Vintage #56 – Review: WrestleMania IX

Nas últimas edições do vintage, temos falado acerca de um tema incontornável: A Wrestlemania! Fazendo um pequeno recuo de memória, tivemos uma pequena homenagem a Jake The Snake Roberts, bem como uma selecção dos meus melhores combates, realizados no maior palco de todos. A edição da semana passada partilhou convosco um main-event deste evento, mas pelas piores razões, pois foi de longe o mais desprezível combate alguma vez realizado, ainda mais no main-event.

Hoje será a penúltima edição onde o tema Wrestlemania estará em vogue, onde farei um review a este célebre evento. Uma pequena analise a Wrestlemania 9, onde foi realizado no Caesars Palace em Las Vegas…ou melhor, no parque de estacionamento do Caesars Palace…Sejam Bem-vindos ao Vintage e as quartas – feiras de ouro (não se esqueçam de ler o artigo dos meus vizinhos do lado, ok?).

Antes de fazer apresentação do card e respectiva analise, vou identificar alguns pormenores da edição número 9 que são bastante interessantes. Como mencionei anteriormente, o PPV não foi realizado dentro do Caesars Palace como era óbvio, pelo menos na minha opinião, não caberia dentro do casino, bancadas suficientes para termos um PPV com uma assistência decente. A solução foi o aluguer do parque de estacionamento do mesmo, onde foi construído de raiz um pequeno estádio. Com o tema alusivo ao tempo romano e ao homem que marcou esse tempo – O Imperador Cesar. Tudo foi pensado para ser memorável. Vince preparou tudo de uma maneira minuciosa. Desde as vestimentas dos operadores de câmara, comentadores, e tudo ao redor do mesmo, preparado para não haver falhas. Realizado a 4 de Abril de 1993, teve pormenores bastante marcantes ao longo do PPV.

Foi um evento ao ar livre, onde o tempo ajudou, com um sol radioso e temperaturas amenas, apesar de por vezes um pequeno vento estragar alguns momentos onde era necessário criar algum impacto, como o debut em PPV de Narcissist Lex Luger onde os espelhos transportados por algumas beldades (sei que não se escreve num artigo mas, aqui vai…boa-zonas!) estavam equipados com pequenos fogos-de-artifício, onde iriam abrilhantar a entrada de Luger. Aqui o vento estragou o momento, onde a pirotecnia foi toda para cima das meninas.

Temos que dar bastante crédito a Vince e ao seu restante staff na realização deste evento. Vários spots de entrevistas realizadas por Mean Gene, ou pelo estreante Todd Pettengill. O Host do show foi o mítico Gorilla Monsoon e os respectivos comentadores de serviço – Macho Man Randy Savage (sempre com os seus comentários descabidos e sem nexo nenhum) e Bobby Heenan, liderados também pelo estreante na WWF Jim Ross (que tinha sido contratado a rival WCW).

O mestre-de-cerimónias foi Harold Finkel, baptizado neste evento como – Finkus Maximus. Tivemos uma assistência de quase 17.000 pessoas. Claro que não foi das edições com maior plateia, muito devido a não realização numa arena ou estádio de raiz, mas mesmo assim uma plateia fervorosa mas muito ingénua. Sentimentos e postura bastante comuns nesta época, e mais tarde irei-vos explicar o porque desta minha afirmação. Outro momento bastante esperado pelos fás era o regresso de Hulk Hogan. Houve um dark match entre El Matador Tito Santana e Papa Shango, onde o “toureiro” saiu vencedor.

Card da Wrestlemania 9

– Shawn Michaels (acompanhado Luna Vachon) vs Tatanka (acompanhado por Sensational Sherri) para o Intercontinental Title.
– The Steiner Brothers vs The Headshrinkers (acompanhado por Afa).
– Doink vs Crush
– Razor Ramon vs Bob Backlund
– Money Inc. vs The Mega Maniacs (Hulk Hogan e Brutus The Barber Beefcake, acompanhado por Jimmy Hart) para o WWF World Tag Team Titles.
– Lex Luger vs Mr. Perfect
– The Undertaker (acompanhado por Paul Bearer) vs Giant Gonzalez (acompanhado por Harvey Wipplemam)
– Yokozuna (acompanhado por Mr. Fuji) vs Bret The Hitman Hart, para o WWF World Heavyweight Title.

Shawn Michaels vs Tatanka
Intercontinental Title
Rating – 6/10

Um combate que foi agendado à ultima da hora, pois mais uma vez, o adversário de Michaels seria…Marty Jannety. Marty chumbou novamente nos testes de droga, que a WWF/E começou a efectuar constantemente ao seu roster, muito devido ao escândalo que houve em 1990. A feud estava a ser preparada desde a separação prevista dos Rockers, no célebre momento do Barber Shop. Os planos para juntar estes dois na Wrestlemania foram sempre adiados devido aos problemas de Jannety, onde a solução passou por Tatanka. Uma solução na minha opinião terrível, pois o índio não era o muito brilhante em ringue, e tenho a certeza, se o combate fosse contra Jannety, teríamos um embate tecnicamente perfeito.

O substituto Tatanka foi a solução encontrada. Michaels foi acompanhado por Luna Vachon (mais tarde seria a partner de Bam Bam Bigalow) e Tatanka por Sensational Sherry. Sherry foi um bocado de Jannety que esteve na Mania, ou seja, ele tinha sido dispensada por Michaels (foi aqui que começou a ser conhecido por Heart Break Kid), e começou acompanhar o ex-companheiro de HBK. Sherry foi adicionada ao combate quase de para-quedas, bem como Luna Vachon, que sinceramente não sei o porque de ter acompanhado Michaels. Ao início pensei que seria a preparação para a rivalidade entre Bam Bam e Tatanka, mas no fim como houve um ataque de Luna a Sherry, e Michaels seguiu outro rumo, rivalizando com M.r Perfect.

Um combate que decorreu da maneira previsível. Michaels “carregou” o combate todo, pois o move mais utilizado pelo “pele vermelha” era chop atrás de chop e no fim mais um chop

Um combate que durou 18 minutos e 13 segundos, onde Michaels vendeu chop´s de todo lado, onde perdeu via countdown, retendo assim o seu Intercontinental Title e Tatanka manteve a sua streak. Um combate que não foi fraco, pois HBK não proporciona essa qualidade aos fás, mas um embate, que em nada foi prestigiante para o segundo título na WWF/E naquela época, devido a nenhuma história estar ao redor do mesmo.

The Steiner Brothers vs Headshrinkers
Rating – 7,5/10

O primeiro combate por equipas agendado para o PPV. Tínhamos de um lado a equipa da universidade de Michigan – Os Steiner Brothers e do outro lado, os poderosos samoanos Headshrinkers. Engraçado ver este combate por dois motivos. O primeiro, porque é bastante esquisito ver combates desta época de Scott Steiner, sem o estilo Freak, e sem estar tão “inchado” de músculos. Scott era bastante tecnicista nesta fase da carreira, tendo como finisher pessoal o Frankensteiner. Esse move foi substituído mais tarde pelo Steiner Recliner.

Um dos motivos da alteração era o perigo da mesma, pois era bastante arriscado para o wrestler que a sofria. Scott Norton foi uma dessas vítimas, ficando lesionado bastante tempo no seu pescoço. Este acontecimento sucedeu na WCW. O segundo motivo era ver Fatu (um dois membros dos Headshrinkers) bastante magro, ou melhor…não tão volumoso… Talvez o nome Fatu seja bastante desconhecido, mas Rikishi veem bastantes memórias à vossa cabeça de certeza. Rikishi pertence a família famosa Anoa, onde pertencem variadíssimos lutadores, tais como os seus filhos Usos, The Rock ou Roman Reigns.

A rivalidade entre estas duplas foi pouco trabalhada, com o heat criado a passar somente por ataques furtivos em outros combates. Os intervenientes possuem muita qualidade, e o combate teve bastantes spots de bom wrestling. Com uma duração de 14 minutos e 22 segundos, o combate nunca teve um domínio claro de uma dupla, onde o contra-golpe esteve sempre presente. Na minha opinião houve um spot fantástico no combate, que deveria ser o último do mesmo, dando a vitória aos Steiner’s. Quando a dupla samoana preparava-se para efetuar um double-move a Rick Steiner (uma manobra muito semelhante ao finisher dos LOD), ele faz o contra golpe de uma maneira brutal, infelizmente o combate prosseguiu, perdendo-se o momento ideal para o término do combate.

Os Steiner Brothers venceram o combate com um Botchsteiner…mesmo assim, um bom combate que entreteve a audiência presente.

Doink vs Crush
Rating – 5/10

Um combate que era esperado ansiosamente por muitos espectadores…ou não! Bem, o que acontece é que a personagem Doink era pouco conhecida por muitos fás, pelo menos aqueles que “consumiam” somente shows das grandes companhias. A personagem era representada por Matt Osborne, onde foi célebre na ECW. Doink começou a ter algumas aparições na plateia junto com os fás, sem que, se prevê-se a sua inclusão como membro permanente do roster da WWF/E.

A sua música era brutal, dando mais credibilidade a personagem de palhaço vilão, muito semelhante aos seus semelhantes do filme de terror “It” ou “Palhaços Assassinos”. Esta foi a primeira participação da personagem Doink num PPV, mas não de Matt. Ele participou na primeira Wrestlemania, lutando num quase-squash match contra Ricky The Dragon SteamBoat. Esta seria a sua oportunidade para se mostrar com mais impacto.

A rivalidade contra Crush iniciou de uma maneira bastante engraçada. Como mencionei anteriormente, Doink estava no meio da plateia, só que muitas das vezes, ou quase sempre, fazia partidas aos pequenotes. Uma dessas partidas foi interrompida por Crush, mas em nada valeu a pronta interrupção, pois Doink continuou a praticar as mesmas noutros shows. O próprio Crush foi alvo do maléfico palhaço, dando o mote para a rivalidade para a Mania.

Um combate com pouco brilhantismo, apesar de Doink (quando interpretado por Matt) ter bastante qualidade em ringue, já Crush era um possante wrestler, usando nesta fase um estilo Havaiano, com um equipamento de luta bastante colorido. O mestre do Cranium Crush (era um finisher que adorava, mas foi banido, ou pelo menos, deixou de ser utilizado por Crush quando se tornou Heel, substituindo-o pelo Heart Punch) foi dominante na maior parte do combate. Com uma duração de 8 minutos e 28 segundos, o combate teve na sua parte final, um dos momentos históricos e mais caricatos da história da Wrestlemania.

Quando Crush se preparava para vencer Doink, o árbitro sofreu um acidente na parte final. Estando prostrado no chão, não viu a entrada de outro Doink em ringue, exatamente igual ao que estava a lutar. Atacou Crush com um braço prostético, o mesmo, que foi usado numa das brincadeiras por parte do original Doink na feud com Crush.

Crush ficou prostrado no chão onde sofreu o cover e respectivo pin. Um combate mediano, mas que recebeu bastante ovação devido a parte final. O que se passou em seguida foi quase todo o staff de comentadores estar em serviço, para descobrir e desvendar este segredo. No fim, Doink afirmava que tudo passou de uma ilusão. O duplo Doink foi representado por o lutador Skinner, que atualmente é treinador do NXT.

Razor Ramon vs Bob Backlund
Rating – 1 /10

Pouco ou quase nada a dizer deste combate. Posso afirmar que seria o combate da pausa de PPV para muita gente, pois ainda não tínhamos as wrestlers femininas actuar frequentemente na WWF/E. Razor era um recém-chegado ao seio da companhia de Vince. Uma personagem perfeita, interpretando um bad guy com um look espetacular, inspirado no actor Al Pacino, especialmente nas suas falas. Com o seu ouro a volta do pescoço e palito na boca, marcava o seu ar de superioridade. As promos antes do PPV foram de uma qualidade tremenda. Ora a saborear uma refeição a lord, ou mostrando bens valiosos, Razor era uma estrela em ascensão.

Já Bob, na minha opinião, foi contratado para mostrar que a WWF/E era livre de drogas, pois é o bom exemplo de um lutador sem nenhuma personagem. Não que “deite fora” o legado de Backlund nos anos 80, mas nesta fase, Bob não era um “peixe grande” na WWF/E.

3 Minutos e 45 segundos foram suficientes para mostrar que Razor estava a ser colocado over e Bob estava num fim de trajeto de carreira, mas por incrível que pareça ainda conseguiu ser WWF World Champion, mesmo que tenha sido derrotado por Diesel em poucos segundos.

Um small package por parte de Razor foi suficiente para terminar este combate paupérrimo.

Money Inc vs Mega-Maniacs
WWF/E World Tag Team Titles
Rating – 6/10

Chegamos ao combate onde marca o regresso a Wrestlemania de Hulk Hogan, (depois de ter lutado no evento anterior e, ter estado toda a season fora da WWF),  com 39 anos de idade. Inicialmente quero esmiuçar os adversários Money Inc. I.R.S e Million Dollar Man-Ted Dibiase, que estavam a comandar o rumo das suas carreiras após terem dispensado os serviços do mítico manager Jimmy Hart. Os Money Inc. vinham de sucessivas defesas de títulos contra os Natural Disasters, e inicialmente não tinham adversário face para enfrentar na Mania. Com os L.O.D recambiados por Vince para o Japão, após terem chumbado nos testes de droga, e os Disasters terem seguido o mesmo rumo, devido a situações contratuais, os endinheirados Money, não tinham oposição prevista até ao PPV.

A ideia passou pelo regresso de Hogan aliando-se a sua “concubina” do wrestling Brutus BeefCake. Brutus teve um acidente de moto bastante grave na vida real, destruindo a sua face, onde foi necessária uma cirurgia bastante complexa para corrigir todas as lesões sofridas. Tudo começou num combate entre Brutus e Ted Dibiase no Monday Night RAW, onde Ted foi vencido. Com um mau perder ambos os membros dos Money Inc, atacaram Brutus, onde I.R.S usou a sua mítica mala, para agredir a face lesionada de BeefCake ( kayfabe ). Jimmy Hart tentou impedir que Brutus sofresse a agressão, algo que destinou o fim da relação entre ele e os seus antigos pupilos, Money Inc.

Brutus na semana seguinte andou com uma mascara bastante estranha, (mas naquele tempo parecia bestial), para proteger a mesma. Brutus num segmento do superstars informou que Hogan iria regressar e seria o seu companheiro, para enfrentar os actuais campeões Money Inc.

Hogan inserido num combate com mid-card wrestlers era inédito mas ele foi dando algumas dicas do que viria a passar, especialmente em algumas entrevistas de bastidores. Hogan entra em ringue com olho negro, devido a um suposto acidente de mota (pelo menos foi o que ele afirmou ser).

O combate desenrolou com bastante intensidade e, não podemos dizer que foi um mau combate. Hogan apresentou-se bastante mais magro, onde impressionou muita gente com o seu estado físico. Não houve grandes surpresas no combate, onde Brutus foi dominado, onde foi bastante castigado na face, após os Money Inc. terem-lhe retirado a máscara. Mais tarde, houve a Hot Tag para o público ferver com a entrada de Hogan. Mais uma vez um incidente colocou o árbitro a “nanar”,  Hogan utiliza a mascara do seu companheiro como equaliser, onde Jimmy Hart entrou no combate, virando o seu casaco onde tinha o padrão de riscas, característica do árbitros.

Com um I.R.S prostrado no ringue para sofrer o pin, Jimmy faz o Three-count, declarando os Mega-Maniacs como novos WWF World tag Team Champions. Infelizmente para o público do Caesars Palace, não foram corados novos campeões, pois o árbitro heel da WWF- Danie Davies, entra em ringue e deu como nula o pin de Jimmy. Os Money Inc, retiverem os seus cinturões, mas Hogan e Brutus ficaram com a mala de I.R.S, que continha alguns dollars, que foram distribuídos pelo público.

Um combate decente com uma duração de quase 20 minutos, onde proporcionou aos fás o fervor de ver Hogan outra vez em acção…mas seria a última aparição no PPV? Veremos mais tarde o que aconteceu…

M.r Perfect vs The Narcissist Lex Luger
Rating 6/10

Chegamos ao combate que teve a rivalidade mais bem construída no PPV, bem melhor na minha opinião do que o Main Event. Lex Luger contra M.r Perfect foi muito bem preparado e teve bastante sentido como tudo começou.

Lex Luger foi uma das grandes vedetas da NWA e depois da WCW, tendo varias rivalidades, uma delas contra Ric Flair. Luger tinha saído em litígio da WCW e viria a ser contratado por Vince para a WWF. Os planos eram esses, mas devido ao físico e estatura ideais de Luger, ele seria uma das estrelas a ser adicionadas a WBF- World Bodybuilding Fedaration. Uma criação de Vince, pois ele mesmo, era aficionado destes desportos, e decidiu criar uma federação de culturistas, mas com o intuito e storylline do wrestling da WWF. O que acontece, é que Luger teve um acidente de moto (mais um a ter acidente de moto) partindo o seu antebraço direito, “perdendo o comboio” da WBF. Quando conseguiu recuperar da lesão, já a federação tinha sido extinta por Vince.

Luger foi apresentado com pompa e circunstancia por Bobby Heenan, num episódio do show superstars. Heenem soltava palavras “orgásmicas” para elogiar Luger, mesmo “botchando” por várias vezes o nome de Luger. The Narcissist era o seu nickname. Um homem que adorava e amava o seu corpo, mais do que tudo na vida.

M.r Perfect entra em colisão de palavras quando há um confronto de palavras entre eles. Perfect afirma que só existe uma perfeição na WWF e, esse é ele. Um embate construído de forma simples, mas eficaz na minha opinião.

Um pormenor engraçado aconteceu numa das entrevistas de bastidores. Mean Gene questiona várias vezes Perfect, onde este no final das questões teve um “tropeção” enorme, chamando The Lexerssist em vez de The Narcissist...logo quando estava afirmar que era perfeito em TUDO que fazia…

A entrada de ambos os wrestlers foi bastante boa, com Luger a entrar com a companhia das meninas que mencionei anteriormente e, a de M.r Perfect com uma boa ovação do publico presente. Uma das meninas de Luger ainda tenta colocar a mãozinha em Perfect, mas este não gosta (bad move-Perfect). Um combate que foi bastante bom, onde Perfect “carrega” o combate, vendendo as manobras de Luger à boa maneira dele. O narcisista leva uma lição de técnica em ringue, mas lá consegue de vez em quando ripostar. Nota-se perfeitamente que Luger ainda estava bastante “empenado”, talvez devido a ausência dos ringues devido ao acidente. Perfect teve várias neer falls, um deles, com a colocação da perna nas cordas, para quebrar o pin. O que Luger conseguiu fazer, também Perfect recorreu as cordas, exactamente para se livrar da contagem, só que desta vez, o árbitro fechou os olhinhos. Um combate que teve uma duração de aproximadamente 10 minutos.

M.r Perfect tenta chamar a razão o oficial, mas sem êxito, algo que Luger aproveita para aplicar o seu Forearm. De salientar que, quando Luger foi operado ao antebraço, foi-lhe substituído o osso por platina, algo que mais tarde seria banido na WWF (Kayfabe), mas ainda foi a tempo de beijar a cabeça de Perfect.

Perfect quando recupera os sentidos dirige-se aos bastidores, para acertar contas com Luger, algo que acontece, só que The Narcissist estava na companhia de Shawn Michaels, que defendeu o seu amigo de ocasião. Este confronto entre Michaels e Perfect viria a dar numa rivalidade para o I.C belt.

The Undertaker vs Giant Gonzalez
Rating-1/10

Um combate que foi agendado que prometeu muito, mas na realidade, foi dos maiores flops da história da Wrestlemania. Mais recentemente e, para aqueles que ainda recordam, Great Khaly teve um debut brutal, onde atacou Taker quando este enfrentava Mark Henry.

O debut de Giant Gonzalez foi semelhante, só claro, aconteceu primeiro. O evento foi o combate anual Royal Rumble onde o gigante eliminou Undertaker, tudo porque o seu manager – Harvey Wippleman, planeava uma vendeta pessoal contra o deadman. Esta raiva deveu-se a derrota do seu antigo protegido – Kamala, quando este perdeu num coffin match.

Gonzalez iniciou a sua carreira na WCW, onde era conhecido como El Gigante. Este gigante de mais de 2 metros, era uma ex estrela de basquete na Argentina e, alguém viu nele talento para o wrestling

A fatiota de Gonzalez era uma espécie de fato do homem das cavernas, mas mais grave, é ver que colocaram o pormenor, de ter os seus glúteos desenhados com a respectiva racha do seu…

O combate foi mau demais, nem Taker conseguia tirar dali um bom combate, especialmente porque os sells de Gonzalez eram dignas de um Óscar…mas não a estatueta dourada de certeza. Há pouquíssimo a dizer pois este combate fica registado na streak de Taker, apesar de ter ganho via D.Q. Gonzalez usou um pano banhado com clorofila, para colocar incosnciente Taker. Bravo Vince, grande ideia!

Taker saiu de maca, mas entra novamente na arena…num momento muito mau de acting. Acredito que Vince gritou para Taker: Fix that mess!…Pois Gonzalez era mesmo muito mau. 7 Minutos de combate, que foram “flexas direccionadas” para os olhos dos verdadeiros amantes deste entretenimento.

Main Event
Yokozuna vs Bret Hitman Hart
WWF Championship
Rating- 5/10

Chegamos ao main-event que estava a ser preparado algum tempo pela WWF/E. Yokozuna fez o seu debut em 1992, onde foi promovido como um lutador de sumo. Foi colocado contra vários jobbers, onde ele eliminou-os sempre com uma facilidade incrível. O seu finisher era a sua marca. O Banzai-Drop era um move poderosíssimo, que deitava por terra qualquer recuperação por parte do adversário. Yokozuna entrava acompanhado pelo mítico manager M.r Fugi e, por duas gueixas. Uma entrada bastante patriótica, devido a vários factores. O factor de ser um lutador de sumo, (que é visto como um herói nacional no Japão), as gueixas e a bandeira do seu país, sempre transportada por Fugi.

A promoção de Yokozuna foi levada ao extremo, quando enfrentou o herói americano- Hacksaw Jim Duggan, num combate com semelhanças ao estilo de luta do sumo. O objectivo era derrubar o seu adversário com body blocks, onde Duggan para êxtase do público saiu vencedor. Aqui começa o grande push na carreira de super-pesado de mais de 200 kg. Yokozuna atacou furtivamente Duggan onde aplicou vários Banzai-Drop, em cima do peito do herói Americano. Foi uma marca e posição bastante forte, diretamente no coração dos fás Americanos.

A WWF/E tinha somente 4 grandes PPV (Summer Slam, Surviver Series, Royal Rumble, Wrestlemania), e a promoção vinha desde o Royal Rumble, onde Yokozuna foi o grande vencedor do Battle Royal anual. O que se passou a seguir, foi uma promoção exaustiva por parte da WWF/E para glorificar Bret Hart. Varias vignetes e promos foram feitas, acompanhadas com músicas conhecidas, para exaltar o Excellence of Execution.

O primeiro confronto visual entre os dois aconteceu na assinatura do contrato para a Wrestlemania. Aqui mais uma vez, Yokozuna atacou Bret Hart, aplicando no final um Banzai Drop. Seria com este Heat, que chegávamos ao Main Event, mas enganem-se se pensam que os fás estavam muito interessados no combate, logo quando colocam Hulk Hogan a meio do card.

Lembram-se quando falei das várias promos de Hogan nas entrevistas de bastidores? Numa delas, Hogan diz que regressou à WWF/E com um objectivo, vencer o título máximo, seja o adversário Bret Hart ou Yokozuna… esquisito não acham? Mas voltarei a debater esta incógnita. Mas devem de estar a imaginar o que aconteceu…

O combate desenrolou-se de uma maneira óbvia. Domínio do Heel, com ripostadas de Bret sem sucesso. Um embate que não estava a ter muita qualidade, quando num segmento num canto do ringue, Bret Hart tenta impedir que Yokozuna aplique uma manobra, agarrando-se as protecções do canto do ringue. Essa mesma foi arrancada, expondo o ferro que une as cordas. O super-pesado de seguida sofre um embate com a cabeça no ferro, dando a hipótese de Hart aplicar o seu finisher – Sharpshooter. Uma manobra que teve que ser colocada de uma maneira alternativa, devido ao peso do adversário.

Bret poderia ter saído vencedor, mas Fugi atira sal para a cara do campeão, sem que o árbitro conseguisse ver, que em seguida sofre o pin perdendo o combate e o seu título. Um combate que teve a duração decente (pois Yokozuna não conseguia ter combates muito longos), de 8 minutos e 55 segundos.

Quem é que entra indignado com esta vitória suja…Hulk Hogan…enganador! Hogan entra para discutir com a decisão final. M.r Fugi depois comete o erro de desafiar Hogan a lutar com o seu pupilo…Boa decisão… Hogan aceita o desafio, com o consentimento e motivação de Bret Hart (Bret devia de estar arder de raiva por dentro).

Hulk Hogan vs Yokozuna
WWF Championship
Rating-1/10

Hogan esquivasse ao sal que Fugi atira acertando em Yokozuna, depois é fácil de adivinhar…Closthline, e zás! Imortal Leg Drop! Para o Three count! Em, imagina-se 22 segundos! Hogan vence outra vez o WWF Title!

Meia hora de festejos típicos de Hogan, para encerramos o PPV com pompa e circunstância!

Aspectos muito importantes a reter do PPV!

– Primeira Wrestlemania ao ar livre.

– Estava agendado inicialmente um combate entre Bam Bam Bigalow contra Kamala, que foi cancelado a poucas horas do início do PPV.

– Hogan apresentava um olho negro, devido a um suposto acidente de moto. Há rumores que Randy Savage agrediu-o nos bastidores.

– Inicialmente era para termos um combate entre os Money Inc. contra os Nasty Boys, para o titulo máximo por equipas, mas foram substituídos por os Mega-Maniacs.

– Foi o debut em PPV de muitos intervenientes, bem como a despedida de outros. Jim Ross, Todd Pettengill estrearam-se e Ted Dibiase e Brutus BeefCake fariam a sua última aparição no PPV.

– Acredita-se que Hogan fez chantagem a Vince pois queria ser cabeça de cartaz do PPV, interferindo no combate para vencer o título. Ultimato que foi aceite por Vince mas Hogan teria que perder o título contra Bret Hart no SummerSlam. Nunca aconteceu, pois Hogan recusava-se a lutar contra Bret Hart para o WWF Championship, afirmando, ou melhor, dizendo mesmo na cara de Bret: You are not in my league…and fu**** your self! Mais tarde, Hogan viria a perder o título para Yokozuna no evento King of The Ring, no incidente do operador de camera (Hogan não sabia perder limpo). Hulk iria para o Japão juntamente com Jimmy Hart, onde teve um desrespeito enorme pelo WWF Title, dizendo que era um brinquedo, e o que ele queria, era o trofeu máximo do Japão.

Avalio este PPV como mediano, que iniciou de uma forma positiva, mas foi descambado até ao fim. Dou uma nota de 5/10.

Espero que tenham gostado. Deixo-vos uma galeria de fotos e, tenham uma semana fantástica!

Sobre o Autor

- Autor da rubrica Vintage e escritor de algumas edições do Onde Andas Tu?, e play by play do PSN. Nascido a 7 de Dezembro de 1981, pertenço a uma geração onde os videojogos estavam a começar a desbravar barreiras inacreditáveis, onde 16 bits era uma loucura.Aficionado fervoroso de Wrestling e do glorioso Benfica.Orgulhoso por fazer parte de uma equipa talentosa, como o Wrestling PT.Segue-me no twitter e Facebook - ansnicola@iol.pt e canal Youtube,Daylimotion e sapo videos!

30 Comentários

  1. GonRodri - há 3 anos

    Excelente artigo André Santos !!

    Esta Wrestlemania foi boa, mas os teus ratings dos combates mereciam mais :)

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Compreendo.Sou exigente…LOL.Obrigado pelo elogio e, por teres vindo a comentar o Vintage.Thanks ;)

  2. rodrigomcb99 - há 3 anos

    Mais um excelente artigo
    O pior combate do PPV foi sem duvida o do Taker ele merecia mais

  3. akujy - há 3 anos

    Excelente edição, mais uma vez. A famosa WM do Hogan Debacle. O homem nnc conseguiu estar afastado do spotlight. Enfim.

  4. PedroSWWE - há 3 anos

    Belo artigo!
    Pelo que já vi comentarem aqui no site, esta foi a 2ª pior WrestleMania de sempre, ficando apenas atrás da WrestleMania 2.
    E percebo o porquê, devido ao pior combate da streak do Undertaker, devido a um mau segmento final, devido a combates fracos, etc.
    Percebo o porquê do Hogan ter ido para a WCW, desde quando é que um superstar manda no backstage? Pelo menos enriqueceu o Wrestling na WCW com a nWo.
    Aspetos inovadores nesta WrestleMania – o stage e de ser uma WrestleMania cheia de amarelo do ouro de Cesar, aspetos que considero positivos.

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Obrigado por leres e comentares Pedro. Os teus comentários são sempre muito bem feitos e, referiste e bem a situação de “pressing” de Hogan a Vince.

  5. 434 Days - há 3 anos

    Mais um grande Vintage André.

    Esse Hogan mete um bocado nojo ao desrespeitar o Bret Hart daquela maneira. Enfim era uma altura em que ninguém, ou quase ninguém, se atrevia a contrariar o querer do “grande” Hulk Hogan. Também destaque para o Taker, pela negativa infelizmente.

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Sem duvida. Hogan fez de Bret Hart um pequeno rapazito que estava no business a pouco tempo…quando ele faz parte de uma família mítica que merecia respeito.

  6. Afonso.A.Q17 - há 3 anos

    Excelente edição André, mais uma! O Hulk Hogan a ter mais uma atitude de… vedeta infelizmente.

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Pois Afonso.Já sabemos que o Homem foi uma estrela no seu prime, agora passar por cima dos outros é desprezível! Obrigado por leres e comentares.

  7. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Para perceberem que o hogan não perdia limpo: What is this cheat:…https://www.youtube.com/watch?v=-jPt5Ofxcxc

  8. JoãoRkNO © - há 3 anos

    Mais uma ótima edição do Vintage. Bem, este Hogan foi algo de desprezível, existem pequenas coisas como a humildade e o respeito que ele não teve ao longo da sua carreira. Ah, e aquele Giant González era horrível, como diz o outro, não dava uma para a caixa ;).

  9. Hildo - há 3 anos

    Excelente artigo André, Essa Wrestlemania pra mim A unica coisa que tem de ”boa” é o combate do Hbk. Pior combate do Taker em Manias, O nojento combate do Hogan contra yokozuna (E Reclamam do Cena hoje em dia.. LOL)… Enfim.

  10. José Sousa - há 3 anos

    Bom Trabalho. Já sabes que não gosto muito desta Mania por causa do spot do Hogan, mas o Tag Team dos Steines e os Head, e o HBK e Tatanka são bons combates, tal como o Luger vs Perfect. Ao menos tivemos o Heenan e o Savage nos comentários. Oh Yeah!

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Obrigado José. Sabia da tua opinião, especialmente pela parte final do PPV. Os combates que mencionas foram os melhores sem duvida!

      • José Sousa - há 3 anos

        E eu não gosto do Luger, imagina se gostasse. Tipo a personagem é boa, depois o Rhodes teve do género(a Dashing), ele no ringue é que nunca me cativou.
        Quando vejo os Headshrinkers com as devidas diferenças de estilo de luta lembro-me dos Usos.

  11. danielLP21 - há 3 anos

    Este Giant Gonzalez… Coitado do Undertaker.

    O Rikishi aqui está igual aos filhos. Aliás, assim que vi a foto parecia-me um dos Usos…

  12. AwesomeTheMiz - há 3 anos

    Excelente artigo, André! Mas não uma boa WrestleMania… Em verdade mostras um lado mais positivo e que nos dá motivos a ver, mas acho que o main-event da nona edição estragou. Bret perdeu “apenas” ao Fuji atirar-lhe sal e nada mais que servir de base para um novo campeão: Hulk Hogan.

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Pois aí é que está a incoerência por vezes da WWE. Depois chega o Hogan e ganha em 22 segundos…

  13. GJD - há 3 anos

    Na minha opinião foi a pior mania de todas, só uma luta eu salvaria que foi a open

  14. Miguel Cacote - há 3 anos

    Bom artigo.

    Nesse combate o González parecia que estava bêbedo

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador