Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Wrestling, Diz Ele #24 – 5 Must-Knows: Battleground

Se a semana passada se falou da antevisão do WWE 2K14, esta semana, com base num artigo internacional, eis que vos apresento as 5 Coisas que qualquer fã necessita de saber para o WWE Battleground, substituto de Over the Limit.

A poucas horas do PPV de Outubro da WWE, Battleground ser apresentado a partir do First Niagara Center em Buffalo, Nova Iorque, vê-se claramente que toda e qualquer tensão e publicidade para o primeiro de dois PPV’s este mês está a alta velocidade. Quanto mais não seja por a WWE, ao contrário da miséria que foi o Night of Champions, avançar com cinco frentes de combate.

Em primeiro, e sem qualquer sombra de dúvida, talvez a mais importante, temos o Título da WWE, em jogo com Daniel Bryan a opôr-se a Randy Orton. Por muito que este combate já seja repetitivo, o Título não está nos ombros de nenhum dos dois, e muito menos esta rivalidade já perdeu o interesse ou, passo a expressão, “deu tudo o que tinha a dar”. Bryan é a mais recente estrela/face da empresa desde os últimos quatro meses a bem dizer, mas a verdade é que Orton tem tido bastante sucesso, principalmente nos PPV’s de Outubro.

Em segundo, um dos maiores padrinhos da Attitude Era fará o seu regresso hoje, com Goldust e Cody Rhodes a enfrentarem Seth Rollins e Roman Reigns, membros dos The Shield. Os Campeões de Tag Team ainda estão invictos em termos de combates em PPV’s, e a abilidade destes em continuar a ganhar combate após combate, esta noite, irá ser determinante para o regresso de uma das mais carismáticas e amadas personagens ao roster principal.

Em terceiro, Alberto Del Rio defenderá o seu Título Mundial contra Rob Van Dam num combate Hardcore. Se à primeira vista, isto parece ser o tipico combate que favoreceria RVD, a história algo que vai a favor do Campeão Mundial se tivermos em conta a agressividade com que este se faz munir, nos últimos meses principalmente.

Em quarto, Ryback faz o seu regresso a combates notórios em PPV’s ao defrontar CM Punk, na continuação daquela que me arrisco a dizer, uma das maiores rivalidades desta década da WWE. Ambos necessitam de uma vitória, quem ganhará?

Não menos importante, e numa quinta perspectiva, temos a inclusão de Brie Bella num top angle da WWE, defrontando esta AJ Lee, com a sua nova, aparente, guarda-costas Tamina Snuka; pelo Título das Divas.

Pois bem, a horas do PPV onde todas as respostas serão dadas, ou praticamente dadas, não fosse esta a WWE, eis cinco aspectos que todos os fãs devem saber acerca do WWE Battleground

OUTUBRO: MÊS DE ORTON

Ora, se tivermos a paciência de olhar para os livros de história reparamo-nos que Randy Orton sempre sobreviveu e com sucesso aos eventos de Outubro da WWE. Como é facto sabido, quanto mais não fosse enquanto Legend Killer, Orton derrotou alguns dos maiores atletas do desporto, e no mês de Outubro incluem-se nomes como Ric Flair, Undertaker, John Cena, Shawn Michaels, Triple H onde somando tudo temos um padrão de 8-5 (em termos de vitórias-derrotas), sendo que duas das derrotas, importa dizer, foram por desqualificação (Cyber Sunday de 2007 e em 2010 num combate contra Wade Barrett).

Ora, a questão que se impera é que decisão tomará a WWE, dar a vitória a Orton e mante-lo como uma das faces mais detestáveis dos últimos meses, ou então cumprir com os desejos de 90% dos fãs, e finalmente tornar Bryan Campeão da WWE. A verdade é que é mais claro do que nunca que Orton regressou ao modelo de violência e agressão sublime o que torna isto só por si um obstáculo para Daniel Bryan.

A ver o que acontece.

FAMILIA VS FAMILIA: REGRESSO OU DESEMPREGO?

Remonto-vos agora para 1995, In Your House IV, 22 de Outubro, quando uma personagem inigmática, da então World Wrestling Federation foi apresentada. Com face pintada de dourado e as suas intenções, digamos que não totalmente directas, Goldust entrou pela primeira vez no ringue e derrotou Marty Jannetty de forma, convincente digamos. Desde aí, Goldust tornou-se uma das superstars mais controvérsias de sempre, quanto mais não seja pelos maneirismos de homossexualidade, e dos “mind games” mais sui generis da nossa praça.

A verdade é que Goldust, Dustin Runnels, nunca teve o crédito que devia, pois e deixem-me que vos diga, para mim foi talvez das personagens mais carismáticas e importantes da Attitude Era, sendo que Stone Cold como que roubou algum protagonismo. Com uma carreira de saídas e entradas na WWE, com percursos até na WCW e TNA pelo caminho, Goldust regressou recentemente à programação da WWE como que numa vendetta pessoal para vingar Cody Rhodes e tentar com que este fosse empregado novamente.

Admito, estou particularmente interessado neste combate pelo facto de que Goldust for a caracterizado como um “washed-up has-been” mas sem sequer a mínima dúvida ou incoerência mostrou no combate com Randy Orton que vale e tem muito mais para dar do que muitas das “novas” faces da empresa. Este domingo tudo se prova, mas de algo não dúvido também, vamos ver o melhor de Goldust e Cody Rhodes.

QUAL O PAPEL DE TAMINA SNUKA NO COMBATE DE DIVAS?

Já muito foi dito e pensado acerca de Brie Bella e do aparecimento desta no angle do main event na última Raw. Muitos afirmam que para justificar no novo push e para adicionar uma pitada de sal ao Total Divas, Brie irá realmente capturar o Título das Divas e acabar com o reinado da emocionalmente instável, AJ. Mas há realmente um aspecto que tem sido ignorado e me arrisco a comentar fará toda a diferença logo à noite, e não não falo da Casa dos Segredos até porque isso não teria nada a ver com isto, falo sim de Tamina.

Desde 27 de Setembro que Tamina tem sido uma verdadeira guarda-costas para AJ, mantém-se calada, não expressa qualquer emoção qual Big E da velha-guarda de Ziggler.

Este Domingo e após uma série de vitórias de Brie era perfeitamente justo que um combate entre as duas se proposesse, agora com Tamina ao lado do ringue, nem a maior das streaks talvez coloque Brie Bella como Campeã das Divas.

HISTÓRIA HARDCORE MEXICANA

Toda a gente sabe da história de Rob Van Dam em combates Hardcore e quanto mais não seja do legado deste dos tempos na mítica ECW em tempos em que o wrestling era estereotipado e mistigado enquanto algo extremista e à margem. A verdade é que RVD foi o inovador dos inovadores, principalmente no que toca em dar uso a cadeiras de aço e a mesas.

Isto foi transportado para a WWE, onde RVD se tornaria 4 vezes Campeão Hardcore, bem como Campeão Intercontinental, e Campeão Tag Team em inúmeros combates de Escadote e TLC.

Ora logo à noite mais uma vez, RVD mostrará aquilo que é capaz no combate Hardcore, no entanto, e este no entanto tem algum peso, desde que Del Rio se estreou na WWE, e esta é a verdade, nunca teve tão agressivo e dominante como actualmente, por muito que já tivesse estado em combates TLC, ou de Escadote bem como num caótico combate Hell in a Cell em 2011, ou um Last Man Standing.

Na hora da verdade, Del Rio em combates gimmick ou hardcores (não, isto não tem o mesmo significado para os novatos, google it) e principalmente os que possuem Títulos em jogo, ganha e ganha bem. Ora, a questão como já referi é que desde que retirou o Título Mundial a Dolph Ziggler, Del Rio tem sido implacável em todos os seus combates, e nada nem ninguém lhe pode retirar este facto.

Será realmente um combate curioso esta noite onde experiencia batalhará com maior sucesso recente.

RY-WIN?

Ora 2013 não tem sido ano fácil para Ryback tal como já previa anteriormente. E ao contrário do seu oponente CM Punk, apesar de em PPV’s ter a vida sacrificadda também, ao menos tem estado envolvido numa rivalidade jucolenta.

Curiosamente as vitórias destes dois, foram contra Chris Jericho, uma para cada um. Ora, pelo aspecto estatístico, poderia-se realmente pensar que Punk estaria a precisar desesperadamente de uma vitória facto que não é o que acontece já que o nível que Punk detém permite-o ser completamente “á prova de bala” no que diz respeito a estes números. O mesmo não se diz de Ryback como é lógico. Facto é que Punk e a sua capacidade quer dentro do ringue quer ao microfone demarca-o de qualquer “losing streak” que detenha em PPV’s.

Ryback por outro lado, precisa urgentemente de vitórias para o consolidar como um talento de topo. Longe vão os tempos em que no ínicio do ano Ryback parecia ser a próxima “grande coisa” da indústria, mas tudo se reverteu, na Wrestlemania 29, onde, para muitos inexplicávelmente, perdera contra Mark Henry.

Durante semanas, parecia que Ryback iria levar a melhor contra Henry para o constituir como a maior força dominante na WWE, naquele que seria dos maiores momentos do show, mas tudo se reverteu, Ryback viria a perder, e na noite seguinte teria o seu heel turn contra John Cena.

Por muito sólida que fosse a construção, ninguém acreditava que Ryback fosse uma ameaça ao Título da WWE, e isso reflectiu-se com Ryback a ficar à deriva, e ter um dos piores Verões para um atleta.

Ora, graças à associação com Paul Heyman e o reviver da rivalidade com Punk, uma vitória hoje à noite é demasiado importante para Ryback, até porque uma vitória dominante era o culminar e o relançar de Ryback como a força de intensidade que o tornara visivel outrora.

Este é o panorama e o que todos os fãs precisam de saber para hoje à noite. E agora imperam as questões!

– Que acham do card? Quem ganhará os combates que foram referidos aqui?

– Qual será o maior momento do show?

Bom debate, e até para a semana!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Wrestling, Diz Ele”.

1 Comentário

  1. Miguel Carlos - há 3 anos

    Bom artigo. O card é de grande imprevisibilidade e espero um bom show. Acho que Orton irá continuar com a streak de Outubro. O combate das famílias será muito bom, acho que o Goldust e Cody Rhodes vão vencer mas não me surpreenderia se Shield ganhassem. De resto concordo com tudo.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador