Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Top Ten #33 – GMs em Competição

Bem-vindos ao Top Ten desta semana! Muita coisa aconteceu esta semana, tivemos novos Campeões, estreias, Turns, main events agitados, maus segmentos com Divas, entre muitas outras coisas. Já começa a cheirar a Survivor Series! Outra coisa que veio a notar-se foi o castigo imposto sobre os General Managers, que foram obrigados a dar um saltinho até ao ringue para levarem uma sova de uns tais Campeões. Já não é novo. Apesar de ser promovido como um desporto para profissionais com anos de treino – e o Joseph Park – de vez em quando lá mandam uns inexperientes equipar-se para fazer de conta que lutam.

Enumerei 10 exemplos neste Top e quis manter-me pela ideia de General Manager que nunca foi lutador – não havia grande piada em colocar algo de quando o William Regal fosse GM, por exemplo – e procurei apenas 10 casos, com certeza que haverá mais algum. Se acharem que ficou algum de fora que vocês achem que tenha importância, a secção de comentários é vossa. Quanto às semelhanças com um outro Top Ten que falava sobre dar porrada no patrão… Este é diferente, é muito mais oficial e nem envolve casos em comum…

10 – Armando Estrada vs Colin Delaney

Para abrir, aqui um caso menos notável, não tão importante como outros que aqui serão apresentados. Mas que achei que seria interessante incluir, nem que seja só para recordar quando estes dois aqui estiveram. Colin Delaney era um lutador peculiar… A sua gimmick era a de um jobber a tentar um lugar no plantel. O que escondia o seu verdadeiro talento, na verdade. Começou no Raw e mais tarde tentaria a sua sorte na ECW, com Armando Estrada a GM. Como o jobber profissional que era, Delaney falhava cada oportunidade que lhe era dada, até enfrentar o próprio Estrada. Tendo em conta que não temos memória a muito longo prazo quanto ao paradeiro destes dois, mal importa quem saiu daqui vencedor. Até podia ser um “Loser Leaves WWE”, que podiamos assumir que perderam os dois.

Nota: Armando Estrada é um wrestler treinado e ainda chegou a ser activo no ringue por alguns momentos. E já teve o grande privilégio de jobbar para o mítico Braden Walker. Mas nunca foi levado a sério e ainda era o manager do Umaga para muitos. Passava, facilmente, por um GM como os outros.

9 – Teddy Long vs John Laurinaitis

http://youtu.be/J8ekjrKL_WI

Um confronto recente e que fez parte do confronto entre Teddy e Johnny que viria a colocar duas equipas a lutar pelo poderio dos dois programas, na Wrestlemania. Este embate físico entre os dois ficou guardado para um episódio do Smackdown, o que talvez tenha sido um erro… Já viram o combate tremendo que aqui estava para acontecer na Wrestlemania?! Teddy Long foi salvo por Randy Orton, que pôde distrair Laurinaitis, para que Teddy fizesse um pin menos botchado que algum da Eva Marie. Teddy fê-lo para salvar a sua amada, Aksana, de lutar contra Kane – daí a interferência de Randy – mas vendo bem as coisas, talvez fosse para proteger Kane, não fosse ela lesioná-lo com a sua azelhice… Mas não tardava nada e o assunto estava a ser levado a Wrestlemania com as equilibradas equipas. “MIZ! WELCOME TO TEAM TEDDY!… JOHNNY!”

8 – Eric Bischoff vs Eugene

http://svideo.ge/?v=rjOpz9QrxjUk7zH9TVqZ1jOwW&PHPSESSID=u6agpkejnqcb9pjusrd4r2eh4r023pgi

Uns talvez vejam isto como um terrível angle. Outros vêem como uma personagem cómica. Mas a ideia de Eric Bischoff ter um sobrinho com síndrome de Down que queria integrar o plantel do Raw e se chamava Eugene seguiu para a frente e ainda deu alguns frutos. Até chegou a altura de “tio” e “sobrinho” se enfrentarem no Taboo Tuesday. Podiam ter desperdiçado mais tempo de PPV mas o combate durou pouco mais que 2 minutos e, como era normal no PPV, havia uma estipulação a ser votada pelos fãs. E eles lá quiseram que rapassem a meloa ao Bischoff. Um hábito que têm para aqueles lados, de rapar cabeças como consequência de um combate. A mim é que não me metem num desses…

7 – Vickie Guerrero vs AJ Lee

http://youtu.be/km6PwvDrUjk

Podia fazer referência ao que aconteceu no Monday Night Raw, mas esta já não foi a primeira vez. Ou então faz-se aqui um dois-em-um e menciona-se os dois. Mas existiu um caso mais notável assim que AJ perdeu o seu cargo como General Manager do Raw – recheado com umas pancadinhas à Vickie, que a meteram em problemas – e a Vickie a substituiu com um título que tinha um nome todo floreado mas era a mesma coisa que um GM. Foi logo à batalha com AJ e trouxe um amigo para arbitrar… E lá veio Brad Maddox fazer borrada e roubar a AJ que nem um árbitro da FPF. Porque Maddox tem um cadastro limpinho no que diz respeito à arbitragem dos combates. E porque ele tinha que ter aqui uma participação antes de ver a sua entrada directa…

6 – Brad Maddox vs Randy Orton

… Que é esta mesma, que vimos esta Segunda-Feira e que até deixou Maddox em boa figura. Até markei para a ofensiva inicial dele sem me aperceber, porque conseguiu fazê-lo de forma bastante entusiasmante e quase passou por um badass legítimo. Mas Sol de pouca dura e Randy Orton fez questão de lhe tirar a tosse e mais qualquer coisa, com tanta solha que lhe enterrou na testa, obrigando o combate a ser parado. Castigos. Nos vossos locais de trabalho será igual, um Supervisor ou um Encarregado faz asneira e o patrão manda o Randy Orton dar-lhe uma sova. Estejam atentos a isso…

5 – Stephanie McMahon vs Vince McMahon

Este tem que ser um dos exemplos favoritos de todos os tempos. E até nem é assim um caso de uma GMzita qualquer, Stephanie estava treinada para a porrada e já tinha sido Campeã. E até teve mais algumas altercâncias físicas quando trabalhava como General Manager, neste caso, do Smackdown. Mas este caso é tão caricato, quando nos está a ser vendida em PPV a briga entre pai e filha. Ainda mais caricato, quando tal briga acaba com o pai quase a estrangular a filha. Tal e qual as reuniões de família cá em casa, pelo Natal. Olha, Steph, não contratasses o Hogan! Acho que a Dixie também teve o mesmo tratamento do pai quando fez o mesmo há uns anitos atrás…

4 – John Laurinaitis vs John Cena

Mais um combate que nos foi vendido como um combate de PPV. A parte melhor? Era o main event. Ainda melhor? O main event secundário era um encontro entre CM Punk e Daniel Bryan pelo WWE Championship. Dá para ficar ainda melhor? O combate foi uma galhofa de primeira água. Mas pronto, vou admitir, não me ralei tanto como a maior parte dos espectadores, assisti a esse PPV com uns amigos e a gente desligou o modo sério de assistir à coisa e ainda se riu às custas das parvalhadas que o Cena ia fazendo com o Johnny Ace a servir-lhe de cadela. Então aquilo fica “sério”, Big Show vira pela milionésima vez na sua carreira, num angle tão imprevisível como o final da mais comum novela de horário nobre da TVI – ou da Globo, dependendo do território de onde estejam a ler – e luta com Cena com o emprego de Laurinaitis em jogo. Porque o melhor que há a fazer é colocar Cena contra um gajo que já enfrentou 200 vezes, para sabermos que as coisas podem correr mal. Laurinaitis lá ouviu as palavrinhas mágicas de Vince – palavrinhas essas que também já deram tema de Top Ten – e lá ficou por trás da cortina.

O pormenor curioso a apontar, sendo esta já a segunda inclusão de Laurinaitis neste Top. Johnny Ace já foi um notável lutador no seu tempo e até fez muita coisa porreira – espero que o Randy Orton já lhe tenha mandado um cesto de fruta com um agradecimento pelo finisher. Mas nestes dias mais recentes, não dá para levar Laurinaitis como um lutador a sério. Ainda por cima ele equipava-se a rigor… Ficava tão credível como o Eric Bischoff ou o seu grande rival com quem teve um astral combate já aqui mencionado… Teddy Long. Nem tudo pode ser sempre bom para o Mr. Excitement…

3 – Eric Bischoff vs John Cena

http://youtu.be/MItA9GpPhbc

Um dos primeiros contactos com wrestling foi num Raw especial de três horas que celebrava o regresso do Monday Night Raw à estação televisiva USA, onde ainda hoje se mantém – antes dava na Spike TV, se esse canal vos parecer familiar – e nesse episódio, havia este main event. Aparentemente, o Campeão que toda a gente gostava andava a ter problemas com o chefe que era mau e irritante. Eram as minhas noções básicas. E ainda não tinha a noção de que o homem que ali estava a servir de supervisor e a vigiar Cena para proteger o GM era simplesmente um dos melhores de sempre, Kurt Angle. Lá teve Cena a oportunidade de se vingar de Bischoff no combate e não tardava nada, Angle estava a interferir. Uma boa razão para eu ter continuado a ver wrestling? Talvez aquela imagem do Kurt Angle a falhar a cadeirada e a mandar um banano nele mesmo fosse suficiente para eu me render…

2 – Eric Bischoff vs Shane McMahon

Um conselho, Bischoff. Não te metas com ninguém da família McMahon. Nem mesmo a Linda, mesmo que ela pareça a mais indefesa, ela sai a ganhar. A não ser que seja em eleições, aí ela não ganha um chavo. Mas fora disso, ela safa-se porque tem quem a defenda, neste caso o seu filho, Shane McMahon. E esse sabe bem desenrascar-se sozinho, nem que tenha que cair de alturas que me dão um nó no estômago só de ver de longe. Mas o menino McMahon lá ajustou contas com o General Manager do Raw no SummerSlam de 2003, onde Bischoff bem tentou mudar as regras para um “Falls Count Anywhere” sem desqualificações para poder usufruir da ajuda de Jonathan Coachman, mas nem assim. Bischoff, volta lá para o teu escritório que no ringue manda o Shane…

1 – Eric Bischoff vs Teddy Long

Outro conselho para Bischoff: cuidado com o que fazes ou ainda ocupas o pódio inteiro de um Top Ten, um dia. O conselho já vai tarde e já se sucedeu o que mencione, neste Top. Eric Bischoff acaba por ocupar as três posições cimeiras -e não só – por tanta asneira que faz. Para a primeira posição deixei aquele a que foi atribuído o prestigioso prémio de “Pior Combate do Ano”, opondo dois estupendos atletas lendários e técnicos que são Eric Bischoff e Teddy Long. Estão a ver aquilo que Laurinaitis e Teddy não fizeram na Wrestlemania? Estes fizeram-no no Survivor Series de 2005 e vejam só o “lutaço” que isso deu! Mas aparentemente, Teddy Long não quis repetir a proeza. Porque até podia, tendo em conta que saiu vitorioso com uma ajuda de um tal Boogeyman. As diferenças e rivalidade entre Raw e Smackdown também foram decididas num combate “Raw vs Smackdown” com regras tradicionais do Survivor Series, mas esse grande combate recheado de grandes atletas representantes das suas brands não se compara ao encontro emocionante, envolvente e hipnotizante que é um combate entre Bischoff e Teddy… Merecedor de qualquer primeira posição em qualquer Top!

Colocando o tom de brincadeira de lado por um bocado, concluo o artigo, esperando que tenha sido do agrado. Confrontos com General Managers são algo comum no wrestling porque o que não falta são lutadores a querer descarregar frustrações em quem lhes faz a vida negra, portanto mais algum caso que se lembrem, é simples questão de o mencionarem nos comentários. Fico contente por ter tido um pouco mais de feedback no último Top Ten, mesmo que uma grande percentagem fosse a dar-me na cabeça por não incluir os Legacy mas, peço desculpa, varreu-se mesmo da minha mente e não me lembrei e depois, realmente, arrependi-me. A ver se esta semana corre de forma parecida, nem que seja também a lembrar-me de um outro caso extremamente óbvio que me fará sentir-me parvo. Veremos. Estejam à vossa vontade.

Para a semana, já terá havido um Survivor Series ainda fresquinho, logo a ver o que trago, se nada me impedir de cá aparecer.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

7 Comentários

  1. Catchphrase - há 3 anos

    Que saudades do bischoff!!!grandes tempos quando ela era general manager bom artigo pra próxima podias fazer um sobre tlc matchs ou debuts

  2. Conspo - há 3 anos

    Bom artigo.Ainda não tinha visto o Vince vs Stephanie.LOL!
    Uma sugestão: Eu queria mesmo ver um top ten sobre debuts…

  3. Roberto Barros - há 3 anos

    Bischoff foi o melhor GM da história, esse artigo e um dos que vejo toda a semana.

  4. JoãoRkNO - há 3 anos

    Aquele Bischoff foi margem para dúvida o melhor GM heel da história, que senhor.

  5. danielLP21 - há 3 anos

    Gostas mesmo de levar na cabeça não é? Então onde é que está a pequena “brawl” entre o Eric Bischoff e o Paul Heyman no Royal Rumble 2004, que acabou com um “Stunner” em cada um? Ou não consideras isto como apropriado para este Top Ten?

    • Chris JRM - há 3 anos

      Apesar de justificar a falta de alguma entrada simplesmente por não me lembrar… Aqui acho que se pode considerar que isso não foi um match oficial…

      • Carlosilva - há 3 anos

        É verdade,o combate não chegou a ser oficializado.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador