Top Ten #50 – Feuds menos famosas de Ultimate Warrior

Bem-vindos ao Top Ten desta semana. Um tributo nunca vem tardio, portanto não fica nada mal dedicar esta edição do Top Ten à memória de Ultimate Warrior. Podia ir por uma via fácil, mas lá está, já conhecem esta edição, sabem que não faço isso. Podia listar as melhores feuds e logo de cabeça vinham várias das grandes com nomes como Hulk Hogan, Honky Tonk Man, Rick Rude, Iron Sheik até se estender à vida real, assim como aconteceu com Vince McMahon… Até a rivalidade com Papa Shango que o deixou possuído é lembrada hoje em dia, o squash a um jovem Triple H ainda é recordado por muitas razões e numa das suas últimas actividades andou a tentar destruir os nWo, para conhecimento de muitos.

Mas nem só disso se fez Warrior e há outras feuds que, mesmo sendo conhecidas, não são das que saltam logo à atenção quando se listam as maiores rivalidades do lendário Superstar. Aqui no Top Ten, recordarei outras feuds, algumas bem importantes, umas mais breves do que outras que constam na carreira de Ultimate Warrior:

10 – Andre the Giant

A abrir por ser ainda uma rivalidade conhecida. Ou, pelo menos, assumida, tendo em conta a dimensão de ambos os nomes. Numa altura em que Warrior ficava cada vez mais enorme e fazia virar cada vez mais cabeças na sua direcção, tinha que se vender o electrizante lutador como uma força imparável e potencial sucessor de Hulk Hogan. Uma boa maneira de o fazer, é fazendo-o passar por situações semelhantes a outros grandes marcos na carreira de Hogan. Como Andre the Giant foi um marco demasiado importante, não havia maneira de o contornar. Fê-lo da forma mais impressionante possível: squashando-o em segundos em vários house shows, para estabelecer o seu poder. Culminou no Survivor Series de 1989, em que cada um foi capitão de uma equipa, saíndo Warrior por cima.

9 – The Undertaker & Jake Roberts

Talvez não tão recordada como uma feud conjunta e por nunca se ter descolado verdadeiramente. Foi em 1991 que Undertaker decidiu atormentar Warrior, prendendo-o num caixão e deixando-o quase a morrer lá. Coube a Jake “The Snake” Roberts ajudá-lo, através de testes para conhecer “o lado negro”, de modo a poder enfrentar Undertaker sem medos. Isto até se dar a Heel Turn de Jake Roberts porque, como ele disse… “Never trust a snake”. Undertaker e Jake Roberts formariam uma aliança e estava tudo pronto para a feud Warrior vs Snake, mas os primeiros conflitos com a WWF e Vince vieram cancelar os planos…

8 – Goldust

Foi assim que Warrior se foi entretendo na WWF, após o seu regresso na Wrestlemania XII, onde squashou Hunter Hearst Helmlsey: rivalizando com Goldust pelo título Intercontinental que ele já detivera anteriormente. Warrior não recuperou o título, mas tal não quer dizer que Goldust lhe tenha passado por cima com facilidade. Teve que aproveitar a “vantagem de Campeão” e aproveitar-se de “count outs” para se safar. Mais conflitos com contratos e oficiais cortaram quaisquer planos que havia mais com Warrior que, fez da sua última passagem activa na WWE, uma breve “run” de parte de 1996…

7 – Demolition

O trio constituído por Ax, Smash e Crush foi sempre andando pela divisão de equipas, mas devido à sua vantagem numérica em relação às duplas, de vez em quando lá havia alguma equipa esperta que chamava uma ajuda. E assim que os Demolition arranjaram problemas com os Legion of Doom, tiveram que se impôr com o WWF Champion Ultimate Warrior. Já fazia três contra três, já estava justo. Ou pelo menos parecia, tal era a energia de Warrior que levava às vitórias da sua equipa com os Legion of Doom – parecia que Warrior valia por mais do que um e a vantagem numérica estava invertida. Culminou no Survivor Series de 1990, onde era necessário mais um para cada lado para formar quartetos. Warrior e os LOD puderam contar com Kerry Von Erich para constituir os “Warriors”e os Demolition contaram com a liderança de Mr. Perfect para a “Perfect Team”. Warrior levou a sua equipa à vitória como o único sobrevivente da sua equipa, pelo terceiro ano consecutivo. E ao fim e ao cabo, os Demolition foram apenas demolidos por Ultimate Warrior…

6 – Bobby Heenan

Já se sabia de animosidade entre o lutador e o manager, afinal alguns dos seus clientes já tinham sido vítimas da alta energia de Ultimate Warrior. Aliás, é de lembrar que no mítico combate de jaula contra Rick Rude no SummerSlam de 1990, com o título em jogo, Bobby Heenan era o manager de Rude, que assistia em desilusão ao seu “súbdito” a ser destroçado. O que tem que ser recordado – mas que não está propriamente esquecido – são os momentos em 1988 em que Heenan tinha que subir ao ringue para enfrentar o enérgico lutador, numa série de combates “Weasel suit”, visto que “doninha” era a alcunha de estimação de Heenan. Não será necessário dizer que as vitórias sorriam para Warrior e que para Heenan apenas sobrava o embaraço…

5 – Hercules Hernandez

Muito importante mas não tão citada. Mas esquecida também não está. Com a chegada de Ultimate Warrior à WWF, havia muita atenção roubada na sua direcção, enquanto este mostrava as suas loucas entradas e vencia combates de forma impressionante. Isto ao longo do ano de 1987, para o apresentar e dar a conhecer ao público. Em início de 1988 é que teve a sua primeira rivalidade a sério quando se viu de mãos cheias com Hercules, cujo manager era precisamente Bobby Heenan. A rivalidade baseou-se muito na força que ambos tinham e que os colocava em competição, acabando por azedar a relação entre eles. Isto levou à estreia de Warrior em PPV, onde derrotou Hercules em plena Wrestlemania IV. Até pode nem ser um nome tão recordado, mas que se imortalize como o homem que deu a estreia a Warrior na Wrestlemania…

4 – Orlando Jordan

Agora sim vagueio mesmo pelos caminhos do desconhecido, pois é possível que este recente encontro tenha passado ao lado de muitos. E não foi bem uma rivalidade, pois foi só um combate marcado como uma atracção especial e com certeza que não havia nada mas respeito por parte de Jordan. Mas achei que devia destacar por ser um combate tão discreto. Já muito tempo após a reforma e já em 2008, Warrior foi convidado a participar num main event da Nu-Wrestling Evolution pelo título da companhia, contra Orlando Jordan, em Barcelona aqui mesmo no nosso vizinho país da Espanha. Warrior venceu e ganhou o título só para a festa e deixou o título vago para ir à sua vida, porque já não podia andar nisso. E com certeza que Jordan, último rival em ringue de Warrior, recordará este momento com uma enorme humildade.

3 – Master Gee & Matt Borne

Agora que entramos no pódio, é quando alcançamos o fundo do baú e vemos alguns dos seus tesouros mais escondidos. Aqui recua-se muito no tempo até 1986, quando Warrior integrou a World Class Championship Wrestling e ainda antes de adoptar o ring name que ainda hoje transporta. Ainda era ele conhecido como “Dingo Warrior” e juntou-se a Lance Von Erich para formar uma tag team – não seria o último Von Erich com quem faria parceria, como já podem ter visto. Com esta equipa, foi atrás dos títulos de equipas da WCWA. Para isso tinham que rivalizar com os Campeões, a dupla de Master Gee – que por acaso competia a substituir Buzz Sawyer – e Matt Borne. A equipa de Warrior viria a conseguir passar por cima destes rivais e viria a ganhar os títulos, mesmo que por pouco tempo. Ainda permanece como uma das primeiras feuds da carreira de Warrior e a primeira mais concreta na WCCW…

2 – Bob Bradley

Mais uma rivalidade do embrionário Dingo Warrior, esta também na WCCW, já em 1987. Se a feud da posição anterior correspondia à sua primeira feud mais concreta nessa companhia, esta então destaca-se como sendo a sua primeira feud concreta a solo. E logo a apontar para o WCCW Texas Heavyweight Championship. Os dois lutadores viriam a ter uma série de combates, com o título como propósito: primeiro, Warrior perderia para Bradley na final de um torneio pelo título. A tensão manter-se-ia e os rivais não se ficavam por ali, portanto em Fevereiro de 1987, Warrior conquistou o título a Bradley e manteve-o até abandonar a companhia e deixar o cinto vago. Algo que devia ser mais citado nos dias de hoje, pois afinal foi a feud que deu a Warrior o seu primeiro título de competição singular…

1 – Ted DiBiase & Steve Williams

Os Blade Runners! Os Freedom Fighters! Já muitos conhecerão a imagem: Justice e Flash, a equipa que tinha como manager, Dutch Mandel. Ou traduzindo isso para os dias de hoje: Warrior e Sting, a equipa que tinha como manager, Zeb Colter. Foi assim que ambos começaram na indústria, como uma equipa. Foi como os Freedom Fighters que tiveram Colter a servir-lhes de manager, mas não chegaram a ingressar em nenhuma feud assim tão grande – eram mais conhecidos como bodybuilders descuidados e stiff nas suas manobras. Foi quando mudaram o nome para os Blade Runners e quando passaram a ter o “Hot Stuff” Eddie Gilbert como manager – a equipa fazia parte da sua stable “Hot Stuff International” – que começaram a integrar comeptição mais séria. Principal rivalidade? Com uma equipa constituída por Steve Williams e por TedDiBiase que, duvido que precise de apresentação. Porquê colocar isto na primeira posição? Porque se as duas anteriores eram feuds embrionárias, esta ainda vem antes disso. Faz parte de um período pouco falado mas bastante curioso por colocar Warrior ao lado de outros nomes tão conhecidos hoje em dia, mas pouco associados a eles, como Sting e Zeb Colter. E, lá está, das suas rivalidades mais antiguinhas, das primeiras, das menos conhecidas! Do tipo que melhor descreve o objectivo deste Top Ten!

Dez feuds de Ultimate Warrior que, nem sempre constam na enumeração das suas grandes. E algumas bem importantes. Foi isso que vos trouxe para esta edição pós-Páscoa do Top Ten. Uma homenagem que vem a tempo porque nunca é tarde para isto. Agora cabe a vós comentar estas rivalidades, os vossos conhecimentos das mesmas e mais alguma que se recordem e que achem que encaixava aqui neste tema. Como sempre, o Top Ten é mais vosso que meu! Para a semana pretendo voltar com novo tema, espero que nada me impeça. Até lá fiquem todos bem, parabéns ao Benfica pelo campeonato, já que não me cabe mim festejar e aqui fica, em tom de fecho, um último tributo a Ultimate Warrior. Que descanse em paz.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

3 Comentários

  1. Shield of Justice - há 3 anos

    Bom Artigo!
    Não fazia ideia que Ultimate e Sting já haviam feito dupla, e ainda mais com Zeb Colter como Manager.

  2. TheLWO - há 3 anos

    Warrior não ganhou de Andre em squashes pra se estabelecer, mas porque Andre odiava trabalhar com Warrior e fazia o mínimo necessário… Andre VS Warrior foi uma das piores feuds na WWF e culminou em diversas lutas desastrosas

  3. danielLP21 - há 3 anos

    Não fazia ideia que o Warrior tinha lutado em 2008…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador