Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Wrestling, Diz Ele #21 – 8 Mudanças de Título Chocantes

Bem vindos a mais um Wrestling, Diz Ele! Antes de iniciar o artigo desta semana, que se baseará num artigo internacional com algumas ideias minhas (como já devem estar habituados), há que salientar três aspectos importantes referentes às duas últimas semanas.

1 – A título de curiosidade ou de “gossip” de salientar o facto de Darren Young se ter tornado o primeiro wrestler da WWE ou de uma empresa de wrestling profissional a assumir-se como homossexual enquanto permanece no activo.

2 – Quero apresentar as minhas desculpas pela não realização do artigo a semana passada mas tal foi-me de todo impossível visto que rumei ao sul do país e não tinha internet que me possibilitasse a execução bem como o processamento do artigo.

3 – Por fim, quero agradecer a todos pela quantidade de comentários feitos no artigo de há duas semanas sobre o WWE 2K14.

Bem, sem mais demoras vamos então ao artigo desta semana que trata como se devem ter já apercebido pelo título das 8 Mudanças de Championships mais chocantes. Aquelas portanto que nos deixam extasiados, mais histéricos, e de queixo caído porque simplesmente “we wouldn’t see it coming in a million years!”.

No passado Domingo, como sabem, ocorreu o Summerslam ( que diga-se que foi um bom PPV apesar de o achar estruturalmente pouco coeso e a ordem de combates de fraco planeamento), e a esta altura  já toda a gente sabe que este acabou de forma surpreendente, num autêntico cliffhanger para alguns. Randy Orton fez o tão aguardado cash-in não em John Cena mas em Daniel Bryan que se tornara minutos antes o novo Campeão da WWE. Mais ainda, fê-lo devido a uma “ajudinha” de Triple H. Agora, se para alguns Orton fazer o cash-in era aguardado, em Bryan talvez fosse menos esperado mas seria previsível devido ao também já rumorado heel turn (convenhamos que um cash-in em Cena ia-o tornar mais babyface do que ao que já era); ninguém poderia esperar que o marido de Stephanie McMahon mostrasse as suas verdadeiras cores e fizesse relembrar os velhos tempos dos Evolution.

Facto é que a história da WWE está sarapintada de mudanças de títulos, que por uma razão ou outra como já apontei, deixaram fãs, chocados e perplexados pela sua ocorrencia. SEM NENHUMA ORDEM PARTICULAR (apenas para prevenir críticas não-fundamentadas na caixa de comentários) eis as 8 mais chocantes:

11 de Novembro de 1991 – RIP Hulkster

O Survivor Series de 1990 ficará para sempre marcado como a data de estreia daquele que é discutivelmente o atleta mais icónico, referenciado e relembrado em toda a história da WWE e atrevo-me a referir do wrestling profissional. Não há ninguém que se lhe equipare e certamente não haverá ninguém a atrever-se a equiparar-se. Um ano após a sua entrada na empresa, Undertaker desafiaria Hulk Hogan o então Campeão da WWE (ou WWF na altura pronto) no Survivor Series de 1991.

Tal como John Cena na idade moderna, o expectável seria nesta mesma noite que Undertaker, tal como muitos outros antes dele, saisse derrotado após um famoso big boot seguido de um leg drop deferido no meio do ringue. Mas as coisas não correram exactamente desta forma. O que aconteceu foi efectivamente que Undertaker dominou o combate e (ok, depois de um interferência do “dirtiest player of the game” The Naitch, Ric Flair) aplicou um Tombstone Piledriver numa cadeira para ganhar o seu primeiro Título da WWE.

Que Undertaker ia ganhar algum título já toda a gente o sabia, quer devido à sua gimmick, quer ao empenho e entrega que Mark Callaway demonstrava dentor e fora do ringue, mas que o fizesse apenas um ano após o seu debut, em plenos anos 90 (lembrem-se sempre da data que era) e contra Hulk Hogan que na altura, como é lógico, estava no auge da sua carreira. Isso!, já ninguém esperava.

22 anos depois o que acontece? Hogan devia estar num sofá na sua casa a assistir à WWE. Vá estou a brincar, mas 22 anos depois o “Phenom”, “The Deadman” é sem dúvida um futuro Hall of Famer e um dos atletas mais respeitados e ouvidos dentro do mundo e fora deste.

12 de Outubro de 1992 – Best There Is, Best There Was, Best that Ever Will Be… WOOO!

Ano de 1992. Bret “The Hitman” Hart a recuperar de uma derrota pelo Título Intercontinental no Summerslam do mesmo ano frente a British Bulldog em frente a 80000 fãs Londrinos. “The Nature Boy” Ric Flair, a enfrentar uma lesão no ouvido interno e a precisar de rescindir o Título que possuia. Vince McMahon tomou a decisão que talvez tenha levado a outras cenas de televisão futuras ao garantir a Bret Hart, que se ia afirmando como um dos melhores atletas técnicos na data surpreendendo cada vez que pisava um ringue, o seu primeiro Título da WWE. Tal aconteceu em Saskatoon, Saskatchewan, no Canadá onde Hart aplicando um Sharpshooter a Flair garantiu o seu primeiro Título e, como já se aperceberam, na sua cidade natal.

Até aqui tudo bem, o grande choque disto foi que ninguém sabia que Hart estaria a desafiar Flair pelo título até à noite do combate e mais ainda, Hart era exactamente o oposto do que McMahon procurava para a face da WWE (qualquer semelhança com Daniel Bryan actualmente é pura coincidência LOL). Hart era técnicamente versátil, sabia aplicar qualquer manobra de qualquer forma, vendia as manobras de forma excelência e era considerado já por muitos como o maior artesão técnico dentro do ringue mas ainda assim era em tudo distinto dos “entertainers”, “sr.Músculos” que Vince McMahon sempre preferiu para capa de revista. Certo é que “Macho Man” Randy Savage já teria passado por isto anos antes, e Hart fá-lo ia outra vez.

E foi esta vitória impressionante aos olhos de muitos em pleno ano de 1992 que abriu as portas para que nomes como “The Heartbreak Kid” Shawn Michaels; Stone Cold Steve Austin; CM Punk; Daniel Bryan pudessem fazer e ter feito o que fazem e fizeram.

24 de Novembro de 1994: Family Affairs Broke Bret Hart’s Heart

Bob Backlund. Para muitos no meio do renascimento da sua carreira, Backlund assistiu e realizou umas das mais impressionantes mudanças de personagem que alguma vez se verificou no mundo do wrestling profissional (talvez a mais recente para terem noção do impacto que foi a mudança tenha sido a de Husky Harris para Bray Wyatt da Wyatt Family) ao tornar-se um homem completamente enlouquecido e demente.

O primeiro alvo de Backlund e da sua raiva incontrolável foi realmente Bret Hart, que fora sistematicamente atacado após um combate pelo Título da WWE num episódio do Superstars aplicando um Crossface Chicken Wing até à exaustão. Ora, eventualmente, como não poderia deixar de ser, foi marcado um combate entre os dois atletas para o Survivor Series de 94, sendo que cada um dos atletas teria o “British Bulldog” Davey Boy Smith (a apoiar Bret) e Owen Hart (a apoiar Backlund) cada um com uma toalha branca que atirariam para o ringue se sentissem que o atleta no ringue não aguentava mais dor.

Pois bem, tal como se vê na história, 35 minutos depois do início do combate, Backlund aplica o Chicken Wing a Bret Hart e recusa-se a quebrar a manobra sendo que o último tenta libertar-se sucessivas vezes sem sucesso. Fora do ringue, Owen Hart depois de eliminar Smith de jogo, vira-o e implora à sua própria mãe que atire a toalha pela saúde de Bret; facto que acontecera garantindo o Título da WWE a Bob Backlund.

Para além do jogo familiar emocional aqui presente, a maior surpresa deste resultado fora sem dúvida o facto de que no meio da “nova iniciativa da WWE” em apostar na então-chamada “New Generation”, aqui tinhamos, um atleta dos anos de 1970 e 1980 a tornar-se a face da maior empresa de wrestling profissional.

26 de Novembro de 1994: Diesel Up, Chicken Wing Broken

Pois por muito chocante que tenha sido a vitória, o certo é que dois dias depois da última vitória referida, o mundo do wrestling ia ser completamente abalado quando Diesel, também conhecido por Kevin Nash aplicaria um caracteristico Jacknife Powerbomb em Backlund e o derrotaria em…oito segundos.

Para além de a vitória ter acontecido no tempo que foi, este reinado de Diesel foi, tal como havia sido com Bret Hart há dois anos, surpreendente pelo facto de um recente babyface estar a desafiar alguém pelo título, sem qualquer anúncio feito do combate. Basicamente, isto aconteceu do nada para muitos mas facto é que foi graças a isto que começou a era-Kliq.

Diesel manteve-se com o título até ao Survivor Series de 1995 onde perdeu-o para Bret Hart apesar de ter um reinado que foi dos mais pobres em toda a história da WWE.

29 de Dezembro de 1998: Big Daddy O DID IT!

Estava 1998 a dar as últimas como muitos costumam dizer, e muitos acreditavam que o main-event da Wrestlemania XV seria entre The Rock e Stone Cold pelo Título da WWE. No entanto, no Caminho da Wrestlemania, algo estaria para acontecer que ia mudar para sempre o rumo da empresa. Ora, por esta altura um dos atletas mais acarinhados pelo público era, ao contrário do que muitos esperariam, incluindo Vince McMahon, era Mankind. Apesar de inúmeras tentativas da Corporação, Mankind eventualmente conseguiu chegar a um combate pelo Título.

Combate esse que se resume numa palavra: caótico. No mesmo ringue estava a decorrer um The Rock vs Mankind, mas fora deste tinhamos elementos do D-Generation X, da Corporation (de McMahon) bem como Stone Cold que custou a The Rock o combate e teve no “receiving end” de um dos maiores pops de todo o sempre.

Mankind, mais conhecido para os fãs actuais como Mick Foley, não só se tornou campeão da WWE num dos momentos mais saudosos pelos fãs como também foi a grande chave e o maior instrumento nas célebres Monday Night Wars.

Como o próprio referiu no Hall of Fame: “Big Daddy O Did It!”

10 de Abril de 2001: Charismatic Pedigree

Damos um salto no tempo para vos levar agora a 10 de Abril de 2001. Ora pouco tempo depois da Wrestlemania X-7, a WWE estava desesperada por fazer de Stone Cold um heel, o que obviamente não era tarefa fácil de executar já que os fãs tinham uma dificuldade tremenda de o insultar. A 9 de Abril numa edição daRAW, Austin e Triple H fizeram parceria com Stephanie McMahon-Helmsley (na altura) num 6-Man Tag Team Match contra os Hardy Boyz e Lita, sendo que estes ganhariam eventualmente o combate apesar de serem brutalmente atacados no final deste (quem se lembra de Lita ser alvo de sucessivos ataques com uma cadeira? God, good ol’ days)

De seguida, Jeff Hardy na Smackdown próxima atacou Triple H e Austin no ínicio do programa apenas para desafiar Hunter Hearst Helmsley pelo Título Intercontinental no final da noite, combate que aconteceu e deu a vitória chocante a Jeff Hardy. Porquê o choque? Aos olhos de hoje em dia, nenhum, considerando que Triple H é um atleta de main-event e Jeff Hardy igualmente; mas em pleno ano de 2001, Hardy era um atleta de combates de Tag Team, e Triple H era um atleta de main-event; dai a surpresa maior. Para utilizar um exemplo actual, imaginem o que seria agora ter Jay Uso a ganhar a Triple H fosse este campeão.

17 de Novembro de 2002: Weeeeeeeeeeeeeeellllllllll, it’s the Big Show!

Verão de 2002, Brock Lesnar torna-se um dos destaques da WWE ao derrotar todas as estrelas de topo da empresa na sua demanda pelo Título da WWE no Summberslam. Um famoso angle com Undertaker mandou-o directamente para o topo da empresa, e era mais do que claro que mal chegasse o Survivor Series, os fãs estariam mais do que do lado de Lesnar (custa a crer que Brock Lesnar foi um dia um excelente babyface na empresa não é?)

Ora, e é aqui que entra The Big Show, que ajudou sem qualquer sombra de dúvida Lesnar a tornar-se e constituir-se um excelente face turn e assumiu-se como o maior desafio para Brock (nem que seja em tamanho).

O atleta gigante tinha passado 2002 basicamente sem rumo nem direcção sendo que após um Draft para a Smackdown, ocorreu toda uma re-estruturação da personagem e Show acabaria mesmo por dizimar Lesnar. Ora, por muito que tudo estivesse a dar a entender nos dias antes do PPV que Show ganharia a Lesnar, ninguém estava à espera que… Big Show derrotasse efectivamente Lesnar pela primeira vez, da forma mais básica de todas: 1,2,3. Mais ainda, o mítico manager de Brock, Paul Heyman, virou costas ao seu cliente predilecto e ajudou Show a garantir o seu segundo reinado mundial.

Show passou de ser derrotado por Spike Dudley na RAW (no ínicio do ano de 2002) a derrotar Brock Lesnar pelo Título Mundial de Pesos-Pesados e era agora o segundo homem mais importante na empresa, atrás de Triple H na RAW.

27 de Junho de 2004: A Trrrrrrue Wrestling God!

A primavera de 2004 foi definitivamente uma interessante no seio da WWE.

A companhia estava a tentar ir numa direcção completamente nova com Chris Benoit e Eddie Guerrero enquanto Campeões Mundiais e da WWE respectivamente, mas os ratings estavam estagnados e nenhum estava a tornar-se naquilo que a empresa queria efectivamente. Em particular, Guerrero estava a ter uma tremenda dificuldade em se ajustar à inevitável pressão de ter a brand azul às costas.

Ora, Bradshaw, atleta já da casa há algum tempo e experiente, tinha acabado de sofrer aquilo que podemos chamar de um extreme makeover em termos de personagem. Já era mais que tempo para o membro da APA e em 2004 havia sim um atleta desbocado, convencido, arrogante na forma de John Bradshaw Layfield.

Ninguém na altura poderia sequer se atrever a imaginar que Bradshaw, um midcarder normal pela maioria da sua carreira, poderia efectivamente ganhar um dos dois mais importantes títulos que a companhia pode oferecer aos seus atletas, até que, a 27 de Junho de 2004, no Great American Bash, JBL derrotou Eddie Guerrero num Texas Bull Rope match.

De “acreditamos quando vermos” todos os fãs da WWE tiveram que não só engolir as suas próprias palavras como ficaram completamente estarrecidos com a direção que a WWE subitamente estava a tomar. JBL teve um reinado saudável e de extrema qualidade, com vitórias sobre atletas como Undertaker, Big Show, Kurt Angle, Booker T até ver o seu reinado destronado nada mais nada menos do que por uma estrela que estava a chegar ao topo cujo nome era: John Cena, Wrestlemania 21.

De qualquer forma eram muitos os combates que podiamos pôr aqui e existem certamente muitos outros como por exemplo a vitória de Santino Marella sobre Umaga pelo Título Intercontinental, ou ainda a vitória de Mickie James sobre Trish Stratus na Wrestlemania 22 pelo Título Feminino. Mesmo assim, o facto é que todas estas mudanças referidas são marcos importantes na empresa, levaram a que eventualmente novos rumos fossem tomados, novas estrelas se formassem e acima de tudo fizeram da WWE aquilo que ela permanece até hoje: simplesmente, a mais influente, ágil e capaz empresa de wrestling do mercado.

E para vocês quais foram outras mudanças de título chocantes?

Deixem o vosso comentário, e até para a semana ; )

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Wrestling, Diz Ele”.

9 Comentários

  1. diogogr22 - há 3 anos

    Sheamus vs John Cena TLC 2009

  2. AwesomeTheMiz - há 3 anos

    Adorei o artigo, me lembrei bem quando Hardy ganhou de Triple H e conquistou seu primeiro Intercontinental Championship.

  3. Jabardo - há 3 anos

    Santino Marella vs Jack Swagger pelo título dos USA, 5/3/2012 na Raw, em Boston, MA.

  4. LageMane - há 3 anos

    santino marella vs umaga, na sua estreia e ganha o IC

  5. Yan - há 3 anos

    Jack Swagger vs. Zack Ryder – USA Champíonship na RAW Janeiro/12
    Dolph Ziggler vs. Alberto Del Rio – World Heavyweight Championship no Payback
    The Miz vs. Wade Barrett – Intercontinental Championship na RAW após a WM
    Alberto Del Rio vs. CM Punk vs. John Cena – WWE Championship no Hell In a Cell em 2011
    Sheamus vs. Big Show no Hell in a Cell de 2012

  6. BRRM - há 3 anos

    Gostei muito do artigo e concordo com o top. Para mim outras mudanças de título chocantes foram:
    Santino Marella vs Umaga – Intercontinental Championship no debut do Santino
    AJ Styles vs Kurt Angle vs Sting vs Hernandez vs Matt Morgan – No Surrender 2009
    James Storm vs Kurt Angle
    cash-in do Punk no Edge
    cash-in do Edge no Cena
    Rey Mysterio vs CM Punk vs Big Show vs Jack Swagger
    Randy Orton vs Chris Benoit
    Randy Orton vs Christian – 1º Smackdown depois do extreme rules 2011
    Battle Royal que o Kurt Angle ganhou para se tornar World Heavyweight Champion
    Sheamus vs John Cena – TLC

  7. Wrestler - há 3 anos

    Outra mudança de titulo chocante foi quando Carlito se estreou e ganhou o U.S.A Champion ao Cena!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador