Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Wrestling, Diz Ele #36 – 30 Anos de WrestleMania

30 anos de Wrestlemania e facto é que o “Granddaddy of them All” já foi palco de muitos bons combates e de momentos que não foram assim tão bons. Em primeiro lugar, gostaria de vos agradecer pela quantidade de comentários que fizeram no artigo de há duas semanas acerca da homossexualidade no wrestling e da discussão que se gerou. É bom saber que para além de críticas, há quem as faça de forma construtiva e com boa qualidade. Esta semana, e após as festividades de Carnaval e do meu aniversário, eis mais um Wrestling, Diz Ele cujo tema, baseado em artigos do bleacherreport (para o caso de me falarem de plágio outra vez), será alguns dos melhores momentos que a Wrestlemania trouxe. Atletas como Randy Savage, Bret Hart, Steve Austin, Shawn Michaels, Ric Flair The Rock, Triple H e Undertaker captaram público de todas as idades e géneros durante os anos e mostraram de forma irreverente o porque de o wrestling profissional não ser apenas historinhas de telenovela.

Cada vez que esses e tantos outros atletas entravam em ringue, seja em segmentos promocionais, em combates ou o que seja, a emoção que transparece numa wrestlemania é inigualável e muitas vezes inexplicável por qualquer palavra ou vocabulário internacional. Quer os fãs gostem ou não a verdade é que a Wrestlemania é o epitomo do wrestling profissional mundial e ultrapassa qualquer promotora, muitas vezes assemelhado ao próprio do Superbowl americano. Desta forma, eis alguns dos maiores momentos que a Wrestlemania já nos ofereceu no passar dos anos, onde lendas foram feitas e carreiras foram lançadas para níveis nunca antes atingidos.

“Irresistable Force vs. Immovable Object”

Se existe um motivo para a Wrestlemania ser o que é atualmente, tudo se deve ao embate na Wrestlemania II entre Hulk Hogan, discutivelmente o atleta mais acarinhado de todo o sempre, e Andre The Giant, conhecido por muitos como a Oitava Maravilha do Mundo.

Ora, na altura Andre tinha ultrapassado todos os limites e sofreu um heel turn aliando-se a Bobby Heenan. Até esta data, Andre nunca alguma vez mostrou interesse no maior prémio de todos do wrestling profissional até Hulk Hogan ter conquistado o título e perante 93173 fãs em Pontiac, Michigan, as duas forças do wrestling mundial defrontaram-se. Para além da imensa capacidade física dos dois atletas, que demoviam qualquer pessoa que os defrontasse, Andre the Giant era, na altura, invicto em combates individuais.

Dados estatisticos e físicos à parte, toda a gente conhece este momento, que se repete em todos os vídeos iniciais de qualquer Wrestlemania devido ao facto de ter sido neste combate, e num simples momento de 7 segundos em que Hulk Hogan desferiu um body slam em Andre the Giant culminando no maior momento que algum desporto alguma vez assistiu e que permanece não só nos livros de história mas até aos dias de hoje.

Como Gorilla Monsoon afirmou durante o combate: “It’s the irresistable force meeting the immovable object”. E tratou-se precisamente disto.

O Sonho de uma Infância Realizou-se

boyhood

Estávamos em 1996, quando Shawn Michaels tornou-se Primeiro-Candidato ao Título da WWE de Bret Hart no main-event da Wrestlemania XII. Para além do combate gimmick que era, facto é que dois dos maiores atletas que o wrestling assistiu, e da altura na WWE, estavam preparados e destinados a defrontarem-se, durante 1 hora.

Qualquer fã que se preze tem de ver este combate e esta é a afirmação a reter deste combate. Um espetáculo puro de atletismo, de técnica, de emoção, intensidade e paixão naquilo que faziam é tudo o que se pode realmente retirar do combate, e talvez mais ainda.

Depois dos 60 minutos de combate e de uma nova ronda ter sido anunciada, Michaels conseguiu retirar o título a Bret Hart naquela que foi uma vitória que consolidou a carreira de Michaels e a lançou para aquilo que todos nós conhecemos hoje em dia porque efetivamente naquele dia “The boyhood dream… has come true… for Shawn Michaels.” E foi precisamente este momento que, discutivelmente, tornaram Michaels no eterno “Mr. Wrestlemania”.

O Início da Era Austin

Quando menos se esperava e um ano depois do momento descrito, Stone Cold Steve Austin tornou-se no maior atleta apoiado alguma vez pela WWE, no inicio daquela que é a personagem mais irreverente e popular de sempre. Se duvidas houvessem quanto à representação do povo americano em Steve Austin, basta verem como a personagem surgiu na WWE. Uma aposta certa num atleta que era tudo menos aquilo que era o modelo tradicional de um atleta, quanto mais não fosse através das técnicas dentro do ringue, de signature moves e até mesmo das promos que oferecia aos fãs.

Um ano depois, na Wrestlemania XIV, Austin começou uma autentica revolução no wrestling profissional, muito graças ao envolvimento de Mike Tyson no combate de Stone Cold com Shawn Michaels que levou Jim Ross a afirmar a alto e bom som “Good god al’ mighty, The Austin Era has begun”.

E de facto tinha, pois os quatro anos que se sucederam a 1998, a WWE entrara na sua época de ouro que tanto faz os fãs mais velhos atuais desesperarem.

Dupla-Celebração

Qualquer PPV ou show que se preze, seja de que desporto ou área de entretenimento for, tem de valer pelo seu final, e os momentos finais da Wrestlemania XX foram mais do que exemplo disso.

No inicio do show, Eddie Guerrero reteve o Título da WWE contra Kurt Angle depois de utilizar o fenómeno do “lie, cheat and steal” que tantas saudades deixou ao público da WWE, ainda hoje recordado com saudade. Ora, no main-event da noite Chris Benoit derrotou Shawn Michaels e Triple H para ganhar o Título Mundial de Pesos Pesados num fantástico combate Ameaça Tripla e enquanto Benoit celebrava a vitória da maneira que qualquer campeão festeja, Eddie Guerrero desceu ao ringue para se juntar ao seu amigo de sempre.

Para os olhos de muitos este momento pode ser desvalorizado mas o simbolismo de dois atletas ex-WCW, que passaram por obstáculos, barreiras, viragens de carreira, subidas e descidas, esquerdas e direitas, e cruzamentos sem fim, este foi o maior aplauso que o público e que a própria empresa pode dar a dois dos maiores atletas que a WWE e o wrestling profissional mundial deu ao mundo. Apesar das mortes controversas que levaram a que muitas das filmagens fossem apagadas, ou das consequências que as duas mortes tiveram no mundo e na forma de ver o wrestling.

“Desculpa, Amo-te”

flair

Estas duas palavras foram proferidas por Shawn Michaels já retratado num dos maiores momentos da Wrestlemania, uns tópicos atrás, e mais uma vez em 2008 e com Ric Flair, Michaels protagonizou um momento inspirador e arrepiante que, confesso, até a mim me fez chorar que nem um perdido.

Basicamente, foi elaborada pela WWE uma história na qual Flair tinha de permanentemente defender a sua carreira em todos os combates singulares em que se envolvesse. Ora na Wrestlemania XXIV, Flair defrontaria o seu amigo de sempre Shawn Michaels naquele que foi um combate marcante nesse ano.

Mesmo com a idade de Flair, facto é que este combate foi dos mais intensos, dramáticos e memoráveis de sempre, não por uma beleza técnica ou algo semelhante mas por em cada golpe, transpiração, olhar ou movimento, quer Flair quer Michaels demonstraram aquilo que é ser um wrestler profissional e comover milhões e acima de tudo entreter.

Foi precisamente com um Flair já em lágrimas, que já sabia que o final estaria a minutos de acontecer, e toda a gente o sabia igualmente, que Michaels olhou para o seu mentor e amigo e proferiu as míticas palavras “I’m sorry, I love you” e desferiu um Sweet Chin Music derrotando Flair.

Independentemente da carreira de Flair não ter, tecnicamente acabado naquele instante, facto é que para mim Ric Flair, o Naitch, terminou a sua carreira ativa no wrestling profissional em Orlando, Florida, no ano de 2008, pois a partir daí nada de novo ou emocionante acontecera ou mais, notou-se a falta de uma chama, de algo dentro do próprio Ric Flair.

Fim de Uma Era

Wrestlemania XXVIII. Undertaker e Triple H defrontaram-se pela terceira vez, e última vez, muito possivelmente, no maior espetáculo de todos dentro de um Hell in a Cell com Shawn Michaels como árbitro convidado. Toda a gente sabe que o combate era o que era, valia o que valia, e tudo estava em jogo. Apesar de toda a gente saber o resultado final, e tudo que estava em jogo, a verdade é que a tensão estava no ar, tal como está em todos os combates de Undertaker desde que enfrentou Shawn Michaels há uns anos atrás (outro grande momento).

Efetivamente este momento marcou o fim de uma era, já que num simples momento/combate três veteranos juntaram-se numa história que representou um dos combates mais brutais de sempre, sendo que, tal como reza a história, mesmo com o apoio de Michaels a Triple H, Undertaker levou o seu legado a 21-0.

Verdade é que para além do combate, só um grande momento final para o equiparar, e mesmo antes de saírem da arena, Michaels, Undertaker e Triple H, quase que quebrando  as suas personagens, pararam e abraçaram-se e apesar de os últimos dois continuarem a combater, inclusive no ano a seguir (ano passado), o sentimento, à semelhança do que acontecera com Flair, era que realmente uma era tinha terminado.

A questão aqui não fora um combate, um momento, foi toda a história envolvente e tudo o que significou aquele momento.

Esta semana a Wrestlemania teve em destaque e no caminho para a Wrestlemania XXX quais os melhores momentos dos quais se recordam?

Até para a semana ;)

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Wrestling, Diz Ele”.

12 Comentários

  1. João Cruz - há 3 anos

    WrestleMania 28 Tripe H vs The Undertaker com Shawn Michales com arbito convida de dentre da Hell In a Cell

    Fiquei todo arrepiado quando eles se abraçaram no final,porque nehum deles mais volta a lutar. Apesar de tanto como o Triple H como o Undertakere como o Shawn Michales aparecerem de vez em quando e lutarem vou sempre sentir a falta de les no Raw,SmackDown PPV´s e etc..

  2. HILDO - há 3 anos

    Ótimo artigo parabéns, o momento que mais me marcou como fão foi Shawn Michael vs Undertaker Wrestlemania 26.. O Ultimo combate do Shawn. É de arrepiar

  3. Tunes9 - há 3 anos

    Muito bom artigo, Obrigado DirtCrit. :-)

    A minha 1ª WM foi a 21, sei combates e momentos de outras, mas a primeira que acompanhei, foi a 21, os momentos que guardo desde aí são:

    – Combate entre HHH e Batista na WM 21;
    – Combate entre HBK e Kurt Angle na WM 21;
    – Combate entre Eddie Guerrero e Rey Mysterio na WM21;
    – O 1º MITB Match an WM21;
    – Mickie James (minha “Diva” preferida) vs Trish Stratus (talvez a melhor “Diva” de sempre” na WM 22;
    – A vitória do Rey Mysterio na WM 22 em que ganhou o seu 1º titulo Mundial;
    – HBK vs Cena na WM 23 (foi um bom combate);
    – HBK vs Ric Flair (combate emotivo e despedida do Ric Flair);
    – Os dois combates entre o HBK e o Taker na WM 25 & 26 (principalmente o 2º e último);
    – A merecida vitória do Bret Hart sobre o Vince Mcmahon na WM 26;
    – Os dois combates entre o HHH e o Taker na WM 27 & 28 (principalmente o 2º e último, “The End of an Era”);
    – O HHH vs Brock Lesnar na WM 29 e o 1º combate dos The Shield na WM 29;
    – O 1º combate entre Cena e The Rock na WM 28, foi um momento especial, o 2º já foi banal.

    É claro que quase todos os combates da Streak são momentos especiais, assim como os combates do HHH (meu lutador preferido), estes momentos foram os que guardo desde que vejo Wrestlemanias, mas claro que há outros que já vi em videos, etc, como o BodySlam do Hulk Hogan ao Andre The Giant na WM III ou o abraço entre o Eddie Guerrero e o Chris Benoit na WM XX, etc, etc.

    Se tivesse que escolher apenas um momento que mais guardo, é o final do combate entre o HHH e o Taker na WM 29, “The end of an Era”, todo aquele final e depois o abraço entre os três, arrepiante e emocionante, sem duvida o meu momento. :-)

  4. Rui Miguel - há 3 anos

    Confesso que pouco li do Artigo, mas o Benoit e o Guerrero para mim são dos melhores de sempre nesta industria.

  5. Jardel Silva - há 3 anos

    o Combate ”Hell In a Cell”Foi Realmente o Fim De Uma Era,Pois Não Iremos Ver Aquelas Tres Lendas De Volta a Se Defrontaram Como Foi No Hell In a Cell.o Momento Em Quem o Shawn Michaels Aplica Um Sweet Chin Music e Dps o Pedigre Do Triple H No Mesmo Instante Me Fez Chorar De Emoção.Dava Pra Ver Na Cara Do Undertaker Que Ele Estava Ali Pra Defender Sua Streak Custo o Que Custar.Um Combate Fenomenal,Com Uma Carga De Emoção Nunca Antes Vista Na Minha Vida e Que Me Marcou Enquanto Fã.Vejo o Combate Mais De Dez Vezes e Me Arrepio Até Hoje.Concerteza Uns Dos Maiores Combates De Sempre.

  6. CodyRhodes - há 3 anos

    Concordo com as escolhas debatidas.
    Para mim o combate Flair vs HBK foi deveras emotivo pois notava-se o respeito que ambos tinham um pelo outro dentro e fora do ringue. Não podia ter havido melhor forma de o Flair de despedir.
    Acrescentava também CM PUNK vs Taker pelos jogos psicológicos que Punk evidenciou e ao roubar o old school ao Undertaker.

  7. Bruno_C - há 3 anos

    o melhor momento ainda vai acontecer, Daniel Bryan vai vencer HHH e lutar pelo WWE CHAMP e sair como novo campeão, milhares de pessoas iram gritar YES YES YES !

  8. john3:16 - há 3 anos

    Para mim de facto os melhores momentos da wrestlemnia foi na wrestlemnia 26 o fim da carreira do HBK, não que esse momento tenha sido bom, mas o combate em si com o udertaker,e na wrestlemnia 28 quando undertaker faz 20-0 e vence HHH num combate fantástico num em que HBK foi o special refree!

  9. Mateus Soad - há 3 anos

    Undertaker vs Triple H na Wrestlemania 27. Para mim foi um dos melhores combates da história da WWE. Ficou mais marcado ainda quando HHH deu um Piledriver em Taker e todos enfim achou que a Streak estaria prestes a morrer.
    Edge vs Foley na Wrestlemania 22 também foi épica, ainda mais depois do Spear de Edge em Foley em cima da mesa com fogo.
    E nunca esquecerei de Taker vs Michaels na Wrestlemania 26, onde estava em jogo Tee Streak vs The Carrer. Algo teria que acabar, ou seria a streak de Taker ou a carreira de Michaels.
    Enfim, acho que na Wrestlemania XXX, Bryan ganha de HHH e depois consequentemente o WHC, deixando mais um marco histórico na Wrestlemania.

  10. BadAssS - há 3 anos

    Antes de mais parabéns pelo artigo! Mais uma vez um artigo excelente!

    O WrestleMania é daquelas alturas que todos os fãs ficam em delírio e os combates e comebacks referidos em cima são todos admiráveis e concordo com muitos. Mas existem outros que também merecem alguma admiração, tais como:

    – o combate entre John Cena e The Rock na WrestleMania 28 do qual The Rock saiu vitorioso. Sim é certo que ele jáfez muitos comebacks mas ao longo dos tempos vê-se que ele vai melhorando e isso é notável;

    – o combate do Ricky Steamboat e Randy Savage na WM3;

    – o combate entre The Rock e Hulk Hogan na WM X8;

    – Brock Lesnar vs. Kurt Angle na WM XIX;

    – o sonho realizado do Rey Misterio ao vencer o título de HeavyWeightChampion na WM 22, onde ele ganhou não só o título mas também uma maior admiração dos fãs e isto tudo após a morte recente do Eddie Guerrero que sabemos que foi um rochedo e amigo para sempre.

    Mais uma vez excelente artigo! :)

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador