The Bottom Line #87 – Wrestling Nostalgia (15)

Olá a todos e sejam muito bem-vindos a mais uma edição do “The Bottom Line”. Na edição desta semana, irei apresentar um novo capitulo da minha fase como mark, onde assistia Wrestling todas as semanas na televisão por cabo. Para quem não percebeu ainda, o meu objectivo é partilhar com vocês algumas das minhas histórias como “wrestling mark”, que durou desde o momento onde comecei a ver wrestling (Novembro de 2004), até ao momento onde comecei a ter acesso á Internet com regularidade (Finais de 2009). Irei dar a entender como eu via wrestlers, certos programas e wrestling em geral durante esta fase, comparando o que eu pensava na altura, com o que eu penso agora.

Tal como disse na semana passada, o artigo hoje é escrito, no formato original. Estive a analisar o feedback e a opinião parece muito dividida. O acho que vou fazer é variar todas as semanas, ou seja, numa semana o artigo é escrito e noutra é um vídeo. Porém, esperem ver mais depressa artigos escritos do que propriamente vídeos., com o passar das semanas. O Wrestling Nostalgia muito provavelmente continuará em formato escrito, e quando eu preferir falar alguma coisa da actualidade (exemplo), isso será em vídeo. Mas muito obrigado por todas as opiniões. Vamos então passar para o artigo.

No artigo desta semana irei analisar o PPV ECW One Night Stand de 2006. Começar por referir o porquê da WWE realizar um PPV com o nome da ECW em pleno 2006. Ora, um ano atrás, em 2005, a WWE realizou um evento igual. O objectivo foi o de realizar um PPV só com antigos wrestlers da companhia Extreme de forma a reviver as memórias de anos bem passados (razão Kayfabe). O evento foi um sucesso e a WWE viu nisto uma oportunidade de lucro. O evento voltaria a realizar-se um ano seguinte, em 2006, com o mesmo nome e o mesmo local. A diferença é que todo o PPV seria construído à volta de uma rivalidade entre a ECW e a WWE. A companhia Extreme, em storyline, iria regressar como uma Brand da WWE e este evento seria o começo de tudo.

Este PPV tinha 3 rivalidades principais. A mais importante era o combate pelo título da WWE, entre o campeão John Cena e o Mr. Money in the Bank, Rob Van Dam. Poucas semanas após o Backlash e com o evento da ECW anunciado, RVD disse ao Cena que iria invocar a sua oportunidade ao título como Mr. Money in the Bank. O combate iria ocorrer no One Night Stand. Isto marcou a primeira vez em que um vencedor Money in the Bank utilizava a sua oportunidade numa data definida. Apesar de em teoria, ambos os lutadores estarem em pé de igualdade, o Cena entraria num ambiente bastante hostil, com fãs a apoiarem um ex-ECW Wrestler (RVD). Rob Van Dam também anunciou que se ganha-se o título, se tornaria o um ECW Champion da nova Brand.

O Semi-Main Event tinha como rivalidade Edge e Mick Foley  contra Tommy Dreamer e Terry Funk. Tudo começou quando num episódio da Raw foi anunciado que Edge e Mick Foley teriam um rematch da Wrestlemania 22, e seria um Hardcore Match. No dia do combate, Mick trouxe consigo Tommy Dreamer, um ex-ECW e adicionou-o ao combate, tornando-o num Triple Threat Match. Porém, tudo foi um plano de Edge e Mick Foley, que atacaram Dreamer á traição durante o combate. Mick torna-se assim um Heel. A razão para Foley fazer isto numa foi explicado, mas ele disse que via em Edge o verdadeiro wrestler Hardcore  dos tempos modernos. Os dois até trouxeram de volta o título Hardcore, com ambos a serem os detentores, mas nunca foi defendido. Terry Funk, outro ex-ECW e antigo rival de Foley, exigiu desculpas a Mick, mas os dois Heels também arrumariam o Funk. Edge e Mick acabam por ser desafiados para um combate Hardcore pelos dois ex-ECW Wrestlers e o combate fica marcado para o One Night Stand.

E por último, Rey Mysterio iria defender o seu título Mundial contra Sabu. Este combate tem menos história. Mysterio era o campeão desde a Wrestlemania 22. Porém, o seu reinado até então estava a ser bastante pobre e o booking fazia parecer que o Mysterio era visto como uma anedota. A única excepção à regra foi no Judgment Day, quando o Rey venceu o JBL no Main Event limpo. Paul Heyman, GM da nova ECW, tento recrutar o Mysterio para a nova Brand, mas o Rey recusou. Assim, Sabu ataca Rey e o combate fica marcado.

Este card era bastante bom e um miúdo ao ver isto, como eu era na altura, mal podia esperar para ver. Ainda por cima, a WWE passou semanas com vignettes da antiga ECW, e claramente, até os mais jovens conseguiam perceber que era um produto totalmente diferente.

O show começa com as câmaras a mostrar os fãs da ECW no Hammerstein Ballroom. Desde o primeiro minuto, eles fazem-se ouvir com cânticos da ECW.  Paul Heyman aparece e recebe uma tremenda ovação. A promo dele é fantástica, onde ele promove a “segunda vinda da ECW”, e anuncia que isto é melhor que a Raw e a Smackdown. Isto é o renascimento da E-C-W.

O primeiro combate da noite opõe Jerry Lawler e Tazz. Este combate tem originem no “heat” verdadeiro que existe entre a ECW e Jerry Lawler. Jerry nunca gostou da ECW e no passado, a cada oportunidade, gostava de os insultar. Isto passou a storyline ( que já acontecera antes) onde Jerry iria enfrentar um ex-ECW. Tazz, também sendo um comentador, decidiu o desafiar para um combate e aqui estamos. Antes de o combate começar, o Lawler ataca Joey Styles, o comentador da ECW e o público odeia-o. O Jerry entra no ringue, mas sofre uma tentativa de ataque por parte do Joey que tenta vingar-se. Ele não é bem sucedido, mas é o suficiente para distrair Lawler que sofre rapidamente o Tazzmission e perde o combate para o Tazz. Um Squash completo, mas percebe-se, pois o Tazz já não conseguia lutar devido a problemas que tinha e esta era o melhor situação. Boa maneira de começar o evento, mas isto em qualquer outro sitio era motivo para começar a pedir reembolsos.

O combate seguinte é entre Kurt Angle e Randy Orton. Esta rivalidade tem origem quando o Orton se lesiona num combate com o Angle na Smackdown. Quando ele regressa passadas alguma semanas, o Orton ataca Angle e o combate fica marcado. O Angle também se tinha tornado numa nova aquisição da ECW. O Angle é o primeiro a entrar, mas recebe pouca ovação. Isto acontece pelo facto do Angle apesar de tudo ser um “WWE Guy”. O Orton foi um dos mais odiados durante a noite. Cânticos como “Orton swallows!”, “Go Fuck Cena” e “Break His Ankle”, puderam-se ouvir durante o combate. Após 15 minutos de um combate equilibrado, o Angle prende o Orton no Ankle Lock e consegue a vitória por submissão. O que gosto muito neste combate é o facto de o Angle começar a usar um variado número de manobras MMA, ao estilo do Ken Shamrock, o que dava uma nova dimensão à sua personagem. O combate foi bastante bom e de realçar que o Orton foi um grande Heel nesta noite.

O próximo embate é um Tag Team Match. O F.B.I (Tony Mamaluke e Little Guido) vs Tajiri e Super Crazy. O combate é bastante divertido e bastante rápido pois os 4 wrestlers podem ser considerados de baixa estatura. Os F.B.I são os vencedores, no que acabou por ser um bom combate. Após o embate, o Big Show aparece e destrói os wrestlers que se encontravam no combate. O Show era uma nova aquisição da Brand ECW, mas os fãs da mesma Brand não querem saber dele.

O JBL aparece num dos cantos do edifício e faz uma promo de ódio à ECW. Claro que os fãs começam a chamar-lhe tudo e mais alguma coisa. A promo do JBL é muito boa, onde este se promove como o “Deus do Wrestling” e o novo comentador da Smackdown.

O combate seguinte é pelo Título Mundial. O Sabu tem uma grande ovação, enquanto que o Mysterio apesar de não ser odiado, pois é um ex-ECW, os fãs simplesmente querem que ele perca o título. O combate começa bem mais rapidamente perde a sua construção. Muitos dos Spots pareciam bastante ensaiados para o meu gosto e muitos deles deram em Botches. O Combate termina quando Sabu atinge o Rey com um DDT e os dois atravessam uma mesa, depois de 9 minutos de combate. O embate acaba em No Contest, pois os médicos decidiram que ambos os lutadores não poderiam continuar o combate depois do impacto. Os fãs não gostam da decisão, mas acabam por aplaudir os dois lutadores. O combate foi razoável mas deviria ter sido muito melhor. A WWE decidiu ir com este final para que ambos os wrestlers não perdessem o combate.

Depois temos o que foi anunciado como Semi-Main Event, apesar de acabar por o não ser. Mick Foley e Edge são os primeiros a entrar e os dois fazem promos excelentes onde insultam toda a ECW e os seus fãs. Terry Funk e Tommy Dreamer, acompanhado da mulher (também ex-ECW) Beulah Mcguillacuty, entram no ringue. A Beulah desafia a Lita a entra no combate e isto torna-se num 6-person Hardcore Tag. O combate é muito violento, com vários tipos de armas à mistura. Quase todos os lutadores sangram no combate e de uma maneira brutal. Este é o típico combate que nunca se veria na WWE dos dias de hoje. Eu vejo neste combate um confronto entre o Hardcore da WWE e da ECW.  O Edge consegue a vitória depois de aplicar um Spear na Beulah. O facto de ele fazer um Pin a uma mulher, de uma maneira bastante provocativa, apenas mostrou o heel que o Edge era. O combate foi muito bom e na minha opinião, foi o melhor da noite.

Agora temos um embate onde nenhum wrestler da WWE está envolvido. E como é claro, este não teve build up. Balls Mahoney vs Masato Tanaka. Os dois tentam ter um combate de wrestler, vai-se lá saber o porquê. O combate só dura cerca de 5 minutos. O Balls ganha o combate depois de aplicar uma cadeirada na cabeça de Masato. O único combate da noite que não mostrou nada de memorável. Não foi um mau combate, mas é estranho que tenham escolhido fazer um combate entre estes dois.

Agora temos um segmento onde o Eugene aparece. Ele é super vaiado pelo público. O retardado está bastante contente por ali estar e fez um poema sobre a ECW. Para ser sincero, o poema até estava razoável, mas o público da ECW não quer saber. A música da WWE do Sandman toca e ele aparece, sendo muito bem recebido. Depois acontece o que já se esperava. O Sandman ataca o Eugene com a sua cana e expulsa-o do ringue. Segmento divertido, apenas pelo facto do Sandman parecer tão “awesome”.

Agora temos o Main Event da noite. O Rob Van Dam é o primeiro a entrar e recebe uma ovação tremendo, tal como se estava à espera.  E depois é a vez do Cena. Está é a pior reacção que o Cena alguma vez teve. O público estava carregado de “veneno” e realmente fazia parecer que eles tinham ódio. Mas tenho de dar crédito ao Cena, pois ele aceitou tudo da melhor maneira. Os dois têm um combate bastante competitivo e o público praticamente faz o combate acontecer. O final acontece quando o Cena faz uma manobra heel ao atacar o árbitro da ECW. Depois um homem de capacete aparece saído de debaixo do ringue e aplica um Spear no Cena que atravessa uma mesa. Ele tira o capacete e a pessoa responsável é Edge. Ele vai-se embora e o público apoia o que acaba de acontecer. O RVD aplica um Five Star Frogsplash e Paul Heyman aparece a fazer o papel do árbitro e faz a contagem para a vitória de Van Dam. Assim, RVD torna-se pela primeira e única vez, campeão da WWE. É um grande momento neste período da WWE. Lembro-me desta ser a primeira vez que me virei contra o Cena, pois gostava mais do RVD nesta altura, por isso fiquei muito contente pela sua vitória. O combate é bom e é digno de ser o Main Event deste PPV, mas acho que os dois não têm muita química entre si, por isso este combate simplesmente é bom, nada mais que isso.

Concluído, acho que este show é muito bom, e é talvez o melhor PPV deste ano (não me consigo decidir se gosto mais da Mania 22 ou não). Recomendo totalmente a que todos os fãs assistam ao evento. Se tivesse que dizer a única coisa que não gostei, diria que foi o combate entre o Tanaka e o Mahoney. De resto recomenda-se. Mas se não quiserem ver o show todo, recomendo mais o Hardcore Tag Match, Orton vs Angle e o Main Event. E este é o meu artigo por hoje. Muito obrigado por terem lido o artigo. O que acham desta análise? Concordam? Deixem também as vossas opiniões. Até para à semana!

17 Comentários

  1. Marques - há 2 anos

    Bons tempos…Eu nesta altura também ainda era um Mark.(foi mais ou menos por esta altura que comecei a ver wrestling).Eu não suportava o Edge, ele foi de longe o hell que mais me conseguiu enervar, todas as semanas só queria vê-lo a levar no focinho.
    Para mim a wrestlemania foi melhor do que o One Night Stand,mas a minha opinião não é la muito imparcial pois a wrestlemania 22 foi uma das grandes razões que me levou a gostar de wrestling. Eu lembro-me de quase todos os promenores dessa wrestlmania de tantas vezes que vi o DVD,não conseguia largar aquilo.

  2. Reigns one versus all - há 2 anos

    Ótimo artigo.
    Eu não sou do tempo da ECW,mas pelo que vi aquilo era hardcore até dizer chega.

  3. RFBM - há 2 anos

    Excelente artigo, sempre achei que One Night Stand 2005 e 2006 foram muitos bons, se tivesse que fazer uma lista dos meus 10/15 PPVs preferidos, estes estariam incluídos. Gostei da tua análise e concordo contudo. O primeiro combate serviu para aquecer o público. Sempre tive pena que o Tazz não tivesse conseguido ser na WWE, o wrestler que era na ECW.

    O combate entre o Angle e o Orton foi bastante bom na minha opinião, mas não chegou ao excelente. No combate seguinte, os FBI venceram o Super Crazy e o Tajiri, penso que foi um combate razoável, mas o resultado poderia ter sido uma vitória do Super Crazy e do Tajiri. O combate pelo título Mundial pode não ter sido perfeito, mas também não chegou a ser mau, mas talvez o melhor resultado tivesse sido a vitória do Rey.

    No combate Hardcore de Tag Team só tenho que concordar contigo que foi o melhor da noite. O combate seguinte acho eu que não chegou a ser razoável. No main-event desse PPV chegou finalmente o combate de consagração do RVD na companhia, digo isto porque sempre achei que o RVD pudesse ter subido ao main-event mais vezes na WWE. Nessa altura foi um prémio merecido para o que tinha sido a sua carreira na WWE.

  4. cm bitch - há 2 anos

    este é um dos meus PPV favoritos, achas possivel que algum dia a ECW renasça independente da wwe?

    • L26Rollins - há 2 anos

      É pouco provavel, se eles já não sabem gerir a SmackDown imagina gerirem 3 brands (sem contar com a Nxt) A Nxt foi para o lugar da ECW e neste momento a Nxt está a render bastante talento para o main roster é improvavel que isso aconteça um dia. Mas na minha opinião até podia voltar e meterem a dar a horas expecificas para voltarem a por combates extremos, violentos e com sangue como antigamente, mas isto nunca irá acontecer, acho que a ECW ficou morta e enterrada para a WWE.

      • L26Rollins - há 2 anos

        Já agora peço desculpa ao Rúben Rosa, por ter respondido à pergunta feita para ele.

    • Anónimo - há 2 anos

      A ECW não pois os direitos do nome ECW é da WWE

    • trouble...trouble....trouble - há 2 anos

      não custa sonhar

    • Rúben Rosa - há 2 anos

      Não faz mal L26Rollins. Eu acho que é muito improvável que a ECW renasça. Primeiro porque a WWE tem os direitos do nome. Porém, existem companhias Indy que tentam á muito promover-se como a ECW, mas não é a mesma coisa. Tempos diferentes.

  5. you cant see me - há 2 anos

    Exxelente artigo.

  6. gonçalo"the best" - há 2 anos

    Um dos melhores PPV que ja vi!
    O combate tag team hardcore foi fenomenal. O Edge é fenomenal como heel, aquele pin xD Terry Funk com 60 anos a lutar foi um bocado doentio xD
    Eu gostei bastante do Sabu vs Rey.
    O Main-event foi só RVD!

  7. Carlosilva - há 2 anos

    Excelente Rúben!

    Este é o meu PPV favorito de sempre,nem o digo pela qualidade,mas há algo nele que mo faz ver vezes sem conta sem nunca me fartar,certamente é a atmosfera que estava lá no hammerstein ballroom…

    Foi pena o que WWE fez com a brand da ECW,podiam apresentar um produto diferente,mais extremo,menos “sport entrertainment” e mais wrestling! O brand foi de Sandmans,Sabus,RVDs e Kurt Angles a Hurricanes,Paul Burchills,Trent Barreta ou Eziquel Jackson…

    O momento que marca este PPV é sem dúvida a vitória do RVD e a maneira como a crowd reage. O melhor combate da noite,foi de longe,e como referiste,o 6 person hardcore tag team match.O Edge mostrou tao bem neste combate o porque de ser dos melhores heels de sempre!

    Os chants de ódio deste publico para com o Cena e o Orton nunca me vao sair da cabeça,mas o melhor foi mesmo quando o John Cena atira a t shirt para o publico,e eles voltam a atirar na a atirar para o ringue constantemente xD

  8. Vitor Oliveira - há 2 anos

    Excelente edição muito bom. Ficou muito melhor o artigo escrito bem mais dinâmico.

  9. Anónimo - há 2 anos

    Dos melhores ppv que já vi!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Desenvolvido por Luís Salvador / Wrestling PT © 2006-2017