Top Ten #107 – Michael “Gato-Sapato” Cole

Sejam todos bem-vindos a uma nova edição do Top Ten. Muito contente com o numeroso feedback da semana anterior, a ver se o mantenho ou se sofro mais uma quebra! Até porque acho que mantenho uma fasquia muito semelhante. Na semana passada era Brock Lesnar, nesta trago-vos Michael Cole! É quase a mesma coisa!

Mas ainda assim há Lesnar envolvido pois ele é um dos tipos que entra na lista de malta que já fez de Cole um trapo. Até no passado Raw, o seu pedido de desculpas tinha que ser assim para o… Heterodoxo. Mas olhando para a história e para o percurso de Cole, ele parece ser um tipo divertidíssimo de dar porrada. Olhemos para dez casos em que Cole foi o boneco de serviço.

10 – Vivo ou morto?!

https://youtu.be/qMRsf861NsM

Kane. O nosso amigo Kane. Sempre o indivíduo disposto a ficar com as histórias esquisitas, já devido à esquisitice da sua personagem. Seja a sua história de infância, engravidar Divas, envolver-se com cadáveres, ter um emprego corporativo onde anda de fato, tudo o que seja assustador passa pelo currículo de Kane. E normalmente é enigmático. Em 2008, após um combate com Batista que não correu bem como ele queria, passou-se e começou as perguntar se estava vivo ou morto. E claro que quem tinha que pagar as favas era Michael Cole. Ele devia saber se estava vivo ou morto! Kane decide ajustar as contas e arrancar toda a informação e/ou descarregar raiva em Michael Cole. Mas vá lá, podia ter-lhe saído pior. Foi mais o susto. Quem levou mais foi Jerry Lawler, o herói que foi salvar o seu parceiro de comentários, antes de serem inimigos. Podia ter sido pior. Podia tê-lo obrigado a ver todos os seus combates em TV nos últimos tempos, seguidos e repetidos.

9 – Badass JR

https://youtu.be/g0aCa5o00yg

Em tempos, até JR já foi Heel. E até ele já pegou num microfone não só para berrar emoção como todos desejam igualar mas também para mandar umas postas assim meias tortas. Tudo o que seja de falar, o homem domina! É claro que o obstáculo nisto é que é muito difícil de virar contra ele e não gostar dele. Ainda para mais quando ele se virava ao entrevistador de backstage, um jovem Michael Cole quando ainda pesava aí perto de arroba e meia. O que parecia ser só uma sessão de bocas de “ouves e calas-te” com Cole a tentar reagir em vão, acabou por ter um desfecho mais bonito ainda. Uma valente patada do lendário comentador mesmo ali nas jóias de família, na fruteira, no jogo de berlindes, nos prendicalhos natalícios, na colmeia do presente comentador. Mais hilariante que isso só a forma como ele cai do ringue abaixo logo a seguir. O que muitos desejavam fazer anos depois… Já o JR o fazia. Sempre à frente de todos, este senhor!

8 – YES! YES! YES!

https://youtu.be/WTA20nsWnSw
https://youtu.be/bvIpJnEXQsY

Foi antes disso, este ainda era um Daniel Bryan mais embrionário. Na WWE, claro, já ele tinha mandado em tudo o que podia pelo mundo fora como o adorado e demasiado talentoso Bryan Danielson. E uma boa maneira de entrar pelos nervos dentro do bom fã era deitando este moço abaixo. Mais fácil ainda seria através de um tipo que já andava a meter nojo a muita gente. Michael Cole. Que tanto maltratou o antigo “American Dragon” que este não se conteve e numa promo em que se foi enchendo cada vez mais de raiva, culminou no confronto físico. Nem foi uma “wrestling beatdown”, parecia mesmo daquelas brigas de bar. O gajo vinha de ser dos melhores nas independentes, sabia qualquer coisa sobre ser realista. As coisas nunca chegaram a sorrir para Michael Cole, assim que este tenta um processo que só fez com que apanhasse mais ainda. E ainda levou Miz consigo. Bons tempos deste diferente NXT.

7 – Pegada com o JR!

https://youtu.be/x-OyMVj78k4

Uma segunda entra do “Good Ol’ JR” porque se devia haver alguém com toda a vontade e razão de dar umas sovas a Michael Cole, é a voz que o antecedeu e que ainda permanece como uma das melhores – ou a melhor – a narrar wrestling de sempre. Mas este enxerto fez parte da mais infame história que até colocou Cole a levar demasiadas sovas para o nosso gosto – por muito que se achassem merecidas, apenas implicava ele num ringue demasiadas vezes. Tal angle teve que meter JR em coisas que ele não queria para um pouco mais de embaraço: mas o lendário comentador vingou bem – rebentou-lhe a boca a soco e ainda permitiu que Lawler lhe desse umas boas chicotadas com um cinto. Tudo isso faz parte de uma história que já aqui constará mas tem o seu destaque próprio pela prestação de JR e pela violência que carregou, superando muitos outros momentos com meros comentadores – não foi só desta vez que tal aconteceu com JR por perto. E porque aquele soquete a deixar selo deve ter sabido pela vida a muitos que apenas assistiam mas que sentiam como se tivessem sido os próprios a dar!

6 – Layeth the Smackdown on Cole!

https://youtu.be/9usG8aA4yog

Até é de admirar que com toda uma Attitude Era com The Rock a fazer de Michael Cole – e Jonathan Coachman – o seu “butt monkey” para o gozo, que tenha que ir buscar um clip tão recente para haver acção propriamente dita. Talvez até exista algo antigo que me tenha passado ao lado mas por acaso até acho que nos tempos antigos, The Rock preferia ser apenas “troll”. Avançando uns anos e já é este Michael Cole, génio do heat, – que apesar de tudo ainda teve que recorrer a referências desportivas neste segmento – aquele a quem toda a gente gostaria de bater. The Rock pôde concretizá-lo após o desorientar com um falso pedido de desculpas. Rock Bottom e um People’s Elbow e estava aquela arena a querer rebentar pelas costuras só com o cagaçal do público. Se The Rock é daqueles Superstars que deixou praticamente nada por fazer, acham mesmo que ele não ia ser um dos privilegiados a dar uma sova em Cole quando este merecia?

5 – Vai dormir, Cole!

https://youtu.be/usZWTrITi4s

Não foi um Go To Sleep como este subtítulo indica mas até podia ser. Pelo menos o indivíduo portador dele – o que o importou para a WWE, não o original que ainda mal o trouxe – é o envolvido. De novo naqueles tempos em que Michael Cole tinha heat para deixar muito heel a implorar por apenas uma fatia pequena dele. E quando CM Punk tinha toda a plateia na palma da mão também. Coincidiram os tempos e só se estivessem em galáxias diferentes é que o conflito não ia acontecer. É claro que Punk não ia aceitar críticas do comentador e, que nem um tripeiro, assentou-lhe uma bela cabeçada antes de o prender no Anaconda Vice. Não foi o Go To Sleep mas foi outra manobra de assinatura sua. Deixou Cole tão à rasca que este o tentou processar. Vá lá que não o desafiou para um combate, ainda pediam ao Punk para o deixar a parecer “really really strong”.

4 – Cena wins!

https://youtu.be/JcT1QdGI-aI

Mas aqui também, mau era se não ganhasse. Isto já era na altura em que uma certa feud atroz de Cole já tinha passado e ele já não tinha tanta necessidade de ser um comentador Heel, logo abrandaram a coisa até à sua derradeira Turn humilde devido a motivos emocionais fortes – agora a única feud que tem com JBL é aquela de um casal a entrar na terceira década de casamento. A coisa andava mais calma mas tinham que elevá-lo um pouco de vez em quando. E foi um dos pobres momentos em que deixaram o Cena ser o Cena. Mas não o Cena bom e intenso, mas sim o Cena apatetado que quis logo um combate com Michael Cole porque “entertainment” aparentemente. Cena tinha adversários para atravessar e assim o fez. Chegou a Cole para um combate de calibre de PPV, que viu Cole coberto de molho de churrasco – outra vez – e pó de extintor. A utilidade disto varia entre 0 e o seu dobro mas aconteceu!

3 – Feud de Wrestlemania, amigos!

https://youtu.be/lQHYU7xfskw

Aqui está a tal que já foi aqui mencionada, que não nos traz assim muitas boas memórias. Basta lembrarmo-nos que isto chegou à Wrestlemania! O combate no grande palco é a entrada aqui? Nem isso porque tiveram a ideia brilhante de fazer Cole, um jornalista sem treino em ringue, dominar o combate sobre um lutador semi-retirado que, mesmo já numa idade avançada, tem experiência para distribuir por todos e já foi dos grandes no seu tempo. Foi com essa cabeça que levaram este combate para a Wrestlemania e nota-se a “experiência” de Cole em ringue – a sério Cole, para fazer pressão nalguma coisa, não vais usar a corda para te suspender! Mal lhe tocas! O segmento que aqui entra foi quando o saco de Lawler encheu e a tampa saltou. Na construção da feud, em que Cole comentava numa cabine à qual chamava de “Cole mine”, o GM anónimo do Raw tinha imposto uma regra que retirava o posto a Lawler se este tocasse em Cole. Quando já chegava de o chatear, o Hall of Famer correu atrás do irritante colega que se refugiava na sua “mine” mas em vão. Lawler pôde aliviar stress e encontrar uma lacuna na regra ao brutalizar Cole, tocando-lhe apenas na gravata. Esperto. E a figura de Cole é a parte que entra na categoria de comédia física. E terá dado gozo a muitos ver este triunfo. Mas depois veio o combate da Wrestlemania…

2 – Já está desculpado!

https://youtu.be/-fOJGZ-NVXE

A julgar pelo último Raw e pela forma como Lesnar brincou com Cole como se fosse um bully de 9 anos a roubar o dinheiro do lanche, acho que está desculpado. Mas foi o momento mais bruto da carreira de Cole e só não está na primeira posição porque reservei-a para o caricato. Mas há que dar o devido respeito a Cole por alinhar nisto. Deverão haver muitos Superstars com receio de enfrentar Lesnar em ringue devido ao seu estilo mais agressivo e realista de luta e um F5 não é uma manobra que pode ser executada de forma mais controlada ou suave como um Attitude Adjustment por exemplo. E Michael Cole levou com ele que nem uma lenda invicta na Wrestlemania! Ainda por cima não parece ter aterrado totalmente bem, por norma sapatos não voam com um F5. O mais engraçado no meio disto tudo: toda a malta adorou o segmento. Não só naquela piada de “o Michael Cole levou” mas porque foi um excelente segmento, expôs Lesnar como uma besta que não vê limites no que fazer e é sempre marcante quando alguém vulnerável de fora dos ringues é atacado e trabalha como se fosse um competidor. E pronto, está bem, ele às vezes até anda a merecer!

1 – Ainda deve receber SMS do Heidenreich…

https://youtu.be/aEK80zqUXWQ

Eu disse que o bruto estava na segunda posição porque para a primeira ficava o caricato. Caricato e um pouco assustador. Porque isto é pouco usual. É perturbador. E porque frequentemente somos todos canalha depravada, também é hilariante. Devem recordar-se de Heidenreich – pelo menos ao ser mencionado, talvez não por impulso próprio – e também se devem lembrar que o gajo não tinha os parafusos todos no sítio. E era virado para a poesia. Poetas e tolos é o que mais há em comum por acaso. Mas Heidenreich era mais peculiar. Gostava de forçar a sua poesia noutros. E lá chegou a altura em que se deu o inevitável: raptou Michael Cole. Alguns dos segmentos mais perturbadores se seguiram, com Heidenreich a ler-lhe a sua poesia num quarto escuro e apertado. E por falar em escuro e apertado, também há aqui umas implicações infelizes, devido ao posicionamento e movimentos de que… Pronto, avancemos os detalhes. Muita intimidade para se descrever aqui. Digamos que Cole atravessou uma experiência traumática semelhante à nossa ao ver o seu combate na Wrestlemania. Mas parece estar tudo bem agora. Cole já parece estar recuperado – ou então não e isso até explica muita coisa – e também nós avançámos disto. Parece é que a actual voz da WWE não tem lá grande sorte com gajos altos, fortes e loiros. Ou então tem, lá sei eu as esquisitices dele.

E são estes dez curtos episódios marcantes na carreira de Michael Cole que aqui destaco. Pergunto-me se ele sabia para o que ia quando rumou à WWE pela primeira vez. E pronto, todo o respeito para o senhor. Mesmo com as suas falhas, que ele tende a expor frequentemente, sabe o que faz e é dedicado para nos narrar a acção em ringue e ainda fazer uns extras como estes. Se o seu conteúdo por vezes podia ser melhor é porque também lhe podiam berrar algumas coisinhas melhores ao ouvido de vez em quando para ele dizer. Profissional, ele é. Sendo assim, espero que tenham gostado, sejam “Cole miners” ou não e que comentem estes segmentos e o que acham do envolvimento de comentadores em angles destes. Para a semana é para cá estar de novo com mais qualquer coisinha, a ver se continuo a chamar a atenção. Até lá só quero que fiquem bem e que se portem bem, lá porque muitos estão de férias e até vai estando um Verão jeitoso, mesmo com interrupções. Até à próxima!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

12 Comentários

  1. Bully - há 1 ano

    Artigo excelente mais uma vez!

  2. Reigns one versus all - há 1 ano

    Otimo top ten Chris.
    Realmente é sempre bom ver o cole a levar tareia.
    O melhor para mim foi mesmo quando o Lesnar fez aquele f-5 no cole,esse segmento foi muito bom.

  3. Paulin - há 1 ano

    Quem é que não tinha vontade de dar um soco no Cole quando ele vinha dizer “And I Quote”.

  4. Gonçalo "The best" - há 1 ano

    O Michael Cole é daquele tipo de pessoas que nunca levou o devido respeito pela WWE nem pelos fãs. Muito bom artigo!

  5. Wrestling Life - há 1 ano

    Temos de respeitar o Cole por ser um dos poucos jornalistas que se manteve na WWE em vez de ir para networks de informação mais lucrativas.

    Excelente TOP 10!

  6. danielLP21 - há 1 ano

    I’m a Cole Miner. Espero que um dia os fãs o respeitem e parem de o comparar constantemente com o JR.

    • Anónimo - há 1 ano

      De acordo, apesar de não se comparar ao JR no que toca aos comentários dos combates, continua a conseguir ter uma personagem bem estruturada, e ainda sonho com um novo heel turn (só que desta vez sem combater, por favor).

  7. Del Monte - há 1 ano

    Não gosto do Cole.

  8. Gomes - há 1 ano

    Não sou um fã do Michoel Cole mais respeito o mesmo, me lembro do combate entre o Undertaker eo Cm Punk na WM ele estava muito bem

  9. Sorlei Rui Oltramari - há 1 ano

    Grande Top Ten, Chris!

    Sinceramente, não tenho um sentimento particular pelo Cole. Para mim, quase chega a ser indiferente. Tem o seu lado bom pela emoção que coloca nos comentários, algo que poucos fazem desde JR e por sujeitar-se a fazer tudo o que a WWE lhe propõe, mas tem seu lado ruim, que inclui a sua grande facilidade em irritar a todos, incluíndo aí alguns disparates soltados por ele de vez em quando.

    Para futuros Top Tens, gostaria que você fizesse um sobre os maiores pops de todos os tempos.

  10. Maur - há 1 ano

    Sobre esse belíssimo traje do Cole na imagem que ilustra a matéria, o grande BNB fez um comentário perfeito:
    “Orange is the new wacky”. XD

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador