Top Ten #127 – Quando vão longe demais…

Sejam bem-vindos a um novo Top Ten que sai ainda na ressaca do Survivor Series. Meu Deus, que surpresas que tivemos! E este novo WWE Champion? E aquele combate dos Wyatts com os Brothers of Destruction? Então e o final? Alguém contava com aquilo? Pronto, chega de atirar coisas à sorte porque não faço amostra de ideia do que se passou. Para já este Top Ten ainda tem um olho voltado para o passado Monday Night Raw. O outro está fechado em horror com coisas que já viu.

Reacções mistas e muito falatório originado pela promo de Paige e Charlotte que trouxe à baila o falecido Reid Flair, irmão de Charlotte, para conseguir um “cheap heat” a Paige. Mais um segmento que é defendido por alguns por passar das marcas habituais para causar uma reacção e muito criticado por outros por ir longe demais. Há assuntos sensíveis em que eles costumam mexer e que muita gente toma a mal a falta de gosto e ética em fazê-lo. Uns acham que é só um programa de entretenimento que não deve ser levado a sério. Outros acham que há limites. Olhemos a alguns desses segmentos em que tocaram em assuntos delicados. A minha reacção quanto a estes é mista e varia de caso para caso, mas não me foco nisso, recordemos só os casos:

10 – A saúde de JR…

http://dai.ly/xhczz8

… Parece ser um brinquedo a julgar pelo que Vince McMahon faz dela. Jim Ross é um lendário comentador que nunca será igualado. Todos temos um imenso e gigante respeito por ele. Lá dentro têm um imenso e gigante respeito por ele. Mesmo que não se note, dado o humilhante tratamento que lhe dão. Desde segmentos ridículos que o colocam em más figuras a gozar com situações sérias da sua saúde. E vêm sempre de Vince McMahon, o patrão exemplar, o moralista, o Sr. Correcto! Destaco dois casos distintos em que o desconforto e asco dos fãs esteve mais patente. O primeiro deu-se após um despedimento de JR em TV – por Linda McMahon – para o comentador poder tirar um tempo para uma cirurgia ao cólon. Imaginamos Vince a ouvir a palavra “cólon” e desatar a rir como se tivesse 12 anos – não julgo, faço o mesmo em outras situações variadas – e preparar um segmento. É no Raw seguinte que assistimos, como dificuldade, a um longo segmento de comédia com Vince a executar a cirurgia ao cólon com piadolas, ruídos infantis e bocas ao comentador. Um segmento que só pode ter sido escrito por ele. E que o fez para ele, com certeza. A segunda situação deu-se numa visita sua ao Monday Night Raw quando ele já lá não era regular. Num segmento no backstage, equipou-se com o chapéu de JR e gozou com a sua fala e expressão facial. Acontece que tal tem origem aos problemas de paralisia de Jim Ross, Palsy. Serve para Vince gozar. De que adiantou levar tão a mal a personagem Oklahoma, que era realmente uma personagem de mau gosto na WCW, se depois fazem igual ou pior em casa?

9 – Desejos de aborto e tal

http://dai.ly/x2de8os

Coisas mundanas. Fala-se em wrestling e pensamos logo em assuntos tabu sujeitos a debate como este. Mas nem sequer foi isso, não trouxeram o assunto à baila, nem se referiam a abortos voluntários – também muito mau era se fosse. Simplesmente achavam ideal ter alguém a desejar a outra pessoa que morresse no ventre. E foi a Nikki Bella. Que disse isso à própria irmã! A desejar a perda de um bebé à própria mãe! O problema aqui, que se calhar mal é problema, é que isto nem ofende. Eu não consigo ficar ofendido com isto porque conseguiu ser hilariante. Não a ideia, essa é horrível e nojenta, claro. Foi mesmo a sua execução pobre e pouco credível. E termos que acreditar que a Nikki Bella realmente desejava isso à irmã gémea. Ainda mais hilariante se torna quando a reconciliação das irmãs foi tão rápida e limpa-se isto muito rapidamente como se nada fosse. Foi atirar uma frase chocante para nada e de forma a que deixa qualquer um mais confuso que chocado. E era só para segmentos de peixeirada. Só lá faltava o Jerry Springer. Ah, espera…

8 – E vamos para abortos mesmo

https://youtu.be/xj7Z54vHWEc

Porra lá o assunto! Um gajo vem aqui ao wrestling.pt para se informar sobre o actual panorama da arte fictício-desportiva nos ringues e ler o Top Ten para distrair um bocado… E leva com abortos. Mas que raio é isto? Pronto, peço desculpa, mas culpem lá os senhores que muito gostam de trazer isto à baila. Para além de desejos parvos como o da Nikki, já se abordou o delicado assunto mais directamente. Dois casos distintos também:

– Terri Runnels era uma Diva da Attitude Era, que podem concluir pelo sobrenome “Runnels” que se inseriu na célebre família através do casamento com Goldust. Durante o seu percurso, chegou a interpretar uma namorada de Val Venis que engravidou e fez o Val Venis ser Val Venis e despachá-la. Durante essa “gravidez” juntou-se a Jacqueline Moore para acompanhar a equipa de D’Lo Brown e Mark Henry. Até que um incidente no apron faz com que D’Lo derrube Terri e a faça lamentar a perda do bebé e culpar D’Lo. Uma história estranha e desconfortável que via D’Lo Brown a sofrer acusações de matar fetos. Tudo viria a ser desmentido e Terri admitia a mentira. D’Lo Brown respirava de alívio. Também os telespectadores.

– O clássico caso de Lita grávida de Kane, que perde o bebé por causa do Snitsky. Mas nem aponto o dedo a este, chamem-me doente mas este angle foi hilariante mais tarde, com Snitsky a chutar bebés de plástico para a plateia. E afinal… IT WASN’T HIS FAULT! O pior disto tudo nem está tanto aí – é horrível, eu sei – é mesmo a parte em que Edge entra na história e Kane vira Face por simpatia. A vadia da Lita traiu o seu pobre violador com outro homem com quem ela se envolvia em relações consensuais? Galdéria! Sei que o seu heat vem de outros assuntos reais não relacionados com Kane, mas aqui fica a coisa mal vista…

7 – Como se a feud entre Cole e Lawler não fosse suficientemente má…

https://youtu.be/n9w3ktTZiVc

O mais ofensivo podia ter sido já isso. A rivalidade entre Michael Cole e Jerry Lawler. O mau gosto que é necessário para os colocar na Wrestlemania e dar-lhes quase meia-hora de tempo de antena no evento onde gajos como o John Morrison ou o Dolph Ziggler tiveram combates de três minutos com a Snooki. Estender a rivalidade por mais dois PPVs então é que é ultrapassar todos os limites e ir longe demais. Mas nem é esse o assunto. Quando ainda a rivalidade entre Cole e Lawler não tinha passado para a parte física, Cole conseguia maneiras de o provocar. Já trazer o filho Brian Christopher para o desrespeitar e envergonhar foi de pouca classe mas ainda recorreu a pior. Na ressaca de uma tentativa falhada de Jerry Lawler de vencer o WWE Championship a Miz no Elimination Chamber de 2011 – bizarros tempos em que o WWE Championship era disputado em PPV entre The Miz e Jerry Lawler – Michael Cole entrevista-o. Nesse segmento, Cole traz um delicado assunto à baila e pergunta a Lawler se, enquanto jazia no chão derrotado, pensava na desilusão que causaria à sua recentemente falecida mãe. Foi o que bastou para entornar o copo com Lawler e justifica-se. Enquanto na rivalidade Miz até teve muita classe e mandou os seus sinceros sentimentos, é Michael Cole quem desce a esse baixíssimo nível. Não vão para o wrestling se quiserem os vossos mortos em paz!…

6 – Delicada entrevista

Falecidos são o assunto, de novo. E até são o assunto mais comum por aqui, infelizmente é algo ao qual eles talvez recorram demais e é o mais baixo e desconfortável que se possa encontrar. E é a falar em desconforto que transito para esta entrada. Porque foi, com certeza, o que os espectadores sentiram ao assistir à entrevista feita por Vince McMahon à viúva de Brian Pillman, com perguntas muito pessoais e delicadas. Imediatamente após o falecimento do lutador! Uns vêem isto como uma autêntica exploração, outros acham que Vince se coloca numa posição desprezível ao fazer as questões que fez, muitos acham que as perguntas eram muito delicadas e ainda era muito cedo. Por outro lado, diz-se que foi a própria viúva, abalada, que pediu a entrevista, que o segmento até foi bem intencionado e procura clarificar qualquer associação com os problemas de vícios que Pillmas pudesse ter e também se vê homenagem neste momento. Dividem-se as opiniões mas talvez seja consenso que não parece o segmento mais agradável para se encontrar num programa de entretenimento. Ainda para mais quando Pillman já não era estranho a segmentos polémicos enquanto vivo. Num infame segmento com Stone Cold em que este lhe invade a casa e Pillman recorre a uma arma que tinha em posse. O clímax do segmento dá-se com o som de um tiro sem imagem para revelar o que aconteceu. Saíram todos bem, mas muitos acharam que esse segmento ia longe demais. Mas lá está, outros vêem aí um segmento histórico e importante da Attitude Era!

5 – O “little brother”

https://youtu.be/fIx3K17A2rY

Ainda se sentem ecos deste momento. Decorrido no último Monday Night Raw foi o que causou o mais recente alarido e que deu a ideia para isto. Reacções mistas pelo Raw fechar com um segmento de Divas no main event. Não por elas estarem lá mas por não ser a melhor maneira de ambas estarem lá. Um assinar de contrato. O trabalho de microfone de ambos não convenceu todos e ainda para mais pareciam estar nervosas. Tanto por estarem a fechar o Raw como já sabiam o material a que tinham que recorrer, acredito. A promo nunca chegou a descolar verdadeiramente mas Charlotte trouxe algo pessoal à baila: a família. Mais particularmente o seu irmão Reid Flair, morto por uma overdose acidental. Foi isso que puxou uma resposta torta de Paige sobre a falta de luta que havia nele, assim como nela. Caiu mal a muitos. Felizmente, não caíram encima de Paige, quem dava a cara e a voz. Veio a saber-se que a mãe de ambos Charlotte e Reid não sabia do segmento, logo não pôde autorizar a utilização do nome. As críticas choveram. O que posso dizer um pouco em contradição é que não considero a exploração do falecido como “cheap heat” quando o nome dele já tinha sido trazido ao assunto por Charlotte para o propósito contrário. Paige pegou em algo que já lá estava. E Charlotte até teve a atitude imediata certa. O segmento tinha que acabar assim. E tinham que se pisar e ultrapassar algumas linhas para desencadear a reacção e puxar atenção para o encontro de Divas.

4 – A comédia de ataques cardíacos

https://youtu.be/gDUl3Zvh0Bc

De novo Jerry Lawler a levar com elas. Um gajo até começa a achar que ele alinha em todas com consciência de que ele mesmo não é um gajo lá muito correcto e já ultrapassou um limite ou outro nas suas observações. Ainda consta nas nossas memórias o negro e pesado Raw marcado pelo silêncio a substituir os comentários a partir de um certo momento. Tal se deu devido a um assustador ataque cardíaco de Jerry Lawler que uniu os fãs em desejos de recuperação e deixou Michael Cole à beira de um colapso emocional. Também nos lembramos da sua boa recuperação e lembramo-nos dos tempos em que CM Punk andava acompanhado por Paul Heyman a fazer asneiras. E afinal o que tem isso a ver? Pois, as duas coisas cruzaram-se da pior forma. Numa promo cujo propósito já nem me consigo lembrar, os dois Heels decidem brincar um pouco e o povo assiste, horrorizado, a Paul Heyman a simular um ataque cardíaco, a gozar com o incidente de Lawler. É óbvio que ele concordou com tal e estava lá à beira para assistir de perto e aceitar, mas nem todos os espectadores na arena ou em casa tinham o mesmo à-vontade que ele. Que sinceramente, duvido que ele tivesse…

3 – Funerais bizarros

https://youtu.be/mhSh35ryueA

O Big Boss Man já esteve envolvido em muita maluqueira saída de cabeça doente. Tanto de um lado como do outro. Tanto está a ser sacrificado pelo Undertaker como está ele a fazer coisas sádicas. Um exemplo muito forte é quando se implica que ele oferece uma refeição a Al Snow, que ne verdade se trata… Do cão de Snow. Estão a tocar-me em pontos fracos aí, por acaso mas nem sequer é o caso que aqui destaco por não ser tão recordado ou tão destacado por fãs como o seu derradeiro acto atroz. E porque familiares falecidos é que é o que está a dar. Um infame segmento de uma infame rivalidade com Big Show à volta do WWF Championship que involvia Big Boss Man a achincalhar com a família de Big Show porque sim, porque sempre foi suposto ele ser um indivíduo nojento. Decide dar um passo mais gigante na sua atitude ao aparecer no funeral do pai de Show, mandar umas bocas foleiras e fugir com o caixão atrelado ao carro. Muito lembrada é a bizarra e desconfortável imagem de um Big Show choroso – essa só é normal – agarrado a um caixão a ser levado de rastos. De notar que havia clara permissão de Big Show para tal mas o cenário não era assim tão autêntico. Na história, o pai de Big Show acabava de falecer quando na verdade já estava morto há uns anos. Vai-se lá saber com quantos caixões é que o Boss Man ia ter que fugir!

2 – O legado de Paul Bearer

https://youtu.be/JomDNSazq_4

Mais seguro e bem tratado que as suas cinzas, aparentemente. De novo CM Punk e Paul Heyman a fazer das deles. Que nem são propriamente das deles, mas nesta altura andavam lançados para isto. Numa feud que levaria ao prolongamento da streak de Undertaker na Wrestlemania, na vigésima-nona edição do evento, contra CM Punk, o autêntico falecimento de Paul Bearer atravessou-se no caminho. O que só serviu para CM Punk emprestar alguns maneirismos ao Diabo ou lá o que fosse. Com a urna que – em história – continha as cinzas de Paul Bearer, Punk ataca Undertaker e espalha as cinzas por todo ele. Ainda pior, banha-se esfrega-se com as ditas cinzas que nem um ser maquiavélico. Muitos acharam escusado e de mau gosto. Conta a história que CM Punk não queria participar num segmento desse tipo mas os filhos de Bearer deram as suas bênções para seguirem em frente com a ideia, visto que seria algo que o falecido pai aprovasse. Diz que mudaram de ideias ao ver as imagens que foram mais fortes que aquilo que esperavam. Enquanto realmente acho que foram longe nesse segmento até o vi como fulcral para tornar a feud muito mais pessoal quando tudo o que movia este combate era uma vitória de Punk para se qualificar para essa honra de enfrentar Undertaker na Wrestlemania. Só isso, sem qualquer história. Está aí a história então…

1 – No Inferno, Randy?

http://dai.ly/x32vzb

Um momento delicado dentro de outro momento delicado. Se enquanto uns são fãs do push a Rey Mysterio em 2006 em que este se tornou World Heavyweight Champion com a mente em Eddie Guerrero a quem lhe dedicou o reinado, nem todos viram a coisa assim. Muitos já acharam de fraco gosto que um push fosse dado a explorar a morte de alguém tão popular. Ainda para mais quando foi uma alteração de planos que seriam para Chavo Guerrero, mas optaram por Mysterio como um amigo muito próximo. Já muitos não gostam desse período. Mas o pior foi o aproveitamento que fizeram do trágico evento já dentro dessa história. Randy Orton era um Heel tremendo, sem dúvida, e algum do seu melhor trabalho como vilão deu-se nessa época. O que pode já envolver que passe algumas marcas de vez em quando. Ao rivalizar com Rey, de modo a inserir-se na caça ao título e tocar onde magoava Rey, Randy diz, para choque de todos os que assistiam, que Eddie estava no Inferno. Não estavam mesmo dispostos a deixar o homem descansar em paz, pois não?

E com estes dez momentos deixo este Top Ten feito. Que não tenha ferido os mais sensíveis. Agora o propósito será criar alguma conversa, comentem estes segmentos aqui enumerados e o que acharam deles e do seu grau de choque. Podem sempre comentar o assunto ao dizer o que acham da exploração destes assuntos, se acham que é tocar no intocável ou se, não levando a programação muito a sério, pode ajudar a intensificar o drama, se tiver o consentimento de todos os envolvidos. E claro, podem sempre mencionar algum que aqui não esteja e que me tenha falhado. Na próxima semana, planeio andar por cá de novo e espero que estejam cá para me receber. Até lá, juízo e em tom de atraso… Que tenha sido um bom Survivor Series!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

2 Comentários

  1. MicaelDuarte - há 1 ano

    Excelente artigo.

    Pessoalmente, desde que os envolvidos mais importantes estejam a par de tudo e concordem com os segmentos/promos, não me incomoda nada.

  2. RFBM - há 1 ano

    Bom artigo.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador