Top Ten #32 – Eles andam aos trios…

Sejam todos bem-vindos ao Top Ten desta semana! “Eles andem aí! São 3 e andam aos pares!”, corre uma expressão buscada aos confins da imaginação do Português para um efeito cómico. Para aqui, vou mesmo falar em trios. Ironicamente até andam aos pares muitas vezes, devido ao funcionamento das tag teams e dos seus títulos. Neste Top, irei reflectir sobre vários grupos constituídos por 3 elementos, como consequência daquele grande embate entre os The Shield e a Wyatt Family que deixou muitos a salivar. Parece ser uma boa época para se andar aos três duma vez.

Não foi fácil organizar os critérios para fazer esta lista, pois não queria incluir qualquer grupo de três que funcionasse como uma “stable” de 3 elementos com propósitos individuais e abertos à entrada de mais membros. Trios que tenham a intenção de ser realmente trios. A coisa dificulta-se em alguns casos em que poderão dizer que foge um pouco à intenção, mas eu lá tento justificar. Desfrutem da lista e depois todas as opiniões são bem-vindas.

10 – The Mexicools

Um trio de lutadores Mexicanos que, apesar da popularidade, não foram utilizados da melhor forma. Juventud Guerrera, que sempre teve muita popularidade na WCW, assim como Psicosis, lutador de um talento que muitos poucos possuem e Super Crazy que já tinha feito juz ao seu nome na ECW. Juntos na WWE podia dar em maravilhas, mas em vez disso, deu numa equipa repleta de maus estereótipos Mexicanos – eles entravam a conduzir cortadores de relva, vejam lá. Eram um trio mas com prioridades diferentes, com Guerrera a ser Campeão Cruiserweight e os outros dois a seguir na divisão de equipas. Eventualmente o trio ficou reduzido a dupla com a saída de Juventud Guerrera, ficando Super Crazy e Psicosis a manter o nome na divisão de equipas. No entanto, a falta de uso era demasiado evidente e eventualmente também se ausentaram. É possível que não deixem saudades devido ao pouco sabor que teve este grupo mas eram uns tremendos lutadores que aqui tinham e que desperdiçaram…

9 – 3MB

3 Man Band, baybaaaah! O trio cómico e jobbers da casa. Contam com Heath Slater, Jinder Mahal e Drew McIntyre. Uma junção improvável e que provou uma coisa: não faziam a mínima ideia do que fazer com eles. O único que aqui se adequava era Slater, que já aí andava a fazer palhaçada como o “One-Man Band” e a levar porrada da Cyndi Lauper. Já o “Punjabi Prince” que deixava a turba numa delicada caixa de vidro antes de cada combate, passou a usar calças justas e a utilizar um ocasional eyeliner. E o “Chosen One” que fora escolhido por Vince McMahon – possivelmente o escolhido para jobber de serviço – também tinha virado estrela de hard rock/glam metal dos anos 80. 3MB é o nome deles, conseguiram algumas vitórias ao início e agora são os jobbers da casa. É preciso adversário para alguém? Lá vão os 3MB – até está difícil arranjar mais alguém para os Los Matadores, parece. Mas ainda têm bastantes fãs, precisamente pela sua patetice e aproveito já este espaço para confessar que eu sou um deles. Slaters gonna slate!

8 – The Russians

O nome até é algo específico. Não esperavam daqui 3 Espanhóis ou 3 Marroquinos ou 3 Argentinos. Mas o engraçado é que neste grupo de Russos constam Ivan Koloff, o Russo que na verdade era Canadiano e o seu “sobrinho” Nikita Koloff, que na verdade era Americano e Don Kernodle que era um Americano virado contra a sua nação. Portanto este nome até nem é assim tão referente. Mas para fazer juz ao seu falso nome, eram indivíduos rijos e chegaram a ganhar títulos Tag Team mais que uma vez, alternando os pares. Um trio importante na história da NWA. Só não eram muito importantes na história da Rússia, porque pronto…

7 – Triple X

Começou em 2002 e desenvolveu-se no hexágono da TNA, quando esta ainda estava nos seus primeiros passos. E reunia três grandes talentos da companhia: Christopher Daniels, Low Ki e Elix Skipper, talentosos performers da X Division, originando o nome. A equipa viria a ter várias encarnações, reunindo-se em 2004, após uma separação em 2003 e um novo regresso em 2007, até 2008. Tiveram um progresso frutuoso, conquistando 3 títulos de Tag Team da NWA e mais dois por dois membros emparelhados com membros de equipas rivais – só para apimentar a história. Uma grande equipa que talvez devesse ser um pouco mais lembrada hoje em dia na TNA. O Daniels só não dançava ainda, mas pronto, perdoa-se essa parte.

Nota: Cheguei a ponderar a inserção dos EGO. Mas achei que não ia bem de encontro ao tema pretendido. São um trio, sim, mas ainda funcionam como um grupo de objectivos dispersos. Bobby Roode é um lutador do main event com as suas feuds e Kaz e Daniels têm a sua tag team que até já tem o seu próprio nome. Logo não achei que fosse o melhor exemplo. Mesmo sabendo que eles já têm o seu tão prestigioso Hall of Fame…

6 – The Midnight Express

E lá vamos nós recuar bastante no tempo até ao início da década de 80. Esta entrada será um pouco diferente pois, de facto, o grupo que se dá pelo nome de The Midnight Express já teve várias encarnações. Chegou a ser reduzida a dois, a ser reformada com novos membros e até a ser um grupo completamente novo denominado “The New Midnight Express”. Mas aquela que fica como a “verdadeira” forma terá que ser a sua primeira, a original que contava com Dennis Condrey, Randy Rose e Norvell Austin, na NWA. Juntos num trio a partir de uma história que opunha os Campeões de Tag Team do Sudeste Condrey e Rose a Austin, ficou na história com todas as suas variadas formações e passando por todas as companhias que se possam imaginar que desse para passar…

5 – The Fabulous Freebirds

Um pormenor importante. Quando uma equipa com mais de dois membros ganha um título de equipas e todos os seus membros são premiados, dois lutadores desses grupos serão escolhidos para representar essa equipa, podendo alternar entre combates, tendo em conta que todos os membros do grupo são Campeões. A essa regra que permite a muitos trios deste Top e até aos Spirit Squad ter esse privilégio, dá-se o nome de “Freebird Rule”. Tendo em conta esta entrada, já devem entender a referência. Foi este trio constituído por Michael Hayes, Buddy Roberts e Terry Gordy que iniciou essa regra e lhe deu o nome, portanto são importantíssimos para a história dos trios no wrestling. Isto para além das suas décadas de carreira, a sua passagem por quase todas as companhias também – WWF, WCW, NWA, AWA, é enumerar, que lá estiveram eles -, uma lendária feud com os Von Erichs – todos os 5 que lá andavam e até foram os primeiros lutadores a entrar em ringue acompanhados por música Rock, enquanto a “Free Bird” dos Lynyrd Skynyrd – que lhes deu o nome – tocava no seu caminho ao ringue. Até começo a pensar que os deixei numa posição algo baixa, agora que escrevo este texto…

4 – The Wyatt Family

Um exemplo actual que todos conhecemos bem, todos gostamos e todos vimos a confrontar os The Shield para abrir o apetite – e para dar a ideia para esta edição do Top Ten. Constituídos pelo ex-Nexus Bray Wyatt – apesar de que o ex-Nexus era o Husky Harris, jogue-se aqui um pouco à “continuidade WWE” – e os seus dois seguidores Luke Harper e Erick Rowan. Compõem-me uma das equipas mais intimidadoras de que se possa ter memória recente. As mensagens crípticas de Wyatt, as vinhetas bizarras, o aspecto de Harper e Rowan, as suas acções, o seu sadismo evidente… Das melhores, mais interessantes e mais originais coisas a aparecer na WWE em tempos recentes. Não é de todo necessário dar detalhes acerca deste trio que vemos com regularidade na programação da WWE, para saber sobre eles, só temos que assistir ao Raw e esperar que uma imagem e som assustadores nos apareçam no ecrã num flash, avisando a vinda do homem que ainda não sabe da existência de lanternas modernas…

3 – Demolition

Ax, Smash e Crush. Com nomes destes e com o nome do próprio trio já dá uma ideia directa da filosofia do grupo. E da sua agressividade. Inicialmente uma dupla constituída por Ax e Smash, foi quando se juntou o fortíssimo Crush que tiveram alguns dos seus maiores momentos de notoriedade e glória. Como se dois não chegassem, tinham que andar 3 bichos de máscaras e/ou pinturas bizarras, com um nome a sugerir demolição e a dominar tudo o que fosse wrestling de equipas. Foram Campeões de Tag Team por 3 vezes na WWF e não acham ainda que seja altura para parar, com os sobreviventes Ax e Smash a ter recentes aparições em independentes como a Chikara. Mesmo como uma dupla, ainda aí andam a manter o legado do nome que fez muita história como um trio…

2 – The Shield

Sierra, Hotel, India, Echo, Lima, Delta, S.H.I.E.L.D. Entra o riff. E já está história feita, este trio dominante que se dá pelo nome de Shield e que luta pela justiça aos olhos deles, estão prestes a completar um mero ano de existência. Mas que ano, esse! Rapidamente derrotaram os maiores nomes da companhia em conjunto, ganharam ouro e fizeram muita asneira. E o povo ou adora-os ou adora detestá-los. Espero que não achem que me esteja a precipitar por colocá-los numa posição tão alta, mas não acho que os Shield sejam brincadeira nenhuma. Separem-se quando seja, a história já está feita e aquele riff simples mas eficaz que os acompanha pela bancada abaixo, assim como a sigla que sinaliza a sua presença será uma marca do wrestling dos dias de hoje a ser lembrados no futuro. Believe in The Shield!

1 – nWo

OK, eu sei. Talvez contradiga um pouco o que eu disse ao início do artigo. Este é um caso de um trio que estava aberto a mais entradas e eventualmente tornou-se num exército. Mas duvido que quando se fale em nWo, as figuras que se lembrem imediatamente sejam as de Ted DiBiase, Randy Savage, Curt Hennig, Buff Bagwell, Scott Steiner, Rick Rude ou Dusty Rhodes. O que o nosso cérebro processa mais rapidamente é que o grupo pertence a Hulk Hogan, Kevin Nash e Scott Hall, os que o representam. Aliás, quando se pensa em trios que causam o caos, qualquer um se lembra facilmente destes três, daí que os posicione no topo. Grande influência para futuros trios e até para grupos Heel em geral. Já para não falar que foram estes New World Order que catapultaram a WCW para o sucesso e notoriedade, com uma das maiores Heel Turns de sempre – ou a maior. No entanto também foram das principais causas para o início da sua queda quando se reuniram com o infame Fingerpoke of Doom. That’s gonna put some butts in the seats…

E assim chega ao fim este Top Ten, 10 posições preenchidas, agora faltam as vossas entradas. Estejam à vontade de comentar estes trios em particular, as suas posições e, claro, acrescentar alguma que achem que também fosse essencial e que acham uma boa representação do wrestling em equipas a três. Espero que tenham gostado e espero que gostem do que eu traga para a semana, o que quer que seja, e que espero poder cá estar para o trazer. Até lá, passem bem e comecem a preparar-se para o Survivor Series!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

18 Comentários

  1. JoãoRkNO - há 3 anos

    Sem dúvida que o NWO foram o melhor trio de sempre, mas os The Shield também vão ficar na história devido ao impacto que causaram no SS 2012 e nos tempos seguintes.

    Um pequeno aparte, nos Mexicools, o Psicosis era sem dúvida o melhor elemento do trio. Não estou a descredibilizar o Guerrera ou o Super Crazy, porque ambos também eram de um talento enorme, só que o Psicosis foi aquele que me emocionava a ver um combate, tem um tecnicismo do outro mundo, sem dúvida um nome para recordar.

  2. FranciscoAP - há 3 anos

    Então e os E.G.O pá? … :)

    • Chris JRM - há 3 anos

      Menção honrosa na posição 7 xD

    • Frederico_WWE - há 3 anos

      Será que leste? Aconselho te a ler de novo então…

      Já agora é ridículo e indecente os poucos comentários que o Top Ten possui… o Chris JRM merece todo o valor e todo o crédito porque este espaço e a forma dele escrever é brutal… torna as coisas mais fáceis de ler sem ser testamentos nem nada disso. Simples e eficaz. Continua porque isto é muito bom!

      • FranciscoAP - há 3 anos

        Era para ver se estavam com atenção…

      • Eugen3 - há 3 anos

        Mas é que nem deviam restar dúvidas.
        Este espaço a ler parece mel.

  3. Malco Canedo - há 3 anos

    Eu pensei que você também ia falar dos The Brood

  4. Pedro Duarte - há 3 anos

    Infelizmente, já só sou do tempo dos 3 trios mais recentes (Shield, Wyatt Family, 3MB) e, por isso, não posso avaliar os outros…

    Dos que conheço, concordo perfeitamente com tudo.

    3MB –> Fazem-me rir de vez em quando
    Wyatt Family –> Arrepiam-me quando vêm a caminho do ringue só com a lanterna acesa. Ainda assim, gosto deles…
    The Shield –> Sem palavras. Perfeitos…

  5. Eugen3 - há 3 anos

    Sinceramente eu gosto dos Mexicools e dos 3MB xD
    De resto, bom artigo e deu para conhecer novos trios e até para relembrar alguns.

  6. THFGPEREIRA - há 3 anos

    Legacy???

  7. "El Pistolero" Luis Suarez - há 3 anos

    E os Legacy? Eu sei que ainda por lá andou aquele superstar que ja nao lembro o nome mas ele praticamente nem se viu e o grupo era claramente Cody, Dibiase e Orton!!

  8. fabiano - há 3 anos

    faltou o legacy, o straight edge society, e não sei ce posso considera tbm o evolution

  9. Chris JRM - há 3 anos

    Evolution é quarteto em qualquer memória. SES podia, mas chegou a andar lá o Mercury e ele queria encher aquilo de gente. Já os Legacy, assim como foi apontado também nos dois comentários anteriores, mesmo tendo começado como quarteto, ficou notável como um trio, portanto podia aqui estar, sim…

  10. don_ricardo_corlone - há 3 anos

    Uma boa lista. Para mim os 3MB são uma excelente ideia. A verdade é que a personagem de Rock Star, de membro de nada de glam metal, tem tudo para funcionar no wrestling. Uma banda, com a filosofia de sexo, drogas e Rock N’Roll, arrogantes, divertidos e exibicionistas é algo que pode resultar muito bem e a verdade é que estes wrestlers são bons. E a WWE começou bem, pois este trio não tinha um líder nem uma tag team definida, podendo qualquer um dos 3 fazer uma tag team. Mas infelizmente a WWE acabou por fazer um péssimo booking com eles, já que acabaram por desistir deles e fazer deles jobbers, nunca criaram um interesse aos fãs. É claramente um despederdicio. Ou reformulam os 3MB a sério ou ao menos tirem o Drew McIntyre. Mas vale voltar o “Chosen One”, até podiam aproveitar a ausência do Wade Barret para recriarem a ideia dos “United Kingdom” do jogo, mas sem o irlandês que nada tem a ver com o Reino Unido, Drew McIntyre, Wade Barrett, Layla e o William Regal como manager deles, fica a ideia.
    Desses as melhores são mesmo a NWO e os Shield. Talvez tivesse escolhido os MNM também.

  11. JP7 - há 3 anos

    Não é menosprezando esse Top Ten, até pq sou fã deste artigo. Porém, se não tem Legacy, em um Top 10 de Trio, não é um top a ser considerado… :S Espero que semana que vem seja melhor.

  12. danielLP21 - há 3 anos

    Gostei do Top. Também gostei muito dos Legacy, mas a verdade é que não conheço todos os nomes desta lista e, por isso, não sei se foram melhores que os Legacy ou não.

    Quando vi qual era o tema, pensei que os Shield iam ficar em primeiro… Mas a meia lembrei-me que da existência da NWO. O segundo lugar é merecido, são o meu trio favorito sem dúvidas…

  13. JuJu - há 3 anos

    Where the fuck is legacy ?

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador