Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Top Ten #29 – Grandes Momentos do Bound for Glory

Sejam todos bem-vindos ao Top Ten desta semana e espero que tenham todos desfrutado do Bound for Glory do passado Domingo. Ainda é um assunto que paira no ar, logo creio que seja seguro continuar a falar-se no assunto. Não me vou debruçar totalmente sobre o BfG deste Domingo, mas sim na história do evento, analisando todas as suas edições e vendo grandes momentos que deste PPV se podem retirar. Acompanhem a contagem, recordem os episódios e acrescentem os vossos momentos favoritos, sejam combates, segmentos pós-combate ou simplesmente acontecimentos de importância histórica!

10 – Bound for Glory 2013: Temos Style de volta!

Abro com o caso mais recente e que ainda deve estar fresco na memória de todos os leitores – vem directamente do PPV do passado Domingo. No topo do card víamos AJ Styles a desafiar Bully Ray, presidente dos Aces & Eights, pelo título Mundial. Esse mesmo título mundial do qual ele tinha sido afastado após perder um combate cuja estipulação era impedi-lo de ter campeonatos até precisamente este Bound for Glory. E ainda por cima disso, andava às turras com Dixie Carter que se lembrou de ser “bitch” e anda a fazer a vida negra ao “Phenomenal”. Muita coisa em jogo e esperávamos algo grande. Saiu um grande combate, Styles mostra o seu regresso ao topo em grande e Dixie fica com uma cachola daquelas – que ela podia ter representado melhor, sinceramente. O futuro disto está para vir, mas o combate e as suas implicações é que não devem ficar esquecidos…

9 – Bound for Glory 2008: Atirem-se as Tag Teams para o Monster’s Ball!

http://youtu.be/dMhHDR9zwp8

O Monster’s Ball costumava ser uma espécie de tradição, em que sabíamos que iria haver algo de muito bruto, wrestling violento e algo em jogo. Neste caso, para manter a tradição e variar o propósito, decidiram enaltecer os cintos de equipas e colocá-los a ser disputados neste grotesco combate, colocando quatro equipas a disputar… Já estão a ver o pandemónio. Dentro daquele ringue encontravam-se os Campeões Beer Money Inc, que foram capazes de reter os cintos, a equipa de Matt Morgan e Abyss – tem que ter Abyss para ser Monster’s Ball – Os Latin America Xchange e, claro, não podia faltar… Team 3D. Olhando para as circunstâncias e para os integrantes… Agora já estão a ver o pandemónio? 20 minutos bem preenchidos de acção para originar um dos pontos mais altos do aclamado evento de 2008.

8 – Bound for Glory 2012: Por trás da máscara…

Esta brincadeira dos Aces & Eights já dura há um tempinho. Há precisamente um ano atrás, já andavam de mãos cheias com eles e tinham como intenção despachá-los da Impact Zone. Era isso que estava em jogo no combate que colocou Sting e Bully Ray a defender a TNA contra dois membros mascarados – que se tratavam de DOC e Knux. Como os Aces & Eights até hoje ainda lá andam, não parece que a coisa tenha corrido muito bem para os heróis que, de facto, foram derrotados. Mas não se iam ficar por aí e tinham que desvendar a identidade de pelo menos um dos seus membros. E caem queixos ao ver que era o recentemente ausentado Devon. As caras de pasmo, o choque e os geniais cânticos de “This is awkward” fizeram o momento. E Bully Ray ali chocado com a traição do irmão… É claro que esse “choque” e essa “traição” depois veio a ser outra história, mas isso é mais para a frente e nós já sabemos…

7 – Bound for Glory 2007: Introduzindo o título das Knockouts!

Até podem nem ter achado o combate algo de estelar. Mas há que admitir que é um marco histórico na TNA e foi no Bound for Glory de 2007, que se estreou o título das Knockouts, coroando-se no grande palco a primeira Campeã. Aqui dava-se início à seriedade da divisão feminina que, nos seguintes anos, continuaria a passar a perna à divisão feminina da WWE. Foi Gail Kim que, banhada em lágrimas, venceu o primeiro título, saíndo por cima de mulheres como Tracy Brooks, Jackie, Shelly Martinez, Awesome Kong, ODB, Angelina Love, Christy Hemme, Nikkie Roxx e Velvet Sky – muitas delas ainda com nomes diferentes – e deu início ao percurso de um prestigioso título. Se fosse o de Tag Teams de Knockouts, eu exigia o Eric Young na Gauntlet, mas como não era, estava bem assim…

6 – Bound for Glory 2011: O verdadeiro Hogan!

http://youtu.be/lCINhc9cce0

Outro episódio memorável na história recente da companhia viu Sting a pifar completamente dos carretos e a virar Joker para atormentar o Heel Hulk Hogan ou Hollywood Hulk Hogan – olha, Triple H, notei agora – e obrigá-lo a trazer o bom e velho Hogan, o herói dos miúdos que agora já têm idade para ter juízo. Para isso, combinou-se um bizarro encontro entre os dois no Bound for Glory de 2011 que era mais uma rixa que um combate e que viu os dois veteranos ensanguentados. Hogan bumpou muito – cair mais de duas vezes já é muito – e perdeu sangue e finalmente desistiu para Sting. A qualidade do combate é o que fica aqui tremido, porque não era propriamente combate de sonho ver estes dois a enfrentar-se depois de velhos – apesar da boa forma ainda persistente de Sting. O que ficou na história foi o que veio a seguir: o ataque por parte dos Immortal – incluindo Eric Bischoff a dar uma sova ao próprio filho – foi o que despertou o regresso do “Real American” para grande explosão do público. Seja-se ou não fã de Hogan, foi um grande momento e será muitas vezes reproduzido no futuro televisivo da TNA…

5 – Bound for Glory 2005: O primeiro Monster’s Ball

http://youtu.be/ypu7qqULyYk

O primeiro Monster’s Ball em solo do Bound for Glory, que o primeiro já se tinha dado em 2004 no Victory Road. Um combate hardcore, cuja premissa inicial era de que os seus integrantes tinham sido isolados durante 24 horas antes do combate sem luz, comida ou água, para atiçá-los e fazê-los sair de lá como autênticos animais – isso é que é preocupação com o bem estar dos lutadores! Aos poucos, esse pormenor foi-se desvanecendo, mas aqui ainda se vendia a ideia. Mas nem era preciso ter em conta isso, bastava saber que é um combate muito hardcore com Abyss, Rhino, Sabu e Jeff Hardy. Pronto, coloca-se uma cambada de tolos para umas condições como esta, já devíamos saber o que esperar. Spots extremos, sangue, bumps e Jeff Hardy quase a matar-se. É preciso mais, para fazer do primeiro Bound for Glory um grande evento?

4 – Bound for Glory 2009: AJ Styles vs Sting

http://youtu.be/IvVijzazQ_A

O Sting também parecia que queria começar uma streak dele. Contaram-se muitos os eventos desta marca que viu o Icon posicionar-se no main event, com o título Mundial em jogo. E umas tantas via-se Sting a conquistar o cinto e a mostrar que o Bound for Glory era o PPV dele. Chega a 2009 e é o coitado do AJ Styles, Campeão na altura, que tem que levar com o peso dele nesta noite. Melhor sorte para a próxima, num grande momento da história da companhia e do PPV, AJ Styles sai vitorioso sobre Sting e mantém o título, na terra-natal de Sting. Como se não fosse suficiente, num combate que os fãs votaram como combate do ano. Um encontro que fãs gostam de recordar…

3 – Bound for Glory 2010: “There Here!”

É estranho que um evento de tão alto calibre fique marcado por um erro gramatical. Mas pronto, pode até nem ser o erro o principal foco mas sim o que estava por trás dele, a formação de um certo grupo que andavam a avisar que viria no dia “10.10.10”, uns “They” quaisquer. Main event prometia, envolvia Jeff Hardy, Kurt Angle e Mr. Anderson a tentar ganhar o título Mundial vago. O árbitro leva uma pancada, algo que NUNCA acontece no wrestling. Deixa para Eric Bischoff e Hulk Hogan se dirigirem ao ringue e terem um “desentendimento” com Jeff Hardy, que se mostraria aliado a eles e atacaria os seus adversários para vencer o título – com as canadianas de Hogan a servir de auxílio. Junta-se Abyss à festa e forma-se o tal grupo que prometiam, os Immortal, que se apresentaram com aquele cartaz que até hoje ainda não foi perdoado pelo Maffew da Botchamania ou por qualquer um que se preocupe com boa escrita. Isto deu-se na era Vince Russo, o que fez com que este grupo não desse momentos muito bons. E a sua consistência também era tudo menos boa. Mas o pior ainda acho que era mesmo a gramática…

2 – Bound for Glory 2006: Regresso de Sting à glória

http://youtu.be/D8HuuqjOyUw

Muita coisa é importante aqui e até posso descrevê-lo com rápidos tópicos. Regresso de Sting à TV, grande regresso ao ringue que o fez, voltando à TNA em 2005. Feud com Jeff Jarrett. Segunda edição do Bound for Glory a aproximar-se já bem ciente de que era o maior PPV da companhia. Combate pelo título nesse PPV e com a sua carreira também em jogo. Uma remodelação de personagem. Um combate tremendo e uma vitória enorme de Sting. Segundo título mundial (da NWA) na sua carreira. Primeiro grande título vencido pelo “Icon” desde 1999. Muita emoção ao rubro. E Sting vinha a ser uma das principais caras veteranas desta ainda tão jovem companhia…

1 – Bound for Glory 2005: Styles e Daniels a ser Styles e Daniels

http://youtu.be/8fsP3qBFh9c

Então… Houve aquele combate épico entre AJ Styles, Christopher Daniels e Samoa Joe pelo título da X Division, que AJ Styles ganhou. Foi esse mesmo título, conquistado nesse mesmo combate, que Styles defendia no Bound for Glory, contra Christopher Daniels, seu eterno melhor amigo e pior rival, num Iron Man de 30 minutos. Acho que já se sabe o que sai daí, num combate desses e com estes dois. É a primeira posição, mas é a que precisa de menos palavras. E se aqui ainda restassem dúvidas sobre quem realmente encabeçava aquela companhia, alguém tinha que estar muito senil ou embriagado…

É este o Top Ten que tenho para vocês esta semana, espero que não se tenham importado de ler algo com este assunto, quando talvez seja o Hell in a Cell que esteja mais fresco na memória de muitos. Tenho a certeza que não se importarão de recordar mais um pouco, especialmente fãs da TNA. Mas espero que tenha sido a gosto e na próxima semana volto com mais um que espero que vos agrade. Até lá, têm a secção de comentários toda a vosso dispôr e espero que lhe dêem uso para transmitir o que pensam acerca deste assunto, destas posições e do que vocês aqui colocariam.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

1 Comentário

  1. Roberto Barros - há 3 anos

    Um ótimo artigo, vários dos momentos marcaram a história da companhia.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador