Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Vintage #51 – The Legend That is ShockMaster

Olá meu auditório fiel e seguidor da rubrica vintage. Passada a marca importante das 50 edições, rumamos à velocidade cruzeiro, para as 100 edições, onde iremos deixar bem vincada como deve de ser um debut, ou melhor, uma estreia de uma superstar que vai iniciar o seu trajeto no circuito de uma companhia de wrestling… ou não…

Esta personagem, de nome ShockMaster, já teve uma homenagem no primeiro artigo do vintage, mas foi uma pequena referência acerca dele. Hoje sim, iremos dar todo o mérito e prémio, do mais ridículo personagem de sempre. Talvez não seja o mais ridículo, mas está lá perto.

Quem é afinal, o Homem debaixo da mascara, do soldado do Star Wars?

O herói que teve a audácia de aceitar tal papel, chamasse Fred Ottman, ou como apelidava o jovem Cody RhodesOncle Fred, onde para os menos atentos, interpretou a personagem (também ridícula) TugBoat. Fred, e vamos trata-lo por agora desta maneira, era um gigante de aproximadamente 2 metros, com quase 200 kg de peso. Essas características reunidas, até dava um bom performer em ringue, bem melhor do que muitos, que tinham a fisionomia muito semelhante á dele, lembro-me de Bam Bam Bigalow, que era bastante fraquinho em ringue. Fred, como TugBoat era como fosse um lutador vestido de fato de banho, dos anos 50, ou 60, com risquinhas vermelhas e boné, que fazia o Popeye corar de vergonha. Um lutador corpulento com uma gimnick destas dava tanta crebilidade, como o Herrera ter sido uma boa aquisição do Futebol Clube do Porto. Quem ouvisse a palavra-TugBoat, dava logo entender que dali vinha “borrada” por parte de WWF. Podiam ter dado ao homem, o nome de Porta-aviões, assim vinha com uma fatiota mais temível para o arcaboiço dele. Lá está, para quem viu Max Moon a lutar, um TugBoat é uma migalhinha de burrice por parte dos oficiais da WWF. Fica para o livro de recordações, ter sido uma das vítimas do Super Hogan…

O meu fato é todo Fashion!

Em meados dos anos 90, Fred lá teve a melhor gimnick da sua carreira. O homem era ágil para o seu peso, era um powerhouse competente em ringue, tinha algum carisma, então porque lhe deram aquela gimnick? Mas vamos ao raciocínio que iniciei. Em 1990 teve juntamente com John Tenta (Earthquake) uma parceria de sucesso, onde foram uma dupla demolidora, batizada como Natural Disasters. Ora, Tenta seria Earthquake e Fred foi apelidado como TugBoat … estou a brincar… Typhoon. Até que enfim, que a WWF deu ao Homem um nome digno da sua estatura e postura em ringue. Nesse período foi WWF World Tag Team Champion com o seu companheiro de equipas, um feito bem melhor do que ter sido uma das vitimas do Invencível Hogan…

Foi uma surpresa a sua dispensa da WWF, pois era um Homem do agrado de Vince…alto, forte, peludo e todo másculo…Seguiu para WCW onde seria conhecido pelas piores razões, mas talvez o segmento mais ridículo, que se tornou o mais hilariante da história do wrestling profissional.

My Name is The ShockMaster…arghhh!

Uma ideia que partiu da mente brilhante de Dusty Rhodes (Boa American Dream!), e que usou Fred como o lutador que iria dar corpo a sua excecional criatividade como Booker, e também como idealista de personagens. ShockMaster seria o nome (bem melhor que TugBoat) e teria um impacto digno de um wrestler que quer vincar a sua estreia. A maneira era simples no papel e parece-me que também na pratica. Uns pequenos fireworks e uma entrada de rompante por uma parede (esferovite com certeza) para ver o quanto este homem era forte. Na minha opinião, de fácil execução e está documentado, que foi com bastante sucesso que ele, executou a mesma nos ensaios, pena (para Fred) ter sido feito, uma alteração á ultima hora nessa parede.

Uma pequena tabua de reforço na parte inferior da parede, foi o suficiente para deitar por terra qualquer impacto e crebilidade a ShockMaster, pois Fred desconhecia esta pequena alteração no cenário e o desastre foi iminente. Mas vamos começar pelo inicio. ShockMaster seria o mistery partner da equipa de Sting, Davey Boy e Dusty Rhodes (boa! Conseguiste arrasar uma personagem logo no inicio desta). O anuncio foi todo pomposo e bem preparado. Davey Boy começou logo a espalhar-se ao comprido nas falas e Sting lá teve que pegar no remo e dar algum rumo ao segmento. Os adversários eram a equipa dos Harlem Heat e Sid Vicious.

Depois do desastre que foi a entrada, ShockMaster começa a gesticular a espera que a voz saísse…pois, quem fazia a voz, não era Fred, era sim, Ole Anderson um antigo wrestler, que de tanto rir perdeu as primeiras falas do segmento. O mais hilariante é que Fred cai, mas ainda pegou no seu capacete replica dos Star Wars, mas versão discoteca, pois tinha mais brilhantes que uma Disco Ball, e colocou outra vez na sua cabecita. Ninguém reparou Oncle Fred!

Fuck! He fall in is ass!

A voz era uma mistura de voz grossa, rouca e completamente fora do contexto do que devia de ser uma pessoa dita normal…talvez devido ao capacete Ole entrou na personagem de Dark Vader… Imagino a reação dos bastidores que deviam de ter entrado em colapso de riso com o que estavam a presenciar.

A WCW podia ter acabado com a personagem logo no nascimento da mesma, mas decidiu estragar ainda mais, dando a oportunidade a ShockMaster, de entrar em ringue para admiração de todos os fás. A sua participação no PPV Fall Brawl de 1993, foi um desastre, apesar de ter ganho o combate juntamente com a sua equipa.

A vida de ShockMaster pós PPV, foi um vazio de ideias por parte da WCW, pois tudo (ou talvez nada) que eles tinham preparado caiu em “saco roto”. Fred andou arrastar-se com esta gimnick como um vagabundo, interpretando-a sem brilho nem vontade de a fazer. Começou a ser anunciado como ShockMaster andando com um capacete das obras (enterrem mais o Homem P.F) ou de mascara ranhosa, feita por alguma avózinha que costura numa maquina singer a pedal…O seu nome mudou para Super ShockMaster…não preciso de escrever mais nada pois não…

Preferia levar com um DDT do Randy Orton!

Para concluir esta caldeirada de asneiras , concluo, dizendo que são “coisas” que acontecem, e ficarão, como das mais hilariantes, e surreais histórias do wrestling.

Meus caros apresento:  The Legend That Is ShockMaster!

Espero que tenham gostado. Tenham uma semana fantástica!

PS: Eu sei que TugBoat significa rebocador de navios, mesmo assim, o nome em inglês é bastante fraquinho…

http://youtu.be/y5oMiqJRVqs

Sobre o Autor

- Autor da rubrica Vintage e escritor de algumas edições do Onde Andas Tu?, e play by play do PSN. Nascido a 7 de Dezembro de 1981, pertenço a uma geração onde os videojogos estavam a começar a desbravar barreiras inacreditáveis, onde 16 bits era uma loucura.Aficionado fervoroso de Wrestling e do glorioso Benfica.Orgulhoso por fazer parte de uma equipa talentosa, como o Wrestling PT.Segue-me no twitter e Facebook - ansnicola@iol.pt e canal Youtube,Daylimotion e sapo videos!

12 Comentários

  1. José Sousa - há 3 anos

    Loll. Como diria o Miz: Really? O pai do Cody devia estar mal quando pensou que isto ia ser um grande sucesso. Excelente trabalho André.

  2. don_ricardo_corlone - há 3 anos

    Não é mais ridiculo do que grande parte dos personagens dos anos 80 e 90. Sejamos honestos, o Undertaker é uma ideia do mesmo nível de genialidade, um morto vivo? Really?
    A única diferença entre este e os outros é que a WCW fez asneira na estreia com essa mudança no cenário. Se a WWF tivesse feito uma asneira deste nível com o Undertaker estariamos a falar deste nos mesmos termos.

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Por um lado tens razão…mas Undertaker tinha todas as características para correr bem, tal como Doink quando era Heel conseguiu cativar muitos fás e, era um palhaço!

      Obrigado pelo comentário

  3. akujy - há 3 anos

    Tendo em conta este tema, e sua respectiva apresentação, achei também por bem vestir-me de fato de gala nos comentários com uma citação que resume tudo que se possa dizer. Foi de algo que escrevi nos tempos do Universo, mas que mesmo assim continua a fazer todo o sentido, até porque esta situação é imortal:

    “Moral da história: A linha entre Shock Value e o ridículo é extremamente ténue. E atingir o dito shock value, o tal momento em que se choca (positivamente) e se maravilha o público, não é algo assim tão fácil de conseguir, pelo menos de forma bem sucedida. Fred Ottman que o diga, ele que acabou a trabalhar como inspetor de segurança numa empresa de limpezas industriais. Mas o que seria de esperar? Se há coisa que podemos aprender neste pedaço de história, para além do já mencionado sobre Shock Value, é que um tipo com um capacete de stormtrooper coberto de glitter, um colete que mais parece ter sido roubado ao big foot, umas calças de ganga – porque não há nada que imponha mais respeito do que umas calças de ganga – e uma voz que é tão, ou ainda menos ameaçadora do que a de um Teletubbie…nunca, mas nunca, em circunstância alguma, conseguirá ser levado a sério. Mesmo que não tivesse caído, isto nunca iria colocar Fred Ottman over. Uma ideia destas só podia sair da cabeça de Vince Russo, certo? Errado. Esta criação proveio de Dusty Rhodes. Porque nem só de Vince Russo se compõem os piores momentos do wrestling, ao contrário do que muita gente pensa.”

    Por muito que já tenha visto gimmicks ridícula, e já vi muitas, como ou sem tombo, isto nunca teria ido a lugar nenhum. O tombo foi apenas um extra bem-vindo. xD

    Mais uma excelente edição do Vintage, meu caro André. E ao mesmo tempo, neste meu comentário, acabei por fazer também um “Onde andas tu?” do Tio Fred. Ah…You see what I did there? You’re Welcome!

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Comentário perfeito, Thanks ;)

      O teu comentário final parti-me a rir…Obrigado por comentares e leres!

  4. JoãoRkNO - há 3 anos

    Mas que belíssima edição André. A década de 80 e 90 foram palco das personagens mais hilariantes, e ao mesmo tempo inimagináveis que poderiam existir, e o ShockMaster é o verdadeiro exemplo do mesmo.

  5. Ângelo Martins - há 3 anos

    Grande artigo André.
    Se olharmos para estes “desastres” na estreia, não são muito vulgares, mas quanto a erros de booking e péssimas estreias há muito disso hoje em dia. Um exemplo disso são os Los Matadores. Apresentados quase como uns revolucionários da divisão de tag team e agora são o que são.
    Mais uma vez excelente artigo André.

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Bom exemplo dos Matadores, que foram colocados over e agora andam no show superstars…. :) Obrigado pelo comentário

  6. AwesomeTheMiz - há 3 anos

    André, excelente trabalho! Ainda estou a me rir com o ShockMaster. Como sabes nasci depois e não acompanhei Wrestling nesta época, apenas tinha ouvido falar de ShockMaster e vi momentos marcantes que me ajudaram a conhecê-lo melhor e a carreira!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador