Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

The Bottom Line #5 – Clichês do Wrestling

Olá e sejam muito bem-vindos a mais uma edição do The Bottom Line. Na edição desta semana decidi escrever sobre um tema interessante que gosto de chamar Clichês no Wrestling. Mas o que é um Clichê? Clichê é uma ideia ou um molde que repete as mesmas palavras e serve para qualificar uma frase ou uma ideia que são utilizadas tantas vezes que se tornam banais e previsíveis. É muito comum ver clichês nos filmes, por exemplo.

O mundo do wrestling também possui inúmeros clichês que qualquer fã deste desporto conseguiria reparar ao fim de verem o espetáculo por apenas poucas semanas. Alguns clichês gostamos mas outros achamos ridículos. No artigo de hoje quero evidenciar a maioria deles e alguns exemplos desses mesmos. O primeiro clichê que gostava de evidenciar é o do General Manager Heel que está sempre tão presente, principalmente na Raw. Se não me engano o último GM Face que a Raw teve foi em 2002 com o Ric Flair. Desde então que a Brand Vermelha sò teve GM heels, desde Eric Bischoff, Vickie Guerrero e, agora, Brad Maddox.

Então e estrangeiros heels? Parece que em todas as companhias de wrestling existe sempre um wrestler ou uma Tag Team estrangeira que é “maléfica” por ser de outro pais, sejam eles russos, alemães ou japoneses. Temos como exemplos o Iron Sheik, Yokuzuna e Nikolai Volkoff. E jà que estamos neste tema, então e aquele clichê quando apresentam os lutadores estrangeiros apenas dizendo o seu país e nunca a cidade de onde vêm? Sempre achei isso bastante engraçado.

Então e quando dois lutadores estão a assinar o contracto para um combate? Todos sabem que nunca acaba bem e a mesa acabará por se partir. A mesma coisa com bolos de aniversário, ou seja, o bolo acabará na cara de alguém. Este artigo não podia ser escrito sem referir o grande clichê que é o Babyface a derrotar finalmente o Heel de modo a terminar uma rivalidade: Eu adoro esse clichê e espero que nunca desapareça do wrestling.

E se falarmos de clichês que não gosto, penso que devo referir aquilo que a WWE jà vem a fazer á muitos anos, que é a continuação das mesmas rivalidades após a Wrestlemania. Uma das características deste evento é o de acabar as rivalidades. O problema é que a WWE tem o hábito de continuar as rivalidades pós-Wrestlemania e é algo que nunca achei que fizesse muito sentido

Então e aquele clichê que se vê na WWE em que todos os “Big Mans” têm um determinado ciclo. O que quero dizer com isto é que eles começam na companhia como heels e “maquinas de matar”, para mais tarde se tornarem Faces e ser uma personagem cómica e, depois, o ciclo recomeça todo outra vez. O Mark Henry e o Big Show são a prova viva desse mesmo facto.

E clichês como o árbitro levar uma cotovelada e ficar no chão durante minutos ou num combate de Tag Team onde o heels dominam os Faces e só á rasca é que os “bonzinhos” conseguem vencer. Consigo achar sempre hilariante esses momentos. E já que estamos a falar de Tag Teams, então e aquele clichê em que quando uma equipa tem que eventualmente se separar, um dos membros torna-se um heel e ataca o parceiro? Na maioria das vezes isso até leva a uma rivalidade e um eventual combate entre os dois. Recentemente a Tag Team que fugiu a esta regra foi a Team Hell No. Eu acho rídiculo aquele clichê onde os Babyfaces caiem sempre nos mesmo truques dos heels. Seria normal que a uma certa altura eles aprendessem com os erros, mas não! Leva sempre com um dedo no olho ou um Low Blow, sempre da mesma forma e atráves da mesma armadilha.

Então e aqueles clichês que acontecem sempre no mesmo wrestler? Por exemplo com o Rob Van Dam. O que quero dizer com isto é em relação à manobra Van Daminator. Então acho muito engraçado quando o RVD atira a cadeira ao adversário e ele sempre apanha-a da mesma maneira que possibilite que a manobra seja efetuada. Seria de esperar que os wrestlers fizessem o “trabalho de casa” quando o enfrentam. Temos também aquele clichê que acontece num determinado evento. Estou a referir-me ao Royal Rumble, pois nos últimos anos, algo que tem vindo a ser repetido é quando o vencedor do combate do Royal Rumble aponta para o sinal da Wrestlemania. Claro, como se nós não soubéssemos que vais à Wrestlemania! Mas este clichê não me irrita, mas sim faz-me rir.

Outro que também me faz rir é quando um wrestler tenta fazer o pin ao pé das cordas, sabendo muito bem que muito facilmente o adversário consegue romper o pin ao por o pé nas cordas. Mas um que realmente me irrita de quanto óbvio que é, é o “Comeback do Babyface”. Eu não me irritava com este se varia-se um pouco na forma como é feito, mas o problema é que é sempre igual. Principalmente quando o lutador a faze-lo é o John Cena. Durante o combate todo, o heel domina e parece que vai ganhar até que a um certo ponto, o Babyface recupera por milagre e vence o combate. Também me irrita quando um Face demora bastante tempo para ganhar um título. Antes de o conseguir capturar, perde muitas vezes o que vai “enterrando” a sua credibilidade.

Outro que me irrita é quando alguém se tornou um heel recentemente e na semana seguinte, numa promo, diz: “People keep asking on the street, Why? Why you did it?”. A sério? Quer dizer que constantemente és abordado na rua acerca do que fizeste. Mais uma vez na me irritava tanto se fosse diferente todas as vezes, mas o problema é que tudo é igual, especialmente as palavras. Então e quando todas as Raws começam com um seguemento de promos? Eu sei que existe casos raros em que isso não acontece, mas é quase uma constante todas as semanas. E outro clichê que acontece durante este mesmo clichê, é quando os wrestlers decidem o Main Event ou marcam combates. Então quer dizer que wrestlers tem o poder de Booking para marcar os combates?

Mas existem outros clichês e são tantos que íamos ficar durante horas a enumera-los todos. Estes foram simplesmente alguns dos mais relevantes e alguns que me lembrei. E tu tens algum clichê favorito? Ou um que não gostes? Deixa um comentário sobre o teu clichê de Wrestling preferido e aquele que não gostas. E se quiserem dizer outros que não estão presentes no artigo deixem á vontade. Vamos fazer com que a conversa continue na sessão de comentários. Espero que tenham gostado do artigo. Até para à semana!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “The Bottom Line” e Ex- escritor do artigo "One on One". Acompanha Wrestling à 10 anos.

38 Comentários

  1. Eugen3 - há 3 anos

    O caso do RVD é o mesmo do Rey Mysterio. Os adversarios acabam sempre nas cordas.
    E tu sabes que um combate de tag vai acabar quando entram todos os lutadores no ringue e acabam ca fora.
    O que eu menos gosto e tambem nos combates de tag, quando estao 2 no chao e sempre que o heel faz o tag o face levanta-se no ultimo segundo xd
    E porque nao aquele que sempre que um heel agarra o pescoco do face, basta o publico bater palmas e ele safa-se a cotovelada.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Sim basta o público bater palmas que o wrestler ganha poderes mágicos xD

      Quando dois dos membros estão lá fora e restam os outros dois no ringue, sabemos sempre que vai acabar, é verdade.

  2. Miguel Silva - há 3 anos

    Bom artigo. Adorei o tema, até por ser uma coisa que não me lembro de ver ninguém falar. Bem, o clichê que eu menos gosto é mesmo o do “comeback”, mas também acho que aquilo irrita qualquer um.

    Imagem do Mark Henry e da Mae Young – muito bom :)

  3. don_ricardo_corleone - há 3 anos

    O que mais me irrita é mesmo aquela ideia de que todos os não americanos são maus. Nos anos oitenta era pela guerra fria, agora são todos. Se é estrangeiro quer dominar a WWE, acabar com os faces todos e odeia a América. Outro cliché que eu detesto é que os faces são fortes e estúpidos e os heels são inteligentes e fracos. É engraçado como um wrestler fortíssimo que sofra um heel turn, de repente, não consegue ganhar combates de forma limpa. Um face vai sempre tentar ganhar por pin ou submission, recusa-se a ganhar de outra forma. Há o árbitro está numa contagem fora do ringue, já vai em 6, e se eu ganhar mantenho o titulo? Então espera lá que eu vou lá buscá-lo para não ganhar por cont out que é feio…Estou cá fora e o árbitro vai em 8? Se perder assim mantenho o titulo? Vou tentar de tudo para entrar no ringue porque sou muito bonzinho…Sou face? Sou campeão? Vou defender o titulo em 2 dias? Então vou me meter num combate hardcore contra o maior gajo da empresa porque sou muito corajoso…

    • Rubinho16@ - há 3 anos

      O Rey Mysterio foi face durante a maior parte da sua carreira, e o Del Rio até há bem pouco tempo também o era!

      • don_ricardo_corleone - há 3 anos

        O Rey Mysterio, salvo erro, é do Texas, é assim que o anunciam, pelo menos, embora tenha etnia mexicana. O Del Rio foi face por uma meia duzia de meses para depois dizer que afinal era mentira. A verdade é que é raro, geralmente quando são faces isso dura pouco. Salvo uma ou outra excepção.

      • Anónimo - há 3 anos

        Rey Mysterio eh de San Diego, California

    • Queirós - há 3 anos

      Só digo um nome Sheamus… xD

  4. Maybeornot - há 3 anos

    Eu não considero o Brad Maddox um GM Heel… Eu penso que ele ou é um face ou um Tweener, só que manipulado pelo Vince.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Bem penso que neste momento ele é mais Heel do que um Face. E se deixa manipular pelo vince para não fazer coisas acertadas, então aí ainda é pior.

  5. MicaelDuarte - há 3 anos

    O artigo está bom e gostei bastante do tema Rúben, mas houve um pormenor que me fez confusão durante a leitura: a repetição dos “Então e…” e da palavra “Cliché”. Escreveste-o tanta vez que se tornou cansativo.

    Confesso que o “Comeback” que alguns wrestlers aprensentam me irrita bastante. Simplesmente não gosto de “Comeback” algum e tira um pouco do realismo e natural decorrer do combate. Não gosto daquela típica sequência de super-herói.

    Lembro-me de um que, sempre que alguém é lançado contra o canto do ringue, o wrestler que o lança raramente acerta o suposto ataque, pois este é sempre contra-atacado com um pontapé ou com o cotovelo.

    Para mim, o maior “Cliché” de todos é quando vejo o Cena a agarrar no microfone: é sempre a mesma m*rda! xD

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Então vês que fez clichês no meu próprio artigo sobre eles xD. Mas falando a sério, admito que repeti algumas palavras, mas o problema é que não sabia bem como estruturar um artigo com este tipo de tema o que levou a essas mesmas repetições.

      Quanto aos teus clichés devo acrescentar um que me fizeste lembrar: quando algum wrestler está num dos postes fora do ringue e alguém o quer acertar com uma arma, acaba sempre por não conseguir efectuar o ataque.

  6. Tibraco - há 3 anos

    Gostei do texto mas não posso deixar de fazer um pequeno reparo. O último GM face não foi o Ric Flair. A AJ, em 2012, era uma louca mas não se pode dizer que era heel.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Sim até tens uma certa razão, mas não estou totalmente errado pois via a AJ mais como uma Tweener do que como Face. O público é que gostava de a apoiar

  7. Mr. Anônimo - há 3 anos

    Na WWE único que veio de outro país que é face é o Sin Cara. Tem o Khali também, mais primeiro ele era heel, depois virou face.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Pois lol. Mas não me espantava nada que lançassem uma última cartada com o Sin Cara ao fazerem dele um heel

  8. Mr. Anônimo - há 3 anos

    Esqueci de dizer que o artigo ficou muito bom! xD

  9. Coisa - há 3 anos

    E aquele clichê de dizeres que os clichês da wwe te fazem rir? Tipo, percebemos à primeira.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Calma jovem. Admito que me tenha tornado repetitivo, mas estava um pouco fora do meu patamar e estruturar este tema foi um pouco complicado. Digo que me fez rir mais que uma vez, mas é assim para a maioria dos clichés. E não é só à WWE que me refiro.

      • Coisa - há 3 anos

        É na boa. Não me leves muito a sério. :)

      • Rúben Rosa - há 3 anos

        Ok fixe, ainda bem que não existe problemas :)

      • Coisa - há 3 anos

        Borraste-te Todo :p

      • Rúben Rosa - há 3 anos

        Nada disso, não tenho medo de Coisas xD

  10. Queirós - há 3 anos

    Adorei este artigo, está bem desenvolvido tem bons segmentos e tens muita razão no que escreves. Normalmente as superstars que vem de fora dos EUA sao os maiores Hells (Sheamus, Great Khali, Alberto del Rio etc..) pois atacam as Superstars mais carismaticas como Cena-caso do Sheamus, Rey Mysterio-caso do Del Rio. De resto gostei. Continua assim Ruben.

  11. akujy - há 3 anos

    Ora bem, por onde começar? A ideia foi excelente e original, sem sobra de dúvida. Mas tornou-se repetitivo ler “clichê” tanta vez seguida. E alguns desses exemplos que deste não são mesmo clichês, como por exemplo a ideia de um wrestler ser abordado na rua, algo que não é nada descabido, tento em conta que são figuras públicas. Ainda assim, entendi o que querias dizer.

    Sei que é muito difícil arranjar temas para todas as semanas se apresentar aos leitores, mas não é aconselhável entrares num território que, como tu próprio admitiste, não era o teu patamar e não sabias bem como estruturar. Ainda assim, o resultado foi satisfatório e achei um artigo bastante divertido de ler, que nos relembrou de algumas das coisas que nos irritam no wrestling.

    Como estamos em época de concurso do Universo, (e não têm faltado pessoas a avaliar-me) deixarei, em jeito de brincadeira, a minha nota final. 12/20.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Obrigado pela crítica :)

      Em relação á “suposta abordagem na rua”, apenas queria evidenciar o cliché de utilizarem sempre as mesmas palavras: “People Keep asking me in the street, Why? Why you did it?.

      Sim é um patamar diferente do que estou habituado, mas simplesmente não gosto de ficar preso nos mesmos moldes, pois gosto de arriscar e de apresentar algo de novo.

      Já agora deixo uma classificação ao teu comentário xD. 17/20

  12. Control - há 3 anos

    Interessante este artigo,mutos desses ”clichês ” acontecem tanto que nós nos acostumamos ,é sempre habitual.Como as vezes no começo vários wrestlers estão a discutir e derepente ‘voilá’ chega o GM e marca para o main event..Enfim um bom artigo Ruben..

  13. danielLP21 - há 3 anos

    Então e quando o autor do artigo se farta de escrever “Então e quando?” :D

    Gostei do tema, mas a parte dos estrangeiros serem todos heel’s não é bem assim. Actualmente, Sheamus, Sín Cara, Great Khali e Santino Marella são babyfaces, por exemplo. O correcto será dizer que os estrangeiros MAIN EVENTERS é que são quase sempre heel’s. Compreendo essa opção da WWE, uma vez que basta colocar um heel que odeia a América numa feud com outro lutador para esse mesmo lutador ser apoiado pelo público por estar a defender a América ( o público-alvo é o americano…), mas não concordo com o facto de fazerem isso tão frequentemente.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Daniel eu não disse que eram todos. O que eu escrevi foi isto: “Parece que em todas as companhias de wrestling existe sempre um wrestler ou uma Tag Team estrangeira que é “maléfica” por ser de outro pais”

  14. RkNO - há 3 anos

    Agora é que disseste tudo.

  15. FAlmeida_10 - há 3 anos

    Este artigo está muito bom, aqui nós podemos dizer tudo aquilo que achamos piada no wrestling, uma espécie de “O que aprendemos com Wrestling”?

    Então e quando o Sheamus aplica as 10 pancadas no peito nas cordas, a contagem até 4 não se aplica? xD

    Todos os wrestlers são suficientemente burros para se levantar sempre dos shoulder blocks do Cena, e no fim tentarem dar um clothesline ou um murro ou lá o que é aquilo e levar um back suplex.

    Quando os outros dois parceiros de Tag Team estão fora do ringue deitados o combate vai acabar… é um facto

    Os árbitros também sao frágeis como borboletas xD….

    Há muitos clichês… E eu sinceramente… Aguardo pela 2ª parte xD

  16. tiago wwe - há 3 anos

    foley e scsa gm faces

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      O Stone Cold foi Co-GM partilhando o poder com o Eric B. Mas tens razão, esqueço-me sempre dessa fase.

      O Foley foi comissário da WWE, não GM. Mas mesmo que fosse, seria sempre antes ao Flair

  17. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Bom Artigo!

  18. Rubinho16@ - há 3 anos

    Odeio quando os que estão no ringue vêm o Kane a levantar os braços e já sabem que os postes vão deitar fogo, mas mesmo assim assustam-se kkkk

    Bom Artigo!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador