Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

The Bottom Line #9 – Uma Invasão Falhada

Estávamos no dia 26 de Março de 2001. Os fãs de wrestling e, particularmente, da WCW preparavam-se para mais uma noite de espectáculo dentro de um ringue no canal TNT. Mas algo surpreendeu todo e todos quando o Nitro começou. Vince Mcmahon estava a aparecer no canal onde o WCW Nitro dava e afirmava ao mundo que tinha comprado a sua competição, o seu rival.

Vince Mcmahon tinha vencido as Monday Night Wars que, durante 5 anos e meio, marcou o wrestling como o ponto mais alto do mesmo. A WWF era agora a companhia Nº1 do mercado e não tinha competição. No último Nitro da história, o programa começou com um Mcmahon no ecrã, mas também acabou com outro no televisor. Isto porque o Shane Mcmahon anunciou no final do Nitro que afinal tinha sido ele a comprar a companhia de Atlanta (kayfabe). Isto começou a grande Storyline que ia marcar aquele ano: a infame “Invasion” que se tornou conhecida como tendo potencial para ser a melhor Storyline de todos os tempos, mas revelou ser o maior “Flop” de todos os tempos. Com o artigo de hoje irei explicar o que correu mal nesta Storyline. Sejam muito bem-vindos a mais uma edição do “The Bottom Line”.

Pois bem, onde é que a WWF falhou à partida na construção desta Storyline? Bem, basicamente foi logo na primeira noite. Só para deixar claro, eu adoro o Shawn Mcmahon como personagem e wrestler, mas era mesmo necessário fazer desta Storyline mais uma “Guerra” entre a família Mcmahon? Esta storyline era suposto ser entre a WCW e a WWF e não Mcmahon vs Mcmahon.

Em segundo lugar temos o roster que a WWF adquiriu da WCW. O que faria sentido era termos os melhores da WWF contra os melhores da WCW. Mas o que tivemos? O Roster da WWF vs o Mid Card da WCW. A WWF adquiriu 20 e poucos wrestlers da WCW onde apenas dois era Main Eventers, DDP e Booker T. E eu sei que a maioria dos Main Eventers  da WCW estavam “blindados” com contractos milionários que só acabariam um ano depois, mas quando se tem a hipótese de fazer a melhor Storyline de sempre, penso que devia-se fazer um esforço e dar o dinheiro necessário para trazer esses wrestlers para a Storyline. E a WWF tinha o dinheiro necessário para o fazer, pois gastou milhões de dólares na ideia da XFL, que provou ser um total fracasso onde eles não tiveram lucro. Em vês de ficarmos com o Goldberg e Sting, ficamos com o Shawn Stasiak e Buff Bagwell.

Ora a ideia da WWF era de fazer a WCW uma brand que iria rivalizar com a companhia de Nova Iorque, mas ao que parece a estação de televisão que passava os programas da WWF disse que não queria mais programação do que estava a ter. Este problema podia facilmente ter sido solucionado se a WWF fizesse da Smackdown a Nitro da WCW, em termos de Storylines. Assim, cada brand teria espaço semanal suficiente para fazer as Storylines programadas.

A ideia de fazer a WCW uma Brand não se concretizou por 2 razões: 1 – a razão que apresentei acima. 2 – Um tal combate entre Booker T e Buff Bagwell. Bem, a WWF queria dar a conhecer aos seus fãs o tipo de wrestling que acontecia na WCW de modo a ver como seria a ideia de ter uma Brand própria da companhia de Atlanta. A WWF fez um bom trabalho ao fazer o set e a arena, conseguindo colocar o Titantron e o Palco da WCW e também os Banners da mesma nos lados do ringue. A WWF, porém, fez um péssimo trabalho ao fazer o Booking, ao escolher os wrestlers e comentadores para o combate.

Em primeiro lugar, a Stacy Keibler nunca foi comentadora na WCW, então porque raio estava ela ali? E o Buff Bagwell? Quer dizer não podiam ter escolhido um adversário melhor para o Booker T? O rapaz não consegue fazer milagres. Basicamente o combate foi uma desgraça e o Vince pensou que ninguém na WCW conseguia fazer o tipo de combate que ele queria no seu programa e por isso a ideia foi rejeitada.

Tendo apenas 2 Main Eventers a representar a WCW, a WWF não se deu ao trabalho de os construir como as estrelas da companhia de Atlanta. O Booker T, apesar de ser o campeão Mundial e possuir o Título dos Estados Unidos, não parecia realmente uma estrela, pois estava a ser ofuscado pelos Mcmahons que estavam interessados nas suas “guerrinhas”. E depois temos o DDP que basicamente “matou” a sua carreira na WWF. Ora a WWF queria fazer esta “Storyline” onde a mulher do Undertaker estava a ser perseguida por um “Stalker”. Semanas depois de build up, descobrimos que o Stalker é…….DDP. Isto é estúpido!

Pensem comigo, na altura o DDP estava casado com uma das mulheres mais bonitas que já passaram pelo Wrestling, Kimberly Paige. E os fãs sabiam desse facto. Então a WWF quer que eu acredite que o DDP de repente está interessado no cavalo do Undertak……..peço desculpa, na mulher do Undertaker? E esta Storyline nem teve um combate final entre os dois, por isso foi inútil. O DDP basicamente sofreu um “squash” às mãos do Undertaker num “confronto” e no SummerSlam desse ano sofreu outro Squash às mãos dos “Brothers of Destruction”. E vocês podem pensar “Estranho o DDP estar a sofrer squash às mãos do Undertaker mais que uma vês”. Bem, isso tem uma razão. A personagem do DDP nunca se afirmou ou nunca teve hipóteses de se afirmar na WWF pois ele tinha problemas com o Taker. Não me estou a recordar das razões, mas o facto é que esses problemas existiam e sendo assim o Taker decidiu que não ia ajuda-lo a ficar “over” decidindo “enterra-lo”.

Depois temos o factor “ECW”. Aquele momento onde o Rob Van Dam e o Tommy Dreamer aparecem para atacar o Jericho e o Kane e, depois temos wrestlers da WWF a vir para o ringue ajudar, só para descobri-mos que aqueles que vieram ao ringue são todos ex-membros da ECW, fazendo o “double-cross” no Jericho e no Kane, é um dos meus Momentos Raw preferidos. O problema é que mais tarde descobri-mos que o dono da ECW não é o Paul Heyman, mas sim……Stephanie Mcmahon? E eles estão do lado da WCW? Ok, isto volta a não fazer sentido. Temos a companhia mais extreme de sempre a receber ordens da Stephanie Mcmahon? Isso é tão desprestigiante para o nome da companhia, pois não simboliza nada que seja Extreme (bem talvez os implantes que ela arranjou naquele ano, mas isso é outra conversa). E não faz sentido que eles estejam do lado da WCW. Quem é fã da ECW Original sabe, que os Wrestlers, fãs e Bookers da ECW mais depressa apoiariam a WWF que a WCW. Eles odiavam a companhia de Atlanta.

E após alguns meses de Storyline, quando nenhum fã de wrestling acredita que a WCW possa ser uma ameaça à WWF, a companhia de Vince Mcmahon decide que alguns wrestlers da companhia de Nova Iorque devem se juntar à “Alliance”. Casos de Steve Austin, Kurt Angle, Christian e Test. Ok, não faz sentido que o Christian e o Test queiram ir para a WCW. O Kurt Angle até fez algum sentido pois acabou por ser aquele que ajudou a WWF a vencer a WCW no final. Mas é incompreensível o porquê de Steve Austin se juntar à WCW. O mesmo homem que anos antes acusou a companhia de Atlanta de o deitar abaixo e impedi-lo de atingir o topo. Os dois Heel turns que o Austin sofreu durante o ano não fizeram sentido, mas este foi o pior dos dois.

E não existe muito mais para apontar. A WWF venceu esta “guerra” onde apenas ela parecia que ia sair vencedora. O Vince Mcmahon considerava os seus wrestlers tão mais superiores aos da WCW, que em nenhuma ocasião ele fez os Wrestlers de Atlanta parecer melhores que as estrelas da WWF. Sim, a “Alliance” teve algumas vitórias durante a Invasion, mas eram sempre conquistadas na sua maioria, por wrestlers como Steve Austin, Kurt Angle ou os Dudley Boys que tinham sido praticamente construídos na WWF.

Assim dou por terminado o meu artigo. Espero que tenham gostado. Deixem a vossa opinião sobre o que acharam num comentário. Até para á semana!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “The Bottom Line” e Ex- escritor do artigo "One on One". Acompanha Wrestling à 10 anos.

14 Comentários

  1. Mario Magalhaes - há 3 anos

    Bom artigo Rúben.

    Na verdade o que tinha tudo para ser uma grande storyline, acabou se tornando uma competição de egos, onde sempre sabíamos que a WWF sairia vencedora desta rivalidade.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Na cabeça da WWF, eles sempre foram superiores a todos, mas toda a gente sabe que eles estiveram perto da falência, pois ninguém era melhor que a WCW em 1996 e 1997

  2. BRRM - há 3 anos

    Gostei muito deste artigo.
    A primeira vez que eu ouvi falar desta storyline, pensei que fosse algo muito bom e continuei a achar isso durante uns tempos mas depois percebi que não passava de um guerra em que toda a gente sabia que a WWF iria sair vencedora pois a história foi muito mal feita. O combate final foi muito bom e foi muito emocionante mas só de pensar que podia ter sido SCSA, Angle, Taker, Kane e Rock vs Sting, Booker, DDP, Goldberg e RVD e não foi por uma questão de ego fico muito desapontado.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Penso que qualquer fã que veja wrestling à mais de 5 anos conseguiria fazer melhor que eles fizeram.

      E não tem problema teres pensado que esta storyline era boa quando ouviste falar dela, pois À 3 anos também pensava o mesmo

      • best ever - há 3 anos

        acho que toda a gente pensava que era uma grande storyline porque a primeira vista parece ser uma ideia de génio que simplesmente foi mal construída

  3. akujy - há 3 anos

    Ah a invasão….2001. Belos tempos. O wrestling iniciava a sua descida de popularidade, Shannen Doherty abandonava mais uma série de TV, ER entrava na sua 7a temporada, As boy bands começavam a morrer lentamente….e, de uma forma geral, a Internet explodia cada vez mais nos nossos quotidianos. Foi neste cenário que nos foi apresentada a invasão. Tinha tudo para ser boa, incluindo o tema, mas, tal como este artigo, acabou por não nos dar o que queríamos.

    Acho que pecaste um pouco por teres explorado pouco o tema e não deste uma identidade suficiente ao texto. Penso que a certa altura revelaste conhecimentos do que falavas, mas depois perdeste-te um pouco em momentos que não sei se foram “markismo”, ou tentativas falhadas de humor, como chamar “cavalo” á (nada) bela ex-mulher do Undertaker. De uma forma geral, faltou-te criar um pouco mais de ligação com os leitores, faltou situares-te um pouco mais no ano de que falavas e explanar mais argumentos e alguns factos mais relevantes. Penso que poderás corrigir coisas como essas com o tempo.

    Ainda assim, e na minha opinião – que vale o que vale – penso que este artigo acabou, de forma irónica, por ser um perfeito exemplo da invasão. Infelizmente, foi exemplo em todos os sentidos.

    You have been Pipe Bombed. You’re Welcome.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Obrigado pela crítica e tentarei melhorar no futuro. Tentarei seguir o teu conselho pois num futuro próximi gostaria de fazer o Re-booking da Invasion e tentarei situar melhor os factos quando o fizer.

  4. × Miguel Bastos × - há 3 anos

    Gostei muito do artigo
    Só uma coisa, no texto da segunda imagem, na segunda linha diz Shawn McMahon

  5. danielLP21 - há 3 anos

    Excelente artigo Rúben.

    Tal como muitos fãs, também já gostei desta história, apenas porque “parecia” ser boa. Um guerra entre duas ou três empresas é sempre um sonho. O problema é quando uma pessoa vai pesquisar melhor e… bem, fica a saber a verdade.

  6. José Sousa - há 3 anos

    Muito bom artigo, esta historia foi mal desenvolvida como já muitos já disseram e por isso é que tudo o que poderia ter sido brutal acabou por ser um autentico falhanço. E descrevisto isso muito bem,

  7. Sergio Fantastico - há 3 anos

    Antigamente não entendia bem porque a Alliance tinha pessoas como SCSA e Kurt Angle que nunca pisaram na WCW (Sim SCSA esteve na WCW porem como oura persona). Gostei do Survivor series match que sempre que posso assisto e que tambem me faz lembrar do Shane Mcmahon vs Kane no Survivor Series de 2003.
    Bom artigo.

    • Rúben Rosa - há 3 anos

      Eu adoro o combate do Survivor Series, um dos poucos pontos altos desta história, o problema foi o uso do nome “WCW”.

  8. Cadu Ito - há 3 anos

    Para minha opinião é a melhor Storyline de sempre… e até hoje não conseguiram equipará-la, tenho vídeos de todos os RAW’s e PPV’s do ano de 2001 e não me canso de assistir.

    Lógico que poderia ser bem melhor, principalmente com a inclusão de mais Main Eventers da WCW, mas foi muito boa a concepção do todo para uma integração do roster.

    Ao meu ver, colocar a Stephanie como dona da ECW foi excelente e marcante, pois ao mesmo tempo que mostrava que a família McMahon tinham dominado as companhias de wrestling, inflamou-se a guerra e sejamos honestos ela é mais heel que Vince, Shane ou Heyman.

    Os turns que aconteceram foram bons para manter o conteúdo da história, como também as “mini-feuds” que ocorreram dentro desta grande storylines movimentaram bem os grupos.

    Sabendo que a WCW já estava comprada desde meados de novembro de 2000, mas só divulgada a transação no ano seguinte, por motivos contratuais.

    Como eu disse, lógico que poderia ser muito melhor… mas com certeza é uma das melhores storylines de sempre.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador