a sua rivalidade do Summerslam fosse afastada do combate pelo título da WWE.

Ou seja caso queiram mesmo mantê-lo como face a melhor solução passa mesmo por um novo combate com o Seth Rollins, até porque este tem sido a principal voz da crítica à sua suspensão na programação da WWE. E seria bastante astuto caso aproveitassem estas críticas para o desenvolvimento de um novo combate entre ambos no maior evento do verão. Claro que poderiam igualmente aproveitar o confronto para fazer um double-turn, contudo a rivalidade resultará na mesma caso ambos mantenham a mesma atitude.

Contudo, e tal como referi anteriormente, acho que a melhor solução passaria por um heel turn do Reigns que poderia acontecer depois do Battleground usando na mesma a suspensão como argumento. Ou seja, penso que poderia ser inteligente pegar na lógica que a suspensão aconteceu devido à pressão que é ser campeão da WWE, e que por isso preferiu fazer um atalho culpabilizando os fãs por essa mesma opção.

Neste momento esta seria a atitude correcta por parte da WWE pois conseguia potenciar a personagem do Reigns ao máximo enquanto vilão, ao mesmo tempo que mantinha enquanto uma das principais apostas da companhia. Sendo que o ideal seria que esse turn fosse no Ambrose pois tornaria a rivalidade pessoal, e criaria uma história no qual os fãs estariam verdadeiramente investidos e na qual reagiriam com bastante energia.

Sei que não é o lado da estrada que a WWE prefere, mas com dada a actual postura de alguns fãs para com o Reigns é sem dúvida a melhor opção possível. E tudo o que seja promover a redenção do Reigns como uma espécie de underdog será recebida com “obstáculos” na estrada, sendo totalmente impossível que esse ângulo resulte neste momento.

Porém sei que é essa será a opção mais provável, contudo tenho uma pequena esperança que a WWE reconsidere e faça o tão ansiado turn no Reigns, ou pelo menos que abrande ligeiramente o seu push nos próximos meses. Despeço-me até à próxima edição do Smoke and Mirrors, e espero que tenham um bom fim-de-semana de preferência com a vitória de Portugal na final do Europeu de futebol de 2016.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

20 Comentários

  1. Stream - há 5 meses

    Grande artigo , José .
    Não sou muito fã do reigns mas reconheço o trabalho que ele tem feito . Na minha opinião depois do battleground deviam afasta-lo da rota do título mundial e torna-lo hell além de não forçarem ele a fazer promos porque ele não é muito bom nisso . Deviam coloca lo pra ter feuds com campeões secundários e de aumentarem seu move-set

    • José Sousa - há 5 meses

      Não é preciso campeoes secundários, mantenho que se o colocarem em rivalidades de upmidcard com aBrand Split pode ser suficiente, desde que seja heel.

      • Stream - há 5 meses

        Tens razão , e antes que eu me esqueça achas que o ambrose irá reter o título no battleground?

      • José Sousa - há 5 meses

        Sinceramente acho que sim. No máximo perde para o Rolllins, mas um desses defronta o Triple H no Summerslam pelo título.

  2. José Sousa - há 5 meses

    Concordo contigo Best in The World. So nao acho que ele precise de ir para o IC Title, com duas brands podem perfeitamente coloca-lo em varias historias nas quais nao lutaria pelo título.

    Já agora desculpa pelo comentário ter sido apagado, foi algo que o fiz acidentalmente no meu telemovel. Digamos que sou um “desastre” por vezes a comentar via Android.

    • Best in the World - há 5 meses

      Não faz mal José. Basicamente o que eu queria dizer era que fizessem o Reigns de baixo para cima, daí ter dito um titulo do mid Card

      • José Sousa - há 5 meses

        Sim e não seria mal pensado. Eu não digo que o Ambrose vá ser The Guy por anos, porque é possivel que nao seja. Mas com a Brand Split acredito que outros nomes surgirão, mesmo que não sejam apenas indy guys. Nomes como o Rusev, Big E e o Big Cass gostemos ou não vão estar nesse patamar com duas divisões.

  3. Reigns one versus all - há 5 meses

    Bom artigo,José.

    O Roman Reigns tem daquelas personagens face que pouca gente aprecia,tem uma personagem que não acenta nele

    Não me importava de ele fazer um heel turn no combate do Battleground,eventualmente fazendo o pin no Ambrose e depois do combate atacando o Ambrose e o Rollins brutalmente,deixando a sua marca.

    Basicamente o Reigns deve ser um heel destruidor,que passa por cima de tudo,faça cabo de tudo e todos de qualquer maneira,acho que é algo que acenta bem nele.

    Mas como isto não vai acontecer e sendo mais realista,acho que o Reigns voltará como face e não irá ganhar o título,sendo prejudicado por alguém e começar a história de redenção após a suspensão.

    PS 1:José,não sei se acompanhas UFC,mas estas interessado em ver o combate do Lesnar.

    E por falar nele,Lesnar vs Orton no Summerslam,o que achas?

    • José Sousa - há 5 meses

      Sim tambem acho. O mais realista é que o Reigns volta heel faz o finisher no Rollins e o Ambrose vai buscar o pin ao Rollins. Sinceramente acho que é por ai que eles irão E acho que temos Rollins contra Reigns no Summerslam. Sobre ser heel totalmente de acordo.

      Por acaso não acompanho. Sei que venceu, mas não irei ver o mesmo. Acho que será um bom combate, mas acredito que será para o Brock vencer.

  4. Se o Reigns regressa e vence o título acabando com o curto reinado do Ambrose, esqueçam o apoio dos fãs para o futuro.

  5. TREVOR - há 5 meses

    Ótimo artigo José.

    Ainda tenho esperança de ver o BIG DOG fazer o tão sonhado heel turn.
    Concordo com o fato do Roman ficar fora da corrida pelo título máximo,com certeza
    é a melhor escolha no momento.
    E como já falaram,o Reigns deveria lutar por um título secundário,até já posso ver,Roman vs Rusev pelo título dos EUA rs.
    Mas com certeza a rivalidade com o Ambrose seria a cartada certa para fazer do Roman um top heel.

    • José Sousa - há 5 meses

      Eu acho que seria a escolha certa sinceramente. Roman contra Rusev tinha um risco: o pessoal ainda apoiaria o Rusev, e quem vencer o Rusev tem de ser alguem com apoio dos fãs.

      • r-truth - há 5 meses

        Nevilleeeeeee XD tou a brincar mas keria msm k ele ganhasse algum titulo … Axo k alfuem k poderia ganhar ao rusev seria o cesaro por exemplo

  6. 434 Days - há 5 meses

    Bom artigo José

    Realmente o heel turn seria o caminho mais sensato a tomar com o Reigns de modo a ele começar a corresponder da maneira correta com o público. Espero que seja isso que ocorra no Battleground ou depois a isso.

    • José Sousa - há 5 meses

      Eu também espero mas tenho dúvidas.

    • André perazzo - há 5 meses

      Conheçendo a wwe não vai acontecer o heel turn do reigns no batleground o Ambrose retém o título com alguma controvérsia e por isso no SummerSlam terá outro combate triplo e Roman reigns sai como campeão ( Minha opinião)

  7. RFBM - há 5 meses

    Óptimo artigo José, aliás qualquer artigo que defenda um heel-turn do Reigns neste momento quase que é automaticamente bom.

  8. World Citizen - há 5 meses

    Muita gente, eu incluído, está saturada do Roman Reigns. Concordo que será absurdo devolver-lhe o título já no Battleground, seria mais ajuizado fazer o heel turn para assim credibilizá-lo aos olhos dos cépticos (e enjoados) do Roman, para que quando o título lhe voltar às mãos, o pessoal não pense tanto neste reinado tão forçado que ele teve…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador