Post da Comunidade do Wrestling.PT

The Death of TNA #2 – The Monday Night Wars

Olá brasileiros e portugueses do meu coração! Sejam bem-vindos a mais uma edição deste artigo que aparece de semana em semana aqui no Wrestling.PT. “Mas Bandeira tu estás atrasado!!!!” Calma jovem padawan, nessa última semana houve uma ventania que fudeu  danificou consideravelmente toda a Porto Alegre e que impossibilitou os meus belos dedos de digitar para vocês. Você alguma vez criou um lutador da TNA no seu Smackdown vs Raw ou WWE 2K? Ou já pensou em uma invasão da TNA na WWE? Acho que vais gostar do assunto de hoje. Vamos entrar de cara nesse fator essencial para explicar o declínio da TNA, o ‘revival’ da polêmica Monday Night War. Ajeitem-se em suas cadeiras e preparem uma boa xícara de café, pois lá vem ladaia e treta.

Algumas coisas que você precisa saber antes de ler este capítulo. Hogan e Bischoff estão no comando e agora juntaram Vince Russo ao grupo para assim ser a melhor companhia de pro-wrestling  sports-entertainment. Assim como na falecida WCW, Bischoff trouxe todos os seus amigos desempregados para “agregar” ao roster, deixando de fora das principais storylines os incríveis talentos que a empresa já possuía. Desde o anuncio da contratação de Hulk Hogan em outubro de 2009 aquela história de conhecer o passado para não repetir e tal já tinha ido para o beleléu. E, com todo este belo cenário montado só faltava uma coisa para o ego de Eric Bischoff… The Monday Night Wars (as guerras das noites de segunda translate by bing). 9 anos se passaram desde o último suspiro dado pela World Championship Wrestling e Bischoff nunca engoliu direito a esporrada dada por Vince McMahon. Durante o The Ultimate Fighter: Heavyweights Finale, Hogan anuncia para todos que a guerra havia voltado e que a TNA e o iMPACT Wrestling! iriam ‘head to head’ com a WWE de Vinny O’Mac e a sua Monday Night Raw. Pode parar de fazer o facepalm, pois eu concordo com Hogan/Bischoff/Russo e tudo que há de bom. Pensem bem, com os Nasty Boys dominando a tag team division, com Tyson Tomko tretando com o World Champion AJ Styles e com o retorno da NWO  The Band para a indústria quem poderia parar a TNA de se tornar a maior de todas? Ok, um breve momento para todos levarem a mão fortemente ao rosto antes de continuarmos.

Depois de toda publicidade e tagarelice eis que a Monday Night War estava novamente nos televisores. A TNA havia se esforçado trazendo Hogan, Flair, Jeff Hardy, Jarrett, Sting e outros de volta para a programação dando um certo star power e importância para aquele momento, e ao mesmo tempo apresentando o potencial da TNA para uma nova fanbase. Na minha opinião companhias indo de encontro a outras é bom para o futuro e a fluidez do negócio, porém como dito anteriormente Hogan e Bischoff tentaram reencenar algo que havia dado errado. E melhor que isso? Só mesmo duas empresas de wrestling vivendo em harmonia, CADA UMA EM SEU HORÁRIO!!! Nessa primeira briga pelos ratings a TNA acabou por ficar claramente por baixo, com um considerável aumento de seus ratings provenientes das quintas-feiras. Uma primeira tentativa que apesar de não oferecer riscos a WWE demonstrou-se um sucesso principalmente para o pessoal da Spike TV. Valia a pena tentar novamente um show de 3h, e isso ocorreria em 8 de Março do mesmo ano.

Com dois meses passados e algumas storylines à decorrer a TNA novamente afrontava a WWE com um main event interessante. Hulk Hogan que era o mentor de Abyss (o novo John Cena em suas palavras) contra Ric Flair e a outrora falha gimmick de Ric Flair Jr, Aj Styles.

Em entrevista para Bubba The Love Sponge, Eric Bischoff disse: “history is repeating itself”. E realmente, a nova guerra havia começado de maneira muito parecida com a de 1996; com a companhia sendo dirigida por Hogan e Bischoff e a mesma se mantendo em wrestlers preguiçosos e descompromissados.

Chegou o momento do main-event, e o que se viu foi triste. Flair e Hogan tentavam usar todas artimanhas para causar flashbacks dos seus duelos dos anos 90, enquanto Abyss e Styles eram meros coadjuvantes. O wrestling ficou de lado e tivemos muito mais sangue e showmanship. Mesmo com todo o esforço a empresa novamente levou uma surra com uma diferença de 2.4. Mais alguns episódios de surra após surra se passaram e finalmente alguém tomou vergonha na cara para devolver a TNA para as quintas-feiras. Talvez eles tenham ganho algum tipo de publicidade ou até chamado a atenção de um funcionário da WWE,  contudo ficou apenas nisso. Uma boa exemplificação do porquê Bischoff e Hogan ajudaram a colocar a TNA na atual situação. Ego.

 

No último artigo um pessoal bem legal me pediu para fazer um ‘review’ dos episódios da TNA, dando as minhas análises dos pontos altos e baixos. Como eu sou um mascarado da porra vou obedecer os meus queridos leitores para não perder o meu emprego não remunerado.

TNA Review of the Week (26/01/16)

Pontos Altos:

– A nova persona de Matt Hardy, coisa que já vimos na ROH e em seus últimos momentos de WWE, finalmente chegou à TNA. Pessoalmente eu sempre gostei desta treta de irmãos e da ideia de colocar Matt como o lado invejoso da família, lhe caí muito bem; estrelinha na testa para a TNA.

– Abomino a ideia do Feast or Fired ainda mais sem nenhuma construção, mas isso mantém os telespectadores ligados no produto depois de uma desgastante World Title Series. Sobre os vencedores eu digo que fiquei muito feliz em eles não fazendo merda e demitindo James Storm, gostaria de ver os Beer Money mais uma vez campeões de duplas, mesmo achando-os um grande rip-off da D-Generation-X de 2010. Drew Galloway como já esperado vai de encontro ao World Title e a tia Dixie faz bem em não estragar um dos únicos ganhos da empresa sobre a WWE em sua história. Grado tinha lá a sua graça e destaco o seu combate contra Spud. Porém, nunca convenceu a crowd de Orlando como fazia no Reino Unido e não era um membro credível da X-Division. Eli Drake tem potencial para ser um novo Mr. Anderson, levando em conta as suas atitudes quase identicas, mas não vejo-o com o KOTM Title no momento. No final? Antes Grado do que ele.

– Knockouts Division: Eu gosto como a TNA trata o seu talento, muito melhor que a WWE, em termos humanos. As meninas tem o seu espaço, mas uma ou duas knockouts novas são necessárias. Jade está demonstrando que será a primeira a livrar-se da Dollhouse e possivelmente indo para baixo das asas de Gail Kim.

– DECAY! DECAY! DECAY! Para mim o ponto mais alto do iMPACT. Eu sou um grande fã de bons personagens, nada muito genérico ou de fácil dedução. Fiquei muito feliz ao ver a nova faceta de Crazzy Steve. Veremos o palhaço sádico das indies no six-sides. A nova gaja será futuramente integrada à Knockouts Division, pois além de uma valet ela também pode lutar (ao contrário da Maria). Seu nome? Courtney Rush. Quentinha essa heim? Mudar as gimmicks para algo positivo para o wrestler é algo que a WWE poderia aprender com a TNA.

Pontos Baixos:

– A maneira como o World Heavyweight Championship é tratado na TNA meio que me irrita. Será que se eu chegar no próximo show deles e pedir uma chance ao título eles me dão? Se não querem ter PPV’s mensais, ao menos construam uma longa e consistente rivalidade.

– Shane Helms e Tigre Uno será um desastre comparado ao que já vimos da X-Division dos anos de 2005-2007. Fora o fato do idiota do Josh Matthews ter dito o nome Gregory Helms em alto e bom som, ninguém acredita que esse homem pode pular para um lado e outro sem perder o fôlego. Tomara que eu esteja errado, pois ainda não assisti ao show de ontem. Quem sabe um dia teremos uma boa X-Division novamente…

– Reby Sky estraga tudo, mas podia pagar-me um… suco de beterrabas.

Sobre o Autor

Foto de perfil de Facebook

11 Comentários

  1. TNA Best Wrestling - há 10 meses

    Vlw pela review e ótimo artigo .

  2. TNA Best Wrestling - há 10 meses

    Ainda acho TNA tinha que ter um GM tipo Dario cueto.

  3. Felipe Monteiro - há 10 meses

    bota ventania nisso….ventos com 120km/h. e alguns dias sem luz e/ou água tbm.

  4. RFBM - há 10 meses

    Bom artigo, não comentei a semana passada, mas li o artigo, aprecio a ideia e estou de acordo com muitas das tuas opiniões. No início a TNA era algo que se destacava por ser diferente, mas com o tempo cada vez mais se ficou a parecer com a WWE. Actualmente vejo TNA pelo seu bom wrestling, mas as histórias deixam muito a desejar (salvo excepções).

    Achei o último impact bom, gosto mais do Matt Hardy heel e adoro a nova personagem do Crazzy Steve (lutador que na TNA nunca me convenceu). Claramente o ponto negativo da TNA actualmente é a X-Divison, os combates não são nada maus, mas a divisão não passa disso, não há histórias, rivalidades, etc.

  5. Anónimo - há 10 meses

    Gostei do artigo, dou nota 4,5. Não dou 5 porque gostava que tivesses explorado um pouco mais o porquê das falhas.

  6. Jardel Silva - há 10 meses

    Bom artigo.Sobre o tema,a TNA era diferente porque tinha uma Heavyweight Division com star power e com novas caras como Joe,Styles,Storm,Roode,Aries(2012) e uma Tag Team division muito boa também que tivemos grandes tag teams como os Beer Money,Motor City Machine Guns,LAX,Bad Influence,Generation Me.Sem falar com uma X Division fantastica com Joe,Styles,Low Ki,Petey Williams,Sonjay Dutt,Amazing Red e uma Knockoyts division de Gail Kim,Mickie James,Awesome Kong,Tara,Angelina Love e Madison Rayne e infelizmente com a chegada do Hogan e do Bischoff,a TNA so se concentrava na Heavyweight division,muito parecida com a WWE atualmente,alem é claro de afastar os caras talentosos com o sangue TNA para caras como Rob Van Dam,Scott Hall.Kevin Nash ,entre outros.
    Sobre a TNA atualmente,eu estou gostando do show,só odeio aquela crowd parada que nem pareçe que é da Philadelphia,o sistema de gravações antecipadas pra caramba,colocar logo isso ao vivo!e também sobre isso de quero uma match pelo World Title,esta bem você terá hoje ou semana que vem,construam melhor as feuds!
    Pontos Positivos: A nova gimmick do Matt Hardy,está muita mais interessante como Heel.
    The Decay – Gosto desse tipo de gimmick e o Crazzy Steve me agrada e essa nova gimmick parece um pouco as atitudes do Joker :)
    Beer Money: Estou a gostar dessa coisa toda da Beer Money,apesar de parecida com aquela reunion da DX.
    Pontos Negativos:Não aguento mais essa feud da Dollhouse Vs Beautiful People,feud chata do caramba!Awesome Kong como lider da Dollhouse foi uma pessima ideia e os combates tem sido totalmente boring,a unica que salva aquela feud é a Jade,que eu virei fã,aquela mulher é uma otima Knockouts em ringue!
    Reby Hardy e Tyrus:Como o Tyrus é ruim em ringue e em tudo,aquele cara me dar nos nervos,alem de sempre a mesma gimmick de bodyguard é muito ruim em ringue e falando nele o que aconteceu com a oportunidade dele ganha no BFG?simplesmente ridiculo.Já sobre a Reby,so esta la pra nada ou so pra mostrar o qual gostosa ela é,grande MILF :)

    • Jardel Silva - há 10 meses

      Esqueci de dizer outro ponto negativo,o Abyss como membro da Decay,aquele cara não mete nem mais medo ,pra mim é o Big Show da TNA.

  7. Frederico_WWE - há 10 meses

    “Bischoff nunca engoliu direito a esporrada dada por Vince McMahon” epá sinceramente espero mais contenção nas palavras usadas… acho que há outra forma de passar a “mensagem” porque assim não é bonito… uma coisa é estar a falar num chat ou com amigos e outra coisa é escrever um artigo para eventualmente milhares de pessoas e ainda bem que somos cada vez mais mas pronto é um reparo que te faço.

    Em relação à TNA em si julgo que em 2011 ou 2012 por ai eu recordo me de dizer aqui que o iMPACT Wrestling das Quintas – Feiras estava mais cativante que o Monday Night Raw… sinceramente chegou a ter períodos durante umas semanas e meses em que a RAW estava “desagradável e lastimável” e a TNA consistia numa excelente opção alternativa para se ver histórias e momentos de qualidade…. quem não se lembra que a TNA chegou a apresentar um Christopher Daniels e Kazarian VS Samoa Joe e Magnus, um Mr. Anderson VS Jeff Hardy, um Austin Aries VS Bully Ray, um Kurt Angle VS AJ Styles ou um Bobby Roode VS James Storm para mim 2012 foi o melhor ano da história da TNA em termos gerais (roster, combates, histórias, PPV’s) enfim eu já não acompanho um show da TNA desde os Aces & Eights e isso já deve ter uns 2/3 anos ou mais… o que diz bem daquilo que eu penso atualmente da companhia e já agora o que é feito do Mr. TNA Jorge Rebelo?

    • Foto de perfil de Facebook

      EnterTheDixieland - há 10 meses

      Anotado meu caro, irei me contar um pouco mais nas próximas. Em relação ao Jorge me disseram que este havia saído do WPT. Porém, como sou novo aqui, não posso te afirmar nada. Um abraço!

  8. Vitor Oliveira - há 10 meses

    Excelente artigo

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador