Smoke and Mirrors #76 – Remembering Tag Teams

A arte de trabalhar em equipa, é algo bastante desvalorizado no Wrestling Profisional dos últimos anos. Tal como referi, em anteriores edições em que abordei a temática das Tag Teams, parece ser mais fácil, a criação de alianças esporádicas, e efémeras, que começam e terminam num curto espaço de tempo. Sendo apenas equipas, cujos membros têm interesses comuns, e sobretudo adversários comuns. Sendo essa, a razão para uma vulgarização, das tag teams no Wrestling moderno, tendo consequências na qualidade das divisões de Tag Team, quer seja da WWE, como da TNA.

E por isso, é notável a quantidade de tag teams desaproveitadas nos últimos anos, tanto na WWE, como na TNA, e que por isso não atingiram o estatuto de lendas do Tag Team. Sendo que, algumas delas não o conseguiram por problemas internos do wrestlers, e outras, por erros de booking das principais empresas do Wrestling Profissional Moderno.

Desse modo, esta semana, faremos uma viagem no tempo para analisar, e recordar Tag Teams que fazem parte do passado da TNA e da WWE. No entanto, essa viagem não irá incluir as grandes lendas do Tag Team, até porque fácil fazer um artigo individual sobre Edge e Christian, Brothers of Destruction, DX, Rated RKO, The Rockers, Hart Foundation, Dudleyz, ou Hardyz , e com isso garantia um monte de comentários porque estaria a homenagear os grandes nomes do Tag Team.

Mas como gosto de contrariar essa tendência, decidi fazer um artigo dedicado a Tag Teams, que não sendo lendas do Wrestling, deixaram a sua marca na indústria. São tags teams, que fazem parte da minha história enquanto fã, e que me conseguiram cativar, provando que existe qualidade nas Tag Teams modernas, o que existe é um menor investimento nessa divisão nos nossos tempos.

Começo a viagem em italiano, e com o Santino e Kozlov! Estava a brincar, começamos a viagem em italiano, mas com os Full Blooded Italians(FBI), uma stable de wrestlers de americanos, mas com origens italianas, e que tem a sua origem na ECW. Sendo originalmente, uma stable com uma gimmick cómica, porém com referências á cultura italo-americana como Rocky Balboa, e Frank Sinatra, ou mesmo á Mafia. E apesar de nunca terem sido campeões de Tag Teams, e do toque cómico dos seguimentos, a verdade, é que a equipa de Nunzio, Vito, Tony Marmaluke, Chuck Palombo, Johnny Stamboli, e Big Guido formava uma família “italiana”, conseguindo aliar a comédia a boa qualidade no ringue, enquanto equipa, sendo uma equipa, cujo o talento enquanto wrestler dos seus elementos foi bastante desvalorizado, e que gostaria de ter visto como campeões de Tag, nem que fosse na altura da ECW Original.

E continuando por ondas latinas, passemos para os Mexicools de Juventud Guerrera, Super Crazy e Psicosis, todos eles excelentes exemplos da escola de wrestling Mexicana, e wreslters com grande experiência, e com carreira que já vinha da WCW. Enquanto Tag Team, conseguem conquistar títulos de Tag Team e de Cruserweight, mas a grande marca deles, na minha opinião, passou pela capacidade, de colocarem a sua qualidade técnica individual, em prol de da equipa, proporcionando combates intensos, e estimulantes do ponto vista dos fãs.

Mas como não podia deixar de ser também têm manchas na sua carreira, e as principais foram o despedimento de Juventud Guerrera(por problemas internos), e a separação de Super Crazy e Psicosis, que na minha opinião levou á saída de ambos da empresa. Uma vez, que estando a solo a WWE nunca mais apostou neles, mesmo para o título Cruserweight, que começava a perder valor dentro da empresa. No entanto, para quem duvidar da qualidade deles enquanto equipa, aconselho a verem combates deles individualmente na WCW, e como equipa na WWE, porque são wrestlers talentosos. E sem dúvida, que faz parte da minha história como fã, assistir á Smackdown e ver a entrada dos Mexicools, que para quem não conhece, era fantástica.

Sobre, os The World Greatest Tag Team, não tenho muito mais a dizer, até porque, já os elogiei a quando do meu texto sobre a ROH. São uma das tags mais fantásticas desta última década, funcionando de forma excecional enquanto equipa, e muito graças ao bom entendimento, e talento técnico quer de Shelton Benjamin, como do Charlie Haas. Aliás, a grande marca da carreira, de qualquer destes wrestlers, poderá ser os seus reinados enquanto campeões, (sobretudo no caso de Benjamin). Até porque individualmente, nunca conseguiram atingir um patamar elevado, apesar de, no caso de Benjamin, isso não ter acontecido, devido aos problemas que tem nas suas mic skills. Contudo, são sem dúvida, uma excelente tag team, que infelizmente não voltaremos a ver em ação, devido á retirada do Wrestling de Charlie Haas.

Mas, se Benjamin e Haas são o arquétipo de uma tag team ideal, que dizer de Brian Kendrick e Paul London, que são na minha opinião, o modelo ideal de uma tag team high flyer, pois combinam excelente técnica individual, a um química brutal no ringue, com combinações de movimentos fantásticos, enquanto equipa. E, graças a todas essas qualidades, eles proporcionaram-nos combates fantásticos, e reinados fantásticos como campões do Mundo e da WWE de Tag. Aliás, o primeiro desses dois reinados, foi o quarto maior reinado de uns campões de Tag Team na WWE, e que começou num fantástico combate com os MNM em 2006, e que culminou em 2007, com a perda do título para os Deuce N´Domino.

Com o Draft de 2007, eles separam-se e a WWE aposta no Brian Kendrick a solo, e com uma nova gimmick, deixando London a solo, e entregue ao abandono, já que nunca mais a WWE, voltou a apostar em London, a partir desse momento enquanto wrestler individual. No entanto, já se reuniram após a saída de ambos da WWE, em alguns eventos da Pro Guerrilla, e seria sem dúvida, uma Tag Team que poderia valorizar a divisão de Tag Team da TNA. Até porque, tanto a divisão de Tag Team, e os fãs deles (onde me incluo) agradeciam essa contratação, que sem dúvida ajudaria no renascimento da divisão.

Numa semana dedicada às Tag Teams, tinha mesmo que falar dos MNM, que apesar de não serem totalmente uma tag underrated, nem sempre vê o seu valor reconhecido, naqueles tops de melhores tags da história. Falar deles torna-se difícil, porque não consigo separar o lado do fã, do lado racional, pois sou e fui, fã deles enquanto Tag Team, não conseguindo encontrar pontos fracos deles enquanto tag Team. E, digo isso, porque eles eram muito eficazes enquanto equipa, tinham uma química brutal, qualidade técnica fantástica, e uma gimmick absolutamente notável, onde destaco a brutal entrance que tinham.

Tudo isso agregado, proporcionou-nos alguns dos melhores combates de Tag Team da Routhless Agression Era, do qual destaco o Fatal Four Way Ladder Match, com os Hardyz, Kendrick e London, e Regal e David Taylor. No entanto, apesar do talento e do potencial, que ambos tinham, o destino deles na WWE acabou por não ser brilhante, por culpa de qualquer um deles, embora por motivos diferentes.

Já que no caso do Mercury, os problemas passaram pelo consumo de droga, e por lesões, que o impediram de ter uma carreira individual de melhor qualidade, aliás a sua carreira na WWE culminou depois da participação no Straightedge Society, embora continue ligado á WWE como treinador no NXT. Enquanto Morrison, só não atingiu o main-event por culpa própria, por motivos demais conhecidos de todos, e que já foram debatidos várias vezes. No entanto, e apesar destes momentos negativos, ninguém poderá apagar da história da WWE, os MNM enquanto uma das melhores Tags da história da WWE.

Com três títulos de World Tag Team, Lance Cade e Trevor Murdoch são na minha opinião, uma das tags teams mais underrated na última década na WWE, muito por causa da sua gimmick de Rednecks, que desvalorizava o talento que ambos possuíam. E, por causa desse factor, nunca viram reconhecido o seu verdadeiro valor durante a sua estadia na WWE, aliás toda a escola que tiveram, prova o talento que tinham enquanto wrestlers, e que conseguiam comprovar durante os seus combates. Aliás prova disso, são os bons combates que tiveram contra Kendrick e London, Kane e Big Show, e os Hardyz, que comprovam que a curta duração dos seus reinados, não é reveladora do verdadeiro valor destes dois wrestlers, que após um bom início de carreira na WWE, foram mais uma das vítimas das separações de Tags de forma precipitada, o que acabou por levar á saída de ambos da WWE. Sendo que Cade acabaria por morrer em 2010, com apenas 29 anos.

E, From the Other Side of the Tracks, vinha uma dupla que acompanhada por Cherry, prometia “Crack ‘em in da Mouth” todos os seus oponentes. Era dessa forma, que Deuce N´Domino se apresentavam enquanto tag, e a verdade é que a sua gimmick estava bem construída, pois conciliava esse lado da performance e das personagens, a uma boa química e talento técnico, que ambos possuíam enquanto equipa.

No entanto, e apesar de terem sido campeões de Tag Team, acabaram por ser vitimas do erro mais comum da divisão de Tag Team da WWE nos últimos anos: separação precoce, após a perda do título de Tag Team (para MVP e Matt Hardy). E, tal como em tantos os outros casos, essa separação, foi o passo para enterrar a carreira na WWE dos wrestlers em questão. E Deuce e Domino, foram mais uma das vitimas desse erro, quem prejudicou em muito a divisão de Tag Team daWWE, que tendo wrestlers com talento e boas tags, não as aproveitou, o que levou ao declínio da divisão, ao qual temos assistido nos últimos anos.

Aliás como eles, Jesse e Festus, Dudebusters, Curt Hawkins e Zack Ryder, os Cryme Tyme, Primo e Carlito, e os Highlanders, são exemplos de tags que até poderiam ter tido algum potencial, mas que acabaram por ser prejudicados devido a essas separações precoces. Claro que, em alguns dos casos, também tivemos fatores pessoais que ajudaram ao falhanço na WWE, por parte de alguns destes wrestlers. Mas também, não podemos negar que a falta de paciência da WWE, para desenvolver de forma sólida algumas destas gimmick, também colaborou nesse processo, que teve o final que todos nós sabemos.

Mas, não podia falar de Tags Teams talentosas dos últimos anos, sem falar de equipas que marcaram impacto na TNA, começando pelos Generation Me(ou Young Bucks, conforme os gostos).  Os irmãos Bucks, são uma tag highflyer, que alia o bom trabalho em equipa, ao talento técnico que possuem, e que lhes garantiu vários títulos de Tag Team em várias promoções indys.

No entanto, apesar do seu talento e enorme background nas indys, os Bucks não conseguiram ser campeões de Tag Team na TNA, mesmo que tenham demonstrado bons pormenores durante os seus combates pelo título de Tag Team, onde destaco, o fantástico combate Full Mayhem Metal contra os MCMG. E, desse modo e após um início muito positivo na TNA, os GenMe acabaram por sair da empresa, e voltaram às indys, onde se destacam, como uma das melhores Tag Teams das indys, e espero, que dentro de algum tempo, voltem a presentear-nos com o seu talento na divisão de Tag Team da TNA.

Porém, e apesar de todo o talento dos GenerationMe, não podia falar de Tag Teams da TNA, e não falar da melhor rivalidade de Tag Team dos últimos 3 anos: a feud Motor City Machine Guns e Beer Money. Estávamos em 2010, e os MCMG tinham conquistado os títulos (que estavam vagos) aos Beer Money no Victory Road, o que levou a uma feud brutal, e que ficará para sempre marcada por cinco fantásticos embates, onde o talento de Alex Shelley, Chris Sabin, James Storm, e Bobby Roode ficou bem patente.

De resto, não vou perder tempo em resumir-vos a feud, apenas aconselho-vos que vejam todos os combates da série de cinco desta feud,( Ladder Match, Steet Fight, Steel Cage, Ultimate X, Two out of Three Falls), já que todos eles, dentro das suas especificidades, são combates fantásticos. Aliás, só tenho pena que as lesões tenham estragado a carreira dos Motor City na TNA, uma vez que poderiam ter tido bastante potencial, quer a nível de equipa, como individual.

Mas no futuro, quem sabe se não voltam a estar juntos, e presentear-nos com a excelente qualidade que tinham como equipa, e que, em muito beneficiaria a qualidade da divisão de Tag Team da TNA. Até porque, os Beer Money não voltarão a reunir-se tão cedo, até porque parte do futuro de Storm e Roode na TNA, passa pela carreira a solo, e por rivalidades de main-event.

Para culminar, falemos de três tags que marcaram um fase na WWE, mas que acabaram por terminar, em alguns dos casos cedo demais. Começando pelo Miz e Morrison, que durante um determinado período, foram Tag Team mais mediática, e carismática da WWE. Eles tinha promos fantásticas (graças ao Miz) e performances interessantes no ringue (graças ao talento de Morrison), e por isso mesmo, tiveram um dos melhores reinados como campeões de Tag Team dos últimos anos na WWE, e ficarão para sempre na história, quando se tornaram os primeiros campeões unificados. E foi graças, a esta Tag que me comecei a valorizar o Miz enquanto wrestler, já que do Morrison já era do tempo dos MNM.

Já no caso dos Legacy e dos Hart Dynasty, o potencial de termos boas tags representantes de famílias importantes do wrestling, não foi aproveitado da melhor forma pela WWE, e em ambos os casos, ficamos com a impressão, que poderiam ter tido reinados mais longos, e separações mais tardias.

Até porque se no caso dos Legacy, o impacto inicial foi forte, devido ao envolvimento na rivalidade de Orton com o Triple H, também é verdade, que com o tempo acabaram por não ter o impacto que poderiam ter tido. Mesmo assim, essa stable ajudou a revelar o melhor Orton, e dois jovens talentos Di Biase e Cody Rhodes. Sendo que, não deixa de ser curioso, que Di Biase aparentava ser o membro com maior futuro na empresa, acabasse por ter menos impacto na WWE que Cody Rhodes. Aliás sempre tive alguma pena que Manu, tivesse tido sido dispensável, porque aparentava ser um wrestler bastante talentoso.

Já no caso dos Hart Dynasty, a verdade é que apesar de terem sido campeões de Tag Team da WWE, acabaram ter um reinado onde não tiveram rivalidades significativas, e onde a WWE os desvalorizou em demasia. Sendo que isto, só por si foi um contrassenso com a promoção correcta, que a WWE fez desta Tag Team até á conquista do título. Aliás, o maior erro da WWE com os Hart Dynasty, foi a separação precoce após a perda dos títulos, porque criou uma rivalidade que não criou nada de novo, e que não trouxe nada de positivo para Kidd ou DH Smith, uma vez que nenhum deles viu o talento deles valorizado, e simultaneamente, a WWE perdia com essa decisão uma das suas melhores equipa na época.

Em suma, os Hart Dynasty e outras das tags que referi, são vitimas da Era do wrestling individual, e onde as boas tag teams acabam por não ser valorizadas, uma vez que, o produto actual foca-se sobretudo nas rivalidades individuais, excluindo na maioria dos casos as Tag Teams de feuds com relevância. E, isso é um facto comum nesta era, e salvo raras exceções, é cada vez mais a norma, e é por isso, que algumas das tags que referi não viram o seu talento devidamente reconhecido.  Aliás, por mais que deseje, acho que a tendência é para uma desvalorização das divisões de Tag Teams, tanto no caso da TNA, como da WWE, e por isso, é que o futuro das Tag Teams não poderá ser tão brilhante como poderia ser.

Assim termino, mais uma edição do Smoke And Mirrors, esperando que o tema tenha sido do vosso agrado, e que seja motivo de debate. Despeço-me, desejando-vos um óptimo fim-de-semana, prometendo regressar para a semana no mesmo dia e no mesmo local.

Momentos da Semana

Momento da TNA: AJ Styles Vs James Storm

Perguntas da Semana

Qual a tua opinião sobre as Tag referidas no artigo?

Que outras Tags consideras que foram desvalorizadas, quer pela WWE como pela TNA?

Concordas com os momentos da Semana?Ou escolherias outros?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

38 Comentários

  1. MR Perfection André Santos - há 4 anos

    Qual a tua opinião sobre as Tag referidas no artigo?
    A tua descrição foi muito boa em relação as equipas que referiste,a equipa “The World Greatest Tag Team” de todas a que teve mais destaque das outras muito devido a união com Kurt Angle.

    Que outras Tags consideras que foram desvalorizadas, quer pela WWE como pela TNA?
    Os “La Resistence”,”Crime Time” pela TNA sinceramente não tenho opinião pois só sigo a pouco tempo.

    Concordas com os momentos da Semana?Ou escolherias outros?
    Concordo!

    • MR Perfection André Santos - há 4 anos

      Desculpa mencionaste os Crime Time

    • José Sousa - há 4 anos

      Sim os La Resistance foram excelentes, mas eu quis fazer um apanhado de algumas que achei curiosas. Algumas foram até bem valorizadas,mas alguma são por vezes esquecidas.

      E era isto que queria dizer quando tinhas inspirado(como foi a semana dos meus anos, quis relembrar tags que muitos não lembram, mas que até eram boas).

      • MR Perfection André Santos - há 4 anos

        Parabéns atrasados!!! :)

  2. FranciscoAP - há 4 anos

    Artigo fantástico! É sempre bom recordar algumas tags, mesmo que seja para dizer o quanto foram mal aproveitadas. Acho interessante como muitas das tags que referiste existiram numa altura precoce da carreira dos lutadores em questão, e no caso de alguns acabou por levá-los a main-events que nunca mais tiveram perto de lá estar como lutadores individuais. Os Legacy são um excelente exemplo disso, mesmo que se pensarmos que desde então por exemplo o Cody Rhodes melhorou imenso e se calhar agora é que merecia estar nesses main-events… Mas pronto, pormenores! De resto, acho só que os MCMG não estão de todo na lista de equipas desvalorizadas, acho que a TNA ter apostado neles para serem uma das duas equipas a aguentarem toda uma divisão mostra bem isso… Já para não falar que ganharam aos 3D no seu combate de despedida, tornando-se igualmente campeões, o que não é para todos.

    Por fim, não concordo com o momento da semana da TNA porque isso já foi a semana passada :) esta semana infelizmente acabou por ser a confirmação do Sting como ainda líder da Team TNA e principal oposição aos Aces

    • José Sousa - há 4 anos

      Muito obrigado,( e se está bom agradeço-te, porque os teus apontamentos da semana passada ajudaram-me).Sim tens razão, mas eu referi os MCMG mais para abordar equipas da TNA que me tinham marcado, até porque, muitos dos fãs mais recentes não conhecem aquela série de 5, como eu e tu, Francisco.

      Sobre o momento da semana da TNA, eu quis fugir a esse momento, porque apesar de ser mediático, acho que foi um tiro no pé da TNA, mas, vou falar sobre isso, muito em breve.

  3. Zé Pedro - há 4 anos

    Só um erro José: O Miz e o Morrison não foram os primeiros campeões unificados , mas sim o Primo e o Carlito.

    Gostei do artigo , saudades de muitas dessas tag teams :/

    • José Sousa - há 4 anos

      Obrigado, tens razão peço desculpa pelo erro, o combate foi entre as duas Tags, e errei desculpem;)

      • Zé Pedro - há 4 anos

        Desculpa ? Errar erram todos , e foi um prazer ler este artigo e recordar grandes tags da minha infância ;)

      • José Sousa - há 4 anos

        Da tua infância, e do meu crescimento como fã, porque era eu adolescente quando começei a ver em 2004 por isso elas fazem parte do meu percurso como fã.

  4. MicaelDuarte - há 4 anos

    Bom artigo José.

    Não conhecia os FBI, porque nessa altura ainda não via Wrestling, ou melhor, conheci-os mas nunca os vi lutarem como tag-team…

    World’s Greatest Tag-Team: Foram uma tag-team com grande talento, mas que não chegaram a um patamar que poderiam ter chegado. Para mim, o Shelton destacava-se mais do que o Haas. Apesar de gostar dos dois, sem dúvida que o Benjamin tinha tudo para ter uma carreira a solo, o que não chegou a acontecer por culpa da WWE…

    Londrick: Gostei bastante deles e faziam moves em ringue de um gajo levar as mãos à cabeça, eram mesmo brutais. Quando se separaram, gostei da forma como emparelharam o Brian Kendrick logo na rota do título da WWE, e sinceramente, achei mesmo que ele tinha capacidade para lá chegar…

    MNM: Uma gimmick quase única, diria eu. Bons em ringue e muita carisma. Cada vez que me lembro de ver o Mercury a comer com escadote pela cara, até tenho arrepios…

    Não fui grande fã da team do Trevor/Cade, HighLanders ou até Jesse/Festus. Não sei bem explicar mas nunca me cativaram assim muito…

    Miz/Morrison, Legacy, Hart Dynasty: Tenho pena que estas tag-teams não tenham durado ainda mais tempo, mas lá está, a WWE tem gosto em cometer os mesmos erros quinhentas vezes seguidas -.-‘

    Umas das tag-teams que mais gostei, mas que infelizmente não durou lá muito tempo foram os Rated RKO. Eu “amei” essa team. Apesar do pouco tempo de duração, fizeram coisas memoráveis, tais como o con-chair-to no Flair e em mais uns quantos, arrecadaram os títulos de tag-team, a rivalidade sangrenta com os DX…gostei mesmo deles!

    Concordo com o Momento da Semana José. Os The Shield não sao uma tag-team mas é notável a forma como a WWE os tem tratado, protegido e principalemente, VALORIZADO! Era muito bom que depois de conquistarem os títulos de tag-team, fossem directos a um major title, mas isso já não deverá acontecer…

    • José Sousa - há 4 anos

      Sinceramente Micael,concordo!O Benjamin é melhor, e podia ter chegado ao main-event. Se a culpa é da WWE,ou das promos dele não sei. Mas podia, eu adorava o homem no ringue.

      Tu e eu! eu gostava do The Brian Kendrick( eu já escrevi sobre isso, aliás). E ele tinha a gimmick certa, para chegar lá! Mais uma vez faltou paciência á WWE.

      Eu também! Mas esse combate é simplesmente fantástico, e comprova que existem boas tags depois da Attitude Era. Não muitas, mas as suficientes.

      Mas os Rated Rko são uma lenda(nem que seja por ser com dois dos meus wrestlers preferidos naquela altura).

      Sobre os Shield,é verdade! Esta semana foi notável a construção da WWE aos Shield, aliás ela foi sempre assim. Mas depois da interacção com o Taker, acho que saiem ainda mais valorizados. O Ambrose foi main-event de um programa(que contente que fiquei). Para mim vai ser Reigns e Rollins a Tag, depois desta semana pareceu-me que será essa a escolha. Não queria concordar já com a Salgado, mas o Ambrose é forte candidato á mala da Raw.

      • MicaelDuarte - há 4 anos

        Lembrei-me agora quando alguém perguntou ao Punk, quem é que do NXT estaria preparado para ascender repentinamente ao Main-Event e o Punk disse que seria o Dean Ambrose. Sem dúvida que este gajo tem aquele factor que o distingue de todo o resto do roster, é algo que simplesmente ou tens ou não tens.

        Mas achas que o Ambrose ganha a mala antes dos The Shield terminarem, ou mesmo com o grupo ainda formado? Eu gostaria que fosse ainda com o grupo claro…Há quantos anos não se vê uma stable que domine por completo na WWE? Uma stable que à qual ninguém consegue fazer frente?

        Olha, uma tag-team que se tivesse continuado para a frente teria sido excelente, era a team-ego: Edge e Jericho…

      • José Sousa - há 4 anos

        Na minha opinião? Ainda como Shield. Não acredito que os Shield terminem até ao Money in the Bank(não temos nenhum sinal disso). E se acontecesse seria mau, porque significava que tinham tido um reinado ridiculo como tag Champs. Eu acho que será ele a ir para esse combate e não o Reigns, porque notou-se esta semana, que a WWE aposta forte neles. Mas parece-me que será Reigns e Rollins a tag e ainda bem.

  5. Jorge Rebelo - há 4 anos

    José recentemente na TNA penso que a dupla Kid Kash/Gunner tinha bastante potencial, mas acabou por nunca se tornar numa equipa legitima tal como o Samoe Joe/Magnus.

    Ao longo da história da TNA houve de facto algumas equipas subvalorizadas, lembro os Ink inc. que estiveram na TNA na altura errada (quando a divisão de tag-team estava extremamente competitiva) e na mesma situação os British Invasion.

    Confesso que para mim o momento da semana da TNA foi mesmo o destaque que a divisão feminina teve (e por muito mérito próprio).

    • José Sousa - há 4 anos

      Sim sem dúvida, que os Ink Inc, os British Invasion tiveram as suas oportunidades nos momentos errados. Sobre o Kid Kash e o Gunner, eu admito que não gosto muito do Gunner.

  6. El Shaarawy - há 4 anos

    Dessas todas as que mais gostava eram sem duvida os NMN , Miz e Morrison e os Legacy!!!

    É realmente uma pena que o John nao tenha atingido o main event, tinha talento de sobra para isso e recordo-mo de varios combates dele que o demonstraram! gostava de o voltar a ver na wwe um dia com um titulo da importancia que ele merece!

    • José Sousa - há 4 anos

      És tu e eu, eu sou mesmo fã também do John Morrison, ele no ringue era simplesmente brilhante, isto na minha humilde opinião como é lógico.

  7. WWEdge - há 4 anos

    Excelente artigo. Fez-me recordar bons momentos a assistir boas Tag Teams.
    Que saudades dos títulos de Tag Team da RAW e SmackDown, assim era muito melhor.
    Também gostava muito dos MNN e quanto aos Legacy, por acaso sempre gostei mais do Cody Rhodes e via mais futuro nele do que no Ted DiBiase.
    Tchii os Highlanders, lembram-se como é que eles faziam o tag? :D

    • José Sousa - há 4 anos

      Eu admito que não, agora gosto do Rhodes(aliás nota-se, pelo titulo do artigo), mas na altura gostava mais do Ted Di Biase. Então não me lembro!, era lindo! Eles não eram notáveis, mas eram melhores que algumas tags que vemos actualmente.

  8. DX Rules - há 4 anos

    José artigo simplesmente fantástico. No início n me podia ligar mas quando começaste a falar de tag-teams a partir de 2005 aí sim. Eu odiava os MNM e o Miz e Morisson, porque eram muito bons nas suas personagens.

    Concordo perfeitamente com os momentos da semana.
    Quero falar ainda de uma tag-team. Os Spirit Squad. Adorei a rivalidade que eles tiveram com os DX e acho que foi isso que me fez gostar dos DX. Tenho de dar destaque ao Ziggler que era um dos membros.

    Grande Artigo!

    • José Sousa - há 4 anos

      Tás a falar a sério? Eu adorava( essa arrogancia do Morrison nos MNM e com o Miz). Foi graças aos Dirt Sheet que reparei no Miz!Sim o objectivo era mesmo esse, abordar tags a partir desse ano, porque foi, mais ou menos por essa altura, que começei a acompanhar verdadeiramente wrestling.

      • DX Rules - há 4 anos

        Entendeste-me mal. Eu n odiava poruqe n gostava . Eu naquela altura ainda acreditava que aquilo era verdadeiro e por isso odiáva-os por serem tão bons heels. Desculpa o engano xD

      • José Sousa - há 4 anos

        Eu percebi;). Estava a brincar.

  9. TWWE - há 4 anos

    De todas essas Tags as que eu mais queria de volta:

    Legacy, era uma excelente escolha para voltar, alem de elevar o DiBiase, seria um push para o Rhodes, que esta um pouquinho pra baixo, uma vez que, ele e Damien nao estao sendo muito valorizados.

    Miz e Morrison, poderia ocorrer se o Morrison fizesse seu regresso e eles atuariam como face, seria uma boa.

    Hart Dynasty, foi a minha dulpla (ou trio) favorito de todos, Tyson Kidd e Harry Smith sao muitos talentosos, e ajudaria a tirar a Natalya do Khali e do anão (nao sei escrever o nome dele).

    • José Sousa - há 4 anos

      Das que falaste, preferia que voltassem os Hart Dynasty, já que o Rhodes merecia era um push para o main-event. aliás já o justifica quase há um ano, e seria optimo se ganhasse uma das malas este ano, e a outra ia para o Dean Ambrose.

  10. Diogo7 - há 4 anos

    Excelente artigo!

    FBI – Não posso falar muito porque não os acompanhei mas pelos vistos foram descredibilizados.

    Mexicools – Adorava esta tag team! Eram uns wrestlers muito técnicos e faziam sempre combates espetaculares.

    The World Greatest Tag Team – Mais uma fantástica tag team! De todas as equipas mencionadas, acho que foi a menos desvalorizada. Pena o Charlie Haas ter-se reformado…

    Paul London & Brian Kendrick – Melhor tag team de high flyers de sempre! Tiveram um dos reinados mais longos de sempre e foi bem merecido. Adorava este dois gajos! Tomara eu que voltassem para WWE. Aquele Fatal four way Ladder match foi simplesmente fenomenal!

    MNM – Uma das tag teams com melhor química dos últimos tempos. É verdade que foram campeões de tag team algumas vezes mas não tiveram o crédito que mereciam.

    Lance Cade & Trevor Murdoch – Gostava do estilo destes dois lutadores, eram bastante agressivos. Não foram bem aproveitados de todo. Tiveram reinados de tag team curtos.

    Deuce & Domino – Não gostava muito desta tag team.

    Curt Hawkins & Zack Ryder – Gostava deles. Podiam voltar a formar uma tag team outra vez em vez de estarem a jobbar.

    Primo & Carlito – Estes sim, foram os primeiros campeões unificados.

    Miz & Morrison – Como tu disseste, Miz nas promos e Morrison no ringue faziam desta tag team excelente.

    Legacy – Tiveram muito sucesso e adorava-os mas acabaram de uma maneira estúpida.

    • José Sousa - há 4 anos

      Sim os WGT foram muito valorizados, muito por estarem aliados ao Kurt Angle que na altura estava no auge do main-event da WWE.

      Os Mexicools, eram fantásticos no ringue, no ponto de vista técnico. E tinham uma entrada única, é a palavra que melhor descreve aquela entrada.

      Sem dúvida, que foi das melhores tag de high flyer de sempre da WWE. Aquele combate Fatal 4 way é notável. E ai já elogio os campeões da altura, os MNM.

      Eu também acho, sobretudo o Cade no ringue tinha muito potencial. Era intenso e fisico, e com treino do HBK. É pena que tenha partido cedo também.

      Sem dúvida. O Ryder ao menos tinha uma mudança, e era útil com essa Tag Team.

      Sim, o Miz era as promos, mas graças ao Morrison, também cresceu como wrestler. Aliás, o melhor elogio que lhe posso fazer, é a vontade de aprender e melhorar.

      Sim os Legacy podiam ter sido ainda maiores do que foram.

  11. GJD - há 4 anos

    Qual a tua opinião sobre as Tag referidas no artigo?
    Todas excelentes tags com bons lutadores na maioria que poderiam ter tido um grade futuro.
    Que outras Tags consideras que foram desvalorizadas, quer pela WWE como pela TNA?Há muitos casos como o Rhodes Scholars hoje em dia, Ink inc na Tna que poderiam ter tirado o título do Hernandez e do Anarquia que só descredibilizaram o título.

    Concordas com os momentos da Semana?Ou escolherias outros?
    Sim, eu concordo foi a semana do the shield, que tiveram suas carreiras valorizadas .

    • José Sousa - há 4 anos

      Concordo contigo, os Ink. Inc podiam ter tido um bom reinado, mas o destino esteve claramente contra eles.Os Rhodes Scholars, acho que era preferivel separa-los até porque seria benefico para a carreira deles.

  12. "The Game" - há 4 anos

    Excelente artigo parabéns.

    A minha tag-team favorita dessas todas é os Rated RKO que saudades deles e desses tempos, as outras tags de quem tenho muitas saudades de ver é o Paul London e o Brian Kendrick e os Mexicools aqueles mexicanos eram espectaculares.
    Bons tempos quando existia Cruserweight division.

    • José Sousa - há 4 anos

      Sem dúvida que o eram. Eram duas tags high flyers expectaculares, e depois a divisão de Cruserweight, ajudava a dar tempo a wrestlers que precisavam dele, porque tinham talento.

  13. Vinícius Nunes - há 4 anos

    Grande artigo José, bem nostálgico na verdade. Sobre Miz e Morrison não tenho muito a dizer, destas tag teams, essa é a minha favorita, pois eles eram muito completos e se encaixavam muito bem, cada um no seu papel, e até gostaria de vê-los juntos uma vez mais. Sobre o London e o Kendrick eu tenho um pouco de pena, porque da última vez que vi o Kendrick, ele estava em péssima forma, o engraçado é que foi até com o London, e este teve que carregar o combate todo. Sobre os Young Bucks, para mim eles são a melhor tag team de todas as Indys e até gostaria de vê-los na WWE, uma pena que a E não está tão interessada em equipes originais, o que é uma pena na minha opinião, pois sinto falta disso na empresa.

    Eu acho os Uso muito desvalorizados, acho um absurdo eles nunca terem sido campeões de tag team, além dos Rhodes Scholars que deveriam ter ganho o Tag Team Championship no Royal Rumble.

    Sobre os momentos da semana, eu concordo com os dois.

    • José Sousa - há 4 anos

      Obrigado Vinicius. Sim (era semana do meu aniversário, deu-me para isto da nostalgia).Sim adorava a complementariedade do Miz e do Morrison, porque cada um deles preenchia uma lacuna do outro. O que tornava a tag muito interessante.

      Eu também vi esse combate, que má forma do Kendrick. O London o que não passou nesse combate.

  14. danielLP21 - há 4 anos

    José, de há duas semanas a esta parte começaste a usar e a abusar nas vírgulas. Metes muitas vírgulas que não são necessárias e que não é suposto estarem em determinadas frases. Aconteceu na semana passada e nesta semana. A primeira frase so artigo desta semana é um exemplo disso.

    Em relação ao artigo em sim, gostei.

    As minhas equipas favoritas das que tu referiste neste artigo são: os Hart Dynasty, os MNM, Miz & Morrison, os Mexicools, Thw World’s Greatest Tag Team, Curt Hawkins & Zack Ryder e, claro, Paul London e Brian Kendrick.

    Tal como o André Santos, também gostei dos La Resistánce.

    • danielLP21 - há 4 anos

      The* World’s Greatest Tag Team.

    • José Sousa - há 4 anos

      Eu vou emendar isso. Sabes, eu talvez fiz isso porque recebi criticas a dizer que não as usava. Usava poucas, e isso não ajudava á leitura. E por isso coloquei. Mas vou voltar á formula antiga, quem não gosta azar.

      Sobre o artigo eu também gostei das mesmas tags que tu;)

    • MR Perfection André Santos - há 4 anos

      Sempre gostei dessa equipa, esta foi um bom exemplo de que as vezes o que está bem não se deve mudar.Quando Réné Dupree seguiu individualmente teve um push enorme no mid-card e depois….onde anda ele?!ele é ainda muito novo e podia estar muito bem numa empresa Top!

      sei que não vem ao caso mas as minhas equipas favoritas : Quebequers,Hart Foundation,Edge and Christian!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador