The Bottom Line #46 – Vacant World Titles

Olá a todos e sejam muito bem-vindos a mais uma edição do “The Bottom Line”. Depois de ter tirado uma semana de descanso (que não foi bem descanso, pois esteve extremamente ocupado na Universidade), volto a trazer-vos artigos todas as semanas aqui no site. No artigo de hoje, irei-vos falar das ocasiões em que os títulos principais da WWE estiveram vagos, aproveitando que esse é um dos pontos principais nos últimos desenvolvimentos da Storyline entre a Authority e Daniel Bryan. Os títulos da WWE, principalmente o da WWE e Mundial, já estiveram inúmeras vezes vagos e sem dono, durante algumas semanas. Assim sendo, planeio expor alguns destes acontecimentos mais importantes e lista-los sem nenhuma ordem especifica. Sem mais demoras, vamos então começar!

O Título da WWE é comprado

Pois bem, começamos o artigo com um dos mais famosos casos de Títulos que ficaram Vagos. Em príncipios de 1988, Hulk Hogan e André The Giant iam culminar num Rematch do combate da Wrestlemania 3, depois de meses de build up. O combate ocorre no Madison Square Garden e André acaba por sair vencedor do combate, de forma muito controversa, depois do árbitro ter “tramado” Hogan. Veio-se então descobrir que o árbitro era irmão gémeo de Earl Hebner, e que tinha sido comprado por Ted Dibiase de forma a tramar o Hulkster. Porque é que Dibiase fez isto? Para que André, depois de ganhar o título ao Hogan, lhe vende-se o cinturão, de forma a tornar-se finalmente campeão. Contudo, o presidente da WWE da altura, Jack Tunney, disse que esse processo era ilegal e que o título iria então ficar vago. É então anunciado um torneio onde o vencedor se tornaria no novo campeão da WWE. Esse torneio iria ocorrer na Wrestlemania 4. Randy Savage acaba por vencer Dibiase na Final do torneio e torna-se assim no novo campeão da WWE. Quando oiço falar em títulos Vagos, este caso é a primeira coisa que me vêm à cabeça, por ter sido um dos melhores.

O Homem que perdeu o sorriso

1996 é capaz de ser o melhor ano da carreira de Shawn Michaels, em termos de qualidade dentro do ringue. Para além de grandes exibições, Michaels tornou-se pela primeira vez campeão da WWE neste ano, e era a cara da WWE na altura. Em princípios de 1997, HBK vêm até ao ringue e diz ao mundo que desiste do seu reinado, pois diz não se sentir nas melhores condições e que nós últimos meses tinha perdido uma coisa muito preciosa para si: o seu sorriso. Com isto, HBK deixa o título da WWE vago. As razões na altura que justificavam tal comportamento, eram que HBK estaria lesionado na perna e por isso não poderia combater naquele ritmo elevado. Porém, e, segundo fontes de amigos próximos de Michaels (ex: Kevin Nash), HBK apenas renunciou o seu reinado, pois não queria por Bret Hart “over” na Mania 13, algo que estava nos planos. Uma atitude que representa bem a verdadeira personalidade de Michaels naquela altura. Porém, um dos aspectos positivos deste “golpe” de HBK, é o facto de podermos ter visto um dos melhores combates da história da Mania, entre Bret Hart e Stone Cold Steve Austin.

Don’t Cross The Boss

Em 1998, a WWE produziu uma das melhores rivalidades da história da companhia: Steve Austin vs Mr.Mcmahon. O patrão (Vince) tentava a tudo o custo travar a rebeldia do seu empregado (Steve Austin). A rivalidade tornou-se bem violenta e Vince tentava fazer de tudo para que Austin perde-se o título da WWE. Depois de meses e de muitas tentativas, Vince finalmente conseguiu o que queria. No PPV Breakdown de 1998, Austin defendia o seu título contra Kane e Undertaker num combate Triple Threat. Contudo, os dois “monstros” só podiam vencer se fizessem o Pin em Austin, tornando o combate, basicamente, num Handicap. O combate termina quando Kane e Taker consegue fazer o Pin em Austin. Contudo, os dois wrestlers estão ao mesmo tempo no topo de Stone Cold e, assim, não se sabe quem é o vencedor. O título é declarado vago por Mr.Mcmahon. Porém, a história não acaba aqui. Kane e Taker enfrentam-se num combate para coroar um novo campeão da WWE, mas Austin é o árbitro do combate. Steve trama os dois wrestlers e o combate acaba em No-Contest. Assim sendo, é anunciado um torneio para coroar o novo campeão. The Rock acaba por vencer a final contra Mankind e torna-se no “Corporate Champion” aliando-se a Vince Mcmahon.

Um Animal Ferido

Batista, em 2005, era talvez a Superstar em que a WWE depositava mais esperanças para o futuro. Depois de ganhar o Royal Rumble, Batiste venceu Triple H no Main Event da Wrestlemania 21 e torna-se assim no novo campeão mundial. Durante o seu reinado, que durou longos meses, Batista foi imparável, derrotando wrestlers como Eddie Guerrero, Randy Orton, Edge, JBL e Christian. Porém, tudo muda com o começo de 2006. Batista é obrigado a renunciar ao seu reinado como campeão, depois de sofrer uma lesão no Biceps. Com isto, Teddy Long, GM da Smackdown naquela altura, faz o anuncio de que o novo campeão será aquele que vencer a Battle Royal a realizar-se no Main Event da Smackdown. Kurt Angle acaba por ser o vencedor e torna-se assim o campeão, quando muitos nem contavam com a sua presença naquela noite.

The Champ isssssssssss……Injured

2007 é, para muita gente, o ano em que o John Cena começou a “chatear e aborrecer” pois ninguém o conseguia parar. É verdade! Ninguém conseguia vencer o Cena naquele tempo. Tudo começou quando Cena vence o Edge e torna-se novamente campeão da WWE no Unforgiven 2006. Depois disso, o Cena é impáravel: vence o Edge num Rematch, vence Umaga em 2 PPVs distintos, vence HBK no Main Event da Mania 23, escapa com o título ao vencer um Fatal Four Way no Backlash, vence o Khali em 2 PPVs distintos, vence Bobby Lashley e derrota Orton no Summerslam e Unforgiven. Parecia que aquele reinado do Cena ia ser tão longo como os que o Hogan teve, mas algo aconteceu. Cena lesiona-se em Outobro de 2007 no braço e é obrigado a deixar o título vago. Uma lesão tinha parado um dos maiores reinados dos últimos anos. Assim sendo, Orton é coroado pelo próprio Vince Mcmahon, como o novo campeão da WWE, no PPV No Mercy de 2007. Porém a noite ainda tinha muitas surpresas reservadas. Triple H, 20 minutos depois de Orton ser coroado o campeão, vence Randy e torna-se no campeão. Orton viria a recuperar o título na mesma noite, ao vencer HHH num Last Man Standing. Numa noite, ocorreram mais mudanças de título, do que num ano inteiro!

Edge é obrigado a retirar-se

Edge é uma das Superstars que mais marcou a WWE desde o começo do século XXI. Com mãos cheias de reinados como campeão da WWE, Edge criou um legado invejável, cheio de conquistas e de momentos. Porém, está grande carreira é obrigada a ter um fim em 2011. Edge, tinha acabado de defender o seu título Mundial, com sucesso, na Wrestlemania 27, ao vencer Alberto Del Rio. Contudo, Edge, 5 dias depois da Mania, anuncia ao mundo que se vai retirar dos ringues, pois a carga física a que está sujeito, poderá um dia deixa-lo numa cadeira de rodas. Isto deve-se a anos de alta competição e a muitas lesões que já tinha sofrido ao longo da carreira. Assim sendo, o título Mundial passa a ficar vago, sendo anunciado um combate escadote entre Christian e Alberto Del Rio, para coroar o novo campeão, no Extreme Rules de 2011. Christian acaba por vencer e celebra está grande conquista com o seu grande amigo Edge, num dos melhores momentos daquele ano.

You got Punked

CM Punk, no Verão de 2011, choca tudo e todos ao dizer umas quantas “verdades” sobre os membros mais influentes da estrutura da WWE. CM Punk vai enfrentar John Cena no Money in the Bank, com o título da WWE em jogo, sobre uma “nuvem” de grande controversia. Se Punk ganha-se, a WWE perdia o seu título principal, pois o contracto de Punk acabava no dia seguinte e o “Straight-Edge Superstar” não tinha intenções de o renovar. Punk acaba por vencer Cena no PPV e torna-se no novo campeão da WWE. Este “traidor”, abandona a WWE com o título na sua posse. É anunciado então um torneio para coroar um novo campeão. Mysterio acaba por vencer o torneio e ganhar o título. Porém, Rey acaba por perder o cinturão na mesma noite, ao ser derrotado por Cena. Punk, após a conquista de Cena, anuncia o seu regresso à WWE e trás consigo o antigo cinturão, que nunca chegou a perder. A WWE tem assim 2 campeões, e um combate para decidir o derradeiro “Rei” é anunciado. Os dois wrestlers enfrentam-se no Main Event do Summerslam e Punk acaba por vencer Cena novamente. Parecia que a noite ia acabar com Punk campeão, mas com a ajuda de Kevin Nash, Alberto Del Rio faz com sucesso o cash in da mala Money in the Bank e torna-se no novo campeão. No espaço de semanas, graças a um simples momento, o panorama da WWE mudou completamente.

E aqui está a minha listagem dos melhores acontecimentos de títulos vagos. Espero que tenham gostado do artigo. O que achaste desta listagem? Eu gostaria bastante que vocês, leitores, também apresentassem os vossos momentos preferidos relacionado com este assunto de forma a prolongar-mos esta conversa. Achas que me esqueci de algum que seja mais importante do que um destes? Digam por favor. Adeus e até para à semana!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “The Bottom Line” e Ex- escritor do artigo "One on One". Acompanha Wrestling à 10 anos.

12 Comentários

  1. RicardinhoO - há 3 anos

    Bom artigo Rúben.

    Deixa-me só dizer que a situação de 2006 do Batista teve pormenores anedóticos. Lembro-me porque foi em 2006 que o meu auge no wrestling disparou. Mas voltando à situação, lembro-me que o Batista fez uma promo onde começou a chorar, disse que tinha tido um combate contra Mark Henry num Live Event (e ainda não se tinham defrontado em TV), disse que se sentiu ameaçado e mais não sei quê…

    Depois, a cena do Kurt Angle. Segundo o próprio, ele só participou na Battle Royal porque o seu contrato com a Raw tinha expirado (Engraçado, pensei que os contratos eram com a WWE e não com as brands), mas o pior de tudo foi dizer que o contrato tinha expirado….e na semana seguinte ter participado na Raw, quando se virou contra o Daivari.

    Enfim, coisas feitas em cima do joelho dão nisto xD

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Lol mesmo. Mas ficou fixe o Angle a ganhar o título. Na Raw seguinte ele têm um grande combate com o Michaels, como despedida da Raw

      • danielLP21 - há 3 anos

        E serviu para o Kurt Angle fazer um “face-turn”. Curiosamente, foi a partir daí que comecei a gostar dele, visto que até esse momento eu nunca o tinha suportado xD Pena que uns meses depois saiu da WWE :/

        Bom artigo!

    • Don_Ricardo_Corleone - há 3 anos

      Isso eram coisas normais na altura. Sim, o contrato era com a WWE mas era frequente referirem RAW e Smackdown quase como duas empresas diferentes. Muito era despedidos no RAW e contratados no Smackdown, ou acabavam contrato com o RAW e iam para o Smackdown e eram anunciados como a grande contratação do GM do programa em questão.

  2. Hildo - há 3 anos

    Bom Artigo Rubem.
    Destaco o Momento do retorno do Punk, que pra mim fica manchado pois John Cena vence o Rey Mysterio, o que pra mim é ridículo.

  3. John_3:16 - há 3 anos

    Gostei bastante dos momentos recordados, bom trabalho :)

  4. Don_Ricardo_Corleone - há 3 anos

    Boas recordações. É curioso ver como a WWE lida com a mesma situação de formas diferentes. Lembro-me da WWE anunciar aos 4 ventos que o titulo tinha de ser defendido em 30 dias, caso contrário ficava vago. No entanto de há uns anos para cá temos situações ridiculas. Lembro-me do MVP passear o titulo dos EUA em passatempos parvos com o Matt Hardy, o Ambrose que não defendeu o mesmo titulo durante quase um ano, ou toda esta situação ridicula com o Daniel Bryan. Antes disso a WWE também recorria ao Money In The Bank, como aconteceu na segunda lesão do Batista, salvo erro, quando o Smackdown vinha a Portugal e todos os main eventers se lesionaram. Lá desenrascaram um combate do Edge contra o Mr. Kennedy pela pasta do MITB, um combate de jaula entre o Batista e o Undertaker para dar empate e o Edge lá fez das suas. Lá foram o Batista e o Undertaker para o estaleiro e o Mr. Kennedy nunca mais foi o mesmo…

    Declarar o titulo vago ou usar o MITB são a melhor solução, pelo menos para mim. Evitam-se situações patéticas como esta com o Daniel Bryan e temos um campeão e combates pelo titulo. A mais marcante destas foi sem dúvida a do Edge, a do CM Punk não necessitava do Kevin Nash e ficou um combate contra o Triple H por realizar, mas foi muito interessante e levou a um reinado muito interessante do CM Punk, que conseguiu por um ano e meio manter um reinado interessante, duvido que mais alguém o venha a conseguir.

    Recordo um, não tão marcante pois não foi forçado, foi sim storyline. Lembro-me de em 2004 o Eric Bishoff (GM do RAW) ia de férias por um mês, o Triple H era o campeão, e o Bishoff marcou um combate no Survivor Series entre uma equipa composta por Triple H, Batista, Snitsky e Edge contra Randy Orton, Chris Benoit, Y2J e Maven (que será feito deste), em que os membros da equipa vencedora seriam o GM em cada num dos episódios do RAW durante o mês seguinte. Venceu a equipa do Orton e em todas as semanas cada um deles marcou um combate pelo titulo do Triple H contra eles próprios, excepto o Benoit devido a uma das jogadas brilhantes do Cerebal Assassin e contra o Randy Orton, porque este não podia devido à estipulação do combate pelo titulo que perdeu contra o Triple H. Precisamente na semana do Orton (a última) o Triple H teve de defender o titulo num Triple Threat contra o Edge e o Chris Benoit. Ora, estava o Edge fora do ringue KO, por ter sido atacado pelo outros dois, enquanto o Benoit prende o Triple H no Crossface mas descuida-se e fica com os ombros no chão, o Triple H desiste ao mesmo tempo que o árbitro chega ao 3 na contagem do pin. Resultado, no regresso o Bishoff declara o titulo vago e marca uma Elimination Chamber pelo titulo, vitória do Triple H. Um pouco fora do contexto deste artigo mas lembrei-me.

  5. Alexandre Romano - há 3 anos

    Muito bom artigo Ruben gostei do tema e lembro de mais Vacant World Titles como quando o Edge se lesionou no seu primeiro reinado como World Title.Já agora não vais continuar com o Re-booking de 2009?

  6. danielLP21 - há 2 anos

    Isso é verdade.

  7. Rúben Rosa - há 2 anos

    Essa cena de 2004 também me recordo. Não serviu de muito, pois o título voltou para o HHH

  8. Rúben Rosa - há 2 anos

    Vou Alexandre, mas o trabalho na escola não me têm deixado pensar muito de modo criativo em storylines. Num futuro próximo, talvez daqui a 1 ou 2 semanas recomeço

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador