Top Ten #35 – Piores Segmentos de 2013

Sejam todos bem-vindos a mais um Top Ten reflectivo de 2013. Fiquei contente com o recente feedback a sugerir vários temas para o Top Ten, curiosamente quando já decidi focar-me sobre assuntos referentes ao ano de 2013 e já tenho esse objectivo definido. Não deixam de ser boas sugestões que terei em conta assim que se iniciar 2014 e tê-las-ei guardadas na memória. Para esta semana, volto a mostrar-vos mais um exemplo do melhor de 2013. Ou neste caso, o pior, porque gosto de fazer isto. Portanto, sentem-se, relaxem e mantenham um saco de plástico perto, pois estou prestes a listar 10 dos piores segmentos que nos passaram pelo ecrã na programação de wrestling habitual das duas grandes companhias.

Uma nota importante: Esta lista é baseada apenas em memória. E ainda por cima são maus momentos, se me esqueci de algum muito atroz, é porque o apaguei da memória, acho que esse caso é perdoável. Como todos os outros está aberto à vossa participação e aqui é que são mesmo encorajados a acrescentar algo mais e a baseá-lo em gosto pessoal. Espero mais que um “pior segmento foi aquele em que X fez Y a mais o Z!” Mas aqui ficam 10 exemplos de segmentos destruidores de Q.I. que me pude lembrar e enumerar.

10 – Promo de Cena Pré-Royal Rumble

http://youtu.be/b6DF-z01mv4

Logo a começar o Top está algo logo do início do ano. John Cena tem um bom número de más promos, com pouco propósito, fraca mensagem, e mau conteúdo. Nada a ver com o orador, sabemos bem que ele domina aquele microfone com facilidade e dando-lhe o assunto certo, ele felizmente consegue redimir as más promos com umas muito boas. Com a promo em que prometia vencer a Royal Rumble – que venceu – trouxe-nos um momento confuso, sem classe, pouquíssima piada, e falta de clareza no seu propósito. A promo até chegou a ter mau feedback no backstage e lá às vezes deixam passar muita coisa. Resumindo tudo: começa a interagir com malta da plateia, falar sobre o jogo Black Ops com um miúdo, estereotipar uma rapariga e discutir ressacas e bonecas insufláveis com um senhor do mesmo público. Isto para dizer que ia ganhar a Royal Rumble. Vai dormir que o teu mal é sono, Cena…

9 – O admirador secreto de Kaitlyn

http://youtu.be/DMtyN0TtLWk

A história em si, olha, já fizeram pior. Os segmentos de procura do admirador também foram naquela. Se as participações do Khali até me fizeram rir, não sei se foi porque eu andava com falta de algo humorístico – o que nunca me aconteceu – os segmentos não eram tão horríveis, segui o tão mau que é bom ou era melhor em comparação com outras coisas. Não sei. O que escolhi mesmo para aqui foi o segmento de revelação do tal “admirador”. Um desconfortável segmento, com um bom propósito mas com um mau background – uma boa rivalidade azeda a levar a um campeonato, feita assim. Passando pelo Big E de camisa e uma prestação representativa fraquinha da Kaitlyn, que já fez melhor que aquilo. Não o pior do ano, não o mais memorável, mas se vos perguntam no momento o que é que estão a ver, vocês respondem que não sabem.

8 – Pedidos de casamento num ringue

Feitos num ringue são muito mais badass! E toda a história entre Bully Ray e Brooke Hogan, até chegar ao seu verdadeiro propósito, estava cheia de momentos embaraçosos. Basta lembrarem-se da imagem do convite para o casamento. Lembrarem-se da sua presença no Genesis apenas para convidar toda a gente para o casamento. Lembrarem-se do quão “Bully” era o Bully Ray. E podem lembrar-se do casamento mas esse foi bom e a Brooke Hogan a dizer ao pai que estava com as mamas de fora foi das coisas mais engraçadas que aconteceu no ano inteiro. Mas o que escolhi foi, obviamente, o aperaltado pedido com os seus preparos, a presença confusa de Sting, um Bully Ray tão ameaçador e intimidador como a mais doce das avozinhas e uma perfeita reacção de Hulk Hogan muito semelhante à minha reacção quando detecto algum cheiro estranho na cozinha. E de pensar que isto está directamente ligado com os Aces & 8’s que até nos deram coisas boas ao longo do ano…

7 – Lumberjill: Kaitlyn vs Tamina

http://youtu.be/FQEL5BiAyh4

Sim, foi um combate e eu estou a considerar segmentos. Mas o combate foi tão bom que, para mim, foi um segmento. Um segmento que correu muito mal. Apenas um dos muitos pecados cometidos no Raw Roulette de Janeiro – e não me refiro a pecados de uma forma Las Vegas, mas sim pecados de uma forma WWE – foi dar-nos um combate Lumberjill com várias Divas à volta do ringue com umas fatiotas que, diga-se de passagem, ficavam-lhes muito bem. Se fosse só mostrá-las, o segmento era óptimo. Mas tentaram fazer não sei bem o quê. E saiu esta borrada a que chamaram de combate que, ainda por cima, era entre duas lutadoras que não são más. Pelo menos isto, o Total Divas ainda não faz…

6 – A Cobra e as flautas

http://youtu.be/SP286Q0X1p4

Outro combate. Dizem eles. Das piores coisas a passar pelo nosso ecrã, tinha que constar aqui, já que estou com esta vontade mórbida de compilar estas atrocidades todas. Se olhassem para a plateia, conseguiam mesmo ver um indivíduo a levar as mãos à cabeça e a abaná-la. Provavelmente apercebeu-se que tinha pago um bom dinheiro para ver um homem adulto com uma “Cobra” na mão a ser controlada por flautas a ser tocadas por outros dois homens adultos. “Os nossos fãs inteligentes vão desfrutar deste momento”, disse alguém na equipa criativa que, com certeza, não passaria numa “Wellness Policy”…

5 – A estreia de JoJo

http://youtu.be/ynB9SNdbeCo

É estranho, ter sido a JoJo a primeira a deixar uma má impressão quando, actualmente, o heat está todo em Eva Marie e a JoJo é naquela, não têm assim tanto contra ela. Mas foi assim que estrearam a jovem: entrar com as Funkadactyls no Main Event, partilhar um microfone com elas e cantar a sua música de entrada de forma a causar tanto desconforto ao público como ela mesmo estava claramente a ter naquele momento. Foi estranho, constrangedor, não correu bem e não me surpreende nada que nunca o tenham feito mais. Mas também, aquilo foi a acompanhar o grupo que tem dois gordos a dançar das almas deles. Logo, piorou assim tanto?

4 – “Bro Off”

http://youtu.be/mv7res4ZY9g

Rais’parta à WWE e à mania que têm de fazer os seus malditos “Dance Off”. Eles não percebem que a gente não quer ver nada disto? Mas é mudar para a TNA, lá sim há conteúdo para homens, com o TV-14, nada dessa treta de bailaricos. Quero é ver wrestling! Ou… Um… “Bro Off”? Pronto, devem haver mais coisas para ver pela TV fora, há um novo canal de culinária e tudo…

Sim, isto aconteceu. Robbie E desafia Jessie para um “Bro Off”, um duelo em que ambos tinham que fazer figuras de urso e acabar a dizer “bro”. E como se não bastasse ainda teve que abrir a porta para a Face Turn de Robbie T que conseguiu ficar mais ou menos tão over como o poste que segura as cordas. E luta quase tanto também. Mas pronto, já sabem, assim que tiverem problemas com alguém… Resolvam-no com um “Bro Off”!

3 – Jogo de cadeiras com as Divas

Para estar fresco nas nossas memórias, não basta ser muito recente. Ser muito mau também ajuda. E não podíamos deixar de concordar com o JBL quando se questionava sobre o que raio estavamos a ver. Com todo o respeito que tenho pelas senhoras/meninas do plantel da WWE, dão-lhes cada coisa… Que não me admiro como a divisão possa estar como está. Safaram-se a Tamina e a AJ, felizmente para elas. De resto, tivemos mesmo um segmento com uma data de moças a andar à volta de cadeiras ao som de uma música lamechas, para acabarem a pegar-se todas – não é que eu estivesse interessado em ver o jogo até ao fim. Sabem que algo está errado quando, no que diz respeito a Divas, preferiam estar a ver o Total Divas que um segmento presente em TV…

2 – Os enjoos de Titus O’Neil

http://youtu.be/WnSiEDFJ9-4

Este então é que está recente. Não quis usar a palavra “fresco”,que ia ficar mal neste contexto. Sim, o swing do Cesaro é um move muito bom, entretido e que consegue obter boas reacções. Sim, também é possível que alguém fique mal disposto de tanto andar à roda. E sim, as coisas também já estavam suficientemente más com um concurso de comer entre o Great Khali e o Titus O’Neil. Logo… Para que é que foram colocar o Titus a vomitar em tudo e todos, com uma censura aparvalhada animada e com direito a ser relembrado no Raw seguinte? Não é uma questão de ser nojento, nem sou contra o uso de vómito para humor, afinal de contas ainda sou fã dos trabalhos do Seth McFarlane. Mas isto foi simplesmente parvo. E todos os envolvidos merecem melhor. Só o Michael Cole é que já deve estar habituado a isso…

1 – O karaoke de Great Khali

http://youtu.be/jdhMJ3Fotqo

Aquele Raw Roulette do início do ano… Foi uma fonte de maravilhas, como podem ver. Guardei para a primeira posição um segmento que creio que não seja um tiro muito longo dizer que me traumatizou. Porque era “Raw Roulette” decidem umas estipulações estranhas para combates, baseadas nos resultados da roda. Ora entre Zack Ryder e Great Khali calhou um concurso de karaoke, porque é o que toda a gente pagou para ver: dois jobbers a cantar. A parte traumatizante é quando Khali começa a ladrar ou a cantar ou lá o que é, o mítico tema “Sexy Boy” de Shawn Michaels. Sem acompanhar a letra, sem se perceber a mais torta ponta de um corno do que ele papujava e com Natalya ao lado a envergonhar-se, quando ela sempre mereceu muito melhor. Mas nem sei para que é que estou a descrever esses pormenores todos, quando só a ideia do Khali a cantar devia ser suficiente. Como disse, traumatizante. Também já devem saber que algo está errado quando pensamos que mais valia ver o Khali a lutar…

Também foi no Raw Roulette que se deu o Dance Off entre Brodus e um Tensai de lingerie. Não o incluí aqui porque gordos a dançar de lingerie têm mais piada que o que possam pensar. E deu para perceber que o Tensai tinha mais piada que o Brodus… E dançava melhor, o estupor…

Com as dez posições preenchidas e as menções honrosas no seu sítio, chega ao fim mais um Top Ten reflectivo de 2013. Agora é a vossa vez de abrir o baú de tesourinhos deprimentes e desenterrar segmentos e momentos na TV de wrestling que tanto se esforçaram para esquecer e que eu quero que recordem agora. Comentem também os que aqui foram apresentados, pois tenho a certeza que gostam bastante e que são momentos que vale a pena recordar. Eu por aqui me retiro e, como sei que estão gratos por vos lembrar destes momento fantásticos todos, digo como o outro… You’re welcome! Uma continuação de boa época festiva a todos.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

7 Comentários

  1. JoãoRkNO - há 3 anos

    Excelente TOP 10. Não tenho nada a acrescentar, todos estes segmentos foram hilariantes, mas eram bem dispensáveis, nomeadamente o do Titus.

  2. FAlmeida_10 - há 3 anos

    “porta para a Face Turn de Robbie T que conseguiu ficar mais ou menos tão over como o poste que segura as cordas.”

    Matei me a rir com esta frase AHAHAH xD

  3. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Boa edição o numero 1 é de “partir o coco”

  4. Gabhi - há 3 anos

    Jogo de Cadeiras com as Divas:Escaparam-se Aj,Tamina e Layla.

  5. danielLP21 - há 3 anos

    O que eu me ri com este artigo. Não pelos segmentos, mas pelos teus comentários xD

    “‘Os nossos fãs inteligentes vão desfrutar deste momento’, disse alguém na equipa criativa que, com certeza, não passaria numa ‘Wellness Policy'”… Ahahahahah!

    “(…) ainda teve que abrir a porta para a Face Turn de Robbie T que conseguiu ficar mais ou menos tão over como o poste que segura as cordas. E luta quase tanto também.” Ahahaha, OMG!

    “sem se perceber a mais torta ponta de um corno do que ele papujava” Ahahahah! Chega! Não aguento mais xD

    Excelente Top Ten!

  6. Eugen3 - há 3 anos

    Grande edição, este espaço é simplesmente sublime.
    Curto e grosso.

  7. guilherme - há 3 anos

    Quem viu JOJO cantar no Summerslam?, ela não é má cantora pelo ao contrario!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador