Top Ten #116 – Monster Heels

Bem-vindos a uma assustadora nova edição do Top Ten. Não é assustadora por ter algo de muito abismal e mau, é apenas pelo tema. Gajos que não gostavam de encontrar num beco à noite. Ou de dia. Ou em qualquer lado. Isto tendo em conta as personagens, é claro, assumo que muitos sejam a simpatia em pessoas, mas é dos competidores em ringue que falo.

O que me encoraja a escrever este assunto e puxa o tema é este novato, este tal de Braun Strowman, digivolução de Bray Wyatt, que se estreou há dois Raws atrás para integrar a Wyatt Family. Um “Monster Heel” à antiga, dos que faz um Face dos grandes e fortes como Roman Reigns, parecer um boneco. Ainda não pudemos perceber muito bem como é que ele realmente se comporta em ringue mas já sabemos que a personagem resulta, está a ser bem vendida e tem um feeling muito à antiga. Recordemos dez casos deste tipo de personagem que sempre foi essencial para o nosso wrestling:

10 – Braun Strowman

Até podem considerar um esticão para incluir aqui o tal tipo que anda aí há duas semanas – e que ainda nem era conhecido no NXT e cujo trajecto em TV se baseava no seu papel como “Rosebud” (!) – mas se é ele que vem dar a ideia, ao menos que introduza o tema. E até considero pertinente visto a sua abordagem muito à antiga. E o gajo realmente tem uma constituição física aterradora. Ainda está a começar e tem muitos caminhos diferentes possíveis a percorrer, ainda o podem estragar. Mas para já, tem sido bem vendido, com o aspecto certo, com os no sells no sítio e com vítimas como Roman Reigns e Dean Ambrose a parecer uns miúdos recém-saídos da escola, a tentar a sorte num ringue. Uma mais-valia para a Wyatt Family. E esperemos que não exista já uma contagem decrescente para que venha a gimmick de dança.

9 – Umaga

Até podia ser daqueles cujo 1.93m até passasse algo despercebido. Não era daqueles cuja monstruosidade estivesse no seu tamanho em altura. Notava-se ali uma besta no seu geral e eram uns 160kg de massa que ali andavam. A gimmick em si, de selvagem, também carregava parte da monstruosidade. Mas o que ainda tornava tudo pior/melhor era o factor atlético: era muita agilidade e atletismo para aquela massa toda. Sem ser propriamente um “gigante”, era uma força tremenda, intimidadora e a ter em conta como um dos grandes Monster Heels da sua geração – dos tempos do “boom” Europeu – e até pode muito bem ser o melhor do seu tempo. Invicto por muito tempo – até Cenices acontecerem – era uma máquina imparável. E não era apenas um monte de peso que mal se mexia. Era um wrestler tremendo. Hoje deixa saudades. Na altura deixava medo e suores nervosos.

8 – Giant Gonzalez

Mas nem só de Umagas se pode fazer isto e também tem que sobrar espaço para os cepos. E é cada cepo! Recuemos no tempo até aos finais da década de 80 e inícios de 90, à WCW, onde existia o El Gigante, um Face gigante que tinha feuds pelo título com Ric Flair sem saber propriamente como lutar. Não foi a lado nenhum mas teve que deixar um negro legado noutro sítio. Partiu para a WWF em 1993, altura em que as coisas andavam muito más, e teve que ser uma gigante e imparável oposição para Undertaker. Tinha o nome Giant Gonzalez, um fato ridículo e capacidades motoras capazes de fazer ranger os dentes daqueles que pensavam que ainda era suposto competir em ringue. E foi na Wrestlemania IX que teve o atroz combate com Undertaker onde demonstrou o seu 0 de skill, o seu horrendo selling… O fato ridículo. Pior combate da streak de Undertaker que ali fica, como uma mancha, por ser uma vitória por desqualificação por uso de… clorofórmio. Já falei neste absurdo várias vezes aqui pelo Top Ten mas é suficientemente difícil de entrar na cabeça para que se tenha que falar do assunto várias vezes. Um Heel monstruoso, imparável, assustador… Especialmente com aquele fato e o clorofórmio. Rais’parta!

7 – The Great Khali

Pronto, não saímos do sítio. Como este aqui a tentar caminhar. Mas continuamos na rota dos cepos e até podia repetir a parte introdutória do número anterior. Podendo até incluir a parte do Undertaker porque o pobre coitado tinha que andar a carregar isto. Isto é que é confiança nas capacidades dele, mas também não abusem. E por falar em capacidades, era o único que faltava a Great Khali porque de resto, ao estrear, era um perfeito Heel monstruoso. Com um tamanho inigualável naquele plantel, chegando a superar Big Show, não havia quem conseguisse abalar aquele monstro. Os seus movimentos eram mínimos mas também não precisava de muito e com um golpe básico derrubava alguém como Undertaker. Era um bom monstro mas não tinha mais que convencesse os fãs a longo prazo, quando se via a léguas que os dotes em ringue eram inexistentes. Um reinado como World Heavyweight Champion deixou-o pior visto e eventualmente uma Face Turn que o colocou a dançar acabou com o monstro de vez. Para quem se impressionou com a sua estreia, tem aí uma boa memória, mas de resto…

6 – Vader

Este podia bem dizer-se que era exactamente o contrário. É que o 1.96m e os modestos 200kg deste senhor não lhe pareciam dificultar a movimentação em ringue nem um pouco. O que só o tornava mais assustador ainda. É que uma besta daquelas saca de um Moonsault sem um gajo contar e já não havia nada a fazer, aquele mastodonte já lhe estava a cair encima! Depois de já ter conseguido impor respeito em solo Japonês ao voltar a colocar um olho no sítio – coisas de meninos – Big Van Vader chega à WCW para destruir tudo e todos e não demorou muito a tornar-se World Heavyweight Champion. Chegou à WWF em 1996 e teve um percurso semelhante – fora o título – em que o seu acto se dividia em duas diferentes situações: um monstro mais “amigável” com o qual o povo simpatizava e por quem torcia e o monstro furioso que só queria destruir para atingir os seus objectivos. Tem tanto de Face como de Heel mas uma coisa mantinha-se sempre: era sempre um monstro sob aquela já intimidadora máscara…

5 – Kane

É mais um caso de alguém que já passou pelas facetas todas. Até podia não ser dos mais monstruosos e intimidadores na sua mais recente jornada autoritária de fatiota e a competir como quem se esquecia de levar o equipamento todas as semanas. Mas ele já passou pelas coisas mais medonhas, tanto do lado de vilão como de herói. O que mais se destaca é a forma como se apresentou: um meio-irmão de Undertaker – graças aos santos que desta vez já lhe calhou um gigante de jeito – que o acusava de ter queimado a sua casa em pequeno e de lhe ter morto a família, algo que Taker negou e atribuiu ao próprio Kane. Era psicopata, piromaníaco, gostava de estrangular estrelas retiradas de baseball e, por um tempo, também parecia indestrutível. Mantinha essas mesmas características quando era Face mas o terror é maior quando tal criatura vem com más intenções e orienta-se por maldade. Agora já longe da sua maior forma, foi um grande Superstar e um grande wrestler, capaz de completar o seu estatuto de personagem grande e de vilão com habilidades em ringue. Foi um Heel monstruoso quase tão espectacular como o Dr. Isaac Yankem.

4 – King Kong Bundy

Com uma constituição física semelhante à de Vader, tinha uma malícia semelhante e com certeza que terá alguma influência e pretendido paralelismo com o lutador mencionado, apesar de ser mais velho – Bundy começou a carreira mais jovem e foi de imediato para a WWF onde causou impacto bem antes de Vader se instalar na WCW e até mesmo na NJPW. Também era um susto de lutador com o seu tamanho inamovível e uma rapidez que só tornava as coisas mais perigosas. Deu-se a conhecer em 1981 com Jimmy Hart a servir de seu manager, como um Heel que destruía tudo e todos, chegando a pedir ao árbitro para contar até cinco em vez de três para mostrar o quanto tinha destroçado o pobre adversário – gimmick que viria a ser resgatada por Big E (Langston) no NXT. Para estabelecer ainda mais o seu domínio foi marcar um recorde na primeira Wrestlemania ao derrotar S.D. Jones em nove segundos – apesar de o tempo verdadeiro ter sido 24 segundos, foi o mais impressionante e curto tempo que ficou registado pela WWE nos livros de história. É claro que o seu principal travão chegaria quando encontrasse Hulk Hogan como já era costume, norma e tradição naqueles tempos. Mas para ter que ser o Hogan a pará-lo é porque a coisa estava séria!

3 – Yokozuna

No final da sua vida, todo aquele peso começou a dar para o inevitável torto. As dificuldades motoras acentuaram-se, as respiratórias já nem o permitiam dormir deitado, toda a saúde se foi deteriorando até que lhe levou a vida em 2000, já passava ele dos 260kg – quase 600 para a TVI. No seu auge o seu problema era exactamente o contrário. Esperavamos que todo aquele volume humano o impedisse de levantar uma perna que fosse para caminhar e o grandalhão levantava-a bem alto e aplicava um Superkick como quem coça um olho. Claro que isso se juntava ao factor de ser praticamente imóvel. Os seus combates raramente eram justos e poucas vezes alguém o movia do sítio. Esmagava-os com um Banzai Drop capaz de dar pesadelos. Desafios eram feitos com os mais fortes Superstars para ver quem o levantava. Nem era quem o derrotava, simplesmente quem o levantava para um powerslam, algo que Lex Luger concretizou e nem foi de forma assim tão completa. Fora umas asneiras com Hulk Hogan – a sério? Não pode! – podia ter sido um monstro imparável e ainda assim o conseguiu. Devorou adversários de também grande dimensão como, lá está, Undertaker e vingou Hulk Hogan. Trazia aquela treta toda do estrangeiro maléfico – não Vince, não há razão para os EUA e o Japão ainda estarem em guerra em 1993 – mas fora isso, era um “Monster Heel” como poucos já existiram. Hall of Famer merecido, que descanse agora em paz após um final de vida tão abrupto.

2 – The Undertaker

Vá lá. Também tinha direito, por levar com eles todos, também tinha que ter a sua vez. Agora até parece difícil imaginar uma plateia contra Undertaker – sem ser na “casa” do Lesnar – mesmo que ele tenha desempenhado o Heel nesta sua feud mais recente. O seu estatuto lendário já o torna heróico by default. Mas parte desse estatuto lendário também se deve aos fantásticos papéis que ele já desempenhou, inclusive como um aterrador vilão. Recuamos todo o tempo até ao início do seu percurso na WWE, em 1990, quando se estreou como um morto-vivo Heel, o que já podia dar a entender qual o seu propósito. Uma gimmick apatetada, sem dúvida, mas resultou. Duvido que desse em alguma coisa com outro performer. No entanto, não demorou assim tanto a tornar-se Face. Foi lá para os finais dessa década que se deu o seu outro grande momento como um “Monster Heel” – ou o seu grande momento – como líder do culto satânico The Ministry of Darkness. Como parte deste grupo, fazia coisas simpáticas como raptar pessoas, crucificá-las, tentar sacrificá-las, um ritual aqui e ali e até o tal crime do Kane confessou, só para o espectáculo. Ao fim estragou-se tudo porque o “higher power” era o Vince ALL ALONG! Mas não retirou nada à sua passagem como um demoníaco Heel capaz de fazer um psicopata como o Bray Wyatt parecer um Teletubby. Um gajo tão manso como aquele que por 21 Wrestlemanias, nunca perdeu. Nada dominante. É dos moles este gajo que nunca vai parar ao Hall of Fame…

1 – Brock Lesnar

O segundo classificado, o que aparecia em todas. Porque levava com os monstros todos. E que acabava por dominá-los. O segundo classificado, o que nunca tinha perdido na Wrestlemania. Colocassem o Godzilla, um tufão e o Sá Pinto à frente que ele arranjava maneira de sair por cima na mesma. Chega uma outra besta que já parece ter o número dele e domina-o. Chega uma outra besta que o derrota na Wrestlemania e o deixa tão desanimado a pensar nessa sua perda que até se esqueceu dos seus métodos de luta. Brock Lesnar, agora já Face por entrar naquele tal estatuto de não conseguir heat nem que pegue fogo ao público, tem que ser, sem qualquer dúvida, o Heel mais dominante destes nossos tempos recentes. Voltou a perder para o Cena? Vejam como ele o tratou dois anos depois. E é o Cena. Undertaker que já levou com os monstros todos conseguindo eventualmente sair por cima. Com este, perdia em 2002, perdeu na sua sagrada Wrestlemania, fez um raro “tap out” às escondidas do árbitro. Lesnar é a besta mais imparável actualmente. A sua primeira posição até é atribuída por várias razões diferentes. Afinal ele é um monstro sem recorrer a alguma gimmick sobrenatural, a gigantismo e a outras coisas habituais. Lesnar é simplesmente o monstro mais realista. Aquele que nos consegue causar legítimo medo e alguém que pode fazer-nos temer genuinamente pela segurança dos seus adversários. Com um estilo bruto, um passado com sucesso em MMA, o tal balanço entre as dimensões e o atletismo também a entrar em vigor e combates que mal passam de porrada velha. Que mais acrescentar sobre alguém que se dá a conhecer ultimamente como simplesmente “The Beast”?

E com dez destes monstrengos fecho o Top Ten. Dez indivíduos que dá medo olhar de frente mas que não quererão, com certeza, olhar de lado. Mas que ainda se vai a ver e são todos umas jóias. É o tempo de fechar mais uma edição do Top Ten e espero que tenham gostado do tema que, esta semana, se ficou pelo mais simples. E também pelo mais vasto porque isto do “Monster Heel” não é nenhum conceito novo e já existiram imensos, deixando a vosso cargo acrescentar algum que acham que seja bastante importante e que mereça aqui um destaque. Agora pertence-vos e não tenho mais a fazer. Mas tenho que marcar presença na próxima semana e assim planeio. Não sei como andam os calendários mas para juventude que já anda a cheirar livros e cadernos novos e a ouvir os sons de ambiente de uma sala de aula… Então que tenham um bom regresso e aproveitem o resto do Verão que já começa a sua despedida! Até à próxima!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

19 Comentários

  1. MicaelDuarte - há 1 ano

    Excelente Top 10.

    A boca que jogaste à TVI xD

  2. Dr.MAnia - há 1 ano

    Acho q devias mencionar o Andre The Giant, mas de resto um ótimo artigo, como nos tens habituado.

  3. Marques - há 1 ano

    Eu sei que ele não foi Hell durante muito tempo, mas não se podia incluir o André The Giant na lista?

  4. Lucas - há 1 ano

    Tem Braun Strowman na lista e não não tem Andre The Giant.

  5. danielLP21 - há 1 ano

    Obrigado pela referência ao nível de jornalismo da TVI. Só isso torna este Top Ten no melhor de sempre (vá, um dos melhores) :P

    Muito bom, para não variar.

  6. Gomes - há 1 ano

    Mais um Top Ten de qualidade só acho Andre The Giant e Mabel/Viscera/Big Dad V

  7. It's STAAAAARDUST - há 1 ano

    ÓTIMO ARTIGO!
    Mas é muito exagero colocar Braun Strowman nessa lista, o cara não fez nada demais ainda, quero ver se manter por pelo menos 6 meses…

  8. Felipe - há 1 ano

    Acho que o Big Show poderia estar nessa lista também. Apesar de toda a chacota e do fato que ele já deveria se aposentar, ele já teve seus momentos de gigante destruídor, que nem na época em que ele foi campeão de tag team com o Undertaker.

  9. Reigns one versus all - há 1 ano

    Ótimo top ten.

  10. Dolph Ziggler - há 1 ano

    Excelente!

  11. you cant see me - há 1 ano

    Excelente artigo e excelentes escolhas. Estas superstars foram um dos melhores superstars. Continua com um bom trabalho.

  12. Gonçalo "The best" - há 1 ano

    Fantástico Top Ten!

  13. Filipe - há 1 ano

    Desculpem mas Umaga deveria estar por ai no 3º/4º… Big Show?!? o melhor gigante de sempre do wrestling?! Andre the giant? Kevin Nash?! Hollywood Hogan?!

  14. Dan Lannister - há 1 ano

    Bom top ten. Como outros ja mencionaram, também acho que faltou o Andre The Giant, mas isso não interfere na qualidade do artigo.

  15. 11cm - há 1 ano

    Braun Strowman faz o Kane de putinha

  16. Chris JRM - há 1 ano

    Já que todos falam no Andre the Giant: ele estava na lista antes de ser numerada e acabei por deixá-lo de fora por ter marcado mais como o “gigante dócil” e levar essa imagem consigo para marcar o legado. É claro que existe a mítica feud com Hulk Hogan mas não se abordou muito o lado “monstruoso” até ao bodyslam, era mais um gigante que, apesar de imparável, se vendia facilmente. Mas é claro que é totalmente plausível a vossa preferência por ele no ranking em vez do Braun aqui-por-dar-a-ideia Strowman! :D

  17. LCS - há 1 ano

    Ótimo top ten

    E além de achar o Lesnar o maior “monter heel” da história,também acho o maior heel de todos os tempos :-)

  18. Seth''FREAKING''Rollins - há 1 ano

    Tem o Braun Strowman mas não tem o Ryback…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador