Top Ten #87 – Heat nos Babyfaces!

Bem-vindos ao primeiro Top Ten após o Royal Rumble, que podia muito bem ser uma compilação dos maiores momentos do Roman Reigns, como forma de celebrar a tão bem recebida vitória de Reigns na dita Rumble. Ou então pego no seu devastador heat para lembrar como o termo “Face” é difícil de traduzir para “fan favourite” quando esse mesmo é um dos mais odiados pelos fãs. Já é um assunto velhinho e já muitos Faces – sem precisar de serem de topo – levaram na cabeça, do público, por não haver muita vontade de torcer por eles.

Relembrem estes dez e vejam lá quais é que até gostam e quais é que mandavam à fava:

10 – Bobby Lashley

Não é um caso mais escandaloso, daí que fique aqui para o fundo da tabela, a abrir. Ele até era um Face bem recebido na sua chegada e ao longo da sua carreira, especialmente na feud com Vince McMahon. Havia uma vasta fatia de fãs da IWC que não estavam impressionados com ele e ainda não estão, mesmo que já haja algum respeito pelos seus feitos, pela sua transição para MMA com sucesso ou pelo seu reinado recente como Campeão Mundial na TNA, no qual aparenta mostrar melhorias na sua qualidade em ringue. O problema foi quando quiseram dar-lhe o push errado com o público errado. Num mal recebido PPV “December to Dismember”, em 2006, na reerguida ECW, os fãs rapidamente se viraram contra a Elimination Chamber que fechou o evento, pelo título detido por Big Show, quando viu os seus veteranos favoritos como Rob Van Dam ou Hardcore Holly, assim como os recém-chegados bem quentes como CM Punk serem eliminados para ficarem Big Show e Bobby Lashley como os dois finais. Já estava aí o caldo entornado e foi o resto quando Lashley venceu. Plateia da ECW, num show da ECW, é claro que ia ser o fiasco que foi. Foi este o desastroso evento que fez com que Paul Heyman abandonasse a companhia, tanto por vontade própria como por despedimento, com Vince a atirar-lhe as culpas, mesmo que a culpa tivesse sido exclusivamente sua, que achava que os fãs iriam adorar aquele final. Vince a conhecer os seus públicos muito bem já há uns anos!

9 – Bo Dallas

Um caso mais recente, que também não viu aquela escandalosa escala global e que até teve uma emenda humorística relativamente rápida. Uma junção da sua participação no Royal Rumble no qual eliminou o Campeão Intercontinental Wade Barrett e onde se antevia um push demasiado grande para alguém tão pouco preparado e a sua supremacia no NXT que o viu a tornar-se Campeão. A plateia não demorou qualquer tempo a virar-se contra ele e, por ser o NXT, foram inteligentes em virar as coisas a seu favor. Dallas foi remodelado como o “típico babyface”… Na cabeça dele. Enquanto era bem sabido que era odiado e com o Campeão apenas a ser cada vez mais irritante, intencionalmente. Do gajo que toda a gente odiava, passou para o gajo que toda a gente adorava odiar. Ao fim, com toda a risota que ele já causava, era o gajo que toda a gente adorava por ser tão detestável. A sua subida para o roster principal viu-o mais perto do Heel que recebe apoios do que o contrário, mas Dallas também já experienciou problemas com a plateia. Mas lá está, he BOLIEVED!

8 – The Miz

Um exemplo de alguém que também não foi um caso assim muito grande e que até acaba por ser uma mistura das reacções todas. Foi muito mal recebido ao seu início pela sua falta de skills e pela sua origem, mas assim que mostrou melhorias enormes e até demonstrou ser um bom Heel, veio respeito e pela altura em que era WWE Champion já dividia as plateias. As suas reacções foram melhorando para um Heel – aquele Money in the Bank em Chicago, com aquela plateia, viu-o com um pop gigantesco – mas, por outro lado, foi-se perdendo o que fazer com ele. Veio uma Face Turn que trouxe muita coisa como a perda de qualquer encanto que o Miz a Heel tivesse, atitude cómica com pouca piada de babyface genérico, primeiras experiências como actor que pouco importavam ao povo e um Figure Four Leg Lock pobremente executado. E o Miz tornou-se chato e o público a não querer saber dele e a reparar no quanto gostavam mais dele quando não gostavam dele. Felizmente veio nova Heel Turn e mais uma das suas melhores fases, com Damien Mizdow a ajudá-lo a conseguir uma dose ainda maior de heat, mas sem lhe tirar o seu mérito. Uma experiência que talvez tenha provado derradeiramente que Miz não foi propriamente feito para ser Face.

7 – Randy Orton

Outro efeito não muito diferente. Os seus dias iniciais e de estabelecimento como Heel foram brilhantes e viram-no subir a altos patamares de respeito entre os fãs. Os Legacy foram um dos seus feitos finais como Heel e mostrou muita coisa: o que ele ainda conseguia fazer como vilão e de que lado os fãs preferiam estar. Com o plano inicial sendo a Face Turn de Ted DiBiase e Cody Rhodes, a plateia simplesmente não alinhou e ficou do lado de Randy Orton, alterando os planos. Até verem no que Randy a Face ia dar: uma tremenda monotonia de alguém que devia ser um anti-herói mas que se ficava mais por promos lentas e aborrecidas, modo robótico em ringue e partilha do estatuto de “top babyface” que fazia com que andasse por lugares cimeiros quando o público não o queria lá – recorde-se aqui a sua conquista do World Heavyweight Championship a Christian. Vieram reacções e cânticos que ele não queria e o próprio não se sentia bem naquela pele. Favor concedido e Orton voltou ao que sabia fazer, mantendo as reacções certas. Curiosamente, ausentou-se com uma Face Turn “on hold” numa altura em que se estava a tornar no mais interessante que já estivera em anos.

6 – Hulk Hogan

Mais um caso diferente. Não se andava a ouvir heat nos 80s na altura da Hulkamania e nos anos em que Hogan representava a companhia e a ajudou a tornar-se uma sensação popular a escala global. Coisas foram mudando, tanto Hogan como a visão do produto. Primeira mudança deu-se nos inícios dos 90s, quando a Hulkamania já se podia dizer que fosse muito “década passada”. Juntava-se a isso escândalos com esteróides e uma tentativa de esticar a Hulkamnia com um reinado em ’93 na Wrestlemania IX, de forma que não caiu bem a ninguém. Já não era o mesmo Hogan e a sua ida para a WCW como o mesmo Hogan já teve reacções que não se assemelhavam ao seu costume. Recuperou interesse precisamente com a sua gigante Heel Turn, que o permitiu recuperar respeito e ter uma boa Face Turn anos depois. Daí para a frente, é uma mixórdia – tem ovações nas arenas, mas vendo as opiniões dos fãs parece que ele já nem tem fãs, dada a sua má fama no backstage, a sua insistência em voltar aos ringues sem já ter capacidades, o seu ego ainda a roubar tempo de antena que podia ir para outros, as suas limitações, etc. Onde fica mesmo Hogan no meio disto tudo?

5 – X-Pac

Se não sabem ainda o que é “X-Pac Heat”, pesquisem. Se não quiserem pesquisar já, acho que é seguro dizer que não é bom sinal que alguém tenha um tipo de heat com o seu nome. Mas pela década de 90, com o aborrecido que se tornou em TV e o caótico que se tornava no backstage, o heat para X-Pac era cada vez maior. Também era aceite quando era Heel, mas quando fazia Face Turns que não adiantavam nada… Já estava em estado irreversível. Momento notável será durante a Invasion, em que este virou Face para rivalizar com os invasores da WCW e da ECW, como assim decorria a história. Os invasores eram os vilões e os da casa eram os heróis. Menos o X-Pac. O
X-Pac continuava a ser o X-Pac, toda a gente o queria em casa com a folha de despedimento e mandar para o público uma sextape com a Chyna não será certamente forma de reconquistar fãs. Já é recebido como lenda nas suas participações recentes a convite, logo assumo que as pazes já estejam feitas. Menos com o raio da sextape.

4 – Roman Reigns

O miúdo deu a ideia para isto. E mostra as voltas que isto dá: no ano passado era ele o último resistente com o vencedor da Royal Rumble e toda a gente vibrava com ele e torcia por ele. Um ano depois concretiza-se, vence e tem a mesma reacção que o tal vencedor da anterior. Então como é, afinal? Como é, é que as coisas realmente mudaram nesse tempo. Reigns foi sendo progressivamente empurrado para o topo e com isso ficaram expostas as suas fraquezas e limitações. A sensação de “atafulhamento forçado” pelos olhos dentro do público não caiu bem. Outras estrelas próximas de si mostravam muita mais preparação para serem competidores de topo e começavam a ofuscá-lo. Tudo isto, mais uns oficiais teimosos deixaram-no sob pressão e aquilo em que ele já era sensível acentuou-se. Quando chega à Rumble e vence, quando já não queriam que ele vencesse, de forma tão previsível e com uma bofetada nos fãs a acontecer uns tempos antes… Saiu do grande evento como se do mais maléfico Heel de topo se tratasse. Parece que já nem a família o salva!

3 – Batista

Não se ganha a alcunha “Bootista” propriamente a partir de ovações. “Bluetista” já é diferente, já é outra matéria. Mas nem precisávamos de ir muito longe além da Royal Rumble do ano passado que já nos apresentou decepção e controvérsia como tradição anual. Mas também podemos ir mais longe. Após o seu push como Face de topo do Smackdown, começaram a sair críticas e piadas online sobre as suas limitações em ringue e ao microfone. Mas ainda não era algo que se ouvisse na arena. Pôde saborear um pouco de uma plateia da ECW, com Big Show e talvez já aí ele tenha começado a sentir azedumes que começariam a surgir até à sua Heel Turn. Saltamos então para o seu
regresso no início do ano passado, como Face, em que vem e ganha a Rumble… Para uma das mais ruidosas sessões de vaias que já alguma vez se ouviu numa Rumble. Até mandou os fãs à fava com ajuda de dedos obscenos. Teve que virar Heel à força, porque não havia condições. Até o Del Rio era o rei da popularidade contra ele e este andava a sofrer com a apatia do público!

2 – Rocky Maivia

Toda a gente adora o The Rock – menos no Raw após a Wrestlemania XXIX em que ele perdeu o WWE Championship. Já o Rocky Maivia, pobre coitado. Chega e recebe um push estelar como um babyface genérico sorridente e demasiado bonzinho numa altura em que era a atitude que começava a definir o produto. Aquilo era um insulto para a plateia e nem se podiam ficar só pelos apupos ruidosos. “Die Rocky Die” deve constar entre os cânticos mais crueis que já se fizeram a um Superstar que tinha chegado há pouco tempo, que ia-se adaptando e que apenas procurava o sucesso que estava ali a ter. Depois dá-se a Heel Turn. Dá-se a mudança de nome para The Rock. Dão-se as promos. E nasceu uma lenda. Moral da história: deem sempre uma chance!

1 – John Cena

Quem mais? O homem que fez desta brincadeira a sua marca praticamente. O Face tão Face que ficou sem gimmick, ao ponto de quase ser essa a sua gimmick – o Superman babyface que tem mais heat que muitos vilões. “Let’s go Cena!”, “Cena sucks!” não é do tipo de coisas que existissem com frequência antigamente, mas agora é banal nos seus combates e não há Cena em ringue sem debate de cânticos. Já é o homem que se diverte com isso, que sorri com o heat criativo que recebe, que encoraja as reacções e que até já ganhou respeito de muitos fãs pela forma como lida com o assunto. O que não se nega: silêncio nunca tem quando entra e temos que ter isso em conta. Não deixa ninguém indiferente. E ninguém fica indiferente ao entoar de “John Cena suuuucks!” ao ritmo da sua música de entrada. E que ele gosta de conduzir como um bom maestro!

E com estes dez conhecidos casos de Faces com reacções de invejar muito Heel que não consegue reacção, fecho mais uma edição do Top Ten que volta a pertencer a vós, os meus caros leitores, os que mantêm isto vivo. Se é mesmo para manter a coisa viva, então convido-vos a comentar o assunto como sempre e discutam lá estes casos, o que acham deles, se acham o heat justo, mais casos que conheçam que não constem aqui, etc. É tudo à vossa maneira e eu gosto sempre de vos ler. Também gosto de marcar presença todas as semanas e tenciono fazê-lo na próxima, espero podê-lo. Até lá fiquem bem e espero que já tenham recuperado da Royal Rumble, tanto quem esteja a ressacar de um desgosto como de exaltação!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

17 Comentários

  1. MR Perfection André Santos - há 2 anos

    Gostei Chris!

    Excelentes exemplos e aquele que lembro, e também eu, o odiei como face…Rocky Maivia.Era irritante a sua gimnick e tudo ao seu redor, para não falar do sorriso irritante! Existe um momento em que Cornete tenta o “comprar” para ele virar heel, mas o Rocky, como bom face que era :D não aceitou! Foi de desbravar aos céus !

  2. MicaelDuarte - há 2 anos

    Bom artigo.

    Parece-me que o Roman Reigns vai ultrapassar o John Cena :P

  3. Kauê Souza - há 2 anos

    Excelente artigo, parabéns! Eu acho que tem uns Faces que deveriam mudar a atitude, mas como face acabam ficando bem limitados em certos pontos, o certo é ter um heel turn para um momento de grande pop.

    Agora eu pergunto, gente se o Roman Reigns se tornar o “Top Babyface” da WWE, o que vai acontecer com John Cena? Terá a WWE dois tops babyfaces?

  4. BRUNOju - há 2 anos

    Bom artigo. Concordo com as posições.
    Porém quero discutir principalmente sobre Roman e John Cena.
    Primeiro que Roman dividi opiniões. Uns preferem aceitar sua vitória e seu push exagerado e outros se negam a escutar uma palavra que sai de sua boca. E ainda tem aqueles, típicos fãs. Que só importam se ele vence.
    Acho que quando temos um superstar que ficou lesionado uma parte do ano onde OUTROS BRILHARAM, esse aos olhos do público, “perde a moral” para receber tal oportunidade.
    Quando temos, um superstar que nunca perdeu seu título – tão ovacionado título – retornando e buscando a oportunidade de estar no ME da WM , Roman mais uma vez… ” perde a moral “.

    Resumindo, Roman não é nem 10% envolvente. Ele não mostra emoção, paixão e coração ao buscar o título. Sua razão, é a mesma que outros 28 superstars entraram naquele ringue. Vencer e vencer.
    Enquanto temos isso, no outro lado da moeda temos fãs e um verdadeiro WRESTLER, que não é o perfil dos tops babefaces da empresa… e é isso, que me faz acreditar nele, ele representa muitas pessoas e ele tem uma história.

    Vince merece cada vaia daquelas que Roman recebeu, vaias… que são feitas por aqueles que Vince acha que conhece tão bem.

  5. Superstars - há 2 anos

    Kurt Angle também era odiado isso que era muito bom em Ring,medalhista olimpico e etc é dificil entender os fãs de Wrestling https://www.youtube.com/watch?v=lI7_W5FVuyY e esse You Suck ja deu no saco fãs americanos sabem gritar outra coisa ?

  6. ddray - há 2 anos

    Grande artigo, parabéns!
    O The Rock coitado, fui ver cenas no youtube dele, o Roman deve sentir-se feliz por não terem sido tão duros com ele ainda xd

  7. Natan Nxt Nisinx - há 2 anos

    Outro pessimo Babyface foi Alberto del rioo, face irritante e chato sem emoção em suas lutas,fazia o mesmo papel que quando era heel o publico fico tão monótono com ele que chegou até a torcer para o dolph mesmo este sendo heel.A WWE que não tome cuidado com o face turn do Sheamus para o que Celtic Warrior também caia na mesma situação que o Reings.

  8. felipe - há 2 anos

    grande artigo mas so tem um erro o bo dallas e hell e na wwe nunca foi face

  9. Elton - há 2 anos

    Alberto Del Rio como hell, muito ruinzinho mesmo, quem atualmente está sendo um bom baby face, é o Dolph Ziggler, um cara carismático, que sabe lutar, e muitas vezes lembra o HBK em suas vitórias.

  10. Elton - há 2 anos

    Sheamus era melhor, Hell

  11. Ratazana - há 2 anos

    gostei da lista
    é verdade que uns nasceram pra ser face e outros pra ser heel

  12. Sorlei Rui Oltramari - há 2 anos

    Bom artigo, Chris. É realmente ruim quando isso acontece, pois dá a impressão que o cara não está fazendo se trabalho direito, quando nem sempre é verdade. E a solução forçada, em alguns casos, é torná-los ‘heel’.
    O Reigns é um caso que pode ser salvo, se o ‘booking’ deste mudar.

  13. Damien Mizdow - há 2 anos

    Bobby Lashley – Nada contra o homem nunca fui fã mesmo fã dele mas também nunca tive nada contra ele. Se calhar por nao ter tido aquele destaque todo que nos leva geralmente a odiar alguém que nao gostamos ou talvez não nao sei mesmo dizer o que é certo é que até gostava dele

    Bo Dallas – Sinceramente não assistia ao NXT e como tal a primeira vez que vi o Bo Dallar foi no Royal Rumble e dai foi-me totalmente indiferente. Agora sou assumidamente um BOliever adoro a gimmick dele

    The Miz – Não é mentira nenhuma que é um dos meus wwwe superstars favoritos. Acho que o problema dela nao foi ser face e sim a forma como o fizeram face. Ele devia ter desempenhado um papel de face mas a manter os atributos que o haviam destacado como heel. Muita gente nao gosta dele porque ele não é nada de especial no ringue. Porem com os lutadores certos dá bons combates e a cena do miz é mesmo essa a de nao ser tão bom quanto diz ser e é isso que o torne tão awesome.

    Randy Orton – Outro caso em que a má gestão nao o deixa ter mais sucesso nesse papel. É um facto tal como o miz ele é melhor a heel. Mas se fosse um face que fala pouco e que ataca mais com uma faceta de anti-heroi acho que funcionaria na perfeição.

    Hulk Hogan – Odiado ou não nao posso dar uma opiniao clara ao respeito até porque nao acompanhei ao pormenor a sua carreira. O que sei e do pouco que vi é que detestado ou não era um grande face.

    Roman Reigns – Acho que este só é odiado pela má construção da sua personagem. Nao escondem os seus pontos fracos e privilegiam os fortes como deveriam.

    Batista – Nunca gostei dele é certo e embora muitos o odiassem também tinha muitos fãs acho que era um bom face que agradava a uma parte considerável do publico. O caso do rumble já é outra historia.

    Rocky maivia – Quem diria que disto se tornaria no melhor de sempre (com licensa do Stone Cold) ? :D

    Cena – Nem precisava de ver a primeira colocação para o descobrir. No fundo o cena é um excelente face na medida em que faz aquilo que lhe mandam. Acho que é um wrestler que tinha margem para chegar a um patamar altissimo (ainda mais sim!) se improvisassem mais a sua gimmick e lhe dessem algo novo afinal de contas até o proprio Hogan virou heel. E para ser imortal o Cena nao pode fazer o mesmo durante a carreira.

    Acho que o Del Rio também se poderia incluir aqui pois nem como face e apesar de eu até ter gostado dessa sua faceta nunca conseguiu criar qualquer empatia com os fãs.

  14. 35antonio - há 2 anos

    Gostei muito deste Top 10. Cheira-me que o Reigns vai ultrapassar o seu mentor (John Cena) e espero bem que sim. Ele perdeu o meu respeito depois da entrevista que teve em que comentou a sua situação.

  15. danielLP21 - há 2 anos

    Bo Dallas… só de pensar que se pensou nele como possível sucessor do Cena… LOL

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador