Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Top Ten #17 – Os Mais Bizarros GM’s

Olá a todos e sejam bem-vindos a mais um Top Ten! Introduzo com um pedido de desculpas pela minha ausência na semana anterior. Não foi por falta de imaginação por tema, logo podem continuar a louvar-me pela minha capacidade de aparecer todas as semanas com um assunto novo que isso é fermento para o meu tão empobrecido ego. Simplesmente tive uma semana mais cheia que o esperado e não consegui adiantar os meus trabalhos escritos, que ficaram todos parados nesta semana. Mas já cá estou de novo, mangas arregaçadas e já actualizado para conseguir um tema. E que é que tem acontecido no nosso wrestling? Muita coisa. Mas há que dar notoriedade a Brad Maddox e a sua estreia como General Manager do Raw. Sempre foi um tipo entretido e espero boa televisão da sua parte, mas… Não é o primeiro caso de alguém estranho para o lugar… Vamos lá a ver entâo… Parece que consegui 10!

10 – William Regal, Raw, 2007-2008

E porquê? Também não sei dizer bem porquê. Se há homem com classe suficiente para dar boa pinta à posição de General Manager e fazê-lo com grandeza, esse é Regal. E poder merece ele. Mas também há qualquer coisa no tipo que não só é dos mais sujos e rijos lutadores no seu género e que, ao mesmo tempo, passa por mais embaraços que todo o plantel junto… a mandar no programa. É estupendo vê-lo, de qualquer forma, quem é que não é fã de Regal e quando temos grandes combates com o “You-Manga”, não há qualquer razão de queixa… Talvez seja só porque Regal por si é um indivíduo bizarro…

9 – Steve Austin, Raw, 2003

Também temos que admitir que Stone Cold no poder é simplesmente awesome. Se há alguém que conseguiria tornar um programa divertido, simplesmente por ser quem é e por ter uma atitude tão “hellraiser”… Não penso em ninguém melhor que Stone Cold. Trabalhando como “co-General Manager” com Eric Bischoff, Austin teve uma curta passagem como chefe… E nós actualmente a salivar só de pensar como seria tal se acontecesse nos dias de hoje… Talvez uma versão mais leve, mas não menos entretida…

8 – AJ Lee, Raw, 2012

Uma menina linda e fofa com ar de inocente, que andava a ter problemas com relevância algum tempo antes e tinha confusões amorosas. E tola varrida. Algo surpreendente ver uma Diva a receber tanta atenção nos dias presentes, mas AJ teve-o, subindo ao poder e mandando no programa, normalmente colocando a sua loucura a contribuir para os seus julgamentos. Os seus “meltdowns” tornavam-na também uma patroa bastante interessante. E aquele fatinho ficava-lhe a matar, portanto não tenho por onde me queixar…

7 – Mick Foley, Saturday Morning Slam, 2013

O programa actualmente está em hiato até ao regresso às aulas da miudagem que poderá retomar a sua rotina e assim voltar a inserir o programa da WWE nos seus Sábados de manhã. Mas já pudemos ver algo de Foley a mandar no programa. Um indivíduo tão carismático e com tanto sentido de humor até se adequa bem ao programa… Até nos lembrarmos do que ele fazia antes. Aquele é o mesmo tipo que cai de alturas inimagináveis, sangra como quem muda de interior, perde orelhas, leva bumps que devem pouco à sanidade mental e ganhou o nome de “Hardcore Legend”. É verdade que ele já se dedicou aos trabalhos infantis antes disso e até já escrevo livros para crianças… Mas não deixa de ser curioso algum miúdo querer pesquisar o background desse autor e personagem que admiram e vir a descobrir que ele costumava gostar de brincar com arame farpado…

6 – Kurt Angle, Smackdown, 2004

Mais um caso de… Até foi porreiro e se há alguém também que consiga fazer esse trabalho com classe e que já tenha estatuto suficiente para ter poder… Kurt Angle levanta logo a careca. Mas também há que ter em conta que Angle não é bem o tipo de gajo que queremos ver de fato – nada direccionado aos Main Event Mafia, isso é outra história, vocês entendem o que quero dizer. Angle será sempre o medalhista olímpico que ganhava a todo o roster se lutassem a sério e não será propriamente lembrado como General Manager. Até porque hoje em dia, muitos já não se lembram. Quiçá um dia, quando se reforme, talvez o vejamos a retomar esta posição… Estão a ver… Um incapacitado que ainda consegue ser melhor wrestler que muitos…

5 – Tiffany, ECW, 2009-2010

Mais um caso duma carinha bonita a mandar naqueles marmanjos todos. E até era uma Diva relativamente recente, mas passou de assistente de Teddy Long a General Manager, assim que este a promoveu quando regressou ao Smackdown para marcar Tag Team Matches lá. É mais uma a quem qualquer fatiota ia ficar bem… E olha… Melhor que a Brooke Hogan! E o que agora tenho curiosidade… Tiffany a General Manager, a bookar o Drew McIntyre… Isso é que era…

4 – Brad Maddox, Raw, presente

Estreou-se no último Raw e o raio do programa até foi brutal. Eu sei que ele pouco tem a ver com isso, mas entremos na onda e louvemos a “Maddox Era”!! Um “push” interessante este que dão ao jovem, que não vai há muito era um árbitro corrupto e depois era simplesmente um “goof”. Agora já manda. E eu todo contente porque gostei bastante do tipo assim que vi que ele até tinha jeito para a patetice. Que venha muito mais tempo de “Maddox Era” que este é um GM estranho mas é brutal! E mais fácil de ouvir que a Vickie Guerrero…

3 – Mike Adamle, Raw, 2008

Este sim… Ninguém deve saber como raio é que ele chegou àquela posição. O entrevistador e comentador que se enganava em cerca de 3 de cada 2 coisas que dizia… O Jeft Harvey que o diga. Com todas as críticas ao seu trabalho, a WWE decidiu retirá-lo dos cargos comunicativos. E em vez disso, passou a ser… General Manager do Monday Night Raw. Wait, what? Mesmo com guião, enganava-se por todos os cantos até que eventualmente saiu da companhia. Agora a parte para nos deixar todos a sentir mal: Mike Adamle sofre de epilepsia, daí os “engasganços” todos. Nada que altere a estranheza desta escolha para GM por acaso…

2 – Eric Bischoff, Raw, 2002-2005

Talvez não nos pareça assim tão estranho pelo que nos lembramos. Muitos de nós poderão recordar os seus inícios a acompanhar a WWE, pela altura do boom na TV Portuguesa. E naquela altura, Bischoff era o homem a cargo e nós facilmente associamos Raw a Bischoff e vemos a sua posição lá como sendo bastante natural. Mas depois temos que aprofundar e ver em retrospectiva… E associar que o homem que mandava na WCW e que estava a cargo do programa que competia directamente com o Monday Night Raw… Estava agora a cargo do mesmo… O homem que rivalizava de forma tão azeda com Vince McMahon… Era agora seu empregado… O homem por trás do Monday Nitro… Agora estava por trás do Monday Night Raw… Um golpe inesquecível e uma jogada imprevisível por parte da WWE que deu em bom fruto: estupendo trabalho, o de Bischoff, em ser o habitual Heel. Eu que o diga… Eu adorava odiá-lo!

1 – Anónimo / A porra de um computador, Raw, 2010-2011

Sim, estou ainda a considerar que ele é anónimo. Aquela revelação do Hornswoggle, para mim, ainda é um acontecimento não-canónico… Ou simplesmente faço de conta que nunca existiu. Ou então uma forma mais confortável e que dê para limpar a coisa mais ou menos: Hornswoggle era o GM anónimo… Naquela noite em que foi descoberto, só. Na própria altura, ainda não se sabe. Durmo mais descansado com essa teoria e sabendo que não foi o Hornswoggle que andou a marcar combates e a tomar decisões durante aquele período. Agora passemos para a parte bizarra disto: era um GM que ninguém sabia quem raio era e que falava através do Michael Cole, que conseguiu desenvolver uma catchphrase a partir daí, e que chamava a atenção com um toque e um piscar de luzes. E conseguia ter autoridade na mesma. Isto não se inventa assim às boas, admitamos. A ideia nem é má, termos uma figura de poder anónima para manter o bichinho da curiosidade e sem uma personalidade a quem possamos associar um lado, acaba por ser o GM mais imparcial que lá passa. E dá segmentos totalmente estranhos como “feuds” com Chris Jericho ou Edge – esta o Edge conseguiu torná-la brilhante porque é o Edge – e outros violentamente disparatados. Mas a gente cá fica com ele na memória. Não, o Hornswoggle não, apaguemo-lo da memória. Lembremo-nos do “Can I have your attention please?”. Quem tem saudades?

E é isto que tenho a apresentar esta semana, num tema relativamente simples. Chegou à parte que vocês protagonizam: a vossa opinião acerca do tema, das escolhas e sobre os indivíduos concretos em questão. Podem também acrescentar algum caso que se lembrem e que achem que se adeque. O espaço agora é todo vosso. A ver se na próxima semana nada me impede de cá estar outra vez. Até lá fiquem bem.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

20 Comentários

  1. Miguel - há 3 anos

    Eu gostei mais do Stone Cold a dar cabo do pc

  2. Stunner - há 3 anos

    Bom Top Ten!

    O general manager que era um computador até tomava boas decisões xD

  3. RicardoFonseca - há 3 anos

    Bom artigo. Omg, o Bischoff foi o melhor gm da história

  4. MicaelDuarte - há 3 anos

    Como é que um computador era o GM?! No final descobre-se que era o Honrswoggle, enfim…

  5. Roberto Barros - há 3 anos

    Bom artigo, eu particularmente gostei do William Regal como GM, caiu muito bem a ele, Stone cold também foi bom, mas o melhor de todos foi Bischoff

  6. LuisMPBO - há 3 anos

    Mais um bom top.
    Dos nomes que aqui referiste, o Bischoff é sem dúvida o melhor (para mim o melhor de sempre). Também gostei do Stone Cold e do William Regal, se bem que gostei ainda mais do Regal quando ele foi o “Commissioner” em 2001 (em termos de funções de gestão, claro).
    Mas é claro, isto não é uma lista dos melhores, mas sim dos mais bizarros, logo… está ótimo!

  7. danielLP21 - há 3 anos

    “You-Manga” ahahahahahahah que saudades! Quase me vêm lágrimas aos olhos quando recordo esses tempos, e não foi assim há tanto tempo! R.I.P. “You-Manga”!

    Adorei este Top Ten… Principalmente pela presença da Taryn Terrell. Naquela altura, alguém acreditava que ela ia ser o que é hoje na TNA?! Eu não…

    Concordo que a AJ ficava gira com aquela roupa. Mas daí a ser um mulherão…

    Quem tem saudades da catchfrase do Cole? EU! Aquele ataque do Edge… Se um dia fizeres um Top Ten de face-turns mais bizarros, este do Edge tem que lá estar, e nos primeiros lugares!

    Para mim, o melhor de sempre é o Paul Heyman. E como eu o considero bastante bizarro, faz-me alguma impressão que ele não esteja neste Top Ten…

    • Stunner - há 3 anos

      Cole – ” Can I have your attention, please. I just receive an e-mail from the anonymous general manager” XD

      • danielLP21 - há 3 anos

        Crowd- “boooooooooo” :D

      • Stunner - há 3 anos

        Ya, o cole tinha muito heat nessa altura.

  8. Miguel Silva - há 3 anos

    Bom top!
    Para mim o melhor de sempre é o Bischoff, mas “a porra de um computador” divertiu bastante. Só o momento em que o Edge destrói o PC…saudades!

  9. don_ricardo_corleone - há 3 anos

    O William Regal foi excelente, foi pena ter caído num erro de principiante, na altura. Mas o melhor de sempre foi, sem duvida, o Bishoff!
    GM’s estranhos temos de referir o Coach e o Big Jonhy, sempre a aserem vitimias de bulling lol!
    Do anónimo lembro a montanha que pariu um rato, infelizmente, e das cadeiradas do Edge, que se passava com o GM. hahaha

  10. FábioVaz - há 3 anos

    Gostei bastante hehehem, o GM anonimo eu gostei

  11. Rafael Rodrigues - há 3 anos

    A mais bizarra é sem duvida a do anonio,contudo a revelaçao foi algo de estupido,inexplicavel,nao sei o que dizer!

  12. El Shaarawy - há 3 anos

    Eu acho que ficou a faltar aí People Power xD

  13. Carlosilva - há 3 anos

    O gm anonimo era o hornswoggle xD.
    No raw de 9 de julho de 2011 o santinno disse

  14. mjmj - há 3 anos

    o que e que o brad madocx tem de bizarp?

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador