Top Ten #181 – Candidatos a Títulos Mundiais de Rodapé

E cá estou eu para vos dar as boas-vindas a mais um Top Ten. Mais um. Olhem para aquele número. Já são muitos. Continuo por aqui e arranjo sempre desculpa para disparatar.

E por falar em disparatar, esta semana, no Smackdown, queixos caíram ao ponto da deslocação irremediável quando Jinder Mahal, de todos os possíveis, se tornou candidato ao WWE Championship no Backlash. O Jinder Mahal. Esse mesmo Jinder Mahal, não outro. As crenças para que ele realmente ganhe são baixíssimas – e agora ele ganhava? – e lembra-nos outras vezes que alguém se conseguiu apurar para ser candidato a um título Mundial, sem que seja fácil cá para o povo dar-lhe essa credibilidade.

Recordemos dez dessas lendas. Noto: isto é feito à base de memória mais recente, é difícil recorrer a memória geral quando já deve ter havido tanto disto num passado mais longínquo.

10 – Damien Sandow

Resultado de imagem para damien sandow

Este dá-nos pena porque, por nós, ele era um candidato totalmente apto. E inicialmente até parecia que era para isso que ele ia. Mas infelizmente Damien Sandow saiu da WWE como aquela prova de que, por vezes, podes ser muito bom em ringue, impecável ao microfone e estar ridiculamente over com o povo, que nem assim te safas. Damien Sandow conseguiu obter a mala “Money in the Bank” pelo World Heavyweight Championship e as esperanças de que ele conquistasse esse cinto desvaneciam cada vez mais quando víamos o cinto ir parar a John Cena. Sandow fez o “cash-in” e chuchou. Na altura era um midcarder decadente. O pior viria depois, quando a decadência se concluiria e Sandow seria reduzido a jobber e personagem de comédia com uma gimmick de intérprete de diferentes personagens e imitações a cada semana. Recuperou muito ímpeto com o Damien Mizdow e podia virar a sua carreira para melhor já aí. Parece que não chegou e caiu lá para o fundo, para uma posição onde nunca se imaginaria que fosse parar alguém que já tivesse tido aquela mala que quase garantia um reinado no main event…

9 – Vladimir Kozlov

Resultado de imagem para vladimir kozlov

Talvez não parecesse tão estranho na altura para quem acompanhasse e via que estavam a construir um Heel estrangeiro maléfico de topo. Ou talvez surpreendia na mesma porque mesmo enquanto assistiam a esse push rápido e monumental, perguntavam-se que tinha este Ludvig Borga Russo de especial. Parecia que tinha muito de especial e foi elevado a um altíssimo patamar no Smackdown, logo atrás do WWE Championship e não tinha rivais fracos, era logo um Triple H que fazia cara-a-cara com ele. Estaria aqui uma nova potência Heel sem dúvida. Não, também isso era Sol de pouca dura. Não tardava assim tanto até estar a dançar com o Santino Marella e a contentar-se com ser uma personagem de comédia na divisão de tag team que mal existia na altura. O que ficou mais memorável dele ficou. E não, não foi a sua caça ao WWE Championship. Foi aquela vez em que se viu à rasca para conseguir avançar a corda para aterrar no exterior…

8 – Santino Marella

Resultado de imagem para santino marella

E já que se falou nele, através dessa tão galardoada e lendária parceria, também ele teve assim momentos destes. Aliás, ele era para isso. Para ser o personagem cómica que com essa brincadeira de não ser levado a sério, encontrava-se em posições altas como um underdog fácil de apoiar. Um grande momento deu-se em 2012 quando Daniel Bryan, já por si um dos mais underdogs de todos os undercoisos que já existiram mas que nesta altura não jogavam por aí, era World Heavyweight Champion e defendia o cinto dentro da Elimination Chamber. Havia lá um competidor pouco usual. Era Santino. Que deu lá tudo o que tinha e mais qualquer coisa. E esteve perto de ganhar e de fazer o telhado da arena saltar com o entusiasmo do povo. Já disse estas mesmas palavras que vou dizer, mas torno a dizer porque vale a pena o ênfase: ninguém acreditava que Santino ia ganhar. Mas naquele momento, todos acreditavam que Santino ia ganhar. E mesmo sendo contra o Daniel Bryan, aquela malta alinhou e bastante, estando já ao rubro com o seu “quase”. Ficou-se pelo quase. Mas Santino Marella, o eterno “butt monkey”, já foi candidato ao World Heavyweight Championship e esteve lá tão perto…

7 – R-Truth

Resultado de imagem para r-truth

Sim, também é difícil ver o R-Truth de actualmente a ser um main eventer. Uma metade dos infames Golden Truth e renegado também a personagem de comédia mas, normalmente, comédia de ranger os dentes. E um R-Truth mais antigo também é um eterno midcarder, que estrela colossal sai dali? Bom, em 2011, R-Truth encabeçava PPVs. E encabeçava PPVs a caçar o WWE Championship de John Cena. Estranho mas temos que nos lembrar: este foi o melhor R-Truth que já vimos. Acabado de vir de uma fresca Heel Turn, Truth pifou de vez. E a malta adorava o doido que falava sozinho a caminho do ringue, na sua entrada feita em silêncio, alegava ser um “gooood R-Truth”, acusava uma conspiração contra ele e tinha-a pegada com um tal “Lil’ Jimmy”. E durante maior parte do tempo – ou leia-se, todo o tempo – não fazia uma ponta de sentido e só dizia disparates. Este R-Truth valia a pena ver. E foi candidato ao WWE Championship, mesmo que sem sucesso – foi “oki-doked” pelo Lil’ Jimmy! Mais tarde, conseguiria manter-se uma peça de alto relevo na programação como metade dos Awesome Truth, com The Miz, tag team de potencial imenso que acabou por se desvanecer até das memórias. Pena. Mas escusado será dizer, que não tornou a valer muito a pena ver R-Truth depois disso, nem lhe damos o mérito para ir atrás de títulos grandes. Ou mais pequenos.

6 – Zack Ryder

Resultado de imagem para zack ryder

Este nosso amigo, sempre apoiado, nunca muito realizado, e agora de baixa, já teve umas luzes fortes da ribalta sobre si. Nunca ninguém lhe retirará o prestigioso e histórico feito de ainda ser o único Internet Champion, e essa consequente popularidade levou-o ao ponto mais alto da sua carreira, onde não conseguiu voltar. E foi candidato ao WWE Championship? Não, não foi. Aí apenas chegou a United States Champion, o que já era muito bom, se o cimentaria como um midcarder credível com possibilidade de ascensão posterior. Mas daí caiu e nunca sairia daí um candidato a um título grande. Então quando se deu esse push enorme? Não foi push nenhum, foi um angle. E vem dos tempos bem anteriores à sua ascenção quando ele era uma mera piada sem ponta de credibilidade para nada. Sheamus era WWE Champion e era forçado a seleccionar um adversário para cumprir a sua obrigação como Campeão e evitar o limite de dias sem defesa do cinto. Espertalhão como ele era, seleccionou o mais fácil dos jobbers daquele balneário: Zack Ryder. Oportunidade de uma vida? Não. Um Brogue Kick acabou o combate em segundos e confirmou qual a posição de Zack Ryder no plantel. E não, não era propriamente como candidato ao WWE Championship como tecnicamente foi nesse piscar de olhos…

5 – Mike Knox

Resultado de imagem para mike knox

Ainda nos lembramos de Mike Knox. Mas talvez seja necessário falar nele para nos fazer acender a lâmpada, não é daqueles wrestlers pelos quais suspiremos de saudade. Mas nem tinha nada de errado e até era um grandalhão aparentemente à moda da WWE para conquistar o estrelato, mas não passou de um eterno midcarder até abandonar discretamente. Ainda chegou à TNA como “A guy known as Mike Knox in WWE” e mais tarde apenas Knux mas antes disso, quase que provava ouro na WWE. Não provou, provou antes aço já que não foi uma candidatura singular. Não estava sozinho e foi um combate numérico que o beneficiou: a Elimination Chamber pelo World Heavyweight Championship de John Cena no No Way Out de 2009 viu Knox ter uma grande oportunidade. Não capitalizou. Mas também… Foi só o segundo a ser eliminado!

4 – Jinder Mahal

Resultado de imagem para jinder mahal2017

A fresca surpresa. Desta passada semana, no Smackdown, onde um combate colectivo repleto de Superstars de posições mais baixas do card e a causar umas risadas abafadas ao recordar que o título de midcard da brand azul andará a ser disputado por esses rookies em ascenção Kevin Owens e AJ Styles, nos deixava as dúvidas sobre quem podia vencer entre o Sami Zayn e o Sami Zayn, com ex-membros da Wyatt Family a espreitar nas possibilidades, eis que acontece algo que nem eu nem muitos esperariam um dia escrever: Jinder Mahal venceu e tornou-se candidato ao WWE Championship, pronto a encabeçar o Backlash, próximo PPV do Smackdown. Com uma ajuda dos estreantes Bollywood Boys, até é capaz de vir uma stable Heel porreira. Mas que salto! Razões simples. Cada vez chamam mais “Land of Opportunity” ao Smackdown, ao ponto de já quiçá faltar menos para ser o seu subtítulo, que têm que dar umas chances e pushes bem notáveis a algumas estrelas surpreendentes. A WWE está a capitalizar no sempre enorme mercado Indiano com este push e novas estreias. O Vince deve estar impressionadíssimo com o novo físico de Jinder Mahal. Vá lá, isso também tem que contar um bocadinho!

3 – The Brian Kendrick

Resultado de imagem para the brian kendrick

No Unforgiven de 2008, apostaram numa ideia original. Os três grandes títulos – tempos de ECW – eram defendidos em “Championship Scrambles”, combates com o tempo limite de 20 minutos em que Superstars integrantes – cinco em cada um – podem recorrer a pin e submissão e ser um “Campeão temporário” até o último a conseguir o pin e submissão e ser o Campeão temporário, isto é, aquele que for o temporário quando o tempo acaba. Uma ideia que já tinha dado borrada pelo Hardcore Championship mas acredito que tivessem mais cuidado destas três vezes. Só tinham que encher os três combates de star power. O ECW Championship de Mark Henry era defendido contra Matt Hardy, The Miz, Chavo Guerrero e Finlay, de níveis diferentes de mérito, mas ainda era só o ECW Championship. O World Heavyweight Championship estava vago e era disputado por Chris Jericho, JBL, Batista, Rey Mysterio e Kane, tudo altas estrelas já ex-Campeões Mundiais. O WWE Championship de Triple H era defendido contra uma boa porção de midcarders a ter uma tremenda oportunidade: Jeff Hardy, Shelton Benjamin, MVP e… o nosso amigo, o “Man with a plan”, The Brian Kendrick. Veterano, adorado, talentoso, lendário… em divisões de Tag Team ou Cruiserweight, onde ainda luta hoje. Fora daí até jobbava forte e feio umas quantas vezes. Mas competia pelo WWE Championship. Ou melhor que isso: chegou mesmo a ser um WWE Champion temporário!

2 – James Ellsworth

Resultado de imagem para james ellsworth

Muito recente. E foi tudo para a borga. Muitos até se benzeram com o “push” ao jobber quando se via claramente que ele era apenas um peão numa feud entre outras duas estrelas e que conseguiu o contrato por ser um tipo divertido, muito over com os fãs, que dava para preencher a vaga de personagem cómico, ali entre o Santino Marella e até mesmo o Hornswoggle. Mas não, a malta é muito esperta e já estava farta dele e escandalizada com o push ao WWE Championship que o homem sem queixo estava a receber. A estrela que estavam ali a criar! Sim, Ellsworth lutou pelo WWE Championship de AJ Styles e isso já depois de o derrotar três vezes. Enterro de Styles, Ellsworth próximo Cena, o Reigns que se arrume? Não, minha gente, pensem. Quem realmente estava a “ganhar” sobre AJ Styles era Dean Ambrose. E na hora do combate pelo título, Ellsworth foi atropelado e nem deu tempo para ver exactamente por quê ou quem. Arrumou-se do caminho e ficou com o contrato com a WWE porque o gajo puxava dinheiro em vendas e tinha grandes reacções – o mesmo povo esperto que o apoiava depois estava contra ele. Já está onde já se sabia que ia estar: personagem de comédia que pouco compete. A sério, quem é que tinha medo do que podia acontecer com o rapazito?

1 – Jack Swagger

Resultado de imagem para jack swagger

Ah grande Swagger! Desapareceu após muito tempo como jobber entre os jobbers até regressar com uma atitude patriota mais duvidosa e apurar-se para um combate pelo World Heavyweight Championship… na Wrestlemania! Saltos destes nem o Mahal! E chegou lá inteiro mesmo que envolto numa data de polémicas: a natureza da sua personagem e ser apanhado com quase marijuana suficiente para distribuir por todos os espertos originais que andavam a dizer “Weed the People!” nas webs como se fossem o primeiro a ter a ideia genial. Swagger chegou à Wrestlemania como candidato ao World Heavyweight Championship mas não ia conseguir manter-se nesse ramo mais alto por muito tempo. Uns anitos mais tarde e estava de volta às origens: jobbar à bruta. Pós-brand split e mau começo no Raw, transferiu-se para o Smackdown onde mostrou uma atitude renovada, em que virou a pala do boné para trás e falou esquisito. Tinha uma gimmick de gajo que vai às festas de liceu todas, mesmo sendo muito velho para isso, ainda acha que é fixe e pede ao DJ para passar umas músicas super altamente que ele tem numa pen de 1GB e que acaba por passar Smash Mouth e Crazy Town. Não sei como mas deixaram-no ir embora, quando tinham aí uma tremenda estrela. Bom, mas lá foi candidato ao título! Mas espera aí… Algo aqui não está a bater certo… Temos que recuar mais no tempo. Jack Swagger chegou mesmo a ser World Heavyweight Champion! Esse é que é um estouro daqueles!

Já cá tenho uma caderneta bem preenchida com dez cromos que lá chegaram a uma candidatura a um título grande sem que o estatuto o fizesse prever ou lembrar. Atenção que não pretendo tirar mérito aos competidores e dizer que nunca mereceriam oportunidades dessas, mas a sua construção, posições no card e estatutos que lhes ficaram associados é que dão algum surrealismo a esses seus momentos de glória ou quase-glória. Isto foi muito feito à base de memória e acabei por apenas me debruçar no mais recente, algum caso mais ou menos flagrante, de qualquer altura, deixo para que vocês acrescentem. Eu já não penso mexer mais nisto e já vos devo ver só para a semana, com um novo tema, esperando que nada me impeça. Até lá fiquem bem, portem-se bem e uma boa semana! #MahalforChampion

9 Comentários

  1. Leio isto e penso…. So mesmo na wwe é que se da um push ao mahal e o cody rhodes nunca foi campeão mundial.

  2. Indiano - há 4 semanas

    A meu ver o Jinder Mahal esta a ser usado porque o mercado da índia é enorme, eles são mais que as mães e não há nenhum lutador de peso indiano, havia o great khaly… e aquela da tna…
    Com isto em mente é natural que a wwe tente aproveita-lo nos próximos tempos.
    Admiro-me é ainda não haver um main eventer de origem chinesa…

  3. Ah Ginger Mahal, o indiano que nasceu em Calgary no Canadá…é mesmo ao lado.

  4. Rui Ribeiro - há 4 semanas

    Bom artigo.

    “era forçado a seleccionar um adversário para cumprir a sua obrigação como Campeão e evitar o limite de dias sem defesa do cinto” – Alguém avise o Brock Lesnar que isto existe.

  5. Awesome One - há 4 semanas

    No santino esqueceste-te de referir que tambem ja quase ganhou o royal rumble por sinal foi finalista vencido do maior que ja se organizou!

  6. R. Esteves - há 4 semanas

    Nego chorando por Jinder Mahal ser candidato ao titulo mas o mesmo disputou a primeira final pelo NXT Championship, contra Seth Rollins, perai.. se fosse Seth o candidato não teria problema! Jinder pode dar um otimo Heel do mesmo jeito que Rusev. Ele não vai ganhar o título, só o marketing está sendo empregado para os fans do Oriente.
    Talvez essa title shot lhe dê uma caminhada boa como Heel, alias, nem sabemos o que vai acontecer, então não vejo reais motivos para chorar!

  7. KILL OWENS KILL - há 4 semanas

    Excelente artigo.

  8. Se mahal for campeão da wwe eu nunca mais assisto wwe ,tem cada cara melhor no roster no smackdown ele não merece ser campeão nem num reinado de 1 dia

  9. "Awesome" Hater - há 2 semanas

    “O Vince deve estar impressionadíssimo com o novo físico de Jinder Mahal.”

    Mas também, quem não se impressionou. Mais repentino que aquele físico, só a subida do Mojo pro rooster principal.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Desenvolvido por Luís Salvador / Wrestling PT © 2006-2017