Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Top Ten #90 – Grandes Rivalidades de Sting

Sejam todos bem-vindos a esta edição do Top Ten, que vos chega a meio da ressaca do Fastlane. Esse evento que já decorreu mas que ainda é apenas um aglomerado de palpites enquanto o escrevo. Um dos eventos marcados nesse card é o encontro entre Triple H e Sting, a iniciar o percurso em direcção à estreia de Sting na WWE. Porque vocês não sabem o fixe que é estrear depois dos 50.

Mas essa sua semi-presença semi-assídua já é desculpa suficiente para recordar a longa carreira do “Vigilante”. E rivais teve ele muitos apesar da boa reputação que tem. Olhemos a dez.

10 – Dixie Carter

Peço desculpa se não começo numa nota tão alta como o tema sugere. Não são todos os textos referentes a grandes feuds que envolvem a Dixie Carter. Mas lá quis destacar a última feud de Sting na TNA que o mandou para casa e lhe deu a ideia de se meter com o Triple H meses depois. Uma boa percentagem da feud foi com EC3, jovem que ele muito bem colocou over. Mas ele tinha-a pegada mesmo com a tia dele, que não hesitou em ter umas altercações mais físicas com ele. E conseguiu despachá-lo. O Triple H que o ature.

9 – Triple H

E por falar nele. Não quis engrandecer isto ainda para uma posição alta por ainda estar a meio e por não achar que ele terá os seus melhores momentos agora na meia-idade. Mas é o seu primeiro momento Wrestlemania que aí vem. Tem a sua dimensão. E nem foi preciso muito para fazer isto. Teve que reconhecer o valor de Dolph Ziggler, aparecer estático no ecrã, mandar o Heath Slater assustar o Triple H e aceitar aparecer num evento para dois dedos de conversa. E já serve para a bulha. Que seja memorável ao menos.

8 – Jeff Hardy

Mais uma recente. Para abrir. E que repousa na memória dos fãs como a maior mancha na carreira de Jeff Hardy e a sua inquestionável maior figura de urso. Obrigou Sting a improvisar e a forçar o fim rápido que o fez concordar com os cantos de “bullshit” que irrrompiam do público. E acredito que seja difícil trabalhar com alguém intoxicado. Acaba por ser o mais memorável desta feud, visto que não houve muito mais que marcasse este confronto que colocou Sting a opôr-se aos Immortal, grupo que já por si não é dos mais memoráveis. Mas já será suficiente para se destacar para um momento em que Sting quase que criou ali uma feud pessoal. Não ocorreu. Algum tempo depois e, de forma muito romântica, estavam a dizer o quanto eram mark um pelo outro.

7 – Lex Luger

Ele e Sting conhecem-se bem e já são amigos de longa data. Luger até esteve presente na introdução de Sting no Hall of Fame da TNA, como uma figura regularmente associada a ele. Ao longo das décadas de carreira que Sting passou na WCW, Luger andou sempre por perto – exceptuando os anos que passou na WWF a tentar ser o Hulk Hogan. Umas vezes andava ao seu lado… Outras estava do lado oposto e a fazer questão de deixar as coisas bem azedas. Destacam-se os momentos em que Luger é um dos principais responsáveis pela mudança de carácter e imagem de Sting ou em 2000 – já com a WCW a chafurdar na sua própria sujeira – quando Luger trai Sting numa altura em que já não se achava que ia haver mais fogo entre estes dois. Ainda se reencontraram na TNA, logo Luger era aquele tipo que ia estar lá sempre para onde quer que ele fosse. E esses muitas das vezes são chatos.

6 – Dangerous Alliance

A feud com Jeff Hardy que aqui listei era mais uma feud com os Immortal. Mais para a frente aparecerá aqui um óbvio caso de uma feud histórica que encontrava-se revestida por uma feud geral com um outro igualmente histórico grupo. Mas aqui elevo todo o grupo pois era assim que funcionava a rivalidade, mesmo que fosse com Rick Rude que se desse a maior frequência de altercações e que estivesse então aqui envolvido Lex Luger, então Campeão da WCW, a quem venceu o seu primeiro título Mundial. Os problemas eram com todo o grupo e com uma especial menção ao mentor do grupo e que lhe dava nome – Paul E. Dangerously. Exactamente, Sting pode vir agora para a WWE ter problemas com Paul Heyman que eles já não são estranhos. A Dangerous Alliance tinha como propósito destruir Sting e a WCW – vendo Sting como o homem que representava a companhia – e o tal “franchise” da WCW teve que formar a sua “Sting’s Squadron” de forma a poder livrar-se desse bicho, num combate que viu uma classificação de cinco estrelas pelo sempre esquisito Dave Meltzer. Nada mau.

5 – Jeff Jarrett

Até seria fácil de adivinhar que tivessem tido problemas durante os seus anos na WCW. E tiveram, principalmente lá para perto do fim dos dias da WCW, as coisas amargaram e bem lá para os lados destes veteranos. Mas quando a coisa se intensificou mais a sério foi quando Sting voltou aos ringues… Numa certa companhia que pertencia ao Double J. Pela sua tão aguardada estreia na TNA, que valeu à companhia uma popularidade estonteante, e no seu regresso mais activo após uma pausa pós-estreia, Jarrett, fundador, não lhe deu uma recepção das mais fáceis. Envolveu uma falsa reforma, stalking, “shoots” em que Sting se dirigia a Jarrett como Steve Borden, gasolina
para os olhos, combates pelo título Mundial da NWA que se encontrava na posse de Jarrett, Heel Turns de Christian Cage, Bound for Glory e primeiro título de Sting na TNA. As coisas até tinham bom aspecto na TNA em 2005 e 2006…

4 – Kurt Angle

Ainda na TNA, altura em que Triple H afirma que ele desapareceu. Para desaparecido, até andava a arranjar problemas com muita gente. E Kurt Angle podia muito bem ter sido o seu Lex Luger da TNA, estando sempre por lá ao longo do seu percurso, tendo várias feuds e várias parcerias. Ambos foram parceiros nos Main Event Mafia e ambos foram os primeiros a desmoronar o grupo, virando-se um contra o outro e tentando destruir-se numa arena vazia. Foi o recorde de que Angle nunca tinha conseguido derrotar Sting de forma limpa que o encorajou na conquista do título Mundial então detido por Sting… Que nada adiantou porque Angle acabou por vencer com ajuda dos Immortal. Voltaram a reunir-se nos Main Event Mafia e chegaram a ser os únicos Hall of Famers, como os dois primeiros induzidos. Ao fim, já eram veteranos com demasiado respeito um pelo outro, para rivalizar. E já tinham dado turras que chegassem.

3 – Vader

Ainda vista como uma das maiores feuds do percurso de Sting, veio após o alvoroço com a Dangerous Alliance, em 1992. Até nem precisou de ser daquelas feuds com uma storyline muito profunda, até foi básica. Troca de vitórias e derrotas, troca de títulos e uma longa duração que chegou até 1994. Deram-se costelas partidas, strap matches sangrentos e muito combate pelo World Heavyweight Championship que ia mudando de mãos várias vezes ao longo desses dois anos. Envolveu muito bom combate e meteu tanta coisa que, pela altura do Beach Blast de 1993, até envolveu um anão a rebentar com um barco de Sting. E sabemos bem que todas as grandes feuds envolvem isso.

2 – Hulk Hogan

Segunda posição bastanta debatível, porque alguns talvez colocassem na primeira posição. E é aquela tal entrada da qual já tinha feito menção que envolvia uma feud com um grupo inteiro, que neste caso eram os nWo. Contará como um dos grandes momentos na carreira do “Icon” ou, para muitos, o melhor. Sting, na sua crusada contra os nWo, fica furioso com a desconfiança por parte de amigos como Lex Luger que acreditaram num Sting falso utilizado pelos nWo para convencê-lo de que Sting tinha-se juntado ao grupo. Este retira-se por um pouco e volta como uma imagem muito mais obscura, passeia com um taco de baseball, anda pelas traves do tecto da arena e passou cerca de um ano sem pronunciar uma palavra – manobra arriscada a fazer-se com um talker de qualidade. Para finalmente mostrar a sua lealdade para com a WCW e continuar a sua crusada anti-nWo. Os problemas com Hulk Hogan conseguiram tornar-se uma das maiores feuds pessoais de todos os tempos, das mais representativas de toda a WCW e suficientemente grande para ser resgatada e referenciada anos mais tarde na TNA, a culminar no Bound for Glory de 2011, dando em mais um dos grandes momentos na história da TNA. A única oposição a esta entrada é a possibilidade de uma primeira posição, certo?

1 – Ric Flair

Seria Hulk Hogan o primeiro classificado se não fosse por este. Tão importante na carreira de Sting que até veio ao Raw avisar Triple H para levar Sting a sério, porque ele bem sabe o que é levar na boca por cortesia do Sr. Borden nervoso. Podia entrar em pormenor em relação a todas as feuds que estes dois tiveram ao longo dos grandes anos da WCW, podia salientar a feud com todos os Horsemen, podia falar da rivalidade iniciada por Flair a posar como um Sting impostor, podia falar de qualquer momento. Mas acho que uma boa maneira de resumir a história entre estes dois é esta: Flair foi um dos primeiros adversários de Sting na sua chegada à WCW, primeiro adversário por um título e primeiro grande combate da sua carreira – aquele grandioso empate num combate de 45 minutos. E, para fechar o círculo, foi o seu último adversário no último episódio do Monday Nitro, num combate que muitos consideram demasiado épico para a má fase final da WCW. Consegue sempre falar-se de um sem se falar do outro?

E com estes dez casos fecho o Top Ten e a manter aquela mesma esperança inicial de que o Fastlane que passou tenha sido bom. E que Sting tenha tido uma presença graciosa, não lhe tenha eu dedicado este Top Ten para ele agora não fazer nada de jeito. O que também espero, e isso espero sempre, é que tenham gostado do tema e que o possam comentar e acrescentar outros casos antigos que aqui não estejam e que acham que sejam muito melhores que os que aqui estão representados. Afinal de contas, tem a Dixie Carter, podem considerar que o Top tem nove posições! Além disso, acham que esta passagem final de Sting na WWE ainda pode trazer mais algum?

Undertaker permanecerá como o rival que Sting nunca teve? O livro já se fechou? Temos que continuar a ver para saber, mas dou-vos permissão de atirar palpites. Que possa estar cá na próxima semana com algo novo que vos cative o interesse. Até lá portem-se bem e tenham uma boa e entusiasmante Road to Wrestlemania!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

3 Comentários

  1. MR Perfection André Santos - há 2 anos

    Excelente não mudava nada, ok talvez coloca-se aqui o Rick Rude mas de resto muito bom!

  2. reigns one versus all - há 2 anos

    Artigo muito bom sobre uma lenda do wrestling que e sting.
    Sem duvida que undertaker vs sting seria uma grande rivalidade mas neste momento da carreira de ambos não teria a intensidade de outros tempos.

  3. danielLP21 - há 2 anos

    Muito bom.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador