Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

The People’s Elbow #44 – A Família Von Erich

Ora viva e sejam muito bem vindos a este vosso espaço das Segundas-Feiras! Hoje vou-vos falar duma família importantíssima para a história da modalidade, cuja trajectória é marcada pela dor e tragédia. Serão os Von Erich os protagonistas desta edição e a maldição que recai sobre eles será aqui exposta.

Embora o seu apelido verdadeiro fosse Adisson, cada membro da família que entrava no negócio usava o nome “Von Erich”, em homenagem ao patriarca que iniciou essa ligação.

Fritz Von Erich (16 de Agosto de 1929 – 10 de Setembro de 1997) torna-se uma estrela de enorme prestígio como lutador e, de seguida, promotor e proprietário da World Class Championship Wrestling.

Ganhou fama na indústria nos anos 60 e 70 pela sua presença marcante no ringue e por ter inventado uma manobra de submissão poderosa e convincente conhecida como “Iron Claw” (Vice Grip).

Depois da Universidade, onde jogou futebol, tentou o ingresso na liga canadiana, país onde conheceu o lendário treinador Stu Hart, decidindo treinar na sua promoção.

Acabaria por pôr o ringue de lado em 1982 e passou a gerir o território onde estiveram nomes como Jake Roberts, Paul Bearer (Pearcy Pringle), Shawn Michaels, Chris Adams, Bruiser Brody e Rick Rude.

Faleceu de cancro pulmonar e cerebral, depois de 5 dos seus 6 filhos terem seguido as suas pegadas no Pro-Wrestling e terem-no precedido na morte: o seu primeiro filho, nascido a 21 de Setembro de 1952, morreu electrocutado numa cerca do rancho da família, no ano de 1959.

Em 1984, David morreu com uma infecção intestinal, seguido dos suicídios de outros três filhos.

David Alan Von Erich (22 de Julho de 1958 – 10 de Fevereiro de 1984) competiu como “The Yellow Rose of Texas”, debutando em Junho de 1977. O amor da sua vida era criar cavalos, o que muito contribuiu para a sua personagem de fazendeiro.

Teve várias feuds memoráveis contra Harley Race, Ric Flair e os Fabulous Freebirds. Sucesso instantâneo entre os fãs, trabalhava também por trás das câmaras, ajudando a criar diversos angles e convidando estrelas a rumar à federação.

Quando estaria previsto que vencesse o Título Mundial de Pesos Pesados (rumor nunca confirmado), morreu no Japão, durante uma tour, com a causa de morte a ser proposta por muitos.

Ric Flair, na sua autobiografia, declara que acredita que foi uma overdose que o matou e que foi Bruiser Brody a encontrá-lo e a deitar os narcóticos pelo autoclismo antes que a Polícia chegasse, teoria suportada por Mick Foley.

Contudo, a sua morte foi causada por uma ruptura dos intestinos, resultando num enfarte do miocárdio, suportada pela autópsia e pelas queixas de dores no estômago durante a excursão a terras nipónicas.

A certidão de óbito e a o relatório médico nunca foi providenciado pela família.

Michael Von Erich (2 de Março de 1964 – 12 de Abril de 1987) nunca quis ser lutador porque não era um atleta naturalmente dotado como os seus irmãos. Ele queria trabalhar como operador de câmara e, como tocava guitarra, queria ser músico.

Fez a sua estreia a 24 de Novembro de 1983, envolvendo-se com os Freebirds, substituindo David a seguir à sua morte. Passou por uma cirurgia ao ombro a 22 de Agosto de 1985, devido a uma lesão sofrida numa tour em Israel.

Mais tarde, ele foi diagnosticado com uma doença rara, sofrendo danos cerebrais e perdendo peso. Retornando ao ringue, ele não estava disponível para se exibir como até então.

Entretanto, a sua dependência do alcoól e drogas piorou a sua condição e o seu comportamento, resultando numa depressão. Em 1986, perdeu o controlo do carro e teve ferimentos na cabeça.

A 12 de Abril de 1987, deixou uma carta de suicídio à sua família e matou-se com uma mistura de comprimidos para dormir e alcoól, sendo encontrado quatro dias depois num lago.

A frustração, a pressão e a obrigação de ter de tomar o lugar do seu irmão David após a sua morte (os dois tinham características faciais semelhantes, o que levava os fãs a verem o David nele) fê-lo decidir pôr termo à vida. Também foi forçado a regressar à competição pelo pai, o que pode ter aumentado a ansiedade e agravado o seu estado clínico.

Não tendo interesse em estar no ringue, foi forçado a isso depois do desaparecimento do irmão. Mal sabia o pai que, querendo suprir uma ausência, começaria a preparar outra partida…

A eventualidade de ter de se retirar por não estar na maior das suas capacidades e o embaraço que isso provocaria no seu progenitor conduziram-no até um frasco de tranquilizantes…

Chris Barton Von Erich (30 de Setembro de 1969 – 12 de Setembro de 1991), ao contrário de Mike, tudo o que quisera ser era wrestler. Apesar dessa paixão, era o menos talentoso e atlético, crescendo nos bastidores, onde fazia trabalhos de edição e realização.

A sua estreia como lutador foi a 22 de Junho de 1990, tendo de enfrentar inúmeros problemas como a droga e a fraqueza dos seus ossos, que se partiam ao fazer simples manobras.

Ele aguentou o máximo que pôde, tendo uma feud com Pearcy Pringle e Steve Austin. Deprimido com a morte dos irmãos e depois de numerosas tentativas para fazer frente à sua incapacidade física e achando que nunca iria estar ao nível deles e do pai, disparou uma arma na cabeça, aos 21 anos.

Kerry Gene Von Erich debutou a 7 de Maio de 1979, elevando-se ao estatuto de main event a 4 de Junho, ao derrotar Harley Race e começar uma feud com Ric Flair.

Este apogeu culminou na histórica feud com os Fabulous Freebirds pelo Tag Team Championship. O seu maior feito seria a 6 de Maio de 1984, quando ele derrotou o Nature Boy para deter o World Heavyweight Championship como tributo ao seu irmão David.

Devido ao seu abuso de substâncias, o reinado foi curto, devolvendo o cinturão a 29 de Maio. A 4 de Junho de 1986, teve um acidente de mota, deslocando a anca e partindo a perna direita, amputando o seu pé, continuando a lutar com uma prótese, mantendo a amputação em segredo até à sua morte, indo ao extremo de tomar duche de botas.

Nos seus últimos dias na WCCW, envolveu-se numa feud com Jerry Lawler e formou uma equipa com Jeff Jarrett. Juntou-se à World Wrestling Federation em 1990 como Texas Tornado.

No SummerSlam, derrotou Curt Hennig para ganhar o Campeonato Intercontinental, perdendo-o numa desforra a 15 de Dezembro. A sua última aparição foi no Royal Rumble 1992, vendo o seu push encerrado ao ser relegado ao estatuto de jobber, saindo da empresa em Julho.

Viciado em analgésicos, cometeu suicídio no rancho do seu pai, com um tiro no coração. Em liberdade condicional e tendo-lhe sido dada uma oportunidade numa clínica de desintoxicação, é novamente apanhado na posse de cocaína. Aos 33 anos, decidiu disparar contra o peito na véspera da sua detenção.

Bret Hart citou na sua biografia que ele lhe confidenciara os seus planos e que o seu casamento se estava a desmoronar, o que o levou a acreditar numa morte inevitável.

Kevin Ross Von Erich, nascido a 15 de Maio de 1957, é o único sobrevivente do clã, tendo-se retirado em 1995 e ido viver para o Havai, onde é agente imobiliário.

Começou a lutar em 1976 e ficou famoso pelas rivalidades que teve contra Ric Flair, Chris Adams e os Fabulous Freebirds, bem como por lutar descalço, o que se tornou a sua imagem de marca.

Durante a sua carreira, ajudou Steve Austin a incrementar as suas habilidades. Em Outubro de 2006, vendeu os arquivos audio-visuais da WCCW a Vince McMahon e, a 4 de Abril de 2009, representou a sua família na indução ao Corredor da Fama da World Wrestling Entertainment.

A terceira geração está a ser formada por meio da filha de Kerry, Lacey, e dos filhos de Kevin, Ross e Marshall.

Lacey, nascida a 17 de Julho de 1986, foi contratada pela WWE para um contrato de desenvolvimento. Foi dispensada em 2007 e esteve a trabalhar na TNA como membro das Beautiful People, estando agora ligada ao mundo da moda.

David Michael Ross, nascido a 1 de Julho de 1988, é o herdeiro do legado dos Von Erich, tendo sido treinado pelo seu pai e por Harley Race no dojo da Pro Wrestling Noah.

Ele e o seu irmão Marshall (11 de Novembro de 1992) debutaram como Tag Team a 22 de Julho de 2012.

Muitas pessoas, incluindo Roddy Piper, têm dito que os Von Erich são o perfeito exemplo de como este desporto é gerido e de como os oficiais tendem a tratar os lutadores como algo descartável.

Na sua autobiografia, Ric Flair discorda do Hot Rod, afirmando que não foi o negócio que matou os seus elementos, mas as drogas, culpando Fritz por viver numa ilusão e fazer os seus filhos entrar nela.

Numa entrevista para um programa de televisão, Kevin respondeu aos rumores de que o seu pai liderava os filhos a punho de ferro com a frase “Eu não o censuro”.

A pressão de actuar perante arenas lotadas e ter de agradar ao seu pai revelou-se fatalmente decisiva no percurso de vida de cada um. Lutadores talentosos para a época, aperfeiçoaram a sua técnica de combate até à exaustão, sucumbindo à exigência das provas físicas e psicológicas que lhes apareciam.

Cada pai tem um sonho para a sua cria e projecta nela o futuro mais espectacular que consegue imaginar, o pior é quando ela cresce atormentada por uma ambição que não é a dela.

Transpor desejos pessoais nos descendentes, incutindo-lhes exageradamente a sede de vitória através duma educação severa e austera, pode acabar mal e disto se retira uma valiosa lição.

A inclinação depressiva e o recurso a estupefacientes como aconchego emocional foi uma realidade dolorosa, aumentada a cada falecimento, a que o pai tentava superar com ordens para que os vivos substituíssem os mortos, o que só acentuava a raiva interior e interrompia qualquer vestígio de confiança e superação das adversidades.

Apesar disso, há que reconhecer o mérito desta família, uma das mais prestigiadas e influentes nos Sports Entertainment. Espero ter dado a conhecê-la de forma adequada e que tenham gostado da informação que aqui transpus. Despeço-me com votos de boa semana!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “The People’s Elbow”. Nascido a 25/2/90 na margem Sul, fã desta modalidade desde 2009.

5 Comentários

  1. Pegasus do YR - há 3 anos

    A triste história do clã dos Von Erich, já a tinha visto a muito tempo uma vez, mas não me lembrava que era assim tão triste.

  2. nelson - há 3 anos

    A historia dos Von Erich,pode ser triste,mas tambem tem um lado bom,a m,marca que eles deixaram na historia de wrestling. Em que um grande destaque foi do kevin von erich contra Ric flair

  3. WWE_GN'R_22 - há 3 anos

    Inflismente uma história muito triste

  4. David Miguel - há 3 anos

    Pior é que até os dias atuais há um rumor de que quando algo ocorre de errado é culpa da maldição dos Von Erich.
    Infelizmente a obsessão do Pai em querer os filhos no ramo somado aos problemas envolvendo narcóticos levaram os membros desta família a terem finais trágicos.
    Hoje em dia as empresas supostamente tentam evitar o uso de narcóticos como os anabolizantes entre outras drogas ilícitas ou não más nos anos 80 e 90 o uso era muito comum e muitos não aguentaram a pressão vê-se que as principais causas de morte dos atletas deste desporto são ataques cardíacos e suicídios.
    Infelizmente o Wrestling tem um lado muito bonito diante das câmeras
    e um lado muito sombrio por detrás delas.

  5. danielLP21 - há 3 anos

    Excelente artigo. Obrigado Miguel. Há aqui muita informação que eu desconhecia.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador