Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Top Ten #39 – Estranhas Participações no Royal Rumble

Sejam bem-vindos a mais um Top Ten! Fico contente pelo bom feedback que obtive no primeiro Top Ten neste território “cimeiro”e espero que mantenha pelo menos parte dele. Uma coisa que já anda aí com cheiro forte no ar, é um dos momentos mais entusiasmantes e imprevisíveis do ano: o Royal Rumble! Um acontecimento também já com bastante história. E é claro que no meio de tanta história, tem que haver algumas coisas mais… diferentes.

Listo e ordeno aqui na edição desta semana, casos de entradas na Royal Rumble algo… estranhas. Ou algo fora do usuais. Ou que tenham sido para surpreender apenas. E sempre algum caso em que a própria participação em si foi estranha e a razão para tal foi desconhecida ou com pouco rumo. Podiam ser as notas de rodapé do Royal Rumble, mas alguns até nos lembramos…

10 – Bo Dallas

Não foi por ser uma surpresa, já tinha sido anunciado. Nem é uma medida estranha, dar oportunidades à malta jovem do NXT é uma boa iniciativa. As questões aqui em causa: Bo Dallas não era propriamente um favorito dos fãs para fazer algo no main roster; A sua entrada passou despercebida; Eliminou o Campeão Intercontinental para causar surpresa e… Foi isso. Ainda voltou a ganhar a Wade Barrett… Para mais nada fazer. Que não seja algum início de uma “streak” de estreias no Royal Rumble que levam a lado absolutamente nenhum…

9 – Kharma

Continuando por volta dos casos recentes, após revisitar o último combate Royal Rumble, recuo ao anterior que também guardou várias surpresas. O conceito era de que estava “aberta a qualquer um”. O conceito é engraçado e promete surpresas mas também dá má imagem e indica que nem tudo o que sai daí pode ser bom. Mas pronto, aqui fica um exemplo bom: a entrada que me causou o maior salto. Após se afastar dos ringues antes de chegar a ele sequer, Kharma dá o seu primeiro e único combate na WWE até agora: entra no Royal Rumble, assusta toda a gente no ringue, espanta todos os da plateia, provoca Ziggler que vende o seu finisher como o lorde que ele é a vender e vai embora. Ficou nas nossas memórias e só temos pena que não tenha feito mais…

8 – Vince McMahon

Diga o que se disser da Attitude Era e do quão excelente foi, tem que se tirar as pálas dos olhos: também teve muitas falhas, asneiras e momentos terrivelmente mal pensados. Portanto não se admirem se, ao perguntar a fãs de wrestling, qual a pior Royal Rumble de sempre, uma grande percentagem responder que é a de 1999. Angles de storytelling confusos, regras em causa e muita coisa para perguntar “o que é que se está a passar aqui?”. E outra coisa que não caiu muito bem aos fãs foi a participação de Vince McMahon que, muitos achavam que já tinha ribalta suficiente para o patrão da companhia, não precisava de se meter em alhadas destas. Então pronto, ature-se o Vince até o arrumarem. Ah, essa é que é a parte engraçada…

7 – Ricardo Rodriguez

Ainda têm em memória a Royal Rumble aberta a todos? Podia entrar quem quisesse, logo o Alberto Del Rio podia vir, mesmo tendo anunciado a sua lesão que o retiraria deste combate. Pelo menos era o que parecia, quando tocou a sua música e chegou um carro. É o parecias. Em vez do “Mexican Aristocrat”, vem o seu ring announcer pessoal e regular personagem de comédia, Ricardo Rodriguez, para se comportar como um Face e ter momentos cómicos com a ajuda de Mick Foley. E causar reacções mistas por uma posição ser ocupada por Ricardo Rodriguez e não por um lowcarder a precisar de uma oportunidade. E isso que ele até é lutador mas nunca o venderam como o semelhante…

6 – Mil Mascaras

Uma nota muito rápida para introduzir: a WWF nos 90s estava um desastre. A sua primeira metade foi uma lástima e foi só nos últimos anos da década que conseguiu arrebitar. Quem se queixa da WWE actual por causa de uma classificação televisiva ou porque o lutador preferido não ganhou desta vez ou porque já não têm mais 8-13 anos, nunca viram a desorganização, aglomerado de erros e choro por ajuda que foi a década de 90. Também não estava lá a assistir na altura, mas já tive com que me informar e assistir a muito. Então um problema que havia. Acham que actualmente há midcarders a mais? É plausível, há muitos, é verdade. Se recuarmos aos meados dos 90s… Haviam midcarders a menos! Olhemos para o Royal Rumble de 1997. Na hora de encher o ringue com 30 atletas… Estavam escassos e tinham que encher com jobbers, desconhecidos e uns quantos veteranos gastos que não regressariam mais – talvez a tradição tenha começado por esta altura. Um deles foi… Mil Mascaras. A lenda da lucha libre, que passara pela WWF brevemente, já umas décadas antes, regressa no Royal Rumble… Porque sim. Para encher. Para não voltar mais. E para tornar a sua participação mais caricata ainda, assim que ele eliminou Pierroth, Mascaras fez questão… De se atirar por cima das cordas, para cima do adversário, eliminando-se. Olha, hás-de ser fino! A esse andar, nem tu nem ninguém da tua família vai alguma vez ganhar uma Rumble!

5 – Beth Phoenix

Deixem as senhoras participar que elas também sabem fazer umas coisas. Após inserir Kharma no ranking, dou a vez a uma mais bonitinha. Mas rija também. Beth Phoenix também aproveitou a sua força para tentar a sua sorte em integrar o main event da Wrestlemania – sim, o conceito é sempre esse, não importa quem entre. Podia ser uma passagem despercebida. Mas não… Fez questão de eliminar o Great Khali no processo! De uma maneira que… Pronto, nem qualquer um(a) o faria. Eliminada pouco depois, mas deixou o seu nome nos livros. Por mim, pode vir outra vez!

Nota: Inseri duas participações femininas mas não incluo a Chyna. Não só porque não queria encher o Top com essas três distintas entradas, mas também porque não sei até que ponto é que Chyna competia na divisão feminina. Ou que fosse do sexo feminino, sequer…

4 – Hornswoggle

Mais metido que uma gaveta, este. Onde quer que a gente não o queira, lá está ele. Foi em 2011 que o ex-Cruiserweight Champion – outra coisa que custa um pouco a dizer – entrou no Royal Rumble para, lá está, tentar qualificar-se para o main event da Wrestlemania. O propósito é sempre o mesmo. Pouco fez para além de estorvar. Mesmo sendo pequeno. Uma pequena parceria com John Cena foi o que pôde contar e um Brogue Kick mandou-o embora para felicidade de todos. Cuidado que ele ainda pode ser uma surpresa nesta ou noutra futura Rumble. Sempre que é preciso uma surpresa ou uma revelação, lá vem o Hornswoggle porque é garantido que a malta fica satisfeita…

3 – Daniel Puder

Se nem sabem quem ele é, não faz mal. É possível que, havendo a possibilidade do próprio ler isto, nem ele se lembre. O que é pena, o moço tinha talento. Mas trata-se de Daniel Puder, vencedor da quarta edição do Tough Enough onde quase envergonhou Kurt Angle num combate shoot e ficou por cima de outros que não iriam a lado nenhum na WWE como o Mike Mizanin ou o Ryan Reeves. Teve uma longa carreira na WWE. Participou no Royal Rumble, foi para a OVW e não foi mais visto. Parece bem. A sua participação na Rumble? Entra e é atacado por todos os que se encontram no ringue – assim até dá a entender que os veteranos se sentiam ameaçados – e é logo eliminado. Foi essa a sua carreira na WWE. Castigo pela polémica com Kurt Angle? O que seja, pelo menos sabemos que o vencedor do Tough Enough seguinte, o Andy Leavine, já teria uma carreira melhor, certo?…

2 – Michael Cole

Rumble aberta a todos, lembram-se? Booker T, fixe, o pessoal não estava à espera e ele ainda está virado para as curvas. Jerry Lawler… Já vimos sair dali um, este não tem tanto impacto, mas passa. Michael Cole? ARGH! -pfuit!- (uma onomatopeia que arranjei para cuspir para o chão). Todas as pessoas que tinham saudades de ver Cole no seu ridículo traje laranja – leia-se, um muito sádico Vince McMahon – puderam vê-lo outra vez a fazer figura de urso. Até vir a nona clasificada deste Top Ten, fazê-lo quase mudar a cor do traje e arrumá-lo com ajuda de Booker T e Lawler que já estavam a fazer o trabalho para o qual são pagos. Há entradas apatetadas que dão para a galhofa. Michael Cole é sempre um caso a debater…

1 – Drew Carey

Faça-se uma lista dos mais estranhos ou dos piores. O Hall of Famer Drew Carey fica no topo de ambas. E sim, até me veio a lágrima ao olho quando escrevi “Hall of Famer”. Entrou com um propósito: estorvar e tirar o lugar a alguém – notei agora que isso faz dois. E eliminou-se sozinho, o que me deu pena. Pena porque ninguém correu com ele a toque de caixa, só isso. Pronto, talvez esteja a soar cruel demais, eu sei que a WWE tem sempre disto, apresenta sempre umas fusões com outros tipos de entretenimento. Mas pronto, o apresentador de TV já participou numa Royal Rumble e já é um WWE Hall of Famer, algo que o Owen Hart e o Randy Savage ainda não são. Nada demais…

Chega ao 1, chega ao fim. Espero que tenha sido um Top Ten do agrado e que tenha um bom feedback, para continuar a minha satisfação da semana anterior. Como devem haver mais exemplos de participantes bizarros ou que ficarão como uma nota de rodapé na Royal Rumble por razões menos boas… A caixa de comentários é a caixa oficial das menções honrosas. Estejam à vontade para comentar o assunto e os exemplos apresentados, que eu faço por regressar na próxima semana com novo tema, que ainda deve estar relacionado com a Rumble. Ou então não. Depois vejo. Até lá fiquem todos bem e divirtam-se.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

16 Comentários

  1. GonRodri - há 3 anos

    Excelente artigo Chris JRM!!

    Lembro-me de todos os Royal Rumbles q tiveram estranhas participações, so n me lembro desse do Mil Mascaras :(

  2. A.B. - há 3 anos

    Bom artigo, mas lhe pergunto porque implica com algumas entradas como Hornswoggle ou Ricardo Rodriguez ou Bo Dallas.
    Sim o Bo não virou nada, mas ele entrou com um propósito, foi contar uma história, não empolgou mas contou. Já Ricardo foi FANTÁSTICO! Qaundo se tem uma luta longa como a Rumble o importante é que ela conter momentos que mantenham sua atenção por todo tempo, e do instante que a música de Del Rio tocou até sua eliminação Ricardo roubou o show! Grande pop, muito carismático e foi um bom experimento para a WWE ver como o público reage a ele competindo.
    Hornswoggle realmente não é alguém que eu apoio, porém sua participação na Rumble talvez tenha sido a melhor coisa que já fizeram com ele. Numa Rumble de 40 homens se gasta muito tempo e ele foi um componente cômico que aliviou o peso do combate adicionou bons momentos e o público se entreter.

    Entendo seu lado, você pensa que entradas como essas tiram espaços que deveriam pertencer a wrestlers de melhor qualidade, como Tyson Kidd por exemplo. Mas na Rumble toda entrada tem de valer algo, se for pra colocar um competidor fraco de singles que nada irá fazer que não seja ser eliminado é melhor utilizar alguém que receba um bom pop e logo saia, acelera o combate e contém entretenimento, pois quando se está assistir 30 pessoas competirem por mais de uma hora, não se pode fazer somente wrestling.

  3. Anon - há 3 anos

    O Drew Carrey é excelente, adoro o “Whose Line Is It Anyway”.

    Quanto ao top discordo, a Karma merecia estar à frente da Beth Phoenix, uma vez que ela eliminou o Hunico com um military press enquanto que a Beth Phoenix eliminou o Khali com um beijo.
    E a Chyna merecia estar à frente delas duas (sim, eu li o que escreveste em relação a ela e não concordo com essa razão).

  4. Eugen3 - há 3 anos

    Grande artigo :)
    Não sei porquê, mas se continuas na onda do Rumble, o próximo top ten deverá ser sobre os que menos tempo duraram no combate xD

  5. don_ricardo_corlone - há 3 anos

    Uma sugestão quanto à Chyna seria colocar a Beth, a Karma e a Chyna, na mesma posição. Quanto á Beth Phoenix eu só digo que não me importava nada de ser eliminado por ela dessa maneira. ;)

    • don_ricardo_corlone - há 3 anos

      Há, e eu seria estupido o suficiente para cair a armadilha…lol

      • Anon - há 3 anos

        Mesmo sabendo que era uma armadilha eu iria cair nela de propósito.

  6. RODRIGO - há 3 anos

    E o Godfather?Nao e uma estranha participacao

  7. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Bom artigo Chris. Lembro-me da participação do Mil Mascaras e fizeste bem em coloca-lo no Top 10

  8. Dolph Ziggler - há 3 anos

    O Bo Dallas a correr com aquela cara toda feliz. Grande cromo! xD

  9. guilherme - há 3 anos

    Duas grandiosas Divas Kharma e Beth Phoenix ainda espero um combate delas na Wrestlemania, tomara que um dia ainda aconteça! Assim espero!

  10. danielLP21 - há 3 anos

    Mais um grande Top Ten.

  11. k2 - há 3 anos

    Beth, Chyna e Kharma <3 Amo

    Em pensar que eu tive esperanças de ver Beth vs Kharma, e agora vejo a divisão nesse estado…

    • guilherme - há 3 anos

      ahan, Olha a WWE queria tanto esperar para fazer esse combate que esperou de mais e elas sairam da WWE!!, já tivemos esperanças de Grandes feuds e combates na Divisão feminina, queria ver muito Gail Kim vs Kharma ns WWE, queria ver Kharma vs Beth Phoenix na Wrestlemania…, The Bella twins vs kharma a feud delas tá bem contruida só a kharma voltar…,Kharma vs Beth vs Natalya… entre muitos outros

  12. akujy - há 3 anos

    Excelente Top 10, como sempre. Gostei especialmente das referências ao Puder e ao Leavine. Duas carreiras longas e distintas na WWE que realmente mereciam uma distinção especial!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador