The Bottom Line #66 – Punk Has Spoken

“I do not love this anymore, I’m fucking sick, I’m fucking hurt, I’m fucking confused, I don’t know as a business what we’re doing anymore, I… every day you tell me this is a team effort but every day it’s a fucking individual effort by me to find what’s necessary to even fucking come here. It’s not fun. I have zero fucking passion for this. I’m fucking concussed, I’m fucking hurt, and alls (sic) you care about is what segment I am and how soon I can fucking get my gear on and when I can pee in this fucking cup. And I don’t want to do it anymore.”

Pensei que hoje iria apresentar mais uma parte do meu Re-Booking da ECW de 2006. Porém, mudei de planos pois algo abalou a comunidade de Wrestling na Internet na última semana. Sim, vocês sabem do que falo. CM Punk finalmente falou, e contou a sua história, relativamente aos seus últimos 3 anos de contracto e o porquê de ter abandonado a WWE. Hoje irei falar dos vários tópicos da entrevista e dar a minha opinião sobre a mesma.

O Punk começa por dizer que podia ter recebido uma boa quantidade de dinheiro para dar aquela entrevista, mas que preferia fazer de graça no Podcast do Colt Cabana (que não é pago). A razão é que “o dinheiro não é tudo” e essa palavra “dinheiro” ia ser um tema predominante na sua entrevista. Também adiciona que podia ter revelado a sua história a qualquer altura, mas que por vezes mais vale ter a “arma preparada para alguma eventualidade”.

Punk afirma que foi confrontado com o facto de anos atrás ter dito que “não podia mudar nada com o rabo sentado no sofa”, mas que foi preciso fazer isso mesmo para haver alguma mudança. Ele diz que a WWE fez muitas coisas para o atacar, mas que até está contente como as coisas decorreram. Isto refere-se ao facto de Daniel Bryan ter estado inserido no Main Event da Mania 30. Punk não diz que a sua saída é responsável pelo facto de Bryan ter tido o seu momento, mas dá a entender isso. Na minha opinião, a saída de Punk foi um dos factores que levaram o Bryan a ser adicionado ao Main Event da Mania, e não o principal.

Ele diz que está muito feliz com a sua vida, sente-se muito bem e á cerca de 3 anos que não estava tão feliz. Os últimos anos na WWE fizeram-no sentir miserável e que a sua saída já estava para acontecer á muito tempo. Punk afirma que os fãs muito falaram sobre a razão para este ter abandonado a WWE: não queria lutar com o Triple H na Mania, não sabia qual seria o seu caminho criativamente, que estava lesionado, entre outros. Punk diz que cada um desses rumores tem um pouco de verdade, mas que a razão principal para ter abandonado foi a sua saúde. Ele afirma que odeia o termo “Pipebomb” e que esse seria o ponto ideal para começar a sua história.

Quando Punk renovou contracto em 2011, propôs a Vince Mcmahon que passa-se a usar patrocinadores na sua personagem, pois andava a receber propostas. Porém, Vince não aceitou. Porém, um ano depois Brock Lesnar regressou á WWE e usa patrocinadores. Alias, Punk tentou dar muitas ideias para ajudar ao produto, mas Vince na maioria das vezes dizia que “não”. Porém, semanas depois, John Cena fazia exactamente as mesmas coisa que Punk tinha proposto. Ele caracteriza isto como sendo “Criativamente Tóxico” dentro da companhia.

Punk distingue os seus “Fãs” como aqueles que são fixes e que esperaram ansiosamente por uma resposta aos acontecimentos (que estão a obter isso mesmo agora), e depois aqueles que o insultaram no Twiiter a exigir respostas. Esses últimos fãs, Punk não tem qualquer respeito. Os mesmo que afirma que ajudaram a comprar a sua casa ao longo da carreira. Punk afirma que ele próprio é responsável pelo seu sucesso, não são os fãs, nem a WWE, pois já existia CM Punk antes de ele ir para lá. Eu concordo parcialmente com isto. Acho que os fãs não são a razão principal para o sucesso de Punk, mas que foram uma peça importante na sua melhor fase da WWE e que sem eles, ele nunca teria estado “Over” e merecido uma aposta da WWE.

Ele afirma que a WWE, psicologicamente abala os seus wrestlers, constantemente pedindo aos mesmos para ir para o ringue e divertirem-se, mas que ao mesmo tempo os estão a “lixar”. Punk afirma que os wrestlers não são pagos os suficiente para fazer o tipo de horários e dias de trabalho a que são expostos, coisa que eu concordo. Punk critica abertamente o politica de lesões na WWE, afirmando que muitas vezes lutou no ringue com traumatismos e outras lesões, sendo recomendado a lutar, mesmo quando não devia. Os exames são basicamente uma anedota e só servem para servir os interesses da WWE. Se isto for verdade, isto é um caso bastante grave e a WWE precisa de responder a esta situação.

O ponto seguinte é The Rock. Punk diz que a WWE lhe pediu para se tornar um “Heel” para fazer uma feud com The Rock e perder o título da WWE para ele. Punk não queria se tornar um Heel e achava que um Cena vs Rock II na Mania não iria resultar, e propôs um Triple Threat na Mania, coisa que não aconteceu e Punk acabou por defrontar Undertaker. Porém, Vince disse que lhe devia uma, pelo seu sacrifício, algo que nunca veio a acontecer.

A ideia de formar os “Shield” foi de Punk, e iriam originalmente ser a sua stable. Mas os planos mudaram á última da hora. Na Mania 29, Punk sabia que o seu combate com o Undertaker ia ser o melhor da noite. Mais tarde, a WWE admitiu-lhe que foi realmente o melhor combate e que devia ter sido o Main Event. Punk ficou irritado e disse que se era suposto ser o Main Event, devia ser-lhe pago o mesmo valores que Rock, Cena, Triple H, Brock Lesnar e Undertaker receberam, coisa que nunca aconteceu.

Punk afirma que a feud com “Ryback” lhe tirou 20 anos de vida, devido á inexperiência do mesmo. Ryback lesionou-o algumas vezes e nunca lhe pediu desculpa, segundo Punk. Isto é algo que não me surpreende,  pois notava-se claramente que Ryback magoava os seus oponentes muitas vezes nos seus combates. Contudo, fico surpreendido por este nunca lhe ter pedido desculpa.

Ele continua a sua história, afirmando que para além dele, Cena e Randy Orton, ninguém na WWE se impõem no que toca aos responsáveis. Punk tirou tempo para recuperar de algumas lesões após a Mania. Quando regressou, a WWE disse-lhe que queria uma feud entre ele e Lesnar no Summerslam, com este último a ganhar o combate. Punk vira-se para o Vince e pergunta-lhe quem irá aparecer no dia seguinte para trabalhar, após o Summerslam. Vince confuso demora a responder e diz: tu! Punk diz exactamente e afirma que é maior perda para o “negócio” um Part-timer ganhar, que depois nem irá aparecer no dia seguinte para trabalhar. Porém, Punk acaba por ser convencido, na esperança que estes favores todos que está a fazer á WWE, lhe recompensem no final para o Main Event da Wrestlemania, coisa que nunca veio a acontecer.

Punk faz um dos muitos ataques a Triple H, atacando com o facto de ter prometido por “Over” Curtis Axel, quando nunca o fez. Punk quis fazer feud com Curtis, de forma a tentar eleva-lo, mas os planos foram cortados, pois a WWE quis outra feud com Ryback, fazendo com que Punk se magoa-se ainda mais.

No caminho até o Rumble de 2014, Punk tinha muitas lesões, em especial, uma infecção. O doctor da WWE recusava-se a trata-lo, dando sempre desculpas com o facto de o seu horário estar sempre preenchido de eventos e combates e que o tratamento do mesmo iria implicar uma paragem que não poderia acontecer naquela altura. Assim sendo, durante meses, Punk tomou antibióticos e mais tarde veio a descobrir que isto lhe poderia ter afectado muito a vida. Mais uma vez, está incompetência e falta de cuidado com os wrestlers é absurda e é um assunto sério.

Ele foi combate no Rumble, sabendo muito bem que o plano para o Main Event da Mania era Batista vs Randy Orton.  Contudo, Punk, originalmente, ia ser um dos últimos wrestlers a ser eliminado e o seu plano era fazer um Rumble fantástico de forma a mudar as ideias da WWE e lhe incluir no Main Event. Porém, durante o combate, um dos árbitros avisa-o que o Kane o iria eliminar mais cedo do que o previsto. Punk conta que disse ao árbitro que se o Kane lhe elimina-se naquele momento, ele iria desistir e abandonar a companhia.

Quando Punk estava a caminho da Raw, após o Rumble, este pensou muito no que a sua vida se tinha tornado e o quanto infeliz se tinha tornado. Nessa mesma Raw, naquela onde Punk abandonou a WWE, a companhia pede-lhe para fazer um teste de droga, devido ás novas políticas da WWE. Punk levou isto a mal e disse que o teste era uma farsa pois servia para facilitar aqueles que tomam drogas constantemente. Ele pediu para que a companhia lhe trata-se a lesões, coisa que não foi respondida e foi nesse momento que Punk decidiu abandonar.

Assim, Punk pede uma reunião com Vince e Triple H e disse basicamente aquilo que lhe vinha na alma. Não vou traduzir, pois penso que o conteúdo na lingua original passa a ideia melhor: “I do not love this anymore, I’m fucking sick, I’m fucking hurt, I’m fucking confused, I don’t know as a business what we’re doing anymore, I… every day you tell me this is a team effort but every day it’s a fucking individual effort by me to find what’s necessary to even fucking come here. It’s not fun. I have zero fucking passion for this. I’m fucking concussed, I’m fucking hurt, and all you care about is what segment I am and how soon I can fucking get my gear on and when I can pee in this fucking cup. And I don’t want to do it anymore.”

Punk continua afirmando: “Look, I thought when I re-signed three years ago, Vince, I told you if I couldn’t be all that I could be you should fucking fire me, that if I was a fraud and I was anything less and fell short of the fucking mark… I sold more shirts than John Cena until I turned heel for you, and you said you owed me one. I worked guys that were fucking dangerous and you said you owed me one. I did all these fucking things and all I wanted was the main event of WrestleMania and it’s fine if you don’t think that is me and that I’m that caliber of a fucking superstar but then you need to fucking fire me because I do not want to be here and I do not want to be anything less. I will go somewhere else and I will get more fucking over because I know I can. You have shackled me, you have creatively stifled me, you have made this a very toxic environment, I no longer want to be here.”

Adiciona ainda que o que estavam a fazer com o Daniel Bryan não estava certo e criticava Triple H, quando este pôs fim á storyline da PipeBomb ao perder limpo para HHH. Punk virou-se de seguida para HHH e disse-lhe com tudo o respeito que não queria lutar com ele e que estava chateado por não lhe ter posto “over” á 3 anos. (“All due respect, I do not need to wrestle you, you need to wrestle me. I do not want to wrestle you. I seriously resent you for not putting me over three years ago when you should have. That would have been best for business but you had to fucking come in and squash it. And then I had to lose to fucking Truth and Miz. It didn’t make any business sense then, it doesn’t make any business sense now, and I am in a position now where I can tell you that I don’t have to nor do I want to wrestle you atWrestleMania. I don’t care if I was supposed to win.”)

Punk diz que Triple H nunca gostou dele e que nunca se deram bem. Assim Punk abandonou a WWE e este afirma que no seu contracto estava explicito que podia abandonar a qualquer altura. Após abandonar, Vince perguntou a Punk, uma semana depois, se este estava pronto a voltar aos ringues. Punk disse-lhe que não. Nessa mesma altura, ele descobriu, atráves do doctor da sua mulher, AJ Lee, que se tivesse lutado com a infecção que tinha durante 3 meses, este podia ter morrido.

Punk foi suspenso pela WWE durante 2 meses, devido ao facto de não ter regressado á companhia, mas ao mesmo tempo questionou-os, com o facto de ainda não ter recebido dinheiro que a companhia lhe devia. Ele continuou a fazer pressão para receber dinheiro, coisa que não veio a acontecer. A WWE não chegou a dar-lhe o dinheiro de “Royalties” a que tinha direito, pois decidiu despedir-lhe no dia do seu casamento com AJ. Punk decidiu vingar-se e pôs-lhes em tribunal, tendo conseguido um acordo, que nas suas palavras: got everything I wanted, and then some.”

Punk chega ao fim da entrevista, revelando que a WWE lhe propôs um “Non-disparagement Contract”, onde basicamente Punk não diria nada ou faria algo que prejudica-se a WWE. Punk rejeitou, pois foi a WWE que em pleno Raw de Chicago lhe insultou e afirmou que ele tinha desistido, mentiu aos fãs e despediu-o no dia do seu casamento. Ele diz que só assinaria contracto se a WWE lhe pedi-se desculpas e fosse á televisão, em plena Raw, e admiti-se que mentiu e que despediu Punk no dia do seu casamento. Punk afirma que a WWE tinha receio que este fosse para a TNA, mas admite que não está interessado e afirma que nunca mais irá existir relações de trabalho com a WWE. Ele neste momento está feliz com a sua vida e que a quer viver, não estando preocupado se algum dia irá estar no Main Event da Mania, dizendo que isso já não lhe interessa.

E assim se chega ao fim da entrevista. Foi uma história brutal e que toca em muitos pontos já conhecidos e outros desconhecidos. Penso que valeu a espera e só posso dizer que como fã de Punk, ele tem razão em 90% da sua história, apenas não concordando muito com a maneira como trata os seus fãs, por vezes. E vocês o que acharam? Adoraria saber as vossas opiniões á cerca de tudo isto. Da minha parte é tudo. Até para á semana.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “The Bottom Line” e Ex- escritor do artigo "One on One". Acompanha Wrestling à 10 anos.

19 Comentários

  1. d-sept - há 2 anos

    Sou fã do Punk, sou fã da maneira como ele leva a vida e aplica a sua personalidade, e como tu dizes, concordo com 90% das coisas que foram ditas por ele.
    OS 10% não se aplicam ao mesmo motivo que te referes, eu acho que ele se limita a tratar bem os fãs que estão com ele, é caso para dizer “ou estão comigo, ou estão contra mim”, e nisso, o Punk não aplica apenas aos fãs mas também a toda a gente que o rodeia.

    A WWE é uma empresa, é um negócio, e como todos sabemos, o que importa é o que é melhor para o negócio, em termos financeiros, só e unicamente isso. No entender de Vince e HHH, Batista´s, Brock’s, The Rock’s por ai fora, rendem mais dinheiro sendo part timers do que um Punk a tempo inteiro, são nomes que vão buscar dinheiro a pessoas que nem acompanham a WWE, certamente se fores perguntar a pessoas que não vêm a WWE quase ninguém conhece o CM Punk, contudo, The Rock ou Brock Lesnar já conhecem. Ele próprio sabe tudo isto, contudo não consegue viver com isso, então saiu. Não desistiu, foi forçado a isso.

    Como vi no podcast do Stone Cold, o despedimento no dia do casamento foi mera coincidência, segundo palavras do velho Vince, que fez um pedido de desculpas ao Punk por isso, e não excluiu a hipótese de voltarem a trabalhar juntos, até o Austin comparou esta situação a uma que viveu com Vince e a WWE. Até o próprio Vince recordou atritos com Austin, Ultimate Warrior etc…

    Isto tinha tudo para mais tarde vir a ser uma das melhores storylines de sempre, continuo com a esperança de que quando a tempestade passar, o Punk possa voltar e tenha o seu main event da Wrestlemania, por enquanto ele que siga feliz e aproveite esta felicidade, que continue ausente e que continua sem tocar mais neste assunto, evitará polémicas.

    Por enquanto, a WWE continuará a regredir, e espero (como disses-te e bem) que venham justificar algumas acusações que Punk fez, nomeadamente a questão das lesões.

    • Rúben Rosa - há 2 anos

      Obrigado pelo teu comentário e opinião

      O Punk disse várias vezes no Podcast que até gosta de Brock Lesnar, é amigo do Batista e por aí fora. Apenas não concorda com os seus papéis na WWE.

      Ainda não vi o podcast do Austin, pois isto foi escrito antes do mesmo. Não esperava que o Vince toca-se no assunto

      Os dois ainda podem vir a trabalhar no futuro e acredito que isso aconteça. Até porque a sua mulher ainda lá trabalha e Vince já fez as pazes com muitos wrestlers que o prejudicaram. Contudo, se Vince, entretanto, morrer, não sei se HHH quererá Punk na WWE.

      • d-sept - há 2 anos

        É como ele diz, que adora o Brock e são amigos, mas não significa que concorde com a atitude para com ele seja a mais correcta.
        Ele também o disse do Cena, e que tem sido dos poucos a falar com ele depois do que aconteceu, mas não concorda com a maneira como a WWE trata alguns superstars.

        Sim calculei que não tivesses visto o podcast do Austin e do Vince, mas como já o ouvi, não conseguia opinar o teu artigo sem usar alguns argumentos que ouvi no podcast.

        Ouve, está interessante a forma como ambos abordaram alguns assuntos da WWE, sebem que no caso do CM Punk, o Vince ficou muito na defensiva, mas ouve e tira as tuas conclusões.

        Como gostei do que li neste artigo, sugiro que na próxima semana, o faças com o podcast do Austin com o Vince, seria interessante.

    • JL Paes - há 2 anos

      Concordo com o que disse sobre a maneira que Punk trata as pessoas ao redor, tbm concordo com o que disse sobre a questão monetária, realmente muita gente que não acompanha pro-wrestling sabem quem são The Rock e Brock Lesnar.
      Mas não adianta o Lesnar só aparecer uma vez a cada dois meses pra trabalhar e quase nunca defender seu título, na minha opinião vale mais a pena ter o CM Punk que, como ele mesmo disse, vende mais camisetas que o Cena, do que ter um wrestler que nunca dá as caras no trabalho.
      Sobre ele voltar, acho que é possível, pois a WWE já teve seus atritos e tudo se resolveu no final, mas eu queria ver o Punk na TNA, pelo menos um pouco, acho que seria demais.

      • Ygor - há 2 anos

        Concordo com vc JL Paes se ele for para tna vai ser demais vai ser como hogan quando foi para wcw mas para isso ele tem que querer isso mas eu acho difícil isso e mais provável ele volta para wwe que ir para tna.

    • DiogoPunk - há 2 anos

      As pessoas que não vêm WWE sabem quem é o John Cena. Se a companhia pensar assim então eles só vão meter atores e atletas de outros desportos na WM à laia de WCW. O Punk foi o único a ultrapassar o Cena em vendas e não teve um unico ME ao contrario do Cena que teve “mil”.

      E outra ele na altura do “Pipebomb” apareceu em várias canais mainstream. Deviam ter aproveitado o momento e assim tinham duas estrelas bem definidas. Cena e Punk.

      Em vez disso. Apressaram o regresso dele para perder para o Triple H 0.o Porque raio precisava o Triple H de ganhar nesse combate?

      Para juntar a ideias criativas horríveis ainda vem a historia da infecção

      • d-sept - há 2 anos

        Sim DiogoPunk, eu apenas referi um facto, não significa que concorde, porque estou a milhas de concordar com a atitude da WWE perante o Punk.

        Podiam ter vendido mais ainda, podiam também tornar o Punk a cara da companhia, e o máximo que fizeram foi coloca-lo na capa do jogo e arrastar uma situação que acabou com a carreira dele a curto prazo.

        Btw, não digas Pipebom que ele não gosta ahah

      • Rúben Rosa - há 2 anos

        O que mais me choca nisto tudo é mesmo a questão dos médicos na WWE. É um assunto bem grave

  2. DiogoPunk - há 2 anos

    Bom artigo mas o Punk foi a principal razão para o daniel bryan estar no ME da WM. Eu percebo que a popularidade do bryan e o regresso falhado do batista podem ter ajudado. Mas ate à saída do Punk ninguém estava disposto a mudar os planos.

  3. Ygor - há 2 anos

    Pra mim Punk está certo quando falou isso tudo eu imagino como ele estava durante esses meses todos sofrendo por não falar nada ao publico e ao seus fans verdadeiros na minha opinião essa entrevista vai fazer muda muita coisa na wwe principalmente as questões de lesões,push para lutadores e o medo que wwe vai ficar quando alguém quiser sair da wwe por esse fatos,e mais agora eu posso escrever falando eu agradeço ao Punk por todo esse trabalho e essa felicidade que ele deu pra mim durante esses anos todos de trabalho que ele fez para essa companhia,para nos e principalmente para ele que trabalhou tanto para estar num main event de wrestlemania mais nunca conseguiu realizar esse sonhou,obrigado Punk

  4. BRUNO ju - há 2 anos

    Ele fala muito bem.
    Fala.
    Fala.
    Acho difícil analisar essa situação. Será que quem diz a verdade? Wwe ou Cm ? Acho impossível saber, não sabemos o que se passa nos bastidores.

    Concordo nessa parte que ele diz de Ryback. Nunca gostei desse cara e nem gosto mais por ele aer face no momento.

    • Rúben Rosa - há 2 anos

      Acho que cada um tira as suas opiniões e tem direito a isso. Como disse, Não concordo com tudo o que o Punk disse, mas ele falou de muitas coisas que já foram faladas por outros

  5. Nihility - há 2 anos

    WWE dando push ao Ryback quando tem wrestlers como Cesaro e Justin Gabriel merecendo bem mais

  6. Eu - há 2 anos

    Por mais dinheiro que renda, não faz sentido nenhum na minha opinião ter um campeão que não defende o titulo e nem aparece. O Rock ainda aparecia via satélite, o Brock nem isso. Não defende o seu titulo em nenhum PPV e tá a andar.
    Se a mentalidade é que pagam pouco pelo canal e então não precisam de ver o titulo a ser defendido não sei onde aquilo vai parar sinceramente.
    A malta pode falar do Batista e do seu regresso falhado, digo que ele não precisava do titulo para nada e para encerrar a carreira até podia ter feito algumas feus interessantes para depois se reformar. Mas ele ao meno o tempo que voltou teve lá o tempo inteiro, INCLUSSIVE a fazer house show’s. Assim podemos compara-lo ao RVD e Jeriho que voltam, bazam e voltam vezes sem conta, mais o Jericho. A diferença apenas é que os outros não se metem com o titulo pelo meio nem nada.

  7. moises "cm" - há 2 anos

    A wwe esta em decadencia…
    Vai chegar uma hr em q a wwe vai ver a merda q fez
    Tipo… Eles escolheram colocar o batista no main event de uma wrestlemania (batista q é o cara q saiu.. Falou mal da wwe e voltou com se nada tivesse acontecido)
    Ao invés de colocar o punk q apesar de reclamar e ser meio rabugento… Sempre esteve nos shows, passou o cena como o cara q mais vende camisa, foi campeão por 434 dias, é o rei da “pipebomb”… Agr eu pergunto… Quem merece mais o main event batista ou cm punk ?
    #voltapunk

  8. matheus - há 2 anos

    Coitadinho do Punk, queria ser bem aceito na empresa mas já começou mau, pois seu signature era o finisher do randy savage. Pobre punk hahaha

  9. danielLP21 - há 2 anos

    Gostei do artigo, Rúben, toma apenas atenção aos erros que dás. “Admitisse” e “pedisse” é o correcto, ao contrário de “admiti-se” e “pedi-se”. A WWE decidiu “despedi-lo” e não “despedir-lhe” no dia do seu casamento.

    Quanto ao conteúdo, ouvi ontem a primeira parte deste podcast e não entendo o porquê de tanta gente se queixar das palavras do Punk. Não estavam há um ano à espera que ele falasse? Então agora que isso acontece, queixam-se?

    Tal como tu, também me custa ouvir o Punk a falar de alguns fãs da forma como fala, mas não o julgo nem critico. A parte em que ele fala do papel das redes sociais na actualidade é sublime: as pessoas acham que por terem uma conta no Twitter já são alguém e têm o direito de chamar nomes aos “famosos”. Daí que acabe por concordar com o que ele diz.

    A forma como a WWE trata da saúde dos seus lutadores é, de facto, gravíssima. O que o Punk diz não é novidade para ninguém. E já agora, peço àqueles que não gostam do Punk, e que porventura leiam este comentário, que pensem numa coisa: foi o Punk a queixar-se, visto que esta é a história dele, e alguns de vocês criticam-no por não gostarem dele (têm todo o direito a não gostar), chamando-lhe “chorão” e afins, mas já pensaram que o que aconteceu com ele também acontece com aqueles de quem vocês gostam? Isto ultrapassa o Punk e os gostos pessoais, é gravíssima a forma como a WWE não quer saber da saúde dos seus atletas.

    • Rúben Rosa - há 2 anos

      Obrigado pelo comentário :). Concordo com o que disseste.
      Peço desculpa pelos erros. Agradeço que me chames à atenção para os mesmos, pois isso ajuda-me a melhorar para a próxima. É o que dá acabar artigos tarde hahaha

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador