Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Wrestling, Diz Ele #35 – A Homossexualidade

Esta semana e tal como prometido trago-vos um artigo com um tópico raramente falado na comunidade de wrestling online, e arrisco-me a dizer, quer a nível internacional e mais ainda a nível nacional. Depois da semana passada algumas pessoas terem sido afetadas nas suas suscetibilidades por eu me basear em artigos internacionais, e de me acusarem de plágio inclusivamente, esta semana, e tal como já tinha planeado, não há qualquer base de artigos internacionais. Mais outro facto é o desta semana, precisamente há um ano atrás o primeiro Wrestling, Diz Ele foi publicado no wrestling.pt; mais ou menos constante, o artigo desta semana e os que lhe seguem e antecedem são a prova pela qual eu DirtCrit, trago as temáticas que trago e da forma que melhor sei.

João 3:16 – “For God so loved the world, that he gave his only Son, that whoever believes in him should not perish but have eternal life.”

Levítico 18:22 – “You shall not lie with a male as with a woman; it is an abomination.”

É de conhecimento geral o que a bíblia católica transmite acerca da existência da homossexualidade, ou reformulando, a forma como a igreja católica lida com a homossexualidade. Essas duas passagens são mais do que a transmissão de mensagens que dizem respeito a isso mesmo. Ora, quem fala de cristianismo pode falar ao mesmo tempo de outras religiões como a do Islão ou mesmo a protestante e afins.

Facto é que em pleno século XXI a homossexualidade, quer seja, no caso de relações entre dois homens ou duas mulheres ainda não se encontra totalmente aceita, e como qualquer tópico político, económico, cultural e social existem opiniões para todos os géneros formuladas por toda e qualquer pessoa. A questão aqui é, precisamente, como é abordada em pleno ano de 2014, depois das passagens bíblicas referidas terem sido “escritas” e tabuladas, a homossexualidade no wrestling?

violencia

Como toda a gente sabe, o wrestling é normalmente, e regra geral, associado a um desporto viril, onde atletas que procedem a um completo culto do corpo medem forças para saber quem é o melhor, atleta, homem, desportista, seja qual for a história. Não obstante, por muito que seja muitas vezes apelidado de um desporto “homossexual” devido ao próximo contacto físico entre dois homens, ou duas mulheres, ninguém pode negar o facto de o wrestling ser um desporto de caráter violento. E isto traz a discussão os preconceitos ligados não só com o desporto em si mas com o tema desta semana, uma orientação sexual distinta do que é normalizado pela sociedade.

Ligados a esses preconceitos temos inúmeros exemplos, uns mais recentes outros mais antigos, e daí importa olhar para a história da homossexualidade em curtas pinceladas. Mas antes trago-vos duas passagens entre Jonathan Coachman, antigo GM da RAW, na WWE e a co-apresentadora que com ele dividiu antena num show da NFL:

JC: “Passei 10 anos na WWE e existiam vários wrestlers, homossexuais assumidos, e alguns mesmo da velha guarda. Nunca foi um problema e não só nos despíamos em frente uns aos outros, mas também lutávamos e trabalhávamos uns com os outros no ringue, e isso nucna foi um problema”

LC: “Coach, quando me falaste dos teus anos no wrestling, e quando afirmaste que existiam wrestlers homossexuais assumidos, ok, a competir num desporto como o wrestling, todos sabemos o que lá acontece, é um desporto de contacto, é pele com pele.”

Posto isto, existem duas ideias centrais aqui, como referi a história do wrestling e da homossexualidade neste desporto, e, por outro lado, de atletas da velha guarda publicamente assumidos.

patterson

Exemplos como Pat Patterson vigoram claramente na história assim como a figura de George Wagner, e claramente atletas como o “Adorable” Adrian Adonis e Goldust (quando surgiu na WWE). O que todos têm em comum são o facto de serem variações de um mesmo tema, e acima tudo representarem, nos seus primórdios heels. Quando a companhia decidiu colocar Goldust como babyface, fizeram tudo o que era humanamente possível para tornar óbvio que afinal Dustin Runnels não era exatamente homossexual, e isto foi um nível de sensibilidade, ou falta dela digamos, exatamente no virar do século.

Ora, em 2002, parecia que a WWE ia alterar o decurso da história e tornou Billy Gunn e Chuck Palumbo um casal homossexual, num Smackdown com um eventual casamento em direto. A questão é que tudo acabou por ser virado do avesso, e depois de comentários e de um resultado final, dessa mesma cerimnónica, completamente homofóbicas tornaram-se dos atletas mais odiados da WWE nessa época. Esta história teve tamanhas repercussões que a própria GLAAD (organização defensora dos direitos LGBT – Lesbian, Gay, Bisexual and Transexual) lançou comunicado em como o ato televisado era deplorável.

Quanto aos bastidores, as coisas pareciam bem melhores, mas longe de serem perfeitas. Pat Patterson, antigo wrestler e representante da velha guarda, no seu expoente máximo, era, já na altura, homossexual assumido, e o braço direito de Vince McMahon assim como o executivo da WWE Jim Barnett, que contava com Ted Turner como seu amigo pessoal. No entanto, toda esta história de Billy e Chuck tornou impossível a atletas como Chris Kanyon, já falecido, a possibilidade de “saírem do armário” e assumirem a sua orientação sexual, principalmente devido ao facto de atletas como Patterson estarem protegidos, mas outros, claramente não terem a mesma sorte.

Exemplo disso, é, e mais recente, a história de Orlando Jordan na TNA, onde a sua bissexualidade foi evidentemente destacada, mas que deu azo a que várias criticas fossem formuladas devido a uma promiscuidade exagerada que era, inevitavelmente, associada a uma orientação sexual distinta da heterossexualidade. Exemplo disso, era quando Jordan deitava loção corporal que se assemelhava em todos os aspetos a esperma e a uma ejaculação acabada de ocorrer.

Quer sejam preconceitos que sempre existiram, medos devido a histórias formuladas e alteradas, ou à sociedade que precocemente dúvida e critica o que desconhece, facto é que também existem preconceitos que ficam com mais pano para serem debatidos quando são mal-interpretados e mal-representados para milhares de pessoas, em circuito aberto. Contudo, talvez em pleno século XXI as coisas estejam para se alterar com a mais recente situação de Darren Young.

Young nunca foi dos atletas com mais destaque na WWE, apesar de o seu mérito não poder lhe ser retirado, e evidentemente, nota-se que é um atleta que se esforça e se empenha no que faz e naquilo que lhe é pedido. Ora, Young chocou o mundo ao sair do aeroporto LAX, em Los Angeles e numa entrevista ao site TMZ, afirmou que “Sim, um wrestler pode –se assumir como gay e ter sucesso na WWE. Olhem para mim. Eu sou uma superstar da WWE, e para ser honesto, e digo-o agora mesmo, sou gay. E sou feliz. Muito feliz.”

young reveal

Darren Young tornou-se o primeiro wrestler a assumir-se enquanto empregado pela WWE, e o primeiro wrestler que ainda trabalha ativamente a fazê-lo enquanto possui um contrato assinado pela WWE. O curioso, por muito que possa ser algo instantâneo ou talvez não, é que Young teve direito a um combate, inclusive, no PPV Elimination Chamber do passado Domingo e isto é algo que prova, que talvez, para já a WWE tem uma nova visão daquilo que são os direitos LGBT, os direitos humanos, ou a homossexualidade no seio da sua empresa.

Quer se pretenda o contrário, ou não, a homossexualidade faz cada vez mais parte do dia-a-dia de cada sociedade, ou reformulando, a sociedade está a evoluir neste prisma, e por muito que hajam defensores de “tratar igual o que é igual, e tratar de forma diferente o que é diferente” a verdade é que ninguém é ninguém, seja empresa, indivíduo, com seja qual for a sua posição ou estatuto, para dizer aquilo que está errado ou certo. Longe vão os tempos em que se procurava uma cura para a homossexualidade, longe vão os tempos em que a homossexualidade era um tabu nas sociedades ditas desenvolvidas, ou sub-desenvolvidas, enquanto regra geral; longe vão os tempos em que os preconceitos e atos discriminatórios se encontravam na base de crimes de ódio ou, de forma menos extremista, na base de despedimentos. Facto é, a homossexualidade existe; e pouco importa se o wrestling é um desporto físico, de contacto mais próximo, ou menos próximo; afinal, ninguém discute eficácia e trabalho com o sexo pelo qual um individuo sente mais interesse ou atração, seja ela, física, ou emocional.

E para vocês? Qual a vossa opinião sobre a homossexualidade no seio do wrestling profissional?

Até para a semana e deixem a vossa opinião sobre a homossexualidade e o wrestling, na caixa de comentários abaixo, não se esqueçam ;)

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Wrestling, Diz Ele”.

55 Comentários

  1. MrCareca - há 3 anos

    creio que cada um é como cada qual…se ele se sente feliz com a orientação sexual que tem e está a ter sucesso no ramo que ele trabalha só têm é que o respeitar a ele e ás suas escolhas…pois o talento nada tem a ver com a orientação sexual…

  2. k2 - há 3 anos

    Eu não esconderia minha opção por trabalho nenhum. Acho muito certo o que ele fez :) Antes assumido do que pagar de macho por aí..

  3. Darth Mordred - há 3 anos

    Creio que orientação sexual é pessoal de cada um. No entanto, não nego que tenho preconceito com aqueles tipos que se vestem de mulher e falam fino, eu não gostaria de ver um destes no Wrestling. Mas um tipo como o Darren Young, não vejo problema nenhum. Honra o Wrestling, e o achei muito corajoso ao se assumir.

    • Mauricio M - há 3 anos

      É a minha opinião também

    • Diego Soares Arcanjo - há 3 anos

      Achei estranho você usar o termo correto (orientação) e mesmo assim tentar justificar qual tipo de homossexual seria aceitável ou não. Veja, não quero brigar, longe disso, mas pessoas aqui usaram o termo “opção”, que não é verdade, pois se trata exatamente de uam orientação sexual. Essa orientação, por sua vez, é muito mais complexa do que a simples sexualidade diferenciada, pois pode se refletir na total identificação da pessoa com o sexo oposto e, não sendo crime, por que é que deveríamos fazer juízo do que “gostariamos” ou não de ver pessoas fazerem com suas próprias vidas?

  4. Mike Tyson - há 3 anos

    Respeito muito estes lutadores mesmo eles são o que são e ninguem tem nada a ver com isso! Eu tambem sou homossexual e não escondo aquilo que sou e sim tenho orgulho!

  5. don_ricardo_corlone - há 3 anos

    A minha opnião é igual no wrestling e fora dele. Cada um gosta do gosta e eu não quero saber, não é da minha conta. Não deixo de gostar de um wrestler, cantor, actor ou seja de quem for por ser gay.

  6. joaop - há 3 anos

    Isto pode dar pano para mangas… e muitas mangas. as passagens bíblicas que transcreveste aí estão completamente fora do contexto em que foram escritas, fora do contexto cultural e histórico da altura e em nada se aplica ao mundo do wrestling. Pegaste em clichés usados pela comunidade LGBT, onde esta, quer combater os cristãos. Quiseste fazer bonito, mas na minha opinião, saiu-te ao lado. Não sou católico mas era fácil desconstruir a tua “tese” em poucas palavras. Cada um faz o que quer com o seu corpo, mas a verdade (esta) é absoluta. Só existe cromossoma X e Y. Não existe X e 1\4 de Y. No wrestling e nos restantes desportos sempre houve homossexuais e sempre vai haver. A diferença é a audiência que se dá a esse tipo de situações. As pessoas são livres de ser gays, e as outras tem o direito a não querer assistir a demonstrações publicas de homossexualidade, como o caso de Orlando Jordan, enquanto assistem a um show de wrestling. É uma linha muito ténue que nunca ninguém vai conseguir definir o que realmente é e o que não é.

    • Andre_ZiggyNation - há 3 anos

      É mesmo.O mais engraçado nisso tudo é que as proprias minorias cristãs sao mais hostilizadas por grupos gays organizados do que exatamente o contrário.

      • what!? - há 3 anos

        Minorias cristãs? mais hostilizadas? um grupo não tem direitos reconhecidos e o outro queimou gente na idade média, quem é quem?

      • Andre_ZiggyNation - há 3 anos

        Vai ler a Constituiçao primeiro. Depois disso podemos discutir quais “direitos” nao sao reconhecidos.

        Ja que nao parece que nao gostas muito de estudar, nao foram “minorias cristas” que queimaram gente, foi um sistema politico religioso que era DOMINANTE.

        Para acabar, fiquei sem perceber o que raio a idade media tem a ver com uma discussao do sec XXI..deve ser mesmo só fumaça pa esconder que o mimimi coitadista da ONG´S nao tem qualquer respaldo na realidade.

  7. RuiFerreira222 - há 3 anos

    “E para vocês? Qual a vossa opinião sobre a homossexualidade no seio do wrestling profissional?”

    Para mim não me interessa a orientação sexual de um wrestler, só me interessa a sua capacidade no ringue. Eu sou bissexual assumido, por isso não me faz mesmo diferença nenhuma.

  8. BadAssS - há 3 anos

    Mais uma vez um artigo muito bom. Não tenho nada contra homossexuais até porque sou e tenho imenso orgulho mas não achas que é um tema pouco forte? Todos sabemos que hoje em dia é perfeitamente normal a sociedade aceitar a homossexualidade, bem, vai fazendo os possíveis para aceitar tal mas será que no mundo do wrestling é totalmente aceite? Sim existem pessoas que são “protegidas” mas será que isso não deixa os mal? Será que com isso eles não fiquem ainda mais reticentes em sair do armário? Sei que foi referido em cima, mas essa pergunta dá muito que pensar.. Ou então outra: Será que muitos não o fazem (sair do armário) apenas para dar mais aquele “edge” na carreira profissional? E na tua opinião DirtCrit que acha disto tudo?

    Mais uma vez grande artigo e continua :)

  9. MicaelDuarte - há 3 anos

    Acho extremamente ridículo aquilo que fizeram ao Orlando Jordan enquanto esteve na TNA… O que é que lhes passou pela cabeça para usarem a sexualidade dele como uma “gimmick”?! Acharia igualmente ridículo se um determinado “wrestler” aparecesse em TV com uma “gimmick” de heterossexual! Enfim, há cenas que me deixam avariado da cabeça.

    Não só no Wrestling, mas noutro tipo de desportos, como o Rugby, quantos não são os atletas que, por vezes, se fartam de agarrar nos tomates dos adversários, rabo e tudo quanto é sítio, para evitar que os adversários concluam as suas jogadas? Isto apenas faz parte do tipo de desporto/trabalho que exercem e eles hão-de ver isso dessa forma. Independentemente da sexualidade de cada um, este tipo de “agarranços” entre os jogadores em determinados desportos, ou mesmo numa forma de arte como é o caso do Wrestling, simplesmente fazem parte do trabalho deles e o contacto físico é inevitável. Por isso, não vamos dar importância a este tipo de “agarranços” ou contacto pele-a-pele quando se fala de lutadores/atletas que, por acaso, são homossexuais.

    Relativamente àqueles que criticam o Darren Young, até percebo a perspectiva daqueles que o fazem, pois acham que este o fez para dar um “puxão” à sua carreira e não sei quê (também não estou a dizer que as intenções dele não foram essas!)… Mas criticam-no porque não sabem o que é viver tantos anos a fingir ser algo que não se é. Talvez não saibam o que é lidar com preconceito dentro da própria casa, vindo daqueles que deviam ser os primeiros a ajudar, viver sufocado com a pressão de não ser aquilo para o qual a sociedade se auto-formatou, e todo um conjunto de dificuldades que nenhum ser humano devia enfrentar… Talvez não consigam imaginar o “azar” que é ser homossexual e ao mesmo tempo viver na Rússia, onde todos aqueles que são homossexuais são agredidos por grupos de indivíduos, ameaçados e, muitas das vezes, filmados durante as agressões para depois os vídeos serem publicados nas redes sociais, de modo a humilhá-los. Talvez não saibam o que é ser homossexual e viver no Uganda, onde os homossexuais são condenados a prisão perpétua ou até queimados vivos, em plena luz do dia, por pessoas que fazem “””justiça””” pelas próprias mãos!

    Não vivo no Uganda, nem na Rússia, mas, se lá estivesse, provavelmente estaria morto… Vamos mas é começar a olhar para as pessoas pelo que valem enquanto humanos e deixar de olhar para as pessoas que são homossexuais como casos isolados da sociedade.

    Sempre que esta tema aparece, sinto-me no dever de falar, seja em que sítio for, daí exceder-me nas linhas…

    • akujy - há 3 anos

      “Não vivo no Uganda, nem na Rússia, mas, se lá estivesse, provavelmente estaria morto…” Porquê? És homossexual, ou referes-te ao facto de que provavelmente te matavam por defenderes os direitos básicos da humanidade? Não é que faça diferença, simplesmente não percebi qual das coisas estavas a dizer.

      • MicaelDuarte - há 3 anos

        Sim, sou, mas já que falaste nisso de defender os direitos básicos da humanidade, aconteceria o mesmo com qualquer pessoa que se chegasse à frente. O que para uns é chamado de direitos básicos da humanidade, para outros é chamado de “propaganda” à homossexualidade, como é o caso do Uganda e da Rússia.

        Não é por ser homossexual, porque se se tratasse de outro assunto em que os direitos humanos fossem violados, eu teria que dizer algo.

      • akujy - há 3 anos

        Infelizmente ainda há sitios assim no mundo. Eu não sou homossexual, mas não ando por aí a apedrejar quem o seja, nem nada que se lhe pareça e tais situações revoltam-me. E quem fala em homossexualidade fala noutra coisa qualquer, pq há outros direitos básicos que ainda hoje são negados aos seres humanos em alguns sítios. Parece triste que assim seja, em pleno século XXI, mas é verdade. Os humanos às vezes conseguem ser criaturas bastante podres.

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        Julgo que se está a acentuar uma situação no mundo atual que é a de se “tu” e esse “tu” é dito de forma geral… mas epá se não tens um determinado PERFIL muito dificilmente consegues triunfar… a questão do talento cada vez tem menos importância… se não tens um “it factor” muito próprio e se não és aquilo que os teus pais ou familiares queriam que fosses as dificuldades e as barreiras são GIGANTES… e essa barreira entre aquilo que cada um sente que é o mais correto para si próprio e entre aquilo que as pessoas queriam que fosses e por não seres és posto de parte de alguma maneira ou és menos reconhecido… é muito difícil de ultrapassar.

        Pode ser de mim mas cada vez mais acho que há um determinado PERFIL estigmatizado e se não correspondes a isso é muito complicado triunfar… veja se na WWE em que é revoltante ver que não se dá uma oportunidade a um Wrestler só porque não tem pinta e estilo ou só porque não tem corpo… e há muito disso na sociedade quer me parecer.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Os teus comentários sem pontuação fazem-me lembrar isto:

        http://www.youtube.com/watch?v=fAeQyZ3Jpm0
        http://www.youtube.com/watch?v=Sm01QrLcHTE

        :D

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        Loool… agora foi de mau gosto mas tenho muito orgulho no meu treinador e como sabes defendi a sua continuidade por isso não me importo que digas isso xD

        Já o disse antes… não tenho paciência para fazer pontuação… só a uso mesmo em testes e é porque tem que ser porque de resto se a pontuação não existisse era melhor para mim e para o mundo por isso não se admirem e além disso julgo que para comentar Wrestling e tudo mais não é necessário ter esse tipo de cuidados… até porque nenhum de nós está aqui para ser avaliado por professores de Língua Portuguesa :)

      • MicaelDuarte - há 3 anos

        “[…] mais conhecimento tamos, melhor também tamos” – by JJ xD

      • danielLP21 - há 3 anos

        Fred, eu sei que sabes escrever, até porque já usaste um “nick” para “atacar” o Mário Magalhães nos seus artigos e escrevias com a pontuação mais correcta possível.

        Eu estava apenas a brincar, e também não fui contra a continuidade do homem no Glorioso, por isso essa não teve grande sentido.

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        Penso que sim Akujy mas de qualquer modo Micael tens o meu respeito pela coragem que tiveste e que tens ao falar assim.

        Em relação ao tema eu sou um tipo super egoísta e portanto sou muito centrado em mim próprio… logo não ligo muito ao que se passa ao meu redor ou seja quero em primeiro lugar ser feliz e que depois os outros sejam mas sem querer mal a ninguém e se sou feliz porque gosto de mulheres também respeito quem o é por não gostar delas… o mais importante é a pessoa estar bem.

      • MicaelDuarte - há 3 anos

        O que pretendi dizer com o meu comentário é que as pessoas que, por acaso, nascem com a característica de ser homossexual, têm que estar ao mesmo nível de outra pessoa que, também ela, por acaso, nasceu com a característica de ser heterossexual. No fim do dia, são todos pessoas, com as mais variadas características, defeitos e qualidades.

        Por exemplo, todos nós sabemos que a maioria das pessoas tem os olhos castanhos, mas é por ser a maioria a ter essa cor de olhos, que quem tem olhos verdes ou azuis é “menos natural/normal”? Claro que não…

        Mas pronto, se deu para perceber alguma coisa do que eu disse, fico contente.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Well, eu tenho os olhos azuis e dizem que não sou muito normal :/

  10. danielLP21 - há 3 anos

    Antes de mais nada, gostava desde já de dizer que parto do princípio que estou a escrever um comentário para pessoas inteligentes o lerem (caso queiram, claro).

    Pessoalmente, não gosto de ver dois homens a beijarem-se. Não fico indiferente, confesso mesmo que não gosto. Porém, não sou obrigado a ver isso e, quando acontece, desvio a cara. O mesmo acontece quando vejo que agora todas as novelas/séries têm casais homossexuais. Não estou a dizer que é correcto ou que é errado, só estou a dizer que é esta a minha posição em relação a este assunto.

    Quanto ao Wrestling, sinceramente, prefiro ficar na ignorância sobre quem é homossexual ou deixa de ser. Ninguém anda aí a falar em “orgulho heterossexual” nem a dizer “hey, sou hetero!”, por isso, para quê falar em “orgulhos gay’s” e não sei quê?

    Se há coisa que isto nunca vai ser, é algo natural, porque a natureza do ser humano é homem + mulher = outro ser humano. No entanto, não temos que ser todos iguais e seria de uma hipocrisia tremenda se dissesse que não tenho a noção que a homossexualidade já existe desde sempre. Se até a Bíblia (algo que nunca li nem nunca vou ler) fala do assunto… Além disso, se Adão e Eva eram irmãos, nós nascemos todos de um caso de incesto, por isso, quem sou eu para dizer o que está certo ou está errado?… Felizmente que não tenho uma irmã “toda grossa”, para não cair em tentação… Mas se caísse, estava no meu direito, certo?

    Repito: é a minha opinião e não sou homofóbico por causa disso. Em relação aos Ugandas e afins, é triste ver que em algumas sociedades a homossexualidade é considerada crime/doença, e outras sociedades são “dominadas” por homossexuais. Estranho mundo este…

    • RHW - há 3 anos

      “Felizmente que não tenho uma irmã “toda grossa”, para não cair em tentação… Mas se caísse, estava no meu direito, certo?”

      Só tenho uma palavra: LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

    • Diego Soares Arcanjo - há 3 anos

      seu discurso, porém, é cheio de clichês homofóbicos/sexistas e morais… vem falar de “natural” e o diabo, mas se enrola quando tenta tirar de ti o estigma do preconceito

      • danielLP21 - há 3 anos

        Ainda bem que eu disse que o comentário era para pessoas inteligentes…

    • MicaelDuarte - há 3 anos

      Eu não me queria alongar muito, mas olha, se o Salvador não se importar de estarmos a falar deste tema no seu (e nosso também! xD) precioso “site”.

      O único motivo pelo qual as séries apresentam algum casal homossexual é para dar visibilidade às pessoas que têm essas características, para que pessoas que, por acaso, sejam homossexuais, também se possam identificar de alguma forma com as personagens e perceberem que não estão sozinhas neste Mundo, por assim dizer. E acho muito bem que assim seja, porque tem que se para de tratar uma sexualidade como algo que não é tão natural quanto a outra. O único aspecto negativo destas personagens é que se baseiam muito no estereótipo do que é uma pessoa que é homossexual, ou seja, ter maneirismos efeminados, usar brincos e trabalhar numa florista… -.-‘

      Ninguém anda aí a falar em “orgulho heterossexual” nem a dizer “hey, sou hetero!”, por isso, para quê falar em “orgulhos gay’s” e não sei quê? – Aí sim, estou a 200% de acordo contigo. Não percebo aquelas pessoas que dizem que têm muito orgulho em ser bissexuais ou homossexuais, simplesmente por acho isso parvo, da mesma forma que acharia parvo alguém dizer que tem orgulho em ter os olhos azuis ou ter o cabelo aos caracóis. Ou seja, isso, para mim, não faz qualquer sentido. Se querem ser respeitados e querem provar que são iguais, tal como são, qual é a necessidade de eles próprios tratarem a sua característica com grande “folclore” e “orgulho”?

      Repara, tu partiste do princípio que, APENAS por se poder gerar vida através de um homem e mulher, tudo o resto já é “desviante” da norma. Ou seja, não está em causa a veracidade do que tu disseste, porque, como é óbvio, só entre um homem e uma mulher é que há continuidade da vida, mas isso vai implicar que eu já não seja natural? A meu ver, uma coisa não tem a ver com a outra…

      Em relação à fofa da Bíblia, é a das coisas mais hipócritas e contraditórias que existem. Não, eu não li (nem vou ler), mas basta teres conhecimento de algumas coisas que lá estão escritas para se perceber isso.

      • danielLP21 - há 3 anos

        “Ou seja, não está em causa a veracidade do que tu disseste, porque, como é óbvio, só entre um homem e uma mulher é que há continuidade da vida, mas isso vai implicar que eu já não seja natural?”

        Eu referia-me à homossexualidade, não ao homossexual. É diferente…

      • MR Perfection André Santos - há 3 anos

        Micael em primeiro lugar os meus parabéns pela coragem, em segundo vejo os homosexuais como pessoas perfeitamente normais.

        Vou retratar um caso real(não interessa nomes e outros pormenores). Em 2007 quando foi trabalhar pela primeira vez, tinha um colega de trabalho que parecia o maior “garanhão da rua”, e tudo que era mulheres ele provava o respectivo”sabor”.

        Eu mais os meus colegas achávamos estranho o “poder” daquele homem e, pelas atitudes e declarações dele, estávamos na presença de um “Don Juan”.

        Ironia do destino viemos a saber que era homossexual e caiu a mascara. No fim em nada foi descriminado mas, pensei, o porque de tal atitude? As vezes gostava de saber o porque?
        Falta de coragem? Ok não é um passo fácil, mas ser uma pessoa que não o é? Aí é um contra senso. Lá está…agora estou a brincar(pois sou um homem casado…sim tb sei que há homens casados que no fundo são gays), sobram mais mulheres!!!! Just Kidding XD

      • MR Perfection André Santos - há 3 anos

        *quando fui

      • MR Perfection André Santos - há 3 anos

        ah mais um pormenor: Sou praticante de zumba há 1 anos e qualquer coisa… e não imaginam o preconceito estúpido…pois se praticamos dança somos uns valentes…vocês sabem!

      • MicaelDuarte - há 3 anos

        “tinha um colega de trabalho que parecia o maior garanhão da rua, e tudo que era mulheres ele provava o respectivo sabor.” – Ri-me, especialmente com a parte do sabor xD

        André, há sempre muita coisa que pode correr mal.

        Não quero de modo algum dramatizar as situações, mas quando “tu” decides mostrar-te como sempre foste, há uma enorme possibilidade de deixares de ser o “António” e passares a ser “o panasca”, “o pandula”, “o paneleiro”, e isso não são coisas com as quais seja fácil de lidar. É arriscado porque podes perder pessoas do teu círculo de amigos e familiar, podes ver-te em maus lençóis no emprego, etc…

        Isso que o teu colega fez é algo bastante comum. É apenas uma forma de tirar a atenção de cima dele, para que seja a última pessoa de quem se possa desconfiar.

        Eu também pratiquei “Hip-Hop” em 2010 e 2011, mas com isso nunca tive problemas. Porém, ainda existe muita “coisinha” quando se fala de homens que dançam… Enfim, é cagar nisso e andar para a frente.

      • Anónimo - há 3 anos

        “Em relação à fofa da Bíblia, é a das coisas mais hipócritas e contraditórias que existem. Não, eu não li (nem vou ler), mas basta teres conhecimento de algumas coisas que lá estão escritas para se perceber isso.”

        Como é que falas sem conhecimento de causa? Quais são os teus conhecimentos se nunca leste? Falas da boca pra fora. Se te fores fiar no que os outros dizem, vais acreditar que adão e eva era irmãos, o que não é de todo verdade. E isto não é para atacar o Daniel. É só para te dar um exemplo.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Pois, acredito que não seja verdade…

      • MicaelDuarte - há 3 anos

        Não, não estou a falar da boca para fora. Eu nunca li a Bíblia, mas já li algumas citações Bíblicas que são contraditórias, e fi-lo por curiosidade.

        Por exemplo, como é que Judas morreu? Enforcou-se ou foi por ter caído sobre rochas? É que, se não me engano, a Bíblia refere as duas coisas…

    • Andre_ZiggyNation - há 3 anos

      Bem, quem disse que Adão e Eva eram irmãos?

      • danielLP21 - há 3 anos

        Muitos católicos. Não sei se é o que diz a Bíblia.

  11. Mateus Macieira - há 3 anos

    Eu quero que eles se ferrem.

  12. RHW - há 3 anos

    Bem… fiquei admirado ao ler alguns comentários daqui serem gays, admiro a coragem de assumirem.

    No meu secundário tive numa escola artística onde havia bué gays, lesbicas, bis e entre outros, no inicio fazia me impressão mas com o passar do tempo (tive lá durante 3 anos) acabei por me habituar, aceitar, respeitar e comecei a ficar indiferente.
    Tenho amigos gays e o que me interessa é que eles são felizes e bem.

    Quando tava fora da minha escola, a mentalidade das pessoas eram diferentes, pareciam que não estavam preparados pra enfrentarem numa comunidade onde tem gentes com opção sexual diferente. Pareciam estar num mundo fechado.

    Eu dou me na boa com gays mas eu sou contra bichas e gays que abusam!

  13. clashpunk19 - há 3 anos

    Eu acho que os proprios homosexuais tem um certo preconceito com si mesmo porque como o DanielLP21 disse vivem falando em orgulho gay e heterossexuais não vivem dizendo sou macho.Os homos tem uma certa insegurança em relaçao aos outros com sua orientação sexual
    PS: Não tenho nenhum tipo de preconceito a não ser com os preconceituosos

  14. TTeixeira - há 3 anos

    Primeiro de tudo achei o tema bastante interessante mas acho que as ”citações” bíblicas não fazem grande sentido aqui mas ok.
    Em relação ao tema só tenho a dizer o que toda a gente já sabe, a orientação sexual não tem nada a ver com as capacidades do indivíduo seja em que área for, simplesmente é uma característica que não invalida absolutamente nada a pessoa do que quer que seja. Claro que ainda existe algum preconceito de algumas pessoas, no wrestling inclusive talvez mais da parte de alguns fãs mas o caso do Darren Young até me surpreendeu porque os fãs até o apoiaram e não o discriminaram o que eu achei bastante bom.
    Como já disseram aí em cima devem existir bastantes casos de wrestlers homossexuais não-assumidos por terem medo que isso afete a carreira deles mas é importante que as companhias de wrestling não se baseiem em personagens homossexuais como o caso do Jordan porque isso só vai mudar a mentalidade do povo!

  15. Tunes9 - há 3 anos

    Eu não tem preconceitos deste género, eu não gosto do Darren Young, mas já não gostava, nem sabia que era Homossexual, não gosto da sua capacidade como Superstar e Wrestler, acho que não é nada de especial e que não vai dar em nada, mas nunca pela sua orientação sexual, desde que sei que não me faz diferença nenhuma, não olho para ele de maneira diferente, ele tem direito a “escolher” a sua orientação sexual e cada um sabe de si, eu respeito e aceito e não me custa ver dois Homens a beijar-se ou assim, é me indiferente, neste caso olho para ele como um Superstar como os outros, respeito-o por se ter assumido e respeito-o como entertainer, só é um dos que não gosto como Superstar e Wrestler, mas isso é normal, toda gente tem os seus preferidos e aqueles que gostam e não gostam, nada de mais.
    Uma coisa é ser Homossexual e demonstrar isso á força e andar a fazer-se a qualquer Homem, isso sou contra, agora ser Homossexual e agir normalmente, como o Darren Young, sabendo quem é um amigo e quem é um pessoa que possa gostar, saber diferenciar, acho que é normal, respeito o Darren Young e acho que o Wrestling é um trabalho como os outros e os Homossexuais têm tanto direito como qualquer um.

  16. joaop - há 3 anos

    Era bom q o autor da rubrica participasse do debate.. digo eu, não sei…

  17. Ribeiro46 - há 3 anos

    A homossexualidade é algo tão natural como a heterossexualidade.
    O único problema que eu vejo na homossexualidade, é o excesso de importância que quer os homossexuais, quer os homofóbicos lhe dão.

    Por um lado, os homofóbicos insistem em discriminar e em maltratar homossexuais, simplesmente por estes não terem a orientação sexual que os homofóbicos consideram ser correta.

    Por outro lado, os homossexuais continuam a organizar aquelas paradas do orgulho gay e a fazer manifestações de afeto público á frente de estabelecimentos homofóbicos, o que não só não ajuda nada a que sejam aceites, como ainda por cima acentua a hostilidade entre os 2 grupos.

    No que toca á homossexualidade no wrestling profissional, acho
    que a orientação sexual de um lutador não deve influenciar de modo algum a carreira do mesmo, ou seja, não se deve discriminar o lutador seja de forma positiva ou negativa e sobretudo não se deve dar ao lutador uma gimmick em que o grande foco é a orientação sexual do mesmo.

  18. Andre_ZiggyNation - há 3 anos

    Já agora, para quem não sabe, homofobia é uma doença mental. Portanto, ninguém em perfeito juízo é “homofóbico’..se alguém sair espancando e queimando gays, é preso. Já tem lei para isso.

    Eu respeito quem é homossexual, é direito de cada um fazer o que bem quiser, mas esse movimento LGBT tem muita coisa que simplesmente nao tem nada a ver.

  19. Henrique - há 3 anos

    eu nao entendo so porque Darren Young resolveu sair do armario ele comecou a ganhar algum destaque na wwe tem muito wrestler que merecia mais destaque do que ele (nao tenho preconceito)

  20. Henrique - há 3 anos

    e pra mim Darren Young nao acrescenta em nada na wwe

  21. jericho - há 3 anos

    Aqueles gritos de YES YES YES ,parecem gemidos , tem que dizer pro Daniel Bryan sair do armário kkkkkkk

  22. :3 - há 3 anos

    O cara é gay, sim ele é… foi uma escolha dele por mais que eu acho que a bíblia esteja certa e tal, ele é um ser humano como nós e quando apontamos o dedo pras pessoas (julgar) em troca recebemos outros dedos contra nós. Sou contra mas não tenho preconceito e ele sim é um ótimo wrestler :D

  23. Lourenço Rocha - há 3 anos

    Se algum amigo meu me disser que é homossexual, eu fico com a mesma imagem dele porque continua o mesmo só que com um gosto diferente do que eu esperava. Só e apenas isso.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador