Top Ten #23 – Indivíduos algo… esquisitos

Sejam todos bem-vindos à habitualmente redundante introdução de mais um Top Ten. É de notar que tivemos uma semana repleta de eventos de relevo e até tivemos vários regressos agradáveis. Edge voltou para matar saudades e até o Santino Marella voltou aos ringues para animar a malta. Mas talvez o mais notável seja o de Goldust, cujo regresso ao ringue causou bastante furor e teve o merecido hype. Ao longo do episódio do último Raw fomos lembrados que Goldust era um indivíduo… Excêntrico. Mas o que não falta na história do wrestling são tipos esquisitos e até dava para fazer um Top 100. Mas como aqui só costumo meter 10, aqui vão os primeiros a saltar à mente. Se faltar algum demasiado essencial, apitem!

10 – Snitsky

Um tipo fica sem saber se longe do ringue, o tipo até era normal. Se calhar até era uma grande simpatia de pessoa e uma jóia, mas em TV só víamos gajos com que não nos iamos querer cruzar na rua ou o tipo de pessoa que os nossos pais nos avisam para afastar quando ainda somos miúdos. Desde o tipo monstruoso que pontapeava bebés e mais tarde já tinha um fetiche por pés – algo que nem é assim tão mau como o fizeram parecer – até ao gajo mais monstruoso ainda de dentes amarelos e que era capaz de pregar o maior cagaço ao próprio susto. Ainda assim, eram as acções dele que faziam de Snitsky… o Snitsky. E digno de constar nesta lista. Mas… não foi culpa dele…

9 – Bray Wyatt

Nem sempre é preciso olhar ao passado para encontrar um weirdos. Ainda hoje, um Superstar bastante over é Bray Wyatt, o homem que lidera um estranho culto, caminha no escuro, comunica por mensagens crípticas, faz lavagens cerebrais a pobres indivíduos, ri-se que nem um psicopata, dança com os adversários e beija-os antes de enterrar-lhes as trombas no chão, manda-nos seguir aves e inclina-se para trás enquanto se ri que nem psicopata. Portanto, está tudo bem com ele, o Husky Harris até era mais esquisito…

8 – Shark Boy

Pelo menos tolo é ele. Um tipo que decide andar com uma máscara de tubarão porque sim e ainda apresentar maneirismos de tubarão já não é muito normal. Quando ele decide ser o Stone Cold, temos um tipo que anda com uma máscara de tubarão e que se comporta, caminha, fala e luta como Steve Austin. E numa das suas mais recentes aparições, vimo-lo a vencer uma Battle Royal com uma arma secreta que era um peixe que mordeu as nádegas ao Gunner. Nós já estamos mais bem habituados a ele, mas descrever isto a alguém que esteja completamente fora… Tem que se registar a reacção…

7 – The Blue Meanie

Se for só um tipo que liderava a Blue World Order, conhecida como bWo, uma paródia de um outro grupo que acho que não seja preciso especificar, em plena ECW. Até nem é nada de especial. Por outro lado, basta olharmos para a imagem e assumir que aquele homem possivelmente será um pai de família. “Blue” não fazia parte só do nome e fazia questão de usar azul em todo o lado que se visse, e saberá o Diabo, onde não se visse e ainda juntava a isso imitações e paródias de outros lutadores conhecidos noutras companhias. Quem nunca se vestiu/pintou assim como se vê na imagem, que atire a primeira pedra…

6 – Kizarny / Sinn

Incluo tanto a sua personagem na WWE como a da TNA. Porque nenhum era de se fiar. Ficamos sem saber se o tipo mesmo é normal, o que por acaso não parece tanto. Tanto num lado como noutro, fazia questão de se aperaltar de forma que até o Jeff Hardy ia achar bizarro. Na WWE, o seu Kizarny tinha uma personagem de um “saltimbanco” ou apenas alguém com uma obsessão com o estilo de vida “carny”. Mas lá que parecia saído de um estranho espectáculo de circo, isso parecia. Mas a única coisa mais esquisita que o próprio, será a sua carreira na WWE, porque ficamos sem saber se deve considerar-se se aquilo chegou a existir ou se nem conta…

5 – Luna Vachon

Introduzida por Shawn Michaels, após Sherri Martel o ter despachado a estalo. E duvido que tenha vindo para ser a mulher mais atraente do plantel da WWF na primeira metade da década de 90. Fosse pelo corte de cabelo, pelas estranhas pinturas faciais ou pela sua voz que nos dava vontade de a ajudar por parecer estar entalada ou com algum grave problema de cólicas ou alguma hérnia. Não tardava muito e estava a fazer casal com Bam Bam Bigelow… Um casal perfeito. Infelizmente, Gertrude Vachon deixou-nos em 2010, mais uma vítima de overdose de medicação, causada por vício. Deixou um legado, não como uma mulher de sonho, mas como uma importante lutadora feminina…

4 – Orlando Jordan

Na WWE, era um indivíduo praticamente normal. Muitos até o achavam aborrecido. Foi depois da sua partida para a TNA e depois de assumir a sua bissexualidade, que elas se deram. Jordan sugeriu a sua própria personagem como forma de abraçar a sua sexualidade… E fê-lo tornando-se um tipo extravagante já ali na fronteira do perturbador… Ou do muito perturbador. Com entradas teatrais e coreografias de fazer arregalar olhos – e não num bom sentido – Jordan apresentava um número capaz de deixar até a Lady Gaga a franzir a sobrancelha em confusão. Duvido que tenha sido a melhor forma de abraçar a sua sexualidade e representar a sua comunidade, que cada vez mais quer comprovar que são indivíduos normais… Como um bizarro José Castelo Branco negro… Se calhar era assim que o Darren Young deveria ter feito a coisa…

3 – George Steele

Uma lenda. Um grande lutador, um Hall of Famer – das primeiras turmas – e uma importante e influente personagem. Não se fala na história da WWE sem se falar em George Steele. Mas calhava que o peludo e animalesco homem comportava-se como um animal selvagem, destruía os cantos do ringue à dentada, tinha uma língua verde e tinha promos que consistiam em sons e estranhas onomatopeias num vocabulário quase tão rico como o de um babuíno. Uma grande influência para seguintes gimmicks de nativos selvagens que viriam mais tarde – considerem-se Kamala, Umaga, Headshrinkers, entre outros – e um lutador bastante entretido. É claro que havia ali uma linha ténue entre o “animal selvagem” e o “tolo varridinho” que lhe dava um encanto que faz com que ainda hoje seja um lutador tão admirado…

2 – The Boogeyman

Que surpresa! Então o “Boogeyman” aparece num artigo destes? Impossível. Só porque o tipo vem do fundo do poço, com uma pintura assustadora, uma dança que faz agluém possuído por um demónio parecer um angelical paz-de-alma, que parte um relógio na cabeça e come minhocas – e partilha-as, ao menos não é invejoso – pode ser considerado alguém esquisito? Ele só se considera o papão! E tenho a certeza que há aqui algum advogado ou um médico ou um banqueiro aqui na minha rua que faz exactamente o mesmo! Retomando o tom quase sério… Dava mesmo para fazer este Top sem o incluir? E quem tem saudades do Boogeyman?

1 – Goldust

O Boogeyman até podia ficar com a primeira posição… Se o homem que deu a ideia para este Top não fosse quem elevasse a “esquisitice” para outro nível astronómico. Dustin Rhodes, filho de Dusty Rhodes que já não era dos mais ortodoxos com as suas danças, aparece com uma pintura dourada, a entrada mais teatral da história – o Undertaker é outro conto – e uma personagem que queria fazer de toda a sua vida um filme. O resto? Vejam qualquer excerto de segmento com ele – quer da fase do síndrome de Tourette ou outra qualquer – e apreciem o Goldust a ser Goldust. Aliás… O último Monday Night Raw já respondeu à pergunta “Porque é que Goldust tem a primeira posição?” Como se alguém o questionasse…

E assim se completam as dez posiçoes. Apenas uma dezena em muitas, porque sabemos que o que não falta no wrestling são duques destes. Daí que vos convide a acrescentar outros exemplos presentes na vossa memória e que não compareçam aqui. Comentem sobre o assunto à vossa maneira e espero que tenham gostado. Para a semana, a ver se cá não falto. Cumprimentos.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

6 Comentários

  1. DinisCMPUNK - há 3 anos

    Concordo plenamente cotigo Chris JRM, muito bem, uma dica não consideres o Goldust e o Boogeyman como pessoas, parecem mais aliens que outra coisa.

  2. RkNO - há 3 anos

    Bom artigo Chris JRM.
    Apenas acho que o Boogeyman consegue ser mais bizarro que o Goldust, mas excelente TOP 10.

  3. Jamis "ser" Wiliam - há 3 anos

    o Kizarny ainda luta????

  4. franciscoxb - há 3 anos

    Bom artigo.Tal como o RkNO eu acho o boogeyman mais bizarro que o goldust ele ultrapassa todos os limites da bizarrisse

  5. LuisMPBO - há 3 anos

    Artigo original, como de costume.
    Que personagens estas! Os dois primeiros são mais bizarros que os restantes oito todos juntos, mas pronto xD. Eu não me consigo decidir entre eles, acho que merecem o empate.
    A tua descrição do Boogeyman é priceless!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador