Faz login e reduz a publicidade

10 Lutadores que Nunca Competiram na WrestleMania – Top Ten #217

Sejam todos bem-vindos a uma nova edição do Top Ten. Ainda estou de mãos cheias a tentar lidar com aquela inundação de comentários que a última edição teve, logo posso estar ainda cansado de ter que ler aquilo tudo. Estou cá para mais uma edição, consegui! E se disse que podia trazer algo que nada tivesse a ver, parece que em plena Road to Wrestlemania trago mesmo algo relacionado com a Wrestlemania!

Com um John Cena desesperado em integrar a Wrestlemania, nós temos que fazer de conta que acreditamos que a coisa é mesmo assim e que esse não é o evento mais inclusivo do ano. Apesar de tudo, há muita boa gente, muito nome notável que pode hoje dizer que nunca competiu na Wrestlemania. Alguns por nunca lá ter estado, alguns por terem estado lá pouco tempo, outros que simplesmente não tiveram a sorte. Ainda há esperanças para alguns mas olhemos para estes dez casos. Até podem existir algumas surpresas!

10 – Muhammad Hassan

Este não é das surpresas porque, como todos sabem, ele não chegou a estar lá muito tempo. A sua estadia foi encurtada, mesmo que estivessem a construí-lo para ser uma estrela de calibre para ter combates singulares de alta significância no card da Wrestlemania. Não digo que ele fosse para lá ganhar os títulos grandes, mas podia ser um daqueles que tem facilidade em conseguir acesso. Lá o que tinham inventado para o Sgt. Slaughter na Wrestlemania VII, dava perfeitamente para Hassan.

Mas no seu curto percurso, não se pode dizer que não tivesse apanhado a Wrestlemania. Porque apanhou. Apesar do que disse no primeiro parágrafo, ele estava lá e podiam ter feito algo. Tudo o que ele conseguiu foi um segmento. Sim, ele marcou presença mas não competiu. Pensem nos Wyatts na Wrestlemania 32. Curioso que fale na Wrestlemania VII, visto que o segmento foi com Hulk Hogan. E seria em algum tipo de rivalidade patriótica que o podiam envolver. Pensem no Yokozuna em… Qualquer coisa que ele tenha estado.

Podemos acreditar que ele podia vir a ser uma estrela encaminhada até para enfrentar Undertaker nesse seu grande palco. E que, se lhe fosse possível, acumular mais grandes adversários até dias mais presentes. Conseguem imaginar alguma entrada extravagante que lhe conseguissem sacar neste sempre over-the-top evento?

9 – Samoa Joe

Também não vamos já marcar o homem. Ele é um veterano mundial mas não está na WWE assim há muito tempo. Vai agora acumulando o seu segundo ano. No ano anterior, chegou tarde para a festa e os seus assuntos eram outros. Mas o curioso é que não conhecemos o seu estatuto para este ano. Estará ele disponível?

No ano anterior foi introduzido para a história que culminou em Seth Rollins a derrotar Triple H no grande palco. Foi um mero peão e serviria para acrescentar heat e manter Rollins ocupado durante a Road. Ou lesioná-lo, não sei se fazia parte do acordo. Não existiam planos para ele para o grande evento e aguardou que passasse para retomar actividade na nova época. Agora, nem de propósito, encontra-se lesionado e não sabemos se recuperará a tempo. Foi retirado de vários eventos ao vivo até depois da Wrestlemania, pode não estar apto. Ou estar apto muito tarde e talvez apenas o amanhem na Andre the Giant Memorial Battle Royal.

Ainda não tem muito tempo na WWE, mas não deixa de ser curioso que devido a assuntos ou azares, que Samoa Joe entre no seu segundo ano na WWE, passando por duas Wrestlemanias… Sem conseguir participar ainda numa. E ele que até era um adversário tão jeitoso para o Cena!

8 – Paul London

Fãs que ocupem o seu tempo a acompanhar o wrestling mais “de cima” e por programas televisivos, sem tempo para acompanhar outros circuitos, poderão vê-lo a adorar um anão mascarado, num grupo saído da Alice do País das Maravilhas. Sim, ele é esquisito no Lucha Underground. Mas é um nome já mais que bem consagrado em todo o wrestling independente ou não.

Um dos mais populares e dos grandes Cruiserweights da antiga encarnação da divisão – e que até nem seria nadinha nocivo se o quisessem trazer para uma run de veterano na actual – chegou a ser Campeão. Não na altura em que pudesse usufruir disso para apontar para o sinal lá encima. Ou noutra situação qualquer, já que ele não era resgatado para storylines suficientemente significativas de se decidir no evento como títulos, streaks, tensões pessoais de ano ou anúncios Japoneses de shampoo. E não havia a inclusiva Andre the Giant Battle Royal.

Outra coisa que lhe ocupou bastante tempo foram os Tag Team Championships que teve com seu mais notável parceiro, Brian Kendrick. Até seria de esperar que fosse aí que estivesse o seu passo para a Wrestlemania. Não estava e a equipa também nunca competiu lá. E em relação ao parceiro, podem continuar a ler e talvez tenham outra surpresa.

7 – The Great Muta

Um dos mais lendários lutadores do oriente e não só. Muito além de uma escala sangrenta com o seu nome, The Great Muta é um dos mais reconhecíveis, influentes e incontornáveis wrestlers do Japão numa carreira que já ultrapassou as três décadas de duração. Nunca lutou na Wrestlemania. Também não é nenhum bicho sem compreensão. Ele nunca esteve na WWE.

Normalmente é um passo importante para ter um lugar no maior palco da WWE, é fazer parte da casa. A não ser que sejas alguma celebridade duvidosa. Mas Keiji Mutoh, além da sua aclamada carreira no Japão, também passou por vários palcos ocidentais como a NWA, a WCW, ou até mesmo a TNA, tornando-o ainda mais familiar para as plateias Americanas e que faça alguém assumir que, dado o seu estatuto lendário, já tivesse pisado os grandes palcos todos. Faltou-lhe a WWE e faltou-lhe a Wrestlemania.

Não é o caso mais extraordinário, ao não ser um alumn da empresa, mas é uma lenda que não tem isso no currrículo. E assim haverão mais. Mas podemos sempre pensar positivo. O lutador que deu origem à Muta Scale até pode nem ter competido alguma vez na Wrestlemania… Mas já lutou no Bound for Glory!

6 – Brian Pillman

O “Loose Cannon” teve uma carreira notável, especialmente após a sua mudança de personagem fazer dele um demente instável na WCW. A sua transferência para a WWE não lhe tirou qualquer estrelato e ele até parecia encaminhado para muitas coisas boas e grandes. O seu lugar na história tem ele, mesmo que com toda a controvérsia no sítio.

É protagonista de um dos mais polémicos segmentos da Attitude Era – o que nem é dizer muito – que co-protagonizou com Stone Cold Steve Austin e que envolveu uma arma – de difícilimo acesso no seu país – e um tiro ouvido após câmaras desligadas. O infame segmento marcou a sua era e seria de esperar que um Superstar louco como este tivesse combates pessoais ou violentos, para resolver os mais tresloucados problemas que arranjava com adversários. Como se os outros palcos fossem muito pequenos para ele. Nunca aconteceu.

No seu tempo passado na WWE, não teve uma entrada grandiosa na Wrestlemania e não competiu por lá. Não teve mais chances mais tarde quando, infelizmente, um ataque cardíaco lhe tirou a vida, ainda era ele um jovem de 35 anos com muito para dar. Não pôde experienciar a Wrestlemania e muita coisa e ficamos com pena de tudo. Fica a azeda sensação de algo por fazer.

5 – Abdullah the Butcher

Já houve porradinha velha mais sangrenta na Wrestlemania sim, já se atravessaram mesas a arder. Mas o tipo de violência de Abdullah the Butcher nunca lá chegou. Nunca se recorreu a um garfo para algo mais que uma rápida refeição no bufete, na arena do grande evento do ano. Abdullah the Butcher nunca competiu na Wrestlemania e aqui temos um caso semelhante ao The Great Muta. Ele nunca lutou na WWE!

O que o distingue será o facto do seu estatuto lendário lhe trazer um outro reconhecimento mais peculiar. Nunca lutou na WWE mas é um WWE Hall of Famer. Um Hall of Famer muito activo – aos 77 anos e, depois de já ter passado pelas que passou, ainda está só semi-retirado – e com um vastíssimo currículo, que passou pelo mundo todo, pelo Japão, pela NWA, pela WCW, pela ECW e por aí fora. Mas nunca mesmo na WWE. Mas reconhecem a sua carreira e até lançaram DVDs acerca do seu percurso e, claro, sobre as suas arrepiantes marcas na cabeça.

Lá está, muito dificilmente competiria na Wrestlemania sem ter feito parte da WWE. Mas da mesma forma que ele integrou o Hall of Fame sem nunca lá ter estado, também pôde comparecer na Wrestlemania, claro, quando se deu a sua introdução no Hall of Fame. Sem ir lá, já fez lá de tudo. Digam lá quanta falta fez, nalgumas Wrestlemanias mais antigas, um garfinho ou outro?

4 – Lance Storm

Lance Storm, our man. Um dos Canadianos mais notáveis por ser, possivelmente, o Canadiano mais Canadiano a passar ali, peço desculpa aos Quebecers. O eterno underrated do seu tempo que hoje reconhecemos como um dos mais profícuos wrestlers técnicos do seu tempo e os outros todos, a contrastar a sua imensa falta de carisma. Dando a volta toda para que a sua falta de carisma fosse o seu carisma. Hoje é visto como lendário mesmo que não o tenha sido.

Apesar de tudo, de ser um eterno midcarder, tem uma carreira condecoradíssima. Três títulos de tag team na ECW. Um título Hardcore e Cruiserweight na WCW, assim como três United States Championships por lá – ou Canadian Championships, eu ia mais por aí. Mais quatro reinados como Campeão de Tag Team na WWE, onde elevou ainda mais o prestígo dos seus feitos, tendo sido Campeão Intercontinental por uma vez. Fez muito. Wrestlemania? Nem por isso.

Por estranho que pareça, em tempos em que a Wrestlemania não tinha aquele esforço extra de ser o máximo inclusiva possível como agora – que se passa com esta malta toda de agora a desesperar só por aparecer? Para aparecer há sempre! – Lance Storm apenas pôde cheirar o público do evento, aquecendo a arena em dark matches ou combates com transmissão televisiva. Kickoss antes dos Kickoffs e com menos importância ainda. A Wrestlemania nunca teve aquele toque especial Canadiano vindo de Lance Storm. Por outro lado, já treinou muita boa gente que lá passou e lá passará.

3 – Ken Patera

Para fãs que tenham mais atenção sobre o wrestling moderno, o nome de Ken Patera pode trazer familiaridade sem saberem bem quem é. Mas Patera é um lendário wrestler do seu tempo, que vem de competições Olímpicas. Podem pensar em ser um Kurt Angle ou um Mark Henry antes deles, apesar da diferença.

Difere de Kurt Angle pelas suas competições Olímpicas serem de levantamentos de pesos e não de wrestling, e do seu ouro não ser Olímpico, mantendo Kurt Angle ainda como o primeiro. Difere de Mark Henry ao ficar apenas em terceiro na competição inaugural do “World’s Strongest Man”, que Henry viria a vencer. No wrestling, tem imensos feitos, incluindo na WWF, onde foi o segundo Campeão Intercontinental da história, e onde chegou mesmo a desafiar Bruno Sammartino e Bob Backlund pelo WWF Championship nos seus históricos reinados enormes. É um nome que merece o seu registo. Mas nunca apanhou uma Wrestlemania.

É por acaso um nome que falta à Wrestlemania, à qual ele já não irá a tempo de competir – vai fazer o quê? Desafiar o Undertaker? Já nem esse! – mas que também falta ao Hall of Fame, por incrível que pareça. Vai muito a tempo, para não dizer tarde – sem saber se terá ele próprio alguma oposição – e ainda é vivo para marcar presença e poder enfrentar uma plateia de Wrestlemania por uma vez, ao estilo Abdullah. Que será a primeira e única vez que eu ou outro qualquer terá usado esses dois nomes na mesma frase, de forma relacionada e de comparação.

2 – The Brian Kendrick

Eu disse que existiriam surpresas e disse para aguardarem quando mencionei o Paul London. Mas porquê o Kendrick tão distanciado do London e porquê estar mesmo à frente de Patera? Porque… É o nosso gajo? Tão da casa que até podíamos jurar já o ter visto na Wrestlemania, nalgum daqueles combates numerosos como a Battle Royal ou o Money in the Bank? Não, Kendrick sabe o que é isso, mas nunca chegou a lá estar.

O “Man with a plan” tem um percurso na WWE bem maior ao de Paul London e, se não conseguiu marcar presença na Wrestlemania, com ele ao seu lado, também não lhe saiu melhor durante o tempo que esteve sem ele. Nem nos seus primeiros tempos como The Brian Kendrick, mesmo que tivesse sido uma espécie de WWE Champion provisório por uns minutos, teve esse estatuto. Nem nos seus recentes tempos como The Brian Kendrick, mesmo que tivesse sido Cruiserweight Champion, a divisão apenas foi representada pelo título com os restantes competidores a assistir lá de trás.

Assume-se que, anteriormente, tenha participado na Battle Royal quando era ela ainda um mero aquecimento offscreen. Não chega, em ecrã nunca o vimos. E ainda ficamos a pensar que, mesmo que este ano queiram incluir mais da divisão Cruiserweight também nalgum combate colectivo, ele mais se sujeita a assistir de nariz partido. Para “Man with a plan”, não tem tido muita sorte nisto pelo menos…

1 – “Superstar” Billy Graham

Aí pela web fora, é universalmente considerado o maior nome a já ter ficado fora da Wrestlemania. O original “Superstar”, Billy Graham é um dos grandes de sempre e é figura incontornável na história mais antiga da WWE. Chegou mesmo a ser WWWF Champion, acabando o reinado de Bruno Sammartino. Não esse, o segundo, o que “só” durou quase quatro anos. Foi o Campeão final com o W extra no nome da companhia.

Hall of Famer desde 2004, já teve, entre 1975 e a actualidade, seis passagens pela WWE, sendo que a última é actual e ainda não inclui aparições, apenas um contrato de Lendas. As suas primeiras passagens foram demasiado cedo, ainda não havia tal coisa da grandeza da Wrestlemania, pelo menos para terras de McMahon. As que se seguiriam já seriam mais passageiras, ou já não vinha como activo para fazer coisas que a malta nova ainda conseguia fazer. A Wrestlemania e “Superstar” Billy Graham são duas enormes realidades na história da WWE que… Nunca se cruzaram.

Não sei quanta diferença lhe fará que ele nunca tenha lá competido, sabendo o que ele conseguiu concretizar nos tempos antes dela. Talvez ficará contente por saber que um dos seus maiores protégés, Hulk Hogan, conseguiu tornar-se tão sinónimo desse evento, especialmente nas suas primeiras edições, quase toda a primeira dezena. Não é que lhe falte alguma coisa… Mas faltou a Wrestlemania!

E com estes dez nomes, com certeza familiares para vocês, fecho uma edição que talvez até vos traga surpresas. Não, não tem os Usos apesar da conversa deles no passado Smackdown, os sacanitas só não estão a contar Kickoffs. Mas deviam, não invalidem e desvalorizem a cena. Agora isto é vosso e até podem apontar algum que até pensavam que nunca tinha lá estado e comentar algum que realmente falte aqui. Que tenha sido uma leitura curiosa de se aprender qualquer coisa e, ao fim e ao cabo, de se aprender nada de propriamente útil. Talvez seja mau não conseguir ir à Wrestlemania, mas sabem o que também é azedo? Ir lá mas não ganhar grande coisa.

Na próxima semana, trarei dez exemplos dos piores registos de vitórias e derrotas na WrestleMania.

Compareçam e vão estando atentos. Agora estamos nisto, é Road to Wrestlemania, todas as semanas devo trazer-vos algo relacionado com o evento, a ver se saco sempre de algum tema minimamente criativo. Nem que seja as “10 razões para que a Wrestlemania IX seja sempre a pior mesmo que todos vocês insistam que é a que acabaram de ver.” Vamos indo e vamos vendo. Uma semana de cada vez. Até à próxima! Bom Fastlane a todos!

9 Comentários

  1. Milton Miguel Nhataba há 8 meses

    Desta vez não tenho muito a dizer apenas agradecer pela informação.

  2. Sou do Russo há 8 meses

    Bom artigo Chris JRM 🙂 artigos com bom sentido de humor e sempre informativos, parabéns.

  3. "Awesome" Hater há 8 meses

    “10 razões para que a Wrestlemania IX seja sempre a pior mesmo que todos vocês insistam que é a que acabaram de ver.” Book it, Chris.

  4. Rollins4everfan há 8 meses

    dai tenho mais pena não ver o samoa joe a competir numa Mania veremos se é este ano espero que sim nem que seja na batalha pelo trofeu do andre giant o resto não me identifico muito

  5. 13 cm há 8 meses

    Muito bom.

  6. Rui Ribeiro há 8 meses

    Bom artigo. Até incluía aqui os Usos na lista até porque kickoff não faz propriamente parte do show (e isto de estar em 6 kickoffs é obra)

    Well, acho que o Taker vs Gonzalez e o main-event, por si só, faz da Mania 9 a pior de sempre 😀

  7. Júninho há 8 meses

    Brian Kendrick pode ser money in the bank no SmackDown fácil ou ser u.s.a Champion .

  8. Simba há 8 meses

    An article about ManiaIX would be amazing

  9. Sid o cabeças há 8 meses

    O samoa joe n vai competir nesta wrestlemania por causa da sua lesao
    Mas penso que se n se tivesse lesionado ele iria lutar pelo intercontinental championship
    com braun strowman

Comentar