Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Vintage #89 – A Reforma Indevida

Os finais de carreira são sempre muito penosos para os atletas de alta competição, seja em que desporto ou modalidade for. Para os atletas, acabar devido a uma idade mais avançada que não lhes permite ter o rendimento mais desejado, ou simplesmente, por acharem que já chegou o tempo de dar oportunidade aos mais novos, seria sempre o ideal para eles.

Se for este o pensamento nobre da retirada, é de louvar e aconselhável para todos aqueles que barram os lugares para os mais novos. Isso acontece em todos os sectores da vida pública e, por muito difícil que seja aceitar, é a lei da vida.

Levando para o campo do wrestling, temos inúmeros casos de veteranos que são um exemplo bom e outros que são um exemplo mau. Sem querer explorar muito este tema, posso sempre indicar Kane e Jericho como um exemplo bom e, Big Show como um exemplo mau. Tiram vocês as vossas ilações…

Hoje gostava de partilhar (porque o conceito do vintage é esse) três exemplos de wrestlers que acabaram a carreira devido a problemas físicos e que não se retiraram com êxito do circuito, como por exemplo Shaw Michaels. São alguns performers que viram-se limitados por manobras violentas e algumas imprudentes, seja deles próprios, do seu adversário, ou por motivos de saúde.

Bret Hart, depois do combate contra Goldberg nunca mais foi o mesmo.

O primeiro caso foi sem dúvida do Hall of Fame Bret Hart. O Hitman era dos melhores performers daquela época (Finais dos 90) e foi colocado perante um dos wrestlers mais poderosos da WCW. Goldberg era conhecido nos bastidores por ser pouco recetivo a levar tareia no desenrolar dos combates, sendo conhecido pelos seus mal sellers de manobras adversárias. Bret, como experiente wrestler, estava a tentar “carregar” o combate, quando uma manobra vinda do nada do arsenal de Goldberg, colocou o Hitman em maus lençóis.

Uma espécie de superkick acertou em cheio na cabeça de Bret, deixando bastante combalido, onde mais tarde, resultou numa combinação de concuções, ficando com uma mazela bastante severa a nível cerebral. Os próprios relatos do Hitman, mais tarde na média, foram de bastante critica para com Goldberg, pois chamou-o de perigoso e imprudente. Pode ser uma coincidência, mas pouco tempo depois, Hitman teve um AVC fortíssimo num jogging matinal de bicicleta. Exercicio bastante recorrente no seu dia-a-dia que colocou-o prostrado no chão.

Apesar de antes de acontecer este acidente vascular a Bret, Goldberg pediu desculpas (penso que foi tudo kayfabe) pelo sucedido em ringue, em pleno Nitro. Bret deixou os ringues, sendo conhecido todas as suas limitações depois deste combate.

https://youtu.be/bvcMxmbwS2A

Edge foi outro exemplo de um wrestler que viu-se muito cedo com limitações. Edge fez parte integrante da Attitude Era, marcando juntamente com Christian a divisão por equipas, onde era muito usual combates de grande risco e estipulações perigosas. Com esta assiduidade de combates, Edge foi naturalmente colecionando algumas lesões, especialmente ao nível do pescoço.

Uma retirada indevida…

Esta mazela teve bastante dividendos para a sua carreira estando em alguns períodos afastado dos ringues. Começou a ser evidente a nível físico a falta de massa muscular, pois já não podia exercitar com muito peso nos ginásios e teria outro tipo de acompanhamento e metodologia para estar em forma. Mesmo com esses handicap´s conseguiu estar na forma possível para estar no Main Event. Infelizmente o ano de 2011 foi de má recordação para Rated R Supertar.

Num combate no show Smackdown, Edge estava na mesa de comentadores num combate entre Christian e Del Rio. Num segmento do mesmo, Edge aplicou um spear  a Brodus Clay (acompanhava Del Rio) onde foi visível a sua cabeça bater violentamente no chão. A consequência foi gravíssima e devastadora. Edge teria que deixar os ringues e deixar de fazer o que mais gosta. As ordens dos médicos foram claras e esclarecedoras para avaliar a condição física dele. Com a cervical gravemente danificada, mais um combate seria estar numa cadeira de rodas para o resto da vida. A sua despedida da WWE foi dos momentos mais marcantes e tristes da história para os fás. Com 38 anos de idade viu-se forçado a desistir da sua carreira

https://youtu.be/rZQSoQz5Qk4

Este terceiro caso não foi devido a lesão, mas sim, consequência de uma grave doença no sistema neurológico e físico deste enorme wrestler.

André The Giant foi o grande impulsionador da WWE e talvez a maior atração desta nos anos 80. Apesar de já estar nas fileiras da old WWF Macho Man, Roddy Pipper ou Hulk Hogan, nenhum destes conseguiu tirar o lugar de patrão de um balneário bastante talentoso.

André era natural de Grenoble – França e cedo foi aliciado por promotores para rumar para as terras do Tio Sam. Pelas mãos de Vince Senior, foi a grande atração de um show que estava a ficar sem os seus grandes wrestlers, como Bruno Samartino.

André era um gigante no verdadeiro sentido da palavra e as suas limitações começaram a tornar-se visíveis, especialmente a nível físico mas também em alguns aspectos mentais. Focando mais no aspecto físico, André sofria de gigantismo onde literalmente os ossos cresciam mesuradamente, apesar de a medicação atenuar esses efeitos.

Um corpo que não parava de crescer…

Este gigante com mais de dois metros começou ter no seu corpo uma espécie de prisão e mesmo sendo operado, para tentar que André conseguisse pelo menos andar e ser presença assídua na WWE, foi impeditivo para continuar a lutar e ser uma mais-valia.

André teve uma morte muito prematura e solitária, falecendo somente com 43 anos.

https://youtu.be/JOiR8IIafJQ

Ao longo dos tempos e devido ao risco que este desporto têm, variadíssimos wrestlers tiveram em vias de “pendurar as botas” e abandonar os ringues, ou devido a graves lesões ou, consequência de problemas de saúde. Triple H, Stone Cold ou HBK estiveram na berlinda de nunca mais lutarem e proporcionar aos fás a sua categoria em ringue, numa fase ainda precoce das suas carreiras Estes foram casos de sucesso de grande recuperação e querer voltar a lutar. Não quero dizer com isto que os outros não tinham mas, um ser é um ser e um corpo é um corpo.

Espero que tenham gostado e deixo uma pergunta para debate:

Na vossa opinião qual destes casos foi o mais marcante?

Até para semana. This is Vintage!

Sobre o Autor

- Autor da rubrica Vintage e escritor de algumas edições do Onde Andas Tu?, e play by play do PSN. Nascido a 7 de Dezembro de 1981, pertenço a uma geração onde os videojogos estavam a começar a desbravar barreiras inacreditáveis, onde 16 bits era uma loucura.Aficionado fervoroso de Wrestling e do glorioso Benfica.Orgulhoso por fazer parte de uma equipa talentosa, como o Wrestling PT.Segue-me no twitter e Facebook - ansnicola@iol.pt e canal Youtube,Daylimotion e sapo videos!

33 Comentários

  1. JohnBrumCena@ - há 2 anos

    Acho que o mais marcante foi o do edge, que tinha 38 anos, nossa tinha pelo menos uns 7 anos de wwe ainda, poderia nos proporcionar muita coisa, mas como vc mesmo disse, ele foi da era onde a wwe fazia loucuras, e a consequencia disso é sua lesão no pescoço,

    • MR Perfection André Santos - há 2 anos

      39 anos! Mesmo John…Por exemplo, temos actualmente lutadores no roster mais velhos do que ele :D

      • JohnBrumCena@ - há 2 anos

        sim, olha o kane por exemplo 47 anos, e ta em todas raw !, imagina como seria com edge, !!!! awesome

  2. BRUNOju - há 2 anos

    Bem eu não acompanhei de perto os três casos pois não assistia Wwe na época de Andre nem de Hart.

    Lendo aqui, penso que o caso de André The Giant foi o mais marcante. Não sabia que ele tinha gigantismo e sua morte foi realmente precoce .

    • MR Perfection André Santos - há 2 anos

      A doença de André foi penosa para ele sem duvida mas também para os fás. Estavam habituados a ver um atleta e lentamente começaram aperceber de tudo…triste.

    • therocker77 - há 2 anos

      no biography channel passou a a biografia dele vale a pena ver além de de vender bastante na altura era um excelente ser humano e a mais valor lhe dou por ter aceitado perder para o Hogan na Wrestlemania 3

  3. lucas - há 2 anos

    Edge poxa o smackdown nunca mais foi o mesmo, ele e undertaker eram a cara os que levavam nas costas

  4. Tunes9 - há 2 anos

    Bom artigo.

    As reformas dos Superstars/Divas são péssimas, sobretudo quando são de top e em especial quando nós gostamos bastante deles ou quando é forçado devido a lesões em idades relativamente jovens para Wrestling, concordo, e não tenho muito mais a acrescentar

    WWE = WE WANT EDGE!!! (que falta que faz o “Rated-R Superstar/Ultimate Opportunist”, era o único que tornava a Smackdown e o World Heavyweight Championship relevantes);

    E nem quero pensar quando o HHH deixar de lutar em definitivo, já foi horrível quando percebi que ele deixou de ser full-timer, ele era full-time e depois lesionou-se contra o Sheamus no Extreme Rules 2010 e depois regressa em 2011 e já não é full-timer e passa a ser COO depois do combate com o Taker e aí fico fulo, quando deixar de ser até part-timer, ahhhhhhhhh… é melhor nem pensar.

    Bom trabalho Andre Santos. :-)

    • MR Perfection André Santos - há 2 anos

      Obrigado pelo comentário. Infelizmente vai haver uma altura que o HHH vai pendurar de vez as botas. Uma coisa é certa, “ele ainda está aqui para as curvas ;)”

      • Tunes9 - há 2 anos

        Não tens de quê.

        Sim, eu sei, mas espero que demore mais uns anitos.

        Exacto o HHH para 45 anos até parece um jovem, está bem fisicamente (aspecto), está em forma e ainda dá aquele sensação de PODER e de que consegue entrar em ringue com qualquer um e não lhe dever nada, espero que continua assim mais uns anos. :-)

      • therocker77 - há 2 anos

        a maior lesão do HHH foi no joelho no New year revolution certo?

      • MR Perfection André Santos - há 2 anos

        Aconteceu quando aplica o double AA spinebuster.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Não, a maior lesão do HH até foi em 2001 num combate de Tag Team SCSA & HHH vs Chris Benoit e Y2J em que ele se lesionou ao dar uma clothesline por trás no Jericho e mesmo assim acabou o combate e até chegou a levar um Walls of Jericho, esteve em vias de se retirar mas com esforço e força de vontade conseguiu regressar em Janeiro de 2002 e venceu o Royal Rumble Match e foi à Wrestlemania conquistar o WWE Undisputed Championship ao Jericho e o resto da história já se sabe, depois é que teve essa lesão no inicio de 2007 novamente no joelho e numa altura em que os DX reinavam e acho que ser suposto tornarem-se Tag Team Champions vencendo os Rated-RKO mas foi uma pena que não tivesse acontecido, podia ter tido um reinado interessante e continuar juntos mais uns tempos e o HHH seria o adversário do Cena na Wrestlemania 23 pelo 2º ano consecutivo mas lesionou-se o HBK substitui-o.

  5. Kauê Souza - há 2 anos

    Andre Santos, parabéns pelo artigo está excelente! Não acompanhei a retirada dos três wrestlers acima, mesmo que, na época do Edge eu não assistia WWE com tanta ferocidade. Eu sou a favor da saída de lutadores e divas quando eles conquistam tudo na empresa que trabalham, e assim possam dar oportunidade para novas pessoas. Agora aqueles que são gananciosos, e que sempre querem mais e mais como muitos “caras” da WWE, só digo que quando você não sai por bem, tem que sair por mal #lesão

    • MR Perfection André Santos - há 2 anos

      Temos que dar mérito por exemplo a Trish Stratus, ou Lita que retiraram-se em alta, mesmo que seja triste para elas e fás. É a lei da vida!

      Temos um exemplo actualmente : Rey Mistério. Gosto muito dele mas já deveria ter-se reformado, pois o seu estilo de luta é arriscado para a lesão que tem.

  6. Galloway - há 2 anos

    Falando na que acompanhei e mais me tocou, a retirada do Edge custou tanto… adorava aquele gajo, não haverá ninguém como ele, a nível de expressões faciais, sentido de oportunidade aliada com talento para vender uma boa história, enfim, muito triste. Markei muito quando o voltei a ver naquela Raw há um mês, mas de cabelo curto fica estranho até.

    O Bret era fantástico, infelizmente o bruta-montes do Goldberg, sem cuidado nenhum no que fazia quase o matou (e ainda se fala do Ryback…). Até dá pena ver o Bret a falar, no seu ritmo pausado e lento.

    O caso do Andre é diferente e muito triste, era um espécime físico nunca antes visto, mas também devido à doença de que padecia. Morreu muito cedo, infelizmente.

    Bom artigo André.

  7. Roberto "The Viper" #CancelWWENetwork - há 2 anos

    Excelente artigo, parabéns!
    Para mim o caso mais marcante (negativamente) foi a aposentadoria precoce do Edge. Infelizmente aconteceu essa lesão no pescoço dele. E infelizmente, lesões no pescoço são sempre graves.

    • MR Perfection André Santos - há 2 anos

      Kurt Angle ou Austin foram outros casos de lesões gravíssimas ao nivel do pescoço…nem todos são como o Mr elastico- Chris Jericho :D

  8. WWEdge - há 2 anos

    Para mim sem dúvida que me marcou mais o caso do Edge, porque era um dos meus lutadores preferidos. Quanto aos outros, não acompanhava Wrestling nessa altura, mas conheço a história do Andre The Giant e sei que foi um lutador que sofreu bastante com a sua doença, por isso não deixa também de ser muito marcante.

    • MR Perfection André Santos - há 2 anos

      André The Giant quando começou a sentir que teria que abandonar aquilo que lhe dava “energia” ao corpo (fás do wrestling) isolou-se na sua cidade natal e o resto já sabem…

  9. STING AMBROSE 33 - há 2 anos

    Bom artigo Andre Santos
    Desconhecia a doença do Andre the Giant,ainda me lembro da despedida do Edge…

  10. Mafi - há 2 anos

    Parabéns pelo óptimo artigo André! Gostei muito!

    Bem eu só acompanhei o caso do Edge, pela idade que tinha na altura (menos de 40 anos) para mim foi o mais marcante e como era o meu wrestler favorito desde 2006, fiquei tão marcada pela sua reforma que até deixei de ver a WWE naquela altura…bem felizmente detectaram a lesão a tempo, podia ter sido pior.

    O Andre realmente sofreu muito com o seu físico, bem como dizem, às vezes é melhor a morte do que sofrer a vida inteira, e isso é ainda mais triste.

    • MR Perfection André Santos - há 2 anos

      Obrigado pelo comentário Mafi.

      Quando Edge se retirou fiquei perplexo , cheguei até pensar que era kayfabe mas depois…

  11. Weverson Silva - há 2 anos

    Sempre fui fã do Andre e do Edge, pena que tiveram que sair de uma forma tão melancolica.

  12. Control - há 2 anos

    Bom artigo Andre ,sempre inovando.Para min a mais marcante foi a do Edge pois foi a que eu acompanhei, e visto tbm que ele é um dos meus wrestlers preferidos.É uma vida muito perigosa essa ,tanto para o corpo quanto para a mente,claro que a paixão é maior,mas quando o corpo ou a mente não derem mais conta é ser forte e dizer adeus..

  13. danielLP21 - há 2 anos

    O que mais me marcou foi o do Edge, claro. Nunca vou vibrar com ninguém como vibrei com ele.

    A história do Andre foi realmente triste…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador